Acidente de helicóptero mata campeã olímpica e outros atletas na Argentina


Além de Camille Muffat, a velejadora Florence Arthaud e o lutador de boxe Alexis Vastine também morrem na colisão de dois helicópteros. Sylvain Wiltord se salva

Por Rio de JaneiAM NO ACIDENTE
Camille Muffat natação (Foto: Agência AP )Camille Muffat, campeã olímpica, morreu em trágico acidente na Argentina (Foto: Agência AP )
Campeã olímpica nos 400m livre e medalhista de prata nos 200m livre nos Jogos de Londres 2012, a nadadora francesa Camille Muffat morreu em um trágico acidente de helicóptero, nesta segunda-feira, na Argentina, ao lado de outros dois atletas renomados da França. A velejadora Florence Arthaud e o lutador de boxe Alexis Vastine, bronze nas Olimpíadas de Pequim 2008, também morreram após o choque de dois helicópteros, que filmavam o reality show francês "Dropped", de acordo com autoridades argentinas. No programa, dois times de celebridades - neste caso, atletas da elite - são deixados em um lugar inóspito com o desafio de encontrarem a civilização. 
Acidente helicóptero argentina  (Foto: Agência AP )Acidente helicóptero matou três atletas renomados da França, como a campeã olímpica Camille Muffat (Foto: Agência AP )

Além dos três atletas franceses, foi confirmada a morte quatro membros da equipe de produção do reality, dois pilotos argentinos, Juan Carlos Castillo e Roberto Abate, e uma ainda não pessoa identificada. Dono de quatro medalhas olímpicas (dois ouros, uma prata e um bronze) e de seis pódios em Mundiais, o nadador francês Alain Bernard, que também faz parte do programa, está vivo, segundo o seu agente e a sua mãe. 
O ex-jogador francês Sylvain Wiltord, outro integrante do "Dropped", foi um dos que se salvou e não estava presente na filmagem. O meia-atacante que encerrou a carreira no Nantes atuou pelo Arsenal por quatro temporadas, conquistando dois títulos da Liga dos Campeões e e outros dois da Copa da Inglaterra, e o Lyon. Pela seleção francesa, Wiltord venceu 92 jogos e fez 16 gols. Ele disputou os Jogos Olímpicos de 1995, duas Copas do Mundo e dois Europeus. 
Wiltord lamenta mortes dos amigos nas redes sociais (Foto: Reprodução/Twitter)Wiltord lamenta mortes dos amigos nas redes sociais (Foto: Reprodução/Twitter)
- Eu estou triste pelos meus amigos, devastado, aterrorizado, sem palavras - lamentou Wiltord em seu perfil no Twitter. 
O acidente aéreo entre os dois helicópteros aconteceu por volta das 17h (horário local), perto da cidade de Villa Castelli, próxima à cordilheira dos Andes, a cerca de 1.170 quilômetros ao noroeste de Buenos Aires, capital argentina. De acordo com autoridades locais, o tempo não teria sido a causa do acidente, que teria ocorrido em minutos. 
Acidente helicóptero argentina  (Foto: Agência AP )Pessoas se aglomeram no local do acidente, na cidade de Villa Castelli, perto dos Andes, na Argentina (Foto: Agência AP )
Acidente helicóptero argentina  (Foto: Agência AP )Imagem mostra um dos helicópteros pegando fogo. Colisão deixou 10 pessoas mortas (Foto: Agência AP )
A filmagem começou em fevereiro, em Ushuaia, na Terra do Fogo, na Argentina, e continuou em regiões como a área glacial da Patagônia. Depois, o reality show seguiu para La Rioja, com cenários de montanhas e muito popular entre turistas. O acidente aconteceu a cerca de 1.100km ao norte de Buenos Aires. Um dos helicópteros pertencia à província de Villa Castelli e o outro era da polícia de Santiago del Estero.
SAIBA QUEM FORAM AS VÍTIMAS DO ACIDENTE
Camille Muffat natação (Foto: Agência AP )Camille Muffat foi uma das vítimas do acidente aéreo que matou 10 pessoas na Argentina (Foto: Agência AP )
Aos 25 anos, Camille Muffat era um dos expoentes da nova geração de nadadores franceses. Nascida em Nice, ela cresceu nadando no centro olímpico da cidade, e conquistou grandes resultados desde 2006, quando foi prata no Campeonato Europeu na prova dos 200m medley. Daí em diante, acumulou medalhas. Em 2007, Camille foi ouro nos 200m no mesmo Europeu, e ainda foi bronze nos 400m medley. Em 2008, foi prata no Europeu nos 400m livre.  Em 2010, foi medalha de ouro no Mundial de Dubai na mesma prova, além de ter sido bronze no 4x200m livre. Em 2012, nas Olimpíadas de Londres, Camille foi ouro nos 400m livre, prata nos 200m livre e ainda foi bronze no 4x200m livre pela equipe francesa. A nadadora se aposentou no ano passado, aos 24 anos. 
Alexis Vastine, jogos olímpicos 2008 (Foto: Agência AP )Alexis Vastine, bronze em Pequim 2008, foi uma das vitimas do acidente (Foto: Agência AP )
Alexis Vastine, de 28 anos, foi medalha de bronze no boxe nas Olimpíadas de Pequim 2008. Nos Jogos de Londres 2012 ele acabou eliminado nas quartas de final. Em 2005, nos Jogos do Mediterrâneo, foi medalha de ouro no peso médio-ligeiro. Em 2010, no Europeu amador, ele foi prata em Moscou. Alexis cresceu em uma família de boxeadores. No Campeonato Mundial júnior, o francês nocauteou o britânico Amir Khan, hoje famoso boxeador profissional, e ficou com a medalha de bronze.
Florence Arthaud era uma experiente velejadora, nascida em Boulogne-Billancourt, na França. Ela tinha 57 anos e aos 17 sofreu um grave acidente de carro, ficando algumas semanas em coma e paralisada. Florence ficou conhecida como "A pequena noiva do Atlântico", por ser a primeira velejadora a atravessar o Atlântico Norte, em 1990, gastando nove dias, 21 horas e 42 minutos, batendo o recorde de Bruno Peyron.
Florence ARTHAUD (Foto: Reprodução / Facebook oficial)Florence Arthaud tinha 57 anos e aos 17 sofreu um grave acidente de carro(Foto: Reprodução / Facebook oficial)

