Beto Richa libera mais R$ 26 milhões para o aeroporto de Londrina


Foto: Orlando Kissner richa e ratinho - londrina
O governador Beto Richa liberou nesta quarta-feira (12) mais R$ 26 milhões para desapropriações de imóveis para ampliação do aeroporto de Londrina. “A ampliação do aeroporto é fundamental para o desenvolvimento econômico de Londrina e de toda a região. É uma iniciativa em que prefeitura, Estado e o governo federal trabalham em sintonia”, disse Richa.
A liberação foi assinada reunião com o prefeito Alexandre Kireeff e o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina, Bruno Veronesi no Palácio Iguaçu em Curitiba. “O aeroporto de Londrina tem um impacto regional, que influencia todo o Norte do Paraná e o Sul de São Paulo. A ampliação é essencial porque vai triplicar a capacidade de embarque e desembarque, além de garantir a infraestrutura necessária e o desenvolvimento de Londrina e região”, afirmou o prefeito Alexandre Kireeff.
“Estamos esperando R$ 80 milhões em investimentos por parte da Infraero, mas para que isso ocorra é preciso passar pelas desapropriações. Por isso somos gratos ao Governo do Estado”, disse.
Entre 2012 e 2013, o estado repassou, a fundo perdido, R$ 15,9 milhões para a desapropriação de 51 imóveis, localizados na face Sul da pista, permitindo as obras de ampliação da pista e do terminal de passageiros. Agora, complementa o apoio abrindo acesso ao município de recursos do SFM.
O secretário Ratinho Junior (Desenvolvimento Urbano) disse que o terminal de Londrina é importante para o Sul do Brasil e até para os países do Mercosul. “Os investimento necessários para sua ampliação dependem das desapropriações dos imóveis do seu entorno. O Governo do Estado vem fazendo este trabalho com a prefeitura há um bom tempo, com o apoio da Justiça Federal, e hoje nós praticamente zeramos esses compromissos”, afirmou o secretário.
Hoje o aeroporto é muito limitado pelas condições de segurança, em especial o clima, e pela capacidade de transporte de cargas e de passageiros. Com a ampliação, a capacidade passará dos atuais 1,2 milhão de passageiros para 3 milhões de passageiros por ano.

André Vargas cala. Hoffmann entrega


mail.google.com
Outrora falastrão, o ex-deputado André Vargas (ex-PT) ficou calado no depoimento na tarde desta quarta-feira (12) perante o juiz Sérgio Moro na Justiça Federal em Curitiba. Vargas é apontado pela Operação Lava Jato como ‘cabeça’ de um esquema de contratos publicitários da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Saúde. O ex-deputado está preso no Complexo Médico Penal em Pinhais. Com informações do bonde.com.br.
O irmão do ex-deputado, Leon Vargas, também se calou no depoimento. O único a falar foi o publicitário Ricardo Hoffmann, primo distante da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), acusado de gerenciar a agência de publicidade contratada no esquema. O primo de Gleisi afirmou ao juiz Sérgio Moro que era apenas um dos executivos da agência Borghi Lowe e não tinha poder para determinar repasses de dinheiro aos irmãos Vargas.

