Ex-BBB Rodrigo Carvalho mostra que mulher perdeu dez quilos em 20 dias


Thais Machado seguiu a dieta hCG, que injeta o hormônio da gravidez e a obriga a seguir cardápio de 500 calorias por dia. 'Tudo com médico', diz.

Luciana Tecidiodo EGO, no Rio
  •  
Thais Machado (Foto: Reprodução/Facebook)Thais Machado antes e depois de perder os dez quilos (Foto: Reprodução/Facebook)
Rodrigo Carvalho comemorou com um post nas redes sociais a transformação do corpo da mulher, Thais Machado. Ela emagreceu dez quilos em 20 dias com ajuda da dieta hCG, a mesma de Jéssica Lopes, a Peladona de Congonhas. Além de ser obrigada a seguir uma dieta restritiva de 500 calorias por dia, o método consiste também em injetar o hormônio hCG no corpo, o mesmo que é produzido pela placenta durante a gravidez. O objetivo é diminuir o apetite do paciente por meio de aplicações diárias de Gonadotrofina Coriônica Humana, o hCG.
Thais conta que sempre sofreu com o efeito sanfona. Mãe de uma menina de 12 anos, Geovanna, de outro relacionamento, e de Valentina, 1 ano, com o ex-BBB, ela engordou 20 quilos na primeira gestação e 17 na segunda. No entanto, após a gravidez de Valentina, Thais não conseguia perder os dez quilos extras. Com 1,75m de altura, a balança apontava 77kg. "Sou uma pessoa que adora comer e gosta de tomar cerveja. Mas quando coloco uma coisa na cabeça, vou até o fim. Na adolescência era daquelas que mesmo magra me achava gorda, e para emagrecer tomava remédio para controlar o apetite", conta ela.
 Thais Machado e Rodrigo Carvalho (Foto: Reprodução/Facebook)Thais Machado e Rodrigo Carvalho
(Foto: Reprodução/Facebook)
Thais resolveu encarar a dieta hCG ao saber que fazia perder peso rápido. Antes de começar o método, passou três meses se submetendo a exames clínicos até o médico se certificar de que ela estava apta a seguir o procedimento.
Nesta quinta-feira, 29, Thais irá se submeter a uma cirurgia plástica nos seios. Por conta dos muitos pesos que ganhou nas duas gestações, a mulher do ex-BBB diz que não havia malhação que os enrijecesse. "Vou fazer uma mastopexia que consiste em retirar o excesso de pele que tenho nos seios e implantar próteses de silicone. Quero colocar de 350 a 400 ml. Meu objetivo é começar em janeiro a me transformar em Thais Fitness". A mulher de Rodrigo quer ficar em forma para fazer bonito a seu lado. "Tenho um marido todo saradão e tem muita mulher dando em cima dele!", brinca.
Por causa do cardápio de apenas 500 calorias por dia, o médico não aconselhou Thais a praticar atividade física durante a dieta. Com esse cardápio, ela não teria forças para fazer exercicios. "De manhã tomo um suco de limão com adoçante stévia e mais três claras de ovo e peito de peru. No almoço, 120 gramas de peito de frango com um legume no vapor e salada de folhas à vontade, só temperadas com limão e sal rosa. O lanche é uma maçã ou laranja ou oito morangos. O jantar é o mesmo do almoço", conta ela, que nesta terça-feira, 27, saiu da dieta. "Comi uma paella com o Rodrigo e bebi vinho. Quando é assim, no dia seguinte tenho que comer apenas seis maçãs, fruta que é a base da dieta."
Apesar de ter perdido dez quilos, Thais ainda quer emagrecer mais três para compensar o tempo que ficará parada se recuperando da cirurgia plástica dos seios. "Também tenho que me preparar para as festas de fim de ano, quando a gente sempre exagera na comida".
EGO NAS REDES SOCIAIS


