CAMINHADAS PODEM AJUDAR OS DOENTES RENAIS A VIVEREM MAIS TEMPO




Em Portugal cerca de 800 mil pessoas sofrem de doença renal crónica. A diabetes e a obesidade podem potenciar o desenvolvimento desta patologia. O diagnóstico e o tratamento precoce são fundamentais para combater este problema.
Um novo estudo sugere que a prática de caminhadas regulares poderia ajudar as pessoas com doença renal crónica a viver mais tempo.
Quanto mais os pacientes caminharem, menos provável é que eles venham a precisar de diálise ou transplante.
Para os indivíduos com doença renal, a caminhada pode ajudar a prolongar a vida e reduzir o risco de precisar de diálise ou de um transplante de rim. Essa é a conclusão de um estudo publicado na próxima edição da Revista Clínica da Sociedade Americana de Nefrologia (CJASN).
O estudo é baseado em 6.363 pessoas, com uma idade média de 70 anos, com estágio de 3 a 5 doença renal crónica que eram pacientes do Hospital China Medical University, em Taiwan entre 2003 e 2013. Os pesquisadores acompanharam os hábitos de caminhada dos pacientes, por uma média de 1,3 anos.
Cerca de um em cada cinco pacientes disseram que a caminhada era a sua forma mais comum de exercício. Os investigadores descobriram uma associação entre a frequência de andar e risco de morte, diálise ou transplante no período do estudo.
Por exemplo, pessoas que caminhavam uma a duas vezes por semana tiveram um risco 17 por cento menor de morrer e um risco 19 por cento menor de precisar de diálise ou transplante no período do estudo, em comparação com aqueles que não andam. Enquanto isso, aqueles que caminharam sete ou mais vezes por semana tiveram um risco 59 por cento menor de morte e um risco 44 por cento menor de precisar de diálise ou transplante no período do estudo.
"A quantidade mínima  - apenas uma vez por semana para menos de 30 minutos - parece ser benéfico, mas caminhadas mais frequentes podem proporcionar um efeito mais benéfico", disse em comunicado o pesquisador Dr. Che-Yi Chou, do Hospital de China Medical University.
A dieta associada às caminhadas pode fazer parte do tratamento para a doença renal crónica e assim, a equipa médica pode recomendar uma dieta especial para ajudar a apoiar os seus rins e limitar o trabalho que deve fazer.

Dependendo da situação, a função renal e saúde em geral, pode-se recomendar que:
  • Evite produtos com adição de sal. Reduza a quantidade de sódio que você come todos os dias, evitando produtos com adição de sal, incluindo muitos alimentos de conveniência, tais como jantares congelados, sopas enlatadas e fast foods. Outros alimentos com adição de sal incluem salgadinhos, conservas de legumes e carnes processadas e queijos. 
  • Escolha alimentos baixos de potássio. Alimentos ricos em potássio incluem bananas, laranjas, batatas, espinafre e tomates. Exemplos de alimentos pobres em potássio incluem maçãs, couve, cenoura, feijão-verde, uvas e morangos. Esteja ciente de que muitos substitutos do sal contêm potássio, de modo que você deve evitá-los, se você tem insuficiência renal. 
  • Limite a quantidade de proteína que você come. Alimentos ricos em proteínas incluem carnes magras, ovos, leite, queijo e feijão. Alimentos pobres em proteínas incluem vegetais, frutas, pães e cereais.