Vídeo mostra jovem sendo morto após assalto na Zona Sul de SP


Ele levou um disparo no peito após entregar os pertences. 
Criminosos estavam em uma moto e foram presos depois.

Do G1 São Paulo
Um rapaz de 28 anos foi morto após sofrer um assalto no Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, na noite de quarta-feira (10). Ele levou um tiro no peito mesmo após entregar seus pertences aos dois assaltantes que o abordaram. Os criminosos estavam em uma moto e foram presos pouco tempo depois. (veja vídeo)
A ação dos assaltantes foi gravada por uma câmera de segurança. O rapaz que surge correndo nas imagens é a vítima, Rafael da Silva Leite. Ele tentou fugir, mas foi encurralado na Rua Baldomero Carqueja pelos dois homens na moto. A via fica a poucas quadras do Metrô Campo Limpo.
Um dos assaltantes desce apontando uma arma para o jovem, que tenta se defender, enquanto o ladrão rouba o que tem nos bolsos dele. Em seguida, mesmo depois de ter conseguido o que queria, o assaltante sobe na moto e atira no peito de Rafael. O jovem andou ainda por alguns metros antes de cair em frente a um condomínio. Rafael foi socorrido, mas morreu no pronto-socorro do bairro.
Os ladrões foram presos poucos minutos depois por policiais militares no Morumbi. Eles foram abordados por dois PMs que patrulhavam o local. Na revista, foi localizada a arma.
Luan da Silva Bezerra, de 28 anos, confessou para os policiais que atirou. Jhonata da Conceição de Oliveira, de 20 anos, era quem conduzia a moto.

Suspeito confessa quatro estupros em nove dias e frieza choca a polícia


Homem foi preso no interior de São Paulo e reconhecido pelas vítimas.
Suspeito escolhia as vítimas mais vulneráveis e que estavam sozinhas.

Guilherme Lucio da RochaDo G1 Santos
Homem é suspeito de estuprar idosa de 72 anos (Foto: G1)Homem é suspeito de estuprar idosa de 72 anos
(Foto: G1)
O homem considerado suspeito de praticar uma série de estupros em Registro, no interior de São Paulo, prestou depoimento à Polícia Civil nesta quarta-feira (10) e confessou todos os crimes. De acordo com informações da polícia, a frieza do rapaz chegou a impressionar os oficiais.
Oseias Nascimento de Lima, de 29 anos, foi preso pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) após investigações apontarem que ele seria o responsável por quatro crimes, entre os dias 15 e 24 de janeiro.
O modo de agir do estuprador era sempre o mesmo. Ele escolhia vítimas vulneráveis, que estivessem sozinhas em casa, e atacava na madrugada.
O suspeito agia com violência e, em um dos casos, chegou a roubar R$ 2 mil. No entanto, segundo o delegado responsável pelo caso, essa foi uma situação de momento, pois o foco do suspeito era o estupro em si.
As quatro vítimas já realizaram o reconhecimento do suspeito. Segundo o delegado responsável pelo caso, Marcelo Freitas, Oseias não apresentou arrependimento e se manteve frio durante todo o depoimento.
"Ele confessou o crime e disse ter praticado todos sob o efeito de drogas. No entanto, da forma que ele relatou e pelo que apuramos, não foi nada de ocasião. O Oseais se contradiz nesse aspecto. Ele fazia tudo planejado e causou estranheza a calma com que ele relatou todas as ações, com muita frieza", explicou.
saiba mais

O suspeito é morador de Carapicuíba e tem passagem pela polícia por roubo.  A Justiça já decretou a prisão temporária de Oseias, que está preso na Cadeia Pública de Barra do Turvo, à disposição da Justiça.
Outros casos
Por se tratar de uma cidade do interior, o delegado explica que os casos causaram preocupação nos moradores, principalmente entre as mulheres. O delegado também acredita que ainda possam existir outras vítimas.
"O crime de estupro é bem complicado, pois as vítima muitas vezes tem vergonha de ir até a delegacia e fazer o registro da ocorrência. Com a divulgação do caso e as informações sendo esclarecidas, creio que possíveis vítimas possam se encorajar a denunciá-lo", explicou Freitas.
O delegado orienta as possíveis vítimas do estuprador a procurarem os telefones 181 ou
(13) 3822-4580. "A vítima não precisa se identificar. Também reforçamos para que a pessoa compareça na delegacia, pois o suspeito já está preso e daremos toda assistência necessária", finaliza.
Delegacia de Registro, SP (Foto: Reprodução/TV Tribuna)Caso foi investigado na Delegacia de Registro, no Vale do Ribeira (Foto: Reprodução/TV Tribuna)