Lava Jato estraga planos de Gleisi e Bernardo

images
Pois, pois, a presidente Dilma Rousseff foi precavida. Não nomeou ninguém antes da divulgação da lista de envolvidos no Lava Jato. Porque havia indícios fortes é que o casal Gleisi Hoffmann-Paulo Bernardo, que ocupou bom pedaço do governo anterior, foi completamente esquecido e jogado às traças neste segundo mandato de Dilma. Bernardo ainda tentou emplacar a diretoria geral de Itaipu. Chegou a anunciar a amigos e parceiros que até o final de março o atual, Jorge Samek, estaria fora e ele ocuparia seu lugar. Não deu. O Lava Jato apodrece as esperanças e as expectativas da tigrada. Gleisi Hoffmann, fora de qualquer possibilidade de cargo no novo governo, bem que tentou emplacar uma posição no Senado. Foi simplesmente escanteada pelo próprio PT.

Bandeirantes vence Bola de Ouro na abertura da 52ª Taça Paraná


WEBMASTER 9 DE MARÇO DE 2015

Clássico colombense terminou em 1 a 0 com gol de bola parada

Durante a partida de abertura gramado pesado e muita lama na tarde deste domingo
Durante a partida de abertura gramado pesado e muita lama na tarde deste domingo
Na primeira partida da Taça Paraná, realizada neste domingo, 08, no Estádio Municipal Rio Verde, o Bandeirantes, atual campeão, venceu por 1 a 0 a equipe do Bola de Ouro em uma partida com gramado pesado e muita chuva. O gol saiu na metade do segundo tempo, com gol de cabeça do zagueiro Allyson, após cobrança de escanteio.
Com a vitória, o Bandeirantes assume a vice liderança do seu grupo, com o Jardim Alegria na liderança, que venceu o Nova Orleans por 3 x 1. O líder fica a frente do time colombense somente pelo saldo de gols.
Pela próxima rodada, no dia 22, o Bandeirantes joga em Curitiba, no Arena Vermelha, contra o Jardim Alegria, valendo a liderança do grupo A. Já o Bola de Ouro busca sua primeira vitória contra o Engenho Velho, em Campina Grande do Sul.
Os times do município terão durante esta competição, o apoio da Prefeitura Municipal.
Foto: Dpto Esporte/PMC

