Acidente entre três veículos deixa um capotado e bloqueia Visconde de Guarapuava


Por Felipe Ribeiro e Daniela Sevieri

Um acidente envolvendo três veículos deixou um deles capotado e interditou a Avenida Visconde de Guarapuava na tarde deste sábado (13), no Centro de Curitiba. De acordo com as testemunhas, o March passava pelo cruzamento com a Rua Conselheiro Laurindo quando foi atingido pelos outros dois carros.
No local, o sargento Silvestre comentou que as vítimas sofreram apenas ferimentos leves e evitaram atendimento do Siate. “Aparentemente todos estavam com o cinto de segurança, o que evitou qualquer coisa mais grave. Apesar do procedimento padrão seja levar ao pronto-socorro, as vítimas recusaram o atendimento”, comentou.
Testemunhas comentaram que o veículo March teria furado o sinal vermelho, informação que não foi confirmada pela polícia. Mãe e filha estavam no veículo e passam bem.
A Visconde de Guarapuava foi parcialmente interditada e o trânsito ficou muito complicado em toda a região, que também é um dos acessos à Rodoferroviária da capital.
A Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) deve verificar a situação.

MPF investiga se Lula fez lobby na Presidência pela Odebrecht


Procuradores apuram se o ex-presidente, suspeito de fazer tráfico de influência internacional, usou o seu governo para favorecer construtora envolvida na Lava Jato

