Durante gravação, repórter escapa de atropelamento em estrada no AM; veja


Manoel Cruz, da TV Amazonas, gravava reportagem sobre buracos na pista.
Ele postou imagens na internet: 'considero um livramento', disse.

Do G1 AM








Ao fazer o balanço do ano de 2014, o videorrepórter Manoel Cruz, de 49 anos, se diz "aliviado", já que ele escapou de um atropelamento no início daquele ano. Na terça-feira (13), o correspondente postou, em uma rede social, imagens do instante em que um ônibus passa a poucos centímetros dele na AM-010, estrada que liga Manaus às cidades de Itacoatiara e Rio Preto da Eva, a 176 km e 57km da capital, respectivamente. Na manhã desta quarta-feira (15), o vídeo já havia sido visualizado por quase 9 mil pessoas.


De acordo com o correspondente, um buraco na pista quase causou o acidente. "Como o trecho estava para desabar, e tinha um buraco no sentido Manaus, ele tentou desviar", disse.
Cruz, que é correspondente da TV Amazonas na cidade de Itacoatiara, contou que as imagens foram gravadas em abril do ano passado, quando ele produzia uma matéria sobre buracos existentes no Km 13 da rodovia, no sentido Manaus/Itacoatiara. "Na hora, eu coloquei o tripé e me preparei para gravar. Eu olhei e vi só um ônibus, e de repente, veio outro no sentido contrário", relembrou.
O videorrepórter assistiu ao vídeo pela primeira vez há poucos dias. "Estava fazendo uma reflexão de como foi o ano de 2014, dos livramentos que a gente tem durante o dia. Como fiquei assustado, gravei outro Stand Up [matéria resumida de um fato] e não vi o vídeo anterior na hora. Só vi que foi um livramento depois que tudo passou. Nem acreditei. Me senti muito aliviado ", disse.
Cruz postou o vídeo no Facebook. As imagens já foram visualizadas por mais de 8,9 mil pessoas na manhã desta quarta-feira. "Como é bom sermos protegidos pelo Nosso Deus e saber que todos os dias ele nos livra do perigo. Isso eu considero um Livramento", escreveu na postagem.

Irmão de morto no México diz que os dois usaram álcool e drogas


Jornal Nacional teve acesso com exclusividade a documento da Justiça mexicana com o depoimento do irmão do brasileiro morto em Cancún.

O Jornal Nacional teve acesso com exclusividade a um documento da Justiça mexicana com o depoimento de Fernando da Silva, o irmão do brasileiro morto em Cancún. O repórter Alan Severiano tem os detalhes.

Fernando afirmou que não vai entrar com uma denúncia formal junto às autoridades mexicanas e que entende que a queda que levou à morte do irmão foi consequência de um acidente. O procurador-geral do estado de Quintana Roo acaba de descartar a possibilidade de sequestro e de crime violento. E disse que o corpo de Dealberto está liberado para a família.
Fernando da Silva, irmão do brasileiro morto,  afirmou aos policiais que Dealberto caiu de forma acidental. Fernando contou que ele e o irmão beberam álcool e usaram drogas, como ecstasy. Segundo o depoimento, no dia da morte, os dois começaram a sentir que estavam sendo perseguidos. Em um certo momento decidiram se separar. Um tempo depois, ainda segundo o relato, Fernando viu muitos carros da polícia e ouviu falar que alguém tinha morrido. Pensou logo no irmão. Sem dinheiro, ele contou que passou dois dias na rua, sob o efeito das drogas.

