ONG suspeita de pagar propina a Bethlem fez operações bancárias atípicas


Relatório do Coaf mostra movimentações de R$ 37,4 milhões nas contas da Casa Espírita Tesloo

HUDSON CORRÊA
01/07/2015 - 08h00 - Atualizado 01/07/2015 08h00
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) detectou operações bancárias suspeitas da ONG Casa Espírita Tesloo, atualObra Social João Batista, investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como possível pagadora de propina ao ex-deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB). O relatório de inteligência financeira analisou as contas da Tesloo no período de 1º de setembro a 2 de outubro de 2012 – quando ocorreram operações de R$ 10,4 milhões – e de janeiro a julho de 2014, com créditos e débitos que somaram R$ 27 milhões.
Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostra movimentações suspeitas de Ong (Foto: reprodução)
A ONG assinou contratos com a Secretaria de Assistência Social para acolher viciados em crack e cadastrar famílias de baixa renda. Bethlem comandou a secretaria de novembro de 2010 a maio de 2012. A investigação do Ministério Público contra ele teve início em julho de 2014, após ÉPOCA publicar o conteúdo de umagravação de áudio no qual Bethlem indicava receber propina mensal no valor de R$ 85 mil, quando estava no cargo. A fonte do dinheiro seria um contrato de R$ 9,7 milhões assinado com a Tesloo.
A conversa foi gravada em novembro de 2011 pela empresáriaVanessa Felippe, ex-mulher do então secretário. Naquela ocasião, os dois discutiam o divórcio e o valor da pensão que ele deveria pagar. Durante a discussão, Bethlem chegou a dizer que matinha uma conta na Suíça. Depois de revelada a gravação, ele negou movimentar dinheiro no exterior. Na edição desta semana, ÉPOCA publicou documentos enviados pelas autoridades suíças ao Ministério Público mostrando que Bethlem operava cinco contas na Suíça -- quatro por meio de três offshores e uma em nome dele. Também surgiu uma conta de codinome Tulipa, aberta pelo presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felippe (PMDB), pai de Vanessa. O Ministério Público apura se dinheiro de propina da Tesloo foi enviado às contas na Suíça, por onde passaram R$ 2,1 milhões entre fevereiro de 2011 e julho de 2014. A promotora de Justiça Glaucia Santana, que comanda a investigação, não quis dar entrevista. Ela também não forneceu nenhum documento sobre as operações na Suíça sob o argumento de que o material está em segredo de Justiça.
Comunicado das autoridades suíças ao Ministério da Justiça. Cooperação internacional detectou contas de Bethlem (Foto: reprodução)
Os dados do Coaf fazem parte da investigação. O relatório informa que a Prefeitura de Guapimirim, município a cerca de 80 quilômetros da capital fluminense, depositou R$ 6,3 milhões para a Tesloo. A ONG tinha um contrato para fornecer funcionários terceirizados ao município e os promotores de Justiça suspeitam de superfaturamento. O documento do Coaf destaca, porém, os indícios de desvio de verbas no contrato com a Prefeitura do Rio de Janeiro para assistência aos viciados em crack. Segundo o Coaf, a Tesloo forneceu informações pouco transparentes sobre as operações bancárias, e realizou saques e depósitos atípicos em relação à sua atividade econômica e capacidade financeira. Entre janeiro e julho de 2014, ocorreram saques em espécie no valor de R$ 4,6 milhões. Procurado, o presidente da Tesloo, o major da reserva Sérgio de Magalhães Junior, não foi localizado. Ele sempre negou irregularidades e pagamento de propina.
Em outra frente de apuração, o Tribunal de Contas do Município (TCM) constatou irregularidades em contratos de R$ 155 milhõesassinados por Bethlem na Prefeitura do Rio entre 2009 e 2014. Nesse período, ele foi secretário municipal de Governo, de Assistência Social e da Ordem Pública. Os auditores afirmam que nos contratos não há comprovação dos serviços prestados. A informação foi revelada na segunda-feira (29) pelo RJTV, da Rede Globo. Entre as contratações suspeitas, está um convênio assinado com a Tesloo no valor de R$ 12 milhões.
Conta aberta por offshore tem Bethlem como procurador. Ele apresentou o passaporte ao banco (Foto: reprodução)

