Pastor teria planejado morte de ex-colegas de igreja após perder fiéis


Professora da Uneb, que também é pastora, e prima dela, foram mortas.
Marido dela conseguiu escapar durante tortura em carro ao forçar batida.

Alan Tiago AlvesDo G1 BA
Um pastor é suspeito de ter encomendado e participado do assassinato da também pastora e professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Marcilene Oliveira Sampaio e da prima dela Ana Cristina, cujos corpos foram encontrados na manhã desta quarta-feira (20). O crime ocorreu na cidade de Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia. A informação foi divulgada pela Polícia Civil durante uma coletiva à imprensa. Os dois homens já presos são apontados como executores. O pastor está sendo procurado.(veja vídeo)
Professora e pastora Marcilene Oliveira Sampaio foi morta ao lado da sobrinha (Foto: Reprodução/Uneb)Professora e pastora Marcilene Oliveira Sampaio foi
morta ao lado da prima. (Foto: Reprodução/Uneb)
De acordo com a polícia, o crime teria sido motivado por vingança após as vítimas, que eram colegas do pastor suspeito, terem saído da igreja dele depois de um desentendimento para fundar uma nova e levado a maioria dos fiéis.
"O crime foi motivado por vingança, após as vítimas terem fundado outra igreja. O pastor foi o mandante e também executor", afirmou o delegado Marcus Vinicuis, que responde pela 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), em Conquista.
O marido da professora morta, Carlos Eduardo de Souza, que, assim como a companheira, também é pastor, era outro alvo dos criminosos, mas conseguiu escapar do carro em que estava quando sequestrado pelos suspeitos depois de provocar um acidente.
A professora Marcilene Oliveira Sampaio, o marido e a sobrinha tinham acabado de sair da igreja, na noite de terça-feira (19), e estavam a caminho do sítio onde moram quando o carro em que estavam apresentou um defeito na estrada que liga ao município de Barra do Choça.
Pastor Edmar é suspeito de ter encomendado crime e está sendo procurado (Foto: Reprodução/TV Bahia)Pastor Edmar é suspeito de ter encomendado crime
e está sendo procurado (Foto: Reprodução/TV Bahia)
Carlos Eduardo disse à polícia que desceu do veículo e abriu o capô para verificar o que tinha acontecido quando foi abordado por três homens que chegaram em outro carro. Entre os suspeitos estava o pastor apontado como mandante do crime.
Segundo a polícia, a intenção dos criminosos era matar toda a família no sítio em que as vítmas residiam. A suspeita é de que Marcilene e os parentes já estavam sendo seguidos desde o momento em que deixaram a igreja.
Conforme a polícia, ao perceberem as vítimas paradas na estrada, os suspeitos decidiram agir. Carlos Eduardo foi colocado dentro carro dos suspeitos e seguiu pela estrada com um dos criminosos. O outro suspeito e o pastor ficaram ao lado da professora e da prima dela às margens da rodovia. As duas mulheres foram mortas em seguida a pedradas.
Suspeitos presos alegaram que crime foi encomendado por pastor (Foto: Michele Damasceno/TV Sudoeste)Suspeitos presos alegaram que crime foi encomendado por pastor (Foto: Michele Damasceno/TV Sudoeste)
De acordo com a polícia, o marido de Marcilene, que estava no banco de passageiro sob a mira de um révolver, foi agredido várias vezes ao longo do trajeto pelo suspeito. No entanto, ao perceber que iria ser morto, Carlos se jogou na direção do veículo, que acabou colidindo em outro que trafegava pela rodovia. Carlos conseguiu abrir a porta e escapar pelo mato. Em seguida, acionou a polícia.
Pastora e prima são mortas em Vitória da Conquista (Foto: Imagem/TV Sudoeste)Pastora e prima são mortas em Vitória da Conquista.
(Foto: Imagem/TV Sudoeste)
Um dos suspeitos, Fabio de Jesus Santos, 34 anos, foi preso por policiais militares minutos depois do acidente provocado por Carlos. Segundo a polícia, Fábio confessou participação na ação, mas disse apenas ter dirigido o carro.
Segundo a polícia, o suspeito também apontou quem seriam os demais comparsas: Adriano Silva dos Santos, de 36 anos, e o pastor de prenome Edmar. Adriano, que teria matado Marcilene e a prima dela com Edmar, foi preso na manhã desta quarta, confessou participação no crime e apontou o pastor como mandante.
saiba mais

