STF não tem que editar normas de impeachment, diz Gilmar Mendes


Moacyr Lopes Junior/Folhapress
SAO PAULO, SP, BRASIL. 27.11.2015. O ministro do STF, Gilmar Mendes ao palestrar na AASP (Associacao de Advogados de Sao Paulo) sobre reforma eleitoral. (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress, PODER). ***EXCLUSIVO***
O ministro do STF, Gilmar Mendes ao palestrar na AASP (Associacao de Advogados de Sao Paulo)

PUBLICIDADE
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes defendeu nesta quinta-feira (10) que o tribunal tenha um papel discreto na discussão sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e afirmou que, em princípio, não considera "tarefa da corte editar normas" o processo de deposição.
Segundo o ministro, o STF deve "ter muito cuidado na intervenção nesse tipo de matéria, para não virarmos uma casa de suplicação geral. Os temas têm que ser encaminhados no âmbito do Congresso. O tema é centralmente político e precisa assim ser tratado. Assim foi no caso do [ex-presidente Fernando] Collor.", disse.
Gilmar disse que cabe ao Supremo tratar de questões constitucionais. "Então realmente nós temos que ser seletivos. Aquilo que diz respeito à Constituição, a direitos fundamentais, direto de defesa, sim. Aquilo que está previsto na Constituição sim. Mas por qualquer incidente regimental nós não devemos sair aí a dar liminar.
O STF discute na próxima quarta-feira (16) uma ação apresentada pelo PCdoB, chamada de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. O partido pede que o Supremo declare quais trechos da Lei do Impeachment (Lei 1.079, de 1950), que tratam de crimes de responsabilidade, estão ou não de acordo com a Constituição, além de que defina lacunas sobre o trâmite no Congresso.
Relator do caso, o ministro Luiz Edson Fachin afirmou que vai propor um novo rito do impeachment, sugerindo passos do início, na Câmara, ao fim, no Senado. Na terça, Fachin suspendeu, provisoriamente, o processo de afastamento de Dilma na Câmara.
O ministro interrompeu a instalação da comissão especial que irá analisar o processo e suspendeu todos os prazos.
O ministro, no entanto, não anulou os atos praticados até agora, como a eleição realizada na tarde desta terça que elegeu maioria oposicionista para o colegiado. As decisões tomadas pela Câmara serão avaliadas pelo Supremo.
VISTA
O ministro afirmou que, se Fachin propor um rito do impeachment, seria "inusual". "Se de fato ele vai propor uma legislação sobre o impeachment, é algo inusual, para dizer o mínimo. Até porque essa lei já foi considerada recepcionada no caso Collor, que levou à cassação de um presidente da República. Mas esperemos".
"Não sei, não sei qual é a dimensão da proposta e se o tribunal vai se debruçar sobre esse tema com a profundidade que aparentemente o ministro Fachin se debruçou. Vamos examinar o tema com muita cautela. Não considero em principio tarefa do STF editar normas sobre impeachment."
Gilmar Mendes não descartou que possa haver um pedido de vista interrompendo o julgamento, o que empurraria o impeachment para 2016. "Tudo pode acontecer. O pedido de vista é absolutamente regimental, normal".
O ministro disse que é difícil avaliar se há prejuízo deixar uma definição sobre impeachment para 2016.
"É uma questão difícil de se fazer uma avaliação. Por isso é que eu digo, a nossa intervenção tem que ser extremamente necessária, ate porque nós vamos ser chamados a decidir tendo em vista os conflitos que estão sendo armados no Congresso a toda hora em função de incidentes regimentais, se nós tivermos uma alta sensibilidade, vamos ser chamados a toda hora por um dos lados da controvérsia", disse,.
FACHIN
Fachin disse esperar que não haja pedido para interromper o julgamento. "Eu acho que o Supremo deve essa resposta à sociedade brasileira. Espero que o debate comece e a decisão acabe na quarta-feira. Eu vou fazer todo o esforço para a que o tema comece e acabe na quarta. O Supremo precisa fazer isso e se depender de mim, assim será", disse.
"Não é conveniente postergar esse julgamento e não precisa. A situação é grave, mas não tão complexa que não se possa decidir na quarta-feira".
O relator reafirmou que, em tese, tudo que foi feito pela Câmara até agora estaria preservado, mas que o plenário pode apontar em outra direção, como anular a eleição dos integrantes da comissão especial que tem maioria a favor do impeachment. 

