Homem é socorrido em estado grave após ser atropelado por biarticulado no Centro


Da Redação
atropelamento-biarticulado2
(Foto: Francyne Souza – Colaboração Banda B)

atropelamento-biarticulado1
(Foto: Wigvan Cesar Martins/Colaboração Banda B)
Um homem de 35 anos ficou gravemente ferido após ser atropelado por um ônibus biarticulado da linha Pinhais/Rui Barbosa noCentro de Curitiba na tarde desta sexta-feira (8). O acidente aconteceu na Avenida Sete de Setembro, em frente ao Shopping Estação.
“Eu vi tudo, foi muito feio. Ele estava mexendo no celular quando tentou atravessar a canaleta. Nisso, o biarticulado o atingiu, foi tudo rápido demais”, contou uma testemunha à Banda B.
O homem sofreu vários ferimentos e foi encaminhado em estado grave ao Hospital Cajuru.

Lewandowski nega pedido de liberdade de Marcelo Odebrecht

HC negado
O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, negou o pedido de liberdade feito por Marcelo Odebrecht durante o recesso do Judiciário.

Sete igrejas deixam a mantenedora do Hospital Evangélico


Hosp.Evangélico-Ctba
Por Aroldo Murá
Com receio de serem consideradas solidárias em ações trabalhistas de
alto vulto, 7 igrejas evangélicas de Curitiba que faziam parte da
Sociedade Evangélica Beneficente (SEB), mantenedora do Hospital
Evangélico e da Faculdade de Medicina, deixaram nos últimos 4 meses a
instituição. São elas as Igrejas Comunidade Evangélica de Curitiba
(fundada por Daniel Egg), Congregacional do Brasil, Irmãos Menonitas e
Menonitas (de tradição alemã), Presbiteriana Independente, Metodista do
Brasil e Assembleia de Deus.

A crise, o mosquito e o carnaval



índice
É tão extensa a crise econômica que muitos prefeitos decidiram cancelar todos os gastos em festejos do Carnaval de 2016 em sua cidade. É o caso de Irati, que aplicaria R$ 100 mil na folia. O prefeito Odilon Burgath sustou a verba para aplicá-la em em obras de combate a alagamentos na cidade. Mais surprendente ainda é o cancelamento do Carnaval em Paranaguá. O prefeito Edison Kersten quer usar os R$ 600 mil da folia no programa de combate à dengue, que é feroz no município. Ora, pois, a reação popular e da politicagem é enorme. Preferem a dengue aficar sem carnaval.

Mãe faz abaixo-assinado contra fechamento de berçários nas creches


índice
Com a decisão do prefeito Gustavo Fruet (PDT) de fechar 41 turmas de berçário nas creches de Curitiba, uma mãe decidiu abrir um abaixo-assinado online para pedir a suspensão da medida. “Como mãe (e na espera de uma vaga no berçário também), me sinto na obrigação e dever (de) correr atrás do que é nosso por direito”, escreveu Magie Ventura Contieri. Com uma filha de 6 meses, Magie aguarda uma vaga na creche Parigot de Souza, no Sítio Cercado. Apesar de essa unidade não estar na lista das que não terão berçário no início de 2016, ela afirma ter recebido a informação de que o atendimento ali para novos alunos seria apenas a partir do maternal. Com informações da Gazeta do Povo.
O fechamento de 17% das turmas de berçário da cidade deixará 25 creches sem atendimento nessa faixa etária. O Sismuc disse que 14 das 24 novas creches têm de 1% a 58% da obra ainda por concluir e apontou também que não há previsão de contratação de novos profissionais no orçamento de 2016.
O sindicato já enviou uma denúncia sobre o fechamento dos berçários ao Ministério Público Estadual. O órgão move uma ação civil pública para exigir da prefeitura de Curitiba o atendimento integral das 10 mil crianças de 0 a 5 anos que aguardam vagas nas creches. Também cobra um planejamento adequado para o atendimento de outras 14 mil que precisarão do serviço até 2016.