Advogado de Cerveró reclama: “Por que não prendem Graça Foster?”


imagens-do-dia-20150114-11-size-598
Prisão de ex-diretor da Petrobras foi decretada por transferência de imóveis e movimentação financeira suspeita
De O Globo
O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró presta depoimento à Polícia Federal ainda nesta quarta-feira em Curitiba (PR), onde se concentram as investigações da Operação Lava-Jato. Ele foi preso na madrugada desta quarta-feira ao desembarcar no Rio de Janeiro, em voo que partiu de Londres. Levado a Curitiba, ele já fez exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML) e encontra-se na carceragem da PF. Seu advogado, Edson Ribeiro, acha um abuso a prisão de Cerveró e pergunta: por que não prendem a Graça Foster?
A ordem de prisão do ex-diretor foi expedida pela Justiça Federal no dia 1º de janeiro, segundo revelou o advogado do ex-diretor da área Internacional da Petrobras, Edson Ribeiro. O advogado afirmou ainda que considerou ‘risível’ a justificativa para a detenção de seu cliente.
Segundo o MPF, a prisão e as buscas em apartamentos de Cerveró foram autorizadas pela Justiça . A prisão preventiva foi requerida porque há fortes indícios de que Cerveró continua a praticar crimes, como a ocultação do produto e proveito do crime no exterior, e pela transferência de bens (valores e imóveis) para familiares. Além disso, diz o MPF, há evidências de que ele tentará frustrar o cumprimento de penalidades futuras.

Mulher com mandado de prisão é detida ao pedir certidão criminal negativa na RMC


Da Redação com PRF


Um policial rodoviário federal cumpriu um mandado de prisão logo após ter saído de uma audiência judicial no Fórum de Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba. Inusitado, o episódio aconteceu no final da tarde desta terça-feira (13/1). Logo após ter deixado a sala de audiência, o policial rodoviário federal, que prestava depoimento relacionado a um outro processo, foi acionado por uma funcionária do tribunal para cumprir o mandado.
mulher
(Foto: Divulgação PRF)
A pessoa presa é uma mulher de 33 anos de idade que havia procurado o órgão do poder Judiciário para obter uma certidão criminal negativa. Ocorre que havia contra ela um mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça no último dia 11 de dezembro.
De acordo com informações dadas à PRF pela própria presa, ela teria brigado com a mãe, idosa, e foi presa em flagrante, acusada de lesão corporal, no dia 10 de dezembro. Pagou fiança de um salário mínimo e deixou a carceragem na mesma noite. No dia seguinte, sairia a decisão relativa à prisão preventiva.
A ocorrência foi encaminhada pela PRF para a Delegacia da Polícia Civil em Campina Grande do Sul.

