Empresária e filho são encontrados mortos dentro de casa, em Goiás


Mulher e criança de 11 anos apresentavam ferimentos violentos na cabeça.
Companheiro da vítima, com que estava há 3 meses, é suspeito do crime.

Sílvio TúlioDo G1 GO
Uma empresária de 40 anos e o filho dela, de 11, foram encontrados mortos nesta terça-feira (21), dentro da casa onde moravam, em Santa Helena de Goiás, região sudoeste do estado. Segundo a Polícia Civil, os corpos estavam em quartos separados e apresentavam ferimentos violentos na cabeça. O companheiro da mulher, que não é o pai do garoto, é suspeito de cometer o crime.
saiba mais

De acordo com o delegado Thiago Latorre Costa, responsável pelo caso, as vítimas foram encontradas por parentes, que acionaram a polícia. Eles informaram ainda que os dois são naturais de São Paulo e moravam na cidade há apenas três meses.
O delegado explica que desde que a mulher se mudou para o estado, morava com o atual companheiro, que está desaparecido. Não havia sinais de arrombamento na residência ou de luta corporal entre autor e vítimas.
"Quando chegamos ao local, percebemos que o homem havia recolhido todos suas roupas e pertences e fugido em seu carro. Segundo familiares, ela havia adquirido o veículo e registrado no nome dele”, disse ao G1.
Os familiares informaram à polícia que a mulher, mãe também de uma adolescente que mora em São Paulo, tinha uma "condição financeira muito boa" e há pouco tempo abriu um bar no município. "Recentemente, ela pediu a conta de uma irmã para depositar R$ 100 mil", conta.
Questionado se isso pode ter motivado o crime, o delegado explicou que ainda está investigando a questão e que não é possível se posicionar em relação a isso.
Empresária e filho são encontrados mortos dentro de casa, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Criança foi encontrada morta em cima da própria cama (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Suspeito é flagrado pulando muro de prédio para abusar de crianças; vídeo


Câmeras de monitoramento flagraram parte da ação.
Suspeito abaixou shorts de menina e fugiu ao ser notado.

Do G1 Santos
Um homem tentou abusar sexualmente de uma menina de nove anos em Santos, no litoral de São Paulo. Câmeras de monitoramento flagraram parte da ação e a Polícia Civil já divulgou o retratado falado do suspeito, que até o momento não foi encontrado.(veja vídeo)
A ocorrência aconteceu na noite da última quarta-feira (15), na Rua Alexandre Martins, no bairro Aparecida. Nas imagens, é possível identificar um homem aproveitando a abertura do portão de veículos para entrar no prédio, por volta das 19h.
Suspeito fugiu de prédio pulando muro de prédio em Santos (Foto: Reprodução/G1)Suspeito fugiu de prédio pulando muro de prédio
em Santos (Foto: Reprodução/G1)
Segundo a polícia, a vítima brincava com outras crianças no térreo do prédio onde mora, quando o homem se aproximou delas e começou a interagir. Outras pessoas passaram pelo local, mas não notaram nenhuma atitude suspeita.
Ainda segundo a polícia, em determinado momento, o suspeito chama a criança para um local reservado, próximo a uma escada. Em seguida, o criminoso abaixa o short da vítima, mas é surpreendido por uma outra criança. As duas jovens conseguem fugir antes do suspeito, que saiu do local pulando o muro, sem consumar o ato.
A ocorrência foi registrada como tentativa de estupro de vulnerável e será investigada pelo 3º Distrito Policial (DP) do município e pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A Polícia Civil já confeccionou um retrato falado do suspeito, que tem aproximadamente 35 anos de idade, é pardo, tem porte físico médio, 1,75m de altura e uma tatuagem no braço direito. Denúncias podem ser feitas pelos telefones (13) 3235-4808 ou 181.
Polícia divulgou retrato falado do suspeito (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Polícia divulgou retrato falado do suspeito (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Mais de 30 são detidos em flagrante em operação da PM, em Manaus


Tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo estão entre autuações.
Policiamento foi reforçado após 35 homicídios registrados na capital.

