Ed Motta cancela show em Porto Alegre: 'Psicologicamente abalado'


Cantor carioca se apresentaria no próximo sábado (18) na capital.
Há uma semana, músico se envolveu em polêmica nas redes sociais.

Do G1 RS
Ed Motta será convidado da Sesi Big Band (Foto: Divulgação/Fest Bossa & Jazz)Ed Motta faria show em Porto Alegre em 18 de abril
(Foto: Divulgação/Fest Bossa & Jazz)
Uma semana depois de causar polêmica ao criticar o comportamento dos fãs brasileiros em shows na Europa, o cantor carioca Ed Motta cancelou a apresentação que faria em Porto Alegre, marcada para sábado (18). Em nota divulgada pela Opinião Produtora nesta quarta-feira (15), o músico alegou estar "psicologicamente abalado e sem condições de se apresentar ao vivo" depois "do ocorrido na última semana".
Ainda segundo o texto, o show deve ser remarcado para uma nova data, no mês de junho. O show que o cantor fará em São Paulo, no Terra da Garoa, na sexta (17) está confirmado. A informação é da assessoria de imprensa da casa de shows.
Na última quinta-feira (9), Ed Motta deu uma declaração polêmica via Facebook. Na rede social, ele avisou a brasileiros que queiram ir aos shows de sua turnê na Europa que não fala ou canta músicas em português nas apresentações. No post, chamou as pessoas que vão a shows de "gente simplória" e disse que o Brasil é uma "terra ignorante".
Nas palavras do músico, a “turma simplória” é composta por um “público de sertanejo, axé, pagode, que vem beber cerveja barata com camiseta apertada tipo jogador de futebol, com aquele relógio branco, e começa gritar nome de time”, escreveu.
“Então, pelo amor de Deus, não venha com um grupo de brasuca berrando ‘Manuel’, porque não tem”, continuou, acrescentando que não adianta pedir, pois ele não falará outra língua em seu show a não ser o inglês. “Não é possível que o imigrante brasileiro não saiba um básico de inglês.” O texto rendeu centenas de críticas, várias delas respondidas por Ed Motta.
No dia seguinte, o carioca se desculpou. "A forma que escrevi muitas coisas eu mesmo repudio, mas é fruto da minha cabeça lotada de revoltas, decepções na arte, paranoias, etc, que me fazem me entupir de um monte de remédios para ansiedade, depressão etc", escreveu na mesma rede social na sexta (10).
Leia a nota na íntegra:
O show de Ed Motta, previsto para ser realizado nesse sábado, no Opinião, foi cancelado. Depois do ocorrido na última semana, o cantor se encontra psicologicamente abalado e sem condições de se apresentar ao vivo. O espetáculo será remarcado para uma nova data, em junho.
A devolução dos ingressos será feita a partir da próxima segunda-feira nos mesmos locais em que foram adquiridos. Para as compras efetuadas pelo internet, basta solicitar o estorno do cartão ou o reembolso pelo e-mail atendimento@minhaentrada.com.br.

Laudo aponta que mãe matou filho envenenado no Ceará, diz delegado


Cristiane Coelho fez pesquisa na internet sobre uso de veneno, diz laudo.
Criança de nove anos morreu envenenada em 11 de novembro de 2014.

Do G1 CE

O laudo pericial da Polícia Civil aponta Cristiane Coelho, mãe de Lewdo Bezerra, como autora da morte do filho de nove anos, de acordo com o delegado Wilder Brito, titular do 16º Distrito Policial. "O laudo reafirma tudo o que a gente já suspeitava, que quem matou o menino Lewdo foi a Cristiane, a própria mãe, e quem envenenou o pai [de Lewdo Bezerra] foi a também a mãe", afirma o delegado nesta quarta-feira (15), após a conclusão do linquérito.

