Andressa Urach volta a ser internada e passa por cirurgia, diz assessoria


Segundo comunicado divulgado nesta sexta, 27, apresentadora vai passar por cirurgia de emergência para drenagem de novo líquido da coxa esquerda.


Andressa Urach (Foto: Divulgação)Andressa Urach (Foto: Divulgação)
Andressa Urach voltou a ser internada em um hospital de São Paulo, nesta sexta-feira, 27, e terá de se submeter a uma nova cirurgia de emergência, segundo a assessoria de imprensa da apresentadora.
De acordo com o comunicado divulgado na noite desta sexta, Urach deu entrada no Hospital Alvorada com um quadro de inflamação e edema na coxa esquerda e, após os exames, observou-se uma nova coleção líquida na coxa esquerda, que está causando essa inflamação local. "Ela será submetida a uma cirurgia de emergência para drenagem dessa nova coleção líquida nas próximas horas", informou Felipe Tosaky, médico da apresentadora.
Mais cedo, Urach contou ao EGO o que a levou a procurar novamente seu médico. "Senti dores fortes na perna esquerda e vim fazer exame de sangue. Mas está tudo bem. Estou aqui só por precaução mesmo porque tenho medo", disse ela. Andressa já havia retirado os drenos das pernas, mas, na esquerda, ainda restou uma cicatriz que não pode ser fechada e que vai se curar naturalmente, de dentro para fora. "A perna direita já está boa. Tenho fé em Deus que não será nada!".
Relembre o drama de Andressa
Andressa teve sepse por conta de uma inflamação nas pernas ocasionada pela aplicação de hidrogel. A modelo passou 25 dias internada na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. Mesmo depois de ter tido alta, ela precisou permancer com os drenos nas cicatrizes. Eles ajudaram a retirar o excesso de seroma, um líquido que se forma na cicatriz, na região que ainda não teve uma total aderência do músculo na pele
.

'Preciso muito falar com você', disse modelo a irmã antes de morrer no Rio


Lucilene Miranda, de 33 anos, enviou mensagem 4 horas antes de cair.
Três dias antes da morte, ela prestou queixa contra namorado por agressão.

Lívia TorresDo G1 Rio
Lucilene morreu após cair do 21º andar de um prédio na Barra (Foto: Reprodução / Facebook)Lucilene morreu após cair do 21º andar de um prédio na Barra (Foto: Reprodução / Facebook)
A modelo capixaba Lucilene Miranda, de 33 anos, enviou uma mensagem aparentando urgência em falar com a irmã mais velha, Sulamita Casagrande, quatro horas antes de morrer. "Preciso muito falar com você", diz o texto enviado pelo Facebook. Lucilene caiu do 21º andar de um prédio na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no último sábado (21).
Lucilene enviou mensagem para irmã horas antes de morrer (Foto: Sulamita Casagrande/Arquivo Pessoal)Lucilene enviou mensagem para irmã horas antes
de morrer (Foto: Sulamita Casagrande/Arquivo
Pessoal)
Sulamita contou ao G1 sobre a mensagem nesta sexta-feira (27). “Ela mandou uma mensagem pedindo ajuda. Só que como eu estava em Guarapari [litoral do ES], acabei vendo muito depois. Ela mandou a mensagem por volta das 11h e no registro consta que ela morreu umas 15h. Ou seja, ela morreu quatro horas depois de me enviar a mensagem”, afirmou.
A última vez que Sulamita esteve com Lucilene foi há três semanas, quando a modelo viajou para o Espírito Santo e se hospedou na casa da irmã.

Segundo Sulamita, a família não conhecia o fotógrafo Rodolfo Rocha, namorado de Lucilene, com quem ela morava no apartamento da Barra da Tijuca há três meses. A irmã da modelo afirmou que Rodolfo não prestou assistência à família e que não atende ligações dos parentes.
"Ele sugeriu ao meu irmão, no IML [Instituto Médico Legal], que o corpo da Lucilene fosse enterrado no Rio para que ninguém tivesse despesa com translado."
G1 não conseguiu contato com Rodolfo até a última atualização desta reportagem.
Mensagem que amigo do namorado de Lucilene enviou para família (Foto: Reprodução)Mensagem que amigo do namorado de
Lucilene enviou para família (Foto: Reprodução)
Mensagem de advogado
Sulamita disse ainda que soube da morte de sua irmã por um amigo de Rodolfo, que se identificou como advogado.
Primeiro, ele mandou a seguinte mensagem para a irmã de Lucilene: “Prezada Sulamita, meu nome é Bruno, sou advogado aqui do Rio de Janeiro. Preciso que você entre em contato comigo para falar sobre sua irmã Lucilene. Aguardo retorno o mais breve. Att."

