Motorista linchado após acidente saiu para socorrer vizinho, diz família


Parentes e amigos participaram de enterro na manhã desta quinta-feira (26)
Eliomar Saraiva de Araújo foi morto a pedradas após atropelar 2 pessoas.

Henrique MendesDo G1 BA
Jovem foi enterrado na manhã desta quinta-feira (Foto: Henrique Mendes/G1)Jovem foi enterrado na manhã desta quinta-feira, em Salvador (Foto: Henrique Mendes/G1)
O rapaz de 29 anos que foi morto a pedradas por moradores de rua após um acidente de trânsito em Salvador saiu de casa na madrugada de quarta-feira (25) para socorrer um vizinho que estava se sentindo mal e levá-lo a um hospital. A informação foi relatada por familiares e amigos, que participaram na manhã desta quinta (26) do enterro de Eliomar Saraiva de Araújo, que completaria 30 anos na próxima terça-feira (31).
Jovem de 29 anos foi linchado após atropelar moradores de rua (Foto: Reprodução/TV Bahia)Jovem de 29 anos foi linchado após atropelar
moradores de rua (Foto: Reprodução/TV Bahia)
O gesto de solidariedade de Eliomar, morador do bairro do Pau Miúdo, virou tragédia quando ele voltava sozinho do hospital onde deixou o vizinho, acompanhado de uma outra pessoa, e perdeu o controle do veículo na Rua Cônego Pereira, na Sete Portas. Eliomar atropelou dois moradores de rua. Um deles morreu na hora e o outro foi socorrido com ferimentos para um hospital.
"É uma tragédia uma pessoa sair para dar um socorro, ser assassinado de uma forma tão violenta", desabafou a prima Simone Sales. Familiares acreditam que Eliomar desceu do carro para prestar socorro às vítimas, quando foi agredido até a morte. "É uma pessoa muito prestativa. Jamais se negaria a dar socorro a ninguém", contou outra prima, Liane Sales.
Motorista invadiu passeio onde moradores de rua dormiam (Foto: Imagens / TV Bahia)Motorista invadiu passeio onde moradores de rua
dormiam (Foto: Imagens / TV Bahia)
Muito abalado, o pai de Eliomar, Everaldo Araújo, ainda tenta compreender as razões de tragédia. "Estávamos dormindo e acordamos com os vizinhos falando o que aconteceu. Ficamos perdidos. Ainda não sabemos direito o que aconteceu", relata. As causas que levaram o condutor a perder o controle do veículo ainda são desconhecidas.
Eliomar trabalhava há dois meses como polidor em uma concessionária de veículos seminovos na Avenida Barros Reis, perto do local onde aconteceu o acidente. O colega de trabalho, Orlando Maia esteve no sepultamento e lamentou a perda. "Era uma pessoa prestativa, assídua e competente", pontuou. Eliomar era solteiro, não tinha filhos e morava na casa dos pais.
saiba mais

A mãe de Eliomar, muito abalada, precisou ser amparada por familiares durante o cortejo fúnebre.
Investigação
A Polícia Civil vai analisar imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a identificar os envolvidos no linchamento de Eliomar. De acordo com o delegado Marcelo Sansão, que investiga o caso, os suspeitos do linchamento podem responder por homicídio qualificado - pela impossibilidade de defesa da vítima e pela crueldade - e pegar de 20 a 30 anos de prisão.
Delegado Marcelo Sansão Bahia (Foto: Reprodução/TV Bahia)Delegado Marcelo Sansão investiga o caso
(Foto: Reprodução/TV Bahia)
"Os procedimentos iniciais foram adotados. Nossas equipes ainda continuam em campo para coletar dados de moradores de rua e de pessoas que tenham presenciado o crime", disse o investigador, em entrevista ao G1.
Algumas das câmeras que serão analisadas são as do prédio do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia (Sindilimp), que fica localizado perto do local onde ocorreu o crime.
A polícia ainda não tem informações sobre o que teria feito o motorista perder o controle do carro e atropelar os moradores de rua. Conforme o delegado, o veículo envolvido no acidente pertence ao pai do condutor, que deverá ser ouvido. O carro, segundo a polícia, não tem nenhuma restrição.
"Há informações de que ele estava em um bar antes do acidente, mas só o laudo cadavérico e pericial vai apontar se ele bebeu. Também ficamos sabendo que haveria passageiros no carro com ele e que teriam fugido após o acidente. Isso estamos apurando ainda", destacou.
Conforme o delegado, com a morte do motorista do carro, a polícia busca agora identificar os autores do homicídio. "A responsabildiade criminal do motorista, por ter matado um dos moradores de rua, se extingue com a morte do condutor. Agora, nossa maior preocupação é identificar os autores do linchamento", diz.

