Especialista dá cinco dicas para que o WhatsApp funcione como você quer


Da BBC Brasil
whatsdentro1
As configurações do WhatsApp permitem que o usuário modifique as funções de acordo com seu gosto

Se você é um usuário regular do aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, mas que não presta atenção a outra coisa que não seja ler e responder mensagens, isso lhe interessa. Saiba que você pode liberar espaço na memória do celular, fazer cópias de segurança das suas conversas e adequar ao seu gosto certos aspectos relacionados à privacidade com passos fáceis.
Se você quer aproveitar melhor as ferramentas que o WhatsApp oferece, há algumas modificações que você pode fazer na seção de configurações do aplicativo. Os passos para mudar as configurações variam um pouco dependendo do telefone e do sistema operativo utilizado (Android, iOS ou BlackBerry OS, por exemplo), mas o conceito no programa é o mesmo.
Amy-Mae Elliot, repórter especializada em tecnologia do Mashable, página dedicada às tendências de cultura digital, dá as seguintes recomendações:
1. Para afastar os curiosos
O WhatsApp está configurado de maneira que, dentro de qualquer bate-papo, seja possível ver quando foi a última vez que a pessoa com quem se está falando usou o aplicativo (informação simbolizada pela expressão “visto às”).
whatsdentro2
Se você não permitir que outras pessoas vejam quando você usou o aplicativo pela última vez
Mas se você prefere ter mais privacidade e não quer que as pessoas vejam quando você viu uma mensagem, pode modificar suas configurações (settings, em inglês) na seção “conta” (account).
Em seguida, escolha “privacidade” (privacy) e selecione a opção “visto pela última vez” (last seen) e escolha entre as seguintes opções: “todos”, “meus contatos” e “ninguém”.
Mas é preciso saber duas coisas. A primeira é que se você não permitir que as outras pessoas saibam quando você viu um chat específico, você também não poderá saber quando seus contatos o fizeram.
A segunda coisa a ser feita é considerar que “visto pela última vez” é diferente de estar conectado (online, em inglês) naquele momento. Estar conectado não quer dizer necessariamente que a pessoa viu as mensagens que você enviou.
Nessa seção, você também pode impedir que todas as pessoas possam ver a foto de seu perfil e suas atualizações de status.
E se alguém o está incomodando, é nessa seção que você pode bloqueá-lo.
2. Mais uma maneira de restringir a curiosidade alheia
Também relacionado à privacidade está a possibilidade de não receber as notificações das mensagens que chegam quando isso acontece.
Mesmo se o celular estiver bloqueado, com essa função de WhatsApp qualquer pessoa que possa ver a tela do celular pode ler as primeiras palavras da mensagem que acaba de chegar.
whatsdentro3
É possível impedir que curiosos vejam o início das suas mensagens quando elas chegam (Foto: Thinkstock)
Se você não gosta disso, é possível desativar a função. Mas de que forma?
Vá a “configurações”, selecione “notificações” (notifications) e desative a função que mostra o início da mensagem (show preview, em inglês).
Quando tiver feito isso, você só poderá ver a notificação de que uma pessoa específica enviou uma mensagem, mas não o que ela diz.
3. Para otimizar a capacidade de armazenamento do telefone
Amy-Mae Elliot também fala de outra das configurações predeterminadas do WhatsApp que guarda de maneira automática, e sem que você não faça absolutamente nada, todas as imagens e os vídeos que você recebe pelo aplicativo na seção de fotos do seu celular.
Isso ocupa uma grande quantidade de memória no celular. Para liberar espaço de armazenamento, você pode modificar essa função.
Para fazer isso, é preciso entrar no menu de configurações e selecionar as “ajustes de conversa” (chat settings).
Quando chegar lá, é só “desligar” o botão que permite que o programa guarde os arquivos que você recebe (save incoming media).
4. Proteção
O WhatsApp oferece a possibilidade de guardar automaticamente todas as suas conversas. Então você pode ficar despreocupado caso ocorra um acidente e elas sejam apagadas do aplicativo.
whatsdentro4
O aplicativo também pode guardar todas as suas conversas na nuvem (Foto: Thinkstock)
Novamente, nas configurações, vá nos ajustes de conversa e escolha o “backup de conversas” (chat backup).
Em seguida, escolha “auto backup”, que permite armazenar todas as conversas na nuvem.
Você também pode escolher a frequência com a qual isso deve acontecer. Pode ser diária, semanal
5. Onde você está? Não consigo encontrá-lo!
Se você combinou com algum amigo para encontrá-lo em alguma parte da cidade, mas, ao chegar lá, não consegue vê-lo, o aplicativo também pode ajudá-lo a solucionar o problema.
Elliot recomenda o uso dessa alternativa. A única coisa necessária é a autorização do usuário para que o programa acesse a informação específica sobre a sua localização.
Uma vez que você fizer isso, o aplicativo envia à pessoa que você escolher um mapa com o endereço exato em que você está nesse momento.
A depender do celular que você use, os passos para conseguir isso são levemente diferentes. Por exemplo, no caso de um Android, é preciso apertar o botão de “anexo” (attachment) e, em seguida, “enviar localização”.
Mas se se trata de um iPhone, é preciso selecionar a pequena seta para cima que aparece ao lado direito da caixa onde se escreve a mensagem. Ali você encontrará a opção de “compartilhar localização” (share location).
Você pode enviar um mapa com o ponto em que está ou pode selecionar alguma das múltiplas opções que o Google Maps oferece.
Por fim, se você quer saber quantas mensagens mandou e quantas recebeu, também pode conferir isso nas configurações na seção “conta”, selecionando a opção “uso da rede” (network usage).
.

