Para Serraglio, nomeação de Edinho é outra razão para impeachment


índice
Vera Magalhães, Veja
Ex-relator da CPI dos Correios, que comprovou o mensalão, Osmar Serraglio (PMDB) foi eleito para a comissão especial do impeachment. Além das pedaladas e dos decretos aumentando gastos sem autorização do Congresso, o deputado defende o impedimento de Dilma Rousseff em função da nomeação de seu ex-tesoureiro Edinho Silva como ministro da Secom.
Para Serraglio, Dilma nomeou Edinho para blindá-lo e evitar que ele, citado em delações da Lava-Jato, ficasse à mercê da primeira instância. Leia-se: nas mãos de Sérgio Moro. Tal ato, na visão do deputado, enquadra-se em uma das definições legais de crime de responsabilidade, a de “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”.