Segundo o delegado, a Polícia Civil deve pedir na Justiça, ainda nesta semana, a prisão de Cristiane Coelho por homicídio triplamente qualificado.
Na madrugada de 11 de novembro, Francileudo Bezerra e o filho, Lewdo Bezerra, foram envenenados com veneno para rato, conhecido como "chumbinho". O pai ficou em coma por uma semana e se recuperou; ele chegou a ser apontado como suspeito de homicídio e tentativa de suicídio no início do caso, suspeita que foi descartada após a conclusão do laudo, segundo Wilder Brito.
O laudo pericial da segunda reconstituição da morte do menino Lewdo Ricardo aponta que a mãe da criança fez pesquisas na internet sobre como envenenar pessoas com chumbinho. De acordo com o delegado e os peritos, Cristiane e Francileudo usavam o mesmo notebook, mas de formas diferentes. “Os equipamentos eletrônicos foram enviados ao núcleo de informática [perícia] e neles os peritos descobriram situações que precisavam ser esclarecidas”, disse o perito José Cordeiro de Oliveira, esclarecendo a necessidade a segunda reconstituição do crime feita em 8 de abril.
Polícia constatou pesquisa sobre veneno no computador da mãe (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Polícia constatou pesquisa sobre veneno no
computador da mãe
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
“Ela fez pesquisas de como envenenar uma pessoa com chumbinho [enquanto o marido estava trabalhando]”, afirmou o delegado. O advogado de defesa de Cristiane, Paulo Quezado, disse que ainda não teve acesso ao laudo.
Na madrugada do crime, a mulher contou à polícia que o marido tinha matado o filho Lewdo com tranquilizantes e tentado se matar, além de agredi-la.
De acordo com o primeiro depoimento da mulher do militar, o marido obrigou que ela e o filho ingerissem tranquilizantes com objetivo de matá-los e, em seguida, tentou suicídio com remédios, mas o laudo toxicológico no corpo do menino indicou que ele morreu por ingestão de veneno de rato. O subtenente foi preso em flagrante e levado para o Hospital do Exército, onde ficou em coma por uma semana.
Imagens da casa
A polícia divulgou em fevereiro imagens da casa onde ocorreu o crime gravadas no dia em que foi feita a última perícia no local. São imagens do dia 30 de dezembro, mostradas pela primeira vez. A equipe encontrou chumbinho no encanamento da pia.

Vídeo mostra terceira pessoa na cena, diz parente de jovem morto em motel


André Perez Silva e Gabriela Bernabe foram encontrados mortos em motel.
Parente diz que imagens registraram quando outra pessoa entra no quarto.

Luciane CordeiroDo G1 PR
Polícia Civil divulgou as causas das mortes de André e Gabriela (Foto: Reprodução RPC  Noroeste)Polícia Civil divulgou as causas das mortes de André
e Gabriela (Foto: Reprodução RPC Noroeste)
A família de André de Freitas Perez Silva, de 22 anos, encontrado morto em um motel de Paranavaí, no noroeste do Paraná, no dia 4 de abril, diz que está aliviada com a divulgação de que a Polícia Civil está investigando a participação de uma terceira pessoa no crime.  Um parente de Silva, que não quis se identificar, afirma que a família sempre acreditou que os jovens foram assassinados.

André e Gabriela Cerci Bernabe, de 26 anos, foram encontrados mortos dentro de um quarto de um motel. Segundo a Polícia Civil, os dois saíram de uma boate na madrugada do dia 4 de abril e não voltaram para casa. As famílias registraram um Boletim de Ocorrência sobre os desaparecimentos, mas pouco tempo depois, os corpos foram encontrados.

Os laudos sobre as mortes confeccionados pelo Instituto Médico-Legal (IML) apontaram que Gabriela morreu devido a uma fratura no pescoço e André por embolia pulmonar causada por intoxicação.

“Não dá para ver o rosto dele, mas é bem nítido que essa terceira pessoa entra na garagem rastejando, está quase colada a parede”, declara.
O parente de André diz que teve acesso as imagens do motel e, as gravações mostraram que uma pessoa abordou o casal assim que eles estacionaram o carro na suíte. Ainda conforme esse familiar, o suspeito estava no quarto ao lado e chegou até onde estava o casal rastejando.

Esse familiar diz que as imagens mostram ainda que o suspeito entrou no motel sozinho e, antes de abordar o casal, tentou entrar em outro quarto.
Assim que rendeu André e Gabriela, o familiar afirma que o suspeito baixou a porta da garagem e, a partir daí, não é possível saber o que ocorreu dentro do quarto. Mas, defende que primeiro o criminoso matou Gabriela e depois o menino.

Para a família, o suspeito montou a cena ao colocar os dois sobre a cama e espalhar drogas pelo quarto.  Depois de quase duas horas, essa pessoa aparece saindo da suíte, e cinco minutos depois sai do estabelecimento com o próprio carro.

