'Ele morreu pela profissão', afirma mulher de jornalista decapitado


Segundo a viúva, o jornalista investigativa crimes políticos na região.
Mulher descarta possibilidade de crime passional.

Patrícia BeloDo G1 Vales de Minas Gerais
A viúva do jornalista Evany José Metzker, de 67 anos, morto decapitado em Padre Paraíso, acredita que a profissão foi a causa do assassinato do marido. Segundo a professora Ilma Chaves Silva Borges, de 51 anos, o jornalista seguia uma linha investigativa e sempre fazia levantamentos de organizações criminosas e crimes políticos na região do Vale do Jequitinhonha.
Evany foi encontrado decapitado, seminu e com as mãos amarradas, na zona rural de Padre Paraíso, na segunda-feira (18). A cabeça da vítima foi localizada horas depois, a 100 metros do corpo.
"Ele era um cara destemido e ousado. Não tinha medo de investigar, escrever e publicar. Trabalhava em uma região perigosa, e mesmo assim não tinha medo. Ele foi para Padre Paraíso há 90 dias, e estava levantando matérias nessa região. Infelizmente meu marido só trabalhava com investigações pesadas, fazia levantamentos sobre polícia, criminalidade, política, roubo de cargas, prostituição", conta a viúva que manteve uma união estável de 11 anos com o jornalista.
Evany José Metzker foi encontrado decapitado (Foto: Arquivo Pessoal)Evany José Metzker foi encontrado decapitado
(Foto: Arquivo Pessoal)
O repórter era o responsável pelo blog “Coruja do Vale”, e já foi proprietário de um jornal impresso na cidade de Medina, em 2001. Segundo a esposa, o conteúdo das matérias publicadas sempre foi polícia e política.
"Devido a esse perfil profissional que ele apresentava, nada me tira da cabeça que ele foi morto pelo que fazia. Não sei exatamente qual era a matéria que ele estava preparando, mas trazia riscos, já que ele sempre comentava comigo o que estava escrevendo, mas quando foi para Padre Paraíso não me disse nada", relata.
Ilma lembra que viveu uma semana de desespero. A última vez que ela falou com marido foi nas redes sociais na quarta-feira (13). "Ele me disse que estava preparando para vir para Medina na sexta-feira. Estávamos conversando, e até aquele momento Evany estava na pousada. Ele me disse que ia dar uma saidinha e voltava logo pra gente continuar conversando. Acredito que ele foi assassinado neste dia", diz.
A viúva conta que no dia seguinte entrou em contato com o marido, por meio de mensagens, e ele não respondeu. Preocupada, Ilma começou a procurar o marido e não encontrou.
saiba mais

"Liguei para a pousada depois de esperar o dia inteiro por uma ligação dele. A recepcionista que atendeu disse que ele havia viajado. Como não tive notícias, liguei novamente no outro dia, e nada. Sem informações, acionei a polícia", acrescenta.
A professora também informou que descarta a hipótese de que o marido tenha sido morto por crime passional. Segundo a viúva, a dona da pousada, onde o jornalista estava hospedado, disse que Evany recebeu somente um amigo durante o período em que esteve no local.
"A proprietária me disse que ele recebeu no quarto somente um amigo de profissão, um outro jornalista, que também tinha um blog na região. Acredito que eles estavam trocando informações. Infelizmente ainda não conseguir falar com esse jornalista, entreguei tudo nas mãos da polícia", diz.
Sindicato repudia
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais formalizou nessa terça-feira (19), junto ao secretário adjunto de Defesa Social do Estado de Minas Gerais, Rodrigo Melo Teixeira, a solicitação de envio de uma força-tarefa do governo estadual para investigar e denunciar os culpados pelo assassinato do jornalista Evany José Metzker.
Segundo o sindicato, o caso se reveste de imensa gravidade, pelo caráter bárbaro do crime, que abalou não apenas a categoria dos jornalistas mineiros, mas toda a sociedade brasileira, com repercussão inclusive no exterior. Segundo a nota, quando um jornalista sofre violência, toda a sociedade é atingida no seu direito à informação.
O sindicato lembrou ainda um caso semelhante, ocorrido no início de 2013, em Ipatinga, quando foram assassinados o jornalista Rodrigo Neto e o repórter fotográfico Walgney Carvalho.
Investigação
A delegada responsável pelo caso, Fabrícia Noronha, diz que a polícia vai trabalhar com duas linhas de investigação; morte por queima e arquivo, no caso dele estar trabalhando em alguma investigação, ou se o crime teve motivação passional, e que descarta a possibilidade de latrocínio; roubo seguido de morte.
"Não levamos em consideração o latrocínio, porque além de achar os pertences dele, quem o executou também não fez questão de ocultar o crime, uma vez que ele foi encontrado em um lugar onde as pessoas circulam e o corpo não estava enterrado", disse.
De acordo com informações da Polícia Militar de Padre Paraíso, o laudo da perícia ainda não divulgou como o jornalista foi decapitado, mas adiantou que não havia nenhum outro tipo de ferimento no corpo de Evany Metzker.

