Grupos compartilham técnicas de transmissão do vírus da Aids


Polícia já investiga o chamado "clube do carimbo". "Carimbar" significa passar o vírus da Aids sem o conhecimento e permissão do parceiro.

Durante quase dois meses, o Fantástico investigou um tipo de crime assustador. Dá para acreditar que existe gente que passa Aids de propósito para os parceiros? Na gíria dessas pessoas, contaminar alguém é chamado de "carimbar". Nossa equipe ficou frente a frente com dois homens que dizem fazer exatamente isso. A reportagem sobre o chamado "clube do carimbo" é de Augusto Medeiros e Rodrigo Vaz.
O homem mostrado no vídeo acima diz que tem o vírus da Aids.
“Está bem controlado, tudo. Mas eu sei que eu tenho o HIV”, diz o homem.
É funcionário público e não sabe que a conversa está sendo gravada.
Homem: Eu não faço sexo com camisinha com ninguém. Não faço.
Fantástico: Mas aí você não fala que é HIV?
Homem: Não, não falo.
A polícia já investiga esse tipo de comportamento sexual. Grupos secretos usam as redes sociais para marcar encontros e espalhar o vírus de propósito. É o chamado "clube do carimbo".
"Carimbar" é uma gíria usada por algumas pessoas portadoras do vírus da Aids e pode levar o carimbador para a cadeia. Significa passar o vírus da Aids sem o conhecimento e a permissão do parceiro.
“Evidentemente, há a prática do crime. Não há dúvida a respeito disso”, destaca Alamiro Velludo Netto, professor de Direito Penal da USP.
E a pena pode ser de 2 a 8 anos de cadeia.
“Lesão corporal grave. Grave porque há uma agressão à saúde que aparece por meio de uma enfermidade incurável”, destaca o professor de direito penal.
Em quase dois meses de investigação jornalística, o Fantástico esteve em lugares frequentados por pessoas que se declaram "carimbadores".
Também fizemos contato pela internet com homens que dizem transmitir a Aids de propósito. E para isso, criamos uma história. Sem nos identificar como jornalistas, simulamos interesse no assunto e assim, conseguimos entrar em grupos secretos nas redes sociais.
Primeiro, os carimbadores mandaram mensagens. Quem é portador do vírus também se identifica como vitaminado. Um deles disse que "ama" passar o HIV. Um outro revela que engana os parceiros tirando a camisinha, sem a pessoa perceber. Foi com esse carimbador que marcamos um encontro no Largo do Arouche, Centro de São Paulo. Ele diz que é professor de geografia e quem tem o vírus.
Fantástico: Já carimbou muita gente?
Professor: Isso.
Diz ainda que alguns parceiros pedem pra ele tirar o preservativo, achando que ele não tem a doença.
Professor: Tem gente que na hora que curte com camisinha. Depois pede para tirar.
Fantástico: Onde é mais comum a galera estar carimbando?
Professor: Na sauna.
Um rapaz, de 25 anos, luta contra a disseminação da Aids e o preconceito. Há sete anos, o então namorado dele não contou que estava doente.
“Ele sabia do diagnóstico dele, da serologia dele e acabou insistindo várias vezes: ‘vamos fazer sem camisinha’”, conta Diego Callisto, ativista de direitos humanos.
Diego contraiu o vírus, e recentemente, denunciou o clube do carimbo.
“Nós estamos falando de determinado recorte de soropositivos que adotam tal prática. Achei uma realidade muito estarrecedora porque eu vi pessoas soropositivas dentro do grupo e falando de ter relações sem camisinha: ‘ah, eu vou carimbar’. Nenhum momento falaram: ‘olha, eu sou soropositivo e eu quero transar sem camisinha’”, conta o ativista.
