Polícia prende suspeito de integrar quadrilha de assalto a residências na Grande Curitiba


Da Redação com Polícia Civil 
jhone-assalto-residencia
(Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

Os policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR), chefiados pelo delegado Osmar Dechiche, prenderam, na manhã desta quinta-feira (26), Jhonne Roger de Paula Oliveira, de 23 anos, suspeito de integrar uma quadrilha responsável por cometer diversos furtos e roubos em Curitiba e na região metropolitana.
As investigações sobre a quadrilha já aconteciam há meses. Durante as diligências, os policiais localizaram um dos integrantes da quadrilha conduzindo pela Linha Verde,  no bairro Uberaba, um Fiesta prata com as placas clonadas.
No interior do veículo foram encontrados quatro computadores completos, um notebook e uma placa furtada de um Ford/Ka, que seria utilizada para clonar outro veículo semelhante em futuros delitos.
Na delegacia, Oliveira foi reconhecido pela vítima como um dos ladrões de sua residência. O roubo aconteceu em Santa Felicidade, quando três pessoas arrombaram a casa, rendendo a empregada e a proprietária. Na ocasião, diversos pertences da vítima foram roubados.
De acordo com investigações, o Fiesta prata apreendido é produto de furto. O carro pertence a uma empresa de locação de veículos do estado de Minas Gerais e foi furtado no Água Verde, no inicio do mês de fevereiro.
Questionado pela polícia sobre o destino dos pertences roubados, o suspeito disse que vendeu grande parte dos objetos em um site de vendas pela internet e para receptadores do bairro Tatuquara.
A DFR, continua as investigações para identificar os outros integrantes da quadrilha e os receptadores. Oliveira foi preso por receptação, adulteração de sinal identificador de veículo e indiciado pelo crime de roubo. O suspeito tem passagem pelo sistema penitenciário por tráfico de drogas, onde cumpriu pena por dois anos em regime fechado e saiu em liberdade condicional há aproximadamente quatro anos.

Gerente da Kibon morre em assalto durante passeio de bicicleta na Estrada da Graciosa em Colombo


Por Luiz Henrique de Oliveira e Danaê Bubalo


Um homem de 35 anos morreu baleado durante um assalto na noite desta quinta-feira (26). O crime aconteceu por volta das 21 horas na Estrada da Graciosa, próximo do Hospital Adalto Botelho, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Fabio Boquetti era gerente de logística regional da empresa de sorvertes Kibon e foi socorrido ao Hospital Angelina Caron, mas não resistiu aos ferimentos.
Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava passeando de bicicleta perto da casa em que morava, no Alphaville Graciosa, e  foi morto por dois homens que também estavam em bicicletas e queriam assaltá-lo. Não há informação se o equipamento de Boquetti foi levado pelos marginais e também se ele teria reagido a abordagem.
kibon dentro
Boquetti deixa duas filhas (Foto: Reprodução Facebook)
Ainda de acordo com a PM, uma equipe do Siate, do Corpo de Bombeiros, foi até o local, mas ao chegar foi informada que testemunhas e familiares da vítima socorreram o homem até o Hospital Angelina Caron. Ao chegar no pronto socorro do hospital, o homem não resistiu e morreu.
Moradores da região indicaram para os policiais para onde os bandidos fugiram, mas até o final da reportagem eles não tinham sido localizados ou presos. O corpo de Boquetti foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba e a Delegacia de Colombo investiga o caso.
Comoção
Na rede social Facebook, há inúmeros depoimentos feitos por amigos de Boquetti, que não conseguem se conformar com o que aconteceu. “Até quando vão matar pais de família por conta de merda de dinheiro, bicicletas, celulares…. trabalhar nessa vida ngm quer!!!”, disse uma internauta.
Recorrente
Casos de assaltos a ciclistas na região têm se tornado recorrentes. A Polícia Militar (PM) tenta aumentar o patrulhamento para conseguir prender a quadrilha.

DIABETES E A INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA


O Diabetes mellitus, normalmente conhecida por diabetes (e em alguns países por “sugar” – açúcar) é uma condição que ocorre quando o corpo não fabrica insulina suficiente ou quando o corpo não consegue utilizar quantidades normais de insulina de forma adequada. A insulina é um hormônio que regula a quantidade de açúcar no sangue. Um alto nível de açúcar no sangue pode causar problemas em muitas partes do corpo.

Existem tipos diferentes de diabetes?

Sim. Os mais comuns são tipo 1 e tipo 2. A diabetes tipo 1 é responsável por aproximadamente 10 por cento dos casos. Ela normalmente se inicia na infância. Quando a pessoa tem esse tipo de diabetes, seu pâncreas não fabrica insulina suficiente e ela necessita tomar injeções de insulina.
A diabetes tipo 2 (o tipo mais comum de diabetes) normalmente ocorre em pessoas com idade acima de 45 anos, mas está se tornando mais comum em pessoas mais jovens. Quando a pessoa tem esse tipo de diabetes, seu pâncreas não fabrica insulina suficiente e ela necessita tomar injeções de insulina. Freqüentemente, o alto nível de açúcar no sangue pode ser controlado por perda de peso, exercícios e pílulas, mas a insulina também pode ser necessária. A diabetes tipo 2 é particularmente comum entre afro-americanos, hispano-americanos, americanos de origem asiática e índios americanos.