“Logo em seguida, ele ligou, disse que morava no mesmo condomínio do Rodolfo, falou que tinha acontecido um acidente e que ela tinha falecido. Ele disse que ela se jogou. Ele foi cuidadoso ao falar comigo. Eu senti que ele falou em poucas palavras e disse que ela se jogou e morreu. Eu desliguei e achei que fosse um trote. Liguei para o namorado dela, e o telefone estava desligado. Eu fiquei desesperada”, disse Sulamita, que assim como sua família descarta a hipótese de suicídio.

Três dias antes da morte, a modelo registrou um boletim de ocorrência contra o namorado após uma briga no apartamento onde moravam.
Investigações

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio, o caso está sendo investigado pela 16ª DP (Barra da Tijuca). Testemunhas estão sendo ouvidas, câmeras de segurança do circuito interno foram analisadas e a unidade aguarda o resultado dos laudos periciais.
Lucilene Miranda (Foto: Reprodução / Facebook)Lucilene Miranda (Foto: Reprodução / Facebook)
Lucilene era modelo e morreu após cair do 21º andar de prédio na Barra (Foto: Reprodução / Facebook)Lucilene era modelo e morreu após cair do 21º andar de prédio na Barra (Foto: Reprodução / Facebook)
Lucilene Miranda era natural de Vitória, no Espírito Santo (Foto: Arquivo Pessoal)Lucilene Miranda era natural de Vitória, no Espírito Santo (Foto: Arquivo Pessoal)

Manifestantes bloqueiam BR-277 no Litoral e interdições chegam a 61 no Paraná


Por Felipe Ribeiro

Mesmo com decisões judiciais prevendo multas salgadas, os caminhoneiros entraram no 10° dia de greve e fecham 61 pontos de estradas federais e estaduais do Paraná na tarde desta sexta-feira (27). O protesto é motivado pelo aumento dos combustíveis, dos tributos sobre o transporte, e do alto preço do pedágio no estado. Apesar de o governo federal ter chegado a um acordo com o sindicato que representa parte da categoria, centenas de manifestantes se recusam a aceitar a proposta. O último bloqueio parcial acontece no quilômetro 6 da BR-277, em Paranaguá, no Litoral.
bloqueiocaminhoneiros
Foto: Divulgação PRF
A categoria pede por melhorias nas estradas e a criação de uma tabela com preços fixos a serem cobrados pelo frete por quilômetro rodado, não mais por viagem. Na maioria das rodovias, o tráfego está liberado para carros, ônibus, ambulâncias, carga perecível e carga viva. Os bloqueios nas estradas chegaram a atingir 12 estados, mas agora estão concentrados nos estados do Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina, Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul.
Ontem (26), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que os caminhoneiros que continuarem obstruindo as estradas serão multados,com valores entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por hora.
No Paraná, as rodovias federais bloqueadas neste início de tarde são: BR-277, em Medianeira, Laranjeiras do Sul, Guaraniaçu, Guarapuava; BR-376, em Ponta Grossa, Apucarana e Marilândia do Sul; BR-373, em Prudentópolis e Coronel Vivida; BR-467, em Toledo; BR-369, em Corbélia; BR-272, em Campo Mourão; BR-487, em Campo Mourão.
Já entre as estaduais, estão bloqueadas: PR 466, em Jardim Alegre e Faxinal; PR 444, em Arapongas; PR 170, em Florestópolis e Guarapuava; PR 445, em Cambé; PR 272, em Faxinal; PR 090, em Assai; PR 445, em Tamarana; PR 218, em Rolandia; PR 182, em Toledo; PR 491, em Marechal Cândido Rondon; PR 317, em Santa Fé; PR 218, em Astorga; PR 558, em Campo Mourão; PR 323, em Paiçandu, Umuarama (em dois pontos); PR 317, em Santa Fé e Maringá; PR 458, em Flórida; PR180, em Goioerê (dois pontos); PR 479, em Moreira Sales; PR 463, em Colorado; PR 487, em Manoel Ribas; PR 466, em Guarapuava; PR 182, em Ampére; PR 281, em Chopinzinho; PR 182, em Realeza; PR 158, em Pato Branco; PR 566, em Itapejara; PR 280, em Clevelândia; PR 281, em Dois Vizinhos (dois pontos); PR 280, em Mariópolis e Marmeleiro; PR 471, em Nova Prata do Iguaçu; PR 483, em Francisco Beltrão; PR 180, em Francisco Beltrão (dois pontos); PR 281, em Chopinzinho; PR 493, em Verê.