THIAGO BRONZATTO
12/02/2016 - 21h28 - Atualizado 12/02/2016 22h09
CAMARADAS O então presidente da Venezuela Hugo Chávez com Lula. Acertada entre eles em 2009, a construção do metrô de Caracas é investigada
Em maio do ano passado, ÉPOCA revelou que o Ministério Público Federal investigava se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvapraticara tráfico de influência internacional em favor da construtora Odebrecht. Os procuradores apuravam se, após deixar a Presidência da República, em 2011, Lula passara a usar seu prestígio internacional para ajudar a Odebrecht no relacionamento com governos estrangeiros onde desenvolve projetos financiados pelo BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Os indícios: depois de deixar a Presidência, Lula andara pelo mundo bancado principalmente pela Odebrecht, campeã em negócios financiados pelo banco. Em alguns casos, há uma sincronia entre as viagens de Lula para a África e a América Latina e a liberação de bilhões de dólares do BNDES para colocar de pé obras da Odebrecht nesses mercados. Na ocasião, Lula negou que fez lobby pela empreiteira. No entanto, a investigação sobre tráfico de influência evoluiu, converteu-se em inquérito e, no início do ano, os procuradores ampliaram seu foco: apuram agora se Lula começou a ajudar a Odebrecht quando ainda era presidente da República.  
A ampliação foi possível, entre outros fatores, graças a provas colhidas e compartilhadas pela Operação Lava Jato. Com o material, as investigações do MPF em Brasília avançaram sobre a atuação da Odebrecht no governo Lula – e, recentemente, se aproximaram do ex-presidente, ao descobrirem que um apartamento no Guarujá e um sítio em Atibaia, ligados a sua família, foram reformados pela Odebrecht e pela OAS, outra empreiteira investigada no petrolão. Entre os arquivos que a turma da Lava Jato compartilhou com os colegas de Brasília estão relatórios de análise de e-mails trocados entre executivos da Odebrecht. Os dirigentes, especialmente o presidente Marcelo Odebrecht, hoje preso em Curitiba, tentavam incluir demandas da empreiteira em pautas de reuniões de Lula com chefes de Estado e autoridades de Angola, Argentina, Bolívia, Peru e Venezuela, entre outros países. Em maio de 2005, antes de Lula se encontrar com o presidente angolano José Eduardo dos Santos, a empresa preparou um documento chamado “ajuda memória”, em que relembra a importância de obras tocadas pela empreiteira no país africano.
Num e-mail enviado no dia 9 de outubro de 2007, com o assunto “Agenda Lula – Urgente”, executivos da Odebrecht discutem a possibilidade de incluir na pauta da visita de Lula a Angola um negócio no setor de biocombustível. “Estamos incentivando o embaixador brasileiro a colocar o assunto na agenda presidencial”, diz um diretor. Em outra mensagem, enviada no dia 11 de fevereiro de 2009 para um executivo da empreiteira, o então ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge, relata sem meias palavras o resultado do encontro entre Lula e o presidente da Namíbia, Hifikepunye Pohamba: “O PR (presidente da República – Lula na ocasião) fez lobby”. Na ocasião, a Odebrecht tentava emplacar um projeto hidrelétrico entre a Angola e a Namíbia. A obra, porém, não foi adiante. Esses indícios, somados ao que Lula fez pela Odebrecht depois de deixar o cargo, levam os procuradores a apurar se o relacionamento entre as duas partes não começou antes do que se pensava no início. 
O Ministério Público Federal pediu também ao Tribunal de Contas da União acesso às auditorias realizadas em obras da Odebrecht no exterior durante o governo Lula. Uma delas é a modernização e ampliação do Porto de Mariel, em Cuba, que recebeu US$ 682 milhões do BNDES. Duas das cinco parcelas do empréstimo foram aprovadas em 2009 e 2010 pelo banco estatal, que aceitou como garantia de pagamento a produção de fumo. A transação foi negociada por Lula e seu então ministro Miguel Jorge com os irmãos Fidel e Raúl Castro. Outro negócio foi a construção da linha II do metrô de Los Teques e da linha V do metrô de Caracas, na Venezuela, iniciada depois de um encontro em maio de 2009 entre Lula e o então presidente, Hugo Chávez. A obra, com indícios de irregularidades para auditores do TCU, recebeu US$ 747,1 milhões do BNDES.
Os investigadores devem mirar ainda o programa de desenvolvimento do submarino movido a energia nuclear fabricado no Brasil, uma parceria de cerca de R$ 25 bilhões firmada em 2008 entre Lula e o então presidente francês, Nicolas Sarkozy. Escolhida pelo estaleiro francês DCNS, a Odebrecht foi contratada sem licitação. Em janeiro deste ano, foi instaurado na Procuradoria da República no Distrito Federal outro inquérito, sigiloso, para investigar uma suspeita de desvio de dinheiro público do programa. Além dos processos do TCU e do material da Lava Jato, o Ministério Público contará com o arquivo de documentos recebidos pela CPI do BNDES, da Câmara.
Procurado por ÉPOCA, o Instituto Lula não quis responder sobre as novas investigações. Em notas divulgadas anteriormente, o instituto afirmou que “o ex-presidente não recebe remuneração para defender empresas brasileiras, de qualquer setor, no exterior. Faz isso porque acredita na importância disso para o desenvolvimento do Brasil. Fez quando era presidente e continuará fazendo como ex-presidente”. Ainda segundo o instituto em notas anteriores, “Lula recebe remuneração profissional apenas e especificamente quando é contratado para dar palestras para empresas privadas, o que fez não só para a Odebrecht, mas para 42 empresas diferentes ao longo de 4 anos e 6 meses.”
Por meio de nota, a construtora Odebrecht disse que “já prestou as informações solicitadas pelo Ministério Público Federal em inquérito que corre em sigilo e reafirma que mantém uma relação institucional e transparente com o ex-presidente Lula”. Afirmou ainda que “os trechos de mensagens eletrônicas divulgados – envolvendo nomes e comentários atribuídos a pessoas que ocuparam cargo público – apenas registram uma atuação institucional legítima e natural da empresa e sua participação nos debates de projetos estratégicos para o país. A Odebrecht desconhece investigação do Ministério Público Federal sobre o projeto Prosub (do submarino nuclear)”. A Procuradoria da República no Distrito Federal diz que não comenta caso específico, principalmente sob sigilo, e que diversas diligências estão em andamento.

Preso no PR suspeito de esfaquear mulher diante do filho em Joinville


Após semanas de monitoramento, homem foi detido em Cascavel, PR.
Ele deve chegar no fim da tarde deste sábado à DPCAMI, diz delegada.