Universidade lamenta morte
Marcilene Oliveira Sampaio também era professora do curso de letras da Universidade Estadual da Bahia (Uneb). Segundo a instituição de ensino, ela também já atuou como diretora do Departamento de Ciências Humanas e Tecnológicas (DCHT) do Campus XX da Universidade, em Brumado.
Marcilene era mestre em Linguística pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e iniciou a carreira na Uneb em 2004. A Reitoria da UNEB informou que presta solidariedade a familiares e amigos de Marcilene. Disse ainda que espera que a apuração das circunstâncias da morte seja realizada e concluída com celeridade.
Corpos de pastora e de prima foram encontrados em estrada de Conquista, na Bahia (Foto: Imagem/TV Sudoeste)Corpos de pastora e de prima foram encontrados em estrada de Conquista, na Bahia (Foto: Imagem/TV Sudoeste)

Amiga de infância planejou morte de manicure por ciúme, afirma delegado


Jovem armou emboscada para matar manicure e fugiu de MS, diz polícia
Coautora fala que suspeita do crime afirmou 'estar satisfeita' com morte.

Graziela RezendeDo G1 MS
Polícia divulga imagens da suspeita do crime, que é foragida da Justiça (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Polícia divulga imagens da suspeita do crime, que é foragida da Justiça (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)
Suspeita de assassinar com dois tiros a manicure Jennifer Nayara Guilhermete de Morais, de 22 anos, a jovem Gabriela Antunes Santos, também com 22 anos, era amiga de infância e estaria com ciúmes da vítima. Ao G1 o delegado Alexandre Evangelista, titular da 2ª Delegacia de Polícia, ressaltou que a mulher armou uma emboscada para a manicure e possivelmente fugiu do estado.
"Nós ficamos surpresos, pois até o momento descartamos qualquer envolvimento do marido dela. Ao que parece, a suspeita armou a trama e ainda debochou da vítima durante o trajeto até a cachoeira onde ela foi encontrada morta. Assim que entrou na avenida Euler de Azevedo, Jennifer começou a estranhar o que estava acontecendo, mas a suspeita dava risada e dizia que mais para frente iria ver o que aconteceria", afirmou o delegado.
saiba mais

