Foragido da nona fase da Operação Lava Jato se entrega à Polícia Federal


Mário Góes é suspeito de ser operador de esquema de propina.
Ele se entregou na Superintendência da PF em Curitiba neste domingo (8).

Fernando Castro e Thais KaniakDo G1 PR
 Mário Góes, suspeito de ser um dos operadores do esquema de pagamento de propina envolvendo a Arxo, se apresentou na Superintendência da Polícia Federal (PF) deCuritiba neste domingo (8). A informação foi confirmada na sede da corporação.
Ele teve um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça na nona fase da operação, que foi deflagrada na quinta-feira (5). Desde então, ele era considerado foragido.
Até a publicação desta matéria, o G1 não conseguiu fazer contato com o advogado de defesa da Mário Góes.

Góes também foi citado por Pedro Barusco, ex-gerente de serviços da Petrobras, em delação premiada. De acordo com Barusco, Góes atuou como operador financeiro em nome de várias empresas contratadas pela Petrobras.
Em depoimento prestado ao Ministério Público Federal (MPF), uma ex-funcionária da Arxo disse que Mário Góes recebeu em diversas oportunidades valores em espécie na sede da empresa. Em contrapartida, ele passava informações privilegiadas, contribuindo para que a Arxo fosse fornecedora exclusiva de determinados produtos para a Petrobras.
O delator afirmou que as reuniões com Góes serviam para o que ele chamou de “encontro de contas”: a conferência, contrato a contrato, dos pagamentos de propina que já haviam sido feitos, e os que estavam pendentes.
Outras prisões
Outras três pessoas também foram presas, mas em prisões temporárias. Gilson Pereira, sócio-proprietário da empresa, e Sérgio Marçaneiro, diretor-financeiro da Arxo, foram detidos já na quinta. João Gualberto Pereira, que é um dos proprietários da Arxo, se apresentou à PF na sexta-feira (6), pois estava nos Estados Unidos quando teve o mandado de prisão expedido.
A empresa Arxo, de construção de tanques de combustíveis, tem sede em Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina, é suspeita de estar envolvida em um esquema de pagamento de propina relacionada à Operação Lava Jato. Segundo a PF, a companhia tem negócios com a BR Distribuidora.
Foram apreendidos na sede da empresa R$ 3,186 milhões. Segundo os policiais, as notas estão divididas em reais, dólares e euros. Além do dinheiro em espécie, também foram apreendidos 518 relógios de luxo, 35 obras de arte e cinco veículos de alto valor de mercado.
A Arxo Industrial do Brasil chegou a estabelecer um contrato de R$ 85 milhões com a BR Distribuidora, segundo a PF. A parceira foi firmada em outubro de 2014, maior contrato até então da empresa com a petroleira. Pelo documento, a Arxo deve entregar 80 caminhões-tanque para abastecimento de aeronaves, os CTAs, no prazo de 18 meses. Os primeiros veículos devem ser entregues neste mês.
'Valores contabilizados'
Em nota divulgada à imprensa, a Arxo afirma que o dinheiro encontrado no cofre da empresa seria utilizado em "pagamentos da empresa”. O procurador jurídico da companhia, Charles Zimmermann, disse no comunicado que todos os valores foram “contabilizados”.
“Havendo indícios de fraude, o que não é o caso da Arxo, que está tudo contabilizado, é apurado o tipo de crime praticado”, destacou Zimmermann na nota.
A empresa ainda negou por meio de comunicado o pagamento de propina à Petrobras. "Nenhum membro da diretoria ou colaborador da empresa teve qualquer ligação com tratativa ou pagamento de propina à Petrobras. Da mesma forma, todos desconhecem o citado Mário Góes", informou a Arxo em nota.
  •  
Arte 9ª Fase da Operação Lava Jato  (Foto: Editoria de Arte G1)

STJ nega habeas corpus a dono da UTC


unnamed
O ministro do STJ, Newton Trisotto, negou pedido de habeas corpus ao dono da UTC, Ricardo Pessoa, preso na sétima fase da Operação Lava Jato. Trisotto alegou não haver elementos que indicasse “flagrante de ilegalidade” para justificar a liminar. O ministro valeu-se ainda das argumentações dadas pelo juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato na 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná, de que a defesa de Pessoa teve todas as garantias para exercer seu trabalho. As informações são de Veja e Estadão.
Pessoa é acusado de crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro e está preso na Polícia Federal em Curitiba desde novembro do ano passado. A defesa dele entrou com pedido no STJ após ter recurso negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. O advogado Alberto Toron alegou necessidade de suspensão do prazo e de acesso a todas as provas antes da apresentação de sua resposta. Na avaliação do ministro Trisotto, os advogados têm acesso a todas as provas disponíveis e tempo suficiente para analisá-las, já que teve “o prazo ampliado pelo recesso judiciário”.