Promotor revela os detalhes de como o copiloto derrubou o avião na França: "Morte foi instantânea"

O promotor de Marselha Brice Robin revelou em entrevista coletiva nesta quarta-feira (26) os detalhes que antecederam o desastre com o Airbus 320, que matou 150 pessoas, na França. Com base no primeiros 20 minutos de áudio recuperados da caixa-preta, o piloto e o copiloto conversam normalmente.
Depois de um comissário de bordo anunciar a preparação para a chegada do voo em Düsseldorf, o piloto pediu ao copiloto Andrea Lubitz, 28 anos, para assumir o controle da aeronave. Pelo áudio, ouve-se o som de uma cadeira sendo empurrada para trás e, em seguida, a porta sendo fechada, indicando que o piloto tenha saído para usar o banheiro.
Equipes retomam buscas por destroços pulverizados de avião que caiu na França.
(Foto: AFP)
"Neste ponto, o copiloto é o único no cockpit", disse Robin. "Então, é quando ele está sozinho que ele manipula os botões do sistema de monitoramento de voo para acelerar a descida do avião. Repito, ele estava sozinho no comando desse plano", disse o promotor.
O promotor explicou que a única forma para que a aeronave tivesse iniciado a descida seria de forma intencional, deliberada. Após alguns minutos, o piloto acionou o sistema de comunicação interna da aeronave para avisar a Lubitz que liberasse o retorno à cabine.
Neste momento, a porta já estava trancada por dentro, impedindo que, mesmo que o piloto digitasse a senha de acesso, a porta se abrisse.
"Nós ouvimos vários gritos do piloto pedindo para entrar na cabine", disse Robin. "Pelo sistema de interfone, ele se identifica, mas não há nenhuma resposta. O piloto bate na porta, mas não há resposta do coiloto", diz.
Investigadores acreditam que copiloto Andrea Lubitz derrubou avião.
(Foto: AFP)
Do lado de dentro da cabine, é possível perceber a "respiração normal" do copiloto, o que, segundo o promotor, descartaria a hipótese de um mal súbito do copiloto. "Ele estava vivo e respirando", disse o promotor.
Nesse instante, controladores de tráfego aéreo de uma torre de controle em Marselha pediram sinal de socorro em virtude da mudança de altitude. Do lado de fora da cabine, ouve-se sons de golpes violentos na porta, possivelmente do piloto tentando retornar à cabine
O promotor destaca que o sistema de travamento da porta contra invasões terroristas impede que qualquer pessoa acesse a cabine, que estava trancada por dentro, pelo copiloto. O sistema ficou mais reforçado após os atentados do 11 de setembro contra as Torres Gêmeas.
Segundo o BuzzFeed, ouve-se som de um primeiro impacto do avião, o que indica que pode ter havido um primeiro choque antes do impacto final. 
veja vídeo
"A interpretação mais provável em nosso ponto de vista é que o copiloto, através de uma ação deliberada, se recusou a abrir a porta da cabine do piloto-chefe e usou o botão que controla a perda de altitude", disse Robin.
Nos oito minutos finais, a aeronave passou de 10 mil metros a praticamente 2 mil metros, na altura dos picos dos Alpes franceses. "Ele usou esse botão para perder altitude por razões que são totalmente desconhecidas para nós nesse momento", disse Robin.
Os passageiros não perceberam o que estava acontecento "até o último momento antes da queda", segundo informou o promotor. "Ouvimos gritos apenas nos últimos momentos antes do impacto. Os gritos são nos últimos instantes ", disse ele. Com o avião viajando a 700 quilômetros por hora, "a morte foi instantânea", disse Robin.
Segundo ele, os parentes dos familiares ficaram chocados ao serem informados que o copiloto parece ter tido a intenção de destruir a aeronave. Ele não estava fichado como suspeito de terrorismo.
Vídeo da Airbus mostra sistema de travamento da cabine:

Casal é multado por fazer sexo em moto em movimento na Índia



Caso ganhou repercussão após deputado indiano compartilhar foto do flagra em sua conta pessoal no Facebook
Um casal foi multado por fazer sexo em uma moto em movimento em Goa, na Índia. O momento não foi flagrado pelas autoridades, mas ganhou projeção mundial após um deputado indiano compartilhar a foto em sua conta pessoal no Facebook.
Vishnu Surya Wagh ainda brincou na legenda: "Faça sexo andando de moto. Ninguém vai impedi-lo. Essa é Goa". Pelas imagens, a polícia conseguiu identificar o casal. Eles foram presos e multados no valor de 1 mil rúpias indianas, cerca de R$ 50. 
(Foto: Reprodução/ Facebook)

