Qual é o salário do dono de um dos canais mais famosos do YouTube?


Felix Kjellberg, do PewDiePiew, publicou um vídeo onde justifica a sua relação com a fortuna

BRUNO FERRARI
08/07/2015 - 15h09 - Atualizado 08/07/2015 15h41
O comentarista de games sueco Felix Kjellberg é um dos "youtubers" mais famosos do mundo. Seu canal, o PewDiePiew, acumula mais de 9 bilhões de visualizações ao longo de cinco anos de existência. Cada vídeo que ele publica hoje costuma superar os 5 milhões de visualizações. Bom, mas como será que toda essa audiência se traduz em dinheiro?
De acordo com o jornal sueco Expressen, Kjellberg ganha com publicidade o equivalente a… (respirem)... US$ 7 milhões por ano. Isso dá cerca de R$ 22,6 milhões anuais ou um salário mensal de quase R$ 2 milhões. É mais do que muitos astros do futebol brasileiro e o equivalente ao rendimento de atores famosos de Hollywood.
Felix Kjellberg, um dos "youtubers" mais famosos do mundo. Seu canal, o PewDiePiew, acumula mais de 9 bilhões de visualizações ao longo de cinco anos de existência (Foto: Reprodução Youtube)
O montante, aparentemente, incomodou muita gente na internet, já que Kjellberg se sentiu obrigado a fazer um vídeo justificando a sua relação com a fortuna.
"Dinheiro é um tópico que eu não toquei nos últimos anos porque não acho que seja necessário. Eu só quero fazer vídeos que entretenham as pessoas. Não me levem a mal, eu não odeio dinheiro", disse.
Kjellberg então lembrou das origens de seu canal no YouTube, enquanto ele estava na faculdade e trabalhava como vendedor de cachorro-quente para poder sustentar sua verdadeira paixão: gravar vídeos para a internet.
"Não é algo que eu comecei a fazer para ganhar dinheiro. Ninguém naquela época ganhava dinheiro com vídeos sobre videogame. Era algo que eu fazia com amor e deu certo", disse.
A internet é um terreno fértil para patrulhas de todos os tipos. Mas fiscal de salário alheio é a primeira vez que eu vejo.

Bethlem se defende de denúncias e responde a Paes; veja entrevista


Ex-secretário investigado por corrupção falou ao RJTV nesta quarta-feira.
Bethlem diz que abandonou a política para se defender das acusações.