Decisão favorável a Leandro Damião na Justiça gera dívida de R$ 65 milhões ao Santos


Como vínculo esportivo acabou, o clube terá de começar a pagar empréstimo milionário, corrigido e em euros, que tomou com fundo

RODRIGO CAPELO
10/12/2015 - 17h24 - Atualizado 10/12/2015 17h40
Leandro Damião, então atacante do Santos, em 2014 (Foto: Ricardo Saibun / Santos FC)
A bomba-relógio Leandro Damião explodiu nas mãos do Santos. AJustiça liberou o jogador do vínculo que possuía com o clube e lhe deixou livre para assinar com qualquer outra equipe. Isso faz com que o Santos tenha de devolver a partir de agora os € 13 milhões que tomou emprestados com a Doyen Sports na contratação do atleta, em dezembro de 2013. O valor, corrigido, está em € 15,8 milhões, segundo empresário envolvido na negociação ouvido por ÉPOCA. Na cotação desta quinta-feira (10), a dívida fica em R$ 65 milhões.
Para contratar Damião, o Santos recorreu à Doyen para levantar recursos. Odílio Rodrigues, então presidente santista, pegou € 13 milhões com o fundo de investimentos britânico e os usou para pagar o Internacional. O câmbio daquela época indicava um negócio de R$ 42 milhões, maior cifra para uma transferência doméstica no Brasil, mas a conversão, até então, era inútil. O Santos só começaria a devolver o dinheiro depois que o contrato, válido até 2018, acabasse.
Se nada desse errado, o atacante já seria uma bomba-relógio. A única salvação para o clube seria revender Damião por pelo menos € 13 milhões e mandar toda a grana para o fundo. Mas deu errado. Quando Damião foi emprestado ao Cruzeiro, o Santos se comprometeu a pagar parte dos salários e dos direitos de imagem do atleta. Não pagou. O jogador entrou na Justiça, alegou pobreza e conseguiu rescindir o contrato de trabalho. Como o Santos tentava reverter a decisão, ainda não tinha de começar a pagar a dívida com a Doyen. Isso mudou com nova decisão favorável a Damião.
Ainda há como o Santos vencer o processo após recurso e ter direito a alguma indenização, mas a liberdade do atacante para assinar com quem quiser é irreversível, segundo advogados do jogador e do empresário dele, Vinicius Prates. O contrato entre Santos e Damião foi para o espaço. Por isso a dívida com a Doyen precisa começar a ser paga de imediato. Modesto Roma Júnior, atual presidente santista, por não quitar a parte dos salários que prometeu no empréstimo ao Cruzeiro, antecipou a detonação da bomba-relógio.

TCU abre investigação sobre usinas contratadas por Delcídio na Petrobras


Pedro Ladeira/Folhapress
O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) que foi preso pela Polícia Federal, em Brasília (DF), na manhã desta quarta-feira
O senador Delcídio do Amaral, preso na Operação Lava Jato, ex-diretor da Petrobras sob FHC

