Colombo conquista terceiro lugar em Campeonato Brasileiro de Atletismo


WEBMASTER 12 DE MARÇO DE 2015

Atletas estiveram presentes na 26ª Copa Brasil de Marcha Atlética e foram destaque na corrida

A atleta, Rafaela da Silva Ferreira, nº 39 - no momento da largada dos 5km feminino
A atleta, Rafaela da Silva Ferreira, nº 39 – no momento da largada dos 5km feminino
A 26ª Copa Brasil de Marcha Atlética aconteceu nos dias 07 e 08 de março, na cidade de Blumenau, em Santa Catarina. A competição é a mais importante do país para a prova, e uma das mais importantes da América Latina.
O município de Colombo, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Juventude, foi representado por seis atletas, sendo, três no masculino e três no feminino – na categoria “menores” do evento, para atletas até 17 anos.
A equipe do município ficou com a 3ª colocação por equipes, com 12 pontos, os atletas de Colombo ficaram atrás da equipe do Distrito Federal, com 13 pontos e a equipe de Simões Filho do Estado da Bahia com 14 pontos.
A largada dos atletas masculinos  -  da prova de 10km
A largada dos atletas masculinos – da prova de 10km
A corrida contou com a participação de mais de 100 atletas da elite nacional da modalidade, de 29 equipes, de sete estados e do Distrito Federal. Na prova de 10 km masculino, disputada sob calor intenso, e alto grau de dificuldade os atletas de Colombo, Matheus Lourenço, Murilo Coutinho e Paulo Cesar B. Blum chegaram à 5ª, 7ª e 8ª posições, a prova teve vitória do atleta pernambucano Gabriel Nascimento da Silva.
Já na prova dos 5 km feminino, as atletas de Colombo obtiveram uma excelente participação – 4º lugar da atleta Rafaela da Silva Ferreira e o 12º da atleta Mônica Thais Busko.
De acordo com o professor do departamento de Esportes, Sidmar Andrigheto Gielow o resultado foi bastante satisfatório para o município. “Ficamos muito felizes com a conquista deste terceiro lugar, posicionando nossa equipe entre as melhores do país, algo inédito para o atletismo de Colombo, e esperamos cada vez mais conseguir resultados importantes como este. Queremos levar o nome do esporte colombense para todo o país. O que nos anima vez mais trabalhar e dar seguimento ao nosso projeto para difundir e promover o atletismo em Colombo”, afirmou o professor que também é responsável pela equipe de atletismo do município.
Na foto, a atleta colombense,  Rafaela Ferreira da Silva, nº39
Na foto, a atleta colombense, Rafaela Ferreira da Silva, nº39
Os destaques da competição foram para os atletas masculinos, Caio Bonfim – terceiro melhor do mundo em 2014, do Distrito Federal, e José Alessandro Baggio, de Blumenau – que participou das olimpíadas de 2008 em Pequim – o primeiro e segundo colocado, respectivamente, da prova dos 20 km masculino adulto. No feminino, ficou em evidência a pernambucana Cisiane Dutra, que conquistou o penta campeonato brasileiro da prova.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

PGR pede ao Supremo inquérito para investigar senador Fernando Bezerra


Segundo delator, Bezerra pediu R$ 20 mi para Campos em 2010. Ele nega.
Com pedido, número de investigados no Supremo pode chegar a 50.

