PRF prende fisioterapeuta condenado por pedofilia em Porto Alegre


Prisão ocorreu após uma abordagem de rotina na freeway, na capital.
Policiais descobriram que havia mandado de prisão contra o homem.

Do G1 RS
Homem foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal)Homem foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal)
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu nesta segunda-feira (24) um fisioterapeuta condenado por pedofilia. Segundo os agentes, a abordagem ocorreu na BR-290 (freeway), em Porto Alegre.
Em patrulha de rotina, os policiais abordaram o veículo em que o suspeito estava. Foi constatado que havia um mandado de prisão contra ele há seis anos, decorrente de condenação por pedofilia. O suspeito será encaminhado ao sistema prisional.

Mulher com 60 passagens pela polícia é presa na Serra gaúcha


Na abordagem ela deu o nome errado por várias vezes aos policiais.
Agentes verificaram que ela tinha sido condenada até 2020 por furto.

Do G1 RS
Mulher tinha sido condenada por roubo até 2020  (Foto: Divulgação/PRF)Mulher tinha sido condenada por furto até 2020, de acordo com a PRF  (Foto: Divulgação/PRF)

Uma mulher com mais de 60 passagens pela polícia foi presa na noite deste sábado (31) na BR-116, em Picada Café, na Serra. Ela era passageira de um veículo abordado por agentes da Polícia Rodoviária Federal, após os policiais desconfiarem da postura suspeita dos dois.

Durante a abordagem, a mulher deu o nome errado por diversas vezes aos policiais. Ao consultarem o sistema, os agentes descobriram que ela era condenada por furto até 2020, e que já tinha 60 passagens.

Ao revistarem o veículo onde estava a mulher, os policiais encontraram diversos itens sem procedência e um equipamento utilizado para burlar sistemas de segurança de lojas.

Brinquedo de parque do DF trava no ar e deixa dez crianças presas


Bombeiros usaram escada no resgate; Defesa Civil foi acionada.
'Kamikaze' parou inicialmente de ponta-cabeça, a 28 m de altura.

Raquel MoraisDo G1 DF
Brinquedo que travou no ar e deixou dez crianças presas em Brasília (Foto: Geiza Duarte/TV Globo)Brinquedo que travou no ar e deixou dez crianças presas em Brasília (Foto: Geiza Duarte/TV Globo)
Uma falha em um brinquedo conhecido como “kamikaze” deixou dez crianças presas na tarde deste sábado (31) em um parque de diversões no centro de Brasília. O Corpo de Bombeiros precisou usar uma escada para resgatar as vítimas. A Defesa Civil foi acionada e interditou o equipamento.
De acordo com os bombeiros, o brinquedo parou inicialmente de ponta-cabeça, a uma altura de cerca de 28 metros. Os socorristas conseguiram movê-lo e deixa-lo a aproximadamente dez metros do chão.
O brinquedo faz giros de até 360 graus. Ninguém ficou ferido, e foi necessária uma hora para realizar o resgate. O 'kamikaze' funcionava havia quatro meses no local.
Em nota, a diretoria da Nicolândia disse que o equipamento é dotado de todos os dispositivos de segurança preconizados e que vai manter o brinquedo fechado até esclarecer o queacotneceu.
"Apuraremos as causas do problema no sentido de impedir que isso se repita. Todavia, procedimentos como esse eventualmente podem acontecer e acontecem nos melhores parques do mundo. A Nicolândia está preparada para oferecer segurança, mesmo em casos como o ocorrido", declarou.

Cerca de 130 migrantes achados em caminhão frigorífico na Bulgária


O estado dos migrantes não é preocupante, segundo autoridades.
O motorista do caminhão foi preso.