Dieta polêmica
A dieta hCG foi criada em 1950 pelo médico britânico Albert Simeons e ainda causa polêmica. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia emitiu em maio deste ano um documento dando seu posicionamento sobre o método, no qual afirmava:
"Considerando que muitos médicos estão administrando hCG para pacientes que
querem emagrecer, alegando sua eficácia para tal propósito; Considerando que não há nenhuma evidência cientifica que hCG seja útil no tratamento da obesidade (pelo contrário, o que se tem de evidências é que não tem nenhuma eficácia); Considerando que o tratamento com hCG pode ser deletério para os pacientes, podendo levar a graves consequências clínicas, conforme documentado na literatura médica; A SBEM e a Estudo da
Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) posicionam-se frontalmente contra a utilização de hCG com a finalidade de emagrecimento, considerando tal conduta não ter evidências científicas de eficácia e apresentar potenciais riscos para a saúde."
Thais Machado (Foto: Reprodução/Facebook)Thais Machado e a barriguinha chapada
(Foto: Reprodução/Facebook)
O presidente da SBEM,  Alexandre Hohl, alerta sobre o perigo da dieta: “Não há evidências cientificas de que a utilização do hCG seja útil no tratamento da obesidade, e há ênfases de sua falta de eficácia para este fim. Além disso, o tratamento com este hormônio pode prejudicar os pacientes, levando a graves consequências”.
O médico Guilherme Renke, pós-graduado em Cardiologia pelo Instituto Nacional de Cardiologia, Endocrinologia pela IPEMED, Nutriendocrinologia Funcional pela Faculdade Ingá e colunista do "Eu Atleta", do Globoesporte.com, cita estudos que questionam o sucesso da dieta. "Na verdade existe muita  evidência científica contra o uso do hCG para emagrecimento. Mas existem também estudos a favor na literatura como no publicado no American Journal of Clinical Nutrition, em 1973, onde houve uma significativa perda de peso dos pacientes estudados. Em resumo, são necessários maiores pesquisas duplo-cegos e randomizados para avaliar a real eficácia da utilização do hCG como terapia no emagrecimento. No entanto, o uso do hCG é regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e sua utilização médica para emagrecimento é off-label, que significa prática médica não reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina mas que pode ser feita pelo médico.“
Thais Machado (Foto: Reprodução/Facebook)Thais Machado antes e agora, mais magra (Foto: Reprodução/Facebook)
Rodrigo Carvalho e Thais Machado com os filhos (Foto: Reprodução/Facebook)Rodrigo Carvalho e Thais Machado com os filhos (Foto: Reprodução/Facebook)

Morre aos 30 anos, em Pres. Prudente, o jornalista João Gabriel Bressan


Segundo o HR, quadro clínico levou à falência múltipla dos órgãos.
Velório será realizado na Câmara Municipal de Álvares Machado.

