Obras na Rua Cerro Azul chegam à fase final


WEBMASTER 17 DE FEVEREIRO DE 2016

Os serviços, que se concentram na segunda camada asfáltica e na sinalização da via, devem ser entregues em duas semanas a população

Obras na Rua Cerro Azul se concentram na segunda camada asfáltica e sinalização da via.
Obras na Rua Cerro Azul se concentram na segunda camada asfáltica e sinalização da via.
Com mais de dois quilômetros de extensão obras de pavimentação na Rua Cerro Azul devem ser entregue nas próximas semanas.
Com mais de dois quilômetros de extensão obras de pavimentação na Rua Cerro Azul devem ser entregue nas próximas semanas.
Uma das principais obras de pavimentação do município está prestes a ser entregue a população. Os serviços na Rua Cerro Azul estão em fase final e devem beneficiar moradores dos bairros: Jardim Paloma, Palmital e Belo Rincão. Neste momento as obras se concentram na segunda camada asfáltica e na sinalização horizontal e vertical da via, a previsão é que em duas semanas as obras sejam finalizadas.
“Está é uma importante rua do município, a pavimentação vai promover o desenvolvimento social e econômico da região. Além do conforto e segurança que os moradores passam a ter com a via devidamente pavimentada e sinalizada”, afirma a prefeita Beti Pavin.
Com uma extensão de 2.663,40 metros a Rua Cerro Azul liga os três bairros a BR-116. Os serviços incluem as interligações com as ruas: Teixeira Soares, Leonidas Alberti, Nossa Senhora de Fátima e General Carneiro. A obra passou por várias etapas, incluindo a recolocação dos postes de energia elétrica. Além da pavimentação os serviços contemplam construção de calçadas, drenagem, captação de água, boca de lobo, alargamento da via – para 12 metros e espaço para estacionamento em ambos os lados – sinalização horizontal e vertical e paisagismo.
“Está é uma obra que trará segurança e agilidade aos moradores que trafegam pela região. Ressaltando que se trata de uma grande contribuição para melhorias nos deslocamentos, pois visa à distribuição do trânsito”, explica o secretário de Obras e Viação, Agnaldo Santos.
As obras na Rua Cerro Azul é uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Colombo e o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Urbano (Sedu), para a realização dos serviços foram investidos mais de R$3,5 milhões.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/PMC

A 1ª feira de adoção de animais de 2016 já tem data marcada


WEBMASTER 18 DE FEVEREIRO DE 2016

No ano passado a Feira de Adoção de Animais e Conscientização “Aumigos” de Colombo encontrou novos lares para 80 animais

A 1ª feira de adoção de animais de 2016 já tem data marcadaQuem está procurando um amigo canino ou felino para aumentar a família, poderá contar com a ajuda da Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Meio Ambiente. No ano passado, adultos e crianças visitaram quatro feiras organizadas no município, as edições foram destinadas a conscientização e adoção de animais e cerca de 80 amigos de quatro patas foram acolhidos em novos lares.
A Feira de Adoção de Animais e Conscientização “Aumigos” de Colombo, será realizada no dia 13 de março, a partir das 9h, no Parque Municipal da Uva. “Eventos como este promovem a conscientização da sociedade em relação a assuntos como a guarda responsável”, enfatiza o Secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato.
Durante o encontro, cães e gatos, filhotes e adultos serão encaminhados para a adoção. Os animais disponíveis para serem levados para casa já estão vacinados e castrados. “Nosso objetivo é sensibilizar a população e incentivar a adoção de animais abandonados. O evento não recolhe animais, mas, é aceito ração, medicamentos, jornais, cobertores e casinhas que já foram utilizadas”, afirma Busato.
Sobre a Cãominhada
Além das adoções, os visitantes podem levar seus cães para participar da Cãominhada, que terá início às 16h30. Um evento onde os cães e seus donos se reúnem para um passeio no Parque Municipal da Uva.
Já para conseguir um animal de estimação é necessário possuir 18 anos, apresentar RG, comprovante de residência e assinar o Termo de Adoção. Desde a primeira edição do evento, cerca de 50 animais foram adotados e ganharam um novo lar.
Serviço:
“4ª Feira de Adoção e Conscientização de “Aumigos” de Colombo” e Cãominhada
Data: 13/03/16 (domingo)
Horário: das 9h às 17h
Local: Parque Municipal da Uva
Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Centro
Contato: (41)3656-4849
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Nova mobilização contra o Aedes Aegypti acontece neste sábado, 20