Da France Presse
Cerca de 130 migrantes foram achados neste sábado (29) em um caminhão frigorífico na fronteira entre a Bulgária e a Turquia, anunciou o ministério búlgaro do Interior.
Os migrantes são 38 homens, 33 mulheres e 58 crianças, supostamente todos sírios.
"O estado dos migrantes não é preocupante", informou um porta-voz do ministério do Interior.
O motorista do caminhão foi preso.
Em 27 de agosto, 71 migrantes foram encontrados mortos em um caminhão frigorífico abandonado na Áustria. Vindos da Síria ou do Afeganistão, 59 homens, 8 mulheres e 4 crianças morreram por asfixia dentro do veículo. O caminhão foi abandonado no leste da Áustria.
Caso semelhante aconteceu na França em 23 de outubro, quando 14 pessoas sírias, iraquianas e iranianas foram encontradas em um caminhão frigorífico que se dirigia a Calais, no norte da França.
Os refugiados inalaram monóxido de carbono e foram levados para diferentes hospitais nas proximidades. Nenhum deles morreu. O porto de Calais e o túnel que atravessa o Canal da Mancha são utilizados com frequência como passagem clandestina para a Inglaterra.
Crise migratória
Dezenas de milhares de refugiados de regiões em crise no Oriente Médio e na África têm tentado chegar à Europa. Países como Grécia, Itália, Macedônia e  Hungria têm lidado com a chegada em massa dos migrantes. 
Nos últimos meses, as cenas de caos se multiplicam nos países do leste da Europa à medida que milhares de migrantes avançam para o continente de ônibus, de trem ou a pé.
Nesta semana, a Acnur (agência da ONU para os Refugiados) anunciou que mais de 700 mil imigrantes e refugiados chegaram à Europa só pelo Mediterrâneo neste ano e 3.210 morreram ou estão desaparecidos.
A União Europeia (UE) anunciou, nesta segunda-feira (26), a criação de 100 mil vagas de acolhimento para os refugiados na Grécia e outros países dos Bálcãs, com o objetivo de administrar de modo mais eficiente a crise migratória sem precedentes, após uma mini-reunião de cúpula em Bruxelas.
Pelo menos 50 mil vagas serão criadas na Grécia, e as outras 50 mil na rota dos Bálcãs, em países como Macedônia e Sérvia, anunciou o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, anfitrião da reunião.
Militares contra tráfico de migrantes
No início deste mês, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma operação militar europeia para interceptar e eliminar embarcações de traficantes de migrantes no Mar Mediterrâneo ao largo da costa da Líbia.
Os 15 países do Conselho aprovaram a resolução com 14 votos a favor e a abstenção da Venezuela, cujo representante no órgão advertiu que, para seu país, é equivocado aplicar soluções militares a problemas migratórios.
Com a resolução, proposta pela Grã-Bretanha, as Nações Unidas deram aval a uma operação já aplicada pelas forças navais da União Europeia para tentar conter o fluxo de milhares de migrantes e refugiados.
O texto aprovado autoriza "inspecionar em alto mar e ao largo da costa da Líbia as embarcações suspeitas de serem utilizadas" para levar pessoas de forma clandestina para a Europa

Mega-Sena, concurso 1.756: ninguém acerta e prêmio vai a R$ 39 milhões


Veja os números sorteados: 06 - 13 - 14 - 28 - 35 - 45.
Quina teve 134 apostas ganhadoras, que irão levar R$ 26.039,14 cada.

Do G1, em São Paulo
Mega-Sena (Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões
(Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)
Ninguém acertou as seis dezenas do sorteio do concurso 1.756 da Mega-Sena, realizado neste sábado (31). O sorteio ocorreu cidade deUbatuba (SP). O prêmio estimado para o próximo sorteio, no dia 4 de novembro, é de R$ 39 milhões.
Veja os números sorteados: 06 - 13 - 14 - 28 - 35 - 45.
A quina teve 134 apostas ganhadoras, que irão levar R$ 26.039,14 cada uma. Outros 10310 bilhetes acertaram a quadra e vão ganhar R$ 483,47 cada.

Para apostar
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.
Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.
Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fernando Collor posta vídeo do retorno de seus carros para a Casa da Dinda


(Foto: AFP)(Foto: AFP)
O senador Fernando Collor (PTB-AL) conseguiu reaver seus veículos de luxo que foram apreendidos em julho pela Polícia Federal na Operação Politeia, desdobramento da Lava Jato. Pouco depois, o político fez questão de postar um vídeo em seu perfil no Facebook, onde mostra o retorno de seus carros à Casa da Dinda. (veja vídeo abaixo)

Dos carros apreendidos, apenas um Porsche Panamera não voltou à residência de Collor. De acordo com a decisão, o senador não apresentou termo de concordância da empresa GM Comércio de Combustível Ltda, em nome de quem está registrado o veículo.

