Delegado diz que ParkShopping Barigüi demorou para entregar imagens de assalto; shopping nega


Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros
Foto: Daniela Sevieri - Banda B
Foto: Daniela Sevieri – Banda B

O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil, iniciou nesta terça-feira (26) as investigações sobre o assalto ocorrido na joalheria Bergerson, no térreo do ParkShopping Barigüi, em Curitiba. Questionado pela reportagem daBanda B, o delegado Rodrigo Brown informou que a demora na entrega das imagens por parte do shopping dificultou o início das investigações. Por sua vez, a assessoria do estabelecimento comercial informou que não houve demora e sim um tempo necessário para que as imagens fossem identificadas, editadas e encaminhadas às forças de segurança.
De acordo com Brown, a polícia encontrou no veículo HB20 abandonado pelos bandidos dois carregadores e as investigações apontam que não houve troca de tiros. “Não houve disparos e a arma do vigia foi subtraída. Enquanto o vigia era contido, eles quebraram o vidro com um bastão e pegaram relógios e joias. Estamos trabalhando para identificar e prender os suspeitos”, disse o delegado, confirmando que esperava as imagens do crime antes do horário em que foi enviado pelo shopping.
O assalto ocorreu ao Park Shopping Barigüi na noite de segunda-feira (26). Sem se intimidar com a presença dos clientes, um trio de homens invadiu o estabelecimento e utilizou um bastão de ferro para quebrar o vidro e realizar o crime. Testemunhas afirmaram à Banda B que os assaltantes também utilizavam um fuzil com silenciador, informação negada pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp-PR). Os três homens teriam rendido o segurança do shopping e o mantido sob a mira de um fuzil.
Outras lojas optaram em baixar as portas e encerrar o expediente antes do horário normal por causa do assalto. O veículo HB20 azul foi encontrado próximo ao shopping e estava com alerta de roubo desde domingo. O carro está apreendido e passará por perícia para tentar identificar os bandidos.