Pais descobrem que namorado tem histórico de agressões, proíbem namoro e filha de 16 anos foge de casa


Por Elizangela Jubanski

julia-16 anos
Garoto desapareceu na quinta-feira (23) levando roupas e objetos pessoais. Foto: Arquivo família

O que era para ser um namoro comum de uma adolescente, tornou-se o tormento dos pais que moram em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A filha de 16 anos fugiu na noite desta quinta-feira (23) com o namorado de 25 anos, que, segundo a mãe da garota, possui histórico de agressão contra a ex-esposa. Ao descobrirem os Boletins de Ocorrência que acusavam o rapaz dessa agressão, os pais passaram a proibir o namoro, mas a garota resolveu fugir. Júlia Vergínia Fagundes de Souza desativou as redes sociais e não entrou mais em contato com ninguém.
Desesperada, a família procurou à Banda B na manhã de hoje (24) para relatar os momentos angustiantes sem notícia da filha. “Ele entrou na minha casa como um rapaz bom, de família, mas com o passar do tempo fomos vendo que era mentira. Muita coisa que ele contava era mentira. A gota d’água foi quando a gente descobriu que ele tentou matar a ex dele, que tinha até boletim disso. A minha filha soube, mas ele deve ter contado alguma coisa pra ela, que a fez acreditar”, descreveu a mãe Dirce Fagundes, em entrevista.
Segundo a mãe, Júlia é de ficar em casa, sai pouco com as amigas e conheceu o rapaz em um encontro da igreja. Na noite de ontem, ela teria se despedido da mãe com um beijo. “Ela começou a me beijar, me abraçar e disse que ia na panificadora. Em minutos, eu percebi alguma coisa estranha, mas já era tarde demais. Fomos na casa da família dele e ninguém sabe onde ele está. O rapaz tem uma empresa e não vai sumir para sempre”, contou a mãe.
Logo após notarem a ausência de malas, roupas e a desativação das redes sociais da garota, os pais foram até a Delegacia de Piraquara registrar oficialmente o desaparecimento da filha. “Ouvi ele falando no telefone com uma locadora de carro para 60 dias, um dia antes. Jamais pensei que fosse para fugir com a minha filha, é só rastrear e descobrir”, finalizou.
Polícia Civil
A Banda B entrou em contato com a Delegacia de Piraquara sobre o andamento das investigações e aguarda retorno.