Do G1 Presidente Prudente
O jornalista João Gabriel Bressan morreu nesta quarta-feira (28), em Presidente Prudente (Foto: Reprodução/TV Fronteira)O jornalista João Gabriel Bressan morreu nesta quarta-feira (28), em Presidente Prudente (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
O jornalista João Gabriel Peres Bressan morreu na tarde desta quarta-feira (28), aos 30 anos, no Hospital Regional de Presidente Prudente (HR), onde estava internado desde o dia 10 de setembro. De acordo com a instituição de saúde, Bressan deu entrada na unidade com um quadro grave de anemia. No entanto, não vinha respondendo ao tratamento e acabou encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde ficou sob cuidados médicos desde o dia 14 de outubro.
“Infelizmente, seu quadro clínico evoluiu para um choque séptico de foco pulmonar (uma grave pneumonia), levando à falência múltipla dos órgãos”, informou o HR. A morte foi confirmada às 15h10. Ainda conforme o HR, os familiares agradeceram o apoio das pessoas que "nos últimos dias não cessaram os votos de melhoras ao ente querido".
O velório será realizado na Câmara Municipal de Álvares Machado ainda na noite desta quarta-feira (28).
Bressan nasceu em Presidente Prudente, no dia 10 de dezembro de 1984. Na TV Fronteira, afiliada da Rede Globo, desempenhou seu trabalho em várias funções. Foi estagiário de outubro de 2004 a dezembro de 2005 e posteriormente atuou como repórter no período de janeiro a setembro de 2006. Bressan ainda trabalhou como editor-chefe e apresentador do SPTV 1ª Edição entre dezembro de 2012 e  setembro de 2014. Antes de voltar para Presidente Prudente, Bressan trabalhou por mais de seis anos na TV Diário, afiliada da Rede Globo, em Mogi das Cruzes (SP).
“O João era um profissional diferenciado em relação à visão que tinha das coisas e à maneira como conseguia expressar em palavras aquilo que enxergava. Ele tinha um talento nato para a profissão, muito próprio dele, que com o tempo foi lapidando”, afirmou o gerente de Jornalismo da TV Fronteira, João Paulo Nunes.
O repórter Phelipe Siani, da Rede Globo em São Paulo (SP), era amigo de Bressan e considerou o jornalista como uma das pessoas mais talentosas que já conheceu, além de ter um coração capaz de ajudar qualquer um.
“O João foi o cara que arrumou a minha vida quando fui trabalhar na sucursal da TV Fronteira, em Dracena, no ano de 2006. Nós não nos conhecíamos e ele me apresentou a TV, me cedeu o apartamento com alguns móveis onde morava e me pediu para pagar apenas um valor simbólico. Eu estava chegando em um local que ficava a mais de 700 km da minha casa e ele já estava de viagem para Mogi das Cruzes, onde iria trabalhar. Foi a pessoa que me deu uma grande força”, afirmou Siani.
A partir daquele momento, os dois se tornaram amigos e se falavam sempre, compartilhando e comentando o trabalho um do outro. Ainda conforme Siani, Bressan era uma pessoa única. “Perdemos uma pessoa sensacional. O João era um gênio que foi embora moleque”, finalizou o amigo.
Já o jornalista Dino Rodrigues, gerente de Jornalismo da TV Diário, de Mogi das Cruzes, enalteceu como característica de Bressan a capacidade de alegrar o ambiente mesmo nos momentos mais tensos da rotina de trabalho. “Como colega, o João foi uma pessoa leve e alegre, que transmitia uma energia positiva e que sempre mudava a redação quando chegava. Isso sempre o marcou. Por mais tensão que pudesse haver na redação, ele trazia leveza”, disse Rodrigues.
Com relação à atuação profissional, o gerente de Jornalismo destacou que Bressan tinha “um olhar muito focado no outro”. “Ele deixava os entrevistados à vontade e se entregava às histórias. Com isso, ficava muito próximo das pessoas e do telespectador. Sempre vi nele a maior facilidade, muito humana, de conversar com o público”, ressaltou Rodrigues.

