Dilma declara guerra


images
A jornalista Mônica Bergamo, na sua coluna desta terça-feira, 30, na Folha de S. Paulo, registra que a presidente Dilma Rousseff declarou guerra ao empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC. Em reuniões internas com integrantes do governo, Dilma se diz disposta a “anular os benefícios da delação premiada” do empresário, “provando” que ele mente em relação às doações feitas à sua campanha em 2014.
“Eu não tenho rabo preso com ninguém”, disse Dilma em um dos encontros internos. Antes de fazer acordo de delação premiada, por sua vez, Ricardo Pessoa disparou vários recados. Ainda preso, ele fez chegar ao governo e a outros empresários a informação de que estava contrariado com uma suposta paralisia de Dilma Rousseff em relação às investigações.
Empreiteiros investigados na Lava Jato reclamavam que Dilma não se interessava pela Lava Jato por acreditar que a operação ficaria restrita às empresas, sem atingir o governo. Alguns deles acreditavam que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, poderia ter papel mais ativo para “coibir abusos” de policiais e até da Justiça, nas palavras de um empresário.
Marcelo Odebrecht, por exemplo, foi preso contrariado com a presidente. Ministros que acompanham de perto o caso dizem que interlocutores da família Odebrecht sinalizam que a contrariedade só faz aumentar. O ex-tesoureiro do PT João Vaccari também tem emitido sinais de que está se sentindo “abandonado” na prisão de Curitiba. O partido recentemente saiu em sua defesa.

Ex-secretário da Copa de Curitiba operava lavagem de dinheiro, diz PF


Segundo o inquérito, esquema de lavagem de dinheiro era milionário.
Luiz Carlos de Carvalho foi preso no dia 11 de junho e já está em liberdade.

Do G1 PR, com informações da RPC Curitiba
O inquérito da Polícia Federal (PF) aponta o ex-secretário da Copa de Curitiba Luiz Carlos de Carvalho como suspeito de ser o operador de um esquema milionário de lavagem de dinheiro. Segundo o documento, trata-se de uma organização criminosa que usou empresas de fachada para lavar dinheiro e fazer remessa ilegal de milhões de dólares para o exterior. O inquérito, que corre sob sigilo, foi obtido com exclusividade pela RPC e divulgado nesta terça-feira (29). veja vídeo
Carvalho foi preso no dia 11 de julho e já está em liberdade. Ele é investigado por evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O ex-secretário ocupou cargos do primeiro escalão da Prefeitura de Curitiba, entre 2005 e 2012.
Segundo a polícia, a quadrilha exportava produtos superfaturados para a Venezuela, alguns em até 4.700% para justificar a transferência de dinheiro para fora do país. Em muitos casos, a exportação nem existia. Os negócios eram feitos entre o Brasil, Venezuela, e China, usando empresas de fachada.
saiba mais

A investigação apontou que a quadrilha tinha facilidade em abrir e manter contas em banco para lavar o dinheiro. Além de Carvalho, entre os suspeitos está o ex-vice presidente do Banco do Brasil Allan Simões Toledo. Os dois foram presos temporariamente, sendo liberados depois de prestarem depoimento à PF.
Carvalho é apontado como o operador do esquema. Era ele quem recebia o dinheiro da Venezuela e repassava para contas em Hong Kong. Depois o dinheiro retornava ao Brasil, por exportações ilegais, de acordo com as investigações.
No inquérito da Polícia Federal, aparece um e-mail enviado por Carvalho a Marcos Glikas, apontado pela polícia como chefe do esquema. Na mensagem, Carvalho confirma depósitos feitos no valor de quase 24 milhões de bolívares – o equivalente a R$ 12 milhões, em uma das contas da organização criminosa.
Em outra conversa gravada com autorização da Justiça, Carvalho fala de novo com o Glikas. Os diálogos, segundo a polícia, sugerem o pagamento  de 700 mil dólares de comissão.
O advogado que defende Carvalho não quis se manifestar. Já o advogado de Glikos não foi localizado.

Ônibus tomba em carro, deixa mortos e dezenas de estudantes feridos


Segundo a PRE, acidente aconteceu na PR-537, próxima a Florestópolis.
Coletivo levava estudantes para universidades de Londrina, diz polícia.

Do G1 PR
Chovia no local quando a batida aconteceu, segundo a polícia (Foto: PRE/Divulgação)Chovia no local quando a batida aconteceu, afirma
a polícia (Foto: PRE/Divulgação)
Ao menos duas pessoas morreram e dezenas de estudantes ficaram feridos em um acidente envolvendo um ônibus de turismo e um carro na PR-537, no trecho entre os municípios deBela Vista do Paraíso e Florestópolis, no norte do Paraná, no fim da tarde desta terça-feira (30).
De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o coletivo tombou sobre os dois ocupantes do carro e os matou na hora. Chovia no momento do acidente. Às 19h45, os policiais ainda atendiam ao acidente e, por isso, não havia informações sobre as vítimas.
O ônibus saiu de Florestópolis e levava alunos para universidades londrinenses, diz a PRE. Os feridos, segundo o Corpo de Bombeiros, foram encaminhados para o Hospital Municipal de Florestópolis.