Jamile Alves e Sérgio RodriguesDo G1 AM
PM realizou operação após mortes em série em Manaus, desde sexta-feira (17) (Foto: Divulgação/Polícia Militar)PM realizou operação após mortes em série em Manaus, desde sexta-feira (17) (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
operação de segurança reforçada após série de assassinatos resultou na detenção em flagrante de 32 pessoas entre a sexta-feira (17) e a madrugada desta terça (21). A ação da Polícia Militar, intitulada "Operação Presença", realizou abordagens a veículos em todas as zonas da capital. Um levantamento parcial da operação foi divulgado pela PM. Em menos de três dias, 35 homicídios foram registrados na capital. Grande parte dos assassinatos aconteceu nas Zonas Leste e Oeste.(veja vídeo)
Ao todo, 13,5 mil pessoas foram abordadas. Além das prisões em flagrante, 10 armas de fogo foram apreendidas e 16 veículos roubados foram recuperados. A operação ocorreu desde a sexta-feira (17) até a madrugada de terça-feira (21), em incursões em ruas, becos e vielas de áreas consideradas de alto índice de tráfico de drogas, roubos e homicídios.
Entre os crimes constatados, o Centro de Policiamento Metropolitano (CPM) citou o tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo como as principais ocorrências durante a operação.
Ocorrências
No Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus, um homem de 25 anos foi detido por porte ilegal de arma de fogo, nesta segunda-feira (20), por volta de 22h. Com o suspeito, uma arma de fogo PT 840 com numeração raspada e nove munições intactas foram apreendidas. Ele foi encaminhado ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para os procedimentos legais.
saiba mais

