Traficante vai ao bar matar inimigo, mas tiro atinge garota que estava com amigos em outra mesa


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

Uma jovem de 22 anos foi morta com um tiro no peito em um bar na madrugada deste sábado (22), no bairro Boqueirão, em Curitiba. Fernanda Kevilyn Viana Kul estava ao lado dos amigos sentada em uma mesa, quando um homem entrou no local e atirou contra outro, que conseguiu desviar e fugir. Um dos disparos atingiu a jovem, que morreu no local. Ela não tinha nenhuma relação com os envolvidos na briga. Ninguém foi preso.
O bar fica na Praça das Menonitas, na rua Paulo Setúbal, e o crime aconteceu por depois da meia noite. A garota estava no bar ao lado de amigos quando um homem, conhecido na região como traficante, invadiu o local para tirar satisfação com outro rapaz. Segundo a Polícia Militar (PM), há grande rivalidade pela disputa do tráfico na região.
Em minutos, o suspeito sacou um revólver e efetuou quatro disparos na direção do alvo, que conseguiu fugir. Um dos disparos atingiu o peito da vítima. Houve correria e os socorristas do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foram acionados, mas a garota já estava morta.
Delegado e investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local para fazer os primeiros levantamentos. O suspeito e o alvo fugiram. Testemunhas serão ouvidas nesta segunda-feira (26). O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).
Quatro Barras
O auxiliar de produção Meneguildo de Almeida dos Santos, 37 anos, foi executado dentro do carro após visitar o pai em Campininha, na zona rural de Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, na noite desta sexta-feira (23).
Segundo o pai, o filho estava sendo ameaçado pelo marido da ex-namorada. “Meu filho tinha terminado com ela, justamente porque sabia que ele estava transtornado. A gente tinha dado queixa várias vezes”, contou o pai. A vítima que trabalha em São José dos Pinhais já teria registrado oito boletins de ocorrência contra esse homem. O suspeito ainda não foi encontrado, mas a Polícia Civil já investiga o caso.
.

Homem consegue escapar de incêndio criminoso em Pinhais, mas casas ficam destruídas


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo



Um homem de 50 anos conseguiu escapar de um incêndio criminoso no bairro Maria Antonieta, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Três casas foram destruídas pelo fogo, que começou por volta das 9 horas. O Corpo de Bombeiros (CB) foi acionado e acredita que o incêndio foi criminoso. O homem entrou em estado de choque, mas sem nenhum ferimento.
O terreno que possui três casas fica na rua Maysa Matarazzo. A maior, da frente, onde o homem morava foi destruída pelas chamas. Outra ao lado, usada para depósito, ficou parcialmente destruída e a dos fundos não foi atingida pelo fogo.
De acordo com poucas informações que os bombeiros tiveram, o homem viu quem teria ateado fogo nas casas. Ele estava em estado de choque e chorava bastante durante o atendimento do CB.
Há poucas informações sobre o começo do fogo, mas, segundo o tenente Wesley do Corpo de Bombeiros, além do homem ter visto, há outros indícios de que as chamas tenham sido propositais. “Ele nos contou poucas coisas, sabemos que foi criminoso, mas estamos fazendo um trabalho aqui e as investigações vão apontar o que aconteceu”, disse.
Três caminhões do CB foram acionados para atender o incêndio. Os vizinhos socorreram o homem, que vai fazer boletim de ocorrência na Polícia Militar (PM) sobre o caso.

Menina se esconde de ladrão e chama a polícia; ouça o áudio


Um homem, de 21 anos, acabou sendo preso em flagrante.
Vítima se escondeu em um quarto e ligou para a polícia.

Do G1 Rio Preto e Araçatuba
A
A Polícia Militar divulgou nesta sexta-feira (23) a gravação de um pedido de socorro feito por uma adolescente de 13 anos durante assalto a uma casa no Jardim Seixas, em São José do Rio Preto(SP). Ela estava sozinha em casa quando um ladrão quebrou uma janela e invadiu o local. A vítima se escondeu em um quarto e ligou para a polícia.
O assalto aconteceu na quarta-feira (21) e um homem, de 21 anos, acabou sendo preso em flagrante. A vítima disse que o assaltante queria dinheiro e o celular que ela estava segurando. Confira a descrição da conversa da jovem com a Polícia Militar.
Policial: Polícia Militar, emergência.
Vítima: Alô moço, pelo amor de Deus. Eu estou aqui sozinha em casa, eu tenho 13 anos, e entrou um moço aqui. Pulou meu portão, ele quebrou a porta de casa, ele tá aqui dentro ainda.
Policial: Você está escondida?
Vítima: Eu estou, pelo amor de Deus, ele tá aqui dentro de casa ainda, pelo amor de Deus.
Policial: Fica na linha comigo, tá bom?
Vítima: Ok.
Policial: Eu já estou mandando alguém aí.