“Nós tínhamos certeza que outra pessoa matou os dois, porque vimos às imagens e também porque sumiram alguns pertences dos dois. A Gabriela estava sem os brincos, uma corrente - que o pai falava que ela sempre usava -, o dinheiro e os cartões dela foram levados. O André estava sem o relógio, o dinheiro da carteira dele e que estava na caminhonete foram roubados”, pontua o parente.

O familiar declara que não dá para saber quem é a pessoa. “Nós sempre acreditamos no trabalho da Polícia Civil. Infelizmente, algumas pessoas anunciaram que o André matou a Gabriela e depois se matou. Com essa informação da polícia, mostramos que essa versão não passou de um equívoco”, conclui.

André era o único filho do casal, mas tinha duas irmãs por parte da mãe. Ele morava e estudava direito em Curitiba.

Menino envia carta a juiz que liberou presa para viver últimos dias em casa


Ele agradeceu decisão que permitiu a mãe com HIV 'morrer com dignidade'.
Mulher estava com lesão cerebral e algemada em hospital de Joinville, SC.

Mariana FaracoDo G1 SC
A decisão de um juiz de execuções penais de libertar uma presa em estado terminal para que pudesse passar os últimos dias de vida em casa, ao lado da família, motivou o filho dela, um menino de 11 anos, a escrever uma mensagem ao magistrado, enviada pela internet. O caso aconteceu em Joinville, no Norte de Santa Catarina.
Em dezembro do ano passado, a sogra da mulher presa chegou de mãos dadas com o neto ao gabinete do juiz João Marcos Buch para fazer um pedido: que a mãe do menino, presa havia 6 anos por furto e então hospitalizada, tivesse o direito de morrer em casa, "com dignidade".
O juiz decidiu ir até o hospital onde a presa estava internada com uma lesão cerebral provocada pela toxoplasmose, adquirida em decorrência da aids.
Menino envia carta a juiz que liberou  presa para morrer em casa em SC (Foto: Reprodução)Menino envia carta a juiz que liberou presa para
morrer em casa em SC (Foto: Reprodução)
Paralisada e algemada
“Embora estivesse com metade do corpo paralisado, ela estava algemada pelo tornozelo. Compreendo que é um protocolo de segurança, mas não era razoável”, contou o juiz. Ele decidiu, então, autorizar a prisão domiciliar, o que foi feito assim que a presa recebeu alta.
No dia 25 de março, a mulher morreu num hospital de Florianópolis, após passar os últimos dias de vida na casa de uma irmã, ao lado dos filhos de 11 e 9 anos, que ela não via fazia mais de um ano.
Sobre o tempo que passaram juntos, a avó do menino que escreveu a carta conta que a criança teve dedicação total à mãe. "Foram à praia, fizeram passeios. Ele dormia num colchão ao lado do sofá só pra cuidar dela, caso ela precisasse de alguma coisa. Deixou até de brincar para cuidar da mãe", conta. A criança retornou a Joinville, e hoje vive com o irmão sob os cuidados da avó paterna.
Com 20 anos de magistratura, Buch se surpreendeu quando leu a mensagem enviada pelo filho da presa, semanas depois. Na carta, o menino agradece pela decisão de dar “dignidade” à morte da mãe, revela também ser soropositivo e se mostra esperançoso com o futuro.
Leia a íntegra da carta:
Olá, senhor juiz. Minha avó disse que eu podia deixar um recado aqui, que o senhor ia ver. Tenho 11 anos e sou filho da ... Sei que o senhor vai lembrar, sou neto da... e só queria agradecer ao senhor. Cresci vendo meus pais fazendo coisa errada e sendo presos. Por muitas vezes entrei na prisão para visitar meu pai ou minha mãe. Por muitas vezes vi eles ganharem a liberdade e novamente serem presos. Mas hoje esse é um passado que não faz mais parte do meu presente. Quis Deus que meu pai saísse da prisão em dezembro, de condicional e fosse trabalhar. Minha mãe, quis Deus que ela ficasse bem doente e o senhor foi lá soltar. Eu tava segurando a mão da minha vó quando ela foi na sua sala pedir para aquelas moças que alguém fizesse alguma coisa pra minha mãe morrer com dignidade e o senhor fez. Também sou soropositivo, essa escolha não fui eu quem fez, mas tenho direito às próximas. E desde já quero ser um homem honesto. Obrigado, senhor juiz João Marcos.
Menino em silêncio
O juiz diz se lembrar de que, na ocasião da visita ao seu gabinete, o menino permaneceu em silêncio, “não chamou muita atenção”. “Mas o caso me sensibilizou. Não é razoável morrer no ambiente carcerário quando se tem uma família do lado de fora”, explicou o juiz.
"Ela morreu com a liberdade que ansiou, teve tempo de se arrepender", afirma a avó do menino. "E meu neto sentiu que tinha que agradecer, por isso escreveu a carta."
Buch diz que já havia tomado decisões anteriores do mesmo tipo, mas sem a mesma repercussão. Ele afirma que costuma receber pessoas em seu gabinete e mantém uma página não pessoal em uma rede social, onde mantém contato com egressos do sistema prisional e familiares. “Não posso aconselhar, mas é uma maneira de humanizar a Justiça", afirma o juiz.
Na resposta à criança, Buch escreveu, de maneira simples e bem longe do complexo vocabulário jurídico: “Vc é um menino muito inteligente.”

