Quem quer dinheiro?



A Odebrecht admite hoje que financiou uma vasta rede de políticos em troca de favores. Vale lembrar que, em 2014, ela distribuiu oficialmente R$ 111 milhões a diferentes candidatos.
Parece muito, mas é menos de um terço do que foi doado formalmente pela JBS: R$ 367 milhões (quase 40% do seu lucro líquido de 2013). Sabe-se que R$ 70 milhões foram despejados na chapa Dilma-Temer.
Será a JBS tão diferente da Odebrecht?