Como a diabetes afeta o corpo?

Se não controlada, a diabetes pode causar danos a muitas partes do corpo, especialmente rins, coração, olhos e nervos. Podem ocorrer o desenvolvimento de pressão sangüínea alta e endurecimento das artérias (arteriosclerose), que podem levar a doenças do coração e dos vasos sanguíneos.

O que a diabetes causa nos rins?

A diabetes pode danificar os vasos sangüíneos dos rins. O primeiro sinal de problema renal é a PRESENÇA de albumina (um tipo de proteína) na urina. Um teste de urina sensível a uma microquantidade de albumina (microalbuminuria) ajuda a detectar o problema renal em um estágio inicial em pessoas com diabetes. Mais adiante, a função renal pode se reduzir. A função renal é verificada estimando-se a taxa de filtração glomerular (TFG) dos resultados da dosagem de creatinina do sangue. Quando os rins estão afetados, eles não conseguem limpar o sangue adequadamente e acumulam-se resíduos no sangue. O corpo reterá mais água e sal do que deveria, o que pode resultar em ganho de peso e inchaço do tornozelo.
A diabetes também pode prejudicar os nervos (neuropatia) do corpo. Isso pode levar a dificuldades para esvaziar a bexiga. A pressão resultante da bexiga cheia pode retornar e afetar os rins. Além disso, se a urina ficar na bexiga por muito tempo, pode provocar uma infecção do trato urinário. Isso acontece porque as bactérias crescem rapidamente na urina com um alto nível de açúcar.
Diabetes e Insuficiência Renal Crônica

Quantas pessoas com diabetes chegam a ter insuficiência renal crônica?

Cerca de um terço das pessoas com diabetes podem eventualmente desenvolver insuficiência renal crônica (IRC). Alguns grupos, como os afro-americanos, americanos de origem asiática, hispano-americanos e índios americanos podem ter um risco maior de apresentar essa complicação.

O que as pessoas com diabetes podem fazer para prevenir a insuficiência renal?

A manutenção de um bom controle do açúcar no sangue pode reduzir o risco de se contrair a insuficiência renal crônica. A pessoa deve fazer um teste de albumina (um tipo de proteína) na urina pelo menos uma vez por ano. A pessoa deve verificar sua pressão sangüínea com a freqüência recomendada pelo médico e tomar medicamentos para a pressão sangüínea caso o médico determine. A pessoa deve fazer exames de sangue para verificar o controle de açúcar no sangue e a função renal com base no nível de creatinina no sangue. Deve seguir a dieta para diabetes e fazer exercícios regularmente. Evitar álcool e cigarros. Consultar o médico com a freqüência solicitada.
Muitas pessoas com diabetes não desenvolvem a insuficiência renal crônica. Ser diabético nem sempre significa ter problemas renais. Deve-se conversar com o médico para ter conhecimento da probabilidade de se contrair a insuficiência renal crônica.

Quais são os primeiros sinais de insuficiência renal crônica em pessoas com diabetes?

Para quem tem diabetes, o primeiro sinal de insuficiência renal crônica é a presença de albumina na urina. Ela está presente muito antes de existir evidência de insuficiência renal nos exames de sangue normais no consultório médico. A albumina na urina pode também ser um sinal precoce de anormalidades nos vasos sangüíneos que podem levar a doença cardíaca. Assim, é importante solicitar ao médico que faça um exame de urina para microalbumina (microalbuminuria) anualmente. Deve-se fazer um exame de sangue comum para creatinina sérica para se estimar a capacidade de filtração dos rins – denominada taxa de filtração glomerular (TFG).
A pessoa usará mais o banheiro à noite. A pressão sangüínea pode ficar muito alta. A pessoa com diabetes deve fazer exames de sangue, urina e pressão sangüínea periodicamente. Assim é possível se obter um melhor controle da doença e um tratamento precoce da pressão sangüínea alta e da insuficiência renal.

Sinais de insuficiência renal em pessoas com diabetes

Sinais precoces:

  • Albumina na urina (também indica um risco maior de doença cardíaca);
  • Uso mais freqüente do banheiro à noite;
  • Alta pressão sanguínea.

Sinais tardios:

  • Inchaço do tornozelo e perna, cãibras na perna;
  • Altos níveis de nitrogênio uréico no sangue (NUS) e uma redução na taxa de filtração glomerular (TFG);
  • Menor necessidade de insulina ou pílulas para diabetes;
  • Fraqueza, palidez e anemia;
  • Coceira;
  • Enjôo matinal, náusea e vômito.

Quais são os sinais tardios de insuficiência renal em pessoas com diabetes?