O psiquiatra Alexandre Saadeh da USP, especialista em sexualidade, afirma: “Entre os heterossexuais, também acontece essa contaminação deliberada”.
E quem comete um crime desse tipo pode ter transtorno de personalidade antissocial.
“Vai desde alguém que burla as regras, que não respeita o outro, que não sente culpa até chegar num criminoso. Alguém que deliberadamente contamina o outro com um vírus, com uma doença, não dá para dizer que não seja um criminoso”, diz o psiquiatra.
O funcionário público que mostramos no início da reportagem assumindo que é um carimbador, que transmite Aids de propósito contou que ele próprio foi contaminado porque quis.
Homem: Era tudo o que eu mais queria. Era ser soropositivo.
Fantástico: Por que você quis ser carimbado?
Homem: Pelo prazer que eu tinha de ser carimbado. Eu não sei te explicar.
O encontro com o funcionário público aconteceu em Campinas. Antes, a conversa tinha sido pela internet. Ele contou que tem Aids há 10 anos, e vive bem porque toma o coquetel de remédios. Depois, pessoalmente, deu mais detalhes.
Fantástico: Onde que você já carimbou? Os lugares?
Homem: Via de regra, é na minha casa.
Fantástico: Quantos você já carimbou?
Homem: Olha, eu vou ser sincero. Eu carimbei 1, 5, 10, não. Não foram. Foram muito mais.
Ele sabe que passar a doença de propósito dá cadeia.
“Você é contaminado e essa pessoa registra uma ocorrência falando: ‘foi o cara que me contaminou’. Isso é crime”, conta o homem.
Mas ele não se arrepende e até ri.
Fantástico: Depois você não fica pensando isso não?
Homem: Com drama de consciência? Não. Eu não. Na minha cabeça? Nem passa isso.
O Fantástico preservou a identidade dos dois homens que se dizem "carimbadores" porque eles, e pessoas próximas a eles, poderiam sofrer alguém tipo de represália. Mas, como se trata de um crime, encaminhamos as imagens originais e as informações para o Ministério Público do estado de São Paulo.
“É uma situação gravíssima. O Ministério Público vai identificar essas pessoas e consequentemente vai instaurar um procedimento investigatório criminal para apurar a conduta de cada um deles”, diz o Cássio Conserino, promotor de Justiça.
Um rapaz descobriu que contraiu o vírus há 5 meses. Ele tem certeza que foi vítima de um carimbador.
“Eu queria entender por que que uma pessoa faz uma coisa dessas. Eu não sei se é prazer ou se é raiva”, conta o rapaz.
No caso dele, o parceiro não contou que tinha a doença e a relação sexual foi sem camisinha.
“Se eu tivesse usado, seria diferente a minha vida hoje”, diz o rapaz.
Segundo o Ministério da Saúde, entre 2009 e 2013, em média, por ano, 39 mil e 700 brasileiros contraíram o vírus.
“O que temos que fazer é sempre usar o preservativo. Existe também a profilaxia pós-exposição, que é - em 72 horas após a exposição ao risco - pode buscar também o posto de saúde e buscar esse tratamento que evita a infecção”, destaca Georgiana Braga-Orillard, diretora do Unaids.
“A gente consegue viver com mais qualidade de vida. Porém, isso não é motivo para se banalizar a transmissão do HIV e achar que viver com Aids é tudo muito tranquilo, porque não é”, diz o ativista Diego Callisto.