Depois de ouvir Lula, PF ouve lobista que pagou R$ 2,5 mi a filho do petista


Thiago Bronzatto e Filipe Coutinho, Época
Depois de ouvir o ex-presidente Lula ontem, a Polícia Federal deverá interrogar nesta quinta-feira o lobista Mauro Marcondes, amigo do petista. Preso na penitenciária da Papuda, em Brasília, Marcondes pagou R$ 2,5 milhões para o filho de Lula, Luis Claudio, fazer um relatório com trechos copiados da Internet. O lobista costumava dizer aos seus clientes que tinha prestígio junto a Lula e a ministros de estado, conforme material apreendido pela PF. Investigadores querem saber se Marcondes fez tráfico de influência para aprovar medidas provisórias que beneficiaram algumas montadoras.

Moro liberou dinheiro para pagar sistema de segurança da PF


images
Diante do corte de 151 milhões de reais no orçamento da Polícia Federal neste ano, delegados da corporação passaram a pressionar publicamente o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para evitar o que classificam como risco às investigações em curso, como as da Operação Lava Jato. Agora, o governo federal já admite recompor o orçamento da categoria. Mas a falta de dinheiro não é um problema recente na PF. Ainda em 2014 o juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em Curitiba, autorizou a utilização de 1 milhão de reais do doleiro Helio Laniado para que os policiais comprassem e instalassem um sistema de câmeras de vigilância e de alarme para unidades da PF no Paraná. Laniado atuava para bancos e grandes empresas no escândalo do Banestado. Na época, com a prisão decretada, ele fugiu para Israel. De volta ao Brasil, fez um acordo de delação premiada, contou detalhes do esquema e foi colocado em liberdade. As informações são de Laryssa Borges na Veja.
Policiais pediram no início de 2014 autorização de Moro para utilizar recursos do doleiro para melhorias na Polícia Federal em Curitiba. Em maio daquele ano, o magistrado pediu e recebeu manifestação positiva do Ministério Público sobre o desembolso. No caso de Laniado, os recursos foram possíveis porque o doleiro pagou pela suspensão condicional de seu processo.
Ao autorizar o repasse de 1 milhão de reais daquele caso, Sergio Moro disse que o dinheiro pago pelo doleiro não tinha “destinação legal” definida e já havia sido utilizado, por exemplo, para doações a entidades beneficentes ou mesmo para a compra de equipamentos para órgãos públicos. “É inequívoco que há uma demanda da sociedade brasileira por maior segurança, especialmente diante dos elevados índices de criminalidade. Maior segurança pública pressupõe, dentre várias outras políticas públicas, maior eficiência na investigação e persecução de crimes, sendo necessário para tanto incrementar os recursos tecnológicos disponíveis a estas atividades”, afirmou o juiz ao autorizar a compra de equipamentos de segurança para a PF do Paraná. Na autorização, Moro disse que o repasse evitaria que os recursos fossem destinados a fundos federais, que depois poderiam ser alvo de contingenciamento.
Quase um ano depois, mesmo sem ter comprado os equipamentos, a PF de Curitiba pediu a Sergio Moro, em fevereiro de 2015, a liberação de mais dinheiro, desta vez 2,23 milhões de reais, para sistemas de segurança, investimento em transportes e repasses às unidades de Paranaguá, Ponta Grossa, Guarapuava e Cascavel, mas o magistrado alegou falta de caixa para não liberar novos recursos.
Em novembro do ano passado, Sergio Moro autorizou seguidos pagamentos à empresa Viga Netstore Ltda EPP, fornecedora dos equipamentos de segurança: o mais expressivo deles foi de 609.357,76 reais. A PF, porém, alegou que a alta do dólar impediu que todos os equipamentos fossem comprados com os recursos e pediu que parte dos valores fosse usada para pagamento de luz, compra de combustível e manutenção de viaturas. Conforme revelou o Radar Online, Moro permitiu que pouco mais de 172.000 reais fossem utilizados para este objetivo.
“A Operação Lava Jato tem sido um desafio em vários aspectos para todos os órgãos envolvidos. Tenho presente que a autoridade policial não solicitaria esse remanejamento da verba [para pagamento de luz e combustível] caso isso não fosse absolutamente necessário. Embora não seja muito apropriada a destinação dessas verbas para custeio, as investigações da Operação Lava Jato, por sua relevância, não podem ser interrompidas por falta de dinheiro para despesas básicas de custeio”, concluiu o juiz.