Facebook restringe vídeos e fotos que mostram violência extrema


Da BBC

O Facebook começou a colocar advertências sobre vídeos postados em seu site, identificando conteúdos que possam “chocar, ofender ou indispor” seus espectadores.
Os alertas impedem que os vídeos sejam automaticamente rodados nos “feeds” do Facebook – é preciso clicar neles, ao contrário de vídeos comuns.
O site também está impedindo que vídeos e fotos chocantes sejam mostrados a qualquer usuário identificado como menor de 18 anos. Mas críticos alegam que a medida é insuficiente para proteger os usuários mais jovens e vulneráveis da rede social.
Entre os primeiros posts afetados pela iniciativa estão as imagens que mostram o policial francês Ahmed Merabet sendo morto à queima-roupa em Paris pelos atiradores responsáveis pelo ataque à Charlie Hebdo. O Facebook foi alvo de duras críticas nos últimos anos por permitir que imagens violentas e fortes permanecessem em suas páginas, por conta do interesse público.
facebook
(Foto: Divulgação BBC Brasil)
As diretrizes da empresa vetam materiais que sejam “compartilhados por prazer sádico ou para celebrar ou glorificar a violência”. No entanto, permitem vídeos noticiosos ou imagens documentárias que retratem decapitações e outros tipos de assassinatos, apesar de eventuais choques que possam causar.
E o Facebook é aberto a adolescentes a partir dos 13 anos, mas muitas crianças mais novas driblam as restrições e também usam a rede social. Em agosto passado, polêmicas envolvendo imagens de cabeças humanas colocadas em espetos na Síria levaram o Instituto de Segurança Online da Família (Fosi, na sigla em inglês) – membro do conselho de segurança do Facebook – a exigir mudanças na rede social.
Capas
Stephen Balkam, executivo-chefe da organização, disse à BBC que queria que capas fossem colocadas sobre vídeos e fotos chocantes, para impedir que fossem vistas sem uma advertência, e que um “portão” dificultasse seu acesso por jovens com menos de 18 anos.
O Facebook confirmou que começou a implementar esse sistema em dezembro, aplicando-o a materiais fortes denunciados por usuários.
“Quando as pessoas compartilham coisas no Facebook, esperamos que o façam com responsabilidade, incluindo escolher quem vai ver esse conteúdo”, disse à BBC uma porta-voz da empresa.
“Também pedimos que as pessoas advirtam sua audiência quanto ao que estão prestes a ver caso o vídeo contenha violência. Em casos em que as pessoas denunciam conteúdo forte a nós, que não seja apropriado para menores de idade, podemos acrescentar uma advertência para adultos e impedir que jovens vejam o conteúdo.”
A porta-voz acrescentou que os engenheiros do Facebook ainda pretendem aperfeiçoar o método, o que pode incluir advertências em vídeos do YouTube (algo que não é possível atualmente) ou sobre fotografias perturbadoras que estejam disponíveis para adultos.
Balkam elogiou a iniciativa do Facebook. “Também acho que é uma linha muito tênue entre proteção de usuários e proteção da liberdade de expressão, e acho que eles acertaram.”
Decapitações
O Facebook já havia experimentado uma forma mais básica de alerta a vídeos de decapitações datados de outubro de 2013, depois de o premiê britânico David Cameron ter dito que a empresa era “irresponsável”. Mais tarde, tais vídeos foram completamente banidos.
A medida recém-adotada pelo Facebook foram bem vistas pela Childnet International, ONG londrina que também aconselha a rede social.
“É um passo muito bom para tentar proteger as pessoas desse tipo de conteúdo, e estamos felizes que haja barreiras a menores de idade”, disse Will Gardner, executivo-chefe da ONG. “É preciso reconhecer que as pessoas nem sempre se inscrevem (na rede social) com sua idade verdadeira. É importante agir para protegê-las de conteúdo prejudicial e perturbador que elas não querem ver.”
Mas o psicólogo Arthur Cassidy, de uma organização de prevenção ao suicídio, acredita que o Facebook deva implementar um veto a vídeos e fotos de violência extrema, argumentando que é o grande número de crianças que usam a rede social e que muitas podem tentar driblar as novas restrições.
“No fim das contas, advertências não impedem que jovens vejam conteúdo incômodo e que pode causar danos psicológicos”, opina. “Eles ainda vão querer assistir, independentemente de quão grotesco seja. E isso tem o potencial de influenciar o comportamento dos que podem se tornar eles próprios agressores.”
.

Homem que aluga casas que não são dele nos litorais do PR e SC é procurado pela polícia


Da Redação com Polícia Civil

Um homem acusado de comandar vários golpes contra veranistas do Paraná e de Santa Catarina é procurado por investigadores da 15.ª Subdivisão Policial de Cascavel, na região oeste do estado. De acordo com a Polícia Civil, Luan Adriano Sotana Bernardes mora em Curitiba e usa a internet para anunciar casas e apartamentos de veraneio disponíveis para aluguel nas praias de Guaratuba e Balneário Camboriú, mas tudo parte de um golpe.
procurado
Foto: Reprodução Catve
Segundo as investigações, o golpista informava um número de conta bancária para que os depósitos fossem realizados e quando as vítimas chegavam ao litoral para aproveitar as férias, descobriam que haviam caído em um golpe.
O acusado é alvo ainda de outras investigações. “No ano passado descobrimos que ele anunciava produtos eletrônicos na internet. Esses produtos na verdade não existiam e eram comercializados por Luan Bernardes. As vítimas efetuavam o pagamento, mas não recebiam”, explicou o delegado Ademair Braga Junior.
Desta vez, aproveitando a época do ano, o acusado diversificou a área de atuação e postou fotos de casas e apartamentos para locação nos litorais do Paraná e Santa Catarina. As vítimas são de várias regiões do Brasil. “Estamos verificando a origem dessas fotos. Acreditamentos que foram baixadas de outros sites de anúncios e utilizadas indevidamente”, ressalta o delegado.
A identificação do acusado foi possível a partir da localização de um “laranja” que teve a conta bancária utilizada por Luan Bernardes. O rapaz que reside no Bairro Santa Cruz, em Cascavel e emprestou os dados bancários ao acusado, afirmou que alguns valores passaram por sua conta, porém não ficou com nenhum dinheiro. Pelo empréstimo da conta, ele recebia porções de cocaína.
No ano passado foi solicitada a prisão preventiva de Bernardes, mas foi negada pela Justiça. Agora com novas provas e a questão do fornecimento de cocaína a pelo menos um dos “laranjas”, novamente a prisão preventiva será requerida ao Judiciário. “Temos informações que os acusados não estão mais em Cascavel. A suspeita é de que estejam residindo na região metropolitana de Curitiba”, completa o delegado.