Suspeito de estupros em PE estava desarmado, diz polícia da Paraíba


Duas mulheres foram abordadas na Paraíba e violentadas em Pernambuco. 
Motivação inicial do crime teria sido roubo do carro, diz polícia.

Do G1 PB
Polícia concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (Foto: Katiana Ramos/Jornal da Paraíba)Polícia concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (Foto: Katiana Ramos/Jornal da Paraíba)
O homem suspeito de estuprar duas mulheres e matar uma delas em Goiana, Pernambuco, entre os dias 20 e 21 de junho, estava desarmado, segundo informou o superintendente da Polícia Civil da Região Metropolitana de João Pessoa, Marcos Paulo Vilela, durante entrevista coletiva nesta terça-feira (30). O homem foi preso na manhã desta terça-feira. Um outro suspeito também foi preso, mas segundo a polícia, ele só teve participação na abordagem das vítimas com a intenção de roubar o veículo onde as mulheres estavam e não teria participado dos estupros nem do assassinato de uma das vítimas.
De acordo com a polícia, em um determinado ponto do trajeto entre João Pessoa e o local do crime, os dois suspeitos entraram em desacordo sobre o estupro das duas mulheres e o primeiro homem a ser preso, teria voltado para João Pessoa de moto e apenas o segundo suspeito, preso nesta terça-feira, seria o responsável pelo estupro das vítimas e assassinato de uma delas. A polícia não esclareceu se o segundo suspeito obteve ajuda de alguém, para posteriormente, incendiar o veículo e sair do canavial onde o carro foi abandonado
Além das duas mulheres, um bebê de nove meses, filho de uma delas, também estava no veículo. A criança foi encontrada próximo ao local onde estavam as mulheres. Ele chegou a ser hospitalizado, mas foi liberado e passa bem. Segundo a polícia, a mãe do bebê, que ficou ferida, já saiu da UTI e lembra de tudo que aconteceu.
Suspeitos do crime foram apresentados (Foto: Katiana Ramos/Jornal da Paraíba)Suspeitos do crime foram apresentados
(Foto: Katiana Ramos/Jornal da Paraíba)
“A gente tem que considerar que eram duas mulheres, uma delas preocupadíssima com o seu bebê, acreditando que ele estava armado. Ela não viu (se ele estava armado ou não), mas não ia duvidar dele. Tem que considerar também que o suspeito, além de homem, tem uma condição física forte. Ele já havia agredido, ainda dentro do carro, fisicamente as vítimas. Inclusive ele as amarrou, enquanto ele estuprava uma. Colocou na mala, inclusive amarrada, e estuprou a outra”, disse.
A polícia chegou aos suspeitos fazendo um levantamento sobre pessoas que já tiveram envolvimento em roubos de carros. O primeiro suspeito a ser preso, que teria participado somente do roubo e foi encontrado no sábado (27), indicou quem era o outro homem envolvido no crime. De acordo com a polícia, houve maior dificuldade de encontrar esse segundo suspeito por conta do deslocamento constante dele. Ele tinha endereços em João Pessoa, BayeuxCaaporãPedras de Fogo, na Paraíba, e em Igarassu e Itambé, em Pernambuco. Ele foi encontrado em um bar às margens da BR-101, no município de Igarassu.
Ela passou a noite toda vendo o corpo da amiga e escutando o choro do filho, mas sem conseguir vê-lo. E o que trazia esperanças para ela era ouvir o choro dele e saber que ele estava vivo"
Roberta Neiva,
delegada
O delegado Walter Brandão explicou que os presos confessaram o crime e disseram que estavam em um bar em Mangabeira VII no dia 20 e saíram de moto por volta das 17h com o objetivo de roubar carros. O delegado Marcos Paulo acrescentou que o suspeito dos estupros disse ter consumido álcool e usado cocaína antes de cometer o crime.

Ainda de acordo com a polícia da Paraíba, não houve sequestro no caso, como chegou a ser cogitado inicialmente. O delegado Felipe Ribeiro, titular da 9ª Delegacia Distrital, explicou que os dois presos vão ser indiciados por roubo duplamente qualificado, pela privação da liberdade das vítimas e por terem cometido o crime junto com outra pessoa.