Renan RamalhoDo G1, em Brasília
Fernando Bezerra Coelho, senador eleitor por Pernambuco (Foto: Luna Markman/G1)Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)
(Foto: Luna Markman/G1)
A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu nesta quinta-feira (12) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito para investigar o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE).
Caberá agora ao relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, autorizar o início das investigações, que podem incluir quebras de sigilo (bancário, fiscal e telefônico), busca de documentos e interceptações telefônicas, por exemplo.
Na semana passada, a PGR já havia solicitado ao STF investigações contra outros 47 políticos e dois operadores do esquema.
O pedido baseia-se na delação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Em depoimento dado em agosto do ano passado, Costa relatou que, em 2010, Bezerra Coelho pediu R$ 20 milhões para a campanha de Eduardo Campos (PSB), morto em 2014, à reeleição ao governo de Pernambuco.Na época, Bezerra Coelho era secretário de Desenvolvimento do Estado.
Segundo Paulo Roberto Costa, o pedido foi feito por Bezerra ao doleiro Alberto Youssef, que segundo as investigações, era responsável por lavar dinheiro dos desvios em contratos da Petrobras. Os recursos viriam de consórcio entre empreiteiras chamado Ipojuca Interligações, formado por Iesa e Queiroz Galvão para as obras da Refinaria Abreu e Lima.
Paulo Roberto disse que o próprio Youssef confirmou que o dinheiro foi entregue para a campanha no início daquele ano. Segundo o ex-diretor, o recurso era parte do montante destinado ao PP, equivalente a 1% do valor dos contratos firmados por sua diretoria na estatal.
Em nota (leia a íntegra no final da reportagem), a assessoria de imprensa de Fernando Bezerra afirmou que ele recebeu a notícia com “perplexidade”, destacando que o pedido foi feito “tardiamente” pela PGR. Acrescenta que ele está “tranquilo e preparado para responder a todos os questionamentos” sobre o caso, que irá colaborar com a Justiça e que está confiante de que vai provar sua inocência.
“O senador reafirma que em 2010 não ocupou nenhuma coordenação na campanha à reeleição do ex-governador Eduardo Campos. Não conhece nem teve contato com o sr.Alberto Youssef, como confirma o próprio depoimento do doleiro”, diz o comunicado.
O senador admite contatos com Paulo Roberto, mas diz que eles foram “estritamente institucionais, próprios do cargo que ocupava no estado de Pernambuco”. “A generalidade da referência ao nome do Senador Fernando Bezerra Coelho não converge para uma circunstância mínima capaz de justificar a abertura de investigação”, diz a nota.
No depoimento, o ex-diretor também disse acreditar que o montante teria sido repassado em várias parcelas e que “provavelmente” não foi declarado oficialmente. O repasse, ainda segundo Paulo Roberto, teria sido tratado com o presidente da Queiroz Galvão, Idelfonso Colares.
“As empreiteiras encaravam tais contribuições como empréstimos, ou seja, esperavam ter o retorno desses recursos por meio das obras que seriam feitas no futuro”, disse o ex-diretor, conforme registrado na delação premiada.
Paulo Roberto disse que obras da refinaria eram administradas pelo governo estadual, daí a influência sobre a contratação de Campos, na época governador de Pernambuco. Ele disse acreditar, porém, que no caso específico da obra da Iesa e Queiroz Galvão, Campos não tivera influência no resultado da licitação realizada pela Petrobras.
Fernando Bezerra Coelho foi ministro da Integração Nacional no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff e, no ano passado, se elegeu senador. Como parlamentar, tem foro privilegiado, só podendo ser investigado e julgado pelo STF.
Veja abaixo a íntegra da nota do senador Fernando Bezerra Coelho:
Fernando Bezerra Coelho recebeu com perplexidade sua inclusão entre os agentes políticos investigados na Operação Lava Jato. Praticamente uma semana após o pedido de abertura de investigação ao STF, o nome de Fernando é tardiamente relacionado na lista, quando o Ministério Público Federal já havia concluído esta etapa.
O Senador reafirma que em 2010 não ocupou nenhuma coordenação na campanha à reeleição do ex-governador Eduardo Campos. Não conhece nem teve contato com o Sr. Alberto Youssef, como confirma o próprio depoimento do doleiro.
Os contatos com o então diretor da Petrobras, Sr. Paulo Roberto Costa, foram estritamente institucionais, próprios do cargo que ocupava no Estado de Pernambuco. A generalidade da referência ao nome do Senador Fernando Bezerra Coelho não converge para uma circunstância mínima capaz de justificar a abertura de investigação.
Fernando Bezerra Coelho está tranquilo e preparado para responder a todos os questionamentos necessários e colaborar com a Justiça. Além disso, está confiante, como sempre esteve, que ao final das investigações irá provar sua inocência.