Cinco pessoas morrem em acidente na BR-040, em Itabirito


Vítimas estavam em caminhonete que colidiu com caminhão.
A PRF informou, às 20h45, que uma faixa foi liberada em cada sentido.

Do G1 MG
Cinco pessoas morreram em acidente envolvendo caminhonete e caminhão-tanque, em Itabirito.  (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)Cinco pessoas morreram em acidente na BR-040, em Itabirito. (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Cinco pessoas morreram em um acidente na BR-040 na tarde desta quarta-feira (20), na altura do quilômetro 582 em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, vítimas estavam em uma caminhonete que bateu de frente com um caminhão-tanque.
 A corporação informou que houve um incêndio provocado pela vazamento de combustível e que as vítimas foram carbonizadas. A caminhonete S10 possui placa do Rio de Janeiro e, de acordo com os bombeiros, os ocupantes provavelmente eram membros de uma mesma família.
O motorista do caminhão-tanque foi socorrido pela Via 040, concessionária que administra a rodovia, com suspeita de fratura na perna.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há risco de que um córrego próximo ao local tenha sido contaminado. O combustível desceu pela canaleta ao lado da pista e as chamam atingiram a vegetação. A Fundação Estadual do Meio Ambiente foi acionada. 
A PRF informou, às 20h45, que uma faixa foi liberada em cada sentido. Neste horário, havia um congestionamento de 12 km nos dois lados.

Veja vídeo de policial que reagiu a tiros e matou um dos assantantes


Um dos ladrões morreu, outro foi preso e 3º está foragido em Uberlândia.
Policial teve identidade preservada e haverá uma coletiva sobre o caso.

Caroline Aleixo e Fernanda ResendeDo G1 Triângulo Mineiro
Vídeo mostra policial atirando em criminosos durante assalto em Uberlândia (Foto: Reprodução/YouTube)Policial dispara contra criminosos em assalto à
residência (Foto: Reprodução/YouTube/Lina Vitarelli)
Um vídeo publicado na internet mostra um policial civil reagindo a um assalto quando chegava em sua casa no bairro Jardim Patrícia, em Uberlândia, e atirando em um dos ladrões. O crime ocorreu na última quinta-feira (14), e  nesta segunda-feira (19).
O policial, de 45 anos, chegava em casa de carro com a mulher por volta das 21h quando percebeu que três homens seguraram o portão eletrônico e entraram na garagem.
Um deles, armado, chegou a abrir a porta do veículo, do lado do motorista. Foi quando o policial saiu atirando, baleando um dos ladrões. Com os disparos, os três homens saem correndo para a rua.
O ladrão baleado acabou morrendo. Outro suspeito foi preso, e um terceiro está foragido, segundo a polícia.
Relato
No Boletim de Ocorrência (BO) consta que o policial disse que, percebendo o risco de morte a que estavam submetidos ele e a mulher, usou a arma que tinha para se defender – uma pistola calibre 380. Ele relatou à polícia que chegou a disparar contra o criminoso armado, e que o ladrão revidou com disparos em direção ao casal.
No relato, ele disse ainda que o trio fugiu do local em um veículo de cor prata no sentido do bairro Lagoinha. Segundo o policial, havia um comparsa esperando pelos ladrões do lado de fora da casa. O policial afirmou ter percebido que um dos homens foi baleado. 
O delegado-chefe do 9º Departamento de Polícia Civil de Uberlândia, Samuel Barreto, informou que fará uma coletiva sobre o caso na manhã desta quinta-feira (21).
O policial vítima do assalto é lotado na Delegacia Regional de Polícia Civil da cidade e não teve a identidade informada. Ao G1, o delegado-chefe informou que por medidas de segurança o policial não concederá entrevistas.
O vídeo da ação, com imagens que parecem de uma câmera de segurança, foi publicado no YouTube pelos usuários Lina Vitarelli e "Apoio Policial Oficial".
Prisões
Logo após a ocorrência, a Polícia Militar foi acionada. Os policiais realizaram bloqueio nas proximidades da Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Bairro Pampulha e viram o momento que o ladrão baleado, que estava com os comparsas, deu entrada na unidade. Quando a polícia entrou na UAI, os dois acompanhantes do baleado fugiram correndo.
Próximo do carro dos suspeitos a polícia encontrou um revólver calibre 38, com numeração raspada. Este estava no chão ao lado do passageiro dianteiro. Junto da arma havia quatro cartuchos deflagrados.
Outras viaturas foram acionadas para as buscas. Uma delas localizou um dos fugitivos. Ele relatou que deixou o baleado na unidade de saúde e que estava no local do roubo apenas como "olheiro". 