Após chuva, vazão do Rio Piracicaba sobe 127% e volta a superar média


Antes de temporal neste sábado, volume era de 117 mil litros por segundo.
Neste domingo, manancial tinha 3,11 metros e 267 mil litros por segundo.

Do G1 Piracicaba e Região
Rio Piracicaba registrou 267 mil litros de água por segundo neste domingo (22) (Foto: Araripe Castilho/G1)Rio Piracicaba registrou 267 mil litros de água por segundo neste domingo (Foto: Araripe Castilho/G1)
O volume de água que passa pelo Rio Piracicaba chegou a 267,04 mil litros por segundo na manhã deste domingo (22), segundo dados do Departamento de Água e Energia Elétrica (Daee) do estado de São Paulo. Essa vazão é maior que a média do mês e 127% superior à registrada por volta das 16h deste sábado (21), antes da chuva que ocorreu na região de Piracicaba (SP).
No trecho próximo à Rua do Porto, área central da cidade, o nível do manancial chegou a 3,11 metros. É considerado estado de atenção para possíveis alagamentos a partir de 3,20 metros, também segundo o Daee. Antes da chuva, o rio apresentava 2,05 metros de profundidade.
A vazão registrada neste domingo é 58% maior que a média para março, que é de 168,94 mil litros de água por segundo, de acordo com o Sistema de Telemetria da Agência das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ).
Ainda de acordo com os registros do Daee, a chuva na região de Piracicaba começou no final da tarde de sábado, por volta das 17h, e continuou até as 7h deste domingo aproximadamente. Durante todo período a quantidade de precipitação se manteve próxima dos 18, 5 milímetros.
Rio Piracicaba na manhã deste domingo (22); nível chegou a 3,11 metros (Foto: Araripe Castilho/G1)Rio Piracicaba na manhã deste domingo (22); nível chegou a 3,11 metros (Foto: Araripe Castilho/G1)
Rodovia de Santa Bárbara
Devido à chuva na região, uma faixa da Rodovia Margarida da Graça Martins (SP-135), que liga Santa Bárbara d'Oeste (SP) a Piracicaba, chegou a ficar alagada e teve que ser sinalizada na altura do quilômetro 1. Segundo a Polícia Rodoviária, isso ocorreu porque a represa que fica ao lado da pista transbordou. O trecho, no entanto, não precisou ser interditado.

Homem lamenta morte de sete filhos em incêndio: 'Perdi tudo'


Gabriel não conteve a emoção em tributo realizado em homenagem aos filhos
Gabriel não conteve a emoção em tributo realizado em homenagem aos filhos Foto: Julio Cortez / AP
Extra

Gabriel Sassoon perdeu sete dos seus oito filhos durante o incêndio que destruiu sua casa, na manhã de sábado, no Brooklin, nos Estados Unidos. "Todos eles tinham rostos de anjos. Hashem (Deus) sabe o quanto que eu os amo", disse o pai, desolado. A comunidade judaica compareceu em peso ao cortejo fúnebre que aconteceu neste domingo. Mais de mil pessoas aguardavam do lado de fora da funerária onde estavam os corpos.
"Eu perdi tudo no incêndio. Sete ovelhas. Meus sete filhos", soluçou Gabriel em entrevista ao New York Post. "Só há uma maneira de sobreviver a isto. Os nossos desejos são pequenos comparados com o que Hashem planejou", disse o homem. Os corpos das crianças, que tinham entre 5 e 16 anos, serão levados para Israel e o enterro será em Jerusalém.
Gabriel revelou que a esposa planejava viajar com os filhos neste fim de semana, mas desistiu por causa do mau tempo. Ela queria visitar os pais na cidade de Nova Jersey, enquanto o marido participava de um retiro religioso. Gayle Sassoon segue internada em um hospital no Bronx, onde luta por sua vida. Ela não sabe que os filhos morreram. Além dela, Siporah, de 15, única sobrevivente dos irmãos, foi sedada e segue internada. Os dois conseguiram escapar do incêndio ao pularem a janela do segundo andar da casa.
O pai recebeu o carinho da comunidade local
O pai recebeu o carinho da comunidade local Foto: Julio Cortez / AP
"Ninguém disse a ela (Siporah). Eu não tenho ideia de como ela vai lidar com isso. É terrível", disse um amigo da jovem. De acordo com as autoridades locais, o incêndio começou na cozinha da casa, ocasionado por um prato elétrico, que mantinha a comida quente.
Eliane, de 16 anos, David, de 12, Rebeca, de 11, Yeshua, de 10, Moshe, de 8, Sara, de 6, e Yaakob, de 5, foram declarados mortos no local. O cortejo deles sensibilizou toda a comunidade.
Mais de mil pessoas compareceram ao funeral das crianças
Mais de mil pessoas compareceram ao funeral das crianças Foto: Julio Cortez / AP