Irmão de André Vargas e mais dois são soltos


vargas - irmao
A Justiça manteve preso ontem o publicitário Ricardo Hoffmann, suspeito de desviar recursos da Caixa e do Ministério da Saúde para empresas do ex-deputado André Vargas (ex-PT). Outros três investigados na 11ª fase da Lava Jato foram soltos ontem entre o final da tarde e o início da noite: Leon Vargas, irmão do ex-deputado, Élia da Hora, secretária do ex-deputado Luiz Argôlo (SDD-BA), e Ivan Vernon, assessor do terceiro ex-parlamentar preso, Pedro Corrêa (PP-PE). As informações são do jornal Metro/Curitiba.
Hoffmann é diretor da agência de publicidade Borghi Lowe, que administra contas de publicidade de várias empresas públicas. A agência é suspeita de fazer pagamentos ilegais na conta das empresas Limiar, LSI e IT7. As firmas seriam controladas por Leon Vargas, irmão do ex-deputado. Foi comprovado um pagamento de R$ 3,7 milhões que a Borghi Lowe fez à Limiar através de empresas subcontratadas pela agência.
Essas empresas confirmaram à PF que a Limiar nunca prestou serviços por esses pagamentos. No depoimento à PF, o publicitário disse que a LSI e a Limiar passaram a receber recursos da Borgi Lowe com a contrapartida de angariar clientes para a agência no Paraná. O MPF classificou essa justificativa como “fantasiosa”, já que nenhum cliente foi obtido.
Leon Vargas ficou em silêncio em seu depoimento. No despacho que autorizou a soltura, o juiz Sérgio Moro entendeu que a manutenção da prisão não era necessária. Os outros dois liberados, Élia da Hora e Ivan Vernon, seriam ligados ao esquema da Petrobras com o PP. Élia é suspeita de receber parte das verbas destinadas a Luiz Argôlo em contas controladas por ela, enquanto Ivan Vernon seria o contato que recolhia repasses para Corrêa por intermédio do doleiro Alberto Youssef.

Richa cumprimenta Fachin pela indicação para o STF


fachin1
O governador Beto Richa cumprimentou o jurista Luiz Fachin pela indicação do paranaense para a vaga de ministro do STF. Richa destacou a carreira do jurista e disse que sua indicação é uma conquista para o Estado do Paraná. “Este 14 de abril é um dia histórico para o Paraná. A escolha de Luiz Edson Fachin para o Supremo Tribunal Federal faz justiça às melhores tradições do mundo jurídico paranaense e honra seu antecessor no cargo, o ministro Joaquim Barbosa”, disse.
Beto Richa lembrou que Fachin integra a Comissão Estadual da Verdade do Paraná. A vaga em aberto é a que era do ex-ministro Joaquim Barbosa, que se aposentou no final de julho do ano passado. O nome de Fachin foi indicado pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira. Antes de ser oficializado no cargo, ele será ainda sabatinado pelo Senado Federal.
“Não tenho dúvidas de que a acertada escolha da presidente Dilma será referendada pelo Senado. Parabéns ao doutor Luiz Edson Fachin e boa sorte nos grandes desafios a ele reservados no Supremo”, disse Richa. Fachin é graduado em direito pela Universidade Federal do Paraná, com mestrado e doutorado em direito pela PUC de São Paulo.

