Ação de marginais deixa comerciantes ‘sem comunicação’ em plena era digital


Por Felipe Ribeiro e Djalma Malaquias

Os constantes furtos de cabos telefônicos vêm causando uma série de prejuízos para os comerciantes do Contorno Norte, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com as vítimas, os cabos desta vez foram levados das proximidades da Avenida Professor Alberto Piekarz e a demora nas reposições pela empresa Oi é um dos obstáculos que os comerciantes precisam superar.
De acordo com Jair Pereira, que possuí uma marmoraria na região, esse transtorno é frequente e ele chega a perder negócios de mais de R$ 10 mil. “É todo mês isso. Das últimas duas vezes fiquei 48 e 29 dias sem linha fixa, só celular, e isso me faz perder vendas pela falta de orçamento”, explicou.
Marcos Albano é dono de uma oficina mecânica e também fica indignado com a falta de prazos que o serviço seja normalizado. “Parece que não se importam, eu já tenho um caderno cheio de número de protocolos e quando pagamos parece que é o dobro da cobrança. Eles precisam achar uma solução para combater os bandidos”, disse.
O último desligamento foi feito na sexta-feira e até a tarde desta terça as linhas continuavam desligadas. Além da ausência de telefones, eles sofrem com a falta de internet e a impossibilidade de passar cartão para os clientes.
A reportagem da Banda B tentou contato com a operadora Oi, mas até o fechamento desta reportagem não havia obtido sucesso.