Pela 2ª vez na semana, fumaça em ônibus assusta moradores de Curitiba


Por Marina Sequinel
ahu
(Foto: Orlando Kissner)

Pela segunda vez na semana, problemas mecânicos em um ônibus, dessa vez da linha Ahú-Los Angeles, assustaram moradores de Curitiba. O veículo com prefixo HN606 teve uma falha na turbina do motor, enquanto seguia pelo Centro Cívico, e uma fumaça branca foi expelida pelo escapamento. O caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (12).
Muitas pessoas que passavam pelo local chegaram a pensar que um princípio de incêndio tinha atingido o ônibus. Em nota, o Sindicato das Empresas de Ônibus da Grande Curitiba (Setransp) negou a informação e afirmou que, se o motor tivesse pegado fogo, a fumaça seria vista na parte dianteira do veículo.
Ninguém ficou ferido durante a ocorrência. Na última segunda-feira (9), outro caso assustou os moradores da capital. Um ônibus da linha Inter 2 pegou fogo na Avenida General Mário Tourinho, no bairro Campina do Siqueira.
O motorista recolhia o veículo quando notou as chamas e estacionou. Ainda não há informações concretas sobre a causa do acidente, mas a suspeita é também de problemas mecânicos. Uma perícia completa deve apurar com detalhes o que aconteceu.

Corpo de jovem é encontrado enterrado na Praia da Macumba


O trecho da Praia da Macumba onde o corpo foi encontrado
O trecho da Praia da Macumba onde o corpo foi encontrado Foto: Guilherme Pinto / Extra
Júlia Amin

O corpo de uma jovem, que aparenta entre anos 18 e 25 anos, foi encontrado enterrado nas areias da Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros. Segundo o órgão, um veículo esteve no local, nas proximidades da Serrinha, e transportou o cadáver até o Instituto Médico-Legal (IML), no Centro do Rio.
Ainda não há informações sobre a identidade da vítima nem as causas da morte - a suspeita é de estrangulamento ou asfixia. A mulher é morena com o cabelo bem escuro, tem uma tatuagem de borboleta no pescoço e uma marca de cirurgia cesárea. Quando foi encontrada, ela estava vestida com um vestido azul, sutiã bege e calcinha verde. A Divisão de Homicídios, responsável pelo caso, pede para quem esteja procurando uma desaparecida com essas características entrar em contato a delegacia.
- Estamos trabalhando na investigação, e os policiais já estão nas ruas procurando por câmeras de segurança - afirma a delegada Patricia Aguiar.
Uma equipe da Divisão de Homicídios realizou uma perícia no lugar onde o corpo estava. Não há indícios de que a jovem teria sofrido violência sexual. O rosto e as pontas dos dedos foram desfigurados por produto químico.
Em nota, a Polícia Civil informou que a DH já instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte. O corpo passará por exames no IML que permitam a sua identificação.

Praia já foi palco de crime bárbaro

A Praia da Macumba já foi cenário de um crime bárbaro. Em outubro de 2011, o corpo da estudante Thamires Gomes Leão Machado, de 18 anos, foi encontrado sem roupas, com marcas de estupro, espancamento e asfixia na areia. Na ocasião, um surfista percebeu uma montanha de areia sob o tablado de um quiosque e, ao mexer no local, encontrou a jovem com vários preservativos dentro da boca.


Laudo confirma que advogado foi enterrado vivo pela família em MG


Corpo foi encontrado enterrado em quintal em São Gonçalo do Sapucaí.
Segundo polícia, grande quantidade de terra foi encontrada na traqueia.

Do G1 Sul de Minas
O laudo da morte do advogado Silvio Tavares dos Santos, divulgado pelo IML de Pouso Alegre (MG) nesta quinta-feira (12) apontou que ele foi enterrado vivo no quintal de casa em São Gonçalo do Sapucaí (MG), assim como a Polícia Civil desconfiava. Conforme o documento, a causa da morte foi asfixia. Segundo o delegado responsável pelo caso, Diego Bruno Dias, uma grande quantidade de terra foi encontrada na traqueia do advogado.
"Nós acreditávamos que ele tinha morrido por asfixia devido à esganadura. Mas, em conversa com o legista, constatamos que ele aspirou a terra e por isso foi a óbito", disse o delegado.
Ainda conforme a polícia, o pescoço da vítima também apresentava marcas de agressão, provavelmente causadas pelo golpe que ele levou da filha. O advogado teria sido morto pela esposa, a também advogada Maria Augusta Vilela Tavares, de 46 anos, com a ajuda da filha, Abigail Samarah Tavares Vilela, de 26 anos. A filha se internou em uma clínica no interior de São Paulo após o crime.
A polícia suspeita que a mulher e a filha do advogado tenham achado que ele tenha morrido após o golpe e, por isso, o enterraram vivo sem saber. Conforme a polícia, as duas podem responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar, além da qualificação por asfixia e ocultação de cadáver.
A Polícia Civil pretende ouvir mãe e filha na próxima semana, para fazer a reconstituição do crime. As duas vão passar por avaliações psicológicas.