Inauguração Unidade de Saúde Moinho Velho - Prefeitura de Colombo 2015 veja vídeo






Idosa espera há seis meses por remédio mesmo com ordem judicial


Moradora de GO, ela tem mielofibrose, uma disfunção da medula óssea.
Cada caixa custa R$ 27 mil, mas aposentada não tem condições de pagar.

Do G1 GO
A aposentada Amélia Almeida Mendes precisa fazer uso de um medicamento, cuja caixa custa R$ 27 mil, para o tratamento de mielofibrose, doença que compromete o funcionamento da medula óssea. Sem condições de comprar o remédio, ela conseguiu há seis meses uma decisão judicial obrigando a Secretaria Estadual de Saúde (SES) a adquiri-lo. No entanto, até esta quinta-feira (11), a idosa não recebeu o medicamento.(veja vídeo)
“A fraqueza é muito grande. Peço a Deus para ajudar que esse remédio venha nas minhas mãos. Tenho fé”, declarou a idosa.

Segundo o médico Renato Sampaio Tavares, que é hematologista, é imprescindível que a aposentada use o remédio para ter mais qualidade de vida.
De acordo com relatório médico, a doença da aposentada está evoluindo com progressivo aumento do baço e anemia grave. Ela reclama de dores no corpo e inchaço.
“O único medicamento capaz de aliviar esses sintomas e de aumentar a sobrevida desses pacientes é o Ruxolitinib, no caso, o conhecido por Jakafi”, explicou Tavares.
Filha da idosa, Neuma Almeida Ribeiro entra em contato toda semana com o Núcleo de Importação da SES. No entanto, eles sempre a informam que o medicamento ainda não chegou.
“Se a gente conseguir pegar esse medicamento depois que minha mãe tiver morrido, não resolve, não vai resolver mais. Nós queremos o medicamento agora”, pede Neuma.
A SES informou, em nota, que o medicamento  deve chegar ao Brasil nos próximos dias. Entretanto, não há data definida pra liberação do remédio pela Receita Federal e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
  •  
Amélia Almeida Mendes espera há seis meses por remédio na rede pública, em Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Amélia espera há seis meses por remédio na rede pública (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Gerente de boate é preso em SC por exploração sexual e cárcere privado


Flagrante aconteceu na tarde desta quarta-feira (10) em Laguna, no Sul.
Quatro mulheres estavam presas há cerca de 2 semanas em casa noturna.

Do G1 SC
Quartos para aluguel ficavam aos fundos da boate (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Quartos para aluguel ficavam aos fundos da boate (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Um homem foi preso na tarde desta quarta-feira (10) por manter uma casa de prostituição e quatro mulheres em cárcere privado em uma boate de Laguna, no Sul catarinense. Segundo a Polícia Civil do município, as vítimas estavam presas no local há cerca de duas semanas.
A casa noturna ficava no bairro Cabeçuda. Por volta das 16h30 de quarta, quando os policiais foram ao local, as jovens entre 22 e 25 anos estavam dentro do estabelecimento sem as chaves da porta. Elas informaram à polícia que costumavam ficar trancadas durante o dia. O gerente da boate foi localizado e liberou a vistoria do estabelecimento.
Após ouvir o depoimento das vítimas e do acusado, o dono da casa noturna, de 40 anos e natural de Minas Gerais, foi preso e encaminhado ao Presídio de Laguna. Ele responde por exploração sexual e cárcere privado.
Conforme a Polícia Civil, as vítimas eram de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais. Elas foram liberadas e disseram à polícia que voltariam para a casa dos familiares.
Gerente disse que levaria vítimas para passear
De acordo com o delegado Flávio Costa Gorla, responsável pela investigação, uma das vítimas conhecia o gerente da terra natal, Minas Gerais. O homem chegou a prometer passeios às vitimas.
"Ele ofereceu que levaria ela e as amigas para passear e conhecer Laguna. Chegando aqui na cidade, manteve as quatro presas no local. Elas recebiam alimentação e moradia, mas tudo era descontado dos programas", esclarece Gorla.
Esquema de prostituição
A prostituição era esquematizada com as jovens, informou o delegado. "O cliente pagava R$ 10 para entrar na boate e tinha direito a um drink. O drink era acompanhado pelas meninas e, caso ele quisesse mais uma bebida, que custava R$ 25 a dose, a moça ganhava R$ 10. Ou seja, se ele bebesse três drinks, ela ganhava R$ 30", explica Gorla.
O delegado conta ainda que, caso o cliente tivesse interesse em prosseguir com o programa, o aluguel dos quartos, que ficavam em uma sobrado atrás da boate, custava R$ 50. Já o programa, variava de vítima para vítima.
"Os clientes ainda tinham a possibilidade de levar as moças para fora da boate, mas isso custava mais caro e era sempre acordado com o gerente da boate", afirma o delegado.