PUBLICIDADE
O Tribunal de Contas da União, por despacho do ministro Benjamin Zymler, decidiu abrir investigação sobre as usinas térmicas compradas pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS) quando ele era diretor da Petrobras, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) —à época, Delcídio era filiado ao PSDB.
Na quinta-feira (10), Folha revelou que as quatro termelétricas contratadas pelo senador geraram um prejuízo à estatal maior do que a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.
Juntas, as térmicas Macaé Merchant (atual Mário Lago), TermoRio, Eletrobolt (atual Barbosa Lima Sobrinho) e TermoCeará custaram à Petrobras R$ 5 bilhões, enquanto que Pasadena lesou a companhia em R$ 3 bilhões (em valores atuais).
Zymler —que foi relator do acórdão do TCU que aceitou as contas apresentadas por Delcídio e Nestor Cerveró, seu subordinado à época das contratações, e os isentou das responsabilidades sobre os prejuízos— determina à área técnica do tribunal que investigue os contratos de compra das turbinas utilizadas nas termelétricas.
A francesa Alstom, citada na delação premiada de Cerveró como pagadora de US$ 10 milhões em propina ao senador, foi uma das fornecedoras contratadas.
Procurada, a defesa de Delcídio preferiu não se manifestar. Os advogados de Cerveró não foram encontrados.
CONTRATO DE RISCO
As térmicas, contratadas para evitar um apagão no final do governo FHC, eram do tipo merchant.
Nesses contratos, as usinas são acionadas apenas por decisão do Operador Nacional do Sistema (ONS) para compensar a baixa geração das hidrelétricas.
A remuneração pela energia produzida viria a partir do preço da energia no mercado de curto prazo, mas os valores pagos nunca alcançaram as previsões feitas durante a contratação.
Devido a cláusulas de performance, presentes nos contratos, a Petrobras era obrigada a pagar a frustração de receitas das usinas.
Como elas nunca chegaram a dar lucro, a estatal pagou aos sócios R$ 2,8 bilhões -exceção feita à TermoRio, que foi comprada antes de ser concluída.
Prevendo prejuízos maiores, a companhia decidiu adquirir integralmente as usinas por R$ 2,2 bilhões.
No caso da TermoRio, apesar de ter construído a usina praticamente sozinha -a estatal havia investido 86% de todo o capital, mas detinha somente 43% da usina-, a Petrobras enfrentou uma batalha judicial com a NRG para adquirir os 50% da sócia. 

Após governo rever corte, TSE diz que eleição de 2016 será eletrônica


Segundo tribunal, Executivo irá repassar R$ 267 mi que seriam bloqueados.
Em novembro, TSE advertiu que bloqueio inviabilizaria votação eletrônica.

Renan Ramalho e Mariana OliveiraDo G1 e da TV Globo, em Brasília
Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou nesta quinta-feira (10), por meio de nota, que o governo federal revisou parte do bloqueio de R$ 428 milhões que faria no orçamento da Justiça Eleitoral, prometendo liberar R$ 267 milhões que, inicialmente, seriam contingenciados. Com isso, a Corte eleitoral afirmou que será viabilizada a realização das eleições de 2016 com voto eletrônico.
O bloqueio atingiria os orçamentos do Supremo Tribunal Federal (STF), do Superior Tribunal de Justiça (STJ), da Justiça Federal, da Justiça Militar da União, da Justiça Eleitoral, da Justiça do Trabalho, da Justiça do Distrito Federal e Territórios e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
No fim de outubro, uma portaria assinada pelo presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, advertiu que o contingenciamento determinado pelo Executivo nos tribunais superioresinviabilizaria o voto eletrônico.
Com o bloqueio previsto anteriormente pelo governo, a Justiça Eleitoral deixaria de receber mais de R$ 428 milhões, o que, segundo o TSE, impediria a compra e a manutenção de urnas eletrônicas necessárias para viabilizar o pleito municipal.
Na época, Toffoli ressaltou que era imprescindível contratar as urnas eletrônicas até o fim do mês de dezembro, com o comprometimento de uma despesa estimada em R$ 200 milhões.
O governo conseguiu rever o tamanho do bloqueio de recursos do Judiciário porque, em 2 de dezembro, o Congresso Nacional aprovou projeto que reduziu a meta fiscal deste ano.
Na ocasião, deputados e senadores autorizaram o governo federal a encerrar 2015 com um déficit recorde de R$ 119,9 bilhões. O Executivo dependia da revisão da meta para não descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal.
No comunicado divulgado nesta quinta, o tribunal eleitoral afirmou que a revisão da nova meta fiscal deste ano por parte do Congresso levou os ministérios da Fazenda e do Planejamento a recalcularem o contingenciamento no Judiciário.
Em vez de bloquear R$ 428 milhões, destacou a nota do TSE, o governo irá cortar R$ 161 milhões. De acordo com o tribunal, a redução do contingenciamento possibilitará a substituição de urnas eletrônicas para a eleição do ano que vem.
Leia a nota divulgada pelo TSE confirmando a votação eletrônica na eleição de 2016:
Votação eletrônica em 2016 está garantida com nova meta fiscal

