Trabalhador que prometeu colocar assaltantes atrás das grades é perseguido e morto dentro de empresa


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

empresa
Siate foi acionado, mas ele não resistiu aos ferimentos. Foto: AN/Banda B

Um caminhoneiro de 45 anos foi morto a tiros dentro da empresa onde ele trabalhava, na manhã desta terça-feira (2), no bairro Ribeirão das Onças, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Everson Esteves Martins foi perseguido e morto com tiros de pistola. Funcionários e colegas da vítima estão abalados com a morte.
Conhecido como Ligeirinho, o trabalhador é um terceirizado da empresa, tinha acabado de chegar no local, que fica na rua João Toniollo, e estava na recepção quando dois motociclista entraram. O garupa também estava de capacete e efetuou diversos disparos de arma de fogo contra o trabalhador. Antes de irem embora, ele efetuou um disparo apontando para cima.
O crime do trabalhador pode ter tido o primeiro episódio há meses. Segundo testemunhas e colegas, ele foi assaltado há cerca de quatro meses e reconheceu os homens, que seriam moradores da região. Na ocasião, os bandidos atiraram contra o ombro dele e levaram R$ 500. Martins teria dito que eles seriam presos – um deles foi detido dias depois.
“Fazia cinco minutos que ele tinha chego aqui, estava na portaria falando com o porteiro e o garupa da moto desceu atirando. Ele entrou correndo lá para a empresa, lá para dentro e o cara perseguiu ele até lá dentro”, contou uma das testemunhas.
O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionado, mas ele não resistiu aos ferimentos. O corpo dele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. A Delegacia de Colombo investiga o crime.