Dilma Rousseff anuncia corte de R$ 7 bilhões para Educação. O PT cala

images
Embora a presidente Dilma Rousseff tenha anunciado o lema “Brasil, pátria educadora” para este seu segundo mandato, mandou cortar R$ 7 bilhões das verbas de Educação. É o maior corte a ser feito pelo governo. O corte nas verbas de todos os ministérios´é de R$ 22,7 bilhões no ano. Ou seja, R$ 1,9 bilhões por mês. Para que se tenha uma ideia, o ministério que mais perde depois da educação é o da Defesa, com R$ 1,9 bilhões, depois vem o ministério das Cidades, com R$ 1,7 bilhões, Desenvolvimento Social R$ 1,7 bilhões e Ciência e Tecnologia, com R$ 1,5 bilhões. São muitos cortes, mas o governo diz que não mexe com investimentos, nem o Bolsa Família.
Diz o governo Dilma que o corte em educação pelo governo federal é uma imposição da crise financeira no país, que aliás foi provocada pela má gestão e a corrupção desbragada no governo da mesma Dilma e do mesmo PT. Mas a justifica da crise geral o PT não aceita quando o governo estadual a usa para explicar os seus cortes e as suas medidas de contenção de gastos. Aí, o PT quer greve. As informações são do G1.

Percursor da arrancada, dono de famosa lanchonete no Bacacheri (LOVE LANCHES) morre em acidente

Por Luiz Henrique de Oliveira


O dono da Love Pizza Grill, também conhecida como Love Lanches, localizada no bairro Bacacheri, em Curitiba, morreu em um acidente de motocicleta na BR-116, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, na madrugada deste domingo (8). Era por volta das 3h30 quando Luiz Alberto Fontana, de 53 anos, e o filho, que quebrou um braço, sofreram a queda na curva antes do acesso ao Clube Santa Mônica, na pista sentido Curitiba.
FONTANA DIREITO
Fontana morreu aos 53 anos (Foto: Reprodução Facebook)
Segundo o apurado pela Banda B, Fontana voltava de um encontro com amigos quando aconteceu a tragédia. Ele teria se perdido sozinho na curva, segundo as primeiras informações. Amigos que estiveram no encontro garantiram à reportagem que em nenhum momento Fontana fez uso de bebida alcoólica.
Apaixonado por velocidade
Fontana era apaixonado por velocidade e piloto de Dragster. Ele estava em uma motocicleta BMW no momento do acidente. Familiares estão inconsoláveis com o que aconteceu. “Era um homem que quando chegava divertia todo mundo. Não dá para acreditar ainda”, afirmou José Neto, amigo de Fontana.
Eduardo Pereira, o Dudu da Força Livre, lamentou o acidente e disse à Banda B que Fontana foi o percursor do Dragster no Estado. “Foi uma notícia que nos pegou de surpresa e deixa o esporte como um todo em luto. A arrancada vai sentir, porque ele sempre foi um ícone, antes mesmo da Força Livre. É uma lenda viva que infelizmente nos deixa”, lamentou.
O velório acontecerá na tarde deste domingo e o sepultamento na segunda-feira (9), no Cemitério Santa Cândida.

Acidente na Alexandra Matinhos deixa três mortos e dez feridos


Da Redação


Um grave acidente de trânsito no km 01 da Alexandra Matinhos, no Litoral do Paraná, deixou três pessoas mortas e doze feridas, no fim da tarde deste sábado (7). Três carros se envolveram em uma colisão frontal, entre eles dois Palios, onde estavam as vítimas fatais.
Mirodentroefora
Acidente aconteceu no fim da tarde deste sábado (Foto: Miro Ferraz)
O helicóptero da Polícia Militar ajudou no resgate dos feridos, sendo necessários três pousos na sequência. As vítimas feridas, algumas com risco de morte, foram levadas ao Hospital Regional de Paranaguá.
Os mortos foram identificados como: Evilyn Vitória Cuna, Ademir Constatino Rodrigues e Fabiana Nunes de Paula. Duas das vítimas seriam moradoras de uma colônia que fica às margens da rodovia.