Segundo a polícia, a mulher disse que a vítima ficou agressiva quando recebeu os remédios de uso controlado que costumava tomar. Na tentativa de controlá-lo, a filha do casal o asfixiou. Na sequência, mãe e filha cavaram uma cova no quintal e o enterraram. Devido ao choque com a morte do pai, a filha foi internada em um hospital psiquiátrico. Apesar de ter confessado o crime, a advogada não foi presa, pois, segundo a polícia, ela tem cooperado com as investigações.
O caso
O corpo do advogado foi encontrado na terça-feira (10) enterrado no quintal da própria casa emSão Gonçalo do Sapucaí. Segundo a Polícia Militar, Sílvio Tavares dos Santos teria sido morto pela esposa há cerca de uma semana, depois de uma discussão sobre remédios. O caso foi descoberto depois que a suspeita procurou o Ministério Público para confessar o crime. Ela admitiu que matou e enterrou o próprio marido com a ajuda da filha do casal, que teria dado uma gravata nele.
Devido ao estado de decomposição em que se encontrava, o corpo foi sepultado no cemitério de São Gonçalo do Sapucaí na mesma noite.
O advogado era uma figura popular na cidade que gostava de vestir camisas de diferentes times de futebol e defendia o Partido dos Trabalhadores (PT), onde era presidente do comitê local. Sílvio Tavares chegou a ser candidato a vereador pelo partido em 2008. No perfil dele nas redes sociais ele aparece ao lado do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.
Advogado foi morto e enterrado no quintal em São Gonçalo do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)Advogado foi morto e enterrado no quintal em São Gonçalo do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)

Battisti é preso pela PF em São Paulo


Advogado diz que ele estava em casa, em Embu, com a mulher e a filha.
Ex-ativista foi condenado na Itália por homicídio; ele nega o crime.

Do G1 São Paulo
O ex-ativista italiano Cesare Battisti foi preso pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (12) em Embu das Artes, na Grande São Paulo.
Battisti foi condenado na Itália à prisão perpétua por homicídio. Em entrevista à Globo News em abril do ano passado, Battisti negou as acusações: "nunca matei ninguém."
O advogado que defende Battisti, Igor Tomasauskas, chegou a dizer na portaria da PF em São Paulo, por volta das 20h15, que tinha obtido a libertação de seu cliente. Mas, 15 minutos depois, ele se corrigiu e afirmou que foi confundido pelo oficial de Justiça que trouxe o alvará de soltura de outro italiano.

Pedido de deportação
A juíza federal de Brasília Adverci Rates Mendes de Abreu atendeu, no início de março, o pedido do Ministério Público Federal (MPF) e considerou nulo o ato do governo federal que concedeu permanência no Brasil a Battisti.
A magistrada determinou que a União inicie o procedimento de deportação para a França ou para o México, países pelos quais ele passou após fugir da Itália e antes de chegar ao Brasil. Na avaliação dela, Battisti está no Brasil em condição irregular.
Por volta das 20h, Battisti deixou o Instituto Médico-Legal (IML), onde passou por exame.

A Polícia Federal informou que ele permanecerá na Superintendência Regional da PF em São Paulo, na Zona Oeste da cidade, até a deportação ser efetivada.
Segundo o advogado do ex-ativista, Battisti estava em casa com a mulher e a filha no momento da prisão.
Eu não fui sequer intimado da decisão. Não existe essa hipótese no direito processual brasileiro. Acreditamos que isso é um absurdo, é um absurdo, é uma violência tremenda contra Cesari Battisti"
Igor Tomasauskas,
advogado que defende Battisti
Na sede da PF, o advogado disse que "a decisão é absurda."  "Ele está sereno e revoltado", afirmou Tomasauskas. "Eu não fui sequer intimado da decisão. Não existe essa hipótese no direito processual brasileiro. Acreditamos que isso é um absurdo, é um absurdo, é uma violência tremenda contra Cesari Battisti", disse o advogado.
Condenação
Battisti foi condenado na Itália à prisão perpétua por homicídio quando integrava o grupo Proletariados Armados pelo Comunismo. Em 2004, fugiu para o Brasil e foi preso em 2007. A Itália pediu extradição, e o Supremo concordou, mas destacou que a extradição é competência do presidente da República.
Em 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva considerou Battisti alvo de perseguição e negou a extradição. O Supremo voltou a discutir o caso, mas considerou que a decisão do presidente tinha que ser respeitada.