Policial
Você está ouvindo barulho, alguma coisa?
Enquanto um carro da Polícia Militar era deslocado para o local do assalto, o policial continuou conversando com a vítima, que estava escondida em um quarto na casa.
Vítima: Não, ele parou de fazer barulho. Meu pai e minha mãe não atende o telefone, moço, pelo amor de Deus.
Policial: Você está ouvindo barulho, mais ou não?
Vítima: Não. Mas moço, pelo amor de Deus, eu estou sozinha em casa, não tenho coragem de ir lá fora, por favor, manda alguém.
Uma equipe da Polícia Militar chegou ao local sete minutos depois do início da chamada. O suspeito não estava mais na casa, mas foi localizado próximo do local e conduzido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto.
Policial: Eles já estão no quintal, você tem como sair pela janela?
Vítima: Eu vou sair pela porta.
Policial: Você já está falando com os policiais aí, né?
Vítima: Eu já.
Menor de 13 anos pediu ajuda para a polícia (Foto: Reprodução/ TV TEM)Menor de 13 anos pediu ajuda para a polícia (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Acidente entre carro e caminhão mata motorista e 4 crianças, diz PRF


Segundo PRF, pai e filhos morreram na hora; colisão ocorreu em Goiás.
Pista está interditada nos 2 sentidos da BR-070; caminhoneiro não se feriu.

Do G1 GO
Motorista e quatro crianças que estavam no carro morreram em colisão contra caminhão na BR-070, em Goiás (Foto: Divulgação/ PRF)Carro ficou completamente destruído após a colisão; 5 pessoas morreram (Foto: Divulgação/ PRF)
Um motorista e quatro crianças morreram em um acidente neste sábado (24) na BR-070, emCocalzinho de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), todas as vítimas estavam em um Renault Clio que colidiu frontalmente contra um caminhão. O caminhoneiro não teve ferimentos.
Ainda de acordo com a PRF, as crianças têm idades entre 3 e 10 anos. Eles são irmãos e filhos do homem que também morreu. As idades dos motoristas não foram informadas.
Os policiais disseram ao G1 que o acidente ocorreu no km 21 da rodovia. Segundo a PRF, o condutor do carro tentou fazer uma ultrapassagem em local permitido, mas acabou batendo no caminhão.
A PRF revelou que, aparentemente, não havia nenhuma cadeirinha no veículo. A pista está interditada nos dois sentidos e será liberada após perícia do Instituto Médico Legal (IML).
Acidente entre carro e caminhão mata motorista e 4 crianças em Cocalzinho de Goiás, diz PRF (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)Carro ficou irreconhecível após a colisão; pista está interditada (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Polícia investiga se tiro que matou comandante de UPP partiu de PM


Policial teria acertado Uanderson acidentalmente durante confronto.
PMs entraram em contradição durante depoimentos na delegacia.

Do G1 Rio
A Polícia Civil do Rio investiga se o tiro que matou o ex-comandante da UPP Nova Brasília Uanderson Manoel da Silva, durante um confronto com traficantes em setembro de 2014, partiu de um policial. A informação foi publicada na edição da revista Veja deste sábado (24). A troca de tiros aconteceu no Conjunto de Favelas do Alemão.