Ainda conforme Evangelista, a suspeita acusava Jennifer de estar tendo um relacionamento amoroso com o seu marido. Para localizar a suspeita, ela contou com a ajuda de uma amiga em comum e outra jovem de 19 anos, identificada como Emilly Karoliny Leite. A terceira envolvida é uma adolescente de 16 anos.
"Ela descobriram que a Jennifer estava fazendo a mão de uma cliente no bairro Vida Nova e foram até o local. A suspeita ligou antes dizendo que elas teriam que conversar e a buscou. No carro, já estava a adolescente e Emilly. A participação da adolescente ainda não foi confirmada e por isso ela não foi apreendida, porém Emilly já foi indiciada como coautora do crime", comentou o delegado.
Assim que chegaram na cachoeira, de acordo com o delegado, a suspeita pediu para as amigas levarem ela mata adentro. "Eu achei que ela iria apenas tirar satisfação e, no máximo dar uma surra nela. Ninguém imaginava que ela estava com uma arma embaixo do banco. Eu me arrependo de sair com ela sem saber o que ela estava planejando", comentou Emilly.
Jovem é apontada pela polícia como coautora do assassinato (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Jovem é apontada pela polícia como coautora do
assassinato (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)
Durante a coletiva, Emilly ressaltou que a suspeita e o marido tinham um relacionamento conturbado. "Era uma relação doentia, sempre de muitos ciúmes e até nas redes sociais nós percebíamos isto. Ela é uma mulher bonito e que aparentemente manda no casamento", falou ao G1 Emilly, que está com a prisão preventiva decretada por 30 dias. Para a polícia, ela é coautora do crime.
Sobre a suspeita, a polícia já ouviu 12 pessoas, entre elas a mãe da jovem. "Ela disse que a filha confessou o crime por telefone e estaria fugindo para a Bahia. Além disto, temos a suspeita de que ela pode ter fugido para outros dois estados, então todas as polícias já foram comunicadas e a suspeita pode ser presa a qualquer momento", argumentou Evangelista.
A suspeita responde por homicídio qualificado por motivo torpe e emboscada, além da posse de arma de fogo. Além da jovem, Emilly também teria antecedentes quando adolescente, por ter agredido e até raspado a cabeça de outra vítima, também por ciúmes.
A investigação contou com a participação de policiais da 2ª Delegacia, investigadores da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, bem como do Serviço de Investigações Gerais (SIG), além da Delegacia Especializada em Repressão à Homicídios (DEH), presidida pela delegado Márcio Shiro Obara.
manicure foi encontrada morta em cachoeira de Campo Grande (Foto: Reprodução/ TV Morena)manicure foi encontrada morta em cachoeira de
Campo Grande (Foto: Reprodução/ TV Morena)
Entenda o caso
Após quatro horas de resgate, a manicure foi encontrada morta no último sábado (16), com marcas de tiros em uma cachoeira do córrego Céuzinho.
O corpo foi velado no centro comunitário do bairro Tarsila do Amaral. Parentes e amigos estavam muito abalados na ocasião e não quiseram gravar entrevista.
Segundo as investigações, Jennifer teria tido um relacionamento amoroso com o suspeito e a mulher dele teria planejado o crime com a ajuda dele, para se vingar. Conforme a família, na sexta-feira (15), ela foi atender uma cliente em outro bairro e, durante o trabalho, recebeu várias ligações no celular.
Depois disso, ela chegou a marcar encontro com uma mulher, que foi buscá-la em um carro branco. Ela faria as unhas da mãe de uma amiga. Ainda segundo testemunhas, outra pessoa estava no carro onde Jennifer saiu e não foi mais vista.

Justiça Federal autoriza depoimento de Dilma na Operação Zelotes


Presidente foi arrolada pela defesa de um dos réus como testemunha.
Ela poderá depor por escrito na investigação sobre suposta compra de MPs.

Camila BomfimDa TV Globo, em Brasília
A Justiça Federal em Brasília autorizou o depoimento da presidente Dilma Rousseff como testemunha de um dos réus da Operação Zelotes, o empresário Eduardo Valadão. Apesar da autorização do depoimento, Dilma não é alvo da investigação.(veja vídeo)

A Operação Zelotes, deflagrada em março de 2015, apura suspeita de pagamento de propina para integrantes do Carf com o objetivo de anular ou reduzir débitos tributários de empresas com a Receita Federal. A força tarefa que apura o caso também investiga a suposta venda de duas medidas provisórias durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e uma no governo Dilma Rousseff.
O que é o Carf - VALE ESTE (Foto: Editoria de Arte/G1)
A autorização para que a presidente seja ouvida foi do juiz Vallisney de Souza Oliveira. O depoimento será dado na Operação Zelotes, na parte da investigação sobre a suposta compra de medidas provisórias para prorrogar incentivos fiscais a montadoras. O juiz decidiu autorizar o depoimento de Dilma por escrito porque considerou que é um direito do réu – no caso, Eduardo Valadão – arrolar as suas testemunhas de defesa.