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu nesta quinta-feira (10) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão cópia do relatório enviado à Comissão Mista do Congresso Nacional, no qual constam reestimativas de receitas e despesas que garantem a realização das Eleições Municipais de 2016 por meio eletrônico. O documento também é assinado pelo Ministério da Fazenda.
De acordo com o Ofício Interministerial, findo o quinto bimestre deste ano, e dada a meta de superávit primário constante da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2015) vigente à época, indicou-se a necessidade de redução financeira em R$ 107,1 bilhões aos Poderes da República, incluindo a Defensoria Pública (DPU) e o Ministério Público da União (MPU). Ao fim do terceiro bimestre já havia a necessidade de redução de outros R$ 79,5 bilhões.
No entanto, com a aprovação do PLN nº 5/2015 no Congresso Nacional e sua conversão em lei, a LDO-2015 foi alterada e houve redução na meta de resultado primário para o conjunto dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social – OFSS, de R$ 55,3 bilhões positivos para R$51,8 bilhões negativos e, dessa forma, a meta de resultado primário OFSS foi reduzida em R$ 107,1 bilhões.

Homem é preso suspeito de arrombar escola e delegado reprova atitude: “Local de cidadania”


Por Felipe Ribeiro

Um homem de 29 anos foi preso nesta quinta-feira (10) acusado de arrombar e furtar uma escola estadual de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com o delegado Fábio Machado, Clayton José Ribeiro alegou que estava passando por dificuldades, mas que acredita que nada justifique um ato como esse.
Reprodução
Reprodução
“Foi uma atitude infeliz dele esse assalto contra o Colégio Estadual João Afonso de Camargo. É um ato reprovável, principalmente por se um local em que cidadãos são formados”, disse. o delegado Machado
O suspeito foi encaminhado à Delegacia de Fazenda Rio Grande.
Quadrilha do ‘sargento Mateus’
Ainda nesta quarta, a Delegacia de Fazenda Rio Grande prendeu Everton Rodrigo de Oliveira, de 20 anos, suspeito de integrar a quadrilha do vulgo ‘sargento Mateus’. O jovem estava em uma oficina mecânica de Mandirituba e é suspeito de vários crimes em propriedades rurais da região.
No fim de novembro, Nereu Mateus Marcondes, que se passava por sargento da Polícia Militar (PM), já havia sido preso em flagrante como líder da quadrilha. Ele se identificava como ‘sargento Mateus’ para colocar medo nas vítimas.
Adolescente apreendido
Em outro caso divulgado pela mesma delegacia, policiais civis prenderam na última quarta-feira (9), no Centro da cidade, Luiz Fernando de Souza, de 18 anos, suspeito pelo crime de roubo. Um adolescente de 15 anos também foi apreendido pelo delito.
Segundo o delegado Fábio Machado, depois que a equipe policial recebeu a denúncia, os investigadores iniciaram patrulhas e encontraram quatro pessoas suspeitas em um veículo Agile vermelho.
Durante uma análise no carro, foi constatado que o veículo era roubado. “Na delegacia a vítima reconheceu Souza e o adolescente de 15 anos, como os autores do roubo do veículo”, disse Fábio Machado.
Segundo investigações, a vítima estava indo até o trabalho, quando foi abordada pela dupla, que portava com uma arma de fogo e deu voz de assalto. Informações constataram ainda que, ao tentar fugir, a vítima foi agredida por diversas vezes pelos suspeitos.
O caso foi encaminhado para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de Curitiba.