Os sinais tardios podem ser ganho de peso e inchaço do tornozelo (edema). À medida que a insuficiência renal evolui, a pessoa apresenta um aumento do NUS e uma redução da TFG. Pode apresentar náusea, vômitos, perda de apetite, fraqueza, aumento da fadiga, coceira, cãibras nos músculos (especialmente nas pernas) e uma baixa contagem de células sangüíneas (anemia). A pessoa acha que necessita de menos medicamentos para diabetes ou insulina. Isso ocorre porque os rins afetados levam a uma menor decomposição da insulina. Quem apresentar qualquer um desses sinais, deve procurar o médico.

Se a diabetes afetou os rins, o que pode ser feito?

Quem apresentar qualquer um dos sinais de insuficiência renal descritos acima, precisa procurar o médico. Com exames de sangue e urina, o médico pode dizer como os rins estão funcionando. Isso ajudará o médico a indicar o melhor tratamento para o paciente. A detecção precoce da insuficiência renal, com o tratamento adequado, pode impedir que ela se agrave.
Diabetes e Insuficiência Renal Crônica

O que acontecerá se a função renal estiver abaixo do normal?

Em primeiro lugar, o médico precisa descobrir se a diabetes provocou o problema. Outras doenças podem causar problemas nos rins. Se nenhum outro problema for encontrado, o médico tentará manter os rins funcionando pelo maior período de tempo possível. O uso de tipos especiais de medicamentos para pressão sangüínea alta denominados inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA) e bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRA) mostrou ajudar a retardar a perda da função renal e a reduzir a doença cardíaca na diabetes. As seguintes providências podem ajudar os rins a funcionarem melhor e durarem mais:
  • Controlar o açúcar no sangue com dieta, exercícios e medicamentos;
  • Controlar a pressão sanguínea alta;
  • Restringir a quantidade de sal na dieta para ajudar a controlar a pressão sangüínea alta e reduzir o inchaço do corpo;
  • Tratamento de infecções do trato urinário;
  • Correção de qualquer problema no sistema urinário;
  • Evitar medicamentos que possam afetar os rins (especialmente antiinflamatórios e analgésicos);
  • Confirmar com o médico antes de tomar suplementos fitoterápicos.

Como manter os rins funcionando o maior tempo possível?

O especialista renal (nefrologista) planejará o tratamento com o paciente, a família e o nutricionista. As melhores formas de manter os rins funcionando são o controle do açúcar no sangue e da pressão sangüínea alta com um inibidor da ECA ou com BRA. Com a insuficiência renal diabética, a pressão sangüínea deve ficar abaixo de 130/80. Em muitos casos, mais de um medicamento para pressão sangüínea alta podem ser necessários para atingir essa meta.
Deve-se manter o açúcar no sangue bem controlado. Um exame denominado hemoglobina A1c é utilizado para verificar a média de açúcar no sangue. O resultado desse exame deve ficar abaixo de sete por cento. A restrição de proteína na dieta pode ajudar. O paciente e o nutricionista devem planejar a dieta juntos.
Diabetes e Insuficiência Renal Crônica

Qual o efeito de uma dieta com pouca proteína?

As pesquisas sugerem que reduzir a proteína na dieta pode retardar o avanço de problemas renais. Deve-se conversar com o médico sobre o assunto. Se o paciente precisar de uma dieta com pouca proteína, deve planejá-la com um nutricionista. Não se deve iniciar esse tipo de dieta sem conversar com um nutricionista para não piorar a condição de saúde.

O que significa falência renal em pacientes com diabetes?

A falência renal significa que os rins não são mais capazes de manter o paciente em um estado razoavelmente saudável, sendo necessário diálise ou transplante. Isso acontece quando a função renal se reduz a 15 por cento da normal. Sem tratamento adequado, o tempo entre o início de uma insuficiência renal diabética e a falência renal em estágio terminal é de cinco a sete anos.

Como a falência renal é tratada em pacientes diabéticos?

Três tipos de tratamento podem ser usados quando ocorre a falência renal: transplante de rins, hemodiálise ou diálise peritonial. O tipo de tratamento para cada paciente será escolhido de acordo com o estado geral de saúde e a condição médica, o estilo de vida e a preferência do paciente. A taxa de sucesso de cada tipo de tratamento é muito importante nesse planejamento. Essas decisões não são definitivas. Muitas pessoas usaram todos esses tratamentos em momentos diferentes. A equipe de assistência médica irá discutir com o paciente esses diferentes tratamentos e tirar suas dúvidas.

Um paciente com diabetes pode fazer transplante de rim?

Sim. Um transplante de rim pode ser feito com o rim de alguém que faleceu ou de um doador vivo, que pode ser um parente próximo, amigo ou mesmo um estranho que deseja doar o rim para alguém que necessite de um transplante. Após receber o novo rim, o paciente necessita utilizar uma dose maior de insulina. Isso porque o paciente se alimentará mais e o novo rim irá decompor a insulina melhor que o lesionado. O paciente também utilizará medicamentos denominados esteróides para impedir que o organismo rejeite o novo rim. Se o rim transplantado parar de funcionar, o tratamento com diálise pode ser iniciado e o paciente pode aguardar um novo transplante.
Diabetes e Insuficiência Renal Crônica

Para que servem transplantes de rim e pâncreas?