Estudante da UFPR morre em grave acidente com caminhão na Rodovia dos Minérios


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha
(Fotos: Juliano Cunha – Banda B)

Um estudante de Letras da Universidade Federal do Paraná (UFPR) morreu após colidir contra um caminhão em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta sexta-feira (27). Manfred Froese Matos, de 29 anos, seguia pela Rodovia dos Minérios em uma motocicleta Falcon no momento do acidente.
Segundo testemunhas, ele estava na pista sentido Curitiba-Rio Branco do Sul quando teria perdido o controle da moto e batido de frente em um caminhão Mercedes, que dirigia na direção contrária. O caso aconteceu no km 12 da rodovia, no bairro São Jorge.
Com o impacto, Manfred não resistiu e morreu na hora. O corpo do rapaz deve ser recolhido ao Instituto Médico Legal (IML).
.

Governo entra com pedido para que Justiça considere greve dos professores ilegal


Por Felipe Ribeiro

O governo do estado entrou no final da tarde desta sexta-feira (27) com um pedido liminar para que a Justiça considere ilegal a greve dos professores da rede estadual. A informação foi confirmada pela assessoria do governo e a ação é baseada em um suposto descumprimento de acordo por parte da APP-Sindicato. A ideia do Estado é retomar as aulas já na próxima segunda-feira (2), enquanto a assembleia da categoria foi marcada apenas para o próximo dia 4.
asssembleiaprofes
Foto: Divulgação APP-Sindicato
Em entrevista à Banda B na manhã de quinta-feira (26), o governador Beto Richa afirmou que todas as reivindicações da categoria foram atendidas. “Acredito que está tudo resolvido e a greve vai acabar, com as aulas retornando na segunda”, comentou.
O comando de greve da APP-Sindicato se reuniu também durante a quinta-feira e avaliou a necessidade de continuidade da paralisação, uma vez que no ponto de vista do sindicato, algumas reivindicações ainda não foram solucionados e outros deles precisam de maior esclarecimento. A entidade ainda pediu a reabertura das negociações, consideradas encerradas pelo governo.
A liminar deve começar a ser analisada ainda nesta sexta-feira (27) pelo Tribunal de Justiça e, caso aprovada, poderia começar a valer na segunda-feira (2).

‘Paquitas’ da ‘Turma da Xuxa’ são presas no Centro de Curitiba


Da Redação com Polícia Civil


Policiais civis do 1º Distrito Policial de Curitiba prenderam em flagrante, no final da manhã da última terça-feira (24), Verônica Lopes, de 37 anos, e Maria José Aparecida Dias, de 36, flagradas pela equipe policial furtando produtos de higiene em uma farmácia na Praça Tiradentes. Em poder das “descuidistas higiênicas”, que fazem parte da gangue denominada“Turma da Xuxa”, foram encontrados produtos de higiene íntima, protetores solares e desodorantes, avaliados em cerca R$ 300.
xuxa
(Foto: Divulgação Polícia Civil)
Segundo explicou ao delegado-titular do 1º DP, Gil Rocha Tesserolli, as detidas possuem uma extensa ficha criminal, contando com várias prisões por furto a estabelecimentos comerciais. “Ações como essa fazem parte de um plano estratégico que visa trazer mais tranquilidade aos comerciantes da região central de Curitiba. Essas ações serão desenvolvidas diuturnamente pelos investigadores lotados nesta distrital”, explicou o delegado.
As autuadas encontram-se recolhidas no Centro de Triagem à disposição da Justiça.