Família procura por jovem que desapareceu após entrar em táxi com ex-namorado


Por Luiz Henrique de Oliveira



A família da jovem Greicy Kelly, de 20 anos, está desesperada. Desde a tarde da última sexta-feira (20), Kelly, moradora no bairro Iguaçu, em Araucária, não foi mais encontrada. Segundo testemunhas, ela teria entrando em um táxi com um ex-namorado, com quem matinha uma relação conturbada.
graciefora
(Foto: Reprodução Facebook)
Alana Cristine contou que a irmã estava separada do rapaz com que foi vista pela última vez. “Eles se juntaram em agosto do ano passado, mas ela me contava que vinha sendo agredida e tudo mais. Agora não temos mais informações sobre o paradeiro dela. Um vizinho falou que ela entrou no táxi com ele para ir à Rodoviária, só que os dois não chegaram até lá”, contou.
A irmã também descreveu que Kelly tem aparelho celular, porém está na caixa postal. “Na quinta-feira ela me contou que esse ex-namorado pegou o aparelho e escondeu. Então não temos como manter contato. Hoje fizemos o Boletim de Ocorrência na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)”, explicou.
Quem tiver informações sobre Kelly pode procurar a Polícia Militar (PM) via 190. As denúncias podem ser anônimas.

Prefeito de cidade paranaense é preso por suposta participação no homicídio de procurador


Da AEN-PR


Nos últimos três dias, a Polícia Civil do Paraná (PC) cumpriu seis mandatos de prisão de pessoas suspeitas de envolvimento com a morte do procurador Algacir Teixeira de Lima, 51 anos, do município de Chopinzinho, Sudoeste do Paraná. Entre os detidos está o prefeito da cidade, Leomar Bolzani.
prefeito
Prefeito foi preso por suposto envolvimento no crime (Foto: Divulgação)
Os policiais cumpriram o mandado de prisão contra Bolzani neste domingo (22), na casa dele. A ordem de prisão foi decretada pelo Tribunal de Justiça do Paraná, uma vez que Bolzani detém prerrogativa de foro por conta do cargo de prefeito. Os detidos estão prestando depoimento ao longo deste fim de semana. O prefeito permanecerá na sede da subdivisão da cidade de Pato Branco.
A PC ainda não informou qual a motivação do crime.
HISTÓRICO - De acordo com a polícia, o crime aconteceu na residência do procurador, invadida por indivíduo que efetuou diversos disparos no momento em que Lima chegava em casa com as duas filhas. Dois comparsas esperavam o autor do homicídio ao lado de fora do local.
.

Ônibus com atleticanos é atacado e passageira que dormia fica ferida após levar pedrada


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


Um ônibus da linha Curitiba/Urano que estava com um grupo de torcedores atleticanos foi atacado por homens que estavam em um carro na tarde deste domingo (22), no Terminal do Guadalupe, no Centro de Curitiba. Uma passageira de 47 anos que dormia no momento da ação ficou ferida após ser atingida por uma pedra.
onibusdentro
Vidro foi destruído e passageira que dormia acabou ferida (Foto: Colaboração)
Segundo a Polícia Militar (PM), o ônibus teria saído de São José dos Pinhais já com um veículo seguindo. Próximo ao terminal houve o ataque, por supostos torcedores do Coritiba, de acordo com o relato de testemunhas. Vidros foram quebrados e a mulher atingida. Os atleticanos se deslocavam até a Arena da Baixada para acompanhar a partida contra o Nacional de Rolândia pelo Campeonato Paranaense, que começa às 18h30.
A passageira foi encaminhada com ferimentos na boca ao Hospital Envagélico. Segundo o soldado Enrico, do Corpo de Bombeiros, a mulher perdeu vários dentes. “Ela voltava do trabalho, dormia no banco e foi vítima disso. Nós ficamos chateados e estamos até vendo meios de ajudá-la, porque certamente vai ter que fazer um tratamento dentário e ela é muito humilde”, lamentou.
A Guarda Municipal realizou buscas na região, porém ninguém foi preso. Imagens de câmeras de segurança serão usadas para tentar identificar os suspeitos.