Do G1 SC
Após mãe sofrer tentativa de homicídio, filho de 2 anos está com tia (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Após mãe sofrer tentativa de homicídio, menino de 2 anos está com tia (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Foi preso na noite desta quinta-feira (12) em Cascavel, no Paraná, o homem suspeito de esfaquear a ex-companheira no dia 22 de janeiro em Joinville no Norte catarinense. O filho de 2 anos estava no local e esperou a chegada do socorro ao lado da mãe. A mulher, que tem 36 anos e levou 13 facadas, segue internada em estado grave.
De acordo com a delegada Tania Harada, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), o suspeito, que é paranaense, vinha sendo monitorado havia semanas pela Polícia Civil. No momento do socorro, a vítima informou ter sido ele o autor do crime. Um mandado de prisão havia sido expedido contra ele.
Agentes da DPCAMi de Joinville prenderam o suspeito no Paraná (Foto: Policia Civil/Divulgação)Agentes da DPCAMi de Joinville prenderam o suspeito
no Paraná (Foto: Policia Civil/Divulgação)
Na noite de quinta, agentes catarinenses que estavam no Paraná desde quinta-feira conseguiram prendê-lo, mas até a publicação desta reportagem não havia informações sobre as circunstâncias da prisão.
A previsão era de que o suspeito chegasse à DPCAMI por volta das 17h. Ainda nesta quinta ele deveria ser interrogado pela delegada Tania Harada e transferido para o presídio de Joinville. "Ele tinha passagens pela polícia no Paraná, era usuário de crack", informou a delegada.
De acordo com a delegada, a mulher segue em estado gravíssimo. Ainda segundo Tania Harada, a criança segue sob os cuidados de uma tia.

Lula é 'objeto de grande injustiça', afirma Dilma no Rio


Presidente se manifestou pela primeira vez sobre denúncias contra Lula.
Na noite desta sexta, ela viajou para SP e se reuniu com o ex-presidente.

Do G1, em Brasília e no Rio
A presidente Dilma Rousseff afirmou na manhã deste sábado (13), no Rio de Janeiro, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "objeto de grande injustiça", em referência às denúncias de ocultação da propriedade de um apartamento triplex no Guarujá (SP) e de que a empreiteira OAS, investigada na Operação Lava Jato, fez a reforma de um sítio em Atibaia (SP) frequentado por ele e por familiares.
Foi a primeira vez que a presidente se manifestou sobre o assunto. Na manhã deste sábado, ela participou no Rio de ações da campanha nacional de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Na noite anterior, esteve em São Paulo, onde se reuniu por cerca de duas horas com Lula. Segundo afirmou, a reunião "foi como sempre foi".
"Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo objeto de grande injustiça. Respeito muito a história do presidente Lula e tenho certeza que esse será um processo que será superado porque eu acredito que o pais, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula", declarou.
De acordo com o Blog do Camarotti, a manifestação de Dilma foi parte de uma estratégia que já tinha sido definida durante a semana no Palácio do Planalto.
Na semana passada, o delegado da Polícia Federal Marlon Cajado enviou ofício à Justiça Federal no qual explicou a necessidade de abrir um novo inquérito da Operação Zelotes para apurar suposto envolvimento de “servidores públicos”, entre os quais Lula, no esquema de suspeita de venda de medidas provisórias investigado na operação.
No final de janeiro, Lula foi intimado a depor em investigação do Ministério Público de São Paulo sobre a transferência de prédios inacabados da Bancoop – cooperativa do sindicato dos bancários que se tornou insolvente – para outras empresas, entre as quais a empreiteira OAS, alvo da Operação Lava Jato. O MP-SP apura a suspeita de o ex-presidente Lula ter ocultado ser o dono de um triplex num desses prédios.
saiba mais