Desta forma, o senador será o fiel depositário de um Lamborghini, um Bentley, uma Range Rover e uma Ferrari. Na postagem no Facebook, Collor ironizou a ação da Polícia Federal.

“Lembra-se daquela operação espetaculosa, com potentes helicópteros e dezenas de viaturas ostensivas, que ocorreu três meses atrás, em Brasília para apreender veículos pertencentes ao senador Collor? Pois bem, eles estão de volta à garagem do seu proprietário, por determinação do STF”, diz o texto.

Collor pediu ao STF para guardar em sua posse os veículos porque são automóveis de luxo que demandam cuidados especiais.

 "Não se tratando de bens essenciais à elucidação dos fatos investigados, nem constituindo, em si mesmos, bens ilícitos, não haveria óbice à nomeação do requerente como fiel depositário, com os deveres e ônus correspondentes", disse a decisão do STF.

Bandido mata rapaz e estupra sua namorada em Brumadinho


Ataque ocorreu na Serra do Rola-Moça. A jovem foi jogada de um barranco, mas conseguiu sobreviver. PM ainda não tem pistas do assassino e de seu cúmplice



 postado em 29/10/2015 10:15 / atualizado em 29/10/2015 13:27
PMMG/Divulgação

Um casal de namorados foi atacado na madrugada desta quinta-feira na Serra do Rola-Moça, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dois homens armados atacaram as vítimas e um deles matou o rapaz. Em seguida, a dupla estuprou a moça e a jogou de um penhasco. Porém, a jovem conseguiu sobreviver e pedir ajuda. 

De acordo com a Polícia Militar, o casal estava namorando dentro de um carro no mirante da serra quando foi surpreendido por dois homens armados que bateram no vidro do veículo e anunciaram um assalto. Willian Avelino de Souza, de 30 anos, tentou arrancar o carro e acabou baleado por um deles, segundo a versão que a namorada dele contou aos policiais. A garota de 20 anos foi agredida, estuprada e asfixiada, antes de ser empurrada em um barranco. 

Mesmo assim ela conseguiu retornar ao mirante e foi socorrida por um tenente da Polícia Militar que comandava o policiamento na área do 48º Batalhão, sediado em Ibirité, na madrugada. Dois celulares que estavam no veículo do casal também foram levados. A informação da PM é que a mulher estava extremamente abalada psicologicamente e foi encontrada em estado de choque. 

Ela foi encaminhada inicialmente ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Logo depois, foi levada à Maternidade Odete Valadares para exames e deve retornar ao HPS para continuar o atendimento. 

A PM está à procura dos autores do crime e até agora não há informações do paradeiro da dupla.

Filha de presidente da comissão da Igualdade Racial da OAB-RJ é vítima de racismo na escola