Casal com queimaduras peregrina por mais de 24h até ser internado


Eles percorreram quase mil km entre ida e volta de Aragarças à Goiânia.
Feridos em explosão de vazamento de gás, ambos estão estáveis no HGG.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
Após uma peregrinação que durou mais de 24 horas, o carpinteiro Roberto Nominato e a mulher, Elisiane Nominato conseguiram ser internados no Hospital Geral de Goiânia (HGG), no fim da tarde desta sexta-feira (27). O casal sofreu várias queimaduras após uma explosão  provocada por vazamento de gás na casa em que moram, em Aragarças, no oeste goiano. Eles foram encaminhados para a capital em duas ambulâncias, mas tiveram que retornar a cidade de origem por não conseguirem atendimento na rede pública.
Nas viagens de ida e volta para Aragarças, o casal teve que percorrer cerca de 800 km . Quando chegaram, eles tiveram que rodar mais 185 km até Iporá, na região central de Goiás, onde foram transferidos de helicóptero para Goiânia, desta vez para serem internados.  No total, dentro de ambulâncias, Roberto e Elisiane viajaram quase mil km.
O acidente que deixou ambos feridos ocorreu no fim da tarde de quinta-feira (26). Ao procurarem atendimento na capital, descobriram que havia um erro na ficha de encaminhamento, a qual tratava de um paciente com fratura. Como nos hospitais especializados em queimaduras não havia vagas, eles tiveram que retornar, mesmo com os corpos enfaixados e queimaduras de segundo e terceiro graus.

Diagnóstico
Segundo o diretor da Central de Regulação de Goiânia, o problema poderia ter sido evitado. "Quando um paciente tem dificuldade, ele acaba ficando em uma de nossas unidades, nos Cais e Ciams aguardando vaga. Essa que foi a proposta que foi feita, mas teve alguma falha de comunicação. Isso foi feito de madrugada por telefone e a gente não sabe por que houve esse entendimento de ter que voltar para a unidade de origem", explica.
De acordo com o diretor técnico do HGG, Rafael Nakamura, o estado de saúde do casal é considerado estável. Roberto passou por um procedimento para verificar sua situação e descobriu-se que ele teve 50% do corpo queimado.
"Sob anestesia geral, foi exposta toda lesão e feito um exame das vias aéreas, o que não mostrou nenhuma lesão respiratória. É uma excelente notícia", diz. Ainda de acordo com o diretor, 46% das queimaduras são de segundo grau e o restante de terceiro grau.
Já Elisiane ainda será submetida a esse procedimento para identificar sua real situação. Ambos irão continuar internados realizando curativos até que surja uma vaga para a unidade de queimados.
Casal queimado Aragarças GOiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Casal é transferido de helicóptero após ir e voltar em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Carro cai de penhasco próximo à praia de Grumari, no Rio


Operação de resgate contou com o apoio de um helicóptero e motoaquática.
Mulher foi socorrida consciente e levada para hospital na Barra da Tijuca.

Do G1 Ri
Uma mulher de 37 anos ficou ferida depois do carro que dirigia cair em um penhasco próximo à praia de Grumari, na Zona Oeste do Rio, nesta sexta-feira (27). Um helicóptero e uma motoaquática foram usados na operação de resgate da vítima.
O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara, entre as praias de Abricó e Grumari. O veículo ficou destruído e a motorista, segundo o Corpo de Bombeiros, estava lúcida quando foi socorrida, por volta das 13h40.
A mulher foi levada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, por volta das 17h o estado de saúde dela era estável e ela permanecia em observação na unidade médica.
Até o começo da noite não haviam sido esclarecidas as circunstâncias em que o acidente ocorreu.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1.
O carro caiu no meio das pedras. (Foto: Reprodução/ TV Globo)O carro caiu no meio das pedras (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Helicóptero e motoaquática foram usados no resgate da vítima. (Foto: Reprodução/ TV Globo)Helicóptero e motoaquática foram usados no resgate da vítima (Foto: Reprodução/ TV Globo)
O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara. (Foto: Reprodução/ TV Globo)O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara (Foto: Reprodução/ TV Globo)
A motorista foi resgatada por bombeiros. (Foto: Reprodução/ TV Globo)A motorista foi resgatada por bombeiros (Foto: Reprodução/ TV Globo)

