Inscrições para eleição de conselheiros tutelares de Colombo estão abertas


WEBMASTER 8 DE JUNHO DE 2015

Os candidatos devem fazer as inscrições na secretaria-executiva dos Conselhos, na regional Maracanã; serão oferecidas cinco vagas para a gestão 2016 a 2020

O prazo para as inscrições para a eleição dos novos conselheiros tutelares de Colombo encerra no próximo dia 1º de julho. Para concorrer, o candidato deve comparecer na secretaria-executiva dos Conselhos, regional Maracanã, localizada na Rua Dorval Ceccon, 664 – entre às 8h30 às 16h. Lembrando que não será efetuada a inscrição na falta dos documentos recomendados no edital.
Os interessados em participar do processo devem ser maiores de 21 anos, ter reconhecida a idoneidade moral, residir em Colombo há mais de dois anos, estar em dia com as obrigações eleitorais. É necessário também possuir experiência em atividades de defesa dos direitos sociais.
Para a secretária de Assistência Social, Maria da Silva Souza a eleição é um instrumento que selecionará por meio da votação popular, os defensores dos direitos das crianças e dos adolescentes, que exercem como atividade básica, zelar e fazer cumprir o direito da população infanto-juvenil.
“Mostra-se indispensável esta figura, pois, será ele, ou através dele, que a sociedade será ouvida nos casos que envolvem crianças e adolescentes. Serão os conselheiros que atenderão e aconselharão os pais ou responsáveis, podendo requisitar serviços públicos na área da saúde, educação, assistência social, entre outros”, explica a secretária.
Serão oferecidas cinco vagas para membros efetivos e os demais serão suplentes, pela ordem de eleição, permitida uma única recondução, por meio de novo processo de escolha. Os interessados em votar devem ser eleitores inscritos no município, mediante apresentação do título de eleitor e da carteira de identidade.
Download Edital:
Arquivo.Indisponível.Temporariamente
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Parque Municipal da Uva sedia a abertura da I Semana do Meio Ambiente


WEBMASTER 8 DE JUNHO DE 2015

A semana contará com atividades educativas, culturais, palestras e ecoturismo

Autoridades políticas do município participaram da abertura da I Semana do Meio Ambiente
Autoridades políticas do município participaram da abertura da I Semana do Meio Ambiente
Na manhã desta segunda-feira, 8 foi realizada a abertura da I Semana do Meio Ambiente de Colombo no Parque Municipal da Uva. A ação, promovida pela prefeitura de Colombo por meio da secretaria de Meio Ambiente acontece até a próxima sexta-feira, 12 e conta com a participação de escolas do município.
Durante a solenidade de abertura a prefeita Beti Pavin dedicou à ação as crianças e ressaltou a importância de todos na preservação do planeta. “Esta semana foi preparada para vocês, para mostrar a importância da preservação do meio ambiente – para manter a saúde dos seres vivos. Por isso, pedimos que as crianças nos ajudem a fiscalizar as atitudes dos adultos, para que a nossa cidade permaneça bonita, limpa e com qualidade de vida”. Também durante a abertura, alunos do Instituto Beija-flor fizeram uma apresentação musical para os presentes.
A ação acontece até a próxima sexta-feira, 12 e conta com a participação de escolas do município
A ação acontece até a próxima sexta-feira, 12 e conta com a participação de escolas do município
Ao longo da semana os participantes poderão prestigiar o evento, visitar os estandes dos expositores, além de participar de atividades educativas, culturais, palestras e ecoturismo com o objetivo de promover o conhecimento e a reflexão em relação aos cuidados com o meio ambiente.
“Esta semana será para que as crianças e os visitantes conheçam um pouco mais sobre os assuntos relacionados ao meio ambiente e as ações desenvolvidas pela prefeitura. Será um evento voltado ao aprendizado e também a conscientização. Pedimos para que as crianças levem para casa aquilo que aprenderam e repassem aos pais. Com boas atitudes podemos ajudar a preservar o ambiente em que vivemos”, ressalta o secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato.
Os alunos poderão visitar os estandes dos expositores, além de participar de atividades educativas e culturais
Os alunos poderão visitar os estandes dos expositores, além de participar de atividades educativas e culturais
Estavam presentes durante a abertura da I Semana do Meio Ambiente a prefeita Beti Pavin; o vice-prefeito Ademir Goulart; o secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato; a secretária de Educação, Aziolê Cavallari Pavin; o secretário de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Antonio Ricardo Milgioransa; o administrador da regional Maracanã, Ângelo Betinardi, o presidente da Câmara dos Vereadores, professor Waldirlei e o vereador, Sidnei Campos.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio Fausto

II Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência acontece no dia 19


WEBMASTER 8 DE JUNHO DE 2015

O evento promoverá debates envolvendo a sociedade civil e o poder público sobre a implementação de políticas sociais para as pessoas com deficiência

A II Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência traz como tema “O desafio na implementação das Políticas da Pessoa com Deficiência: A transversalidade como a radicalidade dos direitos humanos”. O encontro acontece no dia 19 de junho, das 8h às 13h, no auditório da Regional Maracanã, localizada na Rua Dorval Ceccon, 664.
Entre os objetivos da ação será eleger quatro delegados (as) para IV Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência e referendar a nova gestão do conselho. Além de analisar, propor e deliberar com base na avaliação local, políticas relacionadas à pessoa com deficiência.
“A conferência será realizada por meio de uma abordagem ampla e agregadora, tanto no que se refere às políticas setoriais, quanto no diálogo com outras temáticas que afetam os direitos humanos: gênero, raça, orientação sexual e ciclos de vida”, destaca a secretaria de Assistência Social, Maria da Silva Souza.
O evento, promovido pela prefeitura de Colombo por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência em parceria com Secretaria de Assistência Social – será destinado as entidades, organizações de defesa ou atendimento de pessoas com deficiência, instituições de pesquisa e ensino superior, conselhos municipais, associações de bairros e sociedade civil em geral.
“O evento promoverá debates com participação social e política, envolvendo a sociedade civil e o poder público. A finalidade é a avaliação, o acompanhamento e a proposição de diretrizes e ações estratégicas para a implantação e implementação de políticas sociais para as pessoas com deficiência”, explica a secretária da pasta.
Outros temas
A II Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência também discutirá sobre a identidade de gênero e raça, diversidade sexual e geracional; órgãos gestores e de instâncias de participação social e interação entre os poderes federados.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Padre afirma que será preso se tiver de devolver R$ 18 milhões ao governo


Luiz Augusto é apontado como servidor fantasma da Assembleia de Goiás.
MP pede devolução dos salários corrigidos; ele diz que não tem como pagar.

Do G1 GO
Apontado pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) como funcionário fantasma da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o padre Luiz Augusto Ferreira da Silva, de 54 anos, disse que, caso seja condenado pela Justiça, não tem como devolver o valor de R$ 18 milhões ao Estado. "Eu não tenho, vou ficar preso então. Não tenho nada para oferecer. O dinheiro está com essas pessoas", diz, apontando para um folheto onde há pessoas atendidas por obras sociais criadas por ele.
saiba mais