Do G1 Rio
Em entrevista exclusiva ao RJTV nesta quarta-feira (8), o ex-secretário de Assistência Social e ex-deputado federal, Rodrigo Bethlem, respondeu as denúncias de corrupção na prefeitura do Rio. Bethlem negou ter contas bancárias na Suíça e disse que a origem do dinheiro será respondida no decorrer do processo. Ele negou que o dinheiro tenha saído da corrupção ou de Organizações Não Governamentais (ONGs). O ex-secretário afirmou ainda que o dinheiro é lícito e vai provar isso.(veja vídeo)
Rodrigo Bethlem afirmou que desistiu da política. " Eu tomei uma decisão na minha vida de sair da política para que eu pudesse me defender na Justiça, pudesse prestar todos os esclarecimentos, para eu demostrar, como eu vou mostrar para você agora, que eu não enriqueci na política. Eu não fiquei rico". Na entrevista, ele também comentou a declaração dada na semana passada pelo prefeito Eduardo Paes, que admitiu que errou ao escolher Rodrigo Bethlem para ser seu secretário.
Na época, o prefeito anunciou que entrou com ações para recuperar o dinheiro do município. "Pra mim é um absurdo, um escândalo qualquer pessoa que trate mal o dinheiro público e cometa crime tem que pagar pelos seus erros e é isso que está acontecendo com ele. A prefeitura já entrou com as ações competentes aqui na cidade do Rio de Janeiro, no fórum da capital, e vamos até a Suíça pra recuperar esses recursos para o município".
Segundo Bethlem, os problemas na prefeitura do Rio já existiam. " A decisão que deveria ser tomada era parar tudo, mediante a todas estas irregulares encontradas. O que o senhor Eduardo Paes quer, fazendo esta bravata que ele está fazendo, é simplesmente tentar colocar na minha conta problemas que existiam há muitos anos e que ele próprio disse que não era para parar serviço nenhum porque isto ia prejudicar muito a prefeitura, o serviço da prefeitura  e no ano seguinte ele seria candidato a reeleição".
Durante a entrevista ao RJTV, o ex-secretário mostrou documentos com o patrimônio que declarou à Receita Federal. Em 2009, o valor declarado era de R$ 1 milhão e 200 mil. No ano passado, o valor passou para R$ 438 mil.
De acordo com reportagens apresentadas pelo RJTV, um relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM) apontaram irregularidades em 49 contratos assinados por Rodrigo Bethlem, que somados chegavam a R$ 155 milhões. Entre as irregularidades, notas fiscais não comprovavam o recebimento de mercadorias e serviços. E a maioria delas não fazia referência ao número do convênio nem ao endereço da entrega. O TCM determinou que a prefeitura calcule o tamanho do prefeitura calcule o tamanho do prejuízo e aponte os responsáveis.
O ex-secretário contestou e mostrou um outro documento do tribunal que tem números menores e irregularidades em 30 contratos no total de R$ 77 milhões. 
O ofício do presidente do TCM, Thiers Montebello, diz que somente após a realização das tomadas de contas especiais serão comprovadas ou não as irregularidades apontadas pelos auditores. "Pode ter irregularidades, como pode não ter, como eu posso ser responsável e posso não ser responsável. (...) O caso é que hoje eu não tenho nenhuma multa, nenhuma condenção no Tribunal de Contas", explica o ex-secretário.
Nesta quarta (8), o RJTV perguntou ao TCM sobre os contratos. Segundo o tribunal, estes 30 contratos a que se refere o ex-secretário são apenas da secretaria de Assistência Social, mas existem outros 19 das secretarias de Ordem Pública e de Governo, pastas também ocupadas por Bethelem, o que confirma os números exibidos na reportagem exibida na semana passada.
Origem das denúncias
As denúncias contra Rodrigo Bethlem começaram em julho de 2012, quando o Ministério Público abriu inquérito para investigar supostos desvios da Casa Espírita Tesloo, organização que recebeu mais de R$ 60 milhões em contratos com a Secretaria Municipal de Assistência Social.

Em julho do ano passado, a Revista Época publicou gravações feitas por Vanessa Felippe, ex mulher de Rodrigo Bethlem. Na gravação, o ex-secretário declarou que parte dos ganhos dele era desviada de um convênio com a Tesloo, que cadastrava famílias de baixa renda.
Vanessa: “Quanto dá por mês?”
Bethlem: “Em torno de uns R$ 65 mil, R$ 70 mil. Depende do que ele receber, entendeu?  Fora isso, tem o lanche e meu salário.”
Vanessa: “Lanche? Que lanche?”
Bethlem: “O lanche que é servido pro... O cara que vende lanche para todas as ONGs é meu amigo.”
Vanessa: “ E quanto é de lanche?”
Bethlem: “Em torno de R$ 15 mil, hoje. O cara está vendendo metade do que deveria vender.”
Na entrevista, Bethlem diz que estava discutindo partilha de bens com a ex-mulher. " Isto é uma bravata que eu fiz numa discussão de divórcio litigiosa. Eu estava discutindo ali partilha de bens com uma mulher nervosa, com uma mulher cheia de problemas psiquiátricos, que achava que eu tinha ficado rico, que achava que tinha direito a royalties sob o meu nome, que ela tinha inventado. Este foi o clima da conversa".
Ao ser perguntado sobre o valor do lanche, o ex-secretário confirmou, mas disse que foi em tom de bravata. "Eu disse. Eu fiz uma bravata. Eu não estou negando que eu tenha falado isto. O que estou dizendo é que efetivamente isto não ocorreu", afirmou
No ano passado, uma sindicância da prefeitura chegou a identificar desvios de quase R$ 5 milhões em 14 contratos com a Tesloo. Rodrigo Bethlem disse que assim que assumiu a secretaria de Assistência Social, em novembro de 2010, adotouu medidas de combate as irregularidades. Segundo ele, o prefeito Eduardo Paes recebeu um relatório mostrando os problemas com as ONGs. Ele confimou que a entrega foi no dia 13 de abril. No entanto, duas semanas depois, o ex-secretário assinou um convênio com a Tesloo.
Sobre pagamentos adicionais considerados irregulares pelo Minstério Público de R$ 1 mihão e 800 mil, o secretário explica ao repórter: "Carlos, olha só. Eu tenho isso tudo devidamente compravado. Encontrei uma situação caótica, convênios sendo executados, pessoas trabalhando, alimentos sendo fornecidos, gente sendo cuidada no abrigo e não tinha cobertura contratual em vários destes convênios. Eu não sei se neste caso específico, porque este caso específico, eu teria que pegar toda a documentação, teria que pegar o processo na secretaria para poder fazer uma análise. Eu posso afimar a você que nada do que eu fiz, nada do que eu fiz foi sem parecer da procuradoria, sem parecer da controladoria e isto é uma situação que justamente retroage, porque deveria faltar cobertura legal, deveria ter algum problema em que o serviço estava sendo prestado sem a devida cobertura legal. Eu vou me defender na Justiça. Eu vou prestar todos os esclarecimentos na Justiça".
Contas na Suíça
Na semana passada, a revista Época revelou que Rodrigo Bethlem movimentou cinco contas bancárias na Suíça. Segundo a revista, ele era sócio de três empresas de fachada no Panamá e nas Ilhas Virgens. As autoridades suiças informaram que Bethlem movimentou mais de R$ 2 milhões entre fevereiro de 2011 e julho de 2014. O MP quer saber se Bethlem usou as ONGs para levar dinheiro para contas fora do país. O ex-secretário afirma que não é titular de uma conta bancária fora do Brasil.