Confira o que abre e fecha no Dia do Servidor Público e feriado de Finados


Da Redação

Além do feriado de Finados no próximo dia 2 de novembro, algumas repartições públicas devem ter o atendimento comprometido na próxima sexta-feira (30) devido ao Dia do Servidor Público que, apesar de ser comemorado no dia 28, teve o ponto facultativo alterado. Empresas privadas terão funcionamento normal na sexta, enquanto órgãos públicos retomam a normalidade apenas na terça-feira (3). Unidades de Saúde estarão fechadas tanto na sexta, quanto na segunda, enquanto as UPAs atendem normalmente nos quatro dias.
Confira o abre e fecha:
Bancos: atendimento normal na sexta-feira, incluindo Caixa e Banco do Brasil. Todos fecham na segunda-feira (2).
Supermercados: ponto facultativo apenas na segunda. As grandes redes devem funcionar com horário de domingo.
Correios: abrem normalmente na sexta e fecham na segunda.
Shoppings: horários de fim de semana no sábado e no domingo; na segunda as lojas funcionam da 14h às 20h. Praças de alimentação abrem entre 11h e 12h.
Transporte coletivo: Na sexta-feira e fim de semana, ônibus circulam com horário normal para esses dias: sexta horário de dia útil; sábado horário de sábado; domingo circulam com escala de domingo. Na segunda-feira, transporte coletivo funciona com horário de domingo.
Escolas municipais, CMEIs, CMAEs: atendimento normal na sexta-feira (30), estando sem atendimento apenas os Faróis do Saber. Não haverá atividades na segunda-feira (2). As atividades retornam normalmente na terça-feira (3).
Escolas estaduais: horário normal na sexta. Sem atividades na segunda.
Repartições públicas e Ruas da Cidadania: sem atendimento na sexta-feira (30) e segunda (2)
Shopping Popular: Terá horário normal na sexta-feira e fim de semana. Ficará fechado na segunda-feira.
Mercado Central e Centro Comercial Rui Barbosa: Fechados na segunda-feira, com horário normal na sexta e fim de semana.
Unidades de Saúde: fechadas na sexta (30) e segunda-feira (2).
Unidades de Pronto Atendimento (UPAs): abertas, todos os dias.
Mercado Municipal:
Sexta (30) – abre das 8h30 às 18h
Sábado (31) – abre das 7h às 18h
Domingo (01) – abre das 7h às 13h; Praça de alimentação até às 15h.
Segunda (02) – não abre
Armazém da Família: fechados de sexta a segunda. Abrem na terça.
Feiras Livres Diurnas: só não serão instaladas na segunda-feira
Feiras Livres Noturnas: serão instaladas na sexta e não funcionam de sábado a segunda.
Feiras Gastronômicas: sexta e sábado serão instaladas e não funcionam domingo e segunda.
Feiras Orgânicas: Sexta a domingo serão instaladas e segunda não funcionam.
Feira do Litoral: Sexta (30) não abre, no sábado haverá e segunda e terça não funcionam
Pontos de Pescados: sexta e sábado abrem e domingo e segunda não funcionam.
Direto da Roça e Mar: de sexta (30) a domingo abrem e segunda estarão fechados.
Programa Nossa Feira: Sexta (30) – serão instaladas, sábado (31) e domingo não e segunda (02) é facultativo.
Restaurante Popular: aberto na sexta, fechado de sábado a segunda.
Sacolões da Família: abrem na sexta e no sábado; fecham domingo e segund

A ABCDT pediu reajuste de 30% para a HEMODIALISE qual sua opinião?



A ABCDT - Associação Brasileira de Centro de Dialise e Transplantes, teve em audiência com o novo Ministro da Saúde, Marcelo Castro, um dos pedidos de seu presidente o médico nefrologista Helio Vida Cassi, foi pedir um reajuste de 30% para o preço da hemodiálise, pois a ABCDT alega que o valor que é pago atualmente não cobre os custos do sistema.

Nosso blog quer saber qual é a sua opinião:

Se MS resolver conceder esse aumento para as clinicas, o que você acha que deve mudar na sua opinião?

1 Médico nefrologista na sala
2 Consulta mensal
3 Linha, agulhas com melhor qualidade
4 Lanche diferente, com qualidade e com mais quantidade
5 Numero de técnicos suficientes na sala

Ou deixe sua opinião do que deveria ser diferente.

MATÉRIA RELACIONADA: http://www.niltondorim.com.br/2015/10/abcdt-pede-ao-novo-ministro-da-saude.html

ANS anuncia novos procedimentos que planos de saúde deverão cobrir


Teste rápido para dengue e chikungunya passam a ser cobertos em 2016.
Número de consultas com fisioterapeuta e psicoterapeuta foi ampliado.