Rádio Colombo Web está transmitindo a 52º FESTA DA UVA DE COLOMBO

A Rádio Colombo Web entrou para a história da Festa da Uva de Colombo por estar transmitindo toda sua programação no Ginásio de Esportes onde está acontecendo a 14ª Feira de Industria e Comercio de Colombo. Ontem no terceiro dia da festa recebemos a visita da prefeita Beti Pavin que veio fazer  um balanço da festa. Várias autoridades de nosso município,  comparecem ao nosso stande para agradecer o nosso trabalho de cobertura da 52ª  Festa da Uva. por aqui passaram Márcio Ferro Secretário da Fazenda e presidente da Comissão Organizadora da Festa, Antonio Ricardo,  Secretário de Industria e Comércio, Marcio Toniolo, Secretário de Agricultura,  Ademir Goulart nosso vice prefeito.

Hoje no 4ª e ultimo dia da festa iniciaremos nossos trabalhos a partir do meio dia.

Acesse o nosso site: www.radiocolomboweb.com.br










Confira as fotos do SHOW do Tiaguinho na 52ª Festa da Uva

“Caraca Muleke! Chegou a hora do cantor Thiaguinho se apresentar na terceira noite de Festa da Uva. O show acontece no palco principal e promete agitar os visitantes que vieram até o Bosque Municipal da uva









52ª Festa da Uva de Colombo tem informações em tempo real


WEBMASTER 7 DE FEVEREIRO DE 2015
IMG_7444Desde quinta-feira, 05, primeiro dia da 52ª Festa da Uva, que acontece até este domingo, dia 08, no Parque Municipal da Uva, tem informações em tempo real no hot site oficial da festa. No linkfestadauva.colombo.pr.gov.br, o visitante pode acompanhar e conferir os últimos acontecimentos do evento no momento em que eles estão acontecendo.
Cinegrafistas, jornalistas, fotógrafos, técnicos em web, em informática e até um drone (quadricóptero rádio controlável) estão captando todas as imagens e informações para deixar os internautas e interessados em comparecer ao evento por dentro de todos os detalhes. Shows, exposições, apresentações culturais, gastronomia, e produtos da agroindústria local estão em evidência.
Confira em: festadauva.colombo.pr.gov.br e em Facebook: 52ª Festa da Uva as últimas informações do maior evento da colônia italiana do Estado do Paraná.

Serviço:
52ª Festa da Uva
Data: 05, 06, 07 e 08 de fevereiro
Local: Parque Municipal da Uva
Endereço: Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Centro
Dia 05:
Abertura oficial e lançamento do selo comemorativo dos 125 anos de Emancipação Política do município
A partir das 18h30
Ingresso: Um quilo de alimento
Dia 06:
Entrada a partir das 17h
Ingresso: R$ 15
Dia 07:
Entrada a partir das 10h
Ingresso: gratuito das 10 as 13h / das 13 às 17h – R$ 10 / Após as 17h – R$ 20
Dia 08:
Entrada a partir das 10h
Ingresso: gratuito das 10 as 13h / das 13 às 17h – R$ 10 / Após as 17h – R$ 20
Dias 07 e 08:
Museu Municipal Cristóforo Colombo
Memorial da Imigração Italiana
Abertos das 11 às 18h
Acesse a Programação completa, clique aqui.