Lava Jato mira contas secretas de novo operador do PMDB




São Paulo e Curitiba - A força-tarefa da Operação Lava Jato rastreia dados de uma offshore controlada pelo lobista João Augusto Rezende Henriques, que teria sido usada para abrir contas que movimentaram US$ 10,8 milhões em propinas do PMDB. O valor seria por contrato de 2008 assinado por uma multinacional, com a Diretoria Internacional da Petrobras, para fornecimento do navio-sonda Titanium Explorer, usado para exploração de petróleo em alto mar.
"O pagamento de vantagem indevida destinada ao partido PMDB ocorreu por intermédio do lobista João Augusto Rezende Henriques", informa o Ministério Público Federal na denúncia criminal que levou ao banco dos réus, nesta segunda-feira, 10, o ex-diretor de Internacional da Petrobras Jorge Zelada, o novo operador do PMDB João Augusto, o ex-gerente da estatal Eduardo Musa e os lobistas Hamylton Padilha e Raul Schmidt Felippe Junior.
Os seis são acusados por corrupção e lavagem de dinheiro pela cobrança e promessa de US$ 31 milhões em propinas, entre 2008 e 2009, na contratação do navio-sonda Titanium Explorer. Desse montante, o valor total da propina foi de US$ 20,8 milhões.
Hamylton Padilha, o lobista que atuou em nome da norte-americana Vantage Drilling e do Grupo Taiwan Maritime Transportation Co (TMT) nos negócios com Zelada, confessou ter pago propinas no esquema. Parte para os agentes públicos Zelada e Musa, parte para outros dois lobistas que falavam em nome do PMDB e de seus indicados: João Augusto e Raul Schmidt.
"(O) contrato foi celebrado, também em 2008, no Rio de Janeiro com o valor de USD 15,5 milhões, entre a sociedade Valencia Drilling Corporation, sediada na Ilhas Marschall, e que é subsidiária do Grupo Taiwan Maritime Transportation Co., com sede em Taiwan e presidida pelo acusado Nobu Su., e uma offshore, ainda não identificada, que era controlada por João Augusto Rezende Henriques", informa a força-tarefa da Lava Jato.
Nobu Su era o representante do Grupo TMT, proprietário do navio-sonda que foi alugado pela Vantage para posterior afretamento à Petrobras. Sua mãe, é uma das principais acionistas da Vantage Drilling.
Um outro contrato de comissionamento por agenciamento, que para Lava Jato era forma de ocultar propina de Zelada e Musa, foi assinado pela Valencia, usada pelo Grupo TMT, com uma offshore controlada por Padilha, a Oresta Associated S/A.
"Caberia a João Augusto Rezende Henriques realizar o pagamento da vantagem indevida em favor do PMDB, enquanto Hamylton Padilha se encarregaria de pagar a parte da propina destinada a Eduardo Musa e Raul Schmidt Felippe Junior. Este, por sua vez, transferiria a parte da propina devida a Jorge Luiz Zelada."
Para a Lava Jato, o contrato que envolveu propina para Zelada e o PMDB foi uma continuidade do esquema montado em dois outros contratos do tipo feitos pelo antecessor da Diretoria Internacional, Nestor Cerveró (2005-2008).
Nesses primeiros contratos, que envolveram pagamento de US$ 40 milhões em propina pela Samsung Heavey Industries, por intermédio do lobista Julio Gerin Camargo - delator da Lava Jato - quem desempenhou o papel de João Augusto foi o primeiro operador do PMDB alvo da Lava Jato, Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano. Teria sido ele o responsável pela entrega de pelo menos US$ 5 milhões para o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O parlamentar nega ter recebido recursos ilícitos.
Mesmo caminho
Ex-funcionário da Petrobras, João Augusto é ligado ao PMDB de Minas Gerais, assim como Zelada. O novo operador de propinas do partido é um dos alvos centrais da apurações que buscam aprofundar a colheita de provas da corrupção na Diretoria de Internacional da Petrobras.
Hamylton Padilha, que passou a atuar pela empresa Vantage no final de 2008, diz que foi Raul Schimidt Felippe Junior que o procurou e "explicou que para o fechamento do negócio também seria necessário o pagamento de vantagem indevida a empregados públicos da área Internacional".
Padilha aceitou devolver R$ 70 milhões, que seria oriundos de propina. "Na conversa, Raul Schmidt Felippe Junior informou a Hamylton Padilha que nesta negociação o interlocutor direto sobre o tema de propina seria João Augusto Rezende Henriques, ex-funcionário da Petrobras e conhecido como um lobista ligado ao PMDB, partido que dava sustentação política para Zelada permanecer no cargo", sustenta a força-tarefa do MPF.
Os investigadores acreditam que o caminho do dinheiro que chegou aos
cofres do PMDB via João Augusto é o mesmo que serviu para pagar Zelada

1°Sarau Cultural acontece em Colombo, no dia 22

WEBMASTER 12 DE AGOSTO DE 2015

A posse do Conselho Municipal de Cultura de Colombo também será realizada durante o evento

