Mãe e filho encabeçam fraudes que chegam a R$ 25 milhões no RN

Repórter Secreto foi investigar esquemas na área de meio ambiente e desvios da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O repórter secreto foi a Natal, capital do Rio Grande do Norte, investigar o desvio de dinheiro público - em família.
Mãe e filho, dois golpes.
A procuradora da Assembleia Legislativa é acusada de desviar R$ 5 milhões usando cheque-salário em nome de servidores da casa.
E o filho dela, de comandar um esquema que desviou R$ 20 milhões do Idema (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente) usando ordens de pagamento a empresas que não prestavam serviço ao órgão.assista ao vídeo acima


Número de pessoas atingidas pela chuva no Paraná passa de 11.500


Neste domingo (11), tempo continuou instável em boa parte do estado.
19 cidades têm ocorrências causadas pela chuva, segundo a Defesa Civil.

Do G1 PR
Ventos de até 80 km/h causaram destruição em Ipiranga (Foto: Rude Mainardes/Arquivo Pessoal)Ventos de até 80 km/h causaram destruição em
Ipiranga (Foto: Rude Mainardes/Arquivo Pessoal)
De acordo com o boletim da Defesa Civil divulgado às 18h deste domingo (11), 11.504 pessoas foram atingidas pela chuva que caiu no Paraná na quinta (8) e na sexta-feira (9). Até a noite de sábado (10), eram 11.452 pessoas prejudicadas em quase todas as regiões do estado.
Neste domingo, o tempo continuou instável, com chuva, em boa parte do Paraná, conforme o Instituo Tecnológico Simepar.assista ao vídeo
Desabrigados e feridos
O número de cidades atingidas e de desabrigados continua o mesmo dos últimos boletins. São 19 municípios e três desabrigados. Os três são moradores de Ipiranga, que fica na região dos Campos Gerais, e que foi o município com mais estragos registrados. A prefeitura já declarou estado de calamidade pública -– são mais de R$ 32 milhões em prejuízos.
saiba mais

A chuva deixou 25 pessoas feridas e 2.828 casas danificadas no estado. Todos os feridos são de Ipiranga, e a maioria das residências danificadas também: 1.780. Estes números permanecem os mesmos divulgados nos boletins anteriores.
Para ajudar na recuperação de Ipiranga, o governo estadual determinou a construção de um hospital de campanha e o repasse de R$ 500 mil para a prefeitura comprar medicamentos, insumos e outros equipamentos necessários para garantir o atendimento de saúde na cidade.
Pedras de gelo causaram estragos em toda a cidade (Foto: Vanessa Rumor/RPC)Pedras de gelo causaram estragos em Ipiranga
(Foto: Vanessa Rumor/RPC)
Donativos
A Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) recolhe donativos para as famílias atingidas pela chuva. As doações podem ser entregues na sede da AMCG, em Ponta Grossa, na Rua Ataulfo Alves, nº 351, no Jardim América.
Nas demais cidades que pertencem à AMCG, os donativos podem ser levados às sedes das prefeituras.
Os ventos de até 115 km/h destruíram um aviário com 21 mil aves. A maioria morreu. (Assista ao vídeo abaixo).
O internauta Fábio Moschen registrou a chegada da tempestade em Dois Vizinhos, no sudoeste do Paraná (Foto: Fábio Moschen / Arquivo Pessoal)O internauta Fábio Moschen registrou a chegada da tempestade em Dois Vizinhos, no sudoeste do Paraná (Foto: Fábio Moschen / Arquivo Pessoal)

Ação quer cassar mandato de novo ministro da Saúde

Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,suica-promete-enviar-dados-de-novas-contas,1778079
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterLeia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,suica-promete-enviar-dados-de-novas-contas,1778079