Confira o gabarito da primeira fase do XVI Exame da OAB


Prova com 80 questões objetivas foi aplicada neste domingo (15).
Resultado preliminar sai diz 30; 2ª fase será em 17 de maio.

Do G1, em São Paulo
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou, na noite deste domingo (15), o gabarito oficial preliminar da primeira fase do XVI Exame de Ordem. A prova foi aplicada na tarde deste domingo por todo o Brasil e teve 80 questões objetivas.

Nesta primeira fase são cobrados dos bacharéis conhecimentos de disciplinas profissionalizantes obrigatórias e integrantes do currículo mínimo do curso de direito, além de questões sobre o estatuto da advocacia e da OAB e seu regulamento geral, código de ética e disciplina da OAB, direitos humanos, código do consumidor, estatuto da criança e do adolescente, filosofia do direito, direito ambiental e direito internacional.

Para ser aprovado na prova objetiva, é preciso acertar pelo menos 50% das questões.
Calendário do XVI Exame da OAB
Prova da 1ª fase
15 de março
Resultado preliminar da 1ª fase
30 de março
Prazo para recursos
da 1ª fase
31 de março a 3 de abril
Resultado definitivo
da 1ª fase
17 de abril
Prova da 2ª fase
17 de maio
Resultado preliminar da 2ª fase
8 de junho
Prazo para recursos
da 2ª fase
9 a 12 de junho
Resultado final da 2ª fase
30 de junho
Para ser aprovado na prova objetiva, é preciso acertar pelo menos 50% das questões.
O resultado preliminar dos aprovados para a segunda fase sairá no dia 30. O resultado final da primeira fase, após análise de recursos, será divulgado no dia 17 de abril.
A segunda fase será dia 17 de maio com uma prova prático-profissional composta por uma peça profissional e quatro questões escritas discursivas, sob a forma de situações-problema.
Esta fase é de caráter eliminatório e o candidato opta por uma das áreas do direito no ato da inscrição: direito administrativo, direito civil, direito constitucional, direito empresarial, direito penal, direito do trabalho ou direito tributário e do seu correspondente direito processual.
O Exame de Ordem Unificado pode ser prestado por bacharel em direito, ainda que pendente apenas a sua colação de grau, formado em instituição regularmente credenciada. Também podem realizá-lo os estudantes do último ano do curso de graduação em direito ou dos dois últimos semestres. A aprovação é requisito necessário para a inscrição nos quadros da OAB como advogado.

Tristeza toma conta de moradores de municípios onde moravam vítimas de acidente de ônibus em SC


Habitantes de Porto União (SC) e União da Vitória (PR) aguardam chegada de corpos de acidente na Serra Dona Francisca

Tristeza toma conta de moradores de municípios onde moravam vítimas de acidente de ônibus em SC Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Familiares precisaram de atendimento médico no ginásio que aguarda chegada de corposFoto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS
Diogo Vargas, direto de União da Vitória (PR)

As cidades conhecidas como gêmeas do rio Iguaçu também se uniram na tragédia.Porto União (SC) e União da Vitória (PR), separadas apenas por uma linha férrea, demonstraram força para vencer o sentimento de tristeza no coração que se abateu no fim de semana com as 51 vítimas fatais da tragédia do ônibus na Serra Dona Francisca, em Joinville.

Neste domingo, era difícil encontrar moradores que não demonstrassem olhos lacrimejados e lamentações da perda de moradores das duas cidades, principalmente do bairro São Cristóvão, em União da Vitória.

Pela manhã, o sentimento também era de perguntas na cidade sobre as causas do acidente. À tarde, a população que participou do protesto contra o governo federal no centro também lamentou as mortes com o ônibus.

A comoção maior é esperada para o ginásio de esportes municipal Benedito José Maria Albino à noite, no velório coletivo de parte das vítimas, no bairro São Cristóvão. Até às 20h ainda não havia começado, pois os corpos estavam sendo trazidos num caminhão frigorífico de Joinville.

Havia espaço preparado para 20 caixões colocados em cima de carteiras de salas de aula com toalhas brancas.

Ao lado, havia oito cadeiras. Moradores ocupavam aos poucos as arquibancadas. O local contava com assistentes sociais, psicólogos, servidores da saúde e uma ambulância, numa grande estrutura de atendimento aos familiares montada pela Prefeitura.

— Numa pré-avaliação que fiz com seis familiares, todos demonstravam sentimento de impotência de não terem evitado que as pessoas viajassem — disse ao DC um assistente-social da equipe.

Os outros corpos serão velados em Porto União e capelas pelas cidades àquelas famílias que fizeram essa opção. O enterro em União da Vitória será às 10h em quatro cemitérios.
DIÁRIO CATARINENSE

    Quatro feridos no acidente na Serra Dona Francisca, entre eles um menino de 1 anos e 9 meses, estão em estado grave


    Ônibus caiu em ribanceira na tarde deste sábado e deixou 49 pessoas mortas

    Quatro feridos no acidente na Serra Dona Francisca, entre eles um menino de 1 anos e 9 meses, estão em estado grave Salmo Duarte/Agencia RBS
    Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS
    Os hospitais de Joinville emitiram um boletim às 10 horas deste domingo informando sobre o estado de saúde de algumas das vítimas do acidente na Serra Dona Francisca, (SC-418), no Norte de Santa Catarina.