Bandidos assaltam tradicional restaurante REI DO CAMARÃO de Curitiba, agridem empresário e fogem com dinheiro


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


Quatro bandidos armados assaltaram um tradicional restaurante de frutos do mar, o ‘Rei do Camarão’, localizado na Rua Mateus Leme, no bairro São Lourenço, em Curitiba, por volta das 15h deste domingo (22). Eles agiram no momento em que o estabelecimento tinha fechado após o almoço e foram truculentos, agredindo o proprietário.
O empresário, ainda abalado com o que tinha acontecido, comentou como foi ação. “Eram marginais profissionais. Levaram uma pequena quantidade em dinheiro, porque atualmente o cliente paga mais com cartão. Fico chateado porque fui agredido, não é fácil”, disse à Banda B, preferindo não gravar entrevista.
Imagens de câmeras de segurança serão usadas pela polícia. Um Astra prata usado no crime foi localizado por policiais militares na região, mas nenhum suspeito foi preso. A Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR) investiga o caso.

‘Abominável’, diz Pezão sobre expulsão de 80 famílias de condomínio do ‘Minha casa, minha vida’ em Barros Filho


Cúpula do PMDB do Rio na inauguração do Conjunto Residencial Haroldo de Andrade, em Barros Filho
Cúpula do PMDB do Rio na inauguração do Conjunto Residencial Haroldo de Andrade, em Barros Filho Foto: Divulgação / PMDB
Luã Marinatto e Rafael Soares

O governador Luiz Fernando Pezão classificou como “abominável” a expulsão de 80 famílias do condomínio Haroldo de Andrade I, em Barros Filho, na Zona Norte do Rio. Procurado pelo EXTRA, ele afirmou estar “à disposição do governo federal para agir conjuntamente”.
— A Polícia Civil vem investigando exaustivamente a ação do tráfico e da milícia nesses episódios. Não vamos recuar nesse processo — afirma o governador.
O secretário de Segurança José Mariano Beltrame, por sua vez, soube da invasão ao condomínio através de um ofício da Polícia Federal, que comunicou a presença de “pessoas armadas impedindo o acesso dos moradores”. O documento foi remetido à 39ª DP, que abriu um inquérito no início deste mês para apurar o caso. A Secretaria estadual de Segurança, porém, informou que só a Polícia Civil iria se manifestar sobre o ocorrido.
Famílias tiveram que sair da noite para o dia e deixaram para trás roupas e móveis
Famílias tiveram que sair da noite para o dia e deixaram para trás roupas e móveis Foto: Márcio Alves / Extra
Por nota, a Civil confirmou que há inquéritos abertos sobre a presença do tráfico de drogas “em alguns empreendimentos do ‘Minha casa, minha vida’”, acrescentando que “as investigações estão em andamento e correm sob sigilo”.
Convidado a se manifestar sobre a situação das 80 famílias expulsas pelo tráfico, o Ministério das Cidades avisou que não se pronunciaria, por se tratar de “caso de segurança pública”. Já a Caixa afirmou que “as denúncias relacionadas a possíveis invasões e expulsões de moradores são repassadas ao Ministério da Justiça”.

Minha casa, minha sina’

Após três meses de apuração, o EXTRA constatou que todos, absolutamente todos, os 64 condomínios do “Minha casa, minha vida” destinados aos beneficiários mais pobres — a chamada faixa 1 de financiamento — no município do Rio são alvo da ação de grupos criminosos. Neles, moram 18.834 famílias submetidas a situações como expulsões, reuniões de condomínio feitas por bandidos, bocas de fumo em apartamentos, interferência do tráfico no sorteio dos novos moradores, espancamentos e homicídios.
Nem governo do estado nem governo federal deram solução à situação das famílias expulsas
Nem governo do estado nem governo federal deram solução à situação das famílias expulsas Foto: Fábio Guimarães / Extra
Mais de 200 pessoas foram ouvidas, entre moradores, síndicos, policiais civis e militares, promotores, funcionários públicos e terceirizados, pesquisadores e autoridades. Além disso, foram analisados documentos da Polícia Civil, do Ministério Público, da Secretaria de Habitação, do Disque-Denúncia, da Caixa Econômica e do Ministério das Cidades, parte deles obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação. O material dá origem à série “Minha casa, minha sina”, que o EXTRA publica a partir deste domingo.

Leia as respostas das autoridades na íntegra:

Governador Luiz Fernando Pezão

“A expulsão dessas famílias é abominável. A Polícia Civil vem investigando exaustivamente a ação do tráfico e milícia nesses episódios. A Draco prendeu 944 milicianos desde 2007. Em 2006, foram apenas seis. Ou seja: já avançamos muito. Não vamos recuar nesse processo.
O secretário Beltrame tem total autonomia para promover todas as mudanças que julgar necessárias. Assim como o comandante Pinheiro Neto. É uma determinação minha. Essa correção de rumos começou há oito anos, quando iniciamos a retomada de territórios conflagrados. A missão é difícil, mas repito: não há possibilidade de recuarmos.
Assinei, em abril do ano passado, um mecanismo de segurança importante para as famílias que recebem seus imóveis. É uma parceria com os ministérios da Justiça e das Cidades. O objetivo é receber e apurar denúncias, propor medidas preventivas e corretivas de condutas ilícitas em programas habitacionais do governo federal, como o Minha Casa Minha Vida. Esse grupo é composto também por representantes da Secretaria Nacional de Habitação, Polícia Federal e Secretaria Nacional de Segurança Pública, responsável pela coordenação do trabalho. O estado está à disposição do governo federal para agir conjuntamente.”
Maria: fuga só com a roupa do corpo, com seus quatro filhos
Maria: fuga só com a roupa do corpo, com seus quatro filhos Foto: Fábio Guimarães / Extra / Extra - Cidade
Polícia Civil
“Há inquéritos em andamento que apuram o tráfico de drogas em alguns empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida. As investigações estão em andamento e correm sob sigilo. Todas as denúncias repassadas à Polícia Civil de crimes nessas regiões são checadas e investigadas.
No ano passado, a Delegacia de Defraudações (DDEF), instaurou inquérito para apurar fraude no programa. O relatório foi encaminhado à Justiça, com pedido de prisão preventiva de Diego Lazaro Mendes Moura, Bruno de Albuquerque Povoreli Ferreira, Maria da Paz de Souza da Silva e Lupercio Barbosa da Silva.
Em uma das ações nesses empreendimentos, a 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) prendeu, em novembro do ano passado, o presidente da Associação de moradores do Gogó da Ema, Carlos Henrique de Oliveira, por envolvimento na invasão do condomínio Minha Casa, Minha Vida, em Guadalupe. Segundo investigações, ele e Paulo Aquino, que foi candidato a deputado estadual e também teve mandado de prisão expedido pela Justiça, agiram como organizadores da invasão. Carlos Henrique, de acordo com a delegacia, também responde a um inquérito por vender vagas no condomínio.”
Caixa Econômica Federal
“A Caixa Econômica Federal informa que, em cumprimento ao acordo interministerial, as denúncias relacionadas a possíveis invasões e expulsões de moradores nos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida são repassadas ao Ministério da Justiça.
Após o processo de reintegração, as unidades habitacionais são vistoriadas para identificação de possíveis danos e são recuperadas pela construtora e em seguida direcionadas aos beneficiários indicados pelas regras do Programa.
O banco esclarece ainda que as denúncias que versam sobre possíveis problemas de segurança recepcionadas pela CAIXA são encaminhadas para a SENASP, dentro do acordo interministerial. A CAIXA não divulga o teor das manifestações recepcionadas, por motivo de sigilo de informações que abordam questões de segurança.”


Mais um abacaxi para Gleisi, o dinheiro do Petrolão na campanha do Professor Lemos


Gleisi-Hoffmann-Professor-Lemos-620x465
A senadora Gleisi Hoffmann encara mais uma vertente de investigações sobre a movimentação de recursos da Petrobras destinados a campanhas eleitorais. O MP quer saber do envolvimento da senadora na incrível captação de dinheiro para campanha eleitoral municipal de 2012. Lemos, candidato de Gleisi, não teria capacidade para tanto.
Vamos aos dados: o candidato Professor Lemos, do PT, arrecadou, oficialmente, R$ 1.735.380,00 para a campanha de prefeito em Cascavel, em 2012. Desse montante, R$ 1.348.492,00 foi arrecadado pelo PT na Construtora OAS e na UTC Engenharia. Ou seja, 78% do total arrecadado pelo petista Lemos veio de empresas diretamente envolvidas nos desvios da Petrobras, investigados pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. Os indícios de caixa 2 na campanha do Professor Lemos também estão sendo investigados.
Lemos fez campanha milionária. Gastou R$ 254.324,10 além do que arrecadou. A despesa foi repassada ao PT. Também houve pagamento de despesas fora do prazo legal. A prestação de contas do Professor Lemos foi reprovada, em segunda instância, pelo TRE/PR, por cinco votos a um. O caso do petista Professor Lemos abre uma nova linha de investigação na Operação Lava Jato. Uma investigação minuciosa sobre as doações de campanha das empreiteiras envolvidas no Petrolão nas campanhas do PT pelas prefeituras em 2012.