Em Teresina
 
  • Evaristo Sá/AFP
    O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)
    O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisa a partir desta semana uma ação que pede a anulação do mandato de deputado de Marcelo Castro (PMDB-PI), que tomou posse como ministro da Saúde na última segunda-feira. A acusação é de compra de votos. O caso deve ser apreciado pelo TSE a partir de terça-feira.
O pedido de procedimento investigatório foi aberto pelo Ministério Público Eleitoral do Piauí. Nele, o ex-prefeito de Canindé do Piauí (PI), Aderson Júnior Marques Bueno Aires, conhecido como Dr. Júnior, é acusado de práticas que apontam para a compra de votos para seus aliados, entre eles o atual ministro da Saúde.
Médico, Aderson é acusado de realizar consultas, distribuir dinheiro e oferecer transportes a eleitores durante a campanha de 2014. No dia da eleição, 5 de outubro, em uma batida na casa do ex-prefeito, policiais civis encontraram diversas pessoas que disseram estar ali à espera dele para serem atendidas. Uma receita datada daquele dia foi encontrada pela polícia.
Além disso, os policiais encontraram uma van que, segundo a Procuradoria, foi utilizada para transporte de eleitores de Petrolina (PE) para Canindé do Piauí, R$ 8,6 mil em espécie e um cheque no valor de R$ 2,4 mil.
No mesmo local, a polícia encontrou material de campanha da chapa apoiada pelo médico. Ali constavam santinhos com os números preenchidos dos então candidatos Marcelo Castro (eleito deputado federal), Severo Maria Eulálio Neto (deputado estadual), Wilson Nunes Martins (Senado) e Clebert Marques Bueno Aires (prefeitura de Canindé do Piauí).
"Todas as peças informativas relacionadas ao caso revelam repasses de recursos financeiros a lideranças partidárias de várias localidades do interior do Estado do Piauí para fins de cooptação e outros ilícitos, sendo que tais importâncias não foram registradas na prestação de contas da campanha, configurando verdadeiro ilícito de 'caixa 2'", afirma o procurador eleitoral Kelston Pinheiro Lages.
Castro, Eulálio, Martins e Marques, além de Dr. Júnior, foram representados pelo Ministério Público. A ação corria no Tribunal Regional Eleitoral e chegou a ser declarada extinta pelo juiz Agrimar Rodrigues de Araújo. No final de setembro, o procurador eleitoral então entrou com recurso especial questionando a decisão, que foi acatado pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, Edvaldo Pereira de Moura.
Em nota, o Ministério da Saúde nega a acusação. "A suposta irregularidade que está sendo questionada pelo Ministério Público Eleitoral já foi julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, que extinguiu o processo por falta de comprovações objetivas", diz o texto. "Marcelo Castro sequer esteve durante o período eleitoral em Conceição do Canindé (PI). As campanhas do deputado sempre se caracterizaram pela transparência e pelo respeito à legislação eleitoral." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Fruet aponta culpados pelo seu fraco desempenho


unnamed
O fraco desempenho na prefeitura de Curitiba preocupa o prefeito Gustavo Fruet, do PDT, que tentará a reeleição de 2016. Em entrevista a rádio CBN, Fruet procurou culpados para sua administração fracativa. Ele culpa a burocracia no paço municipal e a falta de repasses do governo federal. E faz previsões terríveis para afastar os concorrentes. Diz que o próximo prefeito vai ter que manter grande rigor fiscal nas contas do município. “Quem assumir a prefeitura, vai ter que manter um rigor fiscal brutal. Vai ter que, cada vez mais, controlar as despesas. Não temos impostos municipais. E a demora da gestão pública, no meu testemunho, é tão grave quanto a corrupção”, disse Fruet.

‘Agitador da APP’ e da greve dos professores é preso com contrabando de armas em São Paulo