Neta de Lula cancela protesto contra Eduardo Cunha


Nem a “pichação na madrugada”, organizada pela Juventude do PT no Rio, foi levada adiante. Ainda bem

NONATO VIEGAS
07/12/2015 - 11h48 - Atualizado 07/12/2015 14h19
Bia Lula é conhecida como uma liderança da Juventude do PT (Foto: Reprodução)
Após EXPRESSO revelar, na sexta-feira (04), que a presidente daJuventude do PT no Rio de Janeiro e neta do ex-presidente Lula,Bia Lula da Silva, organizaram uma manifestação contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para ocorrer no domingo (06), os protestos foram cancelados. Na programação dos protestos, havia até uma “pichação na madrugada”.
Bia entrou em contato com a coluna para dizer que “é contra pichação”. Disse, também, que as manifestações contra Cunha não foram levadas adiante porque não deu tempo. “Ficou muito em cima”.

PF encontra foto de 'arraiá' de Lula com Bumlai


Pecuarista deve ser denunciado pelo Ministério Público Federal na próxima semana

THIAGO BRONZATTO
10/12/2015 - 20h55 - Atualizado 10/12/2015 22h23
festa junina - Lula, Dona Marisa e Bumlai (Foto: Reprodução)
Preso no último dia 24, o pecuarista José Carlos Bumlai deve ser indiciado pela Polícia Federal até segunda-feira por seu envolvimento na Operação Lava Jato, e denunciado peloMinistério Público Federal (MPF) até o final da próxima semana. O empresário, grande amigo do ex-presidente Lula, é suspeito de lavagem de dinheiro e movimentação ilícita de recurso. De fato, Bumlai já viveu dias melhores. Em buscas realizadas pela PF em sua casa, raridades têm sido encontradas. Uma delas é a foto acima, em que, segundo a PF, o pecuarista festeja com Lula e dona Marisa o dia de Santo Antônio, nas famosas festas juninas dadas pelo ex-presidente na Granja do Torto, no início do primeiro mandato. Católico praticante, Bumlai é devotíssimo do santo.

Socorro de jovem a desconhecido em ônibus na capital ‘viraliza’ nas redes sociais


Da Redação


Um socorro de um jovem a um desconhecido na última terça-feira (8), dentro de um ônibus dalinha Barreirinha, em Curitiba, ‘viralizou’ nas redes sociais. Uma postagem feita pela Prefeitura de Curitiba no Facebook teve, em poucos minutos, mais de mil curtidas na manhã desta quinta-feira (10).
“Num ônibus da linha Barreirinha um homem teve um ataque de hipoglicemia. Ao ver o que estava acontecendo, Adan Feitosa correu para socorrê-lo. Nas palavras da Camila Cristina, que tirou essa foto: ‘Ele cuidou desse homem como se fosse o pai dele’”, postou a prefeitura.
face dentro
Socorro de jovem ‘bombou’ nas redes sociais (Foto: Camila Cristina)
Camila Cristina, a internauta que viu tudo, descreveu a cena da seguinte forma:
“Hoje (dia 08) me deparei com uma cena chocante no ônibus da Barreirinha esse homem teve uma crise de diabetes e um ataque cardíaco. Esse menino, que não sei o nome imediatamente (na época da postagem), não pensou duas vezes e pegou o homem. colocou ele no chão e tirou a língua dele para fora. Ele cuidou desse homem como se fosse o pai dele, não sei quem é, mais queria parabenizá-lo, pois ninguém teve coragem de fazer nada e ele ficou lá cuidando dele. Este homem iria morrer se não fosse esse garoto Deus usou ele e uma vida foi salva”.
Em seu perfil no Facebook, Adan não para de receber cumprimentos pela atitude. Ele deve se encontrar pessoalmente com o homem que salvou nesta quinta-feira.