O suspeito baleado não resistiu e morreu. Ele foi identificado como Eliseu Santos Paulo. O carro usado no crime foi apreendido. Já a arma do policial foi recolhida e ele compareceu à Delegacia de Plantão da Polícia Civil para dar esclarecimentos. A perícia técnica já foi feita.

Aposta de MS acerta Mega-Sena e leva prêmio de R$ 29,9 milhões


Veja as dezenas do concurso 1.706: 12 - 31 - 34 - 36 - 48 - 56.
Quina teve 136 apostas ganhadoras, que faturaram R$ 25 mil cada.

Do G1, em São Paulo
 
MEGA-SENA
CONCURSO 1706
12 31 34
36 48 56
Uma aposta de Campo Grande (MS) acertou as seis dezenas do concurso 1.706 da Mega-Sena, levando o prêmio de R$ 29.938.493,60. O sorteio foi realizado nesta quarta-feira (20), na cidade de Osasco (SP). O próximo concurso da Mega-Sena, que acontece no sábado (23), terá prêmio estimado em R$ 3 milhões.
Veja as dezenas sorteadas: 12 - 31 - 34 - 36 - 48 - 56.
A quina teve 136 apostas ganhadoras, que levaram prêmio de R$ 25.199,07 cada uma. Outros 10.756 bilhetes acertam a quarta e levaram R$ 455,17 cada.
Para apostar
A Caixa Econômica Federal faz os sorteios da Mega-Sena duas vezes por semana, às quartas-feiras e aos sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 2,50.
Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 2,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.
Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 12.512,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

‘Estamos pagando para ser vereador’, diz parlamentar que recebe R$ 15 mil


chico do uberaba22222
Chico do Uberaba (PMN) reclamou durante sessão na tarde de terça (19). Vereadores também têm direito a carro e 200 litros de gasolina mensais.
do G1 PR:
O vereador Chico do Uberaba (PMN) disse em uma sessão na Câmara de Municipal de Curitiba, na tarde de terça-feira (19), que está descontente com a falta de benefícios oferecida aos vereadores da capital. Durante sua fala, o parlamentar disse ainda que não entende porque os políticos da Casa não recebem 13º salário e disse que atualmente eles estão pagando para trabalhar.
Assista ao vídeo aqui.
De acordo com o portal da transparência da Câmara, Chico do Uberaba e os outros 37 vereadores da Casa recebem salário de R$ 15.156,70, além de benefícios como selos para correspondência, possibilidade de contratar sete funcionários e dois estagiários, e carro com 200 litros de gasolina mensais.
“Olhem só o que um vereador de Curitiba tem: um carro, 200 de gasolina e um selinho. Nada mais. Não tem verba de gabinete, não tem verba de nada. Então, aonde que esta Casa está pecando? A infraestrutura para um bom andamento de um vereador”, reclamou Chico.
O parlamentar completou e disse que os vereadores estão pagando para trabalhar. “Nós pagamos tudo. Estamos pagando para ser vereador hoje. É lamentável a forma que está sendo feito. Sobre o 13º ninguém fala nada. O Senado recebe, a Câmara Federal, a Assembleia, os nossos funcionários recebem (…), só os vereadores que não”, lamentou o vareador.
Procurado pelo G1, Chico do Uberaba não quis comentar o assunto.
Já o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Ailton Araujo (PSC), disse, em nota, que a opinião individual do vereador não reflete, necessariamente, o posicionamento institucional da Câmara.
Confira a nota na íntegra:
“A opinião individual do vereador não reflete, necessariamente, o posicionamento institucional da Câmara Municipal de Curitiba.
Cada parlamentar pode e deve expressar seus pensamentos e, consequentemente, assumir a responsabilidade pelos seus atos. A Câmara de Curitiba é reconhecidamente um dos legislativos mais transparentes e atuantes do Brasil.
A Câmara Municipal de Curitiba informa que os vereadores de Curitiba recebem R$ 11,4 mil de salário líquido e têm direito a um carro, sete funcionários e dois estagiários, além de material de escritório para os gabinetes.
Atualmente, os vereadores não recebem 13º, 14º e nem 15º salários, nenhuma verba de representação, de gabinete ou indenizatória, não há auxílio-moradia ou auxílio-paletó. As sessões extraordinárias e a participação dos parlamentares nas comissões permanentes e especiais não são remuneradas. E os vereadores que faltam sem justificativa em uma sessão ordinária tem seu subsídio descontado em 1/30. Em 2012, foram cortados mais de 250 cargos comissionados.” -

