Sócias e diretores da agência de turismo Interlaken são presos; cofre foi apreendido


Da Redação com Polícia Civil




A Polícia Civil do Paraná cumpriu na manhã desta quinta-feira (14), em Curitiba, quatro mandados de prisão e outros quatro de busca e apreensão. Os alvos da operação foram duas sócias-proprietárias e dois diretores da agência de turismo Interlaken. O objetivo da ação policial também foi levantar o patrimônio dos envolvidos, bem como, evitar a fuga dos suspeitos.
dona-interlaken
Polícia quer prender quatro envolvidos no caso Interlaken (Foto: Banda B)
Os mandados de prisão temporária, de cinco dias, foram cumpridos nos bairros Juvevê, Ahú, Atuba e Alto da XV. Mais de 200 vítimas já registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon), com um prejuízo estimado em aproximadamente R$ 2 milhões.
“Efetuamos as prisões nos envolvidos nas residências e também na sede da Interlaken. Estamos colhendo materiais e tudo mais, para levantar patrimônio, contratos com as empresas e informações importante para demonstrar o golpe ou possível má-fé”, disse à Banda B o delegado Guilherme Rangel, da Delcon.
Segundo o delegado, os presos não resistiram a prisão. “Esse tipo de prisão é um pouco diferente, em comparação crimes de roubo e furto, portanto não acontece uma reação. Nós estamos fazendo o nosso trabalho, com apoio do Procon e do Ministério Público (MP)”, contou o delegado, confirmado que um cofre foi apreendido. “Ainda não o abrimos para saber o conteúdo”, concluiu.
As investigações policiais iniciaram no fim do ano passado, após a agência de turismo publicar em uma rede social uma nota sobre o fechamento da empresa sem cumprir com os acordo firmados com os clientes.
Uma coletiva de imprensa está marcada para as 10h, desta quinta-feira (14), no 1º Distrito Policial (1º DP), no Centro, para mais detalhes e informações da operação.