Conhecido por arrastar multidões às suas missas, Padre Luiz foi admitido em 1980 na Assembleia Legislativa e, segundo a denúncia, teria recebido até agora, R$ 3 milhões sem prestar os serviços pelos quais foi contratado. Porém, o montante a ser devolvido, segundo o MP, pode aumentar por conta de juros e multas. veja vídeo
O padre justifica que usa todo o seu salário para ajudar outras pessoas. "Sou funcionário efetivo e fiz uma opção para ganhar um salário da Assembleia um pouquinho maior, hoje de R$ 7,3 mil líquidos. Pago Ipasgo [plano de saúde para servidores públicos estaduais] para as pessoas doentes que eu cuido e sobra R$ 6,3 mil para comprar algum alimento para eles", diz.
Luiz Augusto alegou que nunca ganhou salário como padre e que não tem "carro nem celular". "Tenho 35 anos de Assembleia. Se eu me aposentar, com a graça de Deus, vou esse dinheiro para cuidar dos pobres, dos que precisam, o ano que vem", revela.
Dinheiro público
O promotor de Justiça Fernando Krebs, responsável pelo caso, disse que a justificativa do padre de usar o dinheiro para ajudar outras pessoas não o isenta da situação irregular.
Padre Luiz Augusto durante a missa na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, em Aparecida de Goiânia (Foto: Versanna Carvalho/G1)Padre Luiz Augusto ficou conhecido após ser
afastado de paróquia (Foto: Versanna Carvalho/G1)
"Ele, como funcionário da Assembleia, tem que prestar serviço na Assembleia e não para a igreja católica na sua paróquia. O fato dele fazer caridade é louvável, mas ele tem que fazer isso com o dinheiro dos seus fiéis, da sua igreja e não com o dinheiro público", pondera.
Além disso, Krebs diz que o valor que ele deverá devolver aos cofres públicos, caso seja condenado, não é de apenas R$ 3 milhões, mas sim seis vezes esse montante.
"O valor é de R$ 18 milhões. São os R$ 3 milhões que ele recebeu indevidamente sem prestar trabalho público. Se ele está fazendo caridade, o problema é dele. Além disso, tem a multa civil prevista na Lei de Improbidade Administrativa e estamos pedindo também o dano moral coletivo", calcula.
Polêmicas
Além da situação de supostamente ser servidor fantasma, o padre já esteve envolvido em outras polêmicas. Popular entre os fiéis de Goiânia, Padre Luiz foi afastado em maio de 2011, da Paróquia Sagrada Família, onde esteve à frente por 15 anos. Ele foi transferido para uma comunidade com cerca de 30 pessoas e proibido de celebrar missas para pessoas de outras paróquias. O afastamento foi motivo de protestos entre os católicos.
Um ano depois, já na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, no Setor Expansul, em Aparecida de Goiânia, ele voltou a reunir milhares de fiéis em suas missas e viu o número de presentes nas celebrações subir de 30 para cerca de 3 mil pessoas.
Ele também realizando uma campanha para tentar abolir a presença de outdoors de casas de shows que contenham mensagens eróticas ou pornográficas em Goiás. O pároco afirma que os painéis são um desrespeito à família e são responsáveis pelo crescimento dos casos de adultério.

'Representei a dor que sentimos', diz transexual 'crucificada' na Parada Gay


Xingada na web, Viviany Beleboni diz que ato foi protesto anti-homofobia.
Deputado Federal Marco Feliciano postou a foto com mensagem de repúdio.

Carolina DantasDo G1 São Paulo
Retrato de Viviany Beleboni, que desfilou crucificada na Parada Gay no último domingo (7) em São Paulo (Foto: Victor Moriyama/G1)Retrato de Viviany Beleboni, que desfilou crucificada na Parada Gay no último domingo (7) em São Paulo (Foto: Victor Moriyama/G1)
A atriz Viviany Beleboni, de 26 anos, é transexual, espírita e chocou parte dos participantes da 19ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) neste domingo (7). Ela se prendeu à cruz, encenando o sofrimento de Jesus, para “representar a agressão e a dor que a comunidade LGBT tem passado”. "Nunca tive a intenção de atacar a igreja. A ideia era, mesmo, protestar contra a homofobia", explicou.
Uma imagem da cruz foi capturada pelo fotógrafo Joao Castellano, da agência Reuters. A atriz disse que recebeu milhares de ameaças desde a publicação da foto. “Teve gente dizendo que ano que vem vão colocar fogo na parada”, contou.
Manifestação contra a homofobia na 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: Reuters/Joao Castellano)Manifestação contra a homofobia na 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: Reuters/Joao Castellano)
Viviany explica que, nos últimos tempos, duas conhecidas foram agredidas. Uma delas teria sido morta com quatro tiros em Porto Alegre. “Eu vejo a parada como um protesto, não como uma festa”, disse. “Usei as marcas de Jesus, que foi humilhado, agredido e morto. Justamente o que tem acontecido com muita gente no meio GLS, mas com isso ninguém se choca.”
Em cima da cruz, uma placa foi colocada com o texto: “Basta de homofobia”. “As pessoas não sabem ler? Coloquei a placa justamente para ficar claro que era um protesto. E mais: tudo bem encenar a paixão de cristo, mas quando é um travesti não pode, não é?”.
Viviany Beleboni desfilou com uma cruz durante a Parada Gay (Foto: Victor Moriyama/G1)
Sobre essa foto e outras que envolvem símbolos religiosos — nem todas as imagens são da Parada —, o Deputado Federal Marco Feliciano publicou um texto no Facebook: “Imagens que chocam, agridem e machucam. Isto pode? É liberdade de expressão, dizem eles. Debochar da fé na porta denuda igreja pode? Colocar Jesus num beijo gay pode? Enfiar um crucifixo no ânus pode? Despedaçar símbolos religiosos pode? Usar símbolos católicos como tapa sexo pode? Diizer que sou contra tudo isso NÃO PODE? Sou intolerante, né?”.
Até a manhã desta segunda-feira (8), a publicação já tinha quase 200 mil curtidas e mais de 230 mil compartilhamentos.
A Parada
Apesar do clima de festa, a 19ª Parada do Orgulho LGBT também foi marcada por furtos de celulares e outros objetos. Uma quadrilha foi detida e a Polícia Militar usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar um tumulto na Rua da Consolação com a Rua Maria Antônia.
Até as 17h30, o G1 presenciou oito furtos, cinco em menos de 20 minutos. Em dois casos, os furtos ocorrerem em frente aos policiais. Um homem com uma garrafa de vidro quebrada também foi visto ameaçando os participantes da parada, além de brigas apartadas por cassetetes de policiais. Muitas pessoas também passaram mal por suspeita de embriaguez.