unnamed2
A alegação da APP-Sindicato de que ninguém em suas hostes, menos ainda no comando de greve, tinha a ver com práticas de violência, uso de armas e criminalidade começa a ruir. Um dos principais agitadores da APP-Sindicato e da greve dos professores estaduais foi preso no último dia 23 de setembro pela Polícia Rodoviária no interior do São Paulo, acusado de tráfico internacional de armas. Roberson Francisco de Oliveira, o Bá, 32 anos, é secretário no Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha em Marialva, no Noroeste do Paraná, participou do comando de greve dos professores e teve participação ativa na invasão a Assembleia Legislativa em março e no episódio de confronto com a Polícia Militar no final de abril.
Roberson está preso, acusado de tráfico de armas. Em seu poder, a polícia rodoviária encontrou 207 lunetas para armas de uso restrito mais 37 rolos de linha de pesca. O agitador da APP foi preso no km 508 da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Estrela do Norte. Oliveira recebe salários de 4.249,55 por mês e o Núcleo Regional de Educação de Maringá foi comunicado da sua prisão e abriu sindicância para apurar a participação do servidor da escola na prática do crime.
unnamed
De acordo com o registro da polícia, durante uma fiscalização, os agentes rodoviários abordaram uma caminhonete Toyota Hilux, com placas de Maringá (PR). Ao questionarem o condutor (Roberson Oliveira), ele apresentou nervosismo incomum e respostas contraditórias sobre o motivo de sua viagem, o que levantou suspeita. Uma vistoria minuciosa foi feita na caminhonete e, no compartimento de cargas, estavam duas caixas de papelão lacradas e algumas sacolas plásticas. O suspeito alegou que se tratavam de materiais de pesca, mas os policiais desconfiaram da situação.
Na vistoria, foram encontrados 207 lunetas, sendo destas 14 de uso restrito para armas de fogo de longo alcance, e os rolos de linha.
Ao ser questionado, o motorista confessou que havia comprado os itens em Salto de Guaíra, no Paraguai, onde pagou US$ 3 mil, e que entregaria a mercadoria em um posto de combustíveis de Regente Feijó. Pelo transporte, ele receberia a quantia de R$ 12 mil e mais 20% deste valor por comissão, já que essa seria sua segunda viagem.poste - bandab
unnamed3
Diligências foram realizadas para localizar o receptador, mas ninguém foi encontrado. Diante dos fatos, o homem foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal de Presidente Prudente, onde teve a prisão ratificada em flagrante. Ele foi levado para a Cadeia de Presidente Venceslau. Os itens foram apreendidos.
unnamed4

Chimbinha nega agressão a Joelma: 'Nunca eu maltratei essa mulher'


Casal tocou junto na banda Calypso por 16 anos. Após separação, Joelma prestou queixa contra Chimbinha alegando que se sentia ameaçada.


O guitarrista da Banda Calypso concedeu entrevista exclusiva à repórter Cristina Serra. Na conversa, Chimbinha fala pela primeira vez sobre a separação da cantora Joelma e sobre o futuro da banda. De quebra, faz um anúncio importante para 2016. (assista ao vídeo)


Vargas, o irmão e Hoffmann apelam ao TRF4


unnamed
As defesas do ex-deputado André Vargas (ex-PT), o irmão Leon Vargas, e o primo distante da senadora Gleisi Hoffmann (PT), o publicitário Ricardo Hoffmann, apresentaram nesta sexta-feira, 9, recursos de apelação ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região contra as sentenças proferidas pelo juiz federal Sérgio Moro. O ex-deputado foi condenado a 14 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Com informações da coluna Informe da Folha de Londrina.
Na decisão de Moro, Vargas recebeu por meio de duas empresas, de sua propriedade e do irmão Leon, propinas de R$ 1,1 milhão. Os valores foram repassados entre os anos de 2010 a 2014. Leon foi condenado a 11 anos e quatro meses de prisão e Hoffmann pegou uma pena de 12 anos e 10 meses.

Chuva provoca queda de barreira e interdita Estrada da Ribeira


Da PRF

Uma queda de barreira provocada pela chuva interdita totalmente a Estrada da Ribeira (BR-476) desde o meio-dia deste domingo (11), em Tunas do Paraná, na região metropolitana de Curitiba.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, cerca de dois mil metros cúbicos de terra bloqueiam a rodovia, na altura do quilômetro 20, conforme estimativa de técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.
Funcionários de uma empresa contratada pelo Dnit já trabalham para liberar a pista. Não há previsão de quando ela será liberada. Uma equipe da PRF está no local do bloqueio para avaliar a situação.
Mais próximo da divisa com o estado de São Paulo, em Adrianópolis, no quilômetro 4 da mesma BR 476, o fluxo estava em meia pista desde ontem, porque parte do piso de asfalto havia cedido com a força da chuva.

