Domingo é dia de FORA Dilma


imp - foto1
de Fernando Gabeira, Estadão:
Se em três meses de governo Dilma já enfrenta uma crise de credibilidade, com vaias e panelaços, o que imaginar para quatro anos de governo? Em outras palavras: é possível perguntar pela saída num túnel tão longo e agitado?
Se fosse cirurgião político e a crise fosse um corpo humano, minha proposta seria desconectar alguns nervos que entrelaçam economia e política. Isso é quase impossível. Mas não deixa de ser a tarefa correta. Se a crise política continuar interferindo na frágil situação econômica, será mais longo o caminho da retomada, todos sofreremos mais.
O cenário ideal seria aquele em que o Congresso Nacional discutisse as medidas econômicas de manhã e, ao longo do dia e da noite, quebrasse o pau em torno da política, sobretudo da corrupção. Esse idealismo esbarra em obstáculos intransponíveis, como a divergência entre quem manda no Congresso e quem manda no governo.
Na discussão econômica, não seriam escamoteadas as questões políticas. Estamos cortando os gastos de forma adequada? Quais são as correções necessárias no movimento da tesoura?
Quem apenas torce pela recuperação econômica tem medo de que as teses do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sejam contestadas e prefere não apontar correções. Mas elas podem enriquecer o estreito caminho.
Os cortes terão de ser feitos por um governo de esquerda, é o que temos no momento. Na Grécia, a esquerda chegou ao poder com um projeto de rever o plano de austeridade. Aqui, ela ainda precisa reverter a gastança. É uma etapa anterior, para a qual está pouco preparada.
Mesmo se conseguirmos isolar, parcialmente, a economia, é impossível acreditar que Dilma iria muito longe. O desgaste cotidiano, acabará reduzindo seu horizonte.
A conjugação das crises política, econômica e social é uma das mais sérias que conheci nos últimos anos. Dilma acha que não, que estamos exagerando.
Ela afirma que o aumento no preço da energia se deve à seca e omite seus equívocos. Ela diz que a Petrobrás foi assaltada, mas não consegue vislumbrar, pelo menos no seu discurso, como se produziu esse assalto.
Dilma não reconhece as mentiras da campanha. E acredita que as pessoas vão esquecer­-se delas com um pouco de manipulação marqueteira.
O PT não reconhece o direito legítimo de protestar contra o governo. Prefere atacar os que protestam: são ricos, são da classe média, burgueses manipulados pela imprensa golpista.
A tática da negação e do confronto alimenta os protestos. É possível que alguém deles saiba disso. Saber alguma coisa dentro do PT é extremamente perigoso. Seguir a cartilha é mais seguro.
Nesse quadro, não vejo outro caminho a não ser uma crise prolongada. Sem capacidade de autocrítica e conciliação, Dilma marcha para uma rejeição mais ampla nas pesquisas.
A manifestação de domingo, com o tema “Fora Dilma”, é uma tentativa de desatar um dos grandes nós da crise: a incapacidade da presidente mais despreparada do período democrático para liderar o processo mais difícil que o Brasil enfrentou nesses 30 anos.
Os teóricos do PT afirmam que a saída de Dilma é um golpe, pois foi eleita para governar até 2018. Nem toda saída é um golpe. Collor, com a ajuda do próprio PT, sofreu impeachment. No período anterior à democratização, Jânio simplesmente renunciou.
Os tucanos rejeitam a tese do impeachment. Não gostam de conflito. Nem os previstos na lei. Argumentam que a sustentação política do governo sofreu um colapso. E mencionam vagamente uma abertura para a sociedade.
Impeachment e renúncia são diferentes de golpe. Intelectuais ligados ao governo têm falado de um ódio contra o PT. De fato, os ânimos se exaltaram. Fala­se de um ódio contra o PT, como se o partido fosse de anjos imaculados. Ninguém analisa o comportamento dos seus quadros no governo ou tenta entender as causas da rejeição.
Segundo alguns deles, o ódio dos ricos existe porque os pobres consomem mais, vão às universidades e viajam de avião. Em outras palavras, a razão do ódio é a nossa virtude solidária.
O máximo que conseguem é isto: circunscrever o processo à oposição ricos e pobres. Se os ricos estão protestando, os pobres deveriam celebrar.
As lentes da ideologia queimam muitos neurônios. Eles supõem que os pobres são ressentidos e darão razão a qualquer governo ao qual os ricos se oponham.
São incapazes de reconhecer a importância do ajuste econômico e apresentar, dentro dele, um viés que realmente atenue o impacto negativo nos setores menos favorecidos. Um programa de cortes teria mais credibilidade se envolvesse alguns gastos do governo, passando pela publicidade, pelas viagens irracionais, pela demissão em massa dos companheiros agregados à máquina do Estado. Dilma não tem condições de enfrentar a crise. Os intelectuais perderam-­se na defesa do governo, foram atropelados, como tantos na História, pelo fascínio da chapa branca.
Não há dentro do PT a energia suficiente para pensar uma saída. Apenas reflexos defensivos, baseados nos instintos mais básicos da esquerda autoritária. Essa estrutura mental, que projeta nos outros a causa do próprio fracasso, é um dos pontos que me deixam pessimista em torno de um diálogo quando a crise for sentida como insuportável.
O PT acredita que está sofrendo uma conspiração dos ricos e da classe média. Mas poucos movimentos na História fizeram tantos líderes ricos e elevaram tantos militantes à classe média.
O problema do momento não é o choque de ricos contra pobres. Gostaria de ver seu espanto quando descobrirem isso. Ou, pelo menos, constatarem que existem milhões de ricos no Brasil.
Domingo ainda não vai revelar tudo. Mas será uma espécie de passagem de ano, um réveillon político de 2015.

