Manifestantes favoráveis e contrários ao impeachment de Dilma realizam protestos no Centro de Curitiba


Por Felipe Ribeiro e Ricardo Vieira
Fotos: Ricardo Vieira - Banda B
Fotos: Ricardo Vieira – Banda B

Faltando menos de um mês para o início do julgamento final do processo de impeachment no Senado, manifestantes favoráveis e contrários a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) realizam protestos no Centro de Curitiba durante a tarde deste domingo (31). Na praça Santos Andrade, segundo os organizadores, 8 mil pessoas se concentravam para pedir a saída definitiva de Dilma por volta das 15 horas.
De acordo com o movimento Vem Pra Rua, o grupo exige o impeachment definitivo de Dilma e demonstra apoio irrestrito a operação Lava Jato. Antônio Carlos Moura explicou que a finalidade do protesto é mostrar a situação critica do país. “Precisamos tirar esses corruptos do poder”, disse. Na frente do Teatro Guaíra, um outro caminhão de som pedia a saída de Dilma e intervenção militar.
Na Praça do Homem Nu, um protesto simultâneo pede o retorno de Dilma e a saída de Michel Temer da Presidência da República. Chrysantho Figueiredo é um dos organizadores do protesto “Fora Temer” e disse que a expectativa é mostrar que a saída de Dilma é um ‘golpe de estado’. “Buscamos reunir as pessoas que perceberam a falácia que é foi este movimento anti-corrupção que tirou talvez a única presidente honesta que este país já teve para devolver o poder para a mão de corruptos”, explicou.
No sábado, o Supremo Tribunal Federal (STF) informou que o julgamento final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff começará no dia 29 de agosto e tem previsão para durar uma semana. O cronograma divulgado prevê que no dia 9 de agosto, uma terça-feira, seja realizada a primeira sessão plenária sobre o impeachment, sob coordenação do presidente do STF, Ricardo Lewandowski. A partir de então, defesa e acusação terão 48 horas para apresentar seus argumentos e o rol de testemunhas que participarão da fase final do processo.