O que espera Vaccari na carceragem em Curitiba


Vaccari-PF-300x168
do Lauro Jardim:
João Vaccari Neto enfrentará a partir de hoje uma nova rotina na carceragem de Curitiba, onde permanecem detidos Nestor Cerveró, Alberto Youssef, Renato Duque e ainda poucos acusados pela operação Lava-Jato. Outros doze presos ocupam o Complexo Médico-Penal, em Pinhais – entre eles, Adir Assad, Fernando Baiano e Leo Pinheiro, da OAS.
Em fevereiro, os presos de Curitiba foram impedidos de falar com os seus defensores em salas privadas depois de atos de indisciplina de Ricardo Pessoa (UTC) e Gerson Almada (Engevix). Pessoa, por exemplo, foi punido por tentar escrever uma mensagem para os seus advogados, temendo estar sendo grampeado na sala de visitas (Leia mais aqui).
Recentemente, até uma simples barra de cereais foi motivo para presos receberem bronca. Mario Góes, um dos operadores do esquema do Petrolão, foi duramente repreendido por ser flagrado comendo escondido a barra que alguma visita lhe forneceu.

Maringá avança na Copa do Brasil


maringa e madureira1
Maringá em festa. Na tarde de hoje, o time de Maringá confirmou classificação para a próxima fase da Copa do Brasil. A equipe foi até o Rio de Janeiro e, apesar da derrota por 3 a 1 diante do Madureira, saiu classificada em função do placar do jogo de ida, em casa, quando venceu por 2 a 0. Na soma dos resultados, 3 a 3. Com o gol marcado fora de casa, a equipe paranaense acabou ficando com a vaga, de acordo com o regulamento da competição. Agora, na próxima fase, o Maringá espera o classificado do duelo entre Santos e Londrina, que jogam hoje à noite.

Vaccari Neto repassa R$ 25,2 mi ao PT do Paraná


unnamed
Em quatro anos, nas campanhas eleitorais de 2010, 2012 e 2014, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, preso nesta terça-feira, 15, pela Polícia Federal, repassou R$ 25,2 milhões á sete lideranças do PT do Paraná: a senadora Gleisi Hoffmann, os deputados Enio Verri (presidente estadual do partido), Zeca Dirceu, Tadeu Veneri, Pericles Mello e Professor Lemos e o ex-deputado André Vargas. O ex-petista recebeu R$ 806,2 mil na campanha de 2010.
Gleisi é a maior beneficiária dos repasses. Em 2010, a petista recebeu R$ 1,9 milhão do diretório nacional do PT e na campanha de 2014, foram mais R$ 16,3 milhões. No total, nas duas campanhas, Gleisi recebeu R$ 18,2 milhões. Em 2014, 75% da campanha de Gleisi foi financiada por repasses de Vaccari que recebeu os recursos da JBS, Sanches e Tripoloni, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, UTC, CR Almeida, Seara Alimentos, Banco Safra, entre outros.
O presidente estadual do PT, deputado Enio Verri, recebeu R$ 1,3 milhão em repasses de Vaccari. Na campanha de 2014 foram R$ 115 mil (doados por Gleisi e Andrade Gutierrez) e na campanha à prefeito de Maringá, em 2012, foram R$ 1,2 milhões de repasses do diretório nacional.
O deputado Zeca Dirceu, filho do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) recebeu R$ 1,8 milhão do diretório nacional nas campanhas de 2010 2014. Em 2010, o deputado recebeu R$ 665 mil (até 2012 não se relacionava os doadores via diretório nacional). Em 2014, o petista recebeu R$ 1,142,086,00 via Vaccari através de doações da Engevix, JBS, Carioca, Etesco, CRBS e UTC.
O deputado Professor Lemos, principal liderança da APP-Sindicato, recebeu R$ 1.117,50 em repasses do diretório nacional nas campanhas de 2010 e 2012. Em 2010, foram R$ 19 mil e em 2012 mais R$ 1.098,50 para sua campanha à prefeito de Cascavel. Em 2012, o deputado Pericles Mello teve sua campanha á prefeito de Ponta Grossa bancada em R$ 1.683.000,00 em repasses de Vaccari.