APP zomba do Paraná e marca assembleia para somente dia 4 de março


app - leao
Agora já é pura desfaçatez com o Paraná, com pais e estudantes. A APP-Sindicato marcou para a próxima quarta-feira, 4 de março, em Curitiba, a assembleia para avaliar as propostas do governo e decidir se encerram a greve na rede pública estadual. Nos bastidores do acampamento do Centro Cívico, a orientação é postegar no máximo a greve até o dia 15 de março – data dos protestos de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A APP, filiada a CUT, o braço sindical do petismo, pretende manter o desgaste do governador Beto Richa e esvaziar, ou confundir, a manifestação do dia 15.
Em greve há 20 dias, as aulas dificilmente começam na próxima segunda-feira (2 de março), como pediu o governo durante a negociação com os professores. O mais provável que as aulas começam no dia 9 de março – a seis dias dos protestos contra Dilma que devem ocorrer em sete cidades do Paraná: Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa e Guarapuava.
O governo atendeu às demandas apresentadas pelo sindicato, diz que a rede estadual está pronta para a retomada das aulas e espera que os professores voltem para as salas na próxima segunda-feira. Segundo o Executivo, a greve afeta 970 mil alunos das 2,1 mil escolas estaduais. “Não existem mais razões administrativas, operacionais e financeiras que impeçam o início do ano letivo. O governo fez todo o possível para resolver a situação do magistério. Agora temos que voltar para as salas de aula para que os alunos não sejam prejudicados ainda mais”, afirmou o secretário da Casa Civil, Eduardo Sciarra.

Dilma aumenta a conta de luz em todo o país


presidente-dilma
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta sexta-feira (27) a Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) na tarifa de energia elétrica para distribuidoras de todo o Brasil. O aumento na conta de luz foi anunciado em reunião da Aneel, em Brasília. O reajuste, válido a partir deste domingo (1), terá índices diferentes para cada Estado. O maior aumento foi no Rio Grande do Sul, 39,5 % para a AES Sul.
No Paraná, a tarifa da Copel foi reajustada em 31,88% para o consumidor residencial. Mais de 80% dos consumidores da Copel são residenciais. Incluindo todos os segmentos tarifários, o reajuste médio da Copel é de 36,7%. A composição de todo o reajuste definido pela Aneel para a Copel provém de repasse de custos do sistema nacional.
A revisão extraordinária visa cobrir os custos que as concessionárias de energia do Brasil estão tendo com a compra de eletricidade mais cara. As distribuidoras, como a Copel, precisam comprar energia no sistema nacional para repassar aos consumidores.
A falta de chuvas nos reservatórios brasileiros reduziu a produção das hidrelétricas e aumentou o uso das termelétricas, uma energia muito mais cara. O reajuste da energia de Itaipu e do repasse de outros encargos federais igualmente estão contribuindo para o aumento do preço.
Os índices são maiores no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, que têm cota maior na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um encargo federal pago pelas distribuidoras de energia subsidiar programa de consumidores de baixa renda, desenvolvimento energético e compra de combustível para as usinas térmicas do País. Estas regiões também têm aumento maior por causa do reajuste na tarifa de Itaipu, impactada ainda pela variação do dólar.

Ruas do São Dimas recebem ações do Programa Asfalto Comunitário


WEBMASTER 27 DE FEVEREIRO DE 2015

Serviços incluem drenagem, pavimentação, paisagismo, ciclovia e sinalização; trabalhos serão finalizados na próxima semana