Para reconquistar apoios, Dilma distribui cargos de 2º e 3º escalões


unnamed
Convencida de que o momento é grave, de que a ameaça de abertura de um processo de impeachment está colocada e de que só conseguirá garantir a governabilidade se abrir cargos também no segundo e terceiro escalões, a presidente Dilma Rousseff determinou aos ministros responsáveis pela articulação política que entreguem os postos aos partidos aliados, ainda que isso implique em mais sacrifício ao PT, que já perdeu espaço nos ministérios. As negociações serão conduzidas pelo ministro Jaques Wagner, novo titular da Casa Civil. As informações são do Estadão.
“O PT vai ter de entender o momento grave e a necessidade de governar em parceria, repartindo espaço com os demais partidos da base aliada”, disse ao Estado um dos interlocutores da presidente. Esse mesmo interlocutor lembrou que Dilma foi clara e incisiva ao defender a necessidade de abertura do diálogo com os partidos e avisou que todos os ministros têm de reservar horários em suas agendas para atender os parlamentares. “Esta tem de ser uma regra”, insistiu o interlocutor.
O governo tem pressa nesta sinalização, para que todos os aliados tenham certeza de que os compromissos assumidos durante a negociação da reforma ministerial serão cumpridos. Por isso, a coordenação política está agilizando para que, no início da próxima semana, já tenha dados concretos para serem apresentados, criando um clima de mais tranquilidade. A liberação de emendas também é outra exigência dos partidos, que o Planalto sabe que terá de atender.
O PDT, por exemplo, que assumiu o Ministério das Comunicações, já avisou que vai trocar o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, e obteve o aval do Palácio do Planalto para tirar o cargo do petista. O mesmo se repetirá no Ministério da Saúde, que também saiu das mãos do PT, e foi para o PMDB. “Na Saúde, nem a secretária executiva do ministro Chioro atendia os parlamentes, fosse recomendado por quem fosse”, lembrou um interlocutor do Planalto, ao se referir a um dos casos mais clássicos de problemas com a base aliada.
A Saúde, com bilionário orçamento, saiu das mãos do petista Arthur Chioro e foi para as mãos do peemedebista Marcelo Castro. Apesar da blindagem que o PT fez na pasta e da resistência em entregar os cargos, o PMDB já colocou seus “tanques” nos corredores para abrir passagem e vários secretários já começaram a ser trocados e estão desocupando suas salas.
Entraves. Neste momento, a promessa é que muitos outros entraves sejam solucionados para resolver problemas com outros partidos também. O PTB, por exemplo, reclama que não conseguiu receber os cargos do Incra e da Companhia Nacional de
Abastecimento (Conab) prometidos, e cujas nomeações estavam embarreiradas. Aguardam ainda a liberação da Superintendência de Seguros Privados (Susep), da Casa da Moeda e do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB). O PRB, partido que ocupa o Ministério dos Esportes, com George Hilton, ameaça se rebelar se o PC do B não abrir espaço nos segundo e terceiros escalões para o seu partido ocupe o espaço. A promessa é de o Planalto arbitrar a favor de Hilton.
Da mesma forma, o PP se queixa que não conseguiu assumir, de fato, ainda o Ministério da Integração. E o PSD, por sua vez, reclama que as Cida des não foram entregues a eles, de fato, apesar de Gilberto Kassab estar no posto desde janeiro. Nem mesmo nomeações para as quais havia acordo político, como do Banco da Amazônia (Basa) e Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), estão paradas, assim como algumas vice­presidências da Caixa Econômica
Federal.
Um problema que o Planalto vai ter de enfrentar e já foi avisado, é em relação ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), que a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, resiste em entregar nas mãos dos partidos políticos, apesar de acertos políticos para isso. A ordem agora é destravar as nomeações de segundo e terceiros escalões e acabar o que muitos atribuem ao “passivo Mercadante”, sugerindo que o ex­-ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante, agora na pasta da Educação, por ser muito minucioso, acabava travando todas as indicações.