Os saraus chegaram ao Brasil com a família real em 1808, movidos a erudição, requinte e soberba. Hoje, não é mais necessário pianos de cauda nem traje a rigor, apenas pessoas que queiram compartilhar arte. Por isso a Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer, Cultura e Juventude, irá promover 1º Sarau Cultural de Colombo no dia, 22, às 14h, na Casa da Cultura.
Segundo a diretora do departamento de Cultura, Rita de Fátima Straioto, o objetivo é promover o encontro dos artistas moradores do município. “Estamos desenvolvendo várias ações para divulgar, incentivar e valorizar os artistas da nossa cidade, e esse evento é mais uma maneira de articular o encontro entre esses artistas, conhece e valorizar os seus trabalhos,” afirmou a diretora da pasta.
Para participar não é necessário realizar inscrição, basta apenas comparecer no dia do evento e apresentar sua arte, que poderá ser uma música, dança, literatura, artes plásticas, esculturas e artesanatos. Após as apresentações será realizada a posse do 1º Conselho Municipal de Cultura de Colombo.
Serviço:
1°Sarau Cultural
Dia: 22 de agosto
Horário: das 14h ás 17h
Local: Casa da Cultura – Rua XV de Novembro, 105 – Centro
Posse do 1º Conselho Municipal de Cultura de Colombo
Dia: 22 de agosto
Horário: 17h
Local: Casa da Cultura – Rua XV de Novembro, 105 – Centro
Contato: 3656-6423
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Terminal do Maracanã passa por revitalização


WEBMASTER 12 DE AGOSTO DE 2015

Atualmente os serviços se concentram nos banheiros; pintura e a iluminação do terminal também fazem parte do cronograma

O terminal do Maracanã é uma das principais rotas de ligação entre Colombo e Curitiba, passando diariamente pelo local, 65 mil passageiros. Com o objetivo de garantir um serviço de qualidade para as milhares de pessoas que precisam do serviço de transporte público a Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Obras e Viação, está realizando serviços de revitalização do terminal Maracanã.
“A revitalização foi planejada para atender os passageiros que diariamente precisam desse serviço. Queremos garantir uma estrutura adequada e um serviço de qualidade”, afirma o secretário de Administração, José Mauri Henemann.
A revitalização do terminal contempla, principalmente, a adequação dos sanitários. Entre os serviços executados estão o concerto dos azulejos, troca de vasos, troca de portas e restauração da parte elétrica. Nos banheiros femininos os serviços já foram realizados.
Com a execução dos serviços uma das principais solicitações da população devem ser atendidas, como explica o secretário de Obras e Viação, Rubens Cardoso. “Estamos fazendo a lavagem das pastilhas e, nas próximas etapas, será feita a parte de pintura do terminal. Assim, pretendemos dar fim as pichações”, afirma.
Além das melhorias citadas, faz parte do cronograma de revitalização a restauração da iluminação do terminal, o que deve garantir mais segurança a quem passa pelo local.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/ PMC

Grupo Opet inaugura parque gráfico em Colombo


WEBMASTER 12 DE AGOSTO DE 2015

A nova instalação industrial na Colônia Faria vai gerar empregos para o município