Irmão de Ivete, Jesus Sangalo é transferido para UTI e entubado, diz jornal



O empresário Jesus Sangalo foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Aliança na noite de ontem depois de uma piora no quadro. Ele está internado desde que sofreu um acidente no início da semana na Pituba - ao ser socorrido, ele sofria convulsões.
Jesus foi transferido para a UTI cardíaca da unidade. Hoje ele passaria por tomografia, mas os médicos cancelaram por contam das crises convulsivas que sofreu. À tarde, ele precisou ser entubado.
Foto: Edgar Souza/Arquivo
Hoje pela manhã, Ricardo, irmão de Jesus, disse ao Ego que o acidente não foi grave. "Olha, o acidente dele não foi grave. Ele foi socorrido por uma ambulância do Samu e levado para o hospital. Não chegou a quebrar nada, não aconteceu nada grave. Ele está em observação no hospital por segurança e vai sair quando os médicos autorizarem. Mas não é um estado grave, apenas exige atenção neste momento", afirmou.
Colisão
Jesus Sangalo, sofreu um acidente de carro na noite desta segunda-feira (23), na Praça Nossa Senhora da Luz, situada na avenida Otávio Mangabeira, no bairro da Pituba. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transalvador (Transalvador), ele conduzia um carro de modelo Honda Accord quando perdeu o controle do veículo e acabou batendo em um poste.

Justiça determina que verba publicitária do governo deve pagar remédio de paciente



A Justiça baiana determinou o bloqueio de verba pública para publicidade do governo estadual para que este dinheiro seja usado na compra de um ano de um medicamento para uma paciente da cidade de Irecê, no interior baiano. A decisão aconteceu depois de descumprimento de medida liminar pedida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA).
Segundo a promotora Mirella Brito, o remédio Azacitidina é essencial para o tratamento da paciente, que está em acompanhamento oncohematológico desde maio de 2014, quando foi diagnosticada com síndrome mielosdiplasica com alta chance de progressão para leucemia aguda.
Em dezembro do ano passado, o promotor Saulo Murilo de Oliveira Mattos ajuizou uma ação civil pública com pedido de liminar para garantir o medicamento da paciente. A Justiça aceitou o pedido. No entanto, mesmo depois disso a decisão não foi cumprida e vem contribuindo para agravamento da saúda da paciente, que não tem condição de comprar o remédio.

Casal faz sexo na rua e só para depois de ser algemado no Rio de Janeiro



O ato foi registrado pelo motorista Vidal Muchado; confira

Foto: Victor Viana/Arquivo pessoal)
Um brasileiro e uma argentina foram flagrados tendo relações em via pública. A dupla mantinha relações em pé, encostados em um muro em Armação dos Búzios, no Rio de Janeiro. A situação que aconteceu por volta das 11h, da última quarta-feira (25) e teve que ser separada por guardas.
Curiosos relataram que mesmo com a presença de autoridades, o casal continuo com o ato, que só foi interrompido depois que o homem foi algemado. O motorista Vidal Muchado que também passava pelo local, registrou o momento e falou que os presentes ficaram abismados.

"Muitas crianças estavam saindo da aula. A feira também fica próxima de um pier de desembarque de transatlânticos e havia dois parados no momento em que eles estavam tendo relações. Os turistas acompanharam tudo e todos ali estavam abismados", disse.

O Casal foi levado para delegacia onde foi atuado por atos obsceno em via pública e logo em seguida foram liberados.

Aprovado projeto de Alvaro Dias que aumenta pena para crime que envolva agente público


Senador Alvaro Dias
Os deputados federais aprovaram no Plenário da Câmara, na sessão desta quinta-feira (26), o projeto de lei 3131/08, oriundo do PLS 88/2007, apresentado pelo senador Alvaro Dias, que torna homicídio qualificado e crime hediondo assassinar policial, bombeiro militar, integrante das Forças Armadas, do sistema prisional e da Força de Segurança Nacional, quando este estiver em serviço. De acordo com o projeto do senador, o agravamento do crime também se estende ao cônjuge, companheiro ou parente até 3º grau do agente público de segurança, quando o crime for motivado pela ligação com o agente de segurança. Em todos estes casos, a pena será de reclusão, de 12 a 30 anos. O homicídio simples prevê pena menor (reclusão de 6 a 20 anos).
O texto do senador Alvaro Dias aprovado pelos deputados altera o Código Penal (Decreto-lei 2.848/40) e a Lei de Crimes Hediondos (Lei 8.072/90), e estabelece também que a lesão corporal cometida contra agentes de segurança em serviço, e seus parentes, será aumentada de um a dois terços. O projeto original, do Senado, previa penas maiores tanto para quem matasse o policial como para o policial que matasse alguém.
Na defesa de seu projeto, o senador Alvaro Dias argumenta que os policiais são vítimas cada vez mais freqüentes dos crimes de homicídio e de ameaça, condutas que intimidam a atuação desses agentes públicos, por isso a necessidade do aumento nas penas para esse tipo de homicídio.