Mais uma UNIDADE DE SAÚDE pronta para ser entregue à população de Colombo, diz a prefeita BETI PAVIN





A Unidade de Saúde do Belo Rincão está pronta em sua fase física, onde foram investidos R$ 754.879,01 e um dos objetivos dessa nova unidade é desafogar a US da Vila São José, porque com essa medida estaremos levando os serviços de saúde mais perto da população, destacou  a prefeita Beti Pavin

Nessa primeira fase essa unidade começara com duas equipes do Programa de Saúde da Família (PSF).



A unidade está localizada na Rua Izidio Mocelin Filho esquina com a Rua Domingos Mocelin e a instalação será composta por : sala de recpção, área de registro de pacientes, de estocagem, espaço saúde, sanitário adaptado, consultório odontológico, sala de curativos, de inalação, de imunização, de aplicação de medicamentos, três consultórios, um consultório com banheiro adaptado, administração, copa e salas de desinfecção e de material esterilizados.  

PREFEITURA de Colombo INFORMA: IFPR sorteia vagas remanescentes do processo seletivo para o curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio.


WEBMASTER 10 DE FEVEREIRO DE 2016
São sete vagas para o período diurno; o curso presencial iniciará em fevereiro de 2016 e terá duração de quatro anos.
IFPRO local do sorteio é na Rua Antônio Chemin, nº28, Bairro Roça Grande e acontecerá no dia 17 de fevereiro, às 15h. Vale lembrar, que o candidato deverá chegar com antecedência de, no mínimo, 15 minutos e deverá apresentar o RG, CPF, comprovante de conclusão do Ensino Fundamental, certidão de nascimento, comprovante de endereço e foto 3×4.
Mais informações no site do IFPR:http://reitoria.ifpr.edu.br/campus-colombo
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Mulher assassinada pelo ex desabafou em rede social durante período de separação


Da Redação


Em uma mensagem postada na rede social Facebook, justamente no período em que se separava do marido, Márcia Mônica Sterza, de 33 anos, disse que era preciso parar paraconseguir continuar. Márcia foi executada pelo ex-companheiro, na tarde desta quarta-feira (10), em frente à casa de parentes na Rua Capivari, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba.
marcia dentro
Márcia foi assassinada pelo ex-marido, que em seguida se matou (Foto: Reprodução Facebook)
O crime aconteceu porque Valdecir da Silva Santos, de 38 anos, estava inconformado com a separação. Por várias vezes, ele havia causado confusão em frente ao Hospital Municipal de Araucária, onde Márcia trabalhava. Após tirar a vida da ex-mulher, Santos atirou contra a própria cabeça.
Na postagem feita em dezembro, Márcia disse o seguinte: “Chega um momento na vida, onde temos que parar pra conseguir continuar. …‪#‎féemdeus”. Em seguida, ‬vários amigos postaram em apoio a Márcia. “Você vai conseguir vencer”. “Força, vai dar tudo certo”, estavam entre as mensagens. Ela não se referia diretamente ao casamento, mas a suspeita é que falava sobre isso.
Comoção
Pelo Facebook, vários amigos não conseguem se conformar com o que aconteceu. Márcia demonstrava pela rede social muito amor a filha de 11 anos, fruto do casamento com Santos. Márcia morreu dentro de um carro, enquanto Santos na calçada.