Tiro da RPC que saiu pela culatra


requiao filho11
Nos corredores da Assembleia Legislativa já é dado como certo que a reportagem da RPC, levada ao ar no telejornal do início da noite de terça-feira (19), com acusações absurdas contra a primeira-dama do Paraná, Fernanda Richa, com base em uma denúncia anônima, é um tiro que saiu pela culatra. A revolta virou unanimidade entre os parlamentares. “Atacar o governador pela sua gestão é uma coisa, mas a reportagem baixou o nível ao ponto de atacar a família do Beto Richa”, disse um parlamentar da Oposição.
No início da sessão desta quarta-feira (20), o deputado Requião Filho(PMDB) surpreendeu integrantes tanto da oposição quanto da situação. Requião fez um pronunciamento em defesa de “Dona Fernanda”, lembrando dos ataques que viu a mãe, Maristela Requião, ser vítima durante campanhas eleitorais. “Vi minha mãe sendo atacada de forma covarde, minha família sendo atacada em panfletos apócrifos. Fico imaginando a dor que o Marcello (Richa) está sentindo hoje, e o governador Beto Richa por conta de uma reportagem baseada em uma denúncia anônima”, disse o peemedebista.

CPI diz que vai pedir exumação do corpo de José Janene

d’O Globo:
A CPI da Petrobras decidiu fazer a exumação do corpo do ex-dirigente do PP José Janene, que se envolveu nos escândalos do mensalão e também no que apura os desvio de recursos da estatal. Janene, cuja morte foi anunciada em 2010, pode estar vivo. A suspeita é da própria viúva, Stael Fernanda Janene, que vive no Paraná e que, segundo Motta, teria dito a várias pessoas que não viu seu marido morto. Janene morreu em São Paulo, onde estava internado, no Incor, e teve o caixão lacrado. Hugo Motta, que é médico, irá enviar uma equipe de parlamentares ao Paraná e pedirá ajuda do Instituto Médico Legal (IML) do estado nessa apuração.
— A informação que temos é que a viúva (Stael Janene) não tem certeza que ele morreu. Ele faleceu de infarto e ninguém viu o corpo. O caixão chegou lacrado. A suspeita é que ele possa estar vivo. Seria um personagem a ser trazido na CPI. Ele foi responsável por todo esse escândalo, que tornou Alberto Youssef (delator do esquema) peça principal. Se é verdade ou não, não sei — disse Hugo Motta.
— A CPI não perde nada com isso (em exumar o corpo). Se estivessem no meu lugar vocês fariam o quê? Todo mundo que tem senso de responsabilidade acha essa a melhor saída. Se ele estiver vivo, será feito busca e apreensão. Tem gente que diz que ele vive hoje na América Central.