Ney Leprevost protocolou 26 projetos em defesa da saúde no 1º semestre


unnamed
O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania,
protocolou no primeiro semestre de 2015, na Assembleia Legislativa, 26
projetos de lei que visam melhorias na área da saúde.
As propostas foram: proteção especial dos primeiros mil dias de vida das
crianças; criação do Programa Estadual de Assistência aos portadores de
doença pulmonar obstrutiva crônica; realização gratuita de exame genético
capaz de detectar a probabilidade de mulheres desenvolverem câncer de mama
e de ovário; projeto de lei que visa à obrigatoriedade de realização do
Teste da Linguinha em recém-nascidos; implantação no ato da doação de
sangue da realização de teste de compatibilidade HLA para o Registro
Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME).
E ainda: uso de identificação de pulseiras nos pacientes da Rede Pública e
Privada; carga horária de 30 horas para os profissionais de enfermagem que
compõe o quadro efetivo do Governo Estadual; tempo máximo para agendamento
e realização de procedimentos cirúrgicos e exames de diagnósticos e
laboratoriais no Sistema Único de Saúde (SUS); criação do Estatuto
Estadual dos Direitos do Feto e das Gestantes; dispensa do recolhimento da
alíquota do ICMS sobre medicamentos e fármacos; implantação do Sistema
Biométrico de Identificação dos recém-nascidos; política de combate à
obesidade e ao sobrepeso.
Foram protocolados ainda: criação do Programa Estadual de Saúde do Pé
Diabético; obrigatoriedade da realização do Teste Molecular em
recém-nascidos; prazo máximo para a realização de exames e tratamento em
crianças pré-diagnosticadas com câncer; criação de vagas especiais em
frente aos hospitais para pacientes ou acompanhantes durante o atendimento
médico; nova redação para o artigo 1 da Lei 8.627/87, inserindo dentre as
provas obrigatórias a que realiza o diagnostico precoce do retinoblastoma;
isenção do ICMS na venda de cadeira de rodas; realização do diagnostico
precoce da flebite e trombose; isenção de ICMS e IPVA aos automóveis de
fabricação nacional adquirido por deficientes ou autistas; obrigatoriedade
de exame oftalmológico para todas as crianças que se matricularem na
primeira série do Ensino Fundamental, nas escolas da Rede Pública;
instalação de recipientes com álcool gel antisséptico ou produtos
similares, nos estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios
para consumo no local; Dia Estadual da Conscientização da Esclerose
Tuberosa; Dia de Conscientização sobre a saúde do prematuro; e Dia
Estadual de Combate a Hipertensão Arterial.

Dilma, na época em que confraternizava com os delatores


delatores
Dilma confraternizou com três dos empreiteiros presos na Operação Lava Jato: Marcelo Odebrecht, da Odebrecht, Léo Pinheiro, da OAS, e Pessoa, da UTC
Ricardo Noblat
A propósito de delação: Dilma repetiu, ontem, em entrevista na Casa Branca, que o governo ainda não tomou conhecimento do que confessou à Justiça o empresário Ricardo Pessoa, apontado como o chefe do cartel das empreiteiras envolvidas na roubalheira na Petrobras.
Bem, se o governo não tomou ainda conhecimento por que ela se apressa em desqualificar o que Pessoa possa ter tido?
Na prática, ao proceder assim, tenta impedir que se faça Justiça. E poderá ser processada por isso.
Pessoa não é tão desconhecido por Dilma como ela sugere que é. Nas fotos abaixo, ele foi um dos que celebraram com ela em 13 de julho de 2012 o lançamento do Estaleiro Paraguaçu, na Bahia.
Acompanhada de Graça Foster, presidente da Petrobras, e de Jacques Wagner, governador do Estado, Dilma confraternizou com três dos empreiteiros presos na Operação Lava Jato: Marcelo Odebrecht, da Odebrecht, Léo Pinheiro, da OAS, e Pessoa, da UTC.
Em respeito a uma tradição japonesa, o grupo quebrou com três martelos um barril de saquê. Depois brindou. Pessoa é o gordinho barbudo e quase careca.
Dilma conheceu mais de perto outro delator: Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras. Foi um dos 400 convidados por ela para o casamento de Paula, sua filha, em Porto Alegre.