O penteado black power da adolescente, de 17 anos Foto: Arquivo pessoal
Paolla Serra
Tamanho do texto A A A
Na última quarta-feira, a estudante Zahra Fayola, de 17 anos, trocou as tranças afro que usava no cabelo por um penteado no estilo black power. No dia seguinte, porém, o novo estilo a fez ser vítima de racismo, sendo hostilizada e agredida dentro da escola católica onde cursa o 2º ano do Ensino Médio, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A informação foi divulgada pelo jornalista Ancelmo Gois, no Jornal O Globo. Pai da adolescente, o advogado Marcelo Dias, presidente da comissão da Igualdade Racial da OAB-RJ, foi até a unidade, onde foi agendada uma reunião com os alunos envolvidos.
- Ela estava sentada no recreio quando alunos do 1º ano começaram a gritar e a rir dela. Tinha uma menina que apontava e dizia: ‘Olha o cabelo dela, olha a cor da pele dela’. Há seis anos, desde a criação da comissão, denunciamos o racismo na nossa sociedade, dentro dos presídios, dentro das universidades e das escolas. Vimos que é algo crescente e, dessa vez, pegou a filha de um militante da causa - lamentou Dias.
Zahra é filha do presidente da comissão da Igualdade Racial
Zahra é filha do presidente da comissão da Igualdade Racial Foto: Arquivo pessoal
Ao saber do episódio, o advogado foi até a escola e, num encontro com representantes da unidade, ficou agendada uma reunião entre Zahra e os quatro alunos identificados como envolvidos no caso e seus respectivos pais. A ideia é discutir o racismo e promover também um desfile de moda afro, no próximo dia 16.
- O racismo deixa nossas crianças com dor de cabeça. O racismo mata a juventude negra. O racismo nos coisifica. O racismo teme nosso empoderamento. Racismo é crime. Reaja a violência racial - alertou o pai da menina.
Procurada pelo EXTRA, a diretora do IESA - Instituto de Educação Santo Antônio, onde Zahra estuda, informou que o trabalho de conscientização que já é feito com alunos será intensificado.
- Já conversamos com os alunos e vamos reuni-los na próxima semana. A ideia é que eles entendam que todos são irmãos e todos merecem respeito - disse a irmã Yeda Maria Dalcin.


Menor é apreendido após tentativa de arrastão na Zona Norte do Rio


Menor é apreendido na estação do Méier, após participar de uma tentativa de roubo contra um pedestre -
Menor é apreendido na estação do Méier, após participar de uma tentativa de roubo contra um pedestre - Foto: Márcio Alves / Márcio Alves/Extra/Agência O Globo
Marcos Nunes
Tamanho do texto A A A
Pelo menos seis adolescentes tentaram realizar um arrastão contra pedestres, nesta sexta-feira, no Méier na Zona Norte do Rio. Duas pessoas que estavam em um ponto de ônibus foram atacadas quando estavam na Avenida 24 de Maio. Um delas, um auxiliar de telecomunicações, de 32 anos, ficou sem um celular.
— Tinha acabado de sair da estação de trens. Estava no ponto de ônibus quando o celular tocou. Fui atender a ligação e estava subindo a escada do ônibus, quando eles me cercaram. Um deles puxou o celular e saiu correndo — disse a vítima, que chegou a perseguir os adolescentes.
Menor é detido após ser acusado de cometer roubo contra um pedestre e de pular o muro da Estação do Méier
Menor é detido após ser acusado de cometer roubo contra um pedestre e de pular o muro da Estação do Méier Foto: Márcio Alves / Márcio Alves/Extra/Agência O Globo
Dois dois seis jovens fugiram correndo pela Avenida 24 de Maio, que margeia a linha férrea. Outros três desapareceram após cruzar uma passarela. O sexto adolescente, um jovem de 17 anos, pulou o muro da Estação Ferroviária do Méier para tentar fugir. Dois policiais que patrulhavam à estação, o sargento Marcelo Linedi e o soldado Maurélio Silva, lotados no Grupamento de Policimento Ferroviário (GPFER), perceberam o que estavam acontecendo e conseguiram render o rapaz.
O adolescente foi levado para a 25ª DP (Rocha) e, em seguida, encaminhado para Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Segundo a polícia, o jovem contou ser morador da Favela do Jacarezinho. A polícia vai investigar se o garoto é integrante de um grupo conhecido como “bonde do coreto”. O bando costuma divulgar nas redes sociais suas investidas criminosas.
Menor foi detido após roubo de celular no Méier, na Zona Norte do Rio
Menor foi detido após roubo de celular no Méier, na Zona Norte do Rio Foto: Márcio Alves / Márcio Alves/Extra/Agência O Globo
O celular roubado não foi encontrado com o adolescente, mas ele foi reconhecido pelo auxiliar de telecomunicações como sendo um dos jovens que o atacou. De acordo com a polícia, o garoto já possui uma anotação por prática de furto na área do Leblon, na Zona Sul do Rio.