Além da pavimentação, obras incluem os serviços de drenagem, pavimentação, paisagismo, ciclovia e sinalização
Além da pavimentação, obras incluem os serviços de drenagem, pavimentação, paisagismo, ciclovia e sinalização
A Prefeitura Municipal de Colombo está sempre em busca de alternativas que promovam melhorias para a população. “Todos os serviços executados nessas ruas foram planejados para atender com as melhores condições os nossos moradores”, afirma a prefeita Beti Pavin.
O Programa de Pavimentação Comunitária, realizado através das Secretarias de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Planejamento, Orçamento e Gestão e de Obras e Viação, é um exemplo deste esforço do poder público do município que desenvolve ações do programa em diversas ruas de Colombo.
Atualmente duas ruas do bairro São Dimas estão recebendo ações do programa, são elas: Rua David Rausis e Francisco Tanner. Ambas recebendo os mesmos serviços de drenagem, pavimentação, paisagismo, ciclovia e sinalização (horizontal e vertical). A previsão é que os trabalhos nos locais estejam finalizados na próxima semana.
Moradores acompanham a execução dos serviços na Rua David Rausis, no bairro São Dimas
Moradores acompanham a execução dos serviços na Rua David Rausis, no bairro São Dimas
Para o secretário de Obras e Viação, Rubens Cardoso, as obras beneficiam não apenas os moradores. “Através dos serviços que estão sendo executados conseguimos disciplinar o trânsito, já que agora as ruas estão sinalizadas corretamente. Além disso, existe a questão do morador não ter mais que se preocupar com os dias de chuva, uma vez que asfaltada as ruas não apresentarão problemas como barro e lama”, disse.
Os serviços na Rua David Rausis, que tem extensão de 600 metros, teve um custo de R$ 400 mil. Enquanto na Rua Francisco Tanner, ao longo de seus 300 metros, foram investidos R$250 mil. Lembrando que o asfalto comunitário é realizado em um sistema onde o morador contribui pela pavimentação em frente ao seu terreno, e o custo total é dividido entre os moradores. Já a prefeitura custeia o restante da obra.
No bairro São Dimas outra rua também recebeu obras do programa. Trata-se da Rua João Antonio Trevisan, que além da pavimentação, teve incluído trabalhos de drenagem, paisagismo, ciclovia e sinalização. Os serviços no local foram finalizados, aproximadamente, há 60 dias e a iniciativa teve um custo de R$270 mil.
Ao todo, nesta primeira fase de obras, 50 ruas de Colombo foram incluídas no pacote de serviços do Programa de Asfalto Comunitário, sendo que, em sua maioria, já estão concluídas.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Centro de Convivência do São Gabriel é reaberto em Colombo


WEBMASTER 27 DE FEVEREIRO DE 2015

Espaço passou por completa reforma e revitalização para atender os idosos do bairro

Beti Pavin fala dos investimentos para desenvolver as políticas públicas para a terceira idade
Beti Pavin fala dos investimentos para desenvolver as políticas públicas para a terceira idade
O Centro de Convivência do São Gabriel, após passar por uma completa revitalização foi reaberto na manhã desta sexta-feira, 27. Esta iniciativa que visa incrementar o serviço destinado a pessoa idosa é uma ação da Prefeitura de Colombo por meio da Secretaria de Assistência Social.
“Entre as nossas principais linhas de ação, está a atenção especial aos idosos, então é muito prazeroso para nós, que programamos estes serviços, entregar mais uma obra. Porque aqui acontece a integração, a interação e a convivência saudável”, disse a Prefeita Beti Pavin.
Neste evento de reabertura, a prefeita anunciou outras obras relativas as políticas destinada aos idosos. “Como este, também estamos programando a reforma dos Centros de Convivência do Guarujá, do São Sebastião, do Maria do Rosário, do Lírio do Vale e também do Osasco.”
O Centro de Convivência, que passou por diversas reformas, agora conta com todas as adaptações de acessibilidade necessárias para melhor atender os idosos. Com estas benfeitorias, o local irá oferecer um ambiente acessível e agradável para que todos os idosos desta região possam usufruir de mais este equipamento.
Idosos e a população participam da reabertura do Centro de Convivência do São Gabriel
Idosos e a população participam da reabertura do Centro de Convivência do São Gabriel
De acordo com a secretária de Assistência Social, Maria da Silva Souza, esta ação, que tem como prioridade os seres humanos, gera melhor qualidade de vida para aqueles que muito contribuíram para o crescimento do município. “Temos muito zelo por estas pessoas tão especiais. Por eles, vale a pena todo o esforço para fazer a acolhida que eles merecem. E este espaço é a prova disso, pois tudo foi feito pensando no bem estar dos idosos”, destacou.
Para tanto, foram feitos os seguintes serviços: um novo banheiro, melhorias no salão, na cozinha, troca do forro, um jardim com bancos para descanso e uma completa pintura. A troca do telhado, a parte elétrica e hidraúlica, também passaram por obras que contaram com o apoio da equipe técnica da Secretaria de Obras e Viação.
 DSC_0912 DSC_0995
Segundo o presidente da Câmara Municipal, vereador professor Waldirlei Bueno de Oliveira, investir neste setor é fundamental. “O compromisso e a seriedade em atender esta população merece destaque e toda equipe está de parabéns pelo belíssimo trabalho”, falou o presidente.
Atividades
No local que terá a coordenação de Aderli Souza Cruz Teixeira, acontecerão atividades de alfabetização, cursos de pintura em tecido, ginástica, atendimento médico, entre outros cursos e eventos para 70 idosos. Atualmente a Prefeitura atende cerca de 1200 idosos em 20 Centros de Convivência.
Também participaram da solenidade de reabertura do Centro de Convivência o secretário de Obras e Viação, Rubens Cardoso, os administradores da Regional Maracanã, Angelo Betinardi, do Osasco/Roça Grande, Angelo Alberti, os vereadores: Clodoaldo Camargo, José Aparecido Gotardo e Dolíria Strapasson, profissionais do setor e a população.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Emoção marca enterro de 6 membros da família encontrada morta em casa em SC