Em fevereiro de 2012, o ex-secretário usou um cartão de crédito da Scolette Group numa viagem que teve escala em Paris, na França, e terminou em Zurique, na Suíça. A fatura de mais de R$ 65 mil , inclui compras em lojas de grifes de luxo e passagens para ele e para Luiz Medeiros Gomes, então subsecretário de Assistência Social e ordenador de despesas de contratos com a Tesloo.
Em entrevista em novembro do ano passado, Rodrigo Bethlem negou que tivesse estado na Suíça. Ele atribuiu a informação também a uma suposta bravata na conversa gravada pela ex-mulher, Vanessa Felippe. 
"Eu, em tom jocoso, disse para ela: 'Você está careca de saber que eu peguei um avião e fui abrir uma conta na Suíça'. Eu deixei um documento aqui mostrando que eu nunca entrei na Suíça. Logo, se eu nunca entrei na Suíça,  eu não posso ter pego um avião para abrir uma conta na Suíça",.
Na entrevista nesta quarta (8), Bethlem apresentou uma nova versão. Ele disse que foi a passeio. "Fui a passeio. Eu não fui abrir conta nenhuma", afirmou.

Aluna desmaia durante teste de baliza e carro só para ao bater em muro


Detran-PR informou que mulher teve um mal súbito ao participar de teste.
Acidente ocorreu na manhã desta quarta (8), em Nova Esperança, no PR.

Luciane CordeiroDo G1 PR, em Paranavaí
Impacto foi tão forte que parte do muro do Detran em Nova Esperança desabou.  (Foto: Arquivo Pessoal/Julio Cesar Mendes Lima )Impacto foi tão forte que parte do muro do Detran em Nova Esperança desabou. (Foto: Arquivo Pessoal/Julio Cesar Mendes Lima )
Uma aluna que fazia o teste de baliza no pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PR) em Nova Esperança, no noroeste do Paraná, perdeu o controle do veículo e só parou ao bater contra um muro. Funcionários de uma indústria vizinha ao órgão registraram a batida na manhã desta quarta-feira (8).

De acordo com o Detran-PR, a aluna de 63 anos teve um mal súbito e desmaiou quando fazia o teste de baliza. O examinador que acompanhava a prova, correu até o veículo e conseguiu tirar a chave do automóvel, ainda conforme o órgão estadual.
saiba mais

O proprietário da autoescola onde a aluna fez as aulas Roberto Rodrigues, conta que essa era a primeira vez que a mulher fazia o teste de direção. “A aluna fez 10 horas a mais de aulas práticas porque estava se sentindo insegura. Acredito que estava muito nervosa e, por isso, passou mal”, diz.

Rodrigues ainda relata que a aluna desmaiou após o examinador reprová-la no teste. “Assim que o examinador falou que ela tinha batido no protótipo, a aluna passou mal. Foi muito rápido”, relata o proprietário da autoescola de Nova Esperança.

A aluna foi atendida pelo Corpo de Bombeiros e levada para o hospital de Nova Esperança. Ela foi atendida e liberada logo depois. A aluna não ficou ferida.