    Confira o local onde ocorreu o acidente de ônibus que deixou 55 mortos na Serra

    Familiares de vítimas da tragédia na Serra Dona Francisca chegam a Joinville para identificação dos corpos
    Dos sete pacientes que foram encaminhados ao Hospital São José, apenas três continuam na unidade. Os demais foram encaminhados para outros hospitais da cidade. Os nomes das vítimas também foram atualizados. Todos apresentaram situação de politraumatismo (múltiplas fraturas).

    INTERNADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL SÃO JOSÉ- Danrlei Crespo  Linhares, 18 anos: está na internado na Sala de Medicação do Pronto Socorro. Apresenta quadro estável.

    - Rosângela Linhares (mãe de Derlei), sem idade confirmada: paciente está no Centro Cirúrgico, onde se recupera de cirurgia. Estado estável.

    - Lucas Kauan Vieira, 18 anos: está em quarto de internação, com quadro estável.

    PACIENTES TRANSFERIDOS PARA OUTRAS UNIDADES- Elton John de Almeida, sem idade confirmada: transferido para a UTI do Hospital da Unimed. Estado considerado grave.

    - Alex de Lima Zenere, sem idade confirmada: foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Dona Helena. Estado considerado grave.

    - Vítima feminina, ainda não identificada –  foi para a UTI do Hospital Dona Helena, em estado grave.

    - Alana Aparecida Pires – transferida na madrugada para o Hospital Dona Helena, em Joinville. Em estado estável.
    CriançasDe acordo com o Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria, quatro crianças receberam atendimento na unidade. Duas delas eram meninas que acabaram morrendo durante a madrugada e foram encaminhadas ao IML. Dois meninos continuam internados:

    - Arthur Vieira Telles de Abreu, 1 ano e 9 meses: permanece internado na UTI em estado grave e sem previsão de alta.
    - Brayan Lohan de Almeida, 2 anos e 9 meses: recebeu alta aos cuidados da família.

    Corpos de vítimas de acidente com ônibus chegam de caminhão ao PR


    Acidente com ônibus no norte de SC deixou pelo menos 51 pessoas mortas.
    Corpos chegaram em União da Vitória no início da noite deste domingo (15).

    Alana FonsecaDo G1 PR
    Velório coletivo será realizado no Ginásio de Esportes Benedito Albino (Foto: Giovan Valiati/RPC)Velório coletivo será realizado no Ginásio de Esportes Benedito Albino (Foto: Giovan Valiati/RPC)
    Os corpos das vítimas do acidente de ônibus na Serra Dona Francisca, no norte de Santa Catarina, chegaram a União da Vitória, na região sul do Paraná, por volta das 20h30 deste domingo (15). A prefeitura organizou um velório coletivo no Ginásio de Esportes Benedito Albino, no distrito São Cristóvão. Algumas famílias, no entanto, optaram por velar seus parentes em outros locais.
    De acordo com a Polícia Militar, os corpos devem ser liberados para o velório à medida em que os familiares chegarem ao local para reconhecê-los. Às 20h50, ainda não havia um horário previsto para o início da cerimônia coletiva.
    Até as 17h, o Governo de Santa Catarina confirmou 51 mortes, com sete pessoas feridas internadas em hospitais. Uma criança de 2 anos recebeu alta durante esta tarde. O ônibus em que eles estavam caiu em uma ribanceira de aproximadamente 400 metros no quilômetro 89 da SC-418, em Joinville, no fim da tarde de sábado (14). O grupo saiu de União da Vitória na sexta-feira (13) e atravessava Santa Catarina para ir até um evento religioso em Guaratuba, no litoral do Paraná.