Não há denúncias contra Beto Richa, há campanha de difamação da oposição


Beto-Richa-736x320
Não há denúncias ou acusações contra o governador Beto Richa no caso investigado pelo Gaeco na Receita Estadual de Londrina, por desvios de receita e corrupção, nem na investigação de fraude em licitação. Mito menos, hipótese absurda, em investigação de favorecimento à prostituição, envolvimento que só os ficcionistas da oposição poderiam engendrar.
Há, sim, funcionários públicos envolvidos. Agentes da Receita, um assessor e um policial civil. Um parente do governador, que nunca esteve no governo e jamais ocupou cargo no Estado, o empresário Luiz Abi, foi preso nas investigações. Outros empresários investigados foram detidos.
Tudo o que se tenha lido ou ouvido até esta data que associa o governador Beto Richa com as investigações em curso são ilações do esforço concentrado da oposição para e demonizar Richa, que as venceu com facilidade nas eleições.
Para entender melhor, leia o desdobramento dos casos no Leia Mais.
As operações do Gaeco começaram em 13 de janeiro. Nessa data, prendeu três servidores da Receita Estadual e um da Polícia Civil, acusados de exploração sexual de menores e de favorecimento à prostituição. O ex-assessor da governadoria Marcelo Caramori chegou a ser detido, mas foi liberado após se comprometer a colaborar com as investigações. Estima-se que ao menos 20 garotas foram vítimas de exploração sexual.
Em 5 de março, o Gaeco iniciou outra investigação que envolve a Receita Estadual. Foram cumpridos mais de 50 mandados de busca e apreensão em várias cidades do Norte do Paraná. Além dos servidores da Receita presos no caso de favorecimento à prostituição, outros fiscais, auditores e até ex-delegados do órgão são investigados por suposto esquema de enriquecimento ilícito por meio do recebimento de propina. O Gaeco investiga os auditores por terem cobrado dinheiro para dar baixa em dívidas milionárias de empresas com o Fisco estadual. Para isso, eles teriam recebido R$ 200 mil de cada empresário. Ainda não há uma estimativa de quanto o esquema possa ter desviado dos cofres públicos estaduais.
Na última sexta-feira (20), a investigação teve um novo desdobramento. Foram presas 17 pessoas. Dentre eles, estão fiscais da Receita Estadual, um policial civil, um contador e empresários considerados pelo MP como “testas de ferro”. O inspetor-geral de fiscalização da Receita, Márcio de Albuquerque Lima, está foragido.
Em outra ação, o Gaeco prendeu na segunda-feira passada (16) Luiz Abi Antoum, acusado de chefiar esquemas de fraude em licitações.

Figueiredo Basto diz que Youssef isenta Dilma. Lula é o cara


figueira
“A Dilma, não. O Beto [Alberto Youssef] sempre diz que ela não está envolvida com corrupção, isenta a Dilma totalmente” Antonio Figueredo Bastos, advogado de Yousseff
A colunista Mônica Bergamo publica, na edição de hoje da Folha de S. Paulo, uma entrevista com o advogado Antonio Figueiredo Basto que deixa transparecer quais poderão ser os próximos passos da Operação Lava Jato. E o que ele deixa transparecer é que o alvo é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
“Essa é uma organização criminosa ligada a um projeto de poder. Há alguém por trás disso tudo”, diz Figueiredo Basto, ao afirmar que seu cliente seria um “mero operador”.
Quem seria esse alguém? – perguntou a jornalista.
“Alguém aqui garantiu isso tudo. Se eu cortar o homem que tá aqui em cima, ou essa mulher, se eu cortar essa cabeça, o resto embaixo some”, disse ele.
Homem ou mulher? – tenta saber a jornalista.
“A Dilma, não. O Beto [Alberto Youssef] sempre diz que ela não está envolvida com corrupção, isenta a Dilma totalmente”.
E Lula?
Segundo Mônica Bergamo, Figueiredo Basto, que disse ter votado em Aécio Neves (PSDB-MG) e declarou ser amigo do também tucano Beto Richa, desconversou. Novas revelações sobre a Lava Jato, disse ele, serão feitas em novo depoimento, agendado para o dia 30 de março.
Basto deu ainda um conselho para a presidente Dilma. Segundo ele, “ela deveria se desvincular imediatamente do PT, porque PT significa atraso e corrupção”.
O advogado assumiu, ainda, uma postura ideológica contrária à esquerda. “A esquerda não gosta de pobre. Gosta é de sinecura, de empreguismo”, disse ele, que defendeu também os manifestantes do dia 15 de março. “A elite branca toca esse país há mil anos. Ela carrega esse país nas costas sozinha”.
Figueiredo Basto, que orienta os movimentos de Youssef, parece ter uma agenda. E não se trata do impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas sim inviabilizar o PT e a volta de Lula em 2018.

Brumadinho - 16h: Acidente com carreta de 534 toneladas fecha BR-381


Congestionamento chegou a 11 quilômetros na Fernão Dias, no sentido SP.
Veículo se incendiou após sofrer pane; retenção já dura mais de 17 horas.