Segundo a reportagem, o PM que disparou contra Uanderson não o fez intencionalmente. Ele teria entrado em desespero durante o confronto com traficantes e acertado o comandante acidentalmente. Ele ainda não foi identificado.
Fontes da cúpula de segurança confirmaram àGloboNews que essa é a principal hipótese para explicar a morte do comandante da UPP Nova Brasília. Uanderson foi atingido por um tiro de fuzil nas costas, que entrou debaixo da axila e saiu pelo peito. O capitão era o primeiro da fila de PMs que entraram no beco onde ele foi baleado. Também chamou a atenção dos investigadores o fato de alguns PMs terem entrado em contradição durante depoimento na Divisão de Homicídios (DH). De acordo com a revista Veja, "pela exaustiva análise já feita da cena do crime, não restam dúvidas sobre o incômodo desfecho".
Comandante da UPP Nova Brasília morreu após tiroteio (Foto: Divulgação Polícia Militar)Comandante da UPP Nova Brasília morreu após
tiroteio (Foto: Divulgação Polícia Militar)
Foram três meses de investigação da Divisão de Homicídios. Laudos periciais e a cena do crime foram analisados mais de uma vez. A Polícia Civil disse que vai fazer uma reprodução simulada sobre o caso.
A reportagem da Veja cita ainda que o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, já informou o secretário de segurança, José Mariano Beltrame, do caso.

Tiro no peito
O capitão Uanderson Manoel da Silva, de 34 anos, morreu após ser alvejado com um tiro no peito na favela Nova Brasília, no Alemão. Segundo a polícia, o oficial participou de uma troca de tiros com suspeitos de pertencer ao tráfico de drogas da região.
Ele chegou a passar por uma cirurgia no tórax, mas não resistiu e morreu cerac de duas horas depois. Ele foi o primeiro comandante de uma Unidade de Polícia Pacificadora a ser morto em serviço desde o início do programa de pacificação de favelas, em dezembro de 2008. O conjunto de favelas do Alemão foi ocupado pelas forças de segurança em novembro de 2010.
Segundo a PM, o capitão Uanderson estava há 11 anos na Polícia Militar. Ele trabalhou no 14º BPM (Bangu), 15º BPM (Caxias) e 41º BPM (Irajá). O oficial comandava a UPP Nova Brasília desde junho. O PM era casado e tinha uma filha.

Especialista diz que população terá de conviver com algum tipo de racionamento


Agência Brasil

agua
Crise de energia e de água “chegou ao país”. Foto: Reprodução
O coordenador do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (Ivig), do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ), Marcos Freitas, afirmou hoje (23) que a crise de energia e de água “chegou ao país”. Segundo ele, a consequência é a população brasileira ter de conviver com algum tipo de racionamento,
Diferentemente de 2001, quando a crise de energia marcou o início de funcionamento da Agência Nacional de Águas (ANA), hoje as empresas do setor elétrico não têm dinheiro para ações emergenciais. Conforme Freitas, a situação é delicada, porque antigas usinas hidrelétricas estão deficitárias e precisam de modernização.
Para o técnico, de 2001 até hoje, o setor elétrico dotou-se de um sistema térmico que não existia. Na época, a geração hídrica representava 85% da capacidade. O restante era geração térmica. Atualmente, 60% são de fonte hídrica e o restante, térmica. “Houve investimento na geração térmica, o que é bom para aguentarmos o período seco. Naquele ano, éramos limitados em relação à geração térmica.”
Marcos Freitas afirmou que, este ano, haverá necessidade de racionamento de energia elétrica no Brasil e de água em algumas regiões, especialmente no Grande Rio e na Grande São Paulo, atingindo aproximadamente 30 milhões de pessoas.
Conforme Freitas, o racionamento deveria ter ocorrido no ano passado, “seja na troca de energia entre bacias transfronteiriças, caso de trazer energia da Argentina ou do Paraguai, ou na otimização dos recursos brasileiros, principalmente nos sistemas urbanos de abastecimento. Isto é segurança hídrica. É mais delicado que a falta de energia”, acrescentou.
Segundo ele, 2015 está começando com 18% de capacidade dos reservatórios no Sudeste eCentro-Oeste, contra 35% a 40% no início da crise energética. “Naquele ano, não tínhamos tanta térmica como agora”. Ele acredita que isso gerará impacto em um ano difícil para a economia. “Teremos de conviver com um custo de energia mais elevado e com algum regime de racionamento, que acaba sendo impositivo”.
O coordenador do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais explicou que ausência de planejamento gera blecautes e falta de energia, que é “muito mais perigoso que um racionamento”, porque pode atingir serviços essenciais como hospitais e transportes coletivos. Ele lembrou que, na crise de energia dos anos 2000, estudos indicaram retração da economia entre 0,5% e 1% do Produto Interno Bruto, que é a soma dos bens e serviços fabricados no país.
Freitas informou que outro agravante é o crescimento da agricultura de irrigação em várias regiões brasileiras, principalmente em São Paulo, aumentando o consumo de água dos rios. Em 2004, a área de irrigação equivalia a até 3,5 milhões de hectares no país. Hoje, supera 6 milhões de hectares.
Apesar de pequena em comparação com a agricultura de sequeiro (de chuva), em torno de 100 milhões de hectares, Freitas ponderou que a expansão da agricultura de irrigação tira o consumo de água dos rios e  aumenta a competição com a geração hidrelétrica e com o abastecimento de água nas cidades.
De acordo com ele, a cultura que usa irrigação é a da cana-de-açúcar. Ele destacou que as hidrelétricas construídas após 2001/2002 são obrigadas a ter outorga de disponibilidade hídrica (oferta de água), além do potencial hidráulico, “mas são poucas”.
As usinas do Sudeste já estavam construídas e não têm outorga. Segundo Freitas, essa variável não é avaliada, o que aumenta o consumo de água de irrigação na agricultura e acelera a seca nos reservatórios.