Programação intensa de combate ao Aedes Aegypt acontece em Colombo


WEBMASTER 10 DE DEZEMBRO DE 2015

Atividades incluíram orientação aos agentes comunitários e agentes de combate a endemias do município

Agentes comunitários e de endemias recebem orientações sobre o Aedes Aegypt
Agentes comunitários e de endemias recebem orientações sobre o Aedes Aegypt
A prefeita Beti Pavin fez a entrega simbólica dos novos uniformes aos agentes comunitários e de endemias
A prefeita Beti Pavin fez a entrega simbólica dos novos uniformes aos agentes comunitários e de endemias
Uma mobilização para o combate ao mosquito Aedes Aegypti foi realizada em Colombo, na última quarta-feira, (09). As atividades começaram com uma reunião no Pavilhão do Parque Municipal da Uva, envolvendo Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias das Unidades de Saúde do município. A ação faz parte do Dia de Ação contra a Dengue, lembrada todo dia nove de cada mês.
Durante seu discurso a prefeita Beti Pavin fez questão de frisar o importante trabalho desenvolvido no município. “Este momento é fundamental para o combate, vocês estão em contato direto com a população e essa orientação é importante para garantir que o município fique imune as doenças causadas pelo Aedes Aegypti”, afirma.
Na reunião, orientações e instruções de combate ao mosquito e às doenças transmitidas, foram repassadas aos profissionais, que aproveitaram para esclarecer dúvidas sobre o tema. “Esse trabalho é de suma importância. Estamos vivenciando uma epidemia a nível nacional e orientar os agentes, que estão no dia a dia com a população, é parte fundamental desse trabalho”, afirma o Secretário de Saúde, Fernando Aguilera.
Após as orientações, os agentes participaram de uma palestra com o tema: “Ser Sustentável”. Ao final, foram entregues os novos uniformes aos agentes das Unidades.
Combate ao Aedes Aegypti
A ação contra a dengue contou ainda com postos de informações espalhados em quatro pontos do município com orientações aos moradores. Além disso, as 24 Unidades Básicas de Saúde do município permanecem abertas, das 8h às 17h, para eventuais esclarecimentos e prestação de informações. “Montamos um plantão da vigilância epidemiológica 24 horas para tirar dúvidas sobre dengue, zica e chicungunya, que são as três doenças que o mosquito transmite”, afirma a coordenadora da vigilância epidemiológica do município, Adriana Cordeiro.
Participaram do evento em alusão ao Dia D: a prefeita Beti Pavin; o vice prefeito, Ademir Goulart; o secretário de Saúde, Fernando Aguilera; o Secretário de Administração, José Mauri Henemann; os vereadores: Gil Gera (Presidente da Comissão de Saúde na Câmara), Sidnei Campos, Ratinho e Dolíria Strapasson.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/ PMC