Do G1 MG
Carreta com problemas mecânicos fecha a Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação)Carreta com problemas mecânicos fecha a Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação)
Uma "supercarreta" que fazia o transporte de um transformador teve problemas mecânicos e bloqueou um trecho da BR-381, também chamada de Fernão Dias, entre os quilômetros 522 e 523, no sentido São Paulo, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, neste domingo (22), segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Um longo congestionamento se formou no local durante a tarde. Ainda de acordo com a corporação, o fluxo de veículo foi fechado por volta das 22h30 do sábado (21), quando o veículo, que pesa 534 toneladas e estava com carga excedente, apresentou pane elétrica e se incendiou.
Parte de mureta precisou ser derrubada (Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação)Parte de mureta precisou ser derrubada
(Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação)
O congestionamento chegou a 11 quilômetros. No fim da tarde deste domingo, a retenção estava em 8 quilômetros no sentido São Paulo, e não havia previsão de liberação da pista, segundo a Autopista, concessionária responsável por gerenciar a rodovia.
Conforme explicou a empresa, parte da mureta no km 523 foi quebrada para passagem dos carros no local no fim da manhã. As pistas funcionavam em esquema "siga/pare" nos dois sentidos. Por isso, a via teve retenção de nove quilômetros no sentido da capital mineira. No fim da tarde, este sentido estava sem retenções.
A empresa responsável pela carreta já estaria providenciando o guincho para a liberação do trecho, mas havia dificuldade por causa do peso do veículo.
A PRF sugeria desvio, também, pela BR-262, em direção a Juatuba. Em seguida os motoristas deveriam seguir pela MG-050 até Itaúna; MG-431 até Itatiaiuçu e retornar a BR-381, na altura do km 536.

Morre o ator Cláudio Marzo aos 74 anos


O ator estava internado no Rio de Janeiro com um quadro infeccioso e sofreu uma parada cardíaca.


Perfil Cláudio Marzo (Foto: João Miguel Junior / TV Globo)Cláudio Marzo (Foto: João Miguel Junior / TV Globo)
Morreu neste domingo, 22, no Rio de Janeiro, aos 74 anos, o ator Cláudio Marzo. O ator, que vinha enfrentando uma série de problemas de saúde nos últimos anos, estava internado desde o dia 4 de março na Clínica São Vicente, na Gávea , Zona Sul do Rio de Janeiro, com quadro infeccioso de pneumonia.
A informação foi confirmada ao EGO pela atriz Betty Faria, ex-mulher do ator. "É verdade. Cláudio morreu na madrugada deste domingo, 22, de uma parada cardíaca. Ele estava com a milha filha (Alexandra) e a mulher, Neia, do lado. Ele estava sofrendo."
Segundo Betty, a família vai esperar a chegada do outro filho de Cláudio, Diogo, que mora na Austrália para fazer o velório e a cremação: "Acredito que o velório deve ser na quarta-feira. Nós estamos tristes, mas ele estava sofrendo".
Betty Faria em festa no Rio (Foto: Isac Luz/ EGO)Betty Faria  (Foto: Isac Luz/ EGO)
A atriz Xuxa Lopes, também ex-mulher do ator, falou sobre a perda: "Foi nesta madrugada que ele faleceu. Meu filho, Bento, está filmando no Pará e está vindo pra cá. Cláudio também é pai de Diogo (filho de Denise Dumont) e ele mora na Austrália, mas também está vindo pra cá. A gente já estava acompanhando e sabia que ele não estava bem  há um tempo, mas sempre é susto uma notícia como essa".
Segundo Xuxa, o ator não conseguia largar o cigarro. "Cláudio fumava muito. Uma vez ele me contou que começou a fumar com 13 anos. Ele gostava, mesmo sabendo que não podia. Ele já estava internado há um tempo. Era tratado, melhorava, voltava pra casa...", lamentou.
A atriz continuou: "Cláudio foi muito importante para muitas pessoas, uma pessoa com a mente aberta nos anos 70. Teve um vidão também! Uma vida sensacional, foi muito feliz em todas as áreas. Ele casou com quem ele quis, ele amou, ele fazia o que pensava. Graças a deus ele teve a vida que ele quis. Isso é muito raro acontecer. Ele foi um homem muito feliz e generoso. Nós éramos amigos até hoje. Fico com dó porque hoje a gente consegue esticar a vida. Acho que Cláudio foi embora um pouco cedo."
Segundo a assessoria do Clínica São Vicente, ele deu entrada no hospital no dia 4 março com enfisema pulmonar e o quadro se agravou. O ator morreu neste domingo 22, às 5h39.

Cláudio já havia sido internado outras três vezes em 2013. A última, em novembro daquele ano, com quadro de hemorragia digestiva e diverticulite e, um mês antes, por conta de outra hemorragia digestiva. Em setembro, a causa que levou o ator para o hospital foi uma insuficiência respiratória associada a uma pneumonia.
Saúde frágil
No início de fevereiro, Marzo já havia passado pouco mais de uma semana internado no mesmo hospital com quadro infeccioso, associado à insuficiência renal e a um enfisema descompensado, de acordo com boletim médico divulgado na ocasião e assinado pelo Doutor João Manuel Pedroso, clínico geral e cardiologista do ator.

Em dezembro de 2014, Marzo ficou internado por três dias no Centro de Tratamento Intensivo também na clínica São Vicente, com um quadro de arritmia cardíaca e pneumonia.