Mais corajoso que muito deputado da situação, Requião Filho condena agressão sórdida a Fernanda Richa


unnamed
De onde menos se espera muitas vezes colhemos surpresas. O deputado Requião Filho, adversário mais aguerrido de Beto Richa na Assembleia Legislativa, teve uma atitude louvável e corajosa. Deixou de lado o confronto com Richa e saiu em defesa de Fernanda Richa, exposta à execração pública pela RPC/Globo que divulgou uma denúncia anonima contra a mulher do governador.
A emissora de TV é de propriedade dos Cunha Pereira, Guilherme e Ana Amélia, e vem sendo usada em campanha acirrada contra o governador Beto Richa, revelando posição que ultrapassa o jornalismo e, por se valer de expedientes como a denúncia anônima, se situa no campo do enfrentamento de inimigos políticos e agora pessoais.
Requião Filho, diga-se, teve mais coragem e caráter que a maioria dos deputados da base de apoio de Beto Richa que se acoelharam e não se manifestaram sobre a agressão sórdida sofrida por Fernanda Richa.
“Fernanda é secretaria de Estado, é mãe e merece pelo menos de nossa parte o mínimo de escrúpulos ao tratarmos de uma denuncia que sequer tem autores. Não é assim que devemos tratar a politica no Paraná. Esta denúncia já vem com vicio e devemos tomar todo o cuidado para que não se jogue aos quatro ventos, manchando uma imagem de Fernanda”, disse o deputado.
Segundo Requião Filho a RPC extrapolou, rompeu todos os limites. Ultrapassou uma linha que não pode ser ultrapassada. Agrediu sem provas, uma mulher, figura pública e mulher do governador sem qualquer evidência sólida de culpa. O deputado alegou que, apesar de sua posição notoriamente contrária a Richa, sentiu-se na obrigação de se solidarizar com Fernanda, até porque sua mãe, Maristela Requião, também já havia sido vítima de denúncias e acusações infundadas.
Após seu pronunciamento, Requião Filho foi cumprimentado pelo presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), pelos deputados Hussein Bakri (PSC), Márcio Nunes (PSC) e pelo líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB).

Nota à imprensa da viuva de José Janene


A viúva de José Janene, Stael Fernanda Janene, diante da insistência da imprensa nacional em ouvi-la, decidiu emitir nota na qual esclarece sua posição. É o que segue:
“Evitei todos estes dias em que meu nome foi citado indevidamente me pronunciar, pois acreditava que a verdade viesse à tona com o tempo. Ledo engano. Me pronunciarei agora não como a ex-mulher de Janene, mas sim, como mãe dos filhos dele. Estou estarrecida ao ver toda a mídia nacional colocar palavras e situações em minha boca sem nunca eu pronunciá-las, então como mãe em defesa de meus filhos resolvi fazê-lo. Em momento algum procurei ou fui procurada por qualquer deputado dizendo o que colocaram em minha boca, principalmente no que tange a respeito de minha suposta desconfiança sobre a morte do pai de meus filhos.
Jamais fiz isso, e nem poderia, pois fui eu mesma em companhia de meus filhos e das filhas dele, que recebi seu corpo na mesquita muçulmana aqui em Londrina. Ao contrário do que leio de que seu corpo estaria em caixão lacrado, não havia caixão algum, pois seu enterro se deu sob os costumes muçulmanos onde nem ao menos existe um caixão, quanto mais, lacrado. A imprensa Paranaense e grande parte da nacional acompanhou o enterro, e mais, toda comunidade muçulmana de Londrina é que prepararam o corpo para ser enterrado fielmente como seus costumes. Não posso deixar de me pronunciar neste momento, por entender ser um erro e uma maldade desumana que farão aos meus filhos,suas filhas e a toda comunidade muçulmana, se vierem a Londrina para um exumação despropositada para fins políticos. Ninguém merece tal desumanidade, muito menos meus filhos sendo expostos de maneira vil. Tudo isto é desnecessário caso queiram realmente a comprovação de sua morte, pois ela se deu no Hospital Incor de São Paulo, devidamente registrada em cartório da mesma cidade, e também seu atestado assinado por um médico nacionalmente conhecido. Fácil, extremamente fácil de se comprovar, evitando-se assim um desconforto para toda a família, e dinheiro público gasto para fins midiáticos.”