O segundo suspeito a ser preso vai responder por todos os outros crimes e pode pegar até 110 anos de prisão, segundo Marcos Paulo Vilela. Conforme o delegado, além do roubo, ele vai ser indiciado por duplo estupro, dupla tentativa de homicídio duplamente qualificada (de uma das mulheres e do bebê), homicídio duplamente qualificado e incêndio do carro.
saiba mais

A prisão do segundo suspeito aconteceu na cidade pernambucana de Igarassu. O homem foi conduzido para a Central de Polícia de João Pessoa. Ele já tinha passagem pela polícia pelos crimes de porte ilegal de arma, tentativa de homicídio e roubo de carros.

O delegado Marcos Paulo informou que o inquérito deve ser encaminhado para o Ministério Público até segunda-feira. Os suspeitos ainda estão detidos na Central de Polícia e o secretário de Administração Penitenciária Wagner Dorta é quem deve definir se eles vão ser encaminhados para o Presídio do Roger, a unidade que abriga presos provisórios em João Pessoa, ou para o Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Romeu Gonçalves de Abrantes, mais conhecido como PB1.

Como aconteceu o crime
A delegada Roberta Neiva, presidente do inquérito, explicou como o crime foi cometido. Conforme a delegada, o homem primeiro estuprou a mulher que morreu, enquanto a que sobreviveu e o bebê estavam dentro do carro amarrados. Depois, ele amarrou a mulher que já havia sido estuprada e a colocou dentro da mala do carro. O criminoso deu algumas voltas no veículo, parou e estuprou a segunda mulher.
Local onde o bebê foi encontrado, a menos de dez metros das mulheres. (Foto: Camila Torres / TV Globo)Local onde o bebê foi encontrado, a menos de dez
metros das mulheres. (Foto: Camila Torres / TV Globo)
Em seguida, ele largou o bebê na mata e colocou as duas mulheres no chão, onde passou com o carro por cima delas. Apenas uma delas sobreviveu à tentativa de homicídio, mas ficou gravemente ferida.
O bebê foi abandonado em uma mata próximo ao local do crime.  “O chão era escorregadio e ela estava muito debilitada e amarrada. Ela passou a noite toda vendo o corpo da amiga e escutando o choro do filho, mas sem conseguir vê-lo. E o que trazia esperanças para ela era ouvir o choro dele e saber que ele estava vivo”, contou a delegada.

Pilotos argentinos são demitidos após convidarem atriz de filmes eróticos para ir em cabine durante voo - vídeo


Vídeo feito pela atriz Vicky Xipolitakis foi exibido em canal local e "selfie" se espalhou em redes sociais. Pilotos responderão a ação por colocar em risco a segurança da aeronave

Siga Marie Claire no Pinterest
A atriz Vicky Xipolitakis, entre os pilotos do voo da Aerolíneas Argentinas, em selfie postada em sua conta no Twitter (Foto: Reprodução / Twitter)
Dois pilotos da empresa Aerolíneas Argentinas foram demitidos e vão responder a processo após permitirem que a atriz Vicky Xipolitakis, conhecida no país por filmes e ensaios eróticos, para ir na cabine durante um voo entre Buenos Aires e Rosário. Um vídeo, aparentemente feito pela atriz, foi exibido pelo canal 13 local e imagens da “carona” se espalharam pelas redes sociais.
SAIBA MAIS

Na gravação, a atriz não esconde sua excitação de estar sentada na cabine do avião. Curiosa sobre o funcionamento da aeronave, Vicky pede informações sobre a operação do voo e é ela quem aciona alguns comandos que dão início à decolagem. Em dado momento, os pilotos chegam a pedir silêncio à atriz para ouvir os comandos da torre de controle.

Os pilotos também aproveitam a proximidade para fazer perguntas à atriz e comentários. “Você é casada?” ou “Vão pensar que o comandante é tarado” são algumas das frases captadas durante o voo. Vicky também pergunta aos pilotos porque a convidaram a entrar na cabine. “Este voo é um pouco teu, porque foi pago com os impostos de todos nós”, diz um deles, referindo-se à companhia estatal. Assista ao vídeo:









Ao jornal argentino Clarín, o presidente das Aerolíneas Argentinas, Mariano Recalde, disse que Vicky Xipolitakis também foi incluída na ação penal da empresa contra os pilotos, por entenderem que a ação dos três colocou os passageiros do voo 2708 da Austral, operado pela companhia, em risco.

“A passageira não poderá voar por cinco anos pela companhia e será investigada pela justiça”, disse Recalde. O presidente da Aerolíneas disse que Vicky já teria tentado entrar na cabine de outros voos, mas foiimpedida pelos comandantes.