Carreira e vida
O ator tem três filhos: Bento, de seu casamento com a atriz Xuxa Lopes; Alexandra Marzo, de sua união com Betty Faria, e Diogo, de seu relacionamento com Denise Dumont. Seu último trabalho na televisão foi no último trabalho na Globo foi no seriado "Guerra e Paz", em 2008. Sua última novela foi “Desejo proibido”, em 2007, dando vida a Lázaro Simões.
Marzo esteve no elenco de importantes produções da Globo, como “Irmãos coragem” (1970), “Saramandaia” (1976), “A indomada” (1997) e "Mulheres apaixonadas" (2003). No cinema, o ator fez parte de produções brasileira como “O Xangô de Baker Street”, baseado na obra de Jô Soares, e “A Dama da Lotação”, com a atriz Sônia Braga, e fez sucesso no longa "O homem nu"
.

Por que a Lava Jato ainda pode dizimar partidos



(Da esq. para a dir.) O trio de operadores do petrolão: João Vaccari Neto (tesoureiro do PT), Fernando Baiano (agia para o PMDB) e Alberto Youssef (atuava para o PP)
Iniciada há um ano para prender uma quadrilha de doleiros, a Operação Lava Jato acabou trazendo à luz o maior esquema de corrupção da história: enredou uma lista de nomes de primeira grandeza no cenário político, revelou o desvio de cifras jamais vistas e colocou atrás das grades um grupo de empresários milionários. Mas não foi só: uma das novidades da Lava Jato foi fechar o cerco contra partidos políticos como nunca antes em escândalos anteriores. Mais do que a desmoralização dos seus principais quadros, as siglas poderão ter de lutar pela própria sobrevivência na esfera judicial. É o tipo de batalha que pode se arrastar por anos, chegando ao Supremo Tribunal Federal. Mas ela começou.
Nesta sexta-feira, o Ministério Público Federal anunciou que estuda a melhor forma de apresentar uma denúncia à Justiça contra a figura jurídica das legendas - e não só seus dirigentes enrolados no petrolão - pelos crimes praticados no propinoduto da Petrobras. Uma condenação obrigaria os partidos a devolverem recursos embolsados. Dada a grandeza das cifras, é possível afirmar que uma condenação desse tipo dizimaria as siglas. No caso do partido da presidente Dilma Rousseff, por exemplo, o valor pode chegar a pelo menos 200 milhões de dólares - segundo o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, foi o que ele recebeu em propina, na operação comandada por Renato Duque, o homem do PT no assalto à Petrobras.
Ou seja: o PT e seus aliados de preferenciais, o PP e o PMDB, podem receber pela primeira vez no país penalidades diretas por ter colocado a estrutura partidária para camuflar o duto de dinheiro desviado da Petrobras.
Para se chegar à inédita punição dos partidos, os procuradores da República que atuam na Operação Lava Jato precisam comprovar que o destino do dinheiro que Barusco desviou foi o cofre administrado por João Vaccari Neto, o tesoureiro do PT. Vaccari é atualmente um dos investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Lava Jato.
A tese jurídica de responsabilização financeira dos partidos que se beneficiaram do petrolão é discutida entre os procuradores porque, embora controversa no meio jurídico e sem precedentes no Poder Judiciário, uma ala do Ministério Público entende que a legislação atual permite esse tipo de condenação. "O partido pode ser responsabilizado com devolução dos recursos. Medidas contra os partidos estão em estudo", disse o procurador Deltan Dellagnol, que coordena a força-tarefa da Lava Jato, mas sem detalhar o caminho que o Ministério Público pretende adotar.
Para o advogado eleitoral José Eduardo Alckmin, a legislação atual permite ir ainda mais longe: um partido poderia ser extinto como punição por lavagem de dinheiro com doações de campanha. Segundo ele, o artigo 28, inciso 3º da Lei 9096/95, a chamada Lei dos Partidos Políticos, prevê que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode determinar o cancelamento do registro civil e do estatuto do partido que não tiver prestado corretamente contas à Justiça Eleitoral. "Entendo que prestar contas fraudadas se encaixa nesse caso", afirma. "Quando houver prestação com fraude dolosa, com intenção mesmo de ocultar, em tese se teria uma situação para aplicar o artigo 28", diz.
Lei Anticorrupção - A Lei Anticorrupção abre outro caminho pelo qual os partidos políticos, sendo pessoas jurídicas, poderiam sofrer penas duras. Mas o Ministério Público não parece considerar esse caminho viável no momento, porque a lei não cita explicitamente os partidos, mas fala em pessoas jurídicas de maneira genérica.
Nesta sexta-feira, contudo, o MP propôs a discussão de uma lei que responsabilize os partidos por atos corruptos e possa até mesmo cancelar o seu registro.
"Se um partido se vale de recursos não contabilizados e de caixa dois, além das sanções eventualmente atribuíveis aos candidatos, há de se prever um mecanismos de responsabilização das próprias legendas", afirma o coordenador da Câmara de Combate à Corrupção do Ministério Público, Nicolao Dino.
"Isso já existe na responsabilidade objetiva das pessoas jurídicas na Lei Anticorrupção. Nada mais natural que estender a possibilidade de punição para a agremiação partidária que obtém benefícios e desequilibra a disputa eleitoral", diz Dino.