PREFEITURA DE OLOMBO REALIZA OBRA DE CONTENÇÃO DE ENCHENTE NO BAIRRO CAMPO PEQUENO


WEBMASTER 20 DE MAIO DE 2015

Manilhas de um metro de diâmetro serão colocadas para facilitar o escoamento da água das chuvas

Manilhas de um metro de diâmetro serão colocadas para facilitar o escoamento da água das chuvas
Manilhas de um metro de diâmetro serão colocadas para facilitar o escoamento da água das chuvas
A Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Viação realiza mais uma obra do Programa de Contenção de Enchentes. Desta vez os beneficiados foram os moradores da Rua Tailândia, no bairro Campo Pequeno. A obra contempla a instalação de aproximadamente 700 metros de novas tubulações. O serviço também beneficiará os moradores das Ruas São José, Gregório de Matos e Nigéria.
Atualmente, a água da chuva passa por uma tubulação antiga instalada em baixo das casas, o que tem causado muitos alagamentos, sendo motivo de descontentamento para a população.
A obra também beneficiará os moradores das ruas Sâo José, Gregório de Matos e Nigéria
A obra também beneficiará os moradores das ruas Sâo José, Gregório de Matos e Nigéria
“A ação tem como objetivo desviar a água da chuva para as novas manilhas de concreto, com um metro de diâmetros, que serão instaladas na rua para evitar os danos causados pelos alagamentos aos moradores”, explica o secretário de Obras e Viação, Rubens Cardoso.
As obras do Programa de Contenção de Enchente já beneficiaram outros bairros da cidade. ”Nosso objetivo é eliminar os problemas causados pelas enchentes em Colombo”, afirma diretor de Obras de Combate a Enchentes, João Nowacki.
Foram instalados na Rua Tailândia, aproximadamente 700 metros de novas tubulações
Foram instalados na Rua Tailândia, aproximadamente 700 metros de novas tubulações
Outros endereços como, por exemplo, a Rua Aviador Max Fontoura – no bairro Mauá e Rua da Águia – no bairro Arruda, também recebem trabalho de manilhamento e sistema de drenagem.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: João Senechal/PMC

Governo retoma práticas que dão em Lava Jato


unnamed
Josias de Souza
A reiteração de grandes escândalos —o petrolão sucedendo o mensalão— significa que o governo não aprende com seus erros. Em vez de buscar o caminho da moralidade, afunda-se nos velhos vícios. Politicamente enfraquecida, Dilma Rousseff reativou o toma-lá-dá-cá em pleno governo de continuidade. Levou ao balcão uma centena de cargos. E cuida para que os chefes partidários sintam-se contemplados com “espaços” na administração pública. Pode não dar em nada. Mas esse é justamente o tipo de prática que costuma desaguar em operações como a Lava Jato.
Nesta terça-feira (19), o senador Ciro Nogueira (PI), presidente do PP federal, emplacou o ex-deputado federal Felipe Mendes na presidência da Codevasf, a Cia. de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba. Foi uma espécie de prêmio de consolação. Nogueira ambicionava a presidência do Banco do Nordeste. Mas para essa cadeira Dilma nomeou o economista Marcos Holanda.
Trata-se de um apadrinhado do líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE). Marcos Holanda tomou posse há cinco dias. Ao discursar, agradeceu sua nomeação a Dilma, ao ministro Joaquim Levy e a Eunício, cuja malograda campanha ao governo do Ceará ele coordenou, no ano passado. A coisa começa assim. Se desandar, os padrinhos renegam os afilhados. E a madrinha diz “eu não sabia”.
Suprema ousadia: eleita com a promessa de transformar o Brasil, Dilma torna o país cada vez mais igual ao que sempre foi. E fica moralmente cada vez mais parecida com Lula, em cuja administração a Petrobras foi ao balcão. Muitos críticos do sistema sustentam que os partidos não têm jeito. Verdade. Mas essa não é a principal encrenca. O problema começa em quem oferece vantagens. PMDB, PP e congêneres apenas jogam o jogo que lhes foi proposto. Nesse ritmo, Dilma acaba extinguindo o direito do brasileiro de ser otimista.

Mulher é esfaqueada em assalto em São Conrado, no Rio


Crime ocorre no dia em que ciclista morreu após facadas na Lagoa.
Lorena Tristão, de 31 anos, foi atingida nas duas pernas e não corre risco.

