Crime no Paraíso: assassino ficou à espreita de ex por 2 horas

A Polícia Civil de São Paulo levantou novas evidências de que a empresária Edna Amaralina da Silveira, de 28 anos, foi morta a tiros pelo ex-namorado Hugo Alexandre Gabrich, que continua foragido e é apontado como o principal suspeito do caso. O crime aconteceu no apartamento onde ela morava, no Paraíso, Zona Sul de São Paulo, na madrugada do último sábado.
Imagens gravadas por câmeras de segurança do prédio, às quais o SPTV, da Rede Globo, teve acesso, mostram que o suspeito entrou no prédio e ficou escondido por duas horas na escada, esperando o melhor momento para abordar a ex-companheira. Ele tinha a chave da entrada principal do edifício, que não tem portaria. A oportunidade surgiu quando um entregador de bebida subiu ao apartamento dela. Segundo a polícia, Gabrich o rendeu e o obrigou a tocar a campainha e, quando ela apareceu na porta, começou efetuar os disparos. Na ocasião, ele vestia uma touca ninja, que cobre todo o rosto, e luvas nas mãos. O acusado também atirou em um homem que estava com a vítima no apartamento — ele está internado e corre o risco de ficar paraplégico.
A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) informou que as imagens citadas acima devem ser divulgadas nesta quarta-feira. A delegada Giovanna Clemente, da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), concederá coletiva para dar mais detalhes sobre a investigação.
Na noite de sexta para sábado, Gabrich foi captado por câmeras do estacionamento que fica ao lado do prédio. Ele entra no local, do qual era mensalista, e se dirige à cabine de computadores. Ali, ele teria desligado os fios dos equipamentos que armazenavam as imagens do circuito interno de segurança, segundo as investigações. Depois de sair do estacionamento, ele foi ao prédio de Edna, onde teria cometido o assassinato.
Edna e Gabrich moraram juntos no município de Catalão, no interior do Goiás. Segundo familiares, ela deixou a cidade após se separar do suspeito, que passou a ameaçá-la. Por causa disso, Edna havia conseguido uma medida protetiva na Justiça, mas pediu que ela fosse revogada poucos dias antes do crime por ter voltado a relacionar com Gabrich. De acordo com as apurações, eles se encontravam frequentemente na academia.
Uma mulher foi morta a tiros e seu companheiro gravemente ferido em um apartamento na rua Cubatão, no bairro Paraíso, zona sul de São Paulo (SP)Segundo informações, o autor do crime seria o ex-companheiro da vítima fatal, Edna da Silveira, que teria invadido o prédio durante uma entrega de pizza, subiu ao apartamento e fez os disparos - 12/11/2016
Apartamento onde aconteceu o crime, no bairro do Paraíso, na Zona Sul de São Paulo (Marcelo Chello/FramePhoto/Folhapress)