A prefeita Beti Pavin visita a nova instalação industrial da Editora Gráfica Opet
A prefeita Beti Pavin visita a nova instalação industrial da Editora Gráfica Opet
A nova instalação industrial da Editora Gráfica Opet, está localizada no bairro Colônia Faria
A nova instalação industrial da Editora Gráfica Opet, está localizada no bairro Colônia Faria
A prefeita de Colombo ressalta sobre a importância da ampliação das atividades industriais e de serviços, para aumentar a renda e assegurar a qualidade de vida da população
A prefeita de Colombo ressalta sobre a importância da ampliação das atividades industriais e de serviços, para aumentar a renda e assegurar a qualidade de vida da população
A prefeita de Colombo, Beti Pavin participou na manhã, desta quarta-feira, 12 da cerimônia de inauguração da nova instalação industrial da Editora Gráfica Opet, no bairro Colônia Faria. O investimento total para a construção do barracão e compra das máquinas foi de R$ 18 milhões. Atualmente, a produção emprega 45 pessoas, das quais 80% vivem em Colombo.
“As nossas políticas de incentivos para atração de novas empresas e indústrias, já começaram a acontecer. E este é o nosso propósito, o da consolidação socioeconômica de Colombo, com a ampliação das atividades industriais e de serviços, sempre preservando o meio ambiente, aumentando a renda e assegurando a qualidade de vida da população”, destacou a prefeita de Colombo, Beti Pavin.
O presidente do Grupo Educacional Opet, professor José Antonio Karam apresentou oficialmente o novo parque gráfico da Editora Opet e ressaltou sobre as perspectivas da empresa. “A inauguração desta unidade é a realização de um sonho que começou há 42 anos. Quero agradecer a todos que acompanharam este caminho, e também pela equipe formidável que formamos, além do município de Colombo que acreditou em nosso trabalho”.
A perspectiva da empresa é de dobrar a produção de volumes até o final de 2016, passando de 800 mil para 1,6 milhão de unidades por ano. “Com o crescimento do volume de impressos, a tendência é de aumento no número de postos de trabalho na empresa”, garante Karam.
A Gráfica Opet está instalada em um terreno de 40 mil metros quadrados e conta com um barracão industrial de 3.500 metros quadrados, além de máquinas de última geração. O bairro Colonia Faria, também abriga indústrias tradicionais como a Eternit e a Barion.
Durante a inauguração o presidente da Câmara de Colombo, Waldirlei Bueno fez uma homenagem do legislativo do município ao presidente do Grupo Educacional Opet, professor José Antonio Karam. “Queremos homenagear este homem visionário, que mesmo em momentos de crise visualizou oportunidades de expansão, entregando um Diploma de honra ao Mérito”.
Estiveram presentes a Prefeita, Beti Pavin; o vice-prefeito Ademir Goulart; o secretário da Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Antonio Ricardo Milgioransa; o secretário de Agricultura e Abastecimento, Márcio Toniolo; o presidente da Câmara, Waldirlei Bueno; os vereadores Sidnei Campos, Ratinho e Pastor Antonio Batista; o presidente do Grupo Educacional Opet, professor José Antonio Karam, além de empresários e lideranças de Colombo.
Sobre a Opet
Fundado em 1973 em Curitiba, o Grupo Opet é um dos mais tradicionais do país no segmento da educação. Foi pioneiro, ainda nos anos setenta, na oferta de cursos técnicos livres e de nível médio. Hoje, possui colégios, faculdades e um sistema de ensino que oferece soluções pedagógicas para redes públicas e privadas de ensino de todo o país.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/ PMC

Câmara aprova projeto que pode enquadrar manifestante como terrorista



Brasília - A Câmara dos Deputados aprovou no início da noite desta quarta-feira, 12, texto-base de um polêmico projeto de lei que define como terrorismo atos como portar explosivos, incendiar ou depredar meios de transporte ou ocupar prédios públicos. Para deputados do PSOL e do PCdoB, o texto, que contou com apoio do governo e de todos os demais partidos, é genérico e dá margem a que se enquadre movimentos sociais no conceito de terrorismo, submetendo seus integrantes a penas que vão de 12 a 30 anos.
O texto-base foi aprovado em votação simbólica. Até o início da noite havia cinco destaques para serem votados. O projeto de lei ainda precisa ser apreciado no Senado.
Pelo texto da lei antiterrorismo, que foi enviado pelo governo e relatado pelo deputado Arthur Oliveira Maia (SD-BA), é terrorista quem usar ou ameaçar usar ou apenas portar explosivos, gases tóxicos, venenos, agentes biológicos, químicos, nucleares ou outros meios capazes de causar danos ou promover destruição em massa.
Também é considerado terrorismo incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado, bem como quem sabotar sistemas de informática ou bancos de dados, e quem sabotar o funcionamento ou apoderar-se, "ainda que de modo temporário", de portos, aeroportos, estações ferroviárias ou rodoviárias, hospitais, escolas, estádios, instalações públicas entre outros.
"O objetivo central (do projeto) é criminalizar as manifestações sociais e populares. Todos os outros crimes aqui previstos já estão previstos no Código Penal. O que temos aqui é uma ordem para ampliar isso", afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).
"O texto é muito claro e essa era a preocupação de todos nós, que não houvesse qualquer tipo de criminalização aos movimentos sociais. Por isso, foi construído um texto em que fica ressalvado", rebateu o deputado Alberto Fraga (DEM-DF). Segundo o texto aprovado, "o disposto neste artigo não se aplica à conduta individual ou coletiva de pessoas em manifestações políticas, movimentos sociais, sindicais, religiosos, de classe ou categoria profissional, direcionados por propósitos sociais ou reivindicatórios, visando a contestar, criticar, protestar ou apoiar, com o objetivo de defender direitos, garantias e liberdades constitucionais, sem prejuízo da tipificação penal contida em lei".
Para a líder do PCdoB, Jandira Feghali (RJ), a generalidade do texto dá margem à análise subjetiva da Justiça para enquadrar ou não alguém como terrorista. "Você está dando liberdade a uma estrutura jurídica, que a gente sabe como pensa, para dizer quem é terrorista ou não. Isso não tem cabimento", afirmou Jandira. Também estão previstas penas para quem der abrigo a terrorista, fizer apologia ao terrorismo ou recrutar pessoas para a prática de atos de terror, além de fornecer ou receber treinamento.