Trânsito e Empreendedorismo são temas de reunião de coordenadores das Escolas Municipais


WEBMASTER 9 DE MARÇO DE 2015

Na ocasião foi entregue o Plano de Ação da Equipe Pedagógica da secretaria de Educação e o selo comemorativo aos 125 anos de Colombo

Programa Cidade Empreendedora do Sebrae é uma parceria entre as secretarias da Educação e Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho
Programa Cidade Empreendedora do Sebrae é uma parceria entre as secretarias da Educação e Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho
A 1ª Reunião dos Coordenadores das Escolas Municipais aconteceu na quinta-feira (05), no Auditório da Regional do Maracanã, momento que foi entregue para todas as escolas municipais o selo comemorativo dos 125 anos de Emancipação Política de Colombo, abordado sobre o Programa Cidade Empreendedora, da Educação para o Trânsito e também detalhado o plano de ação da equipe pedagógica para o ano letivo.
O Programa Cidade Empreendedora, uma parceria entre as secretarias da Educação e Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho juntamente com o Sebrae, será para desenvolver o projeto “Jovens Empreendedores, Primeiros Passos” nos 5º anos do município. A iniciativa tem o objetivo de despertar a cultura empreendedora entre as crianças e os jovens da rede de ensino. A ideia é fortalecer, incentivar o protagonismo juvenil e buscar possibilidades de inserção no mercado de trabalho.
Segundo a consultora do Sebrae, Rosa Maria Tupi, que apresentou o programa, os professores que aderirem ao projeto, receberão uma formação pelo Sebrae, com o objetivo de oferecer uma capacitação complementar para os profissionais que aplicarão a metodologia. “Já os alunos receberão gratuitamente o material didático, para as práticas de aprendizagem visando desenvolver atributos á autonomia necessária de gerenciar sua vida profissional, pessoal e social.”
Em seguida, os técnicos da Divisão de Programas Educativos do Detran, Noedy Bertazzi e Fabiano Xisto, apresentaram o projeto Educação para o Trânsito. O objetivo é estender o projeto nas escolas, que irá atender 20 mil alunos até o fim deste ano. Em 2014, eram somente os alunos do 5º ano, agora será a partir do 1º. “Até o fim deste mês, todas as escolas devem receber as cartilhas para trabalhar em conjunto com o aluno”, explicou a coordenadora de Ensino Pedagógico da Secretaria da Educação, Marcia Ribeiro.
Selo comemorativo dos 125 anos de Emancipação Política do município foi entregue para todas as escolas da rede pública
Selo comemorativo dos 125 anos de Emancipação Política do município foi entregue para todas as escolas da rede pública
Na parte da tarde, as escolas receberam a Diretriz do Ensino Religioso. O documento é a parceria de um trabalho coletivo entre a Secretaria da Educação e as escolas municipais da rede de ensino. Durante o ano de 2014, foram realizados diversos estudos e encontros com os professores para a elaboração deste documento; com o qual foi de acordo com a Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996, (art 33); tendo a finalidade de auxílio aos docentes, visando a superação do proselitismo e desvinculando a disciplina do Ensino Religioso, de caráter confessional e catequético.
De acordo com a coordenadora Marcia, a diretriz é um instrumento de promoção à desigualdade e diversidade, contribuindo para a formação básica do cidadão. “Hoje a pessoa responsável pelo trabalho desta disciplina nas escolas é a coordenadora Noely Brito’, anunciou.
E para concluir o 1º encontro, foi finalizada a apresentação do Plano de Equipe Pedagógica para 2015.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Luciane Alves Lopes/PMC

