Juíz Moro solta dois presos da Triplo X

Ademir Auada, responsável pela offshore Murray Holdings preso durante a 22ª fase da Operação Lava Jato, chega ao instituto Médico Legal (IML), para realização de exame de corpo delito em Curitiba (PR) - 29/01/2016
Ademir Auada, responsável pela offshore Murray Holdings preso durante a 22ª fase da Operação Lava Jato, chega ao instituto Médico Legal (IML), para realização de exame de corpo delito em Curitiba (PR)(Paulo Lisboa/Brazil Photo Press/Folhapress)
O juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato em Curitiba (PR), expediu o alvará de soltura nesta sexta-feira da publicitária Nelci Warken e de Ademir Auada, presos na Triplo X, em 27 de janeiro. O prazo da prisão temporária dos dois investigados venceu hoje e não houve manifestação do Ministério Público ou da Polícia Federal para que eles permanecessem detidos.

Publicidade
Quando a operação foi deflagrada, Nelci foi apontada pela força-tarefa da Lava Jato como proprietária de um apartamento no Condomínio Solaris, no Guarujá (SP), e vinculada à offshore Murray, criada pela empresa Mossack Fonseca no Panamá para supostamente lavar dinheiro. Os investigadores viram fortes indícios de que ela seja uma "laranja" no esquema de corrupção por não ter condições financeiras de manter a offshore e o apartamento.
Auada é responsável por pelo menos dezenove offshores, entre elas a Murray. Em 1º de fevereiro, em sua decisão de prorrogar a prisão temporária de Auada até essa sexta-feira, Moro escreveu que o flagrante de Auada em grampos da Lava Jato destruindo documentos reforçaram a manutenção de sua prisão.