WEBMASTER 18 DE FEVEREIRO DE 2016

Ação será realizada na região do Mauá; entidades religiosas e colaboradores apóiam a iniciativa

Agentes de combate da Secretaria de Saúde e militares da aeronáutica orientam a população do Guaraituba
Agentes de combate da Secretaria de Saúde e militares da aeronáutica orientam a população do Guaraituba
Acontece neste sábado, 20, na região do Centro Industrial Mauá – a nova mobilização para atuar no combate ao mosquito Aedes Aegypti. A ação visa conscientizar sobre a importância do controle do Aedes Aegypti que não se limita apenas à Dengue. O mosquito também é responsável pela transmissão da febre chikungunya e da zika, uma nova doença relacionada ao surto de microcefalia no país.
A Prefeitura de Colombo por meio da Secretaria da Saúde em conjunto com as secretarias de Meio Ambiente, Obras e Viação, Administração, Gabinete, Educação e Comunicação Social, em parceria com entidades religiosas e colaboradores, promove durante o sábado – ações de prevenção, orientação e coleta de materiais.
Os moradores do bairro receberão visitas e serão orientados, em relação ao mosquito com a distribuição de folders explicativos. Vale lembrar que as 23 Unidades Básicas de Saúde do município estão abertas, de segunda a sexta-feira, sempre das 8 às 17h, sendo referencia na prestação de informações e esclarecimentos à população sobre esta e quaisquer outras campanhas.
Guaraituba
Durante a força tarefa realizada no Guaraituba, no dia 13, materiais e lixo foram coletados
Durante a força tarefa realizada no Guaraituba, no dia 13, materiais e lixo foram coletados
Durante o último sábado, 13, no Guaraituba, uma força tarefa formada por agentes de combate da Secretaria de Saúde e militares da aeronáutica passaram por cerca de 5 mil casas e comércios atingindo uma população de aproximadamente 15 mil pessoas. Foram distribuídos folhetos explicativos que orientam sobre os perigos da dengue, zika e chikungunya e realizada a coleta de materiais e lixo por meio da Secretaria de Meio Ambiente.
“Temos conseguido vencer esta batalha, mas a guerra continua contra este mosquito, principalmente agora, onde os perigos em relação ao aedes aumentaram e os cuidados devem ser redobrados. Portanto a sensibilização junto à população está sendo intensificada para que todos se tornem agentes de fiscalização”, disse o secretário de Saúde, Fernando Aguilera.
Também estavam presentes o vice-prefeito, Ademir Goulart, os secretários de Meio Ambiente, Evandro Busato, de Obras e Viação, Agnaldo Santos, de Educação, Aziolê Maria Cavallari Pavin, o superintendente da Regional Osasco, Angelo Alberti, a chefe de gabinete, Vera Barbosa Pavin, os vereadores Sidinei Campos e Nivaldo JNP, os profissionais da saúde, dos setores de Vigilância Epidemiológica e de controle da dengue e os militares da aeronáutica.
IMG_6625 IMG_6584 IMG_6539 IMG_6529-2
Serviço:
Mobilização contra o mosquito Aedes Aegypti
Data: 20 de fevereiro (sábado)
Horário:8h30
Local: Centro Industrial Mauá
Endereço: Rua Paulo Pereira, 39
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio Fausto/PMC

PT faz de conta que está tudo bem


unnamed
índice
A barra pesou, as delações premiadas espremem Lula et caterva contra a parede, não há como explicar coisas extraordinárias, como o triplex do Guarujá e o sítio em Atibaia. O jeito é mostrar coesão e fazer de conta que não estão nem aí. Sorriso para a foto, a bancada de senadoras e senadores do PT, incluída a paranaense Gleisi Hoffmann, reuniu-se na tarde de hoje, em São Paulo, para solidarizar-se com o ex-presidente Lula.