Káthia MelloDo G1, no Rio de Janeiro
José Carlos de Souza Abrahão, diretor-presidente da ANS. anunciou novo rol de procedimentos dos planos de saúde (Foto: Káthia Mello/G1)José Carlos de Souza Abrahão, diretor-presidente da ANS. anunciou novo rol de procedimentos dos planos de saúde nesta quarta-feira (28) (Foto: Káthia Mello/G1)
A Agência Nacional de Saúde (ANS) divulgou nesta quarta-feira (28), uma nova lista de procedimentos que deverão ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde em 2016. Foram acrescentados 21 procedimentos em relação à última lista, entre eles o teste rápido para dengue (o exame atualmente disponível demora 7 dias) e o teste para febre chikungunya.
A nova lista, que começa a valer a partir de janeiro de 2016, inclui a ampliação do número de consultas com fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicoterapeutas.
Pacientes com transtornos da fala e da linguagem, que hoje têm direito a 24 sessões de fonoaudiologia por ano, passarão a ter direito a 48 sessões anuais. No caso da fisioterapia, os pacientes passarão a ter direito a duas consultas para cada nova doença diagnosticada (hoje, têm direito a apenas uma consulta por doença). As sessões de psicoterapia passarão de 12 para 18 por ano.
Os pacientes com câncer de próstata terão à disposição mais um medicamento oral para tratamento em casa. As consultas de nutrição para as grávidas também foram ampliadas: agora elas têm direito a 12 durante o ano.
Entre as novidades do rol de procedimentos da ANS está a possibilidade de aquisição de desfibrilador para evitar morte súbita. Outro procedimento incluído foi o tratamento da incontinência urinária com uso de toxina botulínica (botox).
Os deficientes auditivos também terão uma nova possibilidade de tratamento coberto pelos planos de saúde: um implante que é ancorado no osso.
A agência também anunciou que uma cirurgia na área da oftalmologia, a dermatocalase, deixou de ter cobertura dos planos de saúde, atendendo a uma orientação da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. De acordo com a agência, existe um outro procedimento coberto pelos planos que pode ser oferecido a pacientes que necessitarem desse tipo de intervenção.
O anúncio feito nesta quarta-feira é resultado da revisão periódica do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde e se aplica a 50,3 milhões de consumidores em planos de assistência médica e outros 21,9 milhões em planos odontológicos.
Veja, abaixo, os 21 novos procedimentos de cobertura obrigatória pelos planos de saúde:
Prótese auditiva ancorada em osso
Prótese vibratória auditiva fixada por um pino de titânico ao osso
Implante de cardiodesfibrilador multissítio – trc-d (gerador e eletrodos)
Dispositivo de terapia de ressincronização cardíaca com função de desfibrilação projetado para tratar insuficiência cardíaca
Implante de monitor de eventos (looper implantável)
Equipamento implantado abaixo da pele que é acionado pelo paciente durante os sintomas para diagnóstico diferencial de palpitações, perdas de consciência, dor no peito e outros sintomas
Focalização isoelétrica da transferrina
Consiste em teste, pelo método de isoeletrofocalização, para detecção de todos os subtipos de defeitos congênitos da glicosilação tipo 1
Vitamina e, pesquisa e/ou dosagem
Pesquisa e/ou dosagem da vitamina E para pacientes com ataxia cerebelar
C4D fragmento
Exame de Pesquisa de C4d em amostras de biópsia de rim transplantado para diagnóstico de rejeição induzida por anticorpos
N-RAS