"É preciso derrotar a tese do impeachment", diz Lula a jornal


Em entrevista ao jornal "El País", o ex-presidente fala sobre a crise no governo

REDAÇÃO ÉPOCA
10/12/2015 - 13h00 - Atualizado 10/12/2015 13h01
Para o ex-presidente Lula, o país deve voltar à normalidade se os deputados derrotarem o impeachment. Em entrevista ao jornalEl País, Lula afirmou que , para que a presidente possa ter “a tranquilidade de governar o país”, é necessário que as reformas mandadas ao Congresso sejam aprovadas. “Além dele [Eduardo Cunha], você tem mais 512 deputados dentro da Câmara e todos eles foram eleitos com o compromisso de melhorar a vida do povo brasileiro. Acho que a grande maioria vai acabar se posicionando para que o país volte à normalidade. Para isso é preciso derrotar a tese do impeachment. Voltar à normalidade é o que o país precisa para crescer, gerar riqueza e fazer muito investimento”, afirma.
Lula comenta decisão sobre processo de impeachment, na quinta-feira, 3 de dezembro (Foto: AP Photo/Silvia Izquierdo)
Sobre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, Lula disse que “faz parte da índole dele criar dificuldades para a presidente Dilma governar o país”. Segundo o ex-presidente, o processo deimpeachment se tornou um processo de vingança contra o PT. “É um comportamento totalmente irresponsável sem levar em conta o país”, disse. Segundo ele, não há base judicial ou jurídica para levar a tese adiante.

Em um contexto de crise econômicaLula não teme que as pessoas beneficiadas pelos programas sociais do PT sofram perdas significativas, ainda que tenham dificuldades. "Estamos passando por uma certa dificuldade, ou seja, nós passamos a comer carne quase todo dia, agora eu vou ficar um dia sem comer carne. Chegamos a 4,3% desemprego em dezembro de 2014, que foi o menor desemprego da história desse país. Agora nós estamos com sete, sete e pouco por cento desemprego, isso é uma coisa muito passageira”, afirma. “Sou favorável a que a gente ligue logo a roda gigante da economia, gerar empregos que, no fundo, é o que o povo brasileiro deseja.”
>
Quando questionado sobre uma possível candidatura à presidência em 2018, Lula não respondeu "nem que sim nem que não". Ele espera que alguém dentro de seu partido ou aliado tenha condições de fazer com que o Brasil avance. "A única coisa que eu falo é a seguinte: se houver perspectiva de ganhar uma pessoa que vai derrotar o projeto exitoso que nós construímos neste país de inclusão social, para evitar este retrocesso, eu me disporia a ser candidato outra vez."

Para comemorar ‘vida nova’, transplantados de fígado se reúnem em confraternização


Por Marina Sequinel
(Fotos: Banda B)

Os transplantados de fígado do Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, se reuniram nesta quinta-feira (10) para celebrar a passagem de mais um ano e agradecer pela ‘vida nova’. A confraternização entre os pacientes aconteceu no auditório da Universidade Positivo, no bairro Mercês. Eles se reúnem todo ano, sempre no mês de dezembro.
O Frei Moacir, convidado para ser o orador do evento, fez o transplante de fígado há 15 anos e quatro meses. “Todo ano eu vivo essa graça imensa de comemorar a vida. Sempre no dia 19 de agosto, o meu ‘aniversário de fígado’, eu faço bolo e até apago as velinhas. Para mim, é como nascer de novo e é incrível poder compartilhar essa alegria com todos”, disse ele em entrevista àBanda B.
Desde que fez a cirurgia, o frei tem uma vida normal, assim como tantas outras pessoas que passaram pelas mãos do médico Eduardo Ramos. “Nós agradecemos toda a equipe do hospital pelo resultado e, principalmente, a família de cada doador. Se estamos aqui hoje, é porque um doador permitiu que isso acontecesse. Cada transplantado é como um filho para nós, já que, na maioria das vezes, o acompanhamos para o resto da vida”, afirmou ele.
Segundo o médico, além de celebrar a vida e incentivar a doação de órgãos, é importante também prevenir. “A maioria dos transplantes que fazemos é necessária por causa da hepatite C, em que a transmissão é via sanguínea, além da cirrose, causada por gordura no fígado. Por isso, é sempre bom lembrar de ter uma vida regrada, com muita atividade física e boa alimentação”, concluiu Ramos.
Quem tem interesse em ser um doador de órgãos precisa comunicar a família, que deve autorizar o procedimento.