MPs da corrupção promoveram renúncia de 140 bi



O Uol calculou em R$ 140 bilhões o total em isenções tributárias e fiscais concedidas pelas medidas provisórias aprovadas pelo Congresso por interesse da Odebrecht, que garantiu a votação com muita propina a deputados e senadores.
Entraram no cálculo apenas as sete MPs citadas por Claudio Melo Filho. Quatro delas ainda estão em vigor: MP 449/08, MP 472/09, MP 563/2012, MP 651/2014.