Bolsonaro apresenta à Câmara pedido de impeachment de Dilma Rousseff


j. bolsonaro
A dois dias das manifestações contra o governo programadas em várias partes do país, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) protocolou na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
Considerado um dos deputados mais conservadores e crítico do PT, o congressista recorre principalmente ao esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela operação Lava Jato, da Polícia Federal, para justificar o pedido.
Na avaliação do deputado, Dilma foi beneficiada pelos desvios da estatal e cometeu crimes contra a administração pública ao não atuar contra os desmandos.
“Mais do que despreparo, mostra-se evidente a omissão da denunciada ao deixar de adotar medidas preventivas e repressivas para combater o câncer da corrupção em seu governo, mantendo, perto de si e em funções de alta relevância da administração federal, pessoas com fortes indícios de comprometimento ético e desvios de conduta. Deixou de agir em defesa da sociedade da qual é responsável máxima na administração pública”, afirma.
O pedido do deputado ainda será analisado pela equipe técnica da Câmara, antes de ser enviado para análise do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), responsável por acolher ou rejeitar esse tipo de solicitação. No mês passado, o peemedebista afirmou que não via “espaço” para este tipo de ação.
OUTROS PEDIDOS
Esse é o segundo pedido de retirada da petista do comando do país que está em análise na Câmara. Os técnicos da Casa avaliam pedido de impeachment contra Dilma protocolado no dia 25 de fevereiro.
O primeiro pedido foi apresentado por Walter Marcelo dos Santos, como cidadão. Segundo a área técnica, a tendência é que seja rejeitado.
Santos alega “má gestão administrativa do Brasil e escândalos de corrupção. Desrespeito à garantia dos direitos básicos como educação, saúde, segurança, moradia e transporte e reconhecimento por parte da presidente de sua má gestão e desvios, caracterizando improbidade administrativa”.
O Solidariedade, partido do deputado Paulinho da Força (SP), anunciou nesta quinta que pretende usar as manifestações para dar fôlego à campanha pelo impeachment. A meta do partido é reunir 1 milhão de assinaturas para entregar ao Congresso um pedido formal para a retirada da petista do comando do país.
Desde 2012, a Casa já rejeitou outros 17 pedidos de impeachment contra a petista. Cabe ao presidente da Câmara decidir se recebe ou não um pedido para a retirada de um presidente. Para ser aprovado na Câmara, um pedido de impeachment tem que passar por comissão e ainda receber o apoio de 342 dos 513 deputados.
Na sequência, o processo segue para o Senado, onde precisará de apoio de 54 dos 81 senadores. Após chegar ao Senado, o pedido precisa ocorrer em até 180 dias, período pelo qual o presidente fica afastado do cargo.

