PT mobiliza deputados licenciados para votar contra o impeachment


Há oito deputados do partido afastados; ordem é só não chamar para votar se suplente for apoio garantido a Dilma

RICARDO DELLA COLETTA
30/03/2016 - 10h34 - Atualizado 30/03/2016 11h52
Patrus Ananias (PT-MG) (Foto: Divulgação)Patrus Ananias, ministro do Desenvolvimento Agrário de Dilma e deputado federal licenciado (Foto: Divulgação)
A bancada do PT na Câmara está mobilizando deputados licenciados - que ocupam ministérios ou secretarias em governos estaduais - para aumentar sua bancada na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Há hoje oito petistas que não estão exercendo seus mandatos e que podem ser escalados.
Além deles, há atualmente três membros da bancada que são suplentes. Ou seja: podem não participar da votação caso os titulares decidam reassumir seus mandatos.  
A ordem na liderança da bancada é clara: só não será convocado aquele cujo suplente for do PCdoB, único partido que os petistas confiam que votará 100% contra o impeachment. 
saiba mais