Van escolar tomba, e quatro crianças ficam levemente feridas no Paraná


Acidente foi nesta quarta-feira (12) em cruzamento de Telêmaco Borba.
Vítimas foram levadas ao Pronto Atendimento e já foram liberadas.

Do G1 PR
Van tombou em cruzamento do Bairro Área 1 nesta quarta (12) (Foto: Jefferson Abreu/Repórter TB)Van tombou em cruzamento do Bairro Área 1 nesta quarta (12) (Foto: Jefferson Abreu/Repórter TB)
Uma van escolar tombou nesta quarta-feira (12) no Bairro Área 1, em Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais do Paraná. Quatro crianças tiveram ferimentos leves, foram medicadas no Pronto Atendimento Municipal (PAM) e já foram liberadas.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o tombamento foi às 11h55 no cruzamento das ruas Pinus e Cinamomo. Uma criança de 6 meses de idade foi levada pela motorista da van ao PAM.
Outras três crianças, com idade média de 8 anos, foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros e também encaminhadas ao PAM. Segundo os bombeiros, uma das crianças teve uma contusão na cabeça.
O cruzamento ficou parcialmente interditado, mas já está liberado. A Polícia Militar (PM) atendeu a situação. As causas do acidente não foram informadas.
Quatro crianças ficaram levemente feridas e já foram liberadas (Foto: Jefferson Abreu/Repórter TB)Quatro crianças ficaram levemente feridas e já foram liberadas (Foto: Jefferson Abreu/Repórter TB)

Mulher e filha são atropeladas por avião de ex-presidente paraguaio


Avião que transportava Juan Wasmosy fez pouso forçado em estrada.
Vítimas tiveram traumatismos e queimaduras, criança teve perna amputada.

Da France Presse
Soldados paraguaios são vistos ao lado de destroços do avião que transportava o ex-presidente Juan Carlos Wasmosy, após acidente em uma estrada na área rural de Yby Yau, na quarta (12) (Foto: Reuters/Aldo Rojas/ABC Journal)Soldados paraguaios são vistos ao lado de destroços do avião que transportava o ex-presidente Juan Carlos Wasmosy, após acidente em uma estrada na área rural de Yby Yau, na quarta (12) (Foto: Reuters/Aldo Rojas/ABC Journal)
Um avião que transportava o ex-presidente do Paraguai Juan Carlos Wasmosy realizou um pouso de emergência nesta quarta-feira, em uma estrada vicinal, atropelando uma mulher e sua filha que circulavam em uma moto, informou a polícia.
O ex-presidente e os outros dois ocupantes do avião saíram ilesos.
A aeronave, que havia partido de Assunção em direção à fazenda de Wasmosy, em Ybí-Yaú (500 km a nordeste da capital), sofreu um problema técnico e foi obrigada a pousar na estrada vicinal.
Durante o pouso de emergência, o avião atropelou a moto com a mulher e sua pequena filha, que sofreram traumatismos graves e queimaduras, e foram levadas de helicóptero para um hospital, onde se constatou que a criança teve uma perna amputada.