Número de assassinatos cai na região metropolitana, mas sobe em Curitiba


Da Redação

Dados divulgados no final da tarde desta segunda-feira (9) pela Polícia Militar mostram um crescimento de 7% no número de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) em Curitiba no ano de 2014. Na região metropolitana, os casos de assassinatos caíram de 649 em 2013 para 598, uma redução de 8%. A cidade do Paraná que teve maior crescimento proporcional no número de casos foi Telêmaco Borba, nos Campos Gerais, com 49%
mortesviolentas
Foto: Divulgação AEN
Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, o Paraná fechou o ano de 2014 com uma taxa de homicídios de 22,6 para cada 100 mil habitantes. O índice é utilizado mundialmente para medir eficiência e eficácia nas políticas públicas adotadas pelos governos. A meta para o período, projetada no início do primeiro governo Beto Richa (em 2011), era chegar a 2014 com uma taxa de 22,85 para essa modalidade de crimes. Isso porque, em 2010, houve um acréscimo nas mortes violentas registradas no Paraná: foram 3.276 homicídios dolosos, cenário responsável por elevar a taxa do crime no Paraná, naquele ano, para 30,4 por 100 mil habitantes.
Os dados do ano passado correspondem a uma redução de 57 assassinatos, na comparação com 2013 (o equivalente a –2%). Foram 2.515 ocorrências no ano de 2014 no Estado, contra 2.572 no período anterior.
A queda ocorreu mesmo depois de outro importante recuo, registrado entre os anos de 2013 e 2012. Naquele período, o índice despencou 18%, fruto dos esforços e dos investimentos do governo estadual nas unidades policiais, para o combate aos crimes contra a vida. Na comparação de todo o período da atual gestão do Governo do Estado, tomando-se como base os resultados de 2014 com 2010, a redução dos homicídios dolosos no Paraná é ainda mais expressiva: 23%.
“Não comemoramos diminuição no número de homicídio, porque o ideal é que as mortes violentas não ocorram. Mas mantemos uma meta, mesmo o resultado não dependendo exclusivamente das forças de segurança pública, para tentar garantir a maior tranquilidade possível aos paranaenses de bem”, afirmou o secretário Fernando Francischini.
As maiores reduções no acumulado de homicídios dolosos, comparando-se os anos de 2014 e 2013, ocorreram nas regiões de Jacarezinho (-42%); Cornélio Procópio (-41%); Apucarana (-36%) e União da Vitória (-35%).
Mortes violentas
Ao analisar-se o comparativo do total de crimes violentos letais intencionais (CVLI), durante o ano de 2014, composto pela somatória dos três delitos de morte (homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte), o Paraná também apresenta queda, de 2,15% (2.686 registros no ano passado, contra 2.745 em 2013).
Informações de cada um dos 399 municípios do Paraná e dos 75 bairros da capital do Estado constam no relatório estatístico de crimes relativos a morte divulgado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Segurança Pública, que pode ser acessado aqui.
Já as ações relacionadas tráfico e ao uso de drogas aumentaram, 24% e 18%, respectivamente, no Paraná, o que demonstra a forte atuação policial para coibir esse tipo de crime.
.

Mãe afirma que morte de Bárbara foi um absurdo; advogado diz que PM fez o que devia