Ex-prefeito de Curitiba é condenado por fazer propaganda irregular


Segundo decisão judicial, Luciano Ducci (PSB), usou a máquina pública.
Ele foi condenado a devolver R$ 79 mil aos cofres municipais.

Do G1 PR, com informações da RPC
O ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), foi condenado pela Justiça a devolver R$ 79 mil aos cofres municipais. De acordo com a decisão judicial, nos anos em que comandou a cidade, Ducci usou a máquina pública para fazer propaganda de ações da prefeitura. A Justiça considerou que ele tinha motivações políticas.veja vídeo
A propaganda era feita por mensagens telefônicas, em serviços de telemarketing. Nelas, gravações com o próprio ex-prefeito ou com vozes de outras pessoas exaltavam os trabalhos feitos pela prefeitura. As mensagens começaram a ser veículadas ainda em 2011, logo após o político assumir o Executivo municipal, depois que Beto Richa (PSDB) renunciou ao cargo para se tornar governador do estado.
saiba mais

Na época, vereadores de oposição entraram na Justiça. Eles eram contra a veiculação das mensagens. Ele foi acusado de usar a máquina pública em benefício próprio.
Um dos telefonemas, por exemplo, citava uma obra que sequer saiu do papel. A mensagem foi veiculada em 2012, ano em que Ducci tentou continuar no cargo, mas acabou perdendo as eleições. "Olá! Estou ligando em nome do prefeito Luciano Ducci, para compartilhar com você uma grande conquista de Curitiba. O metrô de Curitiba saiu do papel e as obras começam já no ano que vem. Muito obrigado pela sua atenção, em nome do prefeito Luciano Ducci", dizia a mensagem.
Em nota, a assessoria jurídica do ex-prefeito, que atualmente é deputado federal, informou que está recorrendo da decisão. Entre os pontos contestados pelos advogados, eles alegam que todas as mensagens eram de 2011 e não tinham como objetivo influenciar a eleição de 2012. A defesa de Ducci disse ainda que o valor a ser pago seria de R$ 14 mil e não R$ 79 mil, como determinou a Justiça.

Estão concluídas cinco obras de ampliação nas Escolas Municipais de Colombo


WEBMASTER 8 DE JULHO DE 2015

Dez instituições recebem os serviços, porém cinco já foram concluídas e as demais alcançam 80% de execução

Escola Municipal Isolina Ceccon possui três novas salas de aula que atenderão 150 novos alunos
Escola Municipal Isolina Ceccon possui três novas salas de aula que atenderão 150 novos alunos
Escola Municipal João José Gasparin que recebeu quatro novas salas de aula para ampliar as vagas e receber 200 novos alunos
Escola Municipal João José Gasparin que recebeu quatro novas salas de aula para ampliar as vagas e receber 200 novos alunos
Escola Municipal Parque Monte Castelo receberá cinco novas salas de aulas que beneficiarão 260 novos alunos
Escola Municipal Parque Monte Castelo receberá cinco novas salas de aulas que beneficiarão 260 novos alunos
Foram finalizadas as obras de ampliação em cinco escolas municipais. O intuito da Prefeitura de Colombo, por meio da secretária de Educação é garantir 900 vagas na rede de ensino – com a construção de 30 novas salas de aula. Para os serviços de ampliação foram investidos cerca de R$ 2 milhões.
“Estou feliz com os resultados, pois a educação tem sido nossa prioridade, por isso, iremos continuar investindo na infraestrutura das escolas do município, nosso objetivo é proporcionar um ambiente adequado para as nossas crianças e servidores para que assim, todos exerçam bem suas funções,” afirmou a prefeita Beti Pavin.
Atualmente, cinco escolas já estão com as obras de reforma concluídas, sendo elas: a Escola Municipal Cristóvão Colombo que conta com a ampliação de quatro salas e 200 novas vagas; Escola Municipal Frederico Paulo Weigert, com a construção de três salas, para garantir 150 novos alunos; a Escola Municipal Heitor Villa Lobos com quatro salas, para oferecer 200 novas vagas; a Escola Municipal Isolina Ceccon possui três novas salas de aula que atenderão 150 novos alunos; e por fim a Escola Municipal João José Gasparin que recebeu quatro novas salas de aula para ampliar as vagas e receber 200 novos alunos.
Estas ações beneficiarão os alunos dos bairros Poço Negro, Belo Rincão, Maracanã, Jardim Ana Rosa II e Centro. “Ao total serão dez escolas do município que serão ampliadas. Hoje, estamos concluindo cinco delas, que contribuíram para melhorar a qualidade do ensino, mas sabemos que ainda há muito a se fazer”, ressalta Beti Pavin.
Com as intervenções nas dez escolas do município, a intenção da prefeitura é proporcionar melhorias na qualidade de ensino, ampliação, e acessibilidade aos estudantes do município. Totalizando, serão mais de R$ 3 milhões investidos na área de educação em Colombo, resultando em 30 salas de aula e 1500 novas vagas.
Outras cinco unidades estão sendo ampliadas e contam com aproximadamente 85% das obras executada. “Em breve estas escolas também estarão finalizadas e prontas para atender os alunos”, destaca a secretaria de Educação, Aziolê Cavallari.
Entre as escolas municipais que estão recebendo diversos avanços em toda a estrutura física, estão:
– as Escolas Municipais Ângelo Alegrini, Imbuial da Roseira e Jardim das Graças contarão com duas novas salas de aula cada uma o que representa 360 novas vagas; a Escola Municipal Parque Monte Castelo receberá cinco novas salas de aulas que beneficiarão 260 novos alunos e a Escola Municipal Santa Fé terá mais uma sala que beneficiará 60 novos alunos.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechal/PMC