Após fuga no Mercês, Polícia Civil impede ação de presos em delegacia da CIC


Da Redação

Uma tentativa de fuga foi contida na manhã desta quarta-feira (14), na Cidade Industrial de Curitiba, após uma rápida ação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). De acordo com a Polícia Civil, os presos da carceragem do 11° Distrito Policial estouraram todos os cadeados e serraram algumas grades. Essa foi a segunda tentativa de fuga em delegacias da capital. Durante a madrugada, dezesseis presos fugiram do 3° Distrito Policial, no bairro Mercês.
tentativafuga
Foto: Facebook Polícia Integrada
O 11° DP tem capacidade para 38 presos, mas estava superlotada, com 157. A ação contou com o apoio da Guarda Municipal.
No 3° DP, eram 22 presos em uma carceragem para 10. Seis presos só não fugiram porque não quiseram. O Cope e o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), auxiliam nas buscas pelos fugitivos.
Em abril do ano passado, o governador Beto Richa chegou a determinar o esvaziamento de todas as delegacias da capital. A ação deveria transferir 1,2 mil detentos para o sistema penitenciário, mas algumas delegacias seguem superlotadas.

Professor de História da Faetec é morto a tiros


O professor Miguel Ângelo Foto: Reprodução do Facebook
Extra

O professor de História da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) Miguel Ângelo Coutinho de Lemos, de 44 anos, foi morto a tiros na noite desta terça-feira em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele estava de moto e, segundo agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) - que investigam o crime -, foi abordado por bandidos que teriam anunciado um assalto. Miguel teria tentado fugir e acabou sendo baleado. Segundo testemunhas, foram disparados pelo menos cinco tiros. Os criminosos fugiram sem levar nada.
O corpo do professor ainda no local onde ocorreu o crime
O corpo do professor ainda no local onde ocorreu o crime Foto: Cléber Júnior / Extra
O crime foi na esquina das ruas Carmem de Freitas Salgado e Nossa Senhora de Fátima, no bairro Califórnia, por volta das 22h30m. Uma equipe de peritos esteve no local. Agentes da DHBF tentam localizar imagens de câmeras de segurança que possam ter filmado o assassinato. Miguel dava aula na Faetec João Luiz do Nascimento, no Centro de Nova Iguaçu. O corpo dele foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML).
A mensagem de pesar da amiga do professor
A mensagem de pesar da amiga do professor Foto: Reprodução do Facebook
Em redes sociais, amigos de Miguel começaram a postar mensagens de pêsames. "Como pode uma crueldade dessas a VC uma pessoa tão especial, alegre, íntegra, de bom coração um professor exemplar de História, o pouco tempo que estive com VC pude perceber o quanto era especial, quando chega na cantina pra lanchar nosso papo era sempre sobre o nosso time de coração como VC amava né, mas vá em paz e triste ter que acreditar nessa brutalidade nessa maldade", escreveu uma amiga.
A mensagem do aluno
A mensagem do aluno Foto: Reprodução do Facebook
Um aluno de Miguel postou a foto do professor com a palavra luto e escreveu uma mensagem, acompanhada da última foto que os dois tiraram juntos: "Ainda não tô acreditando que isso aconteceu, ainda estou meio anestesiado com a notícia, mas quando a ficha realmente cair não sei como vou reagir, posso dizer que você foi e sempre será o melhor professor que eu já tive a honra de conhecer, e ser não só aluno mas seu amigo, você tá deixando um vazio imenso nos nossos corações, pode ter a certeza que você permanecerá inabalável nas nossas lembranças, toda vez que eu escutar alguém falando "SURREAL" vou lembrar de você.. Quando eu assistir um jogo do FLAMENGO vou lembrar de você. Queria que alguém chegasse agora e me dissesse que tudo não passou de um mal entendido e que o Professor Miguel que leciona sobre o "TEMPO" permanece são e salvo.. Nossa última foto foi esta, e com um aperto enorme no coração eu digo, você vai deixar saudades!"