Exame de mutação do gene N-RAS para os pacientes que tenham que utilizar medicação em que conste em bula a análise de presença/mutação dos genes para o início de tratamento.
Laserterapia para o tratamento da mucosite oral/orofaringe
Terapia a laser da inflamação da mucosa. A mucosite é uma inflamação da parte interna da boca e da garganta que pode levar a úlceras dolorosas e feridas nessas regiões. Caracteriza-se por atrofia do epitélio escamoso, lesão vascular, infiltração inflamatória e ulceração. Geralmente ocorre no revestimento mucoso da boca devido a irritantes químicos, quimioterapia ou radioterapia.
Tratamento de hiperatividade vesical: injeção intravesical de toxina butolínica
Aplicação de toxina botulínica no tratamento da urgência de urinar com incontinência urinária e aumento do número de micções e nictúria (necessidade frequente de urinar durante o
dia, noite, ou ambos). É sintoma de hiperativação do músculo detrusor da bexiga urinária que contrai anormalmente com alta frequência e urgência.
Orquidopexia laparoscópica
Procedimento cirúrgico em que um testículo não descido é suturado dentro do escroto em bebês e crianças do sexo masculino. A orquidopexia também é feita para tratar a torção testicular em adultos e adolescentes.
Anticorpos antipeptídeo cíclico citrulinado - IGG (anti-CCP)
Exame laboratorial de sangue utilizado para auxílio diagnóstico de artrite reumatoide. A citrulina (Cyclic Citrullated Peptide) é um aminoácido resultante de modificação da arginina. Anticorpos dirigidos contra a citrulina (anti-CCP) são encontrados em pacientes com artrite reumatoide.
Antígeno NS1 do vírus da dengue
Exame laboratorial de sangue utilizado para auxílio diagnóstico de dengue. Na dengue, muitas vezes o diagnóstico sorológico não é capaz de confirmar casos suspeitos com evolução grave, já que a febre hemorrágica pode ocorrer na janela imunológica, quando as pesquisas de IgM e IgG são negativas. Nesses casos, a pesquisa do antígeno NS1 apresenta sua melhor utilidade, permitindo o diagnóstico nos primeiros cinco dias de doença.
Chikungunya, exame de anticorpos
Exame laboratorial de sangue utilizado para auxílio diagnóstico da febre Chikungunya, que é uma doença viral parecida com a dengue.
Dengue, anticorpos IGG, soro (teste rápido)
Exame laboratorial de sangue, do tipo rápido, utilizado para auxílio diagnóstico de dengue.
Dengue, anticorpos IGM, soro (teste rápido)
Exame laboratorial de sangue, do tipo rápido, utilizado para auxílio diagnóstico de dengue. Tipo de exame continua continuação
Entamoeba histolytica, anticorpos igm - pesquisa e/ou dosagem (amebíase)
Exame laboratorial de sangue para auxílio diagnóstico da amebíase. A infecção pela “Entamoeba Histolytica” pode ser assintomática, causar doença invasiva intestinal ou doença
extra intestinal. O teste é útil, por exemplo, na distinção entre abscessos hepáticos amebianos e piogênicos.
HLA B27, fenotipagem (exame)
Alguns antígenos HLA estão relacionados à presença de determinadas doenças. A associação mais frequente é a das espondiloartropatias inflamatórias, como a espondilite
anquilosante, com o antígeno HLA-B27. A pesquisa também é indicada para identificar risco do acometimento de descendentes. Elevada incidência do antígeno HLA B27 tem sido relatada na síndrome de Reiter, uveíte anterior, artrite reativa e artrite psoriática. Este antígeno não é um marcador da doença, uma vez que está presente em aproximadamente 10% dos indivíduos normais. O resultado deve ser associado aos achados clínicos e radiológico sugestivos destas doenças.