Quatro dias após perder filho, morre professora que se envolveu em acidente na BR-277


Da Redação
acidente dentro
Róbson e Geovanir seguem internado, já Juliana não resistiu aos ferimentos (Foto: Reprodução Facebook)

Internada desde o dia 20 de janeiro, quando se envolveu em um acidente ao lado da família na BR-277, a professora Juliana Lustoza Barreto, de 29 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (10) no Hospital Policlínica de Cascavel, região Oeste do Paraná. Juliana estava grávida e teve um cesárea realizada na última sexta-feira (6). Dois dias depois, no último domingo (7), o recém-nascido Daniel não resistiu e acabou morrendo.
acidente fora
Juliana estava grávida quando o acidente aconteceu
O comunicado da morte de Juliana foi feito pelo irmão dela, Rafael Lustosa. Além da professora, o marido Robson de Jesus e a mãe de Juliana, Geovanir Ferreira Lustoza, que estavam no veículo, seguem internados em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
O acidente aconteceu no município de Céu Azul quando a família ia até Foz do Iguaçu buscar a filha de Rafael, que passaria o restante do mês junto com a família. A colisão foi causada por um idoso, de 64 anos, que perdeu o controle da caminhonete e acabou atingindo o veículo da família. O motorista não estava embriagado.
Confira o comunicado feito por Rafael:
“Pessoal, é com muita dor que venho comunicar a todos os amigo e familiares que a minha irmã Juliana Lustoza não resistiu e acabou de falecer, não sabemos mais detalhes mas postarei aqui mesmo o local e horários do funeral. Agradeço também todas as orações feitas e continuamos na luta pelas vidas do Robson de Jesus e mãe”.

Adolescente é assassinado em frente à US; sem acreditar, mãe pedia para que filho acordasse


Por Luiz Henrique de Oliveira e Daniela Sevieri


O adolescente Anderson Girioli, de 17 anos, foi assassinado com cerca de dez tiros de pistola 9 milímetros na noite desta quarta-feira (10) na Rua João Batista Burlbello, em frente à Unidade de Saúde Palmeiras, no bairro Tatuquara, em Curitiba. No local do crime, uma cena comoveu a todos, quando a mãe de Anderson chegou, se debruçou sobre o corpo do filho e, sem acreditar, pediu para que ele acordasse.
crime2
Jovem foi assassinado em frente à US (Fotos: Daniela Sevieri – Banda B)
Segundo o delegado Renato Coelho, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a motivação para o crime pode ser uma briga de gangues. “Há informações de que esse rapaz seria amigo de uma turma que estaria em briga por disputa de ponto de tráfico de drogas. Estamos realizando um trabalho intenso na região e acreditamos que logo teremos novidades para trazer tranquilidade a população”, contou à Banda B.
De acordo com testemunhas, há um ano a mãe do adolescente teve outro filho assassinado. Alguns moradores do bairro comentaram que estavam levando Anderson a uma igreja, para tentar ajudá-lo. O pastor Alan, da Congregação que o adolescente frequentava, contou que estava o aconselhando.
“Ele ficou afastado da igreja e na última visita que fiz fiquei sabendo sobre as brigas que estava envolvido. Falei para o Anderson que ou ia fazer o seu casamento ou o velório. Infelizmente agora aconteceu isso”, disse.
Ganchinho
No bairro vizinho ao Tatuquara, um jovem de 18 anos foi assassinado com mais de dez tiros dentro do banheiro de uma residência. O crime aconteceu durante a noite desta quarta na Rua Reinaldo de Carvalho Bola, no bairro Gancinho.
crime 1
Descarga do banheiro levou assassino a vítima
Segundo a DHPP, era uma noite comum como qualquer outra. Os enteados da vítima, de 4 e 9 anos, estavam vendo televisão quando alguém entrou em casa perguntando pelo padrasto. No momento em que ouviu o barulho da descarga, o assassino foi até o banheiro e atirou na vítima, identificada como Jeferson Lucas da Cruz Felipe, de 18 anos.
“Esse rapaz entrou na residência e ouviu o barulho da descarga, o que levou o autor até o cômodo imediatamente. Foram dezenas de tiros contra esse jovem. Dentro da casa, encontramos uma porção de maconha e vamos investigar se ele devia para algum traficante”, descreveu à Banda B o delegado Renato Coelho, da DHPP.