Cabe recurso da decisão à própria juíza, ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, ao Superior Tribunal de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal. A defesa de Battisti disse que vai questionar à própria magistrada o que chamam de "vício" da decisão por contrariar entendimentos anteriores do presidente da República e do Supremo.

Situação de Battisti
Para o MPF, o governo federal fez uma "desesperada tentativa" de regularizar a situação de Battisti quando o Conselho de Imigração do Ministério do Trabalho e Emprego concedeu ao ex-ativista autorização de permanência no país.
Para a Procuradoria, o ato de concessão foi ilegal, porque a legislação proíbe concessão de visto a estrangeiro condenado em outro país. Por conta disso, pediu a deportação para países de procedência de Battisti depois que fugiu para Itália para o Brasil – México e França.
No processo, a União argumentou que a Procuradoria tenta rediscutir uma decisão tomada pelo presidente e confirmada pelo Supremo.

Para a juíza, o conselho de imigração contrariou a lei ao conceder a permanência. Além disso, ela afirma que não se pode confundir deportação com extradição. A deportação visa enviar o estrangeiro ao seu país de origem ou procedência caso esteja em situação irregular, enquanto a extradição é determinada para permitir o cumprimento de uma pena.
A magistrada afirma que a deportação de Battisti não afrontaria a decisão de Lula e nem a do Supremo.
  •  
embu das artes

Número de crimes relacionados ao sexo cresce quase 20% em Curitiba, aponta Sesp


Por Felipe Ribeiro

Relatório divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) aponta crescimento de 19,47% no número de crimes contra a dignidade sexual em Curitiba. Os dados foram divulgados na última segunda-feira (9). Em números absolutos, a capital paranaense teve 810 casos em 2014, um aumento de 132 em comparação com 2013. Entre os crimes considerados contra a dignidade sexual estão estupro, violação sexual mediante a fraude, assédio, favorecimento da prostituição e tráfico internacional de pessoa.
campanhaabuso
Campanha da Prefeitura de Curitiba foi iniciada em novembro de 2014 (Foto: Divulgação)
Curitiba é a terceira cidade do Paraná com maior crescimento percentual deste tipo de crime, ficando atrás de Cornélio Procópio (21,15%) e Toledo (20,11%). Sábado à noite, compreendido entre 18h e 23h59, é o horário com maior número de registros
São José dos Pinhais, na região metropolitana, é a segunda cidade do Paraná com maior número absoluto de casos. São 898, um crescimento de 11% em comparação ao ano anterior.
Ao todo, o estado teve 5.845 casos de crimes relacionados ao sexo no ano passado. Se comparado ao ano de 2013, o aumento foi e de 6,29%.
Busão sem Abuso
Com o objetivo de tentar conter um dos crimes com maior registro, que é o de abuso no transporte público, a Prefeitura de Curitiba lançou em novembro a campanha “Busão sem Abuso”. A campanha é uma orientação e um estímulo às mulheres para que elas denunciem aqueles que cometem este tipo de crime.
As imagens da campanha são inspiradas no famoso cartaz criado por J. Howard Miller nos anos 1940, quando muitas mulheres assumiram postos de trabalho numa fábrica de material de guerra, em substituição aos homens que serviam às Forças Armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial. Com a frase “We can do it” (Nós podemos fazer isso), o cartaz tornou-se um símbolo do poder e da força das mulheres.