Demissões atingem diretores na RPC


Da coluna do Aroldo Murá
O processo de enxugamento de quadrros (e salários) na RPC, a maior de
nossa cadeias de comunicaç]ão paranaense, prosseguiu na tarde desta
sexta-feira, 8: foram demitidos dois diretores Corporativos (atuando na na
rede de TVs e Gazeta do Povo): Eduardo Andrade (Administrativo), e William
Zampini (Recursos Humanos). O salário de cada um andava na casa dos R$ 50
mil.
As duas posições, depois da reengenharia anunciada, deverão ser exercidas
´por Milena Seabra (hoje diretora de Comunicação Corporativa). Assim,
Milena enfeixará o comando de 3 diretorias.

Vem aí o pedagiômetro no Paraná


O governador Beto Richa sancionou nesta sexta-feira (8) a Lei número 18.696/2016, de autoria do Poder Legislativo, que regulamenta a criação de um equipamento de controle de tráfego nas praças de pedágio. O objetivo é informar em tempo real a quantidade de veículos e os valores arrecadados pelas seis concessionárias do Anel de Integração.
Todas as informações deverão ser divulgadas à população em tempo real, por meio de ferramenta online ou física. Os dados serão, ainda, passados simultaneamente ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), que repassará as informações à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados (Agepar).
As informações servirão para formar banco de dados, que subsidiará a análise de fluxo, estudos de ampliação de capacidade de tráfego, avaliação de níveis de serviço e desenvolvimento de projetos de restauração de pavimento.
Richa vetou o inciso 3 do artigo 1º, que estabelecia que, em caso de veículos comerciais, os equipamentos de contadores de tráfego deveriam registrar o peso das cargas por eixo. O governo considerou que a proposta iria inviabilizar a efetividade e eficiência da proposta.

Paraná lidera redução da pobreza no Sul e Sudeste, aponta Ipea


índice
O Paraná foi o estado que mais reduziu o número de pessoas pobres entre as regiões Sul e Sudeste do país desde 2009. De acordo com dados divulgados pelo Ipea, no comparativo com 2014, a quantidade de pessoas vivendo em situação de extrema pobreza no Paraná caiu 57,4%. O Paraná também superou o Brasil na redução da extrema pobreza, que registrou queda de 39,8% (diferença de 14,6%).
O levantamento aponta que, em 2009, o número de pessoas extremamente pobres no Paraná era de 373.863 pessoas, o equivalente a 3,6% da população. Em 2014, apenas 1,5% da população (159.243 pessoas) viviam nesta condição.
Para o governador Beto Richa, a redução é resultado dos investimentos em políticas sociais no Paraná desde 2011 e do desenvolvimento de programas e ações voltados para promoção social das famílias extremamente pobres, especialmente em municípios com baixos índices de desenvolvimento. Em cinco anos, foram aplicados R$ 1,2 bilhão somente na política de assistência social.
“A busca por melhores condições de vida para nossa população norteia a administração do Paraná. Programas e projetos foram implantados com o objetivo de favorecer a geração de empregos e renda, para ampliar e qualificar as áreas de saúde, educação e segurança, as estruturas de saneamento e energia receberam vigorosos investimentos. Assim seguiremos trabalhando pelos paranaenses e pelo desenvolvimento pleno do nosso Estado”, disse Richa.
A secretária Fernanda Richa (Trabalho e Desenvolvimento Social) lembrou que as ações para o desenvolvimento social e econômico que o governo realiza no Paraná têm sido exemplo para o país, e o resultado não poderia ser diferente. “Ao contrário do que acontece em outros estados, aqui não trabalhamos para a manutenção da pobreza e sim para a emancipação das famílias”, disse.
Em 2013, o mesmo estudo apontou o Paraná como o estado que mais avançou no ranking de combate à miséria e também como vice-líder entre os estados com a menor desigualdade social do país.
Para a secretária, as ações desenvolvidas pelo programa Família Paranaense contribuíram para que as famílias extremamente pobres superem essa condição e alcancem sua autonomia. “O diferencial do nosso programa é que ele tem tempo para terminar. As famílias são acompanhadas por dois anos e nesse período são atendidas em várias áreas, como inserção na escola, atendimento à saúde, habitação, esporte e lazer”, explicou a secretária.
Até dezembro de 2015, foram atendidas 210.300 famílias em uma das modalidades do programa, sendo que 33.500 delas recebem acompanhamento familiar individualizado.
Fernanda lembrou que há três anos, quando o programa foi lançado, a intenção do Governo do Estado era reduzir o grau de vulnerabilidade social de 100 mil famílias até 2014. “Além de alcançar o objetivo inicial, já superamos a meta de governo estabelecida para a gestão, de chegar a 200 mil famílias atendidas”, disse a secretária.