Às 18h, a Polícia Militar formou um cordão para organizar a parada e levou todos os participantes para a Rua da Consolação, liberando a Avenida Paulista.
Segundo a PM, uma quadrilha formada por dois homens e duas mulheres, uma delas grávida, foi detida por furto de 17 aparelhos celulares, cerca de R$ 500 em dinheiro e documentos.
Os suspeitos são peruanos, e um deles já tem passagem por roubo, como mostrou o Bom Dia São Paulo nesta segunda-feira (8).
Deputado Federal Marco Feliciano critica Parada Gay nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)Deputado Federal Marco Feliciano critica Parada Gay nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)
Eles acompanhavam os trios elétricos em meio à multidão e foram alcançados pelos policiais militares na Avenida Paulista após alerta de supostas vítimas. A polícia acredita que a mesma quadrilha é autora de diversos furtos na região da Paulista.
Segundo a PM, no momento da abordagem os homens negaram a autoria dos crimes e não levavam bens furtados com eles, mas as mulheres não conseguiram explicar a origem dos aparelhos que carregavam. A polícia diz que é importante as vítimas registrarem queixas para que possam recuperar os aparelhos.
Até as 18h, haviam sido encaminhados ao 78º Distrito Policial, dos Jardins, os quatro suspeitos da quadrilha, um outro homem com um celular furtado e um procurado pela Justiça.
"Sabe aquela razão maior que une o movimento? Se perdeu aqui", conta Georges Papadellis, de 42 anos. Ele conta que viu uma moça ser assaltada em frente à polícia e que nada foi feito.
Retrato de Viviany Beleboni, que desfilou crucificada na Parada Gay no último domingo (7) em São Paulo (Foto: Victor Moriyama/G1)Retrato de Viviany Beleboni, que desfilou crucificada na Parada Gay no último domingo (7) em São Paulo (Foto: Victor Moriyama/G1)
Com o tema "Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: respeitem-me!", inspirado na música tema de Gabriela, personagem criada por Jorge Amado, a organização quer resgatar a alegria da público LGBT e celebrar as diferentes identidades e o respeito à diversidade.
Ao todo, a Prefeitura gastou R$ 1,3 milhão na estrutura do evento. A expectativa é que os turistas tenham gastado R$ 60 milhões. A cidade ficou cheia desde quinta-feira e sete em cada 10 hotéis estavam lotados.
Post do Facebook em defesa ao protesto de Viviany (Foto: Reprodução/Facebook)Post do Facebook em defesa do protesto de Viviany (Foto: Reprodução/Facebook)
Estrangeiros
Atores norte-americanos de séries famosas, como "Lost", "Orange is the New Black" e "Sense8", participaram do evento. Com 18 trios elétricos, o evento começou às 10h em frente ao Masp e terminou por volta das 20h.
Os atores Miguel Angel Silvestre e Naveen Andrews, atualmente na série “Sense8”, participaram do evento. Andrews ficou conhecido pelo personagem Sayid na série “Lost”. A atriz da série "Orange is the new Black" Samira Wiley (Poussey) também foi à parada e afirmou que está aproveitando a multidão. "É muita gente", disse.
A cantora Roberta Miranda disse que esta foi a primeira vez que participou da festa. "Acho uma parada importante para superar a hipocrisia e entender que é importante entender cada um e manter o respeito ao próximo", disse.
Participante da 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: AFP Photo/Miguel Schincariol)Participante da 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: AFP Photo/Miguel Schincariol)
Público vai à 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: Reuters/Joao Castellano)Público vai à 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista (Foto: Reuters/Joao Castellano)
  •  
Atriz da série 'Orange is the New Black' (Foto: Letícia Macedo/G1)Atriz da série 'Orange is the New Black' (Foto: Letícia Macedo/G1)
Destaque de um dos carros da 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: Fábio Tito/G1)Destaque de um dos carros da 19ª Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista, neste domingo (7) (Foto: Fábio Tito/G1)
A cantora Roberta Miranda participou da Parada Gay deste ano (Foto: Carolina Dantas/G1)