Petrolão compromete Pauliki e Péricles em Ponta Grossa


paulike e pericles
As revelações da Gazeta do Povo de que as campanhas de Márcio Pauliki (PDT) e Péricles Mello (PT) foram abastecidas com dinheiro sujo do Petrolão podem comprometer o projeto político dos dois deputados que almejam disputar a prefeitura de Ponta Grossa em 2016. Na campanha de Pauliki em 2014, o jornal encontrou R$ 5.759,33 doados pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), a principal paranaense arrolada no escândalo e que responde inquérito no STF. Em 2012, candidato á prefeito, Pauliki recebeu R$ 15 mil do diretório estadual do PDT. Sobre o dinheiro repassado por Gleisi, Pauliki disse ao jornal que os recursos são referentes á material de campanha.
Em maior gravidade, e com volume maior, estão as campanhas de Péricles Mello. Em 2014, a Gazeta do Povo disse que Gleisi repassou R$ 165.832,01 para a campanha de deputado do petista. Ao jornal, Péricles disse não questionou o dinheiro doado por Gleisi. Mas no caso de Péricles tem mais, sempre tem mais. Na sua campanha à prefeito em 2012, o petista recebeu R$ 1.698.000,00 de dois partidos (R$ 1.588.000,00 do PT estadual, mais R$ 95 mil do PT e outros R$ 15 mil do PMDB) -, o que significa 87,5% das receitas de sua campanha. Mormente, dinheiro das empreiteiras enroladas no Petrolão representaram 75% das doações dos diretórios petistas.
A irrigação às campanhas Péricles com dinheiro suspeito não param por aí. Em 2010, candidato à deputado, o petista recebeu R$ 133.053,59 através de doações de candidatos e do seu partido: PT (R$ 72.700,00), Gleisi (R$ 3.475,00), André Vargas (R$ 231,34), Anderson Barbosa (R$ 990,00), Roberto Requião (R$ 884,00), Zeca Dirceu (R$ 8.423,25) e Ângelo Vanhoni (R$ 46.350,00). Um volume considerável que representou 47,5% das receitas de sua campanha em 2010.

Teve petrolão nas campanhas do Professor Lemos, da APP

PT
O Professor Lemos, deputado do PT, e líder dos professores grevistas (na foto ao lado de André Vargas e professora), sofre com as agruras de ter o nome listado no esquema do Petrolão. Sua campanha para prefeito em Cascavel, em 2012, foi irrigada por R$ 1 milhão em dinheiro suspeito das empreiteiras, dos quais R$ 200 mil doados diretamente pela UTC e OAS, duas denunciadas na Justiça. O esquema parece não ter parado em 2014. Na prestação de contas no TRE da sua campanha de deputado, Lemos recebeu R$ 76,998,00 da América Latina Distribuidora de Petróleo S/A, mais R$ 62 mil da Stopetróleo S/A e outros R$ 100 mil da campanha de Gleisi Hoffmann (PT) – R$ 50 mil em dinheiro e R$ 50 mil em cheque. O total de doações suspeitas perfaz R$ 238.998,00 – 36% dos R$ 664,2 mil arrecadados pelo petista em 2014.