Aluna que teria sido abusada disse à mãe que professor a 'agarrou à força'


Mulher prestou depoimento e afirma que filha não queria ir mais ao colégio.
Suspeito nega acusações; polícia diz que crime ocorreu em biblioteca, em GO.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
Professor é preso suspeito de abusar de aluna de 13 anos em escola de Luziânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Professor ofereceu R$ 50 a aluna e pediu segredo
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
A mãe da aluna de 13 anos que teria sido abusada pelo professor, de 39, dentro de uma escola pública, prestou depoimento na sexta-feira (6), em Luziânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. A mulher, que não quis se identificar, disse que a filha contou a ela em detalhes como o suspeito, que está preso, teria cometido o crime. 
"Ela falou: 'mamãe, o professor me agarrou à força dentro da biblioteca'. Perguntei como e se tinha mais alguém e ela disse que uma amiga estava com ela, 'mas ele tirou menina e quis só eu", relatou.
A mãe conta ainda que notou a garota menos interessada nas aulas e uma mudança em seu comportamento depois do que ocorreu. "Minha filha gostava muito de ir para o colégio. Daí, a partir de um momento, ela não quis ir mais, não queria ter amizade, não queria ficar perto de ninguém”, conta.
O crime teria ocorrido em dezembro do ano passado, mas o professor só foi preso na última quinta-feira (5). Segundo a Polícia Civil, em conversa por uma rede social, o homem ofereceu R$ 50 à menor em troca de sexo e pediu que ela não contasse o que ocorreu a ninguém. Ele nega as acusações.
Na conversa, ele diz que dará o dinheiro para a garota por um "lance", que segundo a investigação, era uma relação sexual. O professor também pede que a vítima não contasse nada a ninguém. Na mesma mensagem, o professor é questionado se já ficou com outra aluna e responde que sim. Ele ainda promete revelar o nome da outra garota no dia seguinte. Por fim, ele pede que a menina apague a conversa.
À polícia, o homem disse que não escreveu as mensagens e que sua conta foi hackeada. As investigações continuam, pois segundo a delegada Caroline Barreto, responsável pelo caso, existe a suspeita de que existam outras vítimas.
A Subsecretaria de Educação de Luziânia informou que o professor não faz mais parte do quadro de funcionários, pois o contrato dele venceu no final de 2014.

Fruet é vaiado na Festa da Uva, em Curitiba

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) foi vaiado ontem (sexta-feira, 6) na festa da uva em Santa Felicidade. Quem vaiou disse que o prefeito quer acabar com a integração do transporte coletivo.



