Esse é firmeza



Sérgio Firmeza Machado, como já citado por aqui, era até pouco tempo diretor do Credit Suisse. Nas delações, o pai Sérgio Machado e os irmãos Expedito Neto e Daniel Firmeza procuram afastá-lo de qualquer envolvimento no esquema da Transpetro.
O próprio Sérgio conta que saiu de casa aos 16 anos, afastando-se dos negócios da família. Teria sido procurado apenas para dar sugestões de investimentos e para abrir a offshore na Suíça, para que Expedito recebesse a propina do pai -- sem imaginar a origem dos recursos.
Em sua delação, ele complementou as versões apresentadas pelo pai e pelos irmãos. À Receita, declarou possuir R$ 140 milhões em bens, entre imóveis de luxo, aplicações e obras de arte. No ano passado, ainda como executivo do Credit Suisse, registrou mais de R$ 48 milhões em rendimentos.