No mesmo dia, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte, um mototaxista de 22 anos foi preso após ser abordado em uma barreira policial montada na Avenida Camapuã. Conforme a PM, ele teria praticado um roubo horas antes, a um ônibus da linha 624, no bairro Cachoeirinha, Zona Sul.
Durante a abordagem, dois celulares e dois relógios foram encontrados com o suspeito. Entretanto, ele não soube explicar a procedência dos objetos. A polícia informou que o suspeito foi reconhecido por uma vítima. Após a constatação do crime, o homem tentou fugir, mas foi encaminhado ao encaminhado ao 14º DIP.
Por volta das 21h30, dois homens, de 18 e 28 anos foram presos por tráfico de drogas e associação ao tráfico, no bairro Coroado 3, na Zona Leste. O suspeito de 18 anos foi abordado após PMs, que realizavam patrulhamento na área, perceberem a atitude suspeita do rapaz. Após revista, uma pedra grande de oxi foi apreendida com ele, que afirmou ter recebido a substância do homem de 28 anos. A dupla foi conduzida ao 11º DIP.
Barreira policial foi montada em todas as Zonas de Manaus (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Barreira policial foi montada em todas as Zonas de Manaus (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Ainda no mesmo bairro, um adolescente de 14 anos foi apreendido por tráfico de drogas, por volta das 22h, no beco Sol Poente. Com ele foram apreendidos 15 papelotes de maconha, três porções semelhantes à oxi e um valor de R$ 14 em dinheiro. Ele foi encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEHS) para os procedimentos.
Já na madrugada desta segunda-feira (20) um homem de 20 anos também foi detido e autuado por tráfico de entorpecentes. Com ele foram apreendidas 40 porções supostamente de oxi e R$ 90 em dinheiro. A prisão ocorreu no bairro Corado 3, por volta das 2h30.
Por volta das 4h desta terça-feira (21) também foi apreendido por tráfico de drogas um adolescente de 16 anos, no beco Agapanto, bairro Coroado 2, na Zona Leste. 25 porções de substância entorpecentes com aspecto de oxi foram apreendidas com ele, além de R$ 40 em espécie. Ele foi encaminhado a DEAAI.
Mortes
Conforme levantamento feito pelo G1, a maior parte dos homicídios registrados em Manaus em três dias ocorreu nas Zonas Leste e Oeste da capital. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), 21 dos 35 homicídios ocorreram nestes dois pontos, sendo 12 na Zona Leste e nove na Oeste. Os bairros com maior número de homicídios foram Santa Etelvina, Zumbi, Tarumã e Compensa. Em cada um destes locais, foram registradas três mortes. (veja mapa abaixo)
O delegado-geral da Polícia Civil, Orlando Amaral, afirmou ao G1, na tarde de segunda-feira (20), que números parciais da investigação indicam que oito vítimas de homicídios registrados têm passagem confirmada pela polícia por crimes de roubo, furto e tráfico de drogas. O delegado não divulgou quem são os mortos que têm ficha na polícia e disse que esse número se refere a investigação dos homicídios ocorridos na madrugada de sábado (18).
Famílias que perderam parentes buscam respostas para a onda de violência que atingiu a capital nos últimos dias.
"Queremos um mundo sem violência", dizia um cartaz exposto em frente à residência de uma das vítimas, no Bairro Compensa 2, na Zona Oeste de Manaus.
"No momento, estamos nos sentindo presos e refugiados - e não merecemos isso", relatou um parente de Júlio César de Oliveira Bentes, de 40 anos, foi assassinado na madrugada do sábado (18).
Investigação
O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, disse ao G1, no domingo (19), que policiais militares e civis estão nas ruas da capital para ajudar nas investigações dos homicídios registrados na cidade.
Fontes suspeita que os homicídios possam ter uma motivação única e disse que a polícia está elaborando um mapa para ajudar na investigação.
O secretário de Segurança Pública também afirmou que não há como saber se os  assassinatos registrados neste domingo têm relação com a série de homicídios ocorrida entre sexta-feira e sábado. "A princípio, não tem nenhuma relação. Não sabemos nem quais dos 21 homicídios [registrados até sábado] estão ligados entre si”, declarou.
Na segunda (20), o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), Fábio Monteiro disse suspeitar que a série de mortes registradas em Manaus possa ter relação com a existência de um grupo de extermínio. Monteiro considerou a situação "preocupante" e disse que irá se reunir com órgãos de segurança.
O procurador-geral considerou o número de mortes "preocupante e inaceitável". "A situação é grave e absurda. Evidentemente, o Ministério Público estará monitorando para responsabilizar quem tiver que ser responsabilizado. Não interessa se é facção criminosa ou policial militar. O que interessa é que a população não pode ficar sem uma resposta", disse.
Monteiro explicou ainda que o procedimento adotado pelo Ministério Público será reunir as "forças" para apurar os assassinatos.