PT desviou meio bilhão da Petrobras, diz Veja


unnamed
Ao longo de 10 anos, o dinheiro desviado foi usado, entre outras coisas, para financiar as campanhas eleitorais do partido de 2010 e 2014
Daniel Pereira e Robson Bonin, Veja
Em outubro passado, os investigadores da Operação Lava-Jato, reunidos no quartel-general dos trabalhos em Curitiba, olhavam fixamente para uma fotografia pregada na parede. A investigação do maior esquema de corrupção da história do país se aproximava de um momento decisivo. Delator do petrolão, o ex-diretor Paulo Roberto Costa já havia admitido que contratos da Petrobras eram superfaturados para enriquecer servidores corruptos e abastecer o cofre dos principais partidos da base governista. Na foto afixada na parede, Paulo Roberto aparecia de pé, na cabeceira de uma mesa de reunião, com um alvo desenhado a caneta sobre sua cabeça. Acima dela, uma anotação: “dead” (morto, em inglês). Àquela altura, a atenção dos investigadores estava voltada para os outros personagens da imagem. Era necessário pegá-los para fechar o enredo criminoso. Em novembro, exatamente um ano depois de a antiga cúpula do PT condenada no mensalão ter sido levada à cadeia, o juiz Sergio Moro decretou a prisão de executivos das maiores empreiteiras brasileiras, muitos dos quais aparecem abraçados a Paulinho, sorridentes, na fotografia estampada no Q.G. da Lava-Jato. A primeira etapa da missão estava quase cumprida.
Entre os alvos listados na foto, apenas um ainda escapava aos investigadores. Justamente o elo da roubalheira com o partido do governo, o personagem que, sabe-se agora, comprova com cifras astronômicas como o PT — depois de posar como vestal nos tempos de oposição — assimilou, aprimorou e elevou a níveis inimagináveis o que há de mais repugnante na política ao conquistar o poder. Na quinta-feira passada, agentes da Polícia Federal chegaram à casa do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, com uma ordem judicial para levá-lo à delegacia a fim de prestar esclarecimentos sobre seu envolvimento no petrolão. Vaccari recusou-se a abrir o portão. Os agentes pularam o muro para conduzi-lo à sede da PF em São Paulo. Eles também apreenderam documentos, aparelhos de telefone celular e arquivos eletrônicos. Esse material não tinha nada de relevante. Vaccari, concluíram os agentes, já limpara o terreno. Num depoimento de cerca de três horas, o tesoureiro negou as acusações e jurou inocência. Nada que abalasse o ânimo dos investigadores. No Q.G. da Lava-Jato, um “dead” já podia ser escrito sobre a cara carrancuda do grão-petista.
A nova fase da operação foi um desdobramento de depoimentos prestados pelo ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, em novembro, como parte de um acordo de delação premiada. Barusco conquistou um lugar de destaque no panteão da corrupção ao prometer a devolução de 97 milhões de dólares embolsados como propina, uma quantia espantosa para um servidor de terceiro escalão. Ao falar às autoridades, ele disse que o PT arrecadou, entre 2003 e 2013, de 150 milhões a 200 milhões de dólares em dinheiro roubado de noventa contratos da Petrobras. Segundo Barusco, o principal operador do PT no esquema nos últimos anos era Vaccari, chamado por ele de “Mochila”, por andar sempre com uma mochila a tiracolo. Barusco contou que o tesoureiro — identificado como “Moch” nas planilhas que registravam o rateio do butim surrupiado — participou pessoalmente das negociações, por exemplo, para a cobrança de propina de estaleiros contratados pela Petrobras. Descendo a detalhes, Barusco narrou ainda uma história que, apesar de envolver um valor bem mais modesto, tem um potencial político igualmente explosivo.
O ex-gerente declarou que, em 2010, o então diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, solicitou ao representante da empresa holandesa SBM no Brasil, Júlio Faerman, 300 000 dólares para a campanha petista daquele ano, “provavelmente atendendo a pedido de João Vaccari Neto, o que foi contabilizado pelo declarante à época como pagamento destinado ao Partido dos Trabalhadores”. Em 2010, Dilma Rousseff disputou e conquistou o primeiro de seus dois mandatos presidenciais. A situação do tesoureiro do PT deve se agravar nos próximos dias com o avanço das negociações para o acordo de delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC. Pessoa coordenava “o clube do bilhão”, o grupo das empreiteiras que desfalcava a Petrobras. Vaccari recorria a ele com frequência para resolver os problemas de caixa do PT. Os dois conversaram várias vezes no ano eleitoral de 2014. Num desses encontros, segundo integrantes da investigação que já ouviram uma prévia das histórias pouco edificantes prometidas por Pessoa, Vaccari negociou com a UTC o recebimento de 30 milhões de reais em doações eleitorais. Cerca de 10 milhões de reais seriam destinados à campanha à reeleição de Dilma Rousseff. Os 20 milhões restantes, distribuídos por Vaccari ao PT e aos partidos da base aliada.

Mãe morre na frente do filho e comerciante não resiste aos ferimentos ao cair de motocicleta


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


Duas tragédias em menos de três horas no Contorno Norte, em Curitiba e Almirante Tamandaré, nas últimas horas. Uma mulher e um homem morreram em acidentes de trânsito.
Na frente do filho
Regiane Ferreira Machado, de 41 anos, morreu ao ser atropelada por um carro no Contorno Norte, na rotatória do bairro São Braz, em Curitiba, por volta das 23h deste sábado (8). Segundo a Polícia Militar (PM), Regiane e o filho desembarcaram de um carro e ela foi atingida após tentar atravessar a rodovia.
“Possivelmente não tomou cuidado com a pista e assim que desceu foi atropelada. Estava acompanhada do filho que viu o acidente. O motorista do carro que bateu contra a vítima ficou para prestar depoimento”, descreveu à Banda B o soldado Lestter, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).
Queda de motocicleta
Por volta das 1h50 deste domingo (8) foi a vez do comerciante Wilson Matiussi, de 48 anos, perder a vida no Contorno Norte, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Ele não resistiu aos ferimentos ao perder o controle da motocicleta em que estava em um trecho de reta.
A soldada Adriana, da PRE, contou à Banda B que uma garupa também estava na motocicleta. “É uma mulher de nome Cláudia, que foi encaminhada em estado gravíssimo ao hospital. Não temos como confirmar o grau de parentesco dela com a vítima fatal”, disse.
Os corpos das vítimas dos acidentes foram recolhidos ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).