Adolescente é decapitado pelo Estado Islâmico por ouvir música pop no Iraque


Adolescente foi executado publicamente no Iraque
Adolescente foi executado publicamente no Iraque Foto: Reprodução
Extra
Tamanho do texto A A A
Um adolescente de 15 anos foi decapitado pelo Estado Islâmico no Iraque depois de ter sido flagrado ouvindo música ocidental em um dispositivo portátil. Ayham Hussein foi preso por militantes no reduto Mosul, no Iraque. Ele foi forçado a enfrentar um tribunal islâmico e foi condenado à morte em uma execução púbica. O corpo de Hussein teria sido entregue à família na última terça-feira. As informações são do Metro.
Um porta-voz centro de mídia do Estado Islâmico em Nínive disse ao site ARA News que Hussein foi capturado pelos jihadistas 'enquanto ouvia música pop na mercearia de seu pai no mercado Nabi Younis, em Mosul'. Esta teria sido a primeira execução por esse motivo na cidade, o que teria indignado a população.
Em um comunicado, há dois anos, o grupo terrorista proibiu “música e canções nos carros, nas festas, nas lojas e em público, bem como fotografias de pessoas nas vitrines das lojas”. Ainda segundo o texto, “canções e música são proibidos no Islã porque impedem a lembrança de Deus e do Corão e são uma tentação e corrupção do coração”.
De acordo com o relatório anual sobre terrorismo do Departamento de Estado dos Estados Unidos, o Estado Islâmico (ISIS em inglês) já ultrapassou a Al-Qaeda como principal grupo terrorista no mundo. O documento aponta a capacidade do grupo em recrutar militantes e divulgar sua mensagem pelo mundo. O grupo já domina diversos territórios na Síria e no Iraque. O EXTRA apresenta as imagens para denunciar a barbárie que a intolerância e um regime radical produzem pelo mundo.


Jornalista diz que FHC usou empresa para bancá-la no exterior


FHC nega e diz que enviou recursos legalmente por contas declaradas ao IR. Miriam Dutra receberia por meio de contrato fictício de trabalho.

Do G1, em São Paulo
Em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo", a jornalista Miriam Dutra, que até 31 de dezembro do ano passado foi colaboradora da TV Globo por 35 anos, faz denúncias contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e comenta o relacionamento extraconjugal que manteve com ele entre os anos de 1985 e 1991.(veja vídeo)
Segundo Miriam disse ao jornal, a empresa Brasif Exportação e Importação, concessionária à época das lojas duty free nos aeroportos brasileiros, ajudou o ex-presidente a enviar dinheiro para ela entre 2002 e 2006.
A jornalista vive no exterior desde 1991. A transferência, segundo ela, foi feita por meio da assinatura de um contrato fictício de trabalho.
Segundo tal contrato, que a "Folha" publica, a jornalista teria de fazer análise de mercado em lojas convencionais e de duty free. Miriam admite ao jornal, porém, que jamais pisou em uma loja para trabalhar. Mesmo assim, recebia a quantia de US$ 3 mil mensais.
saiba mais