Polícia investiga briga e tiros em saída de boate na Grande BH


Entre os envolvidos há 2 policiais; um deles se feriu e o outro teria atirado.
Quatro pessoas foram detidas; caso também é apurado pela corregedoria.

Do G1 MG
A Polícia Civil informou, nesta segunda-feira (8), que investiga uma briga ocorrida na saída de uma boate Garota Carioca, emNova Lima, na Região Metropolitana deBelo Horizonte. A confusão, que envolveu cinco pessoas, entre elas dois policiais civis, aconteceu entre a noite deste domingo (7) e esta madrugada.
No vídeo acima é possível ver a briga e ouvir os tiros que foram disparados. O autor do vídeo não quis ser identificado.
De acordo com a polícia, um integrante da corporação, de 25 anos, e outros três rapazes, de 18 e 19, acabaram detidos para prestar esclarecimentos. O outro policial, de 24, ficou ferido e foi encaminhado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.  assista ao vídeo
Segundo consta no boletim de ocorrência, a briga teria começado por causa de um desentendimento na fila do caixa, ainda dentro da boate. Um dos policiais relatou que, ao sair do estabelecimento, encontrou o outro integrante da polícia sendo espancado por três pessoas.
De acordo com o registro da Polícia Militar (PM), mesmo depois de identificar como policial, o homem também foi agredido. Ainda conforme o boletim de ocorrência, neste momento, ele fez alguns disparos. Depois disso, os outros três rapazes entraram em carro e fugiram.
Uma testemunha, que passava pelo local, disse que dois homens estavam discutindo no meio da rua e começaram a atirar. "Os dois atiraram um contra o outro. Eles diziam que eram policiais. Foi muita confusão. É um absurdo", disse o homem que não quis se identificar.
Depois de deixarem o local, os três rapazes foram localizados em casa e levados, junto a um dos policiais, para a Central de Flagrantes (Ceflan). Todos prestaram depoimento e foram liberados em seguida. O delegado de plantão também expediu uma guia para que eles fossem submetidos a exame de corpo de delito.
G1 entrou em contato com a boate Garota Carioca, e um representante disse que não houve briga dentro do estabelecimento. Também foi informado que o tumulto ocorreu quando o local já estava fechando e que os funcionários estavam dentro da boate na hora da confusão.
O caso foi encaminhado para a 4ª Delegacia de Nova Lima, e a investigação ficará sob a responsabilidade da delegada Lorena Vaz de Melo. Segundo a Polícia Civil, o episódio também vai ser apurado pela corregedoria da corporação.

Ex-funcionário da OAS acusado na Operação Lava Jato morre em SP


João Alberto Lazzari era acusado de representar OAS em contratos falsos.
Defesa informou a Justiça Federal nesta segunda (8) sobre o falecimento.