Colombo realiza nesta quinta (09) e sexta(10) a 13ª Conferência de Saúde


WEBMASTER 8 DE JULHO DE 2015

Evento, aberto ao público, discutirá sobre a “Saúde pública de qualidade para cuidar bem das pessoas: Direito do Cidadão”

Acontece nesta quinta e sexta-feira, dias 9 e 10, a 13ª Conferência Municipal de Saúde, para debater sobre o tema “Saúde pública de qualidade para cuidar bem das pessoas: Direito do Cidadão”. O encontro, que será realizado no auditório da Regional Maracanã, também irá nomear os conselheiros para compor o conselho municipal de saúde.
Entre os principais objetivos da conferência estão: à formulação de diretrizes para a construção de políticas públicas de saúde que deverão compor o plano municipal e o plano plurianual (PPA); avaliar e discutir diretrizes da política para o setor de saúde; além, de discutir temas específicos para propor novas diretrizes locais da política de saúde.
Para o secretário de Saúde, Fernando Aguilera nesta edição, o espaço visa proporcionar um local democrático para a construção das políticas de saúde, pois é um local onde o povo se manifesta, orienta e decide os rumos da saúde em cada esfera. “A conferência de saúde, é mais que um instrumento legal de participação popular, significa o compromisso do gestor público com os necessários avanços do sistema de saúde”, ressalta o secretário da pasta.
Durante o evento, representantes da sociedade civil, pessoas interessadas nas questões relativas à saúde e a qualidade de vida se reunirão para decidir o que a comunidade recomenda aos gestores do SUS e às esferas de governo sobre a política de saúde.
O evento será aberto aos profissionais de saúde, sociedade civil organizada, associações de bairros, ONGs e toda a população.
Programação:
Dia: 9 de julho (quinta-feira)
Horário: 13h
– Abertura
– Mesa redonda – Presença de Autoridades e convidados
– Apresentação cultural – Irmão Caçula
– Composição da mesa diretora
– Leitura e aprovação do Regimento da Conferência
– Conferência de Abertura: Saúde Pública de Qualidade para cuidar bem das pessoas, direito do cidadão – Enfermeira Olga Estefânia – Coord. do Curso de Especialização em gestão do trabalho e da Educação em Saúde da ENSP/FIOCRUZ.
– Encerramento.
Dia 10 de julho (sexta-feira)
Horário: 8h
– Credenciamento
– Oficinas: delegados e observadores subdivisão por temas
I. Oficina 1 – Direito à Saúde, Garantia de Acesso e Atenção de Qualidade;
II. Oficina 2 – Participação Social;
III. Oficina 3 – Valorização do Trabalho e da Educação em Saúde;
IV. Oficina 4 – Financiamento do SUS e Relação Público-Privado;
V. Oficina 5 – Gestão do SUS e Modelos de Atenção à Saúde.
– Almoço
– Apresentação das ações da secretaria de saúde – Secretário de Saúde, Dr. Fernando César de Andrade Aguilera.
– Plenária – Apresentação dos relatórios das Oficinas
– Eleição do Novo CMS gestão 2015-2019
– Encerramento
Serviço:
13ª Conferência Municipal de Saúde
Dia: 9 de julho, das 13h às 17h e no dia 10 de julho, das 8h às 17h
Local: Auditório da Regional Maracanã
Endereço: Dorval Ceccon, 664 – Jardim Fátima
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