Algumas vezes, se o paciente tem diabetes tipo 1, pode ser possível executar um transplante de pâncreas simultaneamente a um transplante de rim ou logo em seguida. O médico pode orientar o paciente a respeito dessa possibilidade.

O que a hemodiálise envolve?

A hemodiálise é a forma mais comum de tratamento de falência renal. Para fazer uma hemodiálise, o paciente precisa passar por uma cirurgia para juntar uma de suas artérias do braço a uma veia vizinha. Assim será criada uma veia maior chamada de fístula. São inseridas agulhas na fístula que são conectadas a tubos da unidade de rim artificial. Esse aparelho limpa o sangue e remove resíduos que se acumulam no sangue. Os tratamentos duram aproximadamente quatro horas e normalmente necessitam ser feitos três vezes por semana. A diálise pode ser feita em um hospital, em uma clínica de diálise ambulatorial ou em casa (após o treinamento).

O que a diálise peritonial envolve?

A diálise peritonial é utilizada com freqüência em pacientes com diabetes. Nesse tipo de diálise, o sangue do paciente não é limpo fora do corpo, como na hemodiálise. O sangue fica nos vasos sangüíneos que revestem o espaço abdominal (peritonial) do paciente. A mucosa desse espaço funciona como um filtro natural.
Um tubo de plástico denominado cateter é colocado no abdome do paciente através de um procedimento cirúrgico. Durante o tratamento, o abdome do paciente é lentamente preenchido (através do cateter) com um fluido denominado dialisato. Os resíduos são filtrados dos vasos sangüíneos que revestem o espaço abdominal e caem no fluido dialisato. Quando o processo termina, o dialisato utilizado é drenado e descartado. Esse processo é então repetido, normalmente quatro a seis vezes durante o dia ou à noite. Podem ser feitos diversos tipos de diálise peritonial.

Pontos básicos que devem ser lembrados sobre diabetes e os rins:

  • Falências graves dos rins podem ocorrer em aproximadamente um terço das pessoas com diabetes;
  • Como a diabetes pode afetar os vasos sangüíneos do corpo, ela pode provocar danos permanentes aos rins. O primeiro sinal de problema renal é a presença de albumina na urina;
  • A presença de dano renal e o nível da função renal (TFG) indicam a insuficiência renal crônica;
  • Problemas renais precoces causados por diabetes podem ser detectados por um exame sensível a uma microquantidade de albumina na urina (microalbuminuria). Um exame de sangue de creatinina pode ser utilizado para estimar a TFG, o que pode dizer muito sobre a função renal do paciente;
  • Manter a pressão sangüínea adequada com a ajuda de bloqueadores dos receptores da angiotensina e inibidores da eca é a forma mais eficiente de retardar a perda da função renal;
  • A redução na quantidade de sal na dieta pode ser necessária no caso de problema renal, inchaço do corpo ou pressão sanguínea alta;
  • Outros fatores podem causar problemas renais e afetar a função renal. Eles são: o bloqueio do fluxo de urina, infecções do trato urinário e determinados medicamentos (especialmente antiinflamatórios e analgésicos);
  • O inchaço do tornozelo e das pernas (edema), o uso mais freqüente do banheiro à noite, a pressão sangüínea alta e uma redução na quantidade de insulina necessária para controlar a diabetes podem ser sinais de problema renal;
  • Se a insuficiência renal crônica piorar e levar à falência renal, essa situação pode ser tratada por transplante de rim, hemodiálise ou diálise peritonial. O tipo de tratamento é escolhido para cada paciente, dependendo da saúde geral, estilo de vida e preferência pessoal. O plano de tratamento pode utilizar cada uma dessas formas de terapia alternadamente;
  • A dieta diabética é uma parte muito importante do tratamento de todos os pacientes com diabetes, mesmo que não sofram de insuficiência renal crônica.
Mais de 20 milhões de americanos – um em cada nove adultos – sofrem de insuficiência renal crônica e a maior parte nem mesmo sabe disso. Mais outros 20 milhões estão sob grande risco. A National Kidney Foundation (Fundação Nacional do Rim), uma importante organização voluntária de saúde, procura prevenir doenças do rim e trato urinário, melhorar a saúde e o bem-estar de pessoas e famílias afetadas por essas doenças e aumentar a disponibilidade de órgãos para transplante. Por meio de suas afiliadas em todo o país (EUA), a fundação realiza programas de pesquisa, treinamento profissional, serviços para pacientes e comunidade, educação pública e doação de órgãos.