Curitiba tem 14 mil confirmados em ato por impeachment de Dilma neste domingo


Da Redação 
curitiba-manifestacao
(Foto: Reprodução/Facebook)

Até o momento, cerca de 14 mil pessoas confirmaram presença pelo Facebook na manifestação do próximo domingo (15) que vai acontecer no Centro de Curitiba. O ato, que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), deve começar às 14h na Praça Santos Andrade.
O protesto é nacional e está marcado em várias cidades do país no mesmo dia e horário. Segundo a organização do evento na capital paranaense, intitulado “Impeachment já! Fora Dilma – Curitiba”, os manifestantes saírão às ruas para mostrar indignação diante da “ilegalidade no mandato de Dilma”.
Eles acreditam que houve fraude eleitoral em outubro do ano passado e que a presidente está envolvida no escândalo de corrupção da Petrobras. Os manifestantes pedem, ainda, o fim do Foro de São Paulo e do Partido dos Trabalhadores. Eles devem ir ao protesto vestidos de verde e amarelo.
.

Paraná e Japão comemoram laço centenário


traiano - japao1
O presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), participou, na manhã desta quinta-feira (12), da abertura das comemorações do centenário da colonização japonesa no Paraná, dos 120 do estabelecimento das relações diplomáticas Brasil-Japão e dos 45 da irmandade entre o estado do Paraná e a Província de Hyogo, no Japão. Traiano recepcionou, junto com o governador Beto Richa, o consul-geral do Japão, Toshio Ikeda, no Salão de Atos do Palácio Iguaçu.
“A comunidade japonesa que contribui muito com o Paraná e que trouxe a cultura que faz realmente a diferença em termos de tecnologia. Temos investimentos de empresas japonesas aqui no estado e, portanto, nada melhor do que reconhecer e homenagear essa comunidade que tem história e tradição, e que ajuda a alicerçar a economia do Paraná”, afirmou Traiano durante o evento.
beto - japao2
Leia matéria completa sobre o evento na sequência.
_________________________________________
Paraná celebra 120 anos das relações diplomáticas entre o Brasil e o Japão
O governador Beto Richa e o embaixador do Japão Kunio Umeda abriram nesta quinta-feira (12), no Palácio Iguaçu, as comemorações dos 120 anos das relações diplomáticas entre o Brasil e o Japão. A data foi marcada pela tradição japonesa com a quebra de um barril de saquê e apresentação dos tambores e a cerimônia do chá. “Os japoneses tiveram um papel primordial no desenvolvimento do Paraná, especialmente em economia e cultura. O mais admirável de tudo é o laço cultural que nos une, em todos os sentidos, desde a gastronomia, tecnologia, costumes e na economia. Esse forte laço de amizade e de solidariedade acaba sendo tão importante quanto as contribuições na própria economia”, afirmou Richa.
“A relação entre os dois países tem sido muito importante para o desenvolvimento das nações. Temos um grande respeito pelos brasileiros. Queremos, com essas comemorações, simbolizar o quão profundo são os laços entre o Brasil e o Japão”, afirmou Kunio Umeda.
Participaram a vice-governadora Cida Borghetti; a embaixatriz Keiko Umeda; a secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o cônsul-geral do Japão no Paraná, Toshio Ikeda, e a consulesa Akemi Ikeda; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano, o diretor-presidente da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), Satoshi Murosawa.
NO PARANÁ - Além dos 120 anos de amizade entre os dois países, o ano de 2015 também marca o centenário da colonização japonesa no Paraná e os 45 anos de irmandade entre o Estado do Paraná e a Província de Hyogo.
O Brasil é o país com a maior população de origem nipônica fora do Japão com 1,5 milhão de pessoas, sendo que 10% estão no Paraná. Só Curitiba abriga 32 mil descendentes de japoneses, a segunda maior colônia no País, atrás apenas da cidade de São Paulo.
O Norte do Paraná tem um dos maiores núcleos de japoneses e seus descendentes, com mais de cem mil pessoas. O Japão, por sua vez, acolhe a terceira maior comunidade de brasileiros no exterior com mais de 175 mil pessoas.
SOLIDARIEDADE - Richa destacou algumas ações que contribuíram para reforçar a amizade. Ele mencionou o Jogo da Solidariedade, realizado em 2011, em Curitiba, para ajudar as vítimas do terremoto e tsunami no Japão. “Foi algo extraordinário e recebemos a gratidão dos irmãos japoneses.
Em 2005, como prefeito de Curitiba, Richa integrou uma missão organizada pela Câmara de Comércio Brasil-Japão, que visitou o Japão. Ele recebeu o título de Cidadão Honorário de Himeji, cidade-irmã de Curitiba, assim como uma Medalha de Honra ao Mérito. Na gestão de Richa na prefeitura foi iniciada a construção do Parque da Imigração Japonesa.
INVESTIMENTOS - A presença de empresas japonesas no Paraná dobrou nos últimos cinco anos. Segundo informações da Câmara do Comércio e Indústria Brasil–Japão do Paraná, em 2009 o Estado tinha 11 fábricas e já em 2014 somavam 22 empreendimentos. “A expectativa é que, nos próximos três anos, possamos dobrar mais uma vez o número de empresas nipônicas instaladas no Paraná, colaborando decisivamente para nosso desenvolvimento socioeconômico”, disse Richa.
EMPRESÁRIOS – A comitiva do embaixador Umeda inclui um grupo de 20 empresários que desejam investir no Paraná e que discutirão com o governadorparcerias para viabilizar esses investimentos. “Queremos ampliar as parcerias econômicas com o Paraná. Já temos muitas empresas japonesas em solo paranaense, criando empregos”, afirmou Umeda.
A relação comercial entre o Japão e o Brasil é bastante igualitária no que se refere a valores. De acordo com dados de 2012, da embaixada japonesa, o Brasil exportou US$ 7,96 bilhões para o Japão e importou US$ 7,73 bilhões em produtos japoneses.
TRATADO COMERCIAL - O Tratado de Comércio e Navegação entre a então República dos Estados Unidos do Brasil e o Império do Japão foi assinado há 120 anos, na França, no dia 5 de novembro de 1895, pelos ministros Plenipotenciários do Brasil, Gabriel de Toledo Piza e Almeida, e do Japão, Arasuke Sonoe. Foi o início das relações diplomáticas e a amizade entre os dois países.
Durante o evento, apresentado o cronograma para este ano comemorativo, com shows, teatro, concertos e duas feiras tecnológicas já previstas, uma em Curitiba e outra no interior do Estado.
Para o presidente da Comissão Organizadora Nikkei do Paraná, Jorge Yamawaki, esses eventos culturais irão aproximar ainda mais os dois países. “Queremos transpor as distâncias e as barreiras culturais para fortalecer e unir o Brasil e o Japão”, afirmou.