Miriam disse que precisou desse dinheiro quando teve uma redução salarial na TV Globo, em 2002, passando a ganhar US$ 4 mil. A jornalista diz que o dinheiro que recebia da Brasif saía do bolso do ex-presidente, que teria depositado US$ 100 mil na conta da Brasif.
Jonas Barcelos, dono da Brasif, não negou ao jornal o acerto, mas diz não se lembrar dos detalhes e pediu tempo para pesquisar.
Pela primeira vez, Miriam Dutra fala de seu filho Tomás, que, até 2011, Fernando Henrique Cardoso acreditava ser dele.
Em 2009, o ex-presidente declarou à "Folha" que, naquele ano, reconheceu a paternidade do rapaz e disse que sempre cuidara dele.
Em 2011, porém, dois testes de DNA revelaram que o filho não era dele. À época, Fernando Henrique disse também à Folha que, mesmo sabendo que não era o pai biológico de Tomás, não mudaria seu relacionamento com ele. Miriam Dutra nega que Fernando Henrique tenha reconhecido Tomás.
Questionada pela "Folha" sobre os exames de DNA, Miriam Dutra gargalhou e disse: “É óbvio que é dele”. Questionada se o ex-presidente havia forjado o exame, ela afirmou: "Não estou afirmando nada, mas tudo me parece muito estranho. Além do mais, uma mulher sabe quem é o pai".
Na entrevista à "Folha", Miriam revela que, em 1991, decidiu por vontade própria sair do país e ir trabalhar em Portugal. Ela afirma, sem especificar o ano, que quando estava em Barcelona decidiu voltar para o Brasil, mas não lhe permitiram. Explicou que o pedido partiu de Antônio Carlos Magalhães e do filho dele Luís Eduardo Magalhães, ambos já falecidos.
Na entrevista, Miriam Dutra diz que Fernando Henrique Cardoso tem contas no exterior e pergunta por que nunca ninguém as investigou. E revela que em 2015 o ex-presidente deu a Tomás um apartamento de 200 mil euros.
FHC nega e diz que enviou recursos legalmente por contas declaradas ao IR
Em nota enviada à "Folha de S.Paulo", o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso negou que tenha utilizado a empresa Brasif S/A Exportação e Importação para enviar ao exterior recursos para a jornalista Miriam Dutra e Tomás.
Fernando Henrique afirma que mantém contas no exterior e que de fato presenteou Tomás com o apartamento mencionado por Miriam.
Acrescenta, porém, que os recursos enviados a Tomás provêm de rendas legítimas em contas legais declaradas ao Imposto de Renda.
Citou que os recursos saíram de contas no Banco do Brasil, em Nova York e Miami, do Novo Banco, em Madri, e de contas em bancos do Brasil.
Explicou que o repasse de recursos para que Tomas comprasse um apartamento foi feito por meio de transferências de sua conta bancária no Bradesco, com o conhecimento do Banco Central Brasileiro. Repetiu que, mesmo diante de dois testes de DNA negativos provando que ele não era o pai biológico de Tomás, procurou manter as mesmas relações afetivas e materiais com o Tomás.
Em nota enviada à TV Globo, o ex-presidente acrescentou que, em relação aos exames de DNA, sempre se dispôs a fazer qualquer outro teste que os interessados julgassem conveniente. Disse ainda que, após os resultados dos dois testes, continuou a pagar matrícula e sustento de Tomás em prestigiada universidade americana. Da mesma forma, doou a ele recentemente, além do apartamento, recursos para fazer os estudos de mestrado. Sobre o contrato fictício de trabalho que Miriam Dutra afirma ter assinado, Fernando Henrique disse que se trata de um contrato feito há mais de 13 anos, sobre o qual, afirma, não tem condições de se manifestar enquanto a referida empresa não fizer os esclarecimentos que considerar necessários.
Nota da TV Globo
A TV Globo não interfere na vida privada de seus colaboradores. Esclarece, porém, que jamais foi avisada por Miriam Dutra sobre o contrato fictício de trabalho e que, se informada, condenaria a prática. A emissora informa ainda que em junho de 2004 (e não em 2002) o contrato de colaboradora de Miriam Dutra foi alterado, com mudanças em suas atribuições, o que acarretou nova remuneração, tudo segundo a lei vigente no país em que trabalhava. Por último, a TV Globo jamais foi informada por Miriam Dutra sobre seu desejo de regressar ao Brasil. Ao contrário, ela sempre manifestou o interesse de permanecer no exterior. Durante os anos em que colaborou com a TV Globo, Miriam Dutra sempre cumpriu suas tarefas com competência e profissionalismo.