    Ao todo, 14 homens, 20 mulheres, cinco adolescentes e 11 crianças morreram no acidente. O Governo do
     Paraná e a Prefeitura de União de Vitória, cidade onde a maioria das vítimas morava, decretaram luto oficial de três dias.
    Segundo o Governo de Santa Catarina, o caminhão refrigerado saiu, às 16h, com 32 corpos do Instituto Médico-Legal (IML) de Joinville; outros 11 corpos foram levados por funerárias e sete permanecem no IML. Os últimos não puderam ser levados para o Paraná porque as famílias não foram localizadas ou por falta de documentação. Todos os corpos foram identificados; foram 12 horas para que o trabalho fosse concluído.
    Já o ônibus fretado pela Prefeitura de União da Vitória, que levou familiares até o IML de Joinville para reconhecimento dos corpos, retornou ao Paraná por volta das 15h30 deste domingo.
    Caminhão com sistema de conservação tranporta corpos para o Paraná (Foto: Gabriela Machado/Divulgação)Caminhão com sistema de conservação tranporta corpos para o Paraná (Foto: Gabriela Machado/Divulgação)
    Retirada do ônibus
    Na tarde deste domingo, a rodovia SC-418 foi totalmente interditada na altura da Serra Dona Francisca, em Campo Alegre, no norte catarinense, para que o ônibus que levava as vítimas fosse retirado da ribanceira. O ônibus estava a cerca de 400 metros da altura da rodovia.
    Ao mover  o veículo,  o corpo de mais uma criança foi encontrado sob o ônibus, o que elevou o número de vítimas para 51.
    Resgate das vítimas
    Equipes trabalharam desde o fim da tarde de sábado no resgate de feridos. Pelo menos 15 viaturas e ambulâncias foram mobilizadas no local, mas as equipes enfrentaram dificuldades por conta da escuridão e pela falta de sinal de rádio e de celular no local.
    O grupo de Bombeiros Voluntários de Joinville se reuniu para organizar uma operação de resgate que atravessou a madrugada. O trânsito permaneceu interditado nos dois sentidos para os trabalhos de resgate até o fim da noite de sábado.
    Inquérito
    O delegado Rodrigo Bueno Gusso afirmou que um inquérito já foi aberto para apurar as causas do acidente. Ele foi até o local, mas uma perícia deve ser feita no veículo.
    Gusso também não descarta a possibilidade de ouvir os sobreviventes, quando tiverem se recuperado. Ele também vai aguardar os exames no corpo do motorista, para saber se pode ter tido algum mal súbito. O resultado da investigação será encaminho para a Polícia Civil de Trânsito.
    Acidente de ônibus em Santa Catarina deixa ao menos 20 mortos/GNews (Foto: Reprodução GloboNews)Acidente de ônibus em Santa Catarina deixa ao menos 50 mortos/GNews (Foto: Reprodução GloboNews)

    .Em Curitiba, indignados mostraram a cara no “Fora Dilma”


    unnamed
    unnamed55
    Entre os milhares de manifestantes contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e contra o PT, as cores amarela, verde e azul, as bandeiras nacional e do Paraná foram estendidas por todo o protesto. Gente de todas as idades pintaram a cara e lembraram o impeachment de Fernando Collor. “Agora é o impeachment de Dioma”, diziam.

    Os manifestantes que pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) ocuparam desde a Praça Santos Andrade até a Boca Maldita de Curitiba e as ruas transversais do centro de Curitiba. “Fora Dilma e leva o PT junto com você” era a palavra de ordem do protesto. Sobraram cartazes e faixas contra a senadora Gleisi Hoffmann, arrolada em inquérito no STF e outras lideranças do PT do Paraná.


    Incêndio atinge o shopping Downtown, na Barra da Tijuca


    Chamas teriam começado no cinema.
    Não há informações sobre vítimas.

    Do G1 Rio
    Um incêndio atingiu o shopping Downtown, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no fim da tarde deste domingo (15). As chamas teriam iniciado em uma das salas de cinema. Segundo informações da GloboNews, as chamas teriam começado em um dos geradores do cinema.
    Chamas teriam começado no shopping. (Foto: Aline Nobre/ EGO)Chamas teriam começado no shopping
    (Foto: Aline Nobre/ EGO)
    De acordo com informações de frequentadores do shopping, todas as pessoas foram retiradas pela brigada de incêndio. Os bombeiros chegaram pouco antes das 18h e informaram que não há vítimas.
    Segundo informações de clientes do shopping, a praça de alimentação, que fica embaixo dos cinemas, está interditada. Arnaldo Szpiro, dono de um restaurante que funciona na praça de alimentação, sentiu um cheiro forte de queimado e disse que ficou com medo das faíscas atingirem as lojas e os clientes.
    Os blocos 17 e 21, mais próximos de onde ficam os cinemas, estão interditados.
    •  
    Incêndio no Downtown (Foto: Aline Pollilo/EGO)Incêndio no cinema do shopping Downtown, na Barra da Tijuca  (Foto: Aline Pollilo/EGO)