De acordo com o Clarín, no entanto, não é a primeira vez que famososcompartilham imagens de dentro de cabines de aviões da companhia. A própria atriz postou, em janeiro, fotos na cabine de um voo com destino a Córdoba quando ainda estava em terra.
Mariano Recalde, que além de presidente da companhia é candidato a prefeito de Buenos Aires pela Frente para la Victoria, disse não descartar a hipótese, levantada por seus apoiadores, que o vídeo feito pela atriz e exibido na TV tenha sido umaarmação da oposição para desestabilizar sua candidatura.

“Não descartamos nenhuma hipótese, chama a atenção”, disse. “Mas queremos crer que se trata somente de irresponsabilidade dos dois pilotos, que ignoraram medidas extremas de segurança de voo”

Os pilotos Federico Soaje e Patricio Zocchi Molina são acusados de violar o artigo 190 do Código Penal, que estabelece pena de 2 a 8 anos “a quem adotar conduta que ponha em risco a segurança de uma aeronave”.

Menina de dois anos morre após ser atacada por pit bull no quintal de casa


Ataque aconteceu em Santos, no litoral de São Paulo, nesta terça-feira (30).
Cachorro foi encaminhado para clínica veterinária após atacar a menina.

Rafaella MendesDo G1 Santos
Criança foi atacada por pitbull em Santos (Foto: Rafaella Mendes/G1)Criança foi atacada por pit bull e morreu em Santos, no litoral de São Paulo (Foto: Rafaella Mendes/G1)
Uma criança com pouco menos de dois anos morreu após ser atacada por um cachorro da raça pit bull no quintal de casa, em Santos, no litoral de São Paulo. A mãe da vítima, que presenciou o ataque, precisou ser internada em estado de choque e acabou sendo sedada pelos médicos.
saiba mais

Segundo testemunhas, o ataque aconteceu no fim da manhã desta terça-feira (30). Os pais da criança, que tinha um ano e nove meses de vida, haviam se mudado há apenas dois meses para a cidade e alugaram a parte dos fundos do sobrado de um policial, localizado no bairro Macuco.
Vizinhos ouvidos pelo G1 relataram que nunca havia acontecido nenhum tipo de problema envolvendo o cachorro da família, que aparentemente era dócil e ficava solto no quintal. Ao ver a filha sendo atacada, a mãe gritou por socorro e conseguiu levar a filha ainda com vida para o hospital, onde a criança morreu.
Assustado após o ataque, o cachorro fugiu pelo portão e só foi encontrado algum tempo depois. O animal foi encaminhado para uma clínica veterinária e depois, segundo o Boletim de Ocorrência, registrado no 3º Distrito Policial (DP) de Santos, será levado para o Centro de Zoonoses da cidade.

Corpo de grávida desaparecida em Ponte Nova é encontrado sem o bebê


Mulher saiu para consulta médica no último dia 26, diz PM.
De acordo com a polícia, mãos e pés estavam amarrados.

Do G1 MG
O corpo de uma jovem de 21 anos foi encontrado na zona rural de Ponte Nova, na Zona da Mata de Minas Gerais, nesta terça-feira (30). De acordo com a Polícia Militar (PM), ela estava grávida de nove meses e havia desaparecido no último dia 26. A corporação informou que o bebê não estava na barriga da vítima. veja vídeo
Segundo a Polícia Civil, a jovem sumiu após sair de casa para uma consulta no Hospital Nossa Senhora das Dores. A assessoria da unidade de saúde disse que a mulher esteve no local para uma consulta de rotina, foi atendida e liberada. Câmeras de segurança registraram a chegada e a saída da vítima do prédio e, de acordo com a polícia, ela estava sozinha.
Nesta terça-feira, o Corpo de Bombeiros recebeu uma denúncia e o corpo foi encontrado próximo a uma caixa d’água, em uma lavanderia abandonada, na zona rural do município. Segundo a PM, a jovem estava amordaçada, tinha as mãos e os pés amarrados e um corte na barriga. A criança não estava com ela.
Corpo da vítima foi encontrado em um terreno na cidade de Ponte Nova (Foto: Corpo de Bombeiros de Ponte Nova/Divulgação)Corpo da vítima foi encontrado em um terreno na cidade de Ponte Nova (Foto: Corpo de Bombeiros de Ponte Nova/Divulgação)
Militares disseram que próximo ao local onde o corpo foi encontrado havia um colchão, restos de alimentos e garrafas de água, levantando a suspeita de que ela ficou mantida em cativeiro desde o seu desaparecimento. A PM disse que uma busca foi feita em hospitais da região para tentar encontrar o bebê recém-nascido.
Em um perfil nas redes sociais, a jovem publicou, no último dia 15, fotos de seu chá de bebê. De acordo com a Polícia Civil, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde a causa da morte será apurada.