Infarto e AVC matam duas mulheres na Marcha das Margaridas, no DF


Vítimas são de SE e PI e têm idade desconhecida; Contag avisou famílias.
Casos foram citados por Dilma em discurso; marcha reúne 35 mil pessoas.

Mateus Rodrigues e Filipe MatosoDo G1 DF e do G1, em Brasília
Marchadas Margaridas na Esplanada dos Ministe´ruos próximo ao Congresso Nacional (Foto: Gabriel Luiz/G1)Marcha das Margaridas na Esplanada dos Ministérios, próximo ao Congresso Nacional (Foto: Gabriel Luiz/G1)
Duas trabalhadoras rurais que participavam da Marcha das Margaridas, no Distrito Federal, morreram entre a noite desta terça-feira (11) e a madrugada de quarta (12). A informação foi confirmada ao G1 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), que informou apenas nome e estado de origem das vítimas.veja vídeo
saiba mais

Ao participar da cerimônia de encerramento da Marcha, no Estádio Mané Garrincha, a presidente Dilma Rousseff citou as duas trabalhadoras que morreram e prestou solidariedade às famílias delas. No discurso, ela citou nome e sobrenome de ambas.
"Cumprimento as margaridas do Sul, do Sudeste, do Centro-Oeste, do Norte e do Nordeste. As margaridas, extrativistas, pescadoras, quebradeiras de coco, ribeirinhas, quilombolas e indígenas. As margaridas trabalhadoras rurais, assentadas da reforma agrária, agricultoras familiares, que honram a luta da Margarida Alves. Quero também lamentar aqui o falecimento da Maria Pureza, do Sergipe, e a Maria Alzenira, do Piauí. Duas margaridas que nos deixaram", disse a presidente.
Uma das mulheres, identificada pela Contag apenas como "Maria", morava no Piauí. Ela sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) e chegou a receber atendimento médico, mas não resistiu.
A confederação informou que a outra vítima veio do Sergipe e se chamava Maria Rita. De acordo com a Contag, ela sofreu um infarto fulminante e morreu na concentração das participantes, antes mesmo de ser socorrida. Até as 19h desta quarta, a entidade não sabia informar o nome completo e a idade das vítimas.
A confederação afirmou ao G1 que entrou em contato com os familiares e que vai se responsabilizar pela vinda dos parentes até o DF, para o cumprimento dos trâmites burocráticos.
A Secretaria de Saúde do DF confirmou o atendimento de uma participante da marcha no Hospital Regional da Asa Norte e disse que a vítima morreu na unidade. A pasta afirmou não ter informações sobre a identidade da mulher ou a causa da morte, que só poderá ser confirmada após exame do Instituto Médico Legal (IML).
Marcha
Marcha das Margaridas é realizada a cada quatro anos em Brasília. O nome faz referência à líder sindical Margarida Maria Alves, da Paraíba, que morreu assassinada pelo marido na frente dos filhos em agosto de 1983.
Uma das coordenadoras do movimento, Carmen Foro disse considerar o evento "um dia para a história do Brasil". "São companheiras com muita consciência de classe. Mulheres com muita força que vêm de todos os cantos de um país continental."
O ato reúne manifestantes de todo o país. Na pauta também estão o combate à pobreza, o enfrentamento à violência contra as mulheres, a defesa da soberania alimentar e nutricional e a construção de uma sociedade sem preconceitos, sem homofobia e sem intolerância religiosa.
A quebradeira de coco Irani Alves, do Tocantins, disse participar da terceira marcha de sua vida em 2015. "Andamos aqui sem cansar. Estamos aqui para fortalecer nossa luta."
Não foram só mulheres que integraram a marcha. Diretor de sindicato em uma cidade do interior de Pará, Valdir Lima também defende a luta por igualdade. "Isso é paridade. Se não fossem as mulheres, não haveria os homens. Hoje somos todos margaridas", disse..