Em Brasília, Richa pede mais atenção ao Paraná


unnamed
Agora há pouco em Brasília, o governador Beto Richa (PSDB) se encontrou com o vice-presidente Michel Temer (PMDB), articulador político do Planalto, e, em seguida, com o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB. Para Temer, Beto Richa disse que o Paraná quer fortalecer a relação com a União e que os estados dependem, de forma urgente, do novo pacto federativo para recuperar a capacidade de investimentos.“Estamos aqui para aprimorar as parcerias e instituir uma relação republicana com a União para que o Paraná receba mais recursos para obras prioritárias”, disse.
Richa cobrou a revisão do pacto federativo e pediu apoio para que o Estado receba maior atenção do governo federal e lembrou que ano passado teve dificuldade na liberação dos empréstimos pleiteados pelo Paraná. “Foi um entrave politico que prejudicou a população paranaense. Não queremos que esse problema ocorra novamente, por isso, estamos aqui para reafirmar nosso compromisso com o diálogo”, disse.
Ao senador Aécio Neves, Beto Richa pediu apoio no pleito dos governadores para ampliar a capacidade de investimentos dos estados brasileiros. O governador disse que os estados estão sobrecarregados com despesas, enquanto a União centraliza os recursos. “É preciso revisar esse sistema e garantir aos estados maior condições de atender a necessidade da sua população”, afirmou.

Agentes descobrem túnel de 10 metros e impedem fuga de 70 membros de facção criminosa


Da Sesp-PR

O trabalho integrado de inteligência, coordenado pelo Departamento de Execução Penal (Depen) do Paraná, em conjunto com outros estados da federação, descobriu um plano que poderia resultar em uma possível fuga de aproximadamente 70 presos de uma facção criminosa da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP) 1, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).
tentativafuga
Foto: Divulgação Sesp
A partir dessas informações, a direção do Depen coordenou os trabalhos na unidade e, juntamente com os agentes penitenciários que fazem parte do Serviço de Operações Especiais (SOE), pediu apoio da Polícia Militar (Batalhão de Operações Especiais – Bope e Batalhão de Polícia de Guarda – BPGd) para os trabalhos de revista e inspeção interna.
Desta forma, foi descoberto um túnel com mais de 10 metros de comprimento que foi escavado a partir de uma das celas. O Depen já está providenciando o fechamento do buraco. Será aberto um procedimento administrativo para apurar possíveis falhas internas.

Suspeita de bomba em mochila preta isola quadra na Rua Mateus Leme


Da Redação


Uma mochila preta abandonada na porta de uma agência bancária interditou a Rua Mateus Leme na tarde desta quarta-feira (15), no Centro Cívico, em Curitiba. A interdição, por parte do Esquadrão Anti-Bombas da Polícia Militar (PM) aconteceu das 15h40 às 16h30 na esquina com a Rua José Savóia Cortês, nas proximidades do Bosque do Papa.  Os policiais vasculharam a mochila e nada encontraram.
mateusleme
Movimentação na Mateus Leme (Foto: Ingrid de Oliveira)
A internauta Ingrid Rodrigues de Oliveira enviou uma foto à Banda B que mostrou a intensa mobilização policial no local. Segundo a PM, todos os procedimentos padrões foram feitos e nada foi localizado na mochila, que estava vazia.

Alvaro Dias em ato com líderes do movimento anticorrupção


manifestação_01-600x300
Líderes dos movimentos responsáveis pelos protestos contra o governo entregaram, nesta quarta-feira (15/4), aos parlamentares um documento com reivindicações dos manifestantes. O líder da oposição, senador Alvaro Dias (PSDB/PR), participou, ao lado de outros parlamentares, do ato na rampa do Congresso Nacional.
No documento intitulado Carta ao Povo Brasileiro, as lideranças de movimentos como o “Vem pra Rua” e o “Muda Brasil pedem o agravamento das penas contra a corrupção; o fim da impunidade; a indicação de servidores concursados para os tribunais; o fim da reeleição, entre outros. “O povo cansou. Chega de impunidade! Não queremos mais a política do toma lá, dá cá, nem o superfaturamento de obras que tanto ofende o povo brasileiro. A democracia está fragilizada. A sociedade exige mudanças urgentes”, declararam as lideranças, que protocolaram o documento nas presidências da Câmara e do Senado.
Em discurso, na última segunda-feira(13), Alvaro Dias disse que as manifestações de domingo reforçaram a tese do impeachment e convocaram as lideranças políticas a também participarem dos protestos nas ruas.