Um resumo para redução e cuidado de risco de IRC

Diabetes e Insuficiência Renal Crônica

National Kidney Foundation 30 East 33rd Street New York, NY 10016 (+1)212.889.2210

Manifestantes apoiam Sergio Moro


Manifestantes penduraram faixas e decoraram a praça que fica em frente a sede da Justiça Federal em Curitiba nesta sexta-feira (27). Nas mensagens, pedidos de justiça e palavras de apoio à Polícia Federal, à Justiça Federal e ao Juiz Sérgio Moro. As fotos são de Orlando Kissner.
sergio moro - kissner2
sergio moro - kissner1
sergio moro - kissner3

Em abril acontecerá a 2ª Feira de Aumigos de Colombo


WEBMASTER 27 DE MARÇO DE 2015

Evento, que ocorrerá no Parque Municipal da Uva, disponibilizará aproximadamente 40 cães

Crianças visitam a feira que foi realizada no ano passado
Crianças visitam a feira que foi realizada no ano passado
A 2ª Feira de Adoção e Conscientização de Aumigos de Colombo será realizada no dia 25 de abril, (sábado) no Parque Municipal da Uva. O evento tem o apoio da Prefeitura Municipal de Colombo e será organizado pelo Grupo de Protetores Independentes.
Durante o encontro serão encaminhados para a adoção aproximadamente 40 cães. Segundo a diretora de Projetos da Secretaria de Meio Ambiente, Danielle Ferreira, a ação visa sensibilizar a população e incentivar a adoção de cães de rua.
“Não importa a origem, desde que consiga uma família. Porém, o evento não recolhe animais, mas, é aceito ração, medicamentos, jornais, cobertores e casinhas que já foram utilizadas”, destaca.
A diretora conta que os animais vêm de protetores da região, que recolhem estes animais em péssimas condições de vida. “Após isso, os animais são vacinados, castrados e cuidados para a adoção”.
Para conseguir um animal de estimação é necessário possuir 18 anos, apresentar RG, comprovante de residência e assinar o Termo de Adoção.
Feira que acontece em abril, disponibilizará cerca de 40 animais  Para adoção de um dos animais é necessário possuir mais de 18 anos
Serviço:
“2ª Feira de Adoção e Conscientização de Aumigos de Colombo”
Data: 25/04/15 (sábado) – Horário: das 10 às 17h
Local: Parque Municipal da Uva
Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Centro
Contato: 41-3656.4849
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Sec. Meio Ambiente/PMC

Alunos e Secretaria de Meio Ambiente de Colombo comemoram o Dia Mundial da Água


WEBMASTER 27 DE MARÇO DE 2015

Palestras e atividades de capacitação sobre a importância da água foram tratados com os estudantes do ensino fundamental

Alunos e a Secretaria de Meio Ambiente celebram o Dia Mundial da Água
Alunos e a Secretaria de Meio Ambiente celebram o Dia Mundial da Água
Sabemos que a água é um recurso fundamental para a sobrevivência de todos os seres vivos, e que apesar de 71% da superfície da Terra ser coberto por água, a água potável que se encontra armazenada em lagos, rios e reservatórios subterrâneos, está estimada em 0,77%. Neste contexto, 35% da área do município de Colombo é ocupada pelo Aquifero Karst (uma reserva de água subterrânea).
De acordo com dados do Banco Mundial, até 2050 mais de um bilhão de pessoas viverão em cidades sem água suficiente para todos. Na lista de países que contam com maior quantidade de água disponível para consumo, o Brasil aparece em primeiro lugar, entretanto, essa abundância não abastece a todas as cidades, e a falta d’água vem preocupando.
Em 1992, já preocupada com a situação, a ONU (Organização das Nações Unidas), criou o Dia Mundial da Água, o dia 22 de março. Este dia é destinado a discussões de diversos temas sobre esse recurso natural. E pensando nisso, a Prefeitura de Colombo por meio da Secretaria de Meio Ambiente, dedicou o mês de março para essas discussões, levando-as até as escolas municipais.
Ao todo, mais de 1400 crianças de seis escolas receberam a capacitação, são elas, Escola Municipal Vereador André Nadolny, Escola Municipal Gabriel D’Anuncio Strapasson, Escola Municipal Angelo Falavinha Dalprá, Escola Municipal Santa Izabel, Escola Municipal Barão de Mauá e Escola Municipal Padre Durval Secchi.
Atividades pedagógicas foram desenvolvidas na Escola Municipal Santa Isabel
Atividades pedagógicas foram desenvolvidas na Escola Municipal Santa Isabel
Segundo o secretário Municipal de Meio Ambiente, Evandro Busato, a importância dessas ações para o município é principalmente a educação ambiental. “A prevenção passa pela educação ambiental, claro que os pontos positivos vem a médio e longo prazo, mas é importante explicar a população, e nesse caso, as nossas crianças a importância da preservação e assim minimizar o impacto ambiental”, explica.
Na quarta-feira, (25) e quinta-feira, (26), a Secretaria de Meio Ambiente, em pareceria com a Sanepar, realizou palestras e atividades eco pedagógicas com os alunos da Escola Municipal Padre Durval Secchi, no Jardim Guaraituba e da Escola Municipal Santa Isabel, na Vila Cordeiro. As atividades envolveram além de palestras sobre a importância da água, jogos de tabuleiro, contação de história, simulação, entre outros.
A coordenadora da Escola Municipal Santa Isabel, Marina Aparecida Mottin garante que essas palestras são importantes para o desenvolvimento das aulas. “Estas apresentações ajudam a enriquecer as aulas de ciências onde nós abordamos temas como a preservação do meio ambiente”, disse.
Na Escola Municipal Padre Durval Secchi crianças acompanham atentos as palestras
Na Escola Municipal Padre Durval Secchi crianças acompanham atentos as palestras
A coordenadora também contou que a educação ambiental auxilia não só as crianças como também os pais. “Nós sentimos que as informações passadas em sala de aula ou nestas palestras chegam até os pais, o que significa que se trabalharmos temas como este com os pequenos, teremos um retorno positivo não só para os alunos, mas para todo mundo”.
A coordenadora Marilene Gibor Baldão, da Escola Municipal Padre Durval Secchi, também acredita que a participação dos pais é importante. “Os pais sempre comparecem aos eventos com muita boa vontade. Os alunos já estão acostumados a levar atividades para casa para envolver os pais. E incentivam em casa a economia. Fazem comparações com os talões de água entre outras atividades”.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechal/PMC