Calor de derreter deixa Curitiba mais quente que o Nordeste e tempo vai continuar assim


Da Redação

Quem vive na Grande Curitiba vai precisar de ventilador e água gelada para enfrentar o resto da semana. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, a capital paranaense registrou 31°C na tarde desta quinta-feira (18) e o tempo deve continuar assim pelo menos até a próxima segunda-feira (22).
solfora
(Foto: Divulgação)
Em Curitiba faz mais calor do que em algumas cidades do Nordeste, região considerada a mais quente do Brasil. Em João Pessoa (PB) e em Recife (PE), por exemplo, os termômetros marcaram 28°C. Em Natal (RN), a máxima foi de 29°C e, em Maceió (AL), de 30°C.
No litoral do Paraná, a temperatura registrada foi de 36ºC em Guaratuba e de 34°C em Paranaguá. Nesta sexta-feira (19), a máxima deve continuar perto dos 33ºC na região, enquanto que em Curitiba, a previsão de mínima é de 18°C com máxima de 32°C.
Em Foz do Iguaçu, no Oeste do estado, os termômetros devem ficar entre os 24°C e 36°C amanhã. Em Pato Branco, no Sul, esses números ficam entre os 20°C e 32°C

Ganhador da Mega-Sena em 2007 é achado morto em estrada de Limeira


Arlei Rosa Silva, de 53 anos, estava desaparecido desde segunda-feira (15).
Autônomo foi um dos 16 ganhadores de um bolão com amigos há 9 anos.

Do G1 Piracicaba e Região
Arlei Rosa Silva, ganhador da Mega Sena em 2008, foi achado morto em Limeira (Foto: Acervo da família)Arlei Rosa Silva, ganhador da Mega-Sena em 2007, foi achado morto em Limeira (Foto: Acervo da família)
O autônomo Arlei Rosa Silva, de 53 anos, foi encontrado morto na quarta-feira (17), em uma estrada vicinal próxima ao bairro do Pinhal, em Limeira (SP). Ele é um dos 16 ganhadores do prêmio de R$ 16 milhões sorteado em maio de 2007 na Mega-Sena.
Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), a vítima estava desaparecida desde segunda-feira (15) e foi reconhecida pela família. O caso é investigado como homicídio.
Em novembro de 2008, outro participante do bolão sorteado da loteria, Altair Aparecido dos Santos, de 43 anos, foi morto a tiros quando saía de uma chácara na região do Jardim do Lago, também em Limeira. No entanto, nesta quinta-feira (18) a polícia descartou a possibilidade de ligação entre os dois casos.

Investigação preliminar
De acordo com a DIG, Silva foi localizado por moradores do bairro às margens da Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), que liga o município a Mogi Mirim (SP). O corpo aparentava sinais de violência no pescoço e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Limeira.
Família
A DIG informou que segue uma linha de investigação preliminar, mas não deu detalhes. O autônomo morava sozinho no bairro Santina. Uma familiar que pediu para não ter o nome divulgado disse ao G1 ter certeza de que o crime não tem ligação com o prêmio da Mega-Sena e que prefere aguardar as investigações da polícia.

Em uma semana, Curitiba confirma 31 novos casos de dengue


Da Redação com SMCS

Boletim divulgado nesta quinta-feira (18) pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) confirmou 31 novos casos de dengue em Curitiba. Ao todo, agora são 173 casos e uma morte pela doença na cidade. Nenhuma dos casos é autóctone, ou seja, contraída na capital paranaense. Os bairros Parolin, Hauer e Uberaba são os com maior número de focos de procriação e recebem visitas de técnicos e Forças Armadas.
Ao todo agora, são 1524 casos notificados da doença Curitiba neste ano de 2016, sendo 173 casos confirmados. Uma morte foi registrada.
Em relação ao vírus zika, são dois novos casos, chegando a dez. Todos os casos também são autóctones.
Parceria
A Prefeitura de Curitiba firmou compromisso com o Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná) para unir esforços no combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti – dengue, zika vírus e febre chikungunya. A partir de agora, a Secretaria Municipal da Saúde irá fornecer larvas de mosquitos coletadas para que a Fiocruz possa analisar e avançar na pesquisa de formas de reduzir a proliferação do mosquito e as suas possibilidades de contaminação.
“Vamos somar esforços envolvendo a Fiocruz, Exército, secretarias municipal e estadual da Saúde e as universidades para fortalecer a busca de informações sobre as causas e consequências de infecção”, disse o prefeito Gustavo Fruet. Ele ressaltou que o Exército, juntamente com a Secretaria Municipal da Educação, irá realizar ações nas escolas. “A intenção é capacitarmos professores e também conversarmos com os estudantes sobre os cuidados que devemos ter para evitar a proliferação do mosquito, para que a informação seja multiplicada cada vez mais”.