90% dos pacientes do grupo prioritário foram imunizados contra a gripe em Colombo


WEBMASTER 8 DE JULHO DE 2015

Dos grupos de risco, apenas gestantes e crianças de 2 a 4 anos ainda não atingiram a meta; vacinas continuam sendo disponibilizadas

Em Colombo, a campanha de vacinação contra a gripe já imunizou 42.50
Mais de 42 mil pacientes que fazem parte dos grupos prioritários foram imunizados contra a gripe
Mais de 42 mil pacientes que fazem parte dos grupos prioritários foram imunizados contra a gripe
8 pacientes, o que representa 90,03% de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários para receber as doses da vacinada. O número é superior ao indicado pelo Ministério da Saúde, que recomenda 80% de imunizados.
Dos grupos de risco, apenas as crianças de 2 a 4 anos e gestantes ainda não cumpriram a meta determinada. Segundo o secretário de Saúde, Fernando Aguilera, é de extrema importância que esses pacientes compareçam em uma Unidade de Saúde. “Por pertencerem ao grupo mais suscetível a doenças é de extrema importância à imunização contra a gripe para evitar complicações”, afirmou.
A vacina continua sendo disponibilizadas nas Unidades de Saúde do município, para que os grupos que ainda não atingiram a meta sejam imunizados.
Disponibilizada pelo Ministério da Saúde, a vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe (H1N1; H3N2 e Influenza B). “A vacinação é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe”, explica o secretário.
Sobre a Influenza
Vacina continua disponível nas Unidades de Saúde para os grupos que ainda não atingiram
Vacina continua disponível nas Unidades de Saúde para os grupos que ainda não atingiram
A influenza é uma infecção viral aguda que afeta, principalmente, o sistema respiratório. É de fácil transmissão que ocorre, por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas, por secreções respiratórias, podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.
Os sintomas são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores, com congestão nasal, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, mialgia (dor muscular) e cefaleia (dor de cabeça intensa). A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de uma a duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar a formas clinicamente graves, pneumonia e morte.
Confira os endereços e contatos das Unidades Básicas de Saúde de Colombo:
Unidade de SaúdeEndereçoTelefone
Alexandre NadolnyR: Brasílio Pereira, 183663-4397
Alto MaracanãR: Abel Scussiato, 883606-0024
AtubaR: Ludovico Klindinger, 1503675-9563
BacaetavaR: Estradas das Grutas, 393656-5333
CaicR: Antonio Frc Scrok, 393562-7743
CapivariR: José Carrão, S/Nº3656-5175
GuaraitubaR: Genésio Moreschi, 2573666-1372
J.D. CristinaR: Cornélio Procópio, 4113666-4103
J.D. das GraçasR: Angelo F. Dalprá, 4573606-4103
J.D. ParanáR: Florindo Berlezi,333675-6359
J.D. OsascoR: Zacarias M. Meira, 5053606-2477
LiberdadeR: Felicio Falavinha,183562-1766
MauáR: Fortunato Taverna,1003675-8308
Moinho VelhoR.: Capivari, 373663-6392
Monte CasteloR: Orquídeas, 7243666-9413
N.S. FátimaR: São Frcº Xavier, 023606-1507
QuitandinhaR: José Mª S.Paranhos, 783663-3041
Santa TeresaR: Colibri, 313656-6715
São DimasR: Presidente Farias, 433666-8388
São DomingosR: Ludovico Kachel, 1473621-1455
São JoséR: Atalaia, 11953666-4788
SedeR: José Leal Fontoura, 4073656-6364

Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Márcio Fausto/ PMC

Três pessoas morrem em chacina em Mogi das Cruzes, diz polícia


Segundo a polícia, dois homens em uma moto passaram atirando.
Além desse, cidade registrou cinco ataques a tiros desde novembro.

