Vizinhos veem rapazes com fuzis em prédio que funciona joalheria e Bope descobre a verdade


Por Elizangela Jubanski e Ricardo Vieira



Uma brincadeira entre funcionários de uma empresa de representação de armas airsoft mobilizou várias viaturas da Polícia Militar (PM) e também do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Vizinhos viram homens com supostas armas em punho andando pelos corredores de um prédio, onde funciona uma joalheria, na Visconde do Rio Branco quase esquina com a Comendador Araújo, no Centro de Curitiba. Policiais isolaram a área e as saídas, mas então descobriram que as ‘andanças dos funcionários pelo prédio’ não passava de uma brincadeira.
De acordo com o aspirante Cochek do 12º Batalhão (BPM), vizinhos se assustaram ao ver homens carregando armas longas pelos corredores e acionaram a polícia. “No 15º andar funciona uma joalheria e foi visto, por meio de câmeras, dois indivíduos com armas longas, que seriam fuzis. Entao, a PMacionou para a gente para verificar essa ocorrência”, contou o aspirante.
No entanto, após cercar todo o local e bloquear as saídas, os policiais do Bope checaram que as armas eram de brinquedo e os indivíduos funcionários de uma empresa que faz a venda desses materiais. “Os policiais fizeram a progressão e, então, descobrimos que, na verdade, eram armas de airsoft de uma empresa de representação que vende esse tipo de produto”, descreveu.
Durante a ação, policiais orientaram os envolvidos para que esse tipo de atitudes não acontecesse mais no local. “Orientamos a empresa para que não ocorra isso novamente porque foram diversas viaturas mobilizadas. A princípio, eles não simularam roubo, nem nada, mas estavam andando com as armas pelos corredor”, finalizou.
Os rapazes foram orientados pelos policiais do Bope e as viaturas voltaram à disposição de ocorrências significativas.