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Cinco meses após a suposta troca de tiros que terminou com a morte da estudante Bárbara Alves, de 16 anos, é realizada na tarde desta segunda-feira (9) a primeira audiência de instrução de Márcio Augusto Cardoso de Paula, o policial militar acusado pelo tiro que atingiu a adolescente. A situação ocorreu no dia 1° de outubro do ano passado após assalto contra um restaurante do bairro Santa Cândida, em Curitiba. A informação de que o tiro teria partido da arma do policial foi confirmada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR).
A menina chegou a ser socorrida, mas não reagiu (Foto: Arquivo Pessoal)
A menina chegou a ser socorrida, mas não resistiu (Foto: Arquivo Pessoal)
Para a mãe da vítima, Geovania da Silveira, toda a situação foi um absurdo e ela espera que a justiça seja alcançada o mais breve possível. “Este dia está sendo muito difícil para mim, porque parece que estou revivendo todo o momento da morte da minha filha. Eu não queria encontrar este policial, mas estou aqui pela Bárbara”, disse.
Segundo o advogado de Márcio, Eduardo Mileo, o policial irá manter tudo o que já disse, já que fez o acreditou ser o certo para o momento. “Houve o assalto e a polícia precisou agir. O Márcio só reagiu quando os assaltantes atiraram”, afirmou.
A ideia da audiência desta segunda é definir se o policial segue sendo julgado no Tribunal do Júri por homicídio culposo, ou se o julgamento será levado para a Justiça Militar. “Acreditamos que o crime foi doloso, já que não exigia tal medida e correu o risco de matar”, comentou o advogado de acusação, Gabriel Bittencourt.
Abalado
Mileo confirmou que o cliente segue afastado das ruas e comentou que ele está “muito abalado”. “Ele nunca tinha passado por isso em vinte anos de profissão e atingiu uma menina inocente”, concluiu.
O caso
Bárbara Alves saía da escola quando, segundo testemunhas, acabou atingida por um disparo logo após o assalto a um restaurante do bairro Santa Cândida, por volta das 12h.
Três policiais almoçavam no local quando escutaram o grito do caixa do estabelecimento, que pedia ajuda. Alguns policiais alegaram que houve uma troca de tiros, contudo testemunhas cravaram que os policiais teriam disparado antes de uma ação dos assaltantes.
.

Ligeirinho com problemas mecânicos pega fogo na Mário Tourinho; destruição foi total


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

(Fotos: Willian Silva, Edson Euzébio e Antônio Nascimento – Banda B)


Um ônibus do transporte público pegou fogo no início da tarde desta segunda-feira (9) na Avenida General Mário Tourinho, no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. A informação inicial de testemunhas é de que o coletivo estava com passageiros, porém isso foi negado pelo Corpo de Bombeiros.
onibus dentro
Incêndio assustou quem passava pela Rua Mário Tourinho (Foto: Edson Euzebio)
O acidente aconteceu quase esquina com a Avenida Vicente Machado. A linha Inter 2 fazia o trajeto Portão-Campina do Siqueira quando o motorista notou as chamas e parou o ônibus, que estava recolhendo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e o extintor do próprio veículo auxiliou no primeiro combate às chamas. Ainda não há informação concretas sobre o que teria ocasionado o incêndio, mas a suspeita é de problemas mecânicos.
“O motorista informou que já estava recolhendo à empresa devido ao veículo ter apresentado problemas. Ninguém estava no ônibus além dele. Está tudo contido agora, mas a destruição no veículo foi total”, afirmou à Banda B a tenente Beckert, do Corpo de Bombeiros.
O trânsito está completamente bloqueado neste momento na Mário Tourinho e não há previsão de quando será liberada.
A prefeitura enviou nota sobre o incidente:
“A prefeitura de Curitiba informa que o ônibus da linha Inter 2 que pegou fogo na General Mário Tourinho não transportava passageiros e estava fora de operação. Ninguém ficou ferido no acidente. O veículo saiu de operação por volta das 10h15 no terminal do Capão Raso por problemas mecânicos. O ônibus foi reparado para seguir até a garagem da empresa Marechal  no bairro Bom Retiro, onde seria avaliado. Perto do meio-dia, o veículo saiu do terminal em seguir até a garagem e, durante o trajeto, o fogo começou no motor. O motorista teve tempo de deixar o ônibus sem se ferir. A causa do incêndio será descoberta depois de uma perícia.
O veículo deverá ser removido na rua logo após ele ser liberado pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar, responsáveis por fazer um laudo do acidente.  Como o trânsito está bastante carregado na região, as linhas de transporte coletivo que usam a Mário Tourinho estão sendo desviadas.”