Danos em veículos durante uso do EstaR poderão ser ressarcidos em Curitiba


Da Redação com CMC

Proprietários de veículos estacionados em vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) de Curitiba poderão ser ressarcidos em caso de dano ou furto. É o que pretende projeto de autoria do vereador Mestre Pop (PSC), que começou a tramitar na Câmara de Curitiba nesta terça-feira (10). Para o autor da proposta, o uso dessas vagas é fiscalizado por uma empresa privada (Urbs), mas isso não retira sua natureza de serviço público.
estar
Foto: CMC
“A administração pública possui competência para explorá-lo, ou repassá-lo para quem o faça, isto é, mesmo que não seja ela a exploradora do serviço de estacionamento pago nas vias, este é um serviço seu, e jamais perderá tal caráter”, defende o vereador.
Segundo Mestre Pop, a partir do momento em que o cidadão deve desembolsar uma quantia em dinheiro, fica configurado o dever de guarda por parte da administração pública. “Está presumido um contrato de depósito, que acarretaria em dever de guarda, no caso, do Estado, ao veículo estacionado”, diz o texto de justificativa.
“Uma vez que o cidadão fez uso do estacionamento público, arcando com sua obrigação de pagar pela área de EstaR, este se encontra coberto pelo amparo estatal, sendo que caso ocorra qualquer dano ou perda do veículo, será demonstrada a má qualidade na prestação de serviço de caráter administrativo, situação que irá gerar ao Estado o dever de indenizar”, argumenta o parlamentar.
Para ele, o entendimento se fundamenta na interpretação de que as empresas privadas que exploram o serviço de estacionamento rotativo concedido pela Administração Pública equiparam-se aos estacionamentos particulares, pois prestam serviços do mesmo gênero, recebendo a contraprestação do contratante, e assim, seriam também responsáveis por qualquer eventual indenização.
.