Médicos sul-africanos fazem primeiro transplante de pênis do mundo


Cirurgia foi realizada em dezembro e durou nove horas.
Jovem teve órgão amputado após problema em um ritual de circuncisão.

Da Reuters
Cirurgiões são vistos durante cirurgia de transplante de pênis realizada em dezembro na África do Sul (Foto: Divulgação/Stellenbosch University)Cirurgiões são vistos durante cirurgia de transplante de pênis realizada em dezembro na África do Sul (Foto: Divulgação/Stellenbosch University)
Médicos da África do Sul realizaram com sucesso o primeiro transplante de pênis do mundo, em um jovem que teve seu órgão amputado após problema em um ritual de circuncisão, informou o hospital responsável nesta sexta-feira (13).

A cirurgia só foi divulgada nesta sexta, meses após sua realização, depois que os médicos verificaram que o paciente se recupera bem.
O transplante de nove horas de duração, que aconteceu em dezembro do ano passado, foi parte de um estudo piloto do hospital Tygerberg, na Cidade do Cabo, e da Universidade Stellenbosch para ajudar muitos homens que perdem seus pênis em rituais de circuncisão mal-feitos todos os anos.
"Esta é uma situação muito séria. Para um jovem de 18 ou 19 anos a perda do órgão pode ser profundamente traumática", disse em nota Andre van der Merew, chefe da unidade de urologia da universidade, que comandou a operação.
O jovem paciente teve recuperação total do órgão, disseram os médicos, adicionando que o procedimento eventualmente pode ser ampliado para homens que perderam o pênis por conta de câncer ou como última alternativa para problemas de disfunção erétil.
Achar um doador de órgão foi um dois maiores desafios para o estudo, disse a universidade em nota. O doador foi um falecido que doou seus órgãos para transplante.
Outros nove pacientes vão receber transplantes penianos como parte do estudo, de acordo com os médicos, mas ainda não está definido quando as operações vão acontecer

Acusado de envolvimento na morte do pedreiro Amarildo morre em hospital da PM


O soldado Victor, que morreu nesta madrugada
O soldado Victor, que morreu nesta madrugada Foto: Reprodução/Facebook
Paolla Serra

O soldado Victor Vinícius Pereira da Silva, 33 anos, morreu, na madrugada desta sexta-feira, no Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. Victor estava preso, desde outubro de 2013, no Batalhão Prisional da corporação, em Benfica. Ele teria sofrido um infarte. De acordo com a assessoria da PM, o soldado passou mal e foi socorrido na unidade, mas não resistiu. Ainda segundo a assessoria, um oficial está prestando auxilio à família de Victor.
Victor estava preso no Batalhão Prisional da PM, em Benfica
Victor estava preso no Batalhão Prisional da PM, em Benfica
O PM era acusado de envolvimento no desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, em julho de 2013. Na época do crime, as investigações da Divisão de Homicídios apontaram para a participação de policiais militares da UPP da Rocinha na tortura e morte do ajudante.
Amarildo de Souza
Amarildo de Souza Foto: Reprodução
Antes de ser preso, o soldado chegou a fazer um desabafo em sua página no Facebook. No dia 2 de outubro de 2013, ele postou na rede social a seguinte mensagem: "É, meus amigos, a COVARDIA esta prestes a se concretizar ... Aos meus amigos peço que orem pela minha vida pq daqui pra frente tudo vai ser diferente ! Tanto fiz por essa sociedade e recebo a COVARDIA como moeda de troca . Fiquem com Deus!" O texto foi curtido por 180 amigos de Victor.
Victor Vinicius é o segundo policial com envolvimento no caso Amarildo a morrer em uma semana. No último sábado, o PM Adson Nunes da Silva foi morto com um disparo na cabeça em Mesquita, na Baixada Fluminense. Policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) e da Corregedoria da PM investigam a informação de que o militar, deixado ferido na UPA de Edson Passos por ocupantes de um carro não identificado, foi morto por “fogo amigo”, durante uma investida de um grupo paramilitar em um morro do Complexo da Chatuba, localizado entre Mesquita e Nilópolis.