Milionário e José Rico


ra
Ora, pois, volta à cena principal a dupla que fez sucesso na década de 80 do século passado, Alvaro Dias e Requião, criador e criatura, imbatíveis na legenda do PMDB, então um partido de grande prestígio e credibilidade. Rivalizavam em popularidade, na época, com duplas sertanejas, como Milionário e José Rico ou Chitãozinho e Xororó.
Os dois se afastaram, chegaram a disputar uma eleição para o governo (Requião venceu) e se reencontram agora, na esquina das oportunidades eleitorais para 2018. São ponteiros na preferência da maioria dos paranaenses. De novo, parecem imbatíveis.
Essa aliança tem um caminho a ser percorrido. Passa pelas eleições municipais do ano que vem. Requião quer eleger o filho, Maurício, prefeito de Curitiba. E ele próprio quer renovar a vaga no Senado em 2018.
Nada há que possa atrapalhar um acordo, com exceção de Osmar Dias, irmão de Alvaro, que quer voltar a disputar o Senado. Mas como são duas vagas, podem se ajeitar. Neste caso, quem corre risco é o governador Beto Richa, candidato natural ao Senado. Ficaria isolado na disputa. Pois, pois, há muito tempo ainda e na política tudo pode mudar. Na paranaense, a cada minuto.

Suspeita diz que cortou barriga e útero de grávida para roubar bebê em MG


Segundo polícia, ela dizia ao marido estar grávida e premeditou crime.
Caso aconteceu em Ponte Nova; corpo de grávida foi encontrado na terça.

Do G1 MG
O delegado Silvério Rocha afirmou nesta quarta-feira (1º) que a suspeita de matar uma grávida e roubar o bebê disse ter cortado com uma lâmina a barriga e o útero da vítima para fazer o parto. O crime aconteceu em Ponte Nova, na zona da Mata de Minas Gerais, e o corpo da mulher de 21 anos foi encontrado nesta terça-feira (1º) na zona Rural da Cidade. (veja vídeo)
Grávida encontrada morta em Ponte Nova (Foto: Reprodução / TV Globo)Grávida encontrada morta em Ponte Nova
(Foto: Reprodução / TV Globo)
Na tarde desta quarta-feira, uma mulher confessou o crime após apresentar versões contraditórias. De acordo com o delegado, a suspeita afirmou que havia simulado a gravidez para manter o casamento com o marido e premeditou o crime.
Ainda segundo o policial, a mulher disse ter feito o parto com a vítima, que estava grávida de nove meses, desacordada. Ela afirmou ainda ter levado o bebê para casa e depois acionou os bombeiros na última sexta-feira (26). Os bombeiros atenderam a criança e encaminharam a mulher e o bebê para o hospital. Aos militares ela disse que havia feito o parto em casa.
Suspeita de matar grávida e roubar bebê confessa crime em Ponte Nova (Foto: Reprodução/ TV Globo)Suspeita de matar grávida e roubar bebê confessa crime em Ponte Nova (Foto: Reprodução/ TV Globo)
A polícia chegou a suspeita após ela ter sido vista por testemunhas com a vítima no local do crime, uma construção abandonada e o hospital suspeitar do parto residencial. Um andarilho que dormia no imóvel também está preso, ele nega ter participado do assassinato.
Já o bebê está acautelado em um local seguro, conforme o delegado. Um exame de DNA foi pedido em caráter de urgência para confirmar a paternidade.
A mãe da vítima diz ainda não entender oque aconteceu e que espera ter a guarda do bebê. “A única coisa que sobrou para nós é o bebe. Porque ela a gente jamais vai poder ter”, falou a mãe a reportagem da TV Globo.
O delegado afirmou que tem 30 dias para concluir o inquérito e que as investigações prosseguem.

Fãs, amigos e familiares celebram a missa de 7º dia de Cristiano Araújo


A cerimônia lotada, realizada na área externa da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Goiânia, traz uma série de homenagens para o cantor.