Cida Borghetti vai buscar recursos para infraestrutura, saúde e universidades


unnamed
A vice-governadora Cida Borghetti apresentou seis projetos e ações que vai coordenar ou articular em parceria com os secretários estaduais. Entre eles, a construção do Trem Pé-Vermelho (ferrovia entre as regiões metropolitanas de Londrina e Maringá), investimentos federais nas universidades estaduais, políticas públicas de saúde preventiva e a criação de um projeto-piloto para atender crianças de zero a seis anos, seguindo o Marco Legal da Primeira Infância que foi aprovado recentemente no Câmara Federal
“São ações intersetoriais, que vão envolver diversos órgãos do Estado. Conto com o apoio e o auxílio dos secretários estaduais e de toda a equipe do Governo”, afirmou a vice-governadora.
O Trem Pé Vermelho é uma antiga demanda da região Norte do Estado. Uma ferrovia de 150 quilômetros que passa por 13 municípios ligando as regiões metropolitanas de Londrina (Ibiporã) e Maringá (Paiçandu) com estimativa de transportar 36 mil passageiros por dia. “É um trem regional que vai integrar as duas cidades mais importantes da região, consolidando uma metrópole linear”, ressaltou Cida.
Segundo a vice-governadora, já há R$ 10,7 milhões no Ministério das Cidades, a fundo perdido, destinados para a execução dos projetos dos trechos metropolitanos de Londrina e Maringá. “Os próximos passos são buscar recursos para a execução do projeto do trecho restante e a contratação os estudos ambientais.”
Cida afirma que também vai articular com o governo federal e com a bancada paranaense a destinação de recursos da União para investimentos nas universidades estaduais. Constitucionalmente o ensino superior é responsabilidade do governo federal. “O Paraná mantém sete universidades estaduais que atendem mais de 100 mil alunos, vamos buscar recursos para aumentar os investimentos na área.”
PRIMEIRA INFÂNCIA – A vice-governadora salienta que vai trabalhar para que o Paraná seja pioneiro nas ações de proteção às crianças de zero a seis anos, seguindo o Marco Legal da Primeira Infância.
A legislação, recentemente aprovada pela Câmara Federal, é considerada uma das mais modernas do mundo e alia educação, direitos humanos e saúde. “Precisaremos do apoio das prefeituras para criar um projeto-piloto que na sequência será expandido para outros municípios.”
SAÚDE PREVENTIVA – Para melhorar o atendimento à população e melhorar a eficiência dos investimentos em saúde, a vice-governadora vai auxiliar na criação de novas ações e articular as já existentes com o foco na prevenção.
“Além de assegurarmos uma melhor qualidade de serviços à população, estudos da Organização Mundial da Saúde indicam que há uma economia de quatro dólares para cada dólar investido em prevenção”, explicou.
VÔO INTERNACIONAL – Cida também lembrou que o Governo do Paraná negocia com a empresa aérea Alitalia a criação de um vôo sem escalas entre Foz do Iguaçu e a Itália.
O assunto foi tema de uma reunião na semana passada com o executivo-chefe (CEO) da empresa Cilvano Cassano, o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira, e executivos da empresa italiana.
“O Governo do Paraná está fazendo o levantamento dos dados requisitados pela empresa, mas estamos confiantes. Uma das possibilidades, para assegurar a viabilidade econômica do trecho, é a rota Itália, Foz do Iguaçu e alguma capital do Mercosul.”
O Paraná também vai negociar a instalação de um escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) com o foco no desenvolvimento de cidades sustentáveis.

Após velório, corpo de Claúdio Marzo é cremado em cerimônia fechada


Apenas familiares e amigos próximos tiveram acesso ao crematório no Memorial do Carmo, na Zona Portuária do Rio, nesta quinta-feira, 26.

Aline Pollilodo EGO, no Rio
Betty Faria e Alexandra saindo do velório de Claudio Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Betty Faria deixa o velório com a neta Giulia e a filha Alexandra (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
A cerimônia de cremação do ator Cláudio Marzo aconteceu nesta quinta-feira, 27, no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Por volta des 17h30 o corpo de Marzo foi levado para a o crematório, onde a família se reuniu para uma cerimônia íntima, sem a presença de fãs nem da imprensa.