Atlético perde de 0 x 2 no confronto com o Sportivo Luqueño e está eliminado da Copa Sul-Americana


Por Pedro Melo 


1:
Atlético não conseguiu passar pelo Luqueño. (Divulgação/Atlético)
Atlético não conseguiu passar pelo Luqueño. (Divulgação/Atlético)
O Atlético já esperava muita pressão na partida de Luque, sofreu desde a noite anterior com a torcida e não resistiu ao Sportivo Luqueño nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Mesmo com a vantagem obtida em Curitiba, o Rubro-Negro sofreu dois gols na primeira etapa, perdeu por 2 a 0 e encerrou o sonho do título continental.
Com apenas três minutos, Kadu errou na saída de bola, Jorge Ortega deu um chapéu em Christián Vilches e com muita tranquilidade, mandou por cobertura na saída de Weverton. Ainda no primeiro tempo, Leguizamón aproveitou o rebote do próprio pênalti perdido e marcou o gol da classificação do Auriazul.
Eliminado na Sul-Americana, o Furacão fica apenas com a disputa do Campeonato Brasileiro e precisa de somente mais uma vitória em seis rodadas para garantir mais um ano na primeira divisão. O próximo compromisso será no domingo (01), às 17h (horário de Brasília), contra a Chapecoense, na Arena Condá.
Luqueño reverte a desvantagem
Para segurar a vantagem obtida no jogo de ida, o técnico Cristóvão Borges reforçou o meio-campo e escalou três volantes – Otávio, Bruno Pereirinha e Hernani. Entretanto, logo com três minutos, o Sportivo Luqueño marcou um golaço para igualar o placar agregado. Jorge Ortega aproveitou erro de Kadu, deu um belo chapéu em Christián Vilches e mandou por cobertura para fazer o primeiro.
Com muitas dificuldades, o Rubro-Negro ganhou mais um problema com a saída de Bruno Pereirinha e nem mesmo a entrada de Daniel Hernández mudou o panorama ofensivo. Para piorar a situação, Daniel Hernández cometeu pênalti em Mendieta e na cobrança, Leguizamón parou em bela defesa de Weverton, mas ampliou a vantagem. Pouco antes dos acréscimos, o time paraguaio mandou uma bola na trave e quase fez o terceiro.
Rubro-Negro não consegue o gol
Na volta do intervalo, Cristóvão Borges deixou a equipe mais ofensiva com a entrada de Dellatorre no lugar de Hernani. Mesmo com a mudança, quem quase marcou foi o Luqueño com Di Vanni, que ganhou no corpo do zagueiro atleticano, chutou na saída de Weverton, mas a bola passou por toda a área e ninguém empurrou para o gol.
Com o decorrer do tempo, o Furacão foi todo para o ataque, mas encontrou muitas dificuldades na hora de armar as jogadas e o único momento de perigo foi com Dellatorre que recebeu grande passe de Walter, porém, chutou torto pela linha de fundo. A situação se complicou ainda mais quando Nikão ‘perdeu a cabeça’ e foi expulso de campo. Nos minutos finais, o time atleticano até tentou na base do abafa, mas não conseguiu evitar a eliminação.
FICHA TÉCNICA
SPORTIVO LUQUEÑO 2X0 ATLÉTICO
Local: Estádio Francisco Cáceres, em Luque (PAR).
Data: 28 de outubro de 2015.
Horário: 20h.
Árbitro: Christian Ferreyra (URU).
Assistentes: Miguel Nievas (URU) e Gabriel Popovits (URU).
Sportivo Luqueño: Jorge Chena; Aquilino Giménez (Robert Aldama), Leguizamón, Oscar Meza e Oscar Báez; Godoy, Luis Miño, Jorge Núñez (Óscar Ruiz) e David Mendieta (Luis Matto); Jorge Ortega e Guido Di Vanni.
Técnico: Eduardo Rivera.
Atlético: Weverton; Eduardo (Cléo), Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha (Daniel Hernández) e Hernani (Dellatorre); Marcos Guilherme, Nikão e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges.
Cartões amarelos: Eduardo e Roberto (CAP); Leguizamón (SPO).
Cartão vermelho: Nikão (CAP).
Gols:
 Jorge Ortega (SPO), aos 3′ do primeiro tempo, e Leguizamón (SPO), aos 35′ do primeiro tempo.

Senado aprova texto principal de projeto que define terrorismo


Proposta aprovada excluiu trecho que isentava protestos sociais.
Senadores ainda vão analisar sugestões de mudança ao projeto.

Fernanda CalgaroDo G1, em Brasília
O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (28) o texto principal do projeto de lei que define o que é o crime de terrorismo, mas retirou o trecho aprovado pelos deputados em que dizia que a proposta não se aplica a manifestações sociais.
O texto-base foi aprovado por 34 votos favoráveis e 18 contrários. Os senadores ainda precisarão analisar sugestões de mudança à proposta. Após a conclusão da votação no Senado, ela voltará à Câmara para ser reanalisada porque foi modificada.
saiba mais