Marina DutraEspecial para o EGO, em Goiânia
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Fotos: Evandro José/EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Fotos: Evandro José/EGO)
Aconteceu nesta quarta-feira, 1, a missa de 7º dia do cantor Cristiano Araújo. O sertanejo morreu na última quarta-feira, 24, após um acidente de carro, que também matou sua namorada, Allana Moraes Coelho.
Com uma oração, a missa iniciou às 19h na Paróquia Nossa Senhora da Assunção, igreja que o cantor costumava frequentar em Goiânia. Às 17h30 desta quarta-feira muitos fãs já aguardam no local, alguns levaram as próprias cadeiras para acompanhar a cerimônia. O trânsito da região sofreu alterações com algumas ruas fechadas. Segundo a secretaria da igreja, o estacionamento onde está sendo realizada a missa tem capacidade para 8 mil pessoas e, às 18h40 já tinha sua lotação máxima ocupada. A cerimônia encerrou-se por volta das 21h15.
Os cantores Gabriel Gava, Thiago Brava, Israel Novaes e Marrone estiveram presentes e fizeram homenagens. O apresentador Rodrigo Faro, o governador de Goiás, Marconi Perillo, e sua esposa, Valéria Perillo, também marcam presença. Os filhos do sertanejo, João Gabriel, de 7 anos, e Bernardo, de 2, também participam da missa de 7º dia de Cristiano.
  •  
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Padre e pai de Cristiano Araújo
(Foto: Evandro José / EGO)
Para a cerimônia, foi montada uma estrutura com três telões. No palco tem jogo de luzes e uma banda já posicionada com os instrumentos. Para a cerimônia, uma divisória separa os familiares, amigos e famosos, do público em geral que prestou sua última homenagem ao cantor.
O responsável pela missa foi o Padre Marcos Rogério, o mesmo que celebrou a missa que marcou o velório do cantor na última quinta-feira, 25. Os dois eram amigos e, durante o velório, ele chegou a comentar que Cristiano o procurava sempre nos momentos de decisões. “Ele me perguntava: 'Padre, que salmo tenho de rezar? Pra quem tenho que rezar para isso?'. Ele sempre ia para a missa e amava aquilo, amava celebrar. Não é fachada", contou Marcos Rogério. Ele iniciou a cerimônia falando: "Hoje não vamos celebrar a trizes. Às vezes dói no coração da gente, mas eles, Cristiano e Allana, estão ressuscitados."
Para que todos os fãs, amigos e familiares de Cristiano pudessem acompanhar a missa, foi montado um palco na área externa da igreja.
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo
(Foto: Evandro José / EGO)
'O trabalho tem ocupado a nossa mente'
Em conversa com o EGO, antes da cerimônia, Rafael Vanucci falou sobre como está lidando com o sofrimento e sobre a organização da missa: "O trabalho tem ocupado a nossa mente e isso não faz a gente pensar muito sobre o que aconteceu. Se o Cristiano estivesse aqui, com certeza ele gostaria que fízessemos isso para não sofrer. A gente se preocupou muito com a questão de não transformar a missa em um evento. É uma celebração singela, bem simples, da igreja que o Cristiano frequentava. Se fosse dentro da paróquia não ia caber, não queríamos que causasse tumulto. Por isso decidimos fazer aqui fora". Ao fim da cerimônia, ele prestou uma homenagem ao cantor.
 O cantor Gabriel, da dupla com Rafael, também falou sobre a saudade do amigo: "Muito dolorido. Costumávamos nos reunir sempre, nos bastidores dos shows e era sempre uma alegria. Agora estamos aqui nos reunindo para essa missa, da morte dele. A ficha ainda não caiu. Estamos de coração partido."
Outro amigo de Cristiano Araújo, Rodrigo Pádua Santos, dono do campo de futebol onde o sertanejo frequentava todas as segundas de folga, falou que a caracteristica marcante do cantor era a humildade. "Não sei se vocês repararam, mas mais cedo apenas duas estrelas fortes brilhavam no céu. E elas começaram a se apagar até sumir", disse ele.
O sertanejo Marrone, dupla com Bruno, falou sobre a amizade com Cristiano Araújo: "Eu e o Bruno nos sentimos honrados por ter convivido com ele. Me arrepiei da cabeça aos pés porque senti a presença do Cristiano aqui."
EGO NAS REDES SOCIAIS