Do G1 Rio
Uma mulher foi esfaqueada durante um assalto em São Conrado, na Zona Sul do Rio, na tarde desta quarta-feira (20). Lorena Tristão, de 31 anos, formada em relações internacionais, foi atingida nas duas pernas e não corre risco de morrer. O crime ocorre no mesmo dia em que um ciclista morreu após levar facadas na Lagoa, quando andava de bicicleta.
Lorena Tristão atravessava pela passagem subterranea, em frente ao Golf Clube, quando foi abordada por um criminoso. Ela só estava com um celular e cartão de crédito, mas o assaltante não levou nada. As pessoas que estavam no ponto de ônibus acionaram a polícia. assista ao vídeo
A vítima pegou um táxi sozinha e foi para UPA de Botafogo, mas não esperou o atendimento, pois estava muito lotada. Ela disse que está bem e já está em casa.
Por nota, a polícia militar informou que o 23º BPM foi acionado para essa ocorrência, mas quando chegou ao local não havia mais nada.
Médico esfaqueado
O médico Jaime Gold, de 57 anos, esfaqueado na noite desta terça-feira (19) na Lagoa, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta quarta-feira (20) (veja na reportagem acima). De acordo com a Polícia Civil, a vítima andava de bicicleta quando foi abordada por dois adolescentes. Mesmo sem reagir, ele foi atacado na barriga e no braço.

Jaime teve vários ferimentos na barriga e nos braços e estava internado no Hospital Miguel Couto, na Gávea, onde foi operado e não resistiu.
Imagens gravadas por celular mostram o momento em que o ciclista é socorrido por homens do Corpo de Bombeiros. O roubo aconteceu pouco depois das 19h30, quando ainda havia bastante movimento na região. Os supostos menores fugiram levando a bicicleta.
A morte do ciclista provocou comoção e revolta nos atletas e moradores da Lagoa. Através das redes sociais, o grupo convoca os cariocas para protestos contra a violência na região. Uma missa campal foi marcada em frente ao Corte de Cantagalo, às 10h, no próximo sábado (23). A ação tem o objetivo de mobilizar as autoridades da Segurança Pública do Estado para reagir aos constantes assaltos.
  •  
Não mereço ser esfaqueado, dizia um cartaz afixado na Lagoa, próximo ao local onde o ciclista foi esfaqueado na noite da terça (19) (Foto: Janaína Carvalho/ G1)Não mereço ser esfaqueado, dizia um cartaz afixado na Lagoa, próximo ao local onde o ciclista foi esfaqueado na noite da terça (19) (Foto: Janaína Carvalho/ G1)
'Polícia tem feito seu papel', diz Pezão
O governador Luiz Fernando Pezão disse na manhã desta quarta-feira (20) que é preciso "fazer uma grande discussão com a sociedade" em relação à segurança pública no estado. Analisando os casos recentes na Lagoa, incluindo o assassinato do médico Jaime Gold, de 57 anos, esfaqueado na noite de terça-feira (19), num assalto em que foram levadas sua bicicleta e sua carteira, o governador disse que a polícia tem feito seu papel prendendo criminosos, mas depois eles são soltos. O corpo de Jaime Gold será velado na quinta-feira (21), a partir das 9h, no Cemitério Israelita do Caju, e o sepultamento será às 11h, informou o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho.
Arte local onde médico foi esfaqueado (Foto: Arte/G1)
“Nós temos que fazer uma grande discussão com a sociedade. Dos 32 menores que estavam no Aterro do Flamengo recentemente, prendemos 31. Outro dia eles já estavam soltos. Se é para cumprir essa lei que está aí, nós temos que discutir o papel da polícia. A polícia tem feito o seu papel”, disse.

Pezão fez a declaração durante evento na Zona Portuária, quando o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, visitou a embarcação Pão de Açúcar. Depois do compromisso,  Pezão se reuniu com o secretário de Segurança José Mariano Beltrame, no Palácio Guanabara, para discutir ações para coibir os casos de violência.
Por volta das 15h, após a reunião, em seu perfil numa rede social, o governador registrou:
"É lamentável o que aconteceu com o ciclista na ‪‎Lagoa‬. Sentimos cada morte, cada bala perdida em qualquer lugar do nosso Estado. Nosso grande esforço é o policiamento. A polícia bateu recorde de prisões em abril e está fazendo seu trabalho. Estamos reposicionando o policiamento na região com cavalaria e bicicletas. A Prefeitura do Rio de Janeiro também colocou a Guarda Municipal à disposição. Sabemos que ainda há muito para ser feito, mas vamos continuar trabalhando fortemente para trazer a paz para o Rio de Janeiro".