Sargento que confundiu ferramenta com arma terá acompanhamento psicológico


Jorge (à esquerda) e Thiago (à direita): mortos por engano
Jorge (à esquerda) e Thiago (à direita): mortos por engano Foto: Reprodução
Carolina Heringer e Pedro Zuazo
Tamanho do texto A A A
O sargento Carlos Fernando Dias Chaves, do 41º BPM (Irajá), que assumiu ter atirado contra dois jovens, na tarde de quinta-feira, após ter confundido uma ferramenta com uma arma, terá acompanhamento psicológico. De acordo com o coronel Antônio Marcos Netto dos Santos, comandante do batalhão, o objetivo será identificar se o erro cometido pelo PM foi decorrente de um problema psicológico ou operacional. O oficial também determinou a abertura de uma averiguação sumária, que será feita pelo próprio 41º BPM. A 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) também investiga o caso.
Chaves, que tem 41 anos e 15 de corporação, era integrante do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do batalhão de Irajá. Ele estava no carona de uma das duas viaturas que participavam de uma operação para coibir o roubo de cargas. O PM confessou, em depoimento à Divisão de Homicídios (DH), que atirou contra Thiago Guimarães Dingo, de 24 anos, e Jorge Lucas Martins Paes, de 17, quando eles passavam de moto pela Rua Doutor José Tomás, na Pavuna. O PMconfundiu o macaco hidráulico que Jorge carregava com uma arma. Atingidos pelo mesmo disparo, os rapazes perderam o controle da moto e colidiram com um muro. Eles morreram no local.
Gilberto, pai de Thiago: revoltado com a ação de PMs
Gilberto, pai de Thiago: revoltado com a ação de PMs Foto: Extra / Fabiano Rocha
O EXTRA não conseguiu contato com o sargento. Ele foi afastado das ruas e ficará em função administrativa.
- Lamentamos muito. Nosso policial errou. E não podemos falhar. O erro de ontem (quinta-feira) custou a vida de jovens.Agora, queremos entender o que aconteceu. Temos que saber se o que ocorreu foi causado por um problema emocional ou operacional. Para isso, ele terá acompanhamento psicológico - lamentou Netto.
A DH já ouviu os sete policiais militares que participaram da ação e deve requisitar também o depoimento de Netto. Todos vão prestar depoimento novamente. As imagens das viaturas serão solicitadas, e uma reprodução simulada será realizada. O fuzil de Carlos Fernando foi entregue à especializada.
O corpo de Jorge foi enterrado nesta sexta-feira, no Cemitério de Irajá. Thiago será sepultado neste sábado. Mototaxistas, os amigos tinham ido consertar a kombi de um amigo.
Enterro de Jorge Lucas, no Cemitério de Inhauma
Enterro de Jorge Lucas, no Cemitério de Inhauma Foto: Extra / Urbano Erbiste
Thiago seria pai no mês que vem. O pai dele, Gilberto Lacerda Dingo, estava em casa, deitado, vendo um filme, quando ouviu os disparos. Após disso, ele disse ter ido correndo para a rua, com um pressentimento ruim, quando viu o filho morto.
- Foi uma covardia o que fizeram. Pessoas que estavam no local me disseram que não houve nenhum tipo de abordagem. Atiraram direto. Na confusão, me apontaram o PM que havia feito o disparo, e eu fui até ele perguntar por que tinha feito aquilo. Houve alguma ordem que não foi obedecida, algum confronto, uma troca de tiros? Ele ficou com ar de deboche, fez pose com a arma e disse algo do tipo: “Fiz, tá feito”. Mais tarde, outro PM da mesma equipe veio me pedir desculpas, mas eu não aceitei. Perdoar não vai trazer meu filho de volta. Eu quero justiça - afirmou Dingo.
Já Rita Luzia Martins, mãe de Jorge, trabalhava numa padaria quando viu a polícia passar:
- Meu filho era um bom menino. Estudante, ia se alistar no Exército. Completaria 18 anos no mês que vem. Ninguém da polícia entrou em contato comigo para oferecer qualquer tipo de ajuda. Não tenho condições nem de pagar o enterro. Tive que contar com a ajuda de amigos. Espero justiça, mas não a que é feita pelas nossas mãos. É Deus quem vai julgar.