Agente da Lei Seca condenada a indenizar juiz sofre nova derrota na Justiça


Luciana Tamburini ainda sonha com reviravolta
Luciana Tamburini ainda sonha com reviravolta Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo
Bruno Alfano

A agente da Lei Seca Luciana Tamburini sofreu nova derrota no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em novembro do ano passado, ela foi condenada em segunda instância a indenizar o juiz João Carlos de Souza Corrêa em R$ 5 mil por ter tido que “juiz não é Deus” durante uma blitz da Lei Seca. O desembargador Celso Ferreira Filho, terceiro vice-presidente da corte, rejeitou os recursos da defesa, que levariam a matéria para a análise aos tribunais superiores (Supremo Tribunal Federal ou Superior Tribunal de Justiça).
Após as considerações técnicas para a decisão, o desembargador considerou que “o mero inconformismo da parte não autoriza a reabertura do exame de matérias já apreciadas e julgadas”. Em outra parte da decisão, que foi publicada no dia 27 de fevereiro, Celso Ferreira Filho ressalta que o Processo Administrativo Disciplinar contra João Carlos de Souza Corrêa isentou a conduta do magistrado João Carlos de qualquer reprovação. Essa foi uma decisão da Corte Especial do Tribunal de Justiça do Rio que correu em sigilo.
João Carlos de Souza Corrêa venceu processo contra Luciana Tamburini
João Carlos de Souza Corrêa venceu processo contra Luciana Tamburini Foto: Márcio Alves / 13.02.2011 / Agência O Globo
A defesa ainda estuda os próximos passos, mas não desistiu de novo recurso. Luciana, que já disse pensar em levar o caso até o Tribunal de Direitos Humanos de Haia, se for necessário e possível, ainda espera uma reviravolta no caso.
— Fui pega de surpresa. É desanimador. Mas enquanto houver recurso, há esperança — defende Luciana.
No dia 12 de fevereiro de 2011, Luciana parou o juiz João Carlos numa blitz da Lei Seca por volta das 23h30m, na Lagoa. Ele fez o teste do bafômetro e não apresentou sinais de consumo de álcool. No entanto, estava sem carteira de habilitação e dirigia um veículo sem placa. Quando ele argumentou que não sabia por quanto tempo podia andar com o carro antes de colocar a placa, Luciana teria questionado: “Você é juiz e desconhece a lei?” A agente alega que João Carlos tentou dar uma carteirada, apresentando-se como juiz e dando voz de prisão a ela por desacato a autoridade.
Ela foi condenada em primeira e segunda instâncias. A advogada contesta a decisão, alegando que a condenação foi baseada nos depoimentos dos policiais que prenderam Luciana. A agente afirma que esses PMs só chegaram ao local depois da confusão, chamados pelo juiz.
— Eles não acompanharam a blitz nem a discussão que tive com o juiz. Foram lá para me levar à delegacia — diz.
A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça investiga a conduta de João Carlos no episódio. O órgão também tem um processo contra o magistrado por causa de decisões polêmicas quando ele atuava na 1ª Comarca de Búzios. Em nota, o órgão esclarece que “os processos estão em estágio avançado e tramitam sob sigilo”.


Mercadante defende ajuste fiscal e diz que protestos são 'direito do cidadão'


Ministro da Casa Civil deu entrevista coletiva no Palácio do Planalto.
Ele defendeu cultura de tolerância e disse que no país não há 3º turno.