O Palácio do Planalto informou que não vai comentar o fato de a presidente ter sido autorizada pela Justiça para testemunhar na operação. Segundo a assessoria da Presidência, Dilma ainda não foi notificada.
A presidente tem a prerrogativa de responder por escrito às perguntas, dizer desde logo que não sabe nada sobre o que está sendo investigado ou abrir mão da prerrogativa de mandar as respostas por escrito e agendar uma data para ser ouvida.
Dilma terá de dar uma resposta, mesmo que seja a de que não tem informações para dar. A testemunha não pode ficar sem responder, segundo prevê o artigo 206 do Código Penal.
As perguntas deverão ser elaboradas tanto pelo Ministério Público Federal quanto pelo advogado de Eduardo Valadão. O juiz poderá retirar ou acrescentar questões.
Os depoimentos de testemunhas arroladas pela defesa começam nesta sexta (22), na Justiça Federal em Brasília. Ao todo serão ouvidas 56 testemunhas.
Além de Dilma, o juiz também autorizou depoimentos de outros políticos como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para a próxima segunda (25).

Esse deverá ser o segundo depoimento de Lula, que falou a investigadores da operação no último dia 6.
Medidas provisórias editadas no governo Lula estão no centro das investiogações da Zelotes, que apontam que havia colaboradores dentro do Palácio do Planalto para que MPs fossem editadas com o texto favorável aos interesses das montadoras.
Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, também é investigado na operação. A empresa dele recebeu R$ 2,5 milhões da empresa Marcondes e Mautoni por uma consultoria em que foram dadas informações copiada da internet, segundo a PF.

“É duro falar, mas Curitiba anda mal cuidada”, diz Leprevost


índice
O deputado estadual Ney Leprevost (PSD) criticou nesta quarta-feira, 20, o prefeito Gustavo Fruet (PDT). “Tentando segurar o dinheiro, ele (Fruet) deixou de fazer muita coisa pela cidade. É duro falar, mas Curitiba anda mal cuidada, com ruas esburacadas, praças com mato crescido”, disse. As informações são de Chico Marés na Gazeta do Povo.
Leprevost também criticou a aliança de Fruet com o PT. “O Gustavo foi forçado a fazer essa aliança com o PT. Mas foi uma aliança que não deu certo, sua gestão não tem identidade. O PT e o Gustavo não combinam, não conjugam bem. Tenho a impressão que ele ficou com uma gestão sem comando”, disse. Entretanto, ele diz que não se trata de má fé. “Não acho que isso é feito por mal. Isso é feito porque a gestão é formada por pessoas que não tem afinidade, sobre as quais o Gustavo não tem liderança total.”
Durante a entrevista, Leprevost falou também que “não promete” continuar o projeto do metrô caso as obras não sejam iniciadas até 2017. “Se a cidade não está dando conta nem de atender à demanda dos cidadãos que estão doentes, será que este é o momento para ela se comprometer com um gasto tão grande?”, disse. Só que, caso as obras sejam iniciadas, ele diz que irá cumprir o cronograma.
Ele disse, ainda, que pretende buscar soluções para o transporte que evitem o aumento da tarifa. “Eu acredito que o prefeito não deve aumentar a tarifa em hipótese alguma”, disse. Leprevost, no entanto, afirma que não tem conhecimento suficiente sobre o assunto para apontar uma solução definitiva para a questão.
“Eu não tenho o diagnóstico aqui da prefeitura, eu estou começando a estudar os números. Isso é um trabalho que tem que estar pronto quando começar o programa eleitoral na TV em setembro. Aí você tem que ir para os debates, para a televisão, já com uma proposta consistente”, disse.

Henrique Pizzolato, o síndico da Papuda


henrique p
Severino Motta, Veja
Integrantes do Ministério Público Federal estiveram ontem no presídio da Papuda, em Brasília.
Foram verificar as condições do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, um dos condenados do mensalão.
Aparentando boa saúde, Pizzolato está na ala de vulneráveis do presídio, numa cela que divide com o publicitário Ramon Hollerbach e que conta com chuveiro quente, televisão e uma estante para livros.
Aos procuradores, Pizzolato fez o clássico: disse que é inocente e que não deveria estar ali.
Fora isso, não reclamou de suas condições no cárcere, mas foi porta voz de outros presos, na maioria idosos, que estão no local.
Tal qual um síndico da ala, pediu mais frutas para os presos, maior presença de agentes de saúde e visitas da defensoria pública para auxiliar aqueles que não possuem advogados.
Ele chegou até mesmo a indicar fornecedores que estariam dispostos a doar frutas para propiciar uma alimentação mais saudável aos presos.

