Relatório da PF cita Geddel



Geddel Vieira Lima, um dos ministros mais próximos de Temer, foi incluído em um relatório da Polícia Federal. Segundo a PF, ele é citado em trocas de mensagens no celular de Lúcio Funaro.
O empresário, preso pela Lava Jato, estaria incomodado com a pressão de Geddel para acelerar uma operação de R$ 330 milhões do FI-FGTS. Para a PF, Geddel demonstrou "preocupação exacerbada" com a transação. Já Funaro, menos polido, afirmou nas mensagens que o ministro era "boca de jacaré para receber."
De acordo com a Época, que apurou o caso, esse é o primeiro indício de atuação de Geddel no caso. Ele foi vice-presidente da Caixa entre 2011 e 2013.