Seis parentes foram enterrados no fim da manhã desta sexta-feira (27).
Corpos foram encontrados pela empregada doméstica na quinta (26).

Laion EspíndulaDo G1 SC
Enterro ocorreu por volta de 11h05 (Foto: Laion Espíndula/G1)Enterro ocorreu por volta de 11h05 (Foto: Laion Espíndula/G1)
Os corpos dos seis parentes encontrados mortos em uma casa em Cordilheira Alta, no Oeste de Santa Catarina, foram enterrados no fim da manhã desta sexta-feira (27). O sepultamento ocorreu no Cemitério da Linha Fernando Machado, mesma localidade onde as vítimas foram achadas, na manhã de quinta (26).
Orações e muita emoção marcaram cerimônia de enterro (Foto: Laion Espíndula/G1)Orações e muita emoção marcaram cerimônia de enterro (Foto: Laion Espíndula/G1)
O funcionário público Alcir Pederssetti, 42 anos, é suspeito de ter assassinado a tiros a esposa Monica Pederssetti, de 33 anos, a filha do casal, Lana Pederssetti, de 16, os pais de Monica, Antonio Moresco e Luiza Moresco, de 68 e 65 anos, respectivamente, e a irmã dela, Lucimar Moresco, de 36. Depois, teria cometido suicídio, na madrugada de quinta.
Caixões foram levados do ginásio onde houve o velório para o cemitério (Foto: Laion Espíndula/G1)Caixões foram levados do ginásio onde houve o velório para o cemitério (Foto: Laion Espíndula/G1)
Enterro
Depois da missa ocorrida no mesmo ginásio onde houve o velório, os caixões foram levados para o cemitério, por volta de 10h35. Como uma procissão, as pessoas foram a pé, seguindo os carros das funerários.
Pessoas seguiram os carros da funerária quase em procissão (Foto: Laion Espíndula/G1)Pessoas seguiram os carros da funerária quase em procissão (Foto: Laion Espíndula/G1)
Durante essa caminhada, de cerca de um quilômetro, os moradores relatavam pai-nossos e ave-marias. Os caixões chegaram ao cemitério às 10h55. Orações e muita emoção marcaram a despedida das vítimas.
Corpos de Alcir, da esposa e da filha foram colocados em gavetas (Foto: Laion Espíndula/G1)Corpos de Alcir, da esposa e da filha foram colocados em gavetas (Foto: Laion Espíndula/G1)
O sepultamento no Cemitério da Linha Fernando Machado ocorreu às 11h05. Os caixões de Alcir, da Mônica e da filha Lana ficaram no mesmo local. Foram colocados em gavetas e, depois, fechados. Os outros três corpos foram enterrados em outro local.
O sepultamento ocorreu no Cemitério da Linha Fernando Machado (Foto: Laion Espíndula/G1)O sepultamento ocorreu no Cemitério da Linha Fernando Machado (Foto: Laion Espíndula/G1)
"Não dá para entender"
Um dia antes do caso que chocou Cordilheira Alta, Cláudio Dalaiba, 46 anos, esteve com Alcir. Os dois eram vizinhos e amigos próximos e  estiveram juntos na quarta-feira (25), até por volta das 21h, em uma reunião de amigos em uma casa de produtos coloniais.
Os amigos haviam combinado de assistir à partida de futebol do Internacional contra Universidad de Chile, pela Libertadores, na quinta. Segundo Cláudio, Alcir tinha prometido pagar um churrasco.
Velório ocorreu em ginásio da cidade (Foto: Laion Espíndula/G1)Velório ocorreu em ginásio da cidade (Foto: Laion Espíndula/G1)
"A gente conversou no dia anterior. Nos reunimos com outros amigos. Ele até disse que a janta na quinta seria por sua conta, que ia pagar o churrasco. A gente estava vendo para assistir ao jogo do Inter juntos. Ele sempre foi um cara tranquilo. É uma coisa estranha, esquisita. Não dá para entender", relatou.
Caso comoveu a cidade (Foto: Laion Espíndula/G1)Caso comoveu a cidade (Foto: Laion Espíndula/G1)