Quatro homens morrem em colisão entre dois carros na BR-153


Outras três pessoas ficaram em estado grave nesta sexta-feira (27).
Três vítimas fatais estavam em um Gol; idoso de 88 anos estava em Hilux.

Do G1 SC
Acidente foi na BR-153, em Irani (Foto: Sandro Devens/Atual FM)Acidente foi na BR-153, em Irani (Foto: Sandro Devens/Atual FM)
Quatro homens morreram em um acidente na BR-153 em Irani, no Oeste catarinense, na tarde desta sexta-feira (27). A colisão foi às 13h15, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Outras três pessoas ficaram gravemente feridas e foram encaminhadas a hospitais da região.
Segundo a PRF, uma Hilux com placas de Ponta Grossa, no Paraná, e um Gol com placas deSão Bento do Sul, no Norte catarinense, bateram de frente.
Veículos bateram de frente  (Foto: Atual FM/Divulgação)Veículos bateram de frente (Foto: Atual FM/Divulgação)
Conforme os Bombeiros de Catanduvas, no Gol estavam três homens: Elienai Fariy, 34 anos, Jhony Kint Júnior, 27 anos, Ivan Jackson Schimit, 42 anos. Os três morreram no local do acidente.
Já na Hilux, segundo os socorristas, estavam quatro pessoas. Armando Brock, de 88 anos, morreu no local. Outras duas pessoas foram levadas ao Hospital Santa Terezinha, em Joaçaba, e outra para o hospital de Irani.
Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Joaçaba, também no Oeste. 
Cinco pessoas morreram no acidente (Foto: Sandro Devens/Atual FM)Quatro pessoas morreram no acidente (Foto: Sandro Devens/Atual FM)

Mãe de aluno ameaça diretora de escola com faca; veja o vídeo


Mulher foi presa em flagrante, mas acabou solta nesta sexta-feira (27).
Mãe ameaçou diretora depois que filho desapareceu na hora do recreio.

Do G1 PR, com informações da RPC Ponta Grossa
Um vídeo divulgado pela Secretaria Municipal da Educação de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, nesta sexta-feira (27), mostra a mãe de um aluno de 9 anos ameaçando a diretora de uma escola municipal com uma faca. A situação foi na tarde de terça-feira (24) e a mulher foi presa em flagrante pela Polícia Militar (PM) por ameaça, desacato e danos ao patrimônio público. A mulher ficou enfurecida, após saber que o filho tinha desaparecido na hora do recreio, por volta das 15h.

O vídeo mostra a mulher falando palavrões aos servidores. “Se meu filho não aparecer, eu te mato”, dizia a mãe do aluno. Cintia tirou uma faca que estava dentro da bolsa e foi contida pela mãe do outro estudante que também tinha sumido. A mulher ainda bate na mesa da diretora e derruba dois armários com materiais escolares.
A mãe, Cintia Ferreira da Silva, foi chamada à escola e informada que o estudante tinha fugido com um colega de 8 anos por um buraco na grade ao redor da escola. Ela foi até a sala da direção e começou a discutir com a diretora. A situação foi filmada por uma funcionária da escola.
As crianças só foram encontradas por volta das 23h. Segundo a moradora Edinéia Pontes, que ajudou nas buscas, os estudantes estavam assustados e sujos. “Eles estavam com medo porque disseram que um homem passou a cavalo e ameaçou os meninos”, disse. Testemunhas contaram à polícia que as crianças saíram da escola para brincar de bola e se perderam em um matagal.
Mãe diz que não se arrepende
Cíntia estava na cadeia Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa, e foi solta nesta sexta, após conseguir liberdade provisória. Ela alegou que ficou nervosa porque o filho sumiu enquanto estava na escola. “Eu entrei e fui pra cima dela. Cadê a responsabilidade da escola? Não me arrependo nem um pouco”, afirma.
O advogado de Cíntia, Gidalte de Paula Dias, diz que a mãe tinha levado a faca para afiar e, por isso, estava dentro da bolsa. “Nada foi feito premeditadamente”, acrescentou. Ele disse ainda que Cintia ficou irritada pelo desaparecimento e porque foi agredida verbalmente pelos funcionários da escola.
Secretaria vai reforçar segurança
A direção não quis dar entrevista, mas a Secretaria Municipal de Educação enviou nota à redação informando que o buraco na grade foi feito por vândalos, e que a direção agiu corretamente ao avisar o Conselho Tutelar, a Guarda Municipal e a Polícia Civil sobre o desaparecimento das crianças.
“Em decorrência da situação em questão, a Secretaria de Educação se reunirá com a Patrulha Escolar na próxima segunda-feira (30) para intensificar a segurança dos alunos na escola municipal. Além disso, professores e a equipe pedagógica também foram orientados a manter os portões sempre trancados e verificar a ocorrência de novas aberturas no alambrado que cerca o prédio”, informou a Secretaria em nota.