Ao final da cremação, pouco depois das 18h, Betty Faria deiXou o local de braços dados com a filha Alexandra Marzo e a neta Giulia. Elas apenas agradeceram "Obrigada, gente".
VEJA VÍDEO

Velório foi marcado por emoção
Mais cedo, familiares e amigos  do ator participaram do velório, que aconteceu também no Memorial do Carmo. Cláudio Marzo, de 74 anos, morreu no domingo, 22, em decorrência de complicações de uma pneumonia. Ele estava internado na Clínica São Vicente, na Gávea, Zona Sul do Rio, desde o dia 4 de março.
Xuxa Lopes (Foto: Roberto Teixeira/EGO)Xuxa Lopes (Foto: Roberto Teixeira/EGO)
Pouco antes das 10h da manhã, os primeiros parentes do ator começaram a chegar. Entre eles, a viúva, Neia Marzo, a ex-mulher Xuxa Lopes, e o filho que eles tiveram, Bento. Diogo, filho de Cláudio com a atriz Denise Dumont, também foi se despedir do pai, assim com a atriz Alexandra Marzo, filha dele com Betty Faria. Ela estava muito abalada na sua chegada ao cemitério e foi amparada por amigos. Durante a cerimônia, Alexandra entoou mantras budistas ao lado de amigos e de familiares.
Xuxa Lopes era uma das mais emocionadas. "Antes de casarmos, trabalhamos muito juntos. Sempre me convidavam para fazer algo com ele. Depois casamos e tivemos o Bento. Nós nos separamos, mas ficou a amizade. Eu lembro de ir no final do ano para o sítio com o Bento, o Cláudio e a Neia (viúva do ator), que é uma pessoa maravilhosa, de caráter", contou Xuxa lembrando da difuldade do ex-marido em respirar no final da vida: "Ele fumava bastante e não conseguia parar. Ele estava sabendo o que estava fazendo. Tinha dificuldade de respirar, mas não conseguia parar, não conseguia romper com esse vício. Dá raiva porque era um cara incrível, tinha muito o que produzir ainda e o Bento era alucinado pelo pai". Pouco antes das 12h, Betty Faria chegou com a neta, Giulia. "Estou com a minha neta. Minha e de Cláudio. Muitas saudades" disse a atriz.
Amigos se despedem
Viúva de Hugo Carvana, Martha Alencar foi dar seu apoio à família de Marzo. Ela chegou acompanhada da filha, Rita. "Eles eram grande amigos. É mais um pedaço do Hugo que eu perco. Ótimo ator, um companheiro de várias jornadas. É muito triste", disse Martha ao chegar no cemitério. O ator Antônio Pedro também compareceu ao local: "Cláudio era uma pessoa rápida, decidida. Um grande amigo e ainda trabalhamos como sócios. Tinha uma integridade muito forte", comentou o amigo.
Maria Zilda no velório de Claudio Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Maria Zilda no velório de Claudio Marzo
(Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Ainda entre os amigos presentes ao velório estavam o diretor Daniel Filho - que não quis se pronunciar -, os atores Roberto Pirillo, Antônio Pedro, Carlos Gregório, a ex-frenética Leiloca e a atriz Maria Zilda, que conversou com a imprensa ao chegar.

"Trabalhamos juntos no cinema e na TV.  A gente se conheceu na década de 70 e começou a se frequentar, na época ele já tinha o sítio. Era uma amizade muito bacana. Fizemos o filme 'O homem nu' e a novela 'Lua me disse'. Na época ele já tinha problemas de saúde, mas conseguiu se recuperar. A gente não pode falar do tamanho da perda, porque qualquer coisa seria redundante. Na minha religião, minha maneira de pensar, eu quero acreditar que ele foi descansar. No momento em que ele não pode mais curtir, é melhor descansar. É uma forma de consolo. Deus deu para ele esse descanso que ele merecia. Ele foi tão bacana que Deus deixou ele descansar", disse Maria Zilda.
Betty Faria e Arlete Salles (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Betty Faria e Arlete Salles (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Arlete Salles, que é madrinha de Alexandra Marzo, lamentou a perda do amigo. "Não sei o que dizer. A morte é uma coisa muito radical. Vim aqui me despedir do meu compadre. Sou madrinha da Alexandra e vim dar um beijo nela. Cláudio deixou uma carreira brilhante. Um homem íntegro, que brilhou no teatro, no cinema e na TV. Uma pena que foi tão cedo. Poderia ter vivido mais. Eu espero que onde quer que ele esteja, ele esteja bem porque ele merece", disse Arlete.
Otávio Augusto também foi se despedir do amigo. "Só tenho lembranças boas dele. Foi um amigo generoso. Convivemos desde o teatro oficina e a TV Tupi, em São Paulo, nos anos 60. É uma pessoa querida e um pai maravilhoso. A gente sente, mas o que ele tinha que fazer aqui, ele fez bem", disse o ator ao EGO.
'Exemplo de ser humano'
Em entrevista ao programa "Encontro com Fátima Bernardes", durante a manhã de quinta, Alexandra desabafou sobre a sua perda. "Ele era um pai exemplar, um ser humano exemplar, com profunda integridade. A maior retidão de caráter que eu já vi. O exemplo de ser humano que ele deixa é total", disse a atriz. Xuxa Lopes também falou ao programa: "Ele era uma pessoa muito especial, um cara ncrível, levava as coisas a sério. Tinha um nível de caráter que hoje está dificil. A gente teve uma historia comprida, se conheceu através do trabalho. A gente foi pra Olinda pra ele fazer uma filmagem e eu fiquei gravida do Bento, que foi a nossa pérola. O que fica e o que é unânime é que ele é uma cara incrível. Ele é um tipo raro". Antonio Pedro falou sobre o amigo: "Era um irmão".
  •  
Neia Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Neia Marzo, viúva de Claudio, no velório do ator
(Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Nos últimos anos de sua vida, o ator contou com a companhia de Neia Marzo, com quem estava casado há 27 anos. Na manhã de segunda, 23, a viúva de Cláudio falo aoEGO muito emocionada: "Está sendo difícil para mim. Eu o acompanhei (no hospital) durante todo o tempo".