Motorista sem cinto morre na hora após bater contra caminhão na BR-476


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
Foto: Daniela Sevieri
Foto: Daniela Sevieri

Um homem de 61 anos morreu no final da tarde desta quarta-feira (15) após bater de frente contra um caminhão no quilômetro 80 da BR-476, em Bocaiúva do Sul, na região metropolitana de Curitiba.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a vítima estava sem cinto de segurança em um veículo Ágile, o que o fez morrer na hora.
O corpo de João Maria da Silva foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Morte aos 22 anos de estudante da PUC e estagiário da “Prefs” gera comoção nas redes sociais


Por Felipe Ribeiro
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A irreverência da Prefeitura de Curitiba no uso das redes sociais perdeu nesta terça-feira (15) um dos seus principais pilares. Estudante de Relações Públicas da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR), José Guilherme de Oliveira largou um curso de engenharia para seguir carreira na Comunicação e há alguns meses estagiava no atendimento da “Prefs” na internet. Vítima de um aneurisma após se exercitar na academia, Zé mobilizou as redes sociais e o sorriso se tornou a marca das homenagens.
zéredesociais
Foto: Reprodução
Querido por todos, Zé era uma pessoa que conquistava a todos ao seu entorno e gerou centenas de homenagens na internet.
Convivendo todos os dias com ele, a equipe da “Prefs” postou no facebook cinco lições que Zé tinha a ensinar. “O Zé respondia com carinho mesmo as mensagens mais agressivas. Ele fazia questão de que todos recebessem um bom tratamento. Algumas dessas pessoas, depois de receber o atendimento do Zé, se despediam agradecidas, felizes e apaixonadas pela Prefs (…) O Zé tinha tarefas das mais variadas, mas realizava todas elas sem crise. Pau pra toda obra! (…) Ser humilde é ter uma postura de aluno diante da vida. Quem não aceita a condição de aluno não aprende nada na escola da vida. Foi essa humildade que transformou o Zé num cara tão esperto”, diz o relato da prefeitura de Curitiba.
Na PUC, Zé era reconhecido por todos os professores e hoje as segundas aulas do curso de Relações Públicas foram suspensas e vários colegas seguiram para o velório. Ele foi sepultado às 16 horas em São José dos Pinhais recheado de carinho.
.

Assalto em mercearia deixa funcionário morto e bandido baleado no Centro de Araucária


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B

Um homem de aproximadamente 35 anos morreu baleado na tarde desta quarta-feira (15) após assalto a um mercado da Rua Claro Antônio Calado, no Centro de Araucária. De acordo com a Guarda Municipal da cidade, a vítima estava em um furgão e pode ter seguido os bandidos, vindo a ser vítima dos disparos. Na tentativa de fuga, um dos assaltantes foi atingido por um tiro de guarda municipal, mas foi socorrido pelo Siate e está estável. O outro detido seria um adolescente, que foi encaminhado para a delegacia.
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B
Segundo o diretor da Guarda Municipal de Araucária, Líbel, os dois assaltantes estavam muito bem armados e a troca de tiros foi intensa. “Ainda não temos a confirmação do que estava acontecendo, mas uma equipe nossa estava em patrulhamento e se deparou com o crime. Apesar de ter sido baleado, aparentemente o assaltante está bem”, comentou.
De acordo com informações de testemunhas, o baleado é ex-triatleta da cidade, mas que caiu no vício das drogas nos últimos anos. Com a dupla, foram apreendidas uma pistola e uma arma calibre 32.
A polícia acredita que a vítima possa ter abordado os bandidos, utilizando a parte de frente do rádio para simular uma arma.
Com este caso, já são quatro pessoas assassinadas em menos de 13 horas em Araucária.
A delegacia da cidade investiga os casos.