Com suspeita de cartel, CPI pede fechamento de funerárias em Campo Largo


Por Marina Sequinel 

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pede o fechamento de três funerárias emCampo Largo, na região metropolitana de Curitiba, por suspeita de cartel. O relatório final, apresentado nesta quinta-feira (18) na Câmara Municipal, sugere ainda investigações em outras duas empresas que fornecem esse serviço na cidade.
A quebra de contrato que a CPI solicita envolve três funerárias que pertencem a uma mesma família. De acordo com o vereador Junior Torres (DEM), presidente da Comissão, as irregularidades nas empresas são investigadas há nove meses.
cpi-das-funerariasfora
CPI apresentou o relatório final nesta quinta-feira. (Foto: Banda B)
“Nós descobrimos que as funerárias têm os mesmos funcionários, os mesmos motoristas. Em meio às denúncias, temos ainda o caso de um cadáver que foi atendido por uma empresa, enquanto o pagamento do serviço foi feito para outra. Isso já caracteriza cartel”, disse o vereador em entrevista à Banda B.
Segundo ele, a Câmara recebeu relatos de familiares que teriam tido os entes desrespeitados durante o atendimento. “Essas denúncias mostram que os corpos foram tratados como pedaços de carne em diversas situações. Eles eram envolvidos em lonas, amarrados nos pés e cabeça, e jogados dentro de uma picape para serem levados ao local de preparação para o velório”, declarou.
A CPI pede à prefeitura o anulamento imediato do contrato com as três empresas mencionadas, além da abertura de processo administrativo para investigar outras duas permissionárias. O relatório deve ser enviado também ao Ministério Público do Paraná (MPPR). Agora cabe à prefeitura decidir se cancela ou não a licitação com as funerárias.
Prefeitura de Campo Largo
O secretário do Meio Ambiente de Campo Largo, Fernando Tozetti, afirmou que a prefeitura prestou todas as informações necessárias para colaborar com as investigações. “Nós precisamos agora ter acesso aos autos para averiguar quais caminhos tomar. Se tivermos que cancelar o contrato, isso será feito”.
Sindicato das Funerárias
Sobre o caso, o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços Funerários do Paraná comentou que já esperava que a licitação causasse problemas, já que não havia uma nota de corte no edital. “Isso deu margem para que propostas impraticáveis fossem aprovadas. A própria gestão admitiu que não tinha gente capacitada para julgar o que era ou não possível. As empresas contempladas têm uma carga de 30% do serviço bruto para passar para a prefeitura. O preço aumenta, assim, para o consumidor. Isso foi irresponsabilidade da comissão de licitação ou até mesmo da prefeitura”, concluiu o secretário do sindicato Rauli Sysocki.

Coordenador de UPA garante que atendimento a paciente que morreu foi dentro das normas


Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

O coordenador médico da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Centenário, em Curitiba, Peterson Anderson de Souza, afirmou na tarde desta quinta-feira (18) que o atendimento a Davi Ambrósio da Silva, de 44 anos, foi dentro das normas. O paciente morreu na noite desta quarta-feira (17) por uma parada cardiorrespiratória, segundo informações preliminares repassadas à família, enquanto aguardava vaga em um hospital psiquiátrico.
coletivacentenario
O diretor da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde , Gustavo Schulz, e o coordenador médico da UPA Cajuru, Peterson Anderson de Souza deram explicações hoje (Foto: Flávia Barros – Banda B)
Em entrevista coletiva, Souza informou que uma sindicância irá investigar possíveis falhas médicas, mas em um primeiro momento foi necessárias as contenções medicamentosa e mecânica devido ao risco que o paciente ocasionava para a própria vida e de demais