Francischini denuncia mais uma ameça de morte


francischini2
O deputado Fernando Francischini (SD) denunciou no facebook que ele e seu filho, deputado Felipe Francischini, estão sendo, mais uma vez, ameaçados de morte. “A Secretaria de Segurança e o Tribunal de Justiça já tinham me comunicado que, novamente, estou ameaçado de morte e meus Filhos também”, relatou Francischini na rede social.
Leia a seguir o post na íntegra.
“MAIS UMA AMECA DE MORTE!!! ATENÇÃO NAS RUAS!!!
A Secretaria de Segurança e o Tribunal de Justiça já tinham me comunicado que, NOVAMENTE, estou AMEAÇADO de MORTE e meus FILHOS também!!!
Na OPERAÇÃO ALEXANDRIA existem Gravações telefônicas, obtidas pelo COPE com autorização judicial, entre Líderes do PCC encomendando minha Execução por não Negociar mais nas Rebeliões em Presídios, quando fui o Secretário de Segurança!!!
Inclusive, mencionam que se não me pegarem o alvo seria meu “filho”.
Estamos Seguros???
Não vou me dobrar novamente!!!
Da outra vez, foi meu Projeto de Lei que endurecia o cumprimento de pena nos Presídios para Organizações Criminosas!”

Pressionado, Prefeito muda de ideia e mantém carnaval em Antonina


bandab - carnaval
Os foliões de Antonina, no litoral do Paraná, se mobilizaram e, após muita pressão, o prefeito em exercício Wilson Clio de Almeida Filho (PSC), anunciou na noite desta terça-feira (19) que a cidade vai ter carnaval este ano sim. O prefeito revogou o decreto do dia anterior que adiava o carnaval da cidade para julho por causa da dengue. A mudança aconteceu depois que representantes de escolas de samba e blocos carnavalescos do município foram até a sessão da Câmara pedir que a festa não fosse cancelada. As informações são de Denise Mello e Maisy Pires na rádio Banda B.
Com bateria do lado de fora e muito barulho, os foliões conseguiram o que queriam e a festa está mantida em fevereiro. Entre os manifestantes também estavam vários comerciantes e donos de hotéis e pousadas da cidade, que temiam um grande prejuízo com o cancelamento do carnaval este ano.
Em entrevista à Banda B, o prefeito afirmou que revogou o decreto porque recebeu um laudo técnico da Secretaria Estadual de Saúde explicando que a cidade não oferece riscos em relação à doença. “Quando assinei o decreto adiando o carnaval de Antonina para julho ainda não tinha recebido o laudo da Secretaria de Saúde informando que não havia risco para a cidade em relação a dengue. Assim que recebi o laudo, revoguei o decreto. Além disso, os dois casos de dengue aqui no município são de pessoas que foram contaminadas em Paranaguá, não aqui”, afirmou Almeida Filho.
O carnaval de Antonina é um dos mais tradicionais do Paraná e todo ano atrai milhares de foliões para brincar nas ruas da cidade e assistir aos desfiles de blocos e escolas de samba.
Já em Paranaguá, cidade que tem o maior número casos de dengue do estado, com 614 pessoas contaminadas até o momento, o carnaval permanece suspenso. A folia, porém, está confirmada nas cidades de Guaratuba, Pontal e Matinhos, todas no litoral.

Traiano recebe a visita do secretário Ratinho Jr


traiano e ratinhojr -2
O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), recebeu hoje (20) a visita do secretário do Desenvolvimento Urbano do Paraná,Ratinho Jr. (PSC). O encontro serviu para discutir a conjuntura política do Estado e para o que foi definido como “uma proveitosa troca de ideias com vistas às eleições municipais deste ano”.
Na ocasião também se tratou de um convênio que beneficia o município de São Miguel do Iguaçu no valor de R$ 1,25 milhões com o prefeito em exercício de São Miguel do Iguaçu, Mauro Luciano Remor. Os recursos são destinados à ampliação da Prefeitura.