Mãe é atacada por abelha, deixa carrinho cair na água e gêmeos morrem


Os bebês Silas e Eli morreram afogados num canal nos Estados Unidos
Os bebês Silas e Eli morreram afogados num canal nos Estados Unidos Foto: Reprodução/ Facebook/ Alexis Keslar
Extra

Dois meninos gêmeos de um ano e seis meses morreram afogados num canal do Arizona, nos Estados Unidos, depois que a mãe deles, Alexis Keslar, deixou o carrinho de bebê escapar momentaneamente para se livrar de um ataque de abelhas.
Segundo o “The Independent”, a mãe estava correndo com seus filhos gêmeos ao longo do canal Yuma quando foi se defender das abelhas. O carrinho rolou pelas margens com as crianças presas nele e foi rapidamente levado pela correnteza. A mãe tentou correr para resgatar seus filhos, mas a velocidade da água e a profundidade do canal atrapalharam, e ela não conseguiu pegar os bebês. Eles se chamavam Silas e Eli Kesla.
Os gêmeos caíram num canal no Arizona
Os gêmeos caíram num canal no Arizona Foto: Reprodução/ Facebook/ Marlene Gleim
Os serviços de emergência chegaram ao local, reduziram o volume de água do canal, utilizado para a irrigação, e conseguiram localizar os meninos. Eles foram levados para um hospital local, mas os médicos já não tinham o que fazer.
Sensibilizados com o caso, moradores da cidade criaram uma página no site de arrecadação de doações online, o Go Fund Me, para ajudar a família. Em dois dias já foram arrecadados mais de 25 mil dólares, o equivalente a R$ 75 mil. “Nenhum pai deveria ter que perder um filho, muito menos dois de uma vez”, disse Marlene Gleim, uma amiga da família ao jornal “Yuma Sun”.
Os amigos se mobilizaram para ajudar os gêmeos
Os amigos se mobilizaram para ajudar os gêmeos Foto: Reprodução/ Facebook/ Marlene Gleim
Os gêmeos tinham um ano e seis meses


Cliente vai retirar carro 0 km e encontra veículo sem os bancos


Portas do Ford Ka 1.5 também estavam sem forração.
Concessionária de SP diz que tomou medidas para solucionar o problema.

Do G1, em São Paulo
Carro 0 Km estava sem o assento (Foto: VC no G1)Carro 0 km estava sem o assento (Foto: Karina Suzuki VC no G1)
Uma cliente foi retirar o seu carro 0 km na última sexta-feira (10), em uma concessionária Ford de São Paulo, e encontrou o veículo sem os assentos e sem os estofamentos internos. O Ka 1.5, comprado por R$ 46 mil, foi encomendado com bancos de couro, que são opcionais. "Quando eu já estava a caminho da concessionária (na hora do almoço), me disseram que havia um problema com o banco de couro. Cheguei lá e o carro estava só 'na lata'", conta Karina Suzuki, coordenadora de marketing, de 35 anos.
Ela relatou o caso ao VC no G1: "Como precisava emplacar naquele dia, eles colocaram um assento, provisório, só do motorista, mas vi que não era seguro ir daquele jeito."

O negócio havia sido fechado no último dia 15 de março. No dia 26, protetor de cárter e bancos de couro foram adicionados ao pacote.
Karina conta que, no fim do dia, entregaram o carro com os assentos e todo interior instalado. "Mas não consegui emplacar (por causa do horário) e estava sujo", afirma. No sábado (11), ao analisar melhor o carro, ela também se deu conta de que outra peça estava faltando: o protetor de cárter. "Eles me prometeram instalar e fazer uma cristalização", disse.
Depois de Karina chegar e ver o carro sem os bancos, a loja deu o prazo até esta quinta-feira (16) para solucionar o problema. Porém, após ser procurada pelo G1, a concessionária entrou em contato com a consumidora e entregou o carro completo na terça-feira (14).
Outro lado
Ao G1, a Navesa Nações Unidas, onde Karina comprou o carro, disse, em nota, que a cliente esteve na loja na última terça, e foram acertados todos os detalhes que estavam pendentes. "Tivemos problemas no processo de entrega, que foram sinalizados pela cliente, mas tomamos todas as medidas possíveis para solucionar prontamente. Acredito que a sra. Karina ficará satisfeita com o desfecho do processo", diz o gerente comercial Anderson Reis.
O que diz o Procon
De acordo com a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP), caso o fornecedor não entregue o produto na data combinada e sem os acessórios adquiridos, o consumidor poderá escolher entre exigir o cumprimento forçado da obrigação, aceitar outro produto equivalente ou cancelar a compra, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada.
Modelo estava os acabamentos internos no momento da entrega (Foto: Karina Suzuki / VC no G1)Modelo estava os acabamentos internos no momento da entrega (Foto: Karina Suzuki / VC no G1)