Filipe MatosoDo G1, em Brasília
O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, concede entrevista coletiva no Palácio do Planalto (Foto: Filipe Matoso/G1)O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, concede entrevista coletiva no Palácio do Planalto (Foto: Filipe Matoso/G1)
O ministro da Casa Civil, Alozio Mercadante, deu entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira (9) em que defendeu as medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo e comentou protestos na noite de domingo (8) contra a presidente Dilma Rousseff.
No início da conversa com jornalistas no Palácio do Planalto, o ministro abordou as manifestações que ocorreram em algumas cidades brasileiras neste domingo. Em algumas cidades, durante discurso de Dilma em cadeia nacional de rádio e TV,  pessoas se manifestaram com gritos, vaias, batendo em panelas e soando buzinas.
A presidente fez discurso por ocasião do Dia da Mulher. Em sua fala, ela admitiu dificuldades econômicas no país e pediu paciência aos brasileiros. As manifestações foram ouvidas em algumas cidades, como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Goiânia.
Para Mercadante, o protesto é um "direito do cidadão". Ele defendeu que haja uma cultura de tolerância no país.
"O protesto é um direito do cidadão. Discordar do governo, expressar opiniões. Reconhecemos plenamente o direito de manifestação, mas preocupa que acho que foi uma eleição bastante polarizada, que teve momentos de radicalização, e nós precisamos construir uma cultura de tolerância, diálogo, respeito. É isso que ajuda a construir uma agenda de convergência", disse o ministro.
Ele ainda disse que é a eleição no país não tem três turnos e que é preciso reconhecer o resultado das urnas.
"A primeira regra do sistema democrático é reconhecer o resultado das urnas. No Brasil, só tem dois turnos, não tem três turnos. Na eleição, acaba quando alguém vence e nós vencemos", afirmou o ministro. "Meus filhos e minhas netas, espero que elas só venham a conhecer golpe e retrocesso pelos livros de história, que eles possam viver a democracia".
Ajuste fiscal
Ao defender as medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo, Mercadante comparou as propostas a ir ao dentista. “Ninguém quer ir, mas tem que ir.” O ministro-chefe da Casa Civil ressaltou ter tido encontos com parlamentares de partidos da base, como o PMDB e o PSD, para apresentar detalhes das medidas.
Sobre o governo federal ter um "plano B" para aprovar as propostas no Congresso Nacional, Mercadante afirmou que "80% do ajuste" é de responsabilidade do próprio governo.
"Plano b? 80% do ajuste é do governo, está sendo feito. Temos tido um diálogo muito construtivo com o Congresso e, do nosso ponto de vista, conseguiremos viabilizar a aprovação das medidas", assegurou.
Conforme o ministro, o governo tem buscado o diálogo com as bancadas e, em sua avaliação, os argumentos do Executivo têm sido “muito bem recebidos” por deputados e senadores. Aloizio Mercadante disse ser próprio do parlamento querer negociar alguns pontos, mas, disse, acredita que haverá “parceria” entre o Planalto e o Congresso.
"Nós fomos muito exitosos no combate à crise desde 2009, tanto que o Brasil cresceu nesse período em torno de 17%. EUA, menos de 8%; Europa, -1%; e o Brasil foi uma economia exitosa. No entanto, esgotamos instrumentos que utilizamos [...] Ajuste fiscal é agradável? Não. É que nem ir no dentista: ninguém quer, mas tem que ir. Quanto mais rápido, melhor para o país", disse Mercadante.

Ciclone pode causar chuvas fortes no Litoral paranaense; meteorologistas estão em alerta


Da Redação

Um ciclone se forma no Litoral da região Sul do Brasil e pode causar chuvas fortes a partir da manhã desta segunda-feira (9). A princípio, segundo o Instituto Tecnológico Simepar, o fenômeno no Paraná causará agitação marítima, sendo mais perigoso para embarcações em alto-mar, especialmente na terça e quarta-feira.
Ainda de acordo com o Simepar, cidades catarinenses e gaúchas deverão ser mais afetadas. No Paraná, a preocupação fica restrita ao alto-mar, segundo previsão:
No início dessa semana as atenções dos centros meteorológicos são direcionadas para o Oceano Atlântico, pois um sistema de baixa pressão se intensifica bastante sobre o mar, muito próximo da costa litorânea da Região Sul. Os prognósticos indicam chuvas, ventos e mar muito agitado, que podem afetar o litoral sul de SC e norte do RS com mais intensidade. No Paraná ocorre maior agitação marítima, mais perigoso para embarcações em alto-mar. Portanto, esta situação exige um acompanhamento das atualizações dos simuladores computacionais (modelos numéricos de previsão do tempo), que hoje mostram um risco maior de transtornos entre a terça e quarta-feira.
Próximo ao outono
Nesta semana em Curitiba as mínimas começam a ficar mais baixas, com a proximidade do início do outono, marcado para dia 20 de março. As temperaturas devem variar entre 14°C e 28°C. Na semana passada, por exemplo, as mínimas eram de 16°C.