"Irei acionar o secretário de Segurança e designar promotores de Justiça para acompanhar em conjunto os procedimentos que a própria SSP está tomando. Entendo que é extremamente importante, e todos nós temos a responsabilidade com as políticas de segurança pública", justificou o procurador-geral.
Sérgio Fontes voltou a falar nesta terça-feira sobre a série de homicídios. Em um vídeo divulgado pela SSP-AM na internet, o secretário alertou sobre o que ele considera boatos envolvendo a série de homicídios registrados em Manaus. Na mensagem gravada, Fontes diz para a população desconfiar de qualquer informação repassada via redes sociais.
Vítimas de arma de fogo desde a noite de sexta até manhã de segunda, em Manaus:
Sexta (17)
1.  Horário não registrado - Arma de fogo - Ramal da Prainha – Bairro Santa Etelvina – Zona Norte - não identificado, tem entre 20 e 25 anos.
2.  22h - Arma de fogo - Rua Marçal – Bairro Compensa 2 - Zona Oeste - Júlio César  de Oliveira Bentes, 40 anos.
3.   22h30 - Arma de fogo, Rua Dr Rezende - Bairro Zumbi - Zona Leste - Joelson Martins Ramos, 27 anos, chapeiro.
4.   23h - Arma de fogo - Rua Coronel Gonzaga - Bairro Educandos - Zona Sul - Josenilson Dias Bernardo, 25 anos, ajudante de cozinha.
5.  23h30 - Arma de fogo - Rua Umarizal - Bairro Santo Antônio - Zona Oeste - Edipo Viana de Souza, 25, autônomo.
6.   23h30 -  Arma de fogo - Rua Gabriel Gonçalves – Bairro Aleixo - Zona Centro-Sul - Anderson Sales Soares, 31, dançarino.
7.   23h40 - Arma de fogo, Rua Sobrinho Maranhão - Bairro São Francisco - Zona Sul - Rodrigo Anderson de Carvalho Soares, 26 anos, desempregado.
8.  23h45 - Arma de fogo, Rua Cardoso Nunes, Bairro São Francisco - Zona Sul - Paulo Nazareno de Souza Filho, 32 anos, autônomo.
9.  23h45 - Arma de fogo, Rua João Valter, Bairro Compensa 2 - Zona Oeste - Fabricio Serdeira Dias, 21 anos, autônomo.
Sábado (18)
1. 00h - Arma de fogo, Rua Belford  Roxo, Bairro Jorge Teixeira - Zona Leste - Frank Silva de Almeida, 20 anos, autônomo.
2.  00h30 - Arma de fogo - Rua G – Bairro Armando Mendes - Zona Leste - Harlem Duque Protazio,  33 anos, autônomo.
3.  00h30 - Arma de fogo - Rua Dr. Gama e Silva - Bairro Zumbi, Zona Leste - Diego da Silva Lira, 18 anos, autônomo.
4. 00h30 - Arma de fogo - Rua Dr. Gama e Silva - Bairro Zumbi - Zona Leste - Jhonatan Nobre Aguiar, 23, chapeiro.
5. 00h30 - Arma de fogo - Rua Saia Branca - Bairro Tarumã - Zona Oeste - José Luan Ramos Picanço, 21 anos, estudante.
6.  00h45 - Arma de fogo - Rua Belo Horizonte – Bairro Aleixo - Zona Centro-Sul - Álvaro Gabriel Rodrigues Ribeiro, 25, pedreiro.
7.  1h30 - Arma de fogo - Rua Viriato Corrêa – Bairro Colônia Oliveira Machado - Zona Sul - André Ribeiro de Souza, 22 anos, estudante.
8.  1h30 - Arma de fogo - Rua Macacaúbas - Bairro cidade do leste, Gilberto mestrinho, Zona Leste, Victor de Castro Farias, 19 anos, autônomo.
9.  1h30 - Arma de fogo - Rua Manaquiri – Bairro Grande Vitória - Zona Leste - Antonio André Carvalho Trindade, 20, autônomo.
10.  1h40 - Arma de fogo - Rua Laranjeiras - Bairro Santa Etelvina – Zona Norte - Cosmo Paulo Ramos, 25 anos, autônomo.
11.  2h30 - Arma de fogo,  Rua Carauari (CDC da Redenção) - Zona Centro-Oeste -  Erick Soares da Silva, 25 anos, autônomo.
12.  2h - Arma de fogo - Rua Anthisthenes Pinto - Bairro Tarumã - Zona Oeste - Ricardo Araújo Barbosa, 18 anos, padeiro.
13.  3h - Arma de fogo - Rua Joaquim Barareiro - Bairro compensa - Zona Oeste - Samorino Maciel de Souza, 21 anos, vendedor.
14.  5h30 - Arma de Fogo - Rua Jesus de Nazaré – Bairro Novo Israel - Zona Norte - Joeliton Pessoa da Silva, 21 anos, pedreiro.
15.  23h30 - Arma de fogo - Rua São Tomé – Bairro Parque São Pedro - Zona Oeste - Homem não identificado.
Domingo (19)
1.   1h30 - Arma de fogo - Rua Francisco Bayma – Bairro Flores - Zona Centro-Oeste - Rodrigo Mendes David,  24 anos, ajudante de construção civil.
2.   1h  - Arma de fogo - Rua Francisco Fernando – Bairro Japiim - Zona Sul - Erick Patrick Santos Oliveira, 18 anos, estudante.
3.   3h50 - Arma de fogo - Rua Engº. Vilar – Bairro São José I - Zona Leste - Tiago Peres Castro, 25 anos, autônomo.
4.    3h - Arma de fogo - Rua Normandia - Bairro Grande Vitória - Zona Leste - Fernando Amaro dos Santos, 25 anos.
5.  18h - Arma de fogo - Rua G  - Bairro Armando Mendes, Zona Norte - Elissandro das Neves lima, 38 anos.
6.  18h – Arma de fogo - Rua Tarumã – Bairro Tarumã – Zona Oeste - Mulher não identificada.
7.   21h30 - Arma de fogo - Rua Santa Tereza D’Ávila – Bairro Santa Etelvina - Zona Norte - Wesley Santos da Silva, 21, estudante.
8.  23h - Arma de fogo - Rua Rodrigo Otávio – Bairro Coroado - Zona Leste - Luzivan Gonçalves dos Santos, 33, vigilante.
Segunda-feira (20)
1.   00h30 – Arma de fogo - Bairro Novo Aleixo - Zona Leste - Sidney Carvalho dos Santos, 36, vendedor.
2.   2h30 - Arma de fogo - Rua Zaquel – Bairro Novo Israel - Zona Norte - Renato Simplício Duque, 31 anos, autônomo.
3.   10h00 - Arma de fogo - Rua Sacaca - Bairro Jorge Teixeira - Zona Leste de Manaus - Ajudante de pedreiro, 20 anos.
Mapa com zonas e homicídios registrados (Foto: Arte/G1 AM)