Jovem procura pretendentes em rede social para engravidá-la após a mãe dela implorar por netos


Elena Komleva Foto: VK / Reprodução
Extra

Uma jovem recorreu à rede social russa VK, similar ao Facebook, para fazer uma apelo inusitado. Elena Komleva, de 29 anos, está convocando homens que tenham interesse em engravidá-la do primeiro filho. O pedido veio depois que a moça, moradora da cidade de Cheliabinsk, no sudeste da Rússia, se irritou com os pedidos da mãe dela por netinhos. Agora, ele está promovendo uma campanha online, chamada “Deixe seu traço em mim”, para encontrar o pretendente ideal para ajudá-la a conceber. As informações são do jornal The Mirror.
“Ná véspera do meu aniversário de 29 anos, eu anuncio uma competição chamada ‘Deixe seu traço em mim’”. Minha mãe precisa de netos para dar todas as roupas de bebês que ela tem colecionado. Mas ninguém quer casar comigo. Então, se você é jovem, forte e saudável, me escreva. Minha mãe vai estar encarregada de escolher os candidatos e anunciar o vencedor. Ela sabe do que eu preciso”, esclareceu Elena na rede social.
Elena Komleva
Elena Komleva Foto: VK / Reprodução
A jovem loura, alta e sarada, claro, tem recebido uma quantidade enorme de interessados em engravidá-la. “Eu deixaria meu rastro nela feliz e o faria de novo, de novo e de novo. Ela é linda”, disse o jovem Igor Seleznev, de 31 anos. Outro candidato a papai, Kuzma Tretiakov, de 25 anos, acrescentou: “Sou novo, sarado, saudável e tô pronto para ação”.
Apesar das críticas que tem recebido pela campanha fora do comum, ela explica: “Não há nada para eu me envergonhar. Eu já amei uma vez, mas eu também estava descontente. Estou esperando para encontrar um marido, mas se eu apenas encontrar um pai biológico para meu filho, também está ok. Pelo menos, ele vai parar a minha mãe de vir contra mim”.


Morre jovem que caiu de ônibus em movimento no Rio


Jessica Ferri teve traumatismo craniano em acidente no domingo (8).
Em 1 mês, três pessoas caíram de ônibus em movimento no Rio.

Do G1 Rio
Jessica Ferri tinha 25 anos (Foto: Reprodução / Facebook)Jessica Ferri tinha 25 anos
(Foto: Reprodução / Facebook)
Morreu na manhã desta sexta-feira (13) a jovem Jessica Ferri, de 25 anos, que sofreu traumatismo craniano após cair de um ônibus em movimento no último domingo (8), na Praça Seca, Zona Oeste do Rio. Jessica estava internada em estado gravíssimo no CTI do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e teve uma parada cardíaca, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.
De acordo com informações da 28ª DP (Campinho), as investigações do caso estão em andamento. O motorista foi ouvido e parentes da vítima estão sendo esperados para prestar depoimento. As imagens do circuito interno do ônibus foram solicitadas à empresa e estão sendo aguardadas.

3 casos em 1 mês
Outros dois casos semelhantes ocorreram em menos de um mês. A funcionária pública estadual Marlene Roças, de 70 anos, escapou, por pouco, de ficar tetraplégica. Ela sofreu uma lesão na vértebra C7 depois de cair de um ônibus em movimento em Copacabana, Zona Sul do Rio. O acidente ocorreu em 21 de fevereiro.