Gangue da Dinamite ataca agência e destrói três caixas eletrônicos no Alto Boqueirão


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

A Gangue da Dinamite escolheu uma nova agência para praticar o roubo. A agência do banco Santander, da rua Francisco Derosso, no bairro Alto Boqueirão, ficou com o autoatendimento destruído. Três caixas eletrônicos foram para os ares e os vidros da agência ficaram estilhaçados no chão.
O ataque aconteceu por volta das 3 horas e a Polícia Militar (PM) foi acionada quando os bandidos já tinham deixado o local. A agência fica ao lado de outros cinco bancos, na mesma rua. O segurança da empresa privada ficou até a chegada do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que investiga o caso.
Os bandidos fugiram e o não há informações sobre o paradeiro deles. Imagens de câmeras de segurança podem auxiliar nas investigações.
.

Motorista embriagado não vê fim da rua e cai dentro do Rio Belém; pneus do carro foram roubados


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo


Um jovem motorista perdeu o controle do carro e caiu dentro do Rio Belém no início da manhã deste sábado (24), no bairro Boqueirão, em Curitiba. O motorista estava com sinais de embriaguez e foi salvo por rapazes que conversam na rua no momento do acidente. Ele teve ferimentos no rosto e foi encaminhado ao Hospital Cajuru.
De acordo com testemunhas, o jovem seguia em alta velocidade pela rua Salvador Ferrante quando não viu o fim da rua e caiu dentro do Canal Belém, que corta o bairro. O acidente aconteceu por volta das 5 horas e vários rapazes desceram até o rio para tentar salvar o jovem, que se afogava.
Uma das testemunhas contou à Banda B que usou um martelo para quebrar o vidro do passageiro. “Um amigo meu me disse que tinha caído um carro, mas achei que ele estivesse bêbado e não dei bola. Quando fui lá pra fora e vi, saí correndo pra ajudar o cara. Ele estava se debatendo lá dentro, estava se afogando. Pegamos um martelo e quebramos tudo”, descreveu o jovem que socorreu o motorista e pediu para não ser identificado.
Os jovem que o socorreram disseram que ele aparentava estar embriagado. O carro, um Fiat Palio, ficou com as rodas para o ar, no entanto, logo após o motorista ser encaminhado ao hospital, as rodas e outros acessórios foram roubados. O motorista teve corte no rosto e outros ferimentos, mas passa bem.
fusca
Motorista e passageiro da frente tiveram ferimentos. Foto: DB/Banda B
Novo Mundo
Um acidente no bairro Novo Mundo, em Curitiba, deixou duas pessoas feridas gravemente. Um veículo Fusca e uma Montana passavam no cruzamento das ruas Isaac Guelmann com a João Palomeque quando um deles teria ultrapassado o sinal vermelho. Com o impacto, o Fusca rodou na pista e parou em frente a um muro de uma floricultura. O motorista e o passageiro da frente ficaram feridos, já o passageiro de trás e o motorista da Montana nada sofreram.
O sargento Alves do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) afirmou que um dos veículos furou o sinal. “Todos estavam embriagados. O motorista da Montana fez bafômetro e deu alteração, o motorista do Fusca foi para o hospital, mas os socorristas informaram que ele estava alterado por embriaguez”, contou à Banda B.
O motorista da Montana foi detido e levado a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). As vítimas com ferimentos foram encaminhadas ao Hospital Trabalhador.