Greca diz que está com a saúde 100%


índice
Hoje, um forte rumor nas redações dava conta que o ex-prefeito Rafael Greca (PMN) estava internado no Hospital Nossa Senhora das Graças. O rumor se desfez com um post de Greca no facebook. “Passei em todos os exames. Saúde perfeita após checkup no Hospital Nossa Senhora das Graças,onde a melhor vista é a torre italiana da igreja das Mercês, em Curitiba”, disse o ex-prefeito que aparece entre os três pré-candidatos mais pontuados nas pesquisas para a disputa da prefeitura da capital.

Rainha e princesas serão as representantes da 53ª Festa da Uva de Colombo


WEBMASTER 8 DE JANEIRO DE 2016

A Rainha Andriely, e as duas Princesas, foram eleitas para simbolizar e divulgar o tradicional evento do município

Rainha Andriely Kariny Simão, a 1ª Princesa Debora Milani e a 2ª Princesa Isabele Caroline Santos da Silva
Rainha Andriely Kariny Simão, a 1ª Princesa Debora Milani e a 2ª Princesa Isabele Caroline Santos da Silva
A 53ª edição da tradicional Festa da Uva de Colombo terá como representantes três soberanas da festa, eleitas durante o concurso realizado em novembro: a Rainha Andriely Kariny Simão, a 1ª Princesa Debora Milani e a 2ª Princesa Isabele Caroline Santos da Silva.
A festa acontece nos próximos dias 28, 29, 30 e 31, no Parque Municipal da Uva e neste ano terá como atrações principais o Padre Reginaldo Manzotti, a dupla sertaneja Pedro Paulo e Alex, os cantores Lucas Lucco e Luan Santana.
A Rainha e as Princesas terão a missão de divulgar o evento durante os quatro dias de festa, exposição de uvas, vinhos, sucos, geleias e conservas. Além disso, a 15ª Feira da Indústria, Comércio e Serviços (Feicom), que contará com a exposição e comercialização dos produtos do artesanato local e das empresas da região.
A Rainha e as Princesas também vão evidenciar o Circuito Italiano de Turismo Rural, que neste ano completa 17 anos e estará presente no evento com a gastronomia da região. A festa visa resgatar e manter as tradições da cidade e movimentar a economia local, além de trabalhar a questão turística do município.
A Rainha Andriely, acompanhada das duas Princesas, vão ajudar a convidar o grande público. Além de recepcionar os convidados e embelezar ainda mais as tradições do município.
Perfil das soberanas
A Rainha da Festa, Andriely Kariny Simão, tem 22 anos, 1,68 metro de altura, 58 quilos, olhos azuis e cabelos castanhos. Ela, que vai divulgar o evento ao lado das duas princesas, contou que seu objetivo é ser rainha para representar Colombo, município que tem muito orgulho, principalmente por manter a Tradição da Festa da Uva. “Quero promover a cidade e sua rica cultura, trazendo novos visitantes. Com esta oportunidade estou realizando um sonho,” declarou.
A Primeira Princesa eleita é a Debora Milani de 22 anos. Ela é loira de olhos azuis, tem 1,67 metro de altura e 57 quilos, ela contou que pretende divulgar da melhor maneira, o maior evento da cultura italiana. “A Festa da Uva é marca tradicional de Colombo e que valoriza a honrosa história do nosso município e dos agricultores que se dedicam na produção da uva e do bom vinho, difundindo cada vez mais a cultura italiana da nossa cidade,” declarou.
Isabele Caroline Santos da Silva foi eleita a Segunda Princesa, aos 21 anos. Ela tem 1,73 metro de altura e 60 quilos e seus olhos e cabelos são castanhos escuros. Isabele entrou no concurso, pois, nasceu e cresceu em Colombo e sempre desejou participar das festas culturais. “Sinto-me honrada em ter o privilégio de representar a minha cidade e poder compartilhar com os visitantes da Festa da Uva os meus conhecimentos sobre o município e sobre a cultura italiana”, afirmou.
Serviço:
53ª Festa da Uva de Colombo
Data: 28, 29, 30 e 31 de janeiro
Local: Parque Municipal da Uva
Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Centro
Contato: 41-3656 – 6181 / 2065
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio fausto/ PMC