No último dia 9, o juiz Sérgio Moro autorizou a Polícia Federal (PF) a abrir um inquérito exclusivo para investigar as reformas do sítio de Atibaia frequentado pelo ex-presidente Lula e sua família. A polícia apura se as obras foram pagas por empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.
Em todos os casos, a defesa do ex-presidente Lula nega que ele tenha cometido irregularidades enquanto estava na Presidência ou após ter deixado o Planalto.
Nesta semana, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa de Lula em duas ocasiões. Segundo ele, o ex-presidente é alvo porque desafia o projeto político da oposição. Além disso, Cardozo também afirmou que há o interesse de setores da oposição de atingir a imagem de Lula porque ele é um político “muito forte” e um “grande líder”.
Nas duas vezes, Cardozo também afirmou que Lula age com “absoluta lisura” e ressaltou que as investigações relacionadas ao ex-presidente transcorrem com “autonomia”.
Dilma foi ao Rio de Janeiro na manhã deste sábado para participar de ações do Dia Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti. Ela percorreu ruas de uma comunidade no bairro Santa Cruz, cumprimentou moradores, posou para fotos e visitou casas, acompanhada do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), do prefeito Eduardo Paes (PMDB) e de agentes de saúde.

Obra da Sanepar deve deixar mais de 40 bairros de Curitiba e região sem água neste sábado


Da Redação

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) realiza neste sábado (13) obras nas instalações elétricas da captação de água do Sistema Iguaçu. O serviço está programado para ocorrer das 11h às 19h e vai afetar o abastecimento em bairros de Curitiba, São José dos Pinhais e Piraquara.
falta-agua
Divulgação
Segundo a Sanepar, as obras de manutenção preventiva são importantes para garantir o bom funcionamento do sistema. O fornecimento de água, no entanto, será restabelecido gradativamente. A previsão é a de que o abastecimento seja totalmente normalizado até a noite do domingo (14). Por isso, a Sanepar pede a colaboração de todos e orienta para que a população utilize a água com racionalidade, evitando desperdícios.
Nesta obra, os bairros afetados com a realização dos serviços são:
Curitiba: Cajuru, CIC, Fanny, Guairá, Hauer, Lindóia, Pinheirinho, Ganchinho, Jardim das Américas, Capão Raso, Fazendinha, Portão, Santa Quitéria, Seminário, Vila Izabel, Água Verde, Novo Mundo, Alto Boqueirão, Sítio Cercado, Xaxim e Uberaba.
São José dos Pinhais: Guatupê, Academia, Cristal e Cidade Jardim.
Piraquara: Jardim dos Estados, Jardim Tarumã, Vila Lori, Jardim das Orquídeas, Jardim Tocantins, Jardim Urussanga, Jardim Santa Clara, Vila Mariana, Planta Monte Líbano, Vila Holandesa, Planta Amazonas, Planta Terezinha, Jardim Trianon, Jardim Santa Helena, Bosque Pinheiro e Fazenda Garituba.

Amigos de jovem esfaqueado em briga de bar armam emboscada e espancam suposto agressor


Por Felipe Ribeiro e Daniela Sevieri
Foto: Daniela Sevieri - Banda B
Fotos: Daniela Sevieri – Banda B

Amigos de um jovem esfaqueado durante briga de bar, no Centro de Curitiba, espancaram o suposto agressor no começo da manhã deste sábado (13). De acordo com testemunhas, a briga começou neste bar localizado na Rua Cruz Machado. Após algumas trocas de soco, o jovem de 19 anos teria levado várias facadas no braço, o que causou a revolta dos amigos do homem de 32.
Muito sangue ficou espalhado por parede e calçada da Cruz Machado
Muito sangue ficou espalhado por parede e calçada da Saldanha Marinho
“Como a vítima foi levada para o pronto-socorro, os amigos resolveram se vingar pela situação e armaram isso aqui no cruzamento das ruas Saldanha Marinho e Ermelino de Leão. Infelizmente isso é bem comum na região, principalmente aos fins de semana”, disse o soldado França, da Polícia Militar.
Entre os objetos utilizados para o espancamento da segunda vítima estava um taco de beisebol. À reportagem da Banda B, o socorrista Rodrigo relatou que esta vítima sofreu uma grave lesão no crânio. “Ele ficou bastante transtornado, estava alcoolizado e ainda tentou agredir a equipe, mas conseguimos contê-lo”, relatou.
A primeira vítima foi encaminhada ao Hospital Evangélico e a segunda ao Hospital Cajuru.
Até o momento, ninguém foi preso, mas o 1° Distrito Policial deve tomar as medidas cabíveis.