Anvisa aprova uso de canabidiol, substância presente na maconha, como medicamento


Da Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (14), por unanimidade, a reclassificação do canabidiol como medicamento de uso controlado e não mais como substância proibida. A decisão foi tomada durante reunião da diretoria colegiada na sede da agência, em Brasília.
A maior parte dos diretores da agência ressaltou que não há relatos de dependência relacionada ao uso de canabidiol e que há diversos indícios registrados na literatura científica de que a substância auxilia no tratamento de enfermidades como a epilepsia grave.
canabidiol
(Foto: Divulgação Agência Brasil)
Os diretores também ressaltaram que a reclassificação permite que as famílias ajam na legalidade, além de incentivar pesquisas sobre o tema. A Anvisa iniciou a discussão sobre a possibilidade da reclassificação da substância em maio de 2014. Na época, não houve decisão terminativa sobre a questão. Desde então, a agência vem autorizando a liberação de importação do canabidiol em caráter excepcional.
Até o momento, o governo federal recebeu 374 pedidos de importação para uso pessoal. Desses, 336 foram autorizados, 20 aguardam o cumprimento de exigência pelos interessados e 11 estão em análise pela área técnica. Há ainda sete arquivamentos, sendo três mandados judiciais cumpridos, duas desistências e três mortes de pacientes após a entrada do pedido.
.

Russa citada por brasileiro morto em Cancún afirma que ele usou drogas


Ekaterina: drogas e álcool podem ter causado morte de brasileiro
Ekaterina: drogas e álcool podem ter causado morte de brasileiro Foto: Reprodução/Facebook
Extra