Mais de 36 mil alevinos são entregues a produtores do município de Colombo


WEBMASTER 8 DE JANEIRO DE 2016

Programa Vida na Água beneficiou 26 agricultores que poderão diversificar sua fonte de renda, alimentação e lazer

Neste ano, 36.300 alevinos foram entregues aos produtores do município
Neste ano, 36.300 alevinos foram entregues aos produtores do município
Produtores recebem orientações durante a entrega de alevinos
Produtores recebem orientações durante a entrega de alevinos
Proprietário de um empreendimento no município, Elder Guarise solta os alevinos adquiridos
Proprietário de um empreendimento no município, Elder Guarise solta os alevinos adquiridos
Desenvolvido no município desde os anos 90, o Projeto Vida na Água é uma alternativa para os produtores do município que querem garantir mais uma opção de fonte de renda. Neste ano, foram entregues 36.300 mil alevinos a 26 produtores que se cadastraram e puderam levar para casa espécies de Carpa, Tilápia, Bagre Africaco, Jundiá, Cat Fish, Pacu, Piauçu e Lambari. A entrega aconteceu na última quinta-feira, (07), no Parque Municipal da Uva.
Os produtores têm o apoio da Prefeitura de Colombo, por meio da secretaria de Agricultura e Abastecimento, que subsidia 50% do valor dos alevinos. “Essa é uma maneira de incentivar a prática de novas culturas e em tempos de crise é mais uma opção de renda”, explica o secretário da pasta, Marcio Toniolo.
E foi para diversificar o seu negócio que o proprietário de um estabelecimento em Colombo, Elder Guarise, levou para casa alevinos de tilápia e carpa. “Em breve teremos um espaço para as pessoas pescarem e se divertirem”. Os peixes, segundo Elder, demoram cerca de dois anos para ganhar peso adequado. “Serão utilizados os peixes que adquirimos há dois anos e que agora estão em tamanho e peso adequado para serem consumidos”, explica.
Muitos produtores adquirem os alevinos para consumo próprio ou ainda para o lazer, como é o caso de Rafael Fiorese. “Temos um tanque em nossa propriedade e vamos soltar os peixes e cuidar até atingir um tamanho ideal para a pesca. Será para a diversão da família, pois todos gostam de pescar”, afirma.
Durante a entrega, os produtores receberam orientações de como soltar de forma correta os alevinos nos açudes. “A maneira com que os produtores soltam os peixes é fundamental para garantir a sobrevida dos alevinos. Entre as orientações que passamos é que eles evitem os horários de muito calor ou sol forte”, explica a coordenadora do Projeto Vida na Água, Daniele Cordeiro.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio fausto/ PMC