Fernando CastroDo G1 PR
A defesa do ex-funcionário da OAS João Alberto Lazzari, réu em um dos processos derivados da Operação Lava Jato, informou à Justiça Federal nesta segunda-feira (8) que o cliente morreu por disfunção de múltiplos órgãos decorrente de um câncer no estômago. Na petição, o advogado pede ao juiz Sergio Moro que declare extinta a possibilidade de punição a Lazzari.
João Alberto Lazzari era acusado peloMinistério Público Federal (MPF) de representar a OAS em contratos ideologicamente falsos firmados com empresas de fachada do doleiro Alberto Youssef. O objetivo, conforme a acusação, era lavar valores ilícitos relacionados a contratos da empreiteira com a Petrobras. Ele respondia pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
A certidão de óbito aponta que a morte ocorreu no dia 31 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O enterro ocorreu na cidade de origem de Lazzari – Anta Gorda (RS). Ele tinha 63 anos e deixou quatro filhos.
Em março, a Justiça já havia liberado para tratamento médico R$ 226.028,54 que pertenciam a Lazzari e estavam bloqueados, "diante do quadro de saúde grave do acusado".
Além dele, são réus no processo da OAS Waldomiro de Oliveira, Paulo Roberto Costa,Alberto Youssef, Mateus Coutinho de Sá Oliveira, José Ricardo Breghirolli, José Aldemário Pinheiro, Fernando Augusto Stremel e Agenor Franklin Magalhães.

Em MG, dupla armada invade velório, atira e coloca fogo em caixão


Rapaz de 18 anos havia sido baleado e morreu no hospital na sexta-feira (5).
Bandidos também picharam as paredes da igreja onde o corpo era velado.

Patrícia BeloDo G1 Vales de Minas Gerais
Uma dupla armada invadiu um velório, atirou contra o caixão e colocou fogo no local onde um jovem estava sendo velado na madrugada desta segunda-feira (8), no Bairro Bom Jardim, em Ipatinga. De acordo com a Polícia Militar, Tayron Viana de Souza, de 18 anos, foi baleado na quinta-feira (4). Ele foi encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na sexta (5). assista ao vídeo acima

Ainda segundo informações da PM, o velório foi invadido por volta de 00h30. De acordo com testemunhas, familiares da vítima estavam na igreja onde o corpo era velado, quando os dois homens chegaram e pediram para a família se afastar. Em seguida, eles atiram no caixão, picharam as paredes com frases de ofensas e ameaças e colocaram fogo no local.
Já estávamos muito abatidos com a morte, e infelizmente a situação ficou ainda pior com tudo isso. Foram momentos de pânico e terror"
Testemunha que não quis se identificar
O caixão ficou danificado, e ninguém se feriu. As chamas foram controladas pelos familiares.

"Já estávamos muito abatidos com a morte e infelizmente a situação ficou ainda pior com tudo isso. Foram momentos de pânico e terror, os bandidos chegaram agressivos e cometeram a ação. Eles não tiveram misericórdia nem dos familiares que já estavam sofrendo muito com a perda", relata uma testemunha que não quis se identificar.

Na manhã desta segunda, vizinhos e amigos estiveram no local do velório para limpar e pintar a igreja. O corpo do jovem foi sepultado no cemitério de Ipatinga. Durante o enterro, os parentes da vítima pediram a presença de uma viatura da PM para proteger o local.
"Estamos com medo. Não sabemos o que realmente está por trás destes crimes, por isso  buscamos proteger a família e os amigos, para que outras tragédias não aconteçam”, diz a testemunha.

Investigações
Tayron Viana de Souza foi baleado com cinco tiros no Bairro Bom Jardim. No mesmo dia, a PM fez uma busca e prendeu um rapaz de 25 anos, que confessou a autoria do crime. Ele disse que atirou contra o jovem por vingança. Segundo a PM, a vítima não tinha passagens pela polícia, e o autor possui ficha criminal.
O Delegado da Polícia Civil, Bruno Morato, diz que a PC procura os autores do atentado ao velório e investiga qual a ligação entre os dois crimes. Os suspeitos podem responder por crime de destruição de cadáver, porte ilegal de armas, ameaças e pichação.
"Não podemos afirmar ainda que o autor preso tem envolvimento com o que ocorreu no velório, todas as frentes serão apuradas pela polícia", finaliza.