Ataque a hotel no Mali tem 3 mortos e dezenas de reféns; 80 são liberados


Do UOL, em São Paulo

Ampliar

Ataque a hotel no Mali faz dezenas de reféns e deixa mortos11 fotos

3 / 11
20.nov.2015 - Forças de segurança do Mali retiraram reféns libertados do hotel Radisson Blu em Bamako, no Mali. Homens armados entraram atirando no hotel, mantendo refém 170 pessoas entre hóspedes e funcionários. A Polícia já liberou parte dos reféns Habibou Kouyaté/AFP
Foram liberadas ao menos 80 pessoas mantidas entre 170 reféns dentro de um hotel em Bamako (Mali), nesta sexta-feira (20), segundo a agência de notícias Reuters. Forças especiais do governo invadiram andar por andar para liberar o prédio, informaram a emissora estatal de TV do Mali e uma fonte de segurança, diz a agência.
"Os agressores ainda estão dentro do local. Estamos ouvindo tiros de vez em quando", afirmou uma testemunha fora do hotel Radisson Blu, onde a operação está em andamento.
Ao menos dois homens armados invadiram o hotel, fazendo reféns 140 hóspedes e 30 funcionários, de acordo com a administração do Radisson Blu, que afirma em seu último comunicado que 138 pessoas ainda estariam no local. A nota tem os mesmos números e o mesmo horário de um comunicado divulgado três horas antes. 
Três pessoas teriam morrido no ataque na manhã de hoje, segundo informações divulgadas pela rede de TV norte-americana CNN, citando a ONU. As vítimas seriam um francês e dois malineses.
O Radisson Blu é um conhecido local para estrangeiros se hospedando na capital do Mali, que tem cerca de dois milhões de habitantes. Cidadãos da França e dos Estados Unidos estariam entre os reféns. 
Forças especiais de segurança lançaram uma operação de contra-ataque e conseguiram libertar alguns dos reféns, disse à agência France Press um porta-voz do Ministério de Segurança.
"Três reféns ficaram feridos", afirmou o porta-voz, afirmando que suas nacionalidades estão sendo verificadas. "O assalto acaba de ser lançado e as forças especiais conseguiram libertar dezenas de pessoas", estimando que os agressores eram "dois ou três". 
A companhia aérea Air France divulgou uma nota confirmando que 12 integrantes de sua equipe de tripulação estão entre os removidos do local e mantidos em segurança.
"Por medida de precaução, os voos da Air France de e para Bamako nesta sexta-feira foram cancelados", afirma a Air France.

Apoio da França

O governo da França considera que a situação é um "ataque terrorista" e divulgou um número telefônico de urgência: 01 45 50 34 60.
De acordo com um porta-voz da Guarda Nacional, cerca de 40 homens do GIGN (Grupo de Intervenção da Guarda Nacional, de elite) e uma dezena de especialistas do instituto de buscas criminais foram enviados hoje ao Mali.
A embaixada dos Estados Unidos no Mali lançou pelo menos quatro mensagens de segurança, pedindo que os cidadãos norte-americanos no país façam contato com suas famílias e se mantenham abrigados em locais seguros.
A orientação a eles é que acompanhem o andamento das operações pela imprensa local e sigam as instruções das autoridades do Mali. (com jornais e agências internacionais)