Desaparecimento de jovem paranaense que passava férias no Rio de Janeiro completa três meses




O sumiço de Lucas Mendes da Rocha, que desapareceu enquanto passava férias no Rio de Janeiro, completou três meses na última terça-feira (10). A família do jovem ainda não tem informações a respeito do paradeiro de Lucas – que teria sido assaltado e sumiu quando foi até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência.
Os pais de Lucas estão em contato direto com a polícia para auxiliar nos trabalhos a respeito das buscas do rapaz. Familiares do adolescente viajam com frequência até o Rio de Janeiro para buscar informações e ajudar nas buscas pelo rapaz. Recentemente o pai do desaparecido esteve em uma delegacia de polícia do RJ para analisar as imagens de segurança do prédio onde o jovem ficou hospedado durante as férias, mas não encontrou nenhuma novidade.
lucas
(Foto: Reprodução Facebook)
Lucas viajou para o Rio de Janeiro no início dezembro e, segundo informações de familiares, ficou hospedado em uma pensão localizada em Copacabana. O jovem chegou a falar com a mãe, Sandra Maria Mendes da Rocha, depois de ser assaltado, mas não dá notícias à família desde o dia 10 de dezembro.
O jovem foi ao Rio de Janeiro à passeio com um colega e chegou a postar fotos nas redes sociais durante a viagem, principalmente visitando pontos turísticos da cidade. Lucas tem 20 anos e cursa Publicidade em uma faculdade de Ponta Grossa.
Amigos buscam informações
Nas redes sociais, amigos de Lucas já realizam uma campanha para buscar informações sobre o jovem. A imagem do rapaz já foi compartilhada inúmeras vezes e uma página no Facebook foi criada para reunir informações a respeito do garoto. O contato com a família pelo telefone (42) 9934-7558 e (42) 3028-3269 e (42) 3223-8881.

Pesquisa mostra país dividido sobre protestos no domingo, mas maioria acredita em impeachment


Redação com assessoria


Vem-pra-rua-dentro

Pesquisa do Instituto Datacenso, com sede em Curitiba, ouviu 602 brasileiros sobre a atual situação política no Brasil, o desemprenho da presidente Dilma Rousseff e a participação nas manifestações de domingo, dia 15. De acordo com a pesquisa, a população está dividida sobre participar ou não dos protestos.  51% disseram sim, que irão às ruas participar das manifestações e 49% disseram não, que não participarão.
Sobre o apoio ao evento, a grande maioria, 80% dos entrevistados, disseram a iniciativa é positiva, 18% afirmaram que esta ação é negativa e 2% acham indiferente.
Quando perguntados sobre a possibilidade de impeachment, a maioria acredita que exista possibilidade de impeachment da presidente Dilma, mas a vantagem é pequena:  57% acreditam que sim, que pode acontecer o impeachment e 43% disseram não haver esta possibilidade.
A pesquisa também revelou a opinião dos brasileiros em relação ao desempenho da presidente Dilma em sua administração. Os entrevistados, em sua maioria, avaliaram negativamente, 60% como Péssimo e 15% Ruim e 12% Regular, já os que avaliaram positivamente, 10% Bom e 3% Excelente.
Foram entrevistados homens (53%) e mulheres (47%) com faixa etária de 16 a 25 anos (8%), 26 a 35 anos (29%), 36 a 45 anos (26%), 46 a 55 anos (22%), 56 a 65 anos (12%) e acima de 65 anos (3%).
A coleta de dados foi realizada no período de 10 e 11 de março de 2015. A distribuição da amostra foi aleatória e sistemática por cota, nas capitais do País, estratificada por gênero e faixa etária. A margem de erro é de 4%, considerando grau de confiança de 95%, sendo satisfatória para análise estatística.
De acordo com o responsável técnico pela pesquisa, Dr. Claudio Shimoyama, o brasileiro está dividido em seu comportamento quanto a sua participação nas manifestações nas ruas, contra a situação política, mas apoia a iniciativa destes atos. Existe certo receio do brasileiro em ir para rua, em função da perde de controle emocional de alguns grupos, podendo acontecer tumultos, saindo do contexto de manifestação pacífica.
Segundo Shimoyama, a pesquisa mostra que o brasileiro está insatisfeito com o governo atual e acredita no impeachment, como tentativa de mudança.