A idosa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Hospital Municipal Miguel Couto de onde foi transferida para uma unidade particular. “A gente passou uma semana de angústia. O médico foi claro ao dizer que ela poderia ficar tetraplégica. Felizmente, a cirurgia foi bem sucedida”, contou a filha, a advogada Milena Roças, 36 anos.
Na ocorrência policial registrada pela filha de Marlene na 13ª DP (Ipanema), consta que o motorista de um coletivo da linha 125 (Central – General Osório) teria arrancado do ponto de ônibus com a porta aberta e, após uma freada brusca, a idosa caiu de costas na calçada. Era manhã de sábado. Marlene embarcou no coletivo na Rua Barata Ribeiro, próximo à esquina com a Miguel Lemos, e saltaria poucos pontos à frente, em Ipanema.
Bruno ficou internado por 21 dias, seis deles em coma (Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal)Bruno ficou internado por 21 dias, seis deles em
coma (Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal)
Um publicitário de 26 anos, vítima de acidente semelhante, comemorou a alta hospitalar após quase um mês de internação. Bruno Assumpção sofreu traumatismo craniano e teme sequelas. Ele contou que saiu da casa dos pais em Nilópolis, na Baixada Fluminense, na manhã de 13 de fevereiro, e embarcou em um ônibus da linha Manoel Reis Circular, de responsabilidade da Viação Nilopolitana, na Rua Doutor Manoel Reis.
“Fiz sinal para o ônibus, ele parou, eu subi até o segundo degrau e ele arrancou com a porta aberta. Enquanto eu esperava o motorista me dar o troco, senti o solavanco e fui arremessado para fora. Depois disso não me lembro mais de nada”, relatou nesta terça-feira (10), em entrevista ao G1.

Bruno disse ainda que, com a queda, sofreu uma convulsão. Ele recebeu os primeiros socorros em uma UPA, de onde foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, onde foi diagnosticado o traumatismo craniano e identificados dois coágulos na cabeça. Ficou internado por 21 dias, seis dos quais permaneceu em coma.
“Os médicos disseram que eu posso ter novas convulsões, por isso estou tomando anticonvulsivos”, destacou.
“Eu só vi que o negócio foi grave mesmo quando busquei saber notícia do Bruno e fiquei sabendo que ele ainda estava internado”, destacou Thiago, que socorreu o amigo.
“O pior de tudo foi ouvir o motorista dizer que acidentes dessa natureza são normais? Será que vão precisar morrer quantos para isso mudar”, diz Bruno. Segundo o publicitário, a afirmação foi feita pelo condutor do coletivo que foi visita-lo no hospital. “Depois disso, a empresa não fez nenhum contato comigo”, afirmou.
O caso foi registrado na 57ª DP (Nilópolis). O motorista foi chamado para depor na delegacia. As imagens do circuito interno do ônibus estão sendo solicitadas e a unidade aguarda o resultado do exame de corpo de delito.

Prefeito de Bocaiúva do Sul renuncia ao cargo: “Pior que está, não fica”, diz presidente da Câmara


Por Felipe Ribeiro e Geovane Barreiro

O prefeito de Bocaiúva do Sul, na região metropolitana de Curitiba, Antônio Ferreira Ruphel Filho (PSD), renunciou ao cargo na tarde desta sexta-feira (12). O pedido foi encaminhado à Câmara Municipal e alega problemas de saúde. Quem assume agora é a vice dele, Débora Fonseca (PRB), que irá comandar o cargo até o final de 2016.
bocaiuvarenunca
Foto: Divulgação TSE
De acordo com o presidente da Câmara Municipal, vereador Itaciano Mocelin Araújo (PMDB), Ruphel já estava afastado da prefeitura há pelo menos 15 dias. “Não sabíamos de nenhum problema de saúde, agora a vice assume o mais breve possível, esperamos que até terça-feira”, disse.
Segundo Mocelin, a cidade passa por dias difíceis e ele espera que a nova prefeita faça uma melhor administração. “Está faltando tudo na cidade, eu mesmo não conseguia nada com o prefeito. Temos que ter uma expectativa boa, já que pior do que está, não dá para ficar”, concluiu.
Bocaiúva do Sul tem 12 mil habitantes e conta com nove vereadores. O procedimento eleitoral está mantido para o ano de 2016.