A russa Ekaterina Valiseva, de 35 anos, revelou à revista Veja que o empresário catarinense Dealberto Jorge Silva Júnior, de 35 anos, consumiu drogas e álcool nos dias em que permaneceu em Playa Del Carmen, em Cancún, no México. Ekaterina é a mulher citada por Dealberto no áudio enviado por ele a amigos antes de morrer. Na gravação, ele afirma que a “amiga do Marchetti, a russa” estaria planejando seu sequestro.
Ekaterina afirmou à publicação não saber por que foi citada por Dealberto e conta que o áudio pode ter sido resultado de uma paranoia causada pelo efeito do ecstasy. Ela admite ter consumido a droga junto com Dealberto, Fernando Silva, de 33 anos, irmão do empresário, e Rômulo Savignon e Marilia Pompeu Caputo, amigos dos brasileiros que os acompanhava na viagem.
“Não tenho ideia do por que disso. Estava tudo bem até a hora em que fui embora”, afirmou Ekaterina a revista. “Não sei quanto ecstasy eles tomaram. Comigo tomaram metade cada um e, depois de uma hora, outra metade. Eles tomaram vodka e eu, rum. O comprimido era de cor azul escura, diferente do ecstasy vendido na Europa”.
Ekaterina está passando férias no México com o namorado turco
Ekaterina está passando férias no México com o namorado turco Foto: Reprodução/Facebook
Ainda segundo a mulher, que afirma trabalhar como hostess na casa noturna Cipriani, em Ibiza, na Espanha, o grupo se encontrou no Hotel Reina Roja e seguiu para o clube noturno Blue Parrot. Ekaterina também negou que tenha feito sexo com algum dos brasileiros.
“Saímos a sexta-feira toda. Eu fui com Fernando a uma discoteca e Dealberto foi com Rômulo a outro lugar. Depois, fomos todos ao hotel onde estavam hospedados”.
Ekaterina afirma ainda que ela mesmo teve um momento de paranoia causado pelo consumo de drogas, quando acreditou que Marilia tivesse desaparecido, o que chamou de “bad trip”. “Ela não atendia o telefone e eu fiquei preocupada porque na última vez que nos vimos ela estava com um cara estranho, que conheceu em uma pizzaria”, afirmou. “Acredito que Dealberto também teve (uma bad trip). Fui embora pensando coisas ruins".
Ekaterina afirma que deixou os amigos em frente ao hotel de outro amigo, em Caníbal, e foi à delegacia registrar o desaparecimento de Marilia. Ela só voltou a encontrar com o grupo na tarde de sábado.
Dealberto morreu na madrugada de domingo, ao cair de uma altura de cerca de dez metros
Dealberto morreu na madrugada de domingo, ao cair de uma altura de cerca de dez metros Foto: Reprodução/Facebook
Ekaterina esclareceu ainda que foi ao México passar férias com um namorado turco que teria conhecido há um mês, em Ibiza. Ela afirma que ele a viu com os brasileiros no Hotel Blue Parrot, onde se reuniram antes e depois da festa, mas disse não saber se ele seria capaz de algum ato violento por ciúmes. Ela também não explicou porque o homem não acompanhou o grupo.
“Não o conheço tão bem a ponto de dizer isso, mas não presenciei nenhuma briga”.
Relembre o caso
A polícia mexicana ainda investiga o caso. Na última terça-feira, a Procuradoria Geral de Justiça do México informou que não há indícios de violência e que a morte de Dealberto foi acidental. O resultado do exame toxicológio que mostrará se houve consumo de drogas deve sair nos próximos dias.
Dealberto caiu do terraço de um prédio residencial de três andares, no centro de Playa Del Carman, por volta da meia-noite de domingo. A queda foi de aproximadamente dez metros de altura. O brasileiro estaria participando de um festa em uma das residências do local, mas ainda não há informações sobre quem estava na festa.
Ele viajou para o México no dia 2 de janeiro com o irmão, Fernando, e um grupo de amigos. Os dois são de Jaraguá do Sul, Santa Catarina, e são empresários. A família já está em contato com Fernando, que deve retornar ao país nos próximos dias. O rapaz está em estado de choque.

Amigos relatam uso de drogas

Em áudios trocados pelo WhatsApp, amigos do brasileiro Dealberto Jorge Silva, de 35 anos, encontrado morto no México no último final de semana, afirmam que Fernando teria contado à família que o jovem consumiu drogas durante a viagem. As gravações foram obtidas através do WhatsApp do EXTRA.
Na primeira gravação, um homem lamenta a informação. “Foi já confirmado, ‘tá’, o Fernando já confirmou, não teve nada a ver esse negócio de polícia, sequestro, nada. Foi só loucura de droga, a oxi, o nome da droga, então foi c* das grandes mesmo. Infelizmente, triste, mas fazer o quê? O detetive encostou nele, ele ficou com medo, fugiu para o aeroporto, se enrolou todo, mas confirma-se que ele ja está bem, já está em local seguro, só aguardando para conseguir voltar para casa”, relata.
Uma mulher, que também seria amiga dos empresários, afirma ainda que Fernando teria se hospedado em outro hotel por estar em estado de choque. Na conversa, ela revela ainda que a polícia mexicana conseguiu localizar Fernando através de rastreamento telefônico. O pai dos rapazes teria ainda feito um depósito na conta bancária do rapaz para que ele pagasse a estadia no local.
“Ele disse que o Fernando ligou novamente, mas que tá um negócio meio estranho lá, ou o Felfinha (Fernando) ‘tá’ surtado de tudo que aconteceu, porque ele não está falando coisa com coisa no telefone, ou ele tomou uma parada muito forte lá, que sei lá, diz que tem uma droga lá, da Europa, que a pessoa surta uns dois ou três dias. Então, estão cogitando essas hipóteses, que ele falou com o Léo que estava indo no velório dele, que tinha que tomar banho para ir no enterro, que queria ser enterrado com o irmão dele, um papo muito estranho”, conta a mulher para um grupo de amigos.