Neia explicou ainda que o velório só ia acontecer dias depois da morte do ator porque a família aguardava a chegada de Diogo, que mora na Austrália. O filho de Cláudio chegou ao Brasil na terça-feira, 24.

Cláudio Marzo (Foto: João Miguel Jr / Globo)amoroso, muito. Um pai maravilhoso mesmo", afirmou o rapaz, lembrando também os últimos dias de vida de Cláudio: "Ele já estava com a cabeça um pouco confusa. Mas era sempre muito carinhoso com a gente. Ele estava sofrendo muito, era muito complicada a história dele. Esse ano foi indo e voltando do hospital. Realmente ele precisava mesmo descansar. Não tinha mais qualidade de vida".
Alexandra Marzo esteve com o pai em seus últimos momentos e, apesar da dor, só guarda boas lembranças. "É difícil até de falar. Ele foi um grande pai, um exemplo. Idealista, um homem de fraternidade, que não fazia diferença entre ricos e pobres. Vi várias vezes ele tirar dinheiro do bolso para dar a desconhecidos na rua. Pessoa rara e muito boa", contou.
Cláudio Marzo (Foto: João Miguel Jr / Globo)
EGO também ouviu as ex-mulheres de Cláudio, Xuxa Lopes e Betty Faria assim que a notícia da morte foi divulgada. "É muito estranho, né? A gente sabia que em algum momento isso ia acontecer, mas a gente nunca está preparado. Ele era de uma personalidade incrível, grande ator, um cara corajoso, arrojado, maravilhoso. Fica sempre um buraco", desabafou Xuxa na ocasião. "Ele estava sofrendo", completou Betty.
Saúde frágil
No início de fevereiro, Marzo já havia passado pouco mais de uma semana internado no mesmo hospital com quadro infeccioso, associado à insuficiência renal e a um enfisema descompensado, de acordo com boletim médico divulgado na ocasião e assinado pelo doutor João Manuel Pedroso, clínico geral e cardiologista do ator.
  •  
Alexandra Marzo (Foto: Marcello Sá Barretto)Alexandra Marzo, filha de Cláudio Marzo
(Foto: Marcello Sá Barretto)
Em dezembro de 2014, Marzo ficou internado por três dias no Centro de Tratamento Intensivo também na Clínica São Vicente, com um quadro de arritmia cardíaca. Cláudio já havia sido internado outras três vezes em 2013. A última, em novembro daquele ano, com quadro de hemorragia digestiva e diverticulite e, um mês antes, por conta de outra hemorragia digestiva. Em setembro, a causa que levou o ator para o hospital foi uma insuficiência respiratória associada a uma pneumonia.
Carreira e vida
O último trabalho de Cláudio Marzo na televisão foi na Globo no seriado "Guerra e paz", em 2008. Sua última novela foi “Desejo proibido”, em 2007, dando vida a Lázaro Simões. Marzo esteve no elenco de importantes produções da emissora, como “Irmãos coragem” (1970), “Saramandaia” (1976), “A indomada” (1997) e "Mulheres apaixonadas" (2003). No cinema, o ator fez parte de produções brasileira como “O Xangô de Baker Street”, baseado na obra de Jô Soares, e “A Dama da Lotação”, com a atriz Sônia Braga, e fez sucesso no longa "O homem nu".
Betty Faria com a neta e a filha, Alexandra Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Betty Faria com a neta e a filha, Alexandra Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
  •  
Betty Faria com a neta e a filha, Alexandra Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Betty Faria com a neta e a filha, Alexandra Marzo (Foto: Roberto Teixeira / EGO)

Polícia faz buscas na casa de copiloto de voo que caiu na França


Andreas Lubitz, de 28 anos, era alemão; voo caiu na terça nos alpes.
Ele teria acionado mecanismo de descida do avião quando estava sozinho.

Do G1, em São Paulo
A polícia alemã realizou buscas na casa do copiloto Andreas Lubitz, que, segundo as autoridades francesas, "parece ter derrubado deliberadamente" o avião da Germanwings na última terça-feira (24) nos alpes franceses, e também em outros locais relacionados com o caso.