Carro faz conversão proibida e bate contra ônibus em canaleta; três ficaram feridos


Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

(Fotos: Antônio Nascimento – Banda B)


Três pessoas ficaram feridas em um acidente entre um carro e um ônibus da linhaPinheirinho/Rui Barbosa no bairro Água Verde, em Curitiba, na tarde desta terça-feira (21). Segundo testemunhas, o Corsa Classic seguia pela marginal da canaleta da Avenida República Argentina quando fez uma conversão proibida na esquina com a Silva Jardim e acabou sendo atingido pelo coletivo.
acidente-canaleta
(Foto: Thais Wosch/Colaboração Banda B)
“Eu só senti o baque na frente e bati o nariz. O carro, que vinha no mesmo sentido que nós, simplesmente cruzou a frente do ônibus. Uma das passageiras sofreu ferimentos no pescoço e não conseguia nem andar direito”, disse Joelma Machado Lemos, que estava no coletivo, em entrevista à Banda B.
O próprio motorista do Classic, um jovem de 21 anos, admitiu a culpa pelo acidente. Ele contou à reportagem que estava atrasado para o trabalho e, na pressa, fez a conversão à esquerda. “Eu fui dar a volta e bati com tudo no ônibus. O carro é da minha mãe, mas não me preocupo com os danos materiais, fiquei com medo que algum passageiro ficasse ferido”, relatou o rapaz.
No momento da ocorrência, o coletivo contava com cerca de 200 usuários. Três ficaram sofreram machucados leves e foram encaminhados ao hospital.

Cunha pede a ministro decisão rápida sobre envio de ação ao Supremo


Presidente da Câmara foi citado em depoimento na Justiça do Paraná.
Ele fez reclamação contra juiz Moro argumentando ter foro privilegiado.

Fernanda CalgaroDo G1, em Brasília
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se reuniu nesta terça-feira (21) com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, para pedir celeridade na análise de um pedido para encaminhar ao tribunal ação em que o parlamentar é citado e que atualmente tramita na Justiça Federal do Paraná.(veja vídeo)

A defesa de Cunha quer que a decisão de Lewandowski seja tomada antes mesmo de ser ouvido o juiz Sérgio Moro, que conduz as investigações na 1ª instância. Mais cedo, Lewandowski solicitou a Moro esclarecimentos sobre a citação do nome de Cunha no depoimento de um dos delatores do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. O magistrado quer ouvir as explicações de Moro antes de analisar o pedido de Cunha.
Nesta terça, o advogado Antonio Fernando Souza, ex-procurador-geral da República, que faz a defesa de Cunha, entrou com um pedido para que Lewandowski decida sobre o envio da ação ao Supremo em prazo "abreviado", sem a necessidade de ouvir Moro.

Na petição protocolada, a defesa pede que Lewandowski "examine, desde logo, com fundamento no poder geral de cautela e independente das informações do juízo reclamado, os pedidos cautelares (...) ou, alternativamente, que determine a notificação do juízo reclamado em prazo abreviado".

Ao final da audiência com Lewandowski, Cunha não quis falar com a imprensa. Seu advogado, que o acompanhava, explicou que o encontro foi para esclarecer essa retificação no pedido inicial. "É que o prazo das informações é um prazo longo e pedimos que abreviasse esse prazo", disse Souza (veja no vídeo acima).

Segundo o advogado, Lewandowski não disse quando decidiria. "Ele não falou nada, porque ele é o magistrado, vai despachar no momento. A petição foi dada entrada agora à tarde", afirmou.
saiba mais

A defesa de Cunha argumenta que a ação em que o parlamentar é citado deve correr no Supremo porque o parlamentar tem foro privilegiado. Na semana passada, o ex-consultor da Toyo Setal Júlio Camargo afirmou em depoimento a Moro, incluído na ação ao qual  Cunha se refere, que o presidente da Câmara pediu US$ 5 milhões em propina para viabilizar o contrato de um navio-sonda com a Petrobras.

Cunha entrou na segunda (20) com uma reclamação no Supremo para questionar a atuação do Sérgio Moro. Lewandowski , então, requisitou informações ao juiz para que pudesse basear a sua decisão. Depois de ser notificado oficialmente, Moro terá prazo de cinco dias para responder ao Supremo.