Padre belga é investigado por abuso de crianças de 9 a 12 anos no Ceará


Instituição do padre em Caucaia atendia crianças do sexo masculino.
Testemunhas do caso receberam doação na Grande Fortaleza.

Do G1 CE
Documentário belga denuncia padre que vive atualmente no Ceará (Foto: YouTube/Reprodução)Documentário belga denuncia padre que vive atualmente no Ceará (Foto: YouTube/Reprodução)
O Ministério Público Federal no Ceará (MPF) e o Tribunal de Primeira Instância de Bruxelas, na Bélgica, investigam supostas práticas de abusos sexuais cometidas por um padre belga contra crianças de 9 a 12 anos no Ceará e no país europeu. A instituição mantida pelo padre atendia crianças carentes apenas do sexo masculino. Nesta sexta-feira (8) foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em endereços de propriedade do investigado, em Fortaleza e em Caucaia.
saiba mais

O padre já era investigado na Bélgica pelos mesmos crimes cometidos na década de 1970, que prescreveram. No Ceará, o suspeito não exerce a função de pároco, mas praticou atividades filantrópicas entre 2003 e 2013, como doação de alimentos na cidade de Caucaia, na Grande Fortaleza. Ainda não é possível afirmar quantas crianças foram molestadas pelo sacerdote.
Em 2010, durante investigação de crimes de pedofilia envolvendo padres na Bélgica, o pároco que atualmente vive no Ceará foi citado por várias testemunhas abusadas na década de 1970.
Doação de terrenos
Segundo o Ministério Público, a operação realizada nesta sexta resultou na apreensão de computadores e documentos relativos a doações de imóveis para testemunhas do caso. O material será periciado pela Polícia Federal para apurar evidências que possam comprovar a prática dos crimes. Após a conclusão, o resultado da perícia será encaminhado ao tribunal belga.
A investigação conjunta contra o padre foi viabilizada pela assinatura de um acordo de cooperação internacional, feita em 2010. De acordo com o MPF, a cooperação firmada entre agentes públicos do Brasil e da Bélgica permitiu a troca rápida de informações sobre o caso e a realização da investigação.
Investigação conjunta
Nos dias 5 e 6 de novembro, representantes do tribunal belga estiveram em Fortaleza para acompanhar, na Procuradoria da República no Ceará, depoimentos de testemunhas do caso que motivou o acordo de cooperação.
As audiências, realizadas pelo MPF, tiveram a participação da procuradora Federal em Bruxelas Lieve Pellens, do juiz de Instrução do Tribunal em primeira instância de Bruxelas, Patrick Gaudius; do Comissário de Polícia Federal Judiciária de Bruxelas Wernher Audenaert; do inspetor principal da Polícia Federal Judiciária de Bruxelas, Peter Dewaele; e do policial Kurt Boudry.
Para a procuradora da República Livia Maria de Sousa, que atua no caso no Ceará, a cooperação internacional é fundamental no combate à criminalidade, na medida em que possibilita um rápido intercâmbio de informações entre os Estados, investigações conjuntas e compartilhamento de elementos de provas.
“O caráter transnacional de diversos crimes e o trânsito ágil das pessoas além das fronteiras de seus países, intensificado por diversos movimentos migratórios, demandam eficiência da investigação, através do fortalecimento dos mecanismos de cooperação internacional", avalia a procuradora. No Brasil, os fatos também estão sendo investigados por promotores de Justiça na comarca de Caucaia.