A polícia saiu da casa dos pais de Andreas, na cidade de Montabaur, com caixas e sacolas com pertences da família, além de um computador. Também foram feitas buscas por quatro horas em um apartamento em Düsseldorf, onde o copiloto morava, de acordo com a imprensa alemã.

Os detetives da polícia procuraram pistas sobre a motivação do copiloto em derrubar o avião de maneira deliberada. As buscas tiveram como foco documentos pessoais, disse o gabinete do procurador em Düsseldorf, de acordo com o "Die Welt".

Policial deixa casa do copiloto Andreas Lubitz em Montabaur, na Alemanha, carregando objetos pessoais dele (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)Policial deixa casa do copiloto Andreas Lubitz em Montabaur, na Alemanha, carregando objetos pessoais dele (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)

Segundo a promotoria francesa disse nesta quinta-feira (26), o copiloto do avião da Germanwings assumiu o controle da aeronave enquanto o piloto estava do lado de fora da cabine. "Nenhuma mensagem de socorro ou urgência foi recebida por controladores de tráfego aéreo e nenhuma resposta foi dada a todas as chamadas dos vários controladores de tráfego aéreo", disse o promotor Brice Robin.
Imagens mostram policiais saindo de casa em Montabaur com pertences da família do copiloto da Germanwings (Foto: REUTERS/Ralph Orlowski)Imagens mostram policiais saindo de casa em Montabaur com pertences da família do copiloto da Germanwings (Foto: REUTERS/Ralph Orlowski)
"A interpretação mais plausível para nós é que o copiloto, por uma abstenção voluntária, se recusou a abrir a porta da cabine para o capitão e acionou o botão para perda de altitude." Segundo a autoridade, ele estava respirando normalmente até o momento em que a aeronave bateu nas montanhas.
O copiloto Andreas Lubitz é visto em foto reproduzida de seu perfil no Facebook (Foto: Reuters)O copiloto Andreas Lubitz é visto em foto reproduzida
de seu perfil no Facebook (Foto: Reuters)
Andreas Lubitz, de 28 anos, era alemão. Segundo o jornal "Bild", ele seria de Montabaur, em Rhineland-Palatinate, na Alemanha. Ele não estava em lista de suspeitos de terrorismo, e por enquanto não há base para afirmar que tenha sido um incidente terrorista.

O promotor de Marselha, Brice Robin, afirmou em uma entrevista coletiva que os registros de áudio mostram que o piloto deixou a cabine e que o copiloto se recusou a abrir a porta para a volta do tripulante.
Robin também afirmou que o copiloto acionou o mecanismo de descida do avião de maneira voluntária quando estava sozinho na cabine. Não houve alerta de emergência vindo do avião, segundo o promotor.
Policial faz busca em casa na cidade de Montabaur, de onde era o copiloto Andreas Lubitz (Foto: AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ)Policial faz busca em casa na cidade de Montabaur, de onde era o copiloto Andreas Lubitz (Foto: AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ)
Ainda de acordo com Robin, os sons da caixa-preta dão a entender que Andreas Lubitz estava bem e não parecia ter sofrido nenhum problema de saúde, como um AVC. Ele disse que só nos últimos minutos da gravação se ouvem gritos dos passageiros.
Segundo o promotor, durante os primeiros 20 minutos de voo, há uma troca de cortesias e até mesmo brincadeiras entre o piloto e o copiloto. Já quando o piloto começa a preparar o procedimento para a aterrissagem em Düsseldorf (Alemanha), o copiloto se mostrou mais "lacônico".
"Por vontade própria, ele se negou a abrir a porta da cabine para o comandante", enfatizou.
"Ele não tinha nenhuma razão para impedir a volta do comandante ao cockpit", contou ainda Robin, acrescentando que o piloto pediu várias vezes acesso à cabine, sem obter resposta do copiloto.

Sozinho na cabine, o copiloto "pressionou o botão de perda de altitude por uma razão que não fazemos nenhuma ideia, mas que pode ser visto como um desejo de destruir a aeronave", afirmou.
acidente avião França polícia casa copiloto Alemanha (Foto: Michael Probst/AP)Polícia faz buscas na casa de copiloto na Alemanha (Foto: Michael Probst/AP)

Policiais são vistos perto de apartamento em Düsseldorf nesta quinta-feira (26), durante investigação sobre o copiloto da Germanwings (Foto: AFP PHOTO / DPA / MAJA HITIJ GERMANY OUT)Policiais são vistos perto de apartamento em Düsseldorf nesta quinta-feira (26), durante investigação sobre o copiloto da Germanwings (Foto: AFP PHOTO / DPA / MAJA HITIJ GERMANY OUT)