Protesto contra aumento na tarifa de ônibus será na sexta-feira em Curitiba


protesto - onibus
A primeira manifestação do ano contra o aumento da tarifa de ônibus em Curitiba está marcada para a próxima sexta-feira, dia 22, às 18h, na Boca Maldita. Jovens ligados a movimentos estudantis organizaram o protesto em uma reunião nesta terça-feira (19) no Casarão da UPE. Uma página no Facebook, chamada de “R$3,80 nem tenta” também foi criada para organizar o movimento. As informações são da BandNews FM Curitiba.
O prefeito Gustavo Fruet (PDT) já admitiu que vai ser preciso reajustar o preço da passagem na capital paranaense. As empresas que operam o sistema têm alegado desequilíbrio financeiro há meses e pressionam a administração municipal por uma tarifa técnica mais alta.
Na semana passada, o presidente da Urbs, Roberto Gregório chegou a afirmar que os empresários pedem por uma tarifa técnica de R$ 4 reais. O Setransp, sindicato das empresas, nega. Hoje, o curitibano paga R$3,30 pela passagem de ônibus.
O preço da passagem não é a única contestação de quem pretende protestar. Os estudantes questionam a licitação do transporte, feita em 2010, e que tem uma série de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas, eles também pedem a abertura do que chamam de “caixa preta da Urbs”, e o maior acesso dos estudantes aos sistemas de transporte público.
Eles também cobram que as empresas assumam os prejuízos do sistema atual. Entre 2015 e 2016, atrasos na folha de pagamento dos motoristas e cobradores causaram onze paralisações totais ou parciais da categoria.
Em dezembro do ano passado, as empresas chegaram a anunciar a demissão de milhares de funcionários, afirmando que gastam mais do que arrecadam. Na ocasião, a Urbs exigiu que os consórcios abrissem as contas e demonstrassem o tamanho do déficit. No entanto, até agora, as planilhas não foram entregues.

Fiocruz confirma que o vírus zika consegue atravessar a placenta


Instituto Carlos Chagas, em Curitiba, estudou amostras da placenta de uma grávida que apresentou os sintomas do vírus zika

REDAÇÃO ÉPOCA
20/01/2016 - 10h05 - Atualizado 20/01/2016 10h05
Nesta quarta-feira (20), a Fiocruz divulgou o resultado de uma pesquisa inédita feita pelo Instituto Carlos Chagas, que revela que o vírus zika é capaz de ultrapassar a placenta. O estudo confirma as suspeitas de médicos brasileiros de que o vírus zika é o principal transmissor responsável pelos casos de microcefalia no país.
Segundo informações do G1, cientistas do Instituto usaram amostras de uma mulher do nordeste que sofreu um “aborto retido” – quando o feto deixa de se desenvolver no útero – e que apresentou sintomas iguais ao do vírus zika, como manchas vermelhas. Porém, não há como saber se o vírus foi o responsável pela interrupção da gravidez.
O estudo descobriu traços de DNA do vírus em amostras da placenta. "Este resultado confirma de modo inequívoco a transmissão intrauterina do zika vírus", afirmou o comunicado do instituto.
De acordo com os cientistas, o caminho feito pelo vírus até a placenta se dá pelas chamadas “células de Hofbauer” do sistema imune, e que nas grávidas, funcionam na manutenção da placenta e da defesa do bebê.
A patologista Lúcia de Noronha, ouvida pelo jornal Folha de S.Paulo, explica que essas células funcionam como um cavalo de Tróia. “O HIV, por exemplo, faz isso, e engana essa célula”, diz.
As suspeitas de que o vírus zika era o principal responsável pela transmissão da microcefalia existia, mas faltavam evidências que provassem que ele era transmitido pela placenta, já que o líquido amniótico pode ser atingido por outras vias, entre eles o canal transvaginal.
Microcefalia e Zika vírus: A OMS emitiu um alerta sobre a relação do vírus com os casos de má formação cerebral (Foto: Thinkstock)