Pai acusa ex-mulher de ter deixado filho de seis anos sozinho de madrugada para ir namorar


Por Luiz Henrique de Oliveira e Danaê Bubalo


Um pai procurou a Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (14), para fazer um Boletim de Ocorrência (BO) contra a ex-mulher, de 30 anos. Ele a acusa de ter deixado sozinhos em casa os filhos de 14 e seis anos, durante a madrugada de hoje. “Chegou com o namorado novo dando risada da minha cara, mas não vai ficar assim”, disse o homem à Banda B.
pai
Pai quer a guarda do menino depois do que aconteceu hoje (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)
Segundo ele, a ex-mulher dizia que estava trabalhando de madrugada e que as crianças ficavam com um adulto. “Mentira dela. Ontem fui até a casa e vi só os dois meninos sozinhos. Ela pode sair namorar, fazer o que quiser, porém não deixa as crianças expostas desta forma. É um absurdo”, explicou o denunciante.
O pai explicou também que o filho de seis anos é seu, já o menino de 14 não. “É de outro casamento dela. Vou lutar pela guarda do meu menino, fazer BO e procurar o Conselho Tutelar. Se pudesse também pegava o de 14, que amo com um filho, mas de qualquer forma vou avisar a família do pai dele”, disse.
O homem estava com a criança no colo aguardando para ser atendido no Centro de Atendimento Integrado ao Cidadão, o Ciac-Sul. A mulher não foi localizada para dar a sua versão do que aconteceu.
.

Ministério Publico realiza inspeção na carceragem da Delegacia de Policia do Alto Maracanã




Gil Gera, Promotor Augusto Neto, Vereador Waldirlei Bueno e Italo Perini



Terça feira dia 13/01 o Promotor Augusto Cherem Neto, acompanhado  dos vereadores Professor Waldirlei Bueno  e Gil Gera, presidente e vice da Câmara Municipal de Colombo, para uma vistoria nas dependências da carceragem da Delegacia de Policia do Alto Maracanã. Foi constatado que realmente as condições do prédio são inadequadas para garantir a qualidade de vida dos presos, que são sob guarda do estado.

O promotor disse a nossa reportagem que já existe um processo de pedido de interdição dessa delegacia, pois as condições das celas são muito precárias, não tem ventilação iluminação e um cheiro de mofo. Devido a essas condições essa delegacia é alvo de muitas tentativas de fugas, ocasionando perigo para a população. 

O presidente da Câmara Municipal de Colombo Professor Waldirle disse que a prefeita Beti Pavin em parceria com o governador Beto Richa já estão preparando o projeto para a construção da nova delegacia que será numa área bem grande no Jd Ecaliptos, onde também será construída a delegacia da Mulher.

O processo de insterdição está tramitando pela 1ª Vara Criminal de Colombo. Estiveram também acompanhando essa vistoria o Diretor da Secretária de Obras da Prefeitura Municipal de Colombo o Engenheiro Italo Neto e membros da Procuradoria Geral do Estado.

