Pedido de liberdade para executivos da Andrade Gutierrez é recusado


O pedido de liberdade para Otávio Marques de Azevedo (ex-presidente da Andrade Gutierrez) e Élton Negrão de Azevedo Júnior (ex-diretor da Unidade de Negócios Industriais da construtora) foi recusado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. A liminar (decisão provisória) para deixarem a prisão foi analisada pelo ministro, que decidiu que não há ilegalidade nas prisões preventivas dos executivos. “Não vislumbro ilegalidade flagrante a merecer a concessão, desde logo, da medida cautelar pleiteada”, afirmou o ministro no exercício do plantão da corte.

Presos desde junho de 2015 durante a 14ª fase da Operação Lava Jato, os dois são acusados por formação de quadrilha, organização criminosa e corrupção ativa e passiva. Além de Otávio Marques e Élton Negrão, outros onze réus envolvidos com a empreiteira fazem parte da ação penal.
Os ministros do STF retomam as atividades no dia 1º de fevereiro.