Jovem morre ao ser usada como escudo pelo namorado em tiroteio


Cailane foi usada como escudo humano pelo namorado Foto: Reprodução / Facebook
Extra

Uma adolescente de 16 anos foi executada, na madrugada da última quinta-feira, na cidade de Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador, na Bahia, após ser usada como escudo humano pelo namorado, suspeito de se envolver em uma troca de tiros com traficantes. De acordo com a polícia, Cailane Sales andava de moto, com Edinei França Santos, de 18 anos, quando o casal foi abordado por dois homens armados que apontaram uma arma contra o rapaz. Ele se protegeu atrás da namorada, que acabou atingida na cabeça, no peito e nas pernas, e morreu na hora.
Cailane morreu na hora, após ser atingida na cabeça, no peito e nas pernas
Cailane morreu na hora, após ser atingida na cabeça, no peito e nas pernas Foto: Reprodução / Facebook
Os bandidos conseguiram fugir antes da chegada da polícia. Edinei foi baleado no abdômen e levado para o Hospital Geral do Estado, em Salvador. De acordo com a unidade, ele está internado em estado grave, entubado com ventilação mecânica. Ele tem passagens pela polícia por envolvimento com tráfico de drogas e estava foragido.
Os dois suspeitos do atentado ainda não foram identificados. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa da capital baiana. O corpo de Cailane deve ser sepultado neste sábado.
O corpo da jovem deve ser sepultado neste sábado


O Médico Transplantador

Para o transplantador, planos e programações são apenas pensamentos e muitas vezes ilusões. Talvez seja esta a especialidade com um maior número de variáveis a serem analisadas no tratamento de uma doença, o ato cirúrgico é sempre duplicado pela cirurgia do doador e existe sempre 10 a 20% de imprevistos quando tudo dá certo, o que é muito alto.
O diferente na medicina dos transplantes é que o improvável torna-se um vilão que tenta estar sempre por perto, não como uma rotina mas por vezes mostrando-se presente. Os bons serviços de transplantes conseguem 70 a 80% de sucesso no tratamento de seus pacientes mas ninguém pode imaginar o quanto é doloroso lidar com os 20 a 30% de insucessos que, frequentemente significam a morte quando se fala em transplantes de fígado, coração ou pulmões como exemplos.
Um chamado da Central de Transplantes, a qualquer dia ou hora, é sempre um motivo de alegria por diversos motivos, sendo o principal a chegada da tão esperada hora de encerrar a angústia da fila de espera. Mas o improvável não perdoa, não quer saber do esforço de todos e nem do sofrimento do paciente...e então, quer mostrar que está lá. 
Dados bons do doador ,  cirurgias feita com todo o cuidado, tecnicamente perfeitas, concluídas sem intercorrências são apenas ingredientes que tornam o improvável algo mais doloroso. E, em transplantes, o improvável tem um nome que é não funcionamento primário do enxerto, ou simplesmente o não funcionamento do novo órgão ! E aí começa uma corrida contra o tempo pois a piora do paciente é muito rápida.
Todos os estudos e recursos disponíveis tentam minimizar o improvável. Muitas vezes é imprevisível e no Estado de São Paulo ocorre em cerca de 10% dos transplantes de fígado. As horas que se seguem são então de tensão constante. O paciente, que inicialmente ia muito bem torna-se um paciente criticamente grave com perspectiva de poucas horas de vida. Não há nada que se possa fazer neste momento além de aguardar um novo doador. Diferentemente de outras áreas médicas onde uma mudança de tratamento ou uma reintervenção cirúrgica a qualquer hora podem resolver o problema, nos transplantes, quando isto ocorre, tudo passa a depender de um novo doador e da consciência da sua família em doar seus órgãos. São muitas variáveis e grande parte delas fogem ao controle humano.
O sistema tenta ser ágil, a lei prioriza estas situações graves , mas o acaso, ou seja,  a chance de aparecer um novo doador,  passa a ter importante participação na definição da evolução.
Deus dê muita saúde aos pacientes que alcançam o sucesso, muita fé aos familiares dos não alcançam, proteção ao médico transplantador, que vibra com o sucesso mas morre um pouco no insucesso, e amor aos seus familiares para compreenderem sua ausência e manterem sólido o seu maior porto seguro que é seu lar.
Dr. Tércio Genzini
Dr. Tércio Genzini
Cirurgião Transplantador e diretor do Grupo HEPATO


