Instituto Lula usava funcionário pago pelo PT



Na busca feita pela Operação Aletheia no Instituto Lula, os investigadores apreenderam documentos, laptops e pendrives do funcionário Paulo Cangussu André.
A defesa de André está pedindo ao juiz Sérgio Moro a devolução desse material. Curioso, é que na lista dos bens requeridos estão um contrato de trabalho dele com o Partido dos Trabalhadores, além de avisos de férias etc.