Presidente da Câmara, Waldirlei Bueno e o vice Gil Gera





Cope desarticula grupo que vendia chip de celular para traficantes e presos

Henry Milléo/Gazeta do Povo
Henry Milléo/Gazeta do Povo  / Nos terminais, os chips eram vendidos a R$ 5. A cada venda, R$ 1 ficava para o vendedor e o restante para lojaNos terminais, os chips eram vendidos a R$ 5. A cada venda, R$ 1 ficava para o vendedor e o restante para loja
CRIME


De acordo com a polícia, quatro funcionários de uma revenda do Centro de Curitiba usavam CPF de terceiros para cadastrar novas linhas e revendiam chips ilegalmente
13/01/2015 | 18:34 | 
Um grupo de funcionários de uma empresa de telefonia celular foi preso após serem flagrados ao vender chips de terceiros para outras pessoas. Após a prisão, segundo a Polícia Civil, o grupo confirmou que essas linhas telefônicas eram usadas por traficantes em favelas de Curitiba e por detentos no sistema penitenciário do Paraná. O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que efetuou as prisões, apreendeu cerca de dois mil chips da empresa Tim e várias listas com números do Cadastro de Pessoa Físicas (CPF) de usuários lesados no esquema.
Segundo o delegado responsável pelo caso, Matheus Laiola, a polícia recebeu informações na segunda-feira (12) sobre venda ilegal de chips em terminais de ônibus de Curitiba. No mesmo dia, uma equipe de investigadores seguiu para o terminal do bairro Sítio Cercado, onde foram presos os dois primeiros suspeitos [um homem e uma mulher].

Já no Cope eles informaram que a supervisora da loja também participava do esquema, segundo o delegado. Entre a noite de segunda-feira e a madrugada desta terça-feira, os policiais localizaram a supervisora da loja também revendendo chips no terminal do bairro Capão Raso. Na casa dela e com os outros suspeitos, a polícia apreendeu cerca de dois mil chips.Dentro das mochilas deles foram encontrados centenas de chips que seriam revendidos. Em seguida, os policiais prenderam outro suspeito, no terminal do bairro Pinheirinho. Os três são funcionários de uma revenda de celulares franquiada do Centro de Curitiba.
Os quatro vão responder pelo crime de associação criminosa e falsidade ideológica. De acordo com o delegado, os donos da loja sabiam e devem ser responsabilizados também no decorrer no inquérito. Laiola conta que, com o esquema, o grupo sempre batia meta estipulada pela empresa. O grupo vendia os chips há pelo menos oito meses em Curitiba. Há suspeitas que o mesmo ocorre na cidade de Maringá.
Tim
A assessoria de imprensa da empresa Tim informou que operadora considera inadmissível qualquer tipo de prática irregular de negócios por parte de seus funcionários ou de parceiros. "Quando alguma irregularidade é identificada, a empresa, imediatamente, toma as providências necessárias e age de acordo com as leis e com as previsões contratuais", informou a nota. De acordo com o texto, a operadora reitera que práticas como as apuradas pela Polícia Civil do Paraná não beneficiam de nenhuma maneira a empresa. "A companhia contribuiu com a apuração e investigação dos delitos apurados pelas autoridades policiais e seguirá à disposição para novos esclarecimentos, caso necessário”.
Esquema
De acordo com Laiola, os CPFs eram cadastrados em nomes de terceiros e revendidos em terminais. “Eles pegavam os CPFs em listas de concurso que ficam disponíveis na internet”, comentou. Os chips então eram cadastrados com esses CPFs em nomes de terceiros e revendidos. 
Nos terminais, os chips eram vendidos a R$ 5. A cada venda, R$ 1 ficava para o vendedor e o restante para loja.
Orientação
Em caso de qualquer pessoa ter o CPF usado de forma ilegal, é possível bloqueá-lo nas empresas Serasa, no Serviço de Proteção ao Crédito. Se for usado para compras, as lojas consultarão essas empresas, que emitirão um sinal de suspeita de fraude para evitar a venda. É aconselhável também bloquear o CPF na Junta Comercial para evitar que o número seja usado para abrir empresa. 
Fonte; Gazeta do Povo