Em Curitiba, Temer participa de ação contra o Aedes e anuncia centros para crianças com microcefalia


Por Felipe Ribeiro e Daniela Sevieri

O vice-presidente da República, Michel Temer, participou neste sábado (13) do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti, em Curitiba, e anunciou a criação de centros nacionais de apoio para crianças com microcefalia. Assim que chegou à capital, ele se reuniu com o prefeito Gustavo Fruet, o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, e também com membros das Forças Armadas. A caminhada, que visa “dar o exemplo”, acontece em várias cidades do país e saiu do bairro Pinheirinho até o Boqueirão.
temerfruet
Foto: Reprodução Facebook Gustavo Fruet
Na capital, Temer reforçou ações importantes para o combate ao mosquito. “Não adianta apenas que Estados e União se envolvam, precisamos de uma mobilização da sociedade brasileira e um trabalho permanente. Estamos com uma situação preocupante, principalmente em relação ao zika. O governo federal está organizando centros de apoio a crianças com microcefalia, pelo ministro Marcelo Castro, uma vez que nossa preocupação também é com o futuro”, disse.
Durante a entrevista coletiva, o vice-presidente também afirmou que este é um momento que pode significar uma mudança de hábitos por parte dos brasileiros. “Quem sabe assim as pessoas se conscientizem que a doença é evitada quando não jogamos pneus nos rios ou descartando lixo em local adequado”, concluiu.
Mobilização
Cerca de 2,3 mil militares do Exército e da Aeronáutica participam da ação educativa na cidade, com distribuição de material informativo para a população, incluindo um check-list de pontos que devem ser verificados em casa para evitar focos do mosquito.
Todas as unidades do Exército e da Aeronáutica na cidade participarão da operação, distribuídas da seguinte forma:
Base de Administração e Apoio da 5ª Divisão do Exército: atuará nos bairros Boqueirão, Hauer e Guabirotuba;
20º Batalhão de Infantaria Blindada: Fanny, Lindóia, Guaíra, Parolin e Prado Velho;
5º Batalhão Logístico: Fazendinha, Portão, Água Verde, Santa Quitéria, Seminário, Batel, Bigorrilho, Mercês;
5º Batalhão de Suprimentos: Jardim Botânico, Rebouças, Alto da XV, Centro, Cristo Rei;
27º Batalhão Logístico: Tarumã, Jardim Social, Hugo Lange, Cabral, Ahú, Bom Retiro, Centro Cívico, São Francisco, Alto da Glória;
Cindacta II: Bacacheri
Hospital Geral de Curitiba: região do Parque Barigui.
Varredura
Na próxima segunda-feira (15), os militares iniciam uma operação de varredura de imóveis das regiões do Centro (segunda e terça-feira), Jardim Botânico e Cristo Rei (quarta-feira), Rebouças (quinta-feira) e Santa Quitéria (sexta-feira).
O objetivo é remover criadouros de mosquitos, aplicar água sanitária onde for necessário e orientar os donos dos imóveis.

Bandidos trancam funcionárias e clientes na cozinha e fazem limpa em loja de roupas femininas


Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros
Foto: Flávia Barros - Banda B
Foto: Flávia Barros – Banda B

Dois bandidos armados fizeram a limpa em uma loja de roupas femininas no começo da tarde desta sexta-feira (12) no bairro Bom Retiro, em Curitiba. De acordo com testemunhas, os assaltantes agiram com muita violência e trancaram funcionárias e clientes na cozinha para cometer o crime.
Segundo uma das vítimas, que não quis se identificar, os bandidos estavam muito nervosos e logo empurram todos no local para a cozinha. “Eles já foram pedindo que os alarmes fossem desligados no momento em que nos empurraram. Durante todo o assalto eles nos ameaçaram com a arma para que não fizéssemos nada”, disse.
Entre os itens roubados estavam perfumes, celulares e todo o dinheiro do caixa.
À Banda B, a comerciante responsável pelo estabelecimento relatou que os casos de assalto aumentaram muito no bairro e isso tem colocado um medo muito grande em todos eles. “Trabalho aqui há cinco anos e nunca tinha sido vítima de um assalto, mas meus amigos do bairro passaram a ser vítimas nos últimos dias e agora foi nossa vez”, concluiu.
A Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) investiga o caso.