Jamile Santana e Douglas PiresDo G1 Mogi das Cruzes e Suzano
Três pessoas foram mortas a tiros na tarde desta quarta-feira (8) no Jardim Universo, em Mogi das Cruzes(SP). Segundo a Polícia Militar, duas pessoas em uma moto passaram atirando contra um grupo na Rua Professor Gumercindo Coelho. Três vítimas morreram no local e duas ficaram feridas.
O ataque foi por volta das 15h e as vítimas têm entre 15 e 25 anos. De acordo com a Polícia Militar, uma pessoa ferida foi socorrida por populares para o Hospital Luzia de Pinho Melo e outra foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Santana, unidade particular de Mogi das Cruzes.
O Hospital Santana informou que um jovem de 18 anos chegou à unidade às 16h. O rapaz foi estabilizado e é avaliado por cirurgiões. O quadro é considerado estável. O G1 tenta levantar o estado de saúde da outra vítima.
Homem chora ao ver corpo de baleado na tarde desta quarta-feira (8) na rua Gumercindo Coelho em Mogi das Cruzes (Foto: Luis Corvini/ TV Diário)Homem chora ao ver corpo de baleado na
tarde desta quarta-feira (8) na rua Gumercindo
Coelho em Mogi das Cruzes
(Foto: Luis Corvini/ TV Diário)
Uma das vítimas fatais é um adolescente de 17 anos. O pai dele, Iratã Martins estava inconformado. "Eu estava no trabalho, cheguei em casa e a mãe dele acahou de falar que tinha 5 minutos que ele desceu para empinar pipa. Os caras passam e atiram no filho", desabafa.
De acordo com o delegado da Delegacia de Homicídios, Luiz Roberto Biló as investigações já começaram. "Testemunhas estão sendo ouvidas e esse boletim de ocorrência está sendo registrado na Delegacia de Homicídios", explicou o delegado.
Ele diz ainda que o local é conhecido como ponto de venda de drogas. "Tráfico e consumo de drogas. Uma motocicleta com duas pessoas se aproximou e desferiu vários tiros", disse Biló.
Balanço
O último ataque a tiros na cidade aconteceu no dia 27 de maio, em Jundiapeba, quando seis pessoas foram baleadas e duas morreram. Desde novembro do ano passado, a polícia já registrou 17 mortes e outras 13 pessoas foram baleadas e sobreviveram a ataques. Segundo a polícia, as vítimas são homens, a maioria deles jovens.
Um ataque ocorrido no dia 27 de abril, matou seis pessoas e deixou duas feridas. Uma das vítimas foi atingida na Rua Gumercindo Coelho, a mesma onde um jovem de 16 anos foi ferido na noite desta quarta-feira. Na ocasião, além do crime na via, a polícia registrou ataques na Vila Nova União, Caputera e Conjunto do Bosque. A distância entre os endereços é de apenas 12 quilômetros. O intervalo entre os assassinatos foi de menos de duas horas.
  •  
saiba mais

Marcas na Rua Gumercindo (Foto: Maiara Barbosa/G1)Marcas na Rua Gumercindo em ataques em abril.
(Foto: Maiara Barbosa/G1)
Em 24 de janeiro, cinco pessoas foram mortas durante a madrugada em diferentes bairros de Mogi das Cruzes. A primeira ocorrência foi por volta da 1h30 na Rua Waldir Carrião Soares, no Caputera. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a PM foi chamada e quando chegou ao local encontrou três pessoas mortas por arma de fogo. Ainda de acordo com a polícia, além dos três mortos, duas pessoas ficaram feridas.
Mais tarde, por volta das 3h10, os crimes foram nas esquinas da Avenida Líbia com a Rua José Pereira, em Jundiapeba. Duas pessoas morreram: um homem de 29 anos e um adolescente de 14.
Na madrugada de 24 de dezembro de 2014, seis pessoas foram baleadas. Os crimes ocorreram em três locais diferentes, no distrito de Jundiapeba e na Vila Cintra, em um intervalo de uma hora. Segundo informações da Polícia Militar, testemunhas disseram que nos três casos os disparos partiram de criminosos que estavam em um gol branco.
Em 21 de novembro de 2014, quatro pessoas morreram e uma ficou ferida após serem baleadas na Vila Natal. De acordo com a Polícia Civil, as vítimas foram atingidas na esquina entre as ruas Vicentinos e Laurentino Alves dos Santos, por volta das 19h30.
Caso aconteceu na esquina de duas ruas de Mogi das Cruzes. (Foto: Cristina Requena / G1)Local onde ocorreu a chacina da Vila Natal em novembro de 2014 (Foto: Cristina Requena / G1)