Quadrilha de traficantes com sede em São José dos Pinhais é descoberta pela polícia; seis foram presos


Da Polícia Civil
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B

Policiais civis da Delegacia de São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), desmantelaram uma quadrilha de traficantes que agia na cidade e tinha como sede uma “biqueira” localizada na Rua Maria Conceição Bastos Zen, no Jardim Jurema. Seis traficantes foram presos nesta sexta-feira (13).
Segundo o delegado-titular da Delegacia de São José dos Pinhais, Amadeu Trevisan Araújo, as investigações começaram após denúncia pelo 181. No momento da abordagem policial, os traficantes ainda tentaram fugir por um matagal próximo à “biqueira”, mas os investigadores estavam cercando o local e os prenderam. Durante as investigações, foi constatado que os traficantes que agiam naquele local tinham “olheiros” que os avisavam da chegada da polícia. Imediatamente, ele fugiram pelo matagal. “Desta vez, eles tentaram de novo, mas nós estávamos preparados. Os cercamos e os prendemos”, contou o delegado.
Foram presos Paulo Fernando Gomes, 23 anos, Fabiano Ezequiel de Jesus Alves, 26 anos, Jonathan Biscaia de França, 23 anos, Gilberto Almeida da Silva, 27 anos (foragido da Justiça), Clayton da Cruz Rodrigues, 20 anos e Leandro de Lima, 27 anos. “As investigações seguem. Queremos capturar o fornecedor das drogas, que é uma pessoa que sabemos apenas ter a alcunha de “Véio” e mora no Sítio Cercado, em Curitiba”, afirmou o delegado.
Com os traficantes foram apreendidos 1,5 quilo de maconha, 155 gramas de cocaína pura, 120 buchas de cocaína, 684 gramas de crack, 195 pedras de crack, uma balança de precisão, embalagens utilizadas para venda das drogas, um colete balístico, um revólver calibre 38 e munição calibre .40.
.

Em uma semana, polícia apreende cinco toneladas de drogas no Paraná


Redação com Polícia Civil



Cerca de uma tonelada de droga foi apreendida na madrugada desta sexta-feira (13) por policiais civis nos Núcleos Curitiba e Cascavel da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). Durante a ação, que ocorreu na BR-277, em São Luiz do Purunã, a polícia prendeu dois suspeitos de tráfico de drogas e apreendeu três veículos.
De acordo com a delegada Camila Cecconello, titular do Núcleo de Curitiba da Denarc, havia informação sobre um veículo que vinha com drogas do oeste do Estado para a capital. Esse carro, um Corsa com placas APS-7015, foi abordado pelas equipes em uma barreira em São luiz do Purunã, no final da madrugada. “Ele estava servindo de batedor para outro veículo que trazia a droga. O motorista Ariovaldo Wagner Morbach, 38 anos, foi preso”, contou.
A polícia afirma que quando o Corsa foi abordado, uma caminhonete Triton mudou bruscamente de rota e seguiu sentido Ponta Grossa. As equipes se deslocaram rapidamente atrás da caminhonete, que parou em frente. Cerca de 300 quilos de droga foram encontrados no veículo. O motorista Felipe Manoel Pinto Apolinário, 23 anos, foi preso. “Próximo ao local onde abordamos a caminhonete encontramos um Hb20 abandonado. Dentro, cerca de mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai, provavelmente,” contou Camila.
Ao todo, de acordo com o secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini, foram mais de cinco toneladas em todo o Estado em uma semana. Durante a coletiva com a imprensa, ele aproveitou para ressaltar que todo o efetivo das polícias estará nas ruas para garantir tranquilidade durante os protestos.
“É um direito adquirido pela população. Mas, não podemos deixar que esse protesto tenha casos de baderneiros, ruaceiros e pessoas com má intenção. Vamos dar a garantia para o cidadão de bem que queira se manifestar”, finalizou.
.