Debandada no PT: Vanhoni, Roseli e Stica podem ir para a Rede de Marina


ptva
Fernando Tupan
Começa a debandada no PT paranaense. Entre os membros do diretório municipal de Curitiba o assunto é a informação de que o ex-deputado Angelo Vanhoni, a ex-vereadora Roseli Isidoro e o vereador Jonny Stica estão sendo incentivados por gente de alto coturno do PT do Paraná a ingressar no partido de Marina Silva, a Rede. Parece que o salve-se quem puder começou.

Caminhão cai em cima de carro na BR-163 em MT e mata cinco pessoas


Vítimas seriam da mesma família e morreram na hora. 
Motorista do caminhão foi encaminhado para o Hospital de Nova Mutum.

Do G1 MT
Caminhão tombou em cima de carro e cinco pessoas morreram, em MT (Foto: Dionísio Colla/ Cenário MT)Caminhão tombou em cima de carro e cinco pessoas morreram. (Foto: Dionísio Colla/ Cenário MT)
Cinco pessoas, supostamente da mesma família, morreram após um caminhão bater e tombar em cima do carro de passeio em que estavam, no km 570 da BR-163, entre Nova Mutum e Diamantino, distante 269 km e 209 km de Cuiabá, respectivamente. De acordo com informação da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso (PRF-MT), o acidente ocorreu no início da tarde desta sexta-feira (27). O carro tem placas da cidade de Sorriso, no Norte do estado, e nele estavam três mulheres, um homem e uma criança com aproximadamente seis anos. O trânsito no local está completamente bloqueado.

Ainda de acordo com a Rota do Oeste, os veículos envolvidos no acidente ainda estão na pista e a orientação aos motoristas é evitar este trecho. Não há previsão para liberação da pista.
O motorista do caminhão foi encaminhado para o Hospital de Nova Mutum. O estado de saúde dele não foi divulgado. A  concessionária Rota do Oeste, responsável pela duplicação e reparos na rodovia, informou que equipes do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) estão no local para prestar socorro. Também foram enviados dois guinchos e veículos de inspeção.

Estudante de 21 anos desaparece após mandar mensagem em tom de despedida para namorada


Amigos e familiares se mobilizam nas redes sociais em busca do jovem

27 de março de 2015 18:02:36 Atualizado em 27 de março de 2015 18:24:54Renato Cantharino e Luisa Portugal
Estudante de 21 anos desaparece após mandar mensagem em tom de despedida para namoradaJuan Carlos Nóbrega, desaparecido desde quarta (Crédito: Arquivo pessoal )
Um estudante do quinto período do curso de Administração da Universidade do Estado do Rio de Janeiro está desaparecido desde quarta-feira. Juan Carlos Nóbrega, de 21 anos, foi visto pela última vez em uma reunião na instituição de ensino. Neste dia, ele pediu para sair mais cedo do estágio, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, para resolver um assunto particular. Juan foi até a Uerj, na Zona Norte, para entregar documentos pedidos pela instituição, que investiga se a entrada no jovem na universidade, feita pelo sistema de cotas, está dentro dos padrões exigidos. Após sair da universidade, por volta de uma e meia da tarde, o jovem sacou 300 reais em um caixa eletrônico e, pouco depois, mandou uma mensagem para a namorada, que dizia o seguinte: "Obrigado por tudo que passamos! Você é a mulher da minha vida! Desculpa como tudo se acabou! Vou lembrar de você onde estiver".  A partir de então, ninguém mais teve notícias sobre Juan. A namorada dele, Caroline Fraga, diz que prefere acreditar que o jovem sumiu por um tempo para esfriar a cabeça. Ela acha que saber da possibilidade de ser desligado da universidade pode ter mexido com ele. 
  • Última mensagem de Juan Carlos (Foto: Reprodução/What's App)

"Eu prefiro pensar que ele realmente ficou nervoso com essa situação e resolveu dar um tempo de tudo. Porque eu acho que essa é a melhor opção", afirmou ela.
Nas redes sociais, familiares e amigos do rapaz, morador do bairro Icaraí, em Niterói, estão mobilizados em busca de Juan. O texto publicado pela namorada do jovem no Facebook já teve mais de sete mil compartilhamentos. A Uerj confirmou que o jovem esteve na instituição na quarta-feira e que foi dado um prazo de 15 dias para ele recorrer do processo de desligamento. O desaparecimento do jovem está sendo investigado pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros.
  • Juan Carlos e a Namorada (Foto: Arquivo pessoal)