Com os dados que a investigação tem até agora, não se pode falar de suicídio, segundo o promotor, que reforçou que todas as informações são preliminares e que as investigações continuam.
De acordo com Robin, a análise da segunda caixa-preta, de dados, irá ajudar os investigadores a entender melhor o que aconteceu. Por enquanto, não há indícios de envolvimento de outras pessoas.
O ministro alemão de Transportes, Alexander Dobrindt, disse que, segundo especialistas alemães, é "plausível" que o copiloto tera deliberadamente derrubado o avião da Germanwings
Piloto teria tentado arrombar a porta
Nesta quarta, uma fonte militar próxima das investigações disse sob anonimato ao jornal “New York Times” que a gravação da caixa-preta indica que um dos pilotos teria ficado trancado para fora da cabine e não teria conseguido voltar.
A fonte disse que a gravação indica que no começo do voo os dois pilotos conversavam de maneira tranquila e que depois um deles teria saído da cabine e não teria conseguido entrar de volta.
"O homem do lado de fora bate levemente na porta da cabine e não há resposta. Depois bate mais forte e sem resposta. Nunca há uma resposta", diz a fonte. Também seria possível escutar ele tentando arrombar a porta.
Segundo a Promotoria francesa, a interpretação mais plausível dos dados obtidos até agora aponta que o copiloto deliberadamente se recusou a abrir a porta da cabine para a volta do piloto.
Lufthansa chocada
Carsten Spohr, CEO da Lufthansa, disse em entrevista coletiva após a divulgação das informações que está sem palavras com a revelação de que o copiloto teria deliberadamente derrubado o avião da Germanwings.
Segundo o CEO da Lufthansa, o copiloto Andreas Lubitz começou seu treinamento em 2008, mas o interrompeu brevemente. Ele foi comissário de bordo enquanto não podia pilotar. Ele começou a atuar como copiloto da companhia em 2013. Ele estava "100% apto para voar, sem restrições", e passou em todos os exames de pilotagem e médicos.
Spohr também disse que não tem nenhuma informação sobre o motivo que levou o copiloto Andreas Lubitz a fazer o que fez. "O que aconteceu foi um incidente trágico individual, eu gostaria de enfatizar isso", disse. "Temos altos padrões, mas um caso único como este não pode ser previsto."
Brice Robin, o promotor de Marselha, fala sobre investigações em coletiva de imprensa no sul da França. À direita, o general David Gaultier olha para baixo com as mãos na cabeça (Foto: AP)Brice Robin, o promotor de Marselha, fala sobre investigações em coletiva de imprensa no sul da França. À direita, o general David Gaultier olha para baixo com as mãos na cabeça (Foto: AP)
Ele também explicou como funciona o acesso à cabine de comando. “Se um dos pilotos deixa a cabine, é possível chamar do lado de fora, o piloto pode olhar e ver quem quer entrar, e você pode abrir a porta controlada eletronicamente. Temos procedimentos – se o piloto saiu e o que ficou dentro está inconsciente, há um código que pode ser utilizado. Há um barulho dentro da cabine, e se ninguém abrir, a porta se abre eletronicamente. Mas a pessoa que está do lado de dentro pode impedir que a porta se abra.”
O que se sabe sobre a tripulação
Andreas Lubitz havia sido contratado em setembro de 2013 e tinha 630 horas de voo de experiência, informou a Lufthansa à AFP. Jornais internacionais disseram que Andreas se formou na escola de voo da Lufthansa em Bremen e obteve sua licença de voo em junho de 2010.
Ele vivia com os pais na cidade e também morava em Düsseldorf, afirmou a prefeita de Montabaur ao jornal "El País". O jornal espanhol afirmou ainda que o perfil de Andreas no Facebook foi apagado.
O promotor Brice Robin disse que não tem nenhuma informação sobre o perfil psicológico ou a filiação religiosa do copiloto.
Já o piloto do Airbus A320 tinha 10 anos de experiência e mais de 6.000 horas de voo, segundo a Germanwings. Identificado pelo jornal "Bild" como Patrick S., o piloto também era alemão.
Não explodiu
Segundo Rémi Jouty, diretor do BEA, órgão responsável pela investigação do acidente, a trajetória do avião indica que ele voou até a queda, descartando a hipótese de explosão no ar. "Isso não é a característica de um avião que explodiu em voo", disse, explicando a maneira como os destroços ficaram espalhados no terreno da queda. Ele se recusou a dizer se a tripulação estava consciente durante a queda e na hora do choque.
A última mensagem da cabine do avião para o controle de tráfego era rotineira, segundo a BEA. Um minuto depois, o avião começou a descida, que continuou até o impacto.
O radar acompanhou a aeronave até bem pouco antes do choque com a montanha. A aeronave perdeu contato com o tráfego aéreo francês quando estava a 6 mil pés de altura.
Segundo ele, é necessário comparar os dados das duas caixas-pretas para saber o que exatamente aconteceu com o avião acidentado. Isso pode levar dias, semanas ou meses. A segunda caixa-preta, que mostra dados do voo, ainda não foi encontrada.