Um dos pontos mais polêmicos e que geraram debates no plenário foi a retirada de um trecho aprovado na Câmara que especificava que a proposta não se aplicava a manifestações políticas, movimentos sociais, sindicais e religiosos que tenham o objetivo de defender direitos, garantias e liberdades constitucionais.
Outra mudança diz respeito ao tamanho da pena. Na Câmara, os deputados tinham aprovado pena de 12 a 30 anos de prisão. No Senado, a pena proposta é de 16 a 24 anos; se o ato resultar em morte, a pena sobe de 24 a 30 anos de prisão.
A pena é aumentada se o crime for praticado contra presidente da República, vice-presidente da República, e os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal.
Atualmente, a legislação brasileira não prevê o crime de terrorismo. Em caso de eventual atentado, os atos praticados seriam enquadrados com base em outros crimes, como homicídio doloso (intencional) e porte de arma de uso restrito, por exemplo.
O texto aprovado no Senado, relatado pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), também propõe uma definição diferente da que passou na Câmara em relação ao crime de terrorismo.
Os deputados tinham estabelecido que terrorismo é a prática cometida por uma ou mais pessoas de atos para intimidar ou coagir estado, organização internacional ou pessoa jurídica, nacional ou estrangeira, com o objetivo de provocar terror, colocando em risco cidadãos, patrimônio ou a paz pública.
Além disso, para ser tipificado como terrorismo, o ato precisa necessariamente ter sido motivado por xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião.
O texto aprovado no Senado prevê que terrorismo é o ato contra a pessoa e exclui da definição os atos contra patrimônio. Além disso, foi substituída a expressão “terror generalizado” por “pânico generalizado”.
Pela proposta aprovada, terrorismo significa, então, “atentar contra pessoa, mediante violência ou grave ameaça, motivado por extremismo político, intolerância religiosa ou preconceito racial, étnico, de gênero ou xenófobo, com objetivo de provocar pânico generalizado”.
“A definição anterior era muito aberta e a minha preocupação foi fechar esse tipo criminal de maneira muito rigorosa”, justificou Nunes Ferreira.
Em seu relatório, ele estabeleceu, porém, que ficam equiparados a ato terrorista causar explosão ou incêndio; usar gás tóxico contra aglomeração de pessoas; e destruir, danificar ou apoderar-se de aeronave, embarcação ou trem.
Também estão incluídos os atos de danificar sistemas de telecomunicações e energia elétrica, portos, aeroportos, estações de trem, metrô e ônibus, hospitais, escolas e estádios, assim como interferir no funcionamento de serviço telefônico ou informático.
O projeto de lei prevê ainda punição para quem recrutar indivíduos para a prática de terrorismo ou quem integrar organização terrorista. Fazer apologia ao terrorismo ou financiar atos também terão pena de prisão.
O projeto original, que previa inicialmente pena de 8 a 12 anos de prisão para terrorismo, é de autoria do Executivo. A aprovação da matéria é importante para o governo porque, sem uma legislação nacional sobre terrorismo, o país corre o risco de sofrer sanções internacionais.
A iniciativa atende a uma pressão do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi), que é uma organização intergovernamental que faz uma série de recomendações a serem adotadas pelos países.
O impacto do não cumprimento disso é piorar a relação com as agências internacionais de classificação de risco que, neste ano, já rebaixaram a nota do Brasil. O PT foi criticado em plenário por orientar contra a votação, indo na contramão do que pedia o governo.
O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) rebateu as críticas e disse que o PT mudou de posição porque houve uma mudança no projeto. "Retirar um artigo que preservava os movimentos sociais abre caminho para criminalizar movimentos sociais", disse.
O relator argumentou que o seu texto deixa bem delimitado o conceito de terrorismo "de modo a não alcançar as manifestações".
"Se alguém, no âmbito de uma manifestação qualquer, qualquer que seja o mérito, propósito social, praticar ato com as características de ato terrorismo, contra a pessoa, com grave ameaça, por extremismo, xenofobia, racismo, nesses casos, havendo um pânico generalizado, é terrorismo. Creio que está muito bem delimitado o conceito de terrorismo de modo a não alcançar as manifestações", afirmou Nunes Ferreira.