Missa
Por volta de 10h, começou a missa de corpo presente no mesmo ginásio onde ocorreu o velório, que começou por volta das 19h de quinta (26). O local fica na Linha Fernando Machado, mesma localidade onde a família foi encontrada morta.
Polícia Civil está investigando o caso (Foto: Laion Espíndula/G1)Polícia Civil está investigando o caso (Foto: Laion Espíndula/G1)
Velório
Durante a madrugada, cerca de duas mil pessoas prestaram as últimas homenagens no velórioda família, realizado em um ginásio de esportes da cidade. A cerimônia iniciou por volta das 19h.
Missa começou por volta de 10h05 (Foto: Laion Espíndula/G1)Missa começou por volta de 10h05 (Foto: Laion Espíndula/G1)
Segundo a funerária encarregada de realizar o ato, os corpos de Lana, Antonio, Luiza e Lucimar chegaram por volta das 19h. Cerca de três horas depois, chegaram os corpos do casal Monica e Alcir. Centenas de pessoas participavam do velório no final da noite.
Monica e Alcir eram casados (Foto: Montagem/Facebook)Monica e Alcir eram casados
(Foto: Montagem/Facebook)
Investigação
A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a morte dos seis familiares, que foram encontrados pela empregada doméstica na manhã de quinta.
Segundo o delegado Danilo da Silva Fernandes, responsável pelo caso, Alcir é o principal suspeito de ter matado todos.
"Os primeiros apontamentos, analisando o local, é de que ele [Alcir] tenha matado. A posição da arma, dos projéteis [indicam isso]", afirma o delegado. Segundo ele, não há indícios de que a casa tenha sido arrombada.
Posse de arma
Fernandes afirma também que o revólver calibre 38, encontrado no local do crime e que pode ter sido utilizado na ação, possuía registro, mas Alcir não tinha porte de arma. 
"Ele não tinha antecedentes criminais. Temos que aguardar o resultado do laudo da perícia, que deve sair em 10 dias. Se apontar que foi ele, o inquérito será encerrado. Parece que o relacionamento não ia bem, a mulher queria se separar", explica o delegado.
Casa da família foi isolada pela Polícia Militar (Foto: Jhota Biavatti/TV Box)Casa da família foi isolada pela Polícia Militar (Foto: Jhota Biavatti/TV Box)
Todos foram baleados
De acordo com o IML, havia marcas de mais de um disparo no corpo da esposa e do sogro de Alcir, mas o plantonista não soube precisar quantos. Segundo ele, os demais corpos possuíam marca de um disparo.
Segundo a polícia, Monica teria sido a primeira vítima. Lana, filha do casal, foi encontrada morta na sala, ao lado do corpo do pai. Os corpos de Antonio Moresco e Luiza Moresco estavam em um quarto e o de Lucimar Moresco, em outro quarto.
Lana, de 16 anos, é uma das vítimas (Foto: Reprodução/Facebook)Lana, de 16 anos, é uma das vítimas
(Foto: Reprodução/Facebook)
Comoção
O suspeito era funcionário público e trabalhava havia 10 anos na Secretaria de Agricultura de Cordilheira Alta. "Sempre tranquilo, sempre desempenhava suas funções. Inclusive ontem [quarta-feira] ele ficou a tarde toda lá na prefeitura e estava de férias", afirma o prefeito Alceu Mazzioni.
A família era conhecida na cidade de 4,1 mil habitantes. Moradores estão abalados com as mortes, especialmente as cerca de 200 famílias, a maior parte de agricultores, moradoras do Distrito de Fernando Machado, onde ocorreu o crime.
Alguns vizinhos comentaram que ouviram os tiros por volta das 4h30. No entanto, eles disseram que era comum Alcir atirar quando achava que havia alguém suspeito no terreno, então não deram importância.