Menina de 3 anos atingida por TV na sala morre no hospital após 10 dias internada


Por Elizangela Jubanski 


gabi
Gabrieli estava na sala de casa quando a televisão caiu em cima dela. Foto: Arquivo família
Após dez dias internada no Hospital Trabalhador, em Curitiba, a pequena Gabrieli Alves Lemos, 3 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu na tarde deste domingo (8). A menina ficou ferida depois que um aparelho de televisão caiu sobre ela na casa da família, no bairro Tatuquara. O corpo foi entregue ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba às 16h15.
O acidente aconteceu na manhã do último dia 26. Socorristas do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foram acionados e conseguiram estabilizá-la até o hospital após uma parada cardiorrespiratória. Uma tomografia indicou que a menina estava com fratura em crânio e, desde então, era mantida sob aparelhos.
O velório está sendo realizado na Capelo do Campo do Santana e o enterro será no distrito Areia Branca dos Assis, que fica em Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba.

Acaba greve nas escolas estaduais e aulas recomeçam na quinta; decisão veio em assembleia


Por Denise Mello, Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

vila-do-povo
Professores reunidos na assembleia desta manhã que oficializou o fim da greve. Foto: Bruno Henrique/Banda B

*Atualizada às 11h12

A greve dos professores da rede estadual de ensino chegou ao fim na manhã desta segunda-feira (9). A votação em assembleia aconteceu às 11 horas no estádio Vila Capanema e os professores decidiram por voltar às salas de aula, mas prometeram manter o indicativo de greve caso as negociações e as promessas não evoluam. O encerramento da greve aconteceu quando completou  29 dias de paralisação. De acordo com a direção da APP-Sindicato, os dois próximos dias serão usados para que os professores retornem às aulas e se preparem para receber os alunos.
Na última assembleia, que aconteceu na quarta-feira passada (4), a categoria decidiu manter a paralisação. No entanto, em reuniões a portas fechadas neste fim de semana, a APP-Sindicato sinalizou que, do total de 29 núcleos, 25 deles votaram a favor do retorno às salas de aula, que deveria ter acontecido no dia 9 de fevereiro.
Como parte das negociações, os professores prometeram não suspender discussões sobre o recuo da fusão de fundos do Paranaprevidência, já que o Governo do Paraná não vai mais fundir os dois fundos previdenciários, como havia anunciado. Nesta segunda-feira também começa a valer a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ), que determina a volta dos professores às salas de aula, sob pena de multa.
Na manhã de sexta-feira(06), integrantes do comando estadual de greve, direção estadual da APP-Sindicato e representantes do governo do Estado participaram, no Tribunal de Justiça do Paraná de uma reunião mediada pelo Desembargador Luiz Mateus de Lima.
Como o governo deu por encerrada as negociações, o diálogo precisou ser reaberto pelo judiciário através de um pedido da APP-Sindicato. Na última assembleia educadores(as) deliberaram que houvesse esse pedido formal. O objetivo foi de que o governo avançasse nas pautas da greve já apresentadas e debatidas em outras três mesas de negociação. Ao final do debate foi elaborado uma carta-compromisso do governo avalizada pelo judiciário em que o governo se compromete com 17 pontos que fazem parte da pauta greve.
O compromisso assumido pela APP-Sindicato foi de levar este documento à apreciação na assembleia de hoje. Aprovada pela maioria, o documento agora segue para homologação no Tribunal de Justiça e a greve é encerrada.
Na negociação até aqui, o Govenro também se comprometeu a pagar o adicional de férias, programado para 31 de março. Além disso, o governo comprometeu-se a pagar os passivos de progressões e promoções até 31 de agosto (para os funcionários) e 31 de outubro (professores). Outro ponto valorizado foi a nomeação de 1.015 pedagogos, na sexta-feira, e a previsão de que ainda esta semana outras 463 pessoas aprovadas no último concurso para professores somem-se às 5.522 nomeadas em janeiro.
Carreata
Com os ônibus que vieram do interior do Paraná para a assembleia, os professores seguirão em carreata até o Centro Cívico , ainda como forma de protesto. Segundo a APP-Sindicato, o acampamento montado em frente ao Palácio Iguaçu está sendo desmontado e até o início da tarde os professores voltarão aos seus municípios.