Hospital Regional identifica casal que fez sexo dentro de necrotério


Dupla é responsável por serviço terceirizado da unidade em Sorocaba. 
Caso foi denunciado por funcionária que levava corpo de bebê ao local.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
A direção do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS) identificou o casal que teria sido flagrado tendo relações sexuais dentro do necrotério do Hospital Regional em dezembro de 2015. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (8) pela Secretaria Estadual de Saúde. 
Em nota, a secretaria informou que foi aberta uma apuração imediata após a denúncia. Testemunhas foram ouvidas e outras evidências foram colhidas, como registro da retirada de chaves e câmeras de segurança. A dupla trabalha na UTI do hospital, contratada por uma empresa terceirizada. A secretaria não divulgou os nomes e não confirmou se o casal será demitido. Um relatório foi enviado à empresa responsável que deverá tomar as providências cabíveis.
saiba mais

Entenda o caso
O flagrante ocorreu na noite do dia 27 de dezembro e foi relatado por uma funcionária do hospital que entrou na sala para deixar o corpo de um bebê.
Segundo outra funcionária, que prefere ter a identidade preservada, a mulher que levava o corpo ao necrotério denunciou o caso à diretoria do hospital. "Esse caso chocou todo mundo aqui. Ficamos horrorizados", diz. 
Pacientes fugiram após pular de janela do CHS (Foto: Reprodução/TV TEM)Funcionários foram flagrados fazendo sexo em necrotério do Hospital Regional (Foto: Reprodução/TV TEM)

STF deve investigar troca de mensagens entre empreiteiro e parlamentares


Entre os nomes citados nas mensagens obtidas pela Operação Lava Jato estão os ministros Jacques Wagner (Casa Civil), Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Edinho Silva (Comunicação)

REDAÇÃO ÉPOCA
08/01/2016 - 09h55 - Atualizado 08/01/2016 10h09
O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro (Foto: Beto Barata/ Estadão Conteúdo)
A apreensão do celular do ex-presidente da construtora OAS , Léo Pinheiro, condenado a 16 anos de prisão, rendeu a Polícia Federaluma nova lista de parlamentares que podem estar envolvidos na Operação Lava Jato. A lista será encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Procurador-geral da República, Rodrigo Janot.
Segundo o Estado de S. Paulo, os nomes de parlamentares que trocaram ou foram citados em mensagens de Pinheiro não é pequena. Entre os nomes estão: os ministros Jacques Wagner (Casa Civil), Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Edinho Silva (Comunicação), o presidente do Senado, Renan Calheiros, os senadores Edison Lobão, Lindbergh Farias, os deputados Arlindo Chinaglia e Osmar Terra.
De acordo com O Globo, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, também trocou mensagens com Léo Pinheiro. Ao todo, entre 2012 e 2014, foram 94 mensagens. Os motivos principais eram o repasse de dinheiro da empreiteira para diferentes campanhas eleitorais, e projetos de lei de interesse da OAS.

Black blocs e PMS entram em confronto no centro de São Paulo


Do UOL, em São Paulo

  • Jorge Araujo/Folhapress
    Policiais lançam bombas de gás contra manifestantes durante protesto contra o aumento do valor da tarifa do transporte público
    Policiais lançam bombas de gás contra manifestantes durante protesto contra o aumento do valor da tarifa do transporte público
Um grupo de black blocs, que participa das manifestações contra o aumento das passagens em São Paulo, entrou em confronto com policiais militares que acompanhavam a manifestação, por volta das 19h, no centro da cidade.
Os manifestantes que começaram o protesto no Vale do Anhangabaú, de maneira pacífica, seguiram até o início da avenida 23 de maio, sentido bairro. Em determinado momento, um grupo de black blocs decidiu pular para o sentido contrário da avenida. A Polícia Militar soltou, então, bombas de efeito moral. 
Pelo menos um policial se feriu. Alguns manifestantes estão sendo presos. 
Na rua Xavier de Toledo, há outro foco de conflito no momento. Manifestantes atearam fogo em sacos de lixo.