  •  
MISSA DE CRISTIANO ARAÚJO


Acidente fatal
Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes, morreram no dia 24 de junho, em um acidente de carro  na rodovia BR-153, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina, em Goiás. O motorista Ronaldo Miranda perdeu o controle do carro e capotou na estrada. Nem ele nem o empresário do cantor, Vitor Leonardo - que estava no banco da frente - sofreram lesões graves.
Em depoimento à Polícia Civil, ele admitiu que dirigia acima dos 110 km/h permitidos. Se for comprovada sua imprudência ao volante, elepoderá ser indiciado por homicídio culposo(quando não há a intenção de matar) na direção de veículo automotor.
Segundo Ronaldo, ele perdeu o controle do carro depois que o pneu do carro estourou. As rodas do veículo não eram originais e uma perícia está sendo feita por policiais civis e técnicos da montadora Land Rover para verificar se isso pode ter influenciado no acidente.
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Valéria Perillo (esposa do governador ), Marconi Perillo governador de Goiás, João Reis, pai do Cristiano com o filho do sertanejo no colo (Bernardo) e Felipe Araújo (Foto: Evandro José/EGO)
Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)Missa de sétimo dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Paroquiana na missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Neusane, mãe de Felipe Araújo, meio-irmão de Cristiano Araújo, realizou a primeira leitura.
(Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Rodrigo Faro (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Gabriel Gava (Foto: Evandro José / EGO)
Missa de 7º dia de Cristiano Araújo  (Foto: Evandro José / EGO)Missa de 7º dia de Cristiano Araújo (Foto: Evandro José / EGO)

Mãe de Tayná se acorrenta em escadaria de delegacia para pedir por resposta


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha
tayna
Tayná foi morta no dia 25 de junho de 2013. (Foto: Reprodução)

mãe da adolescente Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, morta no dia 25 de junho de 2013, se acorrentou dentro da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Curitiba, na tarde desta quarta-feira (1º). Segundo ela, essa foi uma forma de chamar a atenção das autoridades para o caso e pedir por respostas.
mae-tayna
(Foto: Juliano Cunha – Banda B)
“Eu preciso saber o que está acontecendo. Eu cheguei a me prender aqui por uns 40 minutos como uma maneira de protestar. Dois anos já se passaram da morte da minha filha, mas parece que foi ontem. A falta de informações faz a dor aumentar de uma forma terrível”, desabafou Cleusa Cadoná em entrevista à Banda B.
Ela ainda acredita que os culpados pela morte da filha são os primeiros acusados pelo crime, quatro funcionários de um parque de diversões em Colombo, na região metropolitana de Curitiba – local onde a vítima foi vista pela última vez. “Nós escutamos tantas barbaridades hoje em dia e eles estão soltos. Ouvi dizer que um deles chegou a casar. Isso me deixa indignada. Não tenho dúvida de que foram os quatro, eles sustentaram essa mentira até agora”, completou Cleusa.
Na ocasião do crime, os jovens, que tinham entre 23 e 26 anos, foram presos após confessarem o estupro seguido de assassinato à Delegacia do Alto Maracanã, mas o processo acabou invalidado depois que o quarteto acusou policiais de tortura. Posteriormente, exames periciais no corpo da adolescente mostraram que não havia marcas indicando violência sexual e que o DNA encontrado nas vestes de Tayná não era de nenhum dos suspeitos.
Investigações
As investigações sobre o caso continuam em segredo de Justiça e são coordenadas pela DHPP sob a responsabilidade do delegado Marcelo Lemos. Do outro lado, as acusações de tortura, feitas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), também são apuradas.
“Nós compreendemos o sofrimento da família, mas estamos fazendo o possível para concluir o inquérito. O desfecho do caso ainda depende de algumas diligências requisitadas pelo Ministério Público, que nós vamos realizar na sequência. As investigações não vão ser levadas ‘com a barriga’ e, após o relatório final, eu não terei medo de me posicionar”, concluiu o delegado Lemos.