Trinta mil já assinaram petição contra Toffoli nos julgamentos da Lava Jato


toffoli-12
Em menos de 24 horas, o abaixo-assinado virtual contra a transferência do ministro Dias Toffoli da Primeira para a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal chegou a 30 mil assinaturas. A manifestação virtual começou na tarde desta quarta-feira (11). A segunda turma será responsável pelo julgamento das eventuais ações penais decorrentes da Operação Lava Jato, que apura a participação de políticos no escândalo de desvios de recursos na Petrobras. Toffoli deve presidir as principais decisões relacionadas à Lava Jato no STF. Os organizadores do protesto alegam que o ministro não tem isonomia suficiente para julgar eventuais petistas envolvidos no escândalo da Petrobras, já que ele foi advogado do PT antes de chegar ao STF. As informações são do Congresso em Foco.
Nas redes sociais, internautas classificam como “manobra do PT” a transferência de Toffoli da Primeira para a Segunda Turma. O ministro pediu transferência na noite de terça-feira (10). O pedido foi deferido pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski, ontem pela manhã com base no artigo 19 do regimento interno do STF.

Morre bebê que caiu em rio após acidente de carro em Resende, RJ


Informação é do Hospital Samer, onde menino de 11 meses estava internado.
Também estavam no veículo mãe, avó e tia do bebê, que também morreu.

Do G1 Sul do Rio e Costa Verde
Morreu nesta sexta-feira (13) o bebê que estava no carro que caiu no Rio Paraíba do Sul, em Resende, no Sul do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada nesta manhã pela direção do Hospital Samer, onde o menino de 11 meses estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal.
O bebê, a mãe, a avó e a tia dele estavam no veículo, que caiu de ré no rio. O acidente aconteceu na tarde de quinta-feira (12), na Avenida Beira Rio, no Centro, perto da entrada do bairro Surubi. Populares pularam na água para ajudar, e duas mulheres conseguiram sair antes que o carro ficasse submerso. O Corpo de Bombeiros tirou, já sem vida, Teresa Cristina Figueiredo Xavier, de 30 anos — tia do menino. A família havia saído para que ela fizesse uma tomografia.
O bebê teria ficado aproximadamente 10 minutos embaixo d'água. Ele foi socorrido pelos bombeiros (veja acima o vídeo do resgate) e recebeu os primeiros atendimento da UTI móvel do carro da corporação. O menino foi encaminhado ao Hospital de Emergência, de onde foi transferido para o Hospital Samer. A unidade informou que, na quinta, ele sofreu pelo menos duas paradas cardiorrespiratórias.
"A vida da gente muda assim... Tava tudo bem, gente. Brinquei com a criança agora à tarde", disse o avô do menino, Edson Xavier, em entrevista ao RJTV 2ª edição de quinta-feira.
Enterro nesta sexta-feira
O corpo de Teresa Cristina será enterrado às 15h desta sexta, no Cemitério Municipal Alto dos Passos. O velório é realizado na Capela Mortuária. As informações são do Instituto Médico Legal (IML), para onde o cadáver foi encaminhado na quinta-feira.

Batida traseira entre três caminhões e carro deixa trânsito complicado na Rodovia do Xisto


Da Redação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu, na manhã desta sexta-feira (13), um acidente sem vítimas na Rodovia do Xisto, BR-476, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Devido à colisão traseira, entre três caminhões e um carro, o trânsito permanece com lentidão na região, devendo se normalizar no início da tarde.
Por volta das 11h, nenhuma pista no sentido Curitiba estava interditada, segundo o agente Stein, da Polícia Rodoviária Federal (PRF). “Agora neste momento não há interdições. O carro teve grandes danos materiais, mas felizmente não houve nenhuma vítima ferida no acidente”, afirmou à Banda B. A lentidão acontece devido aos curiosos que param para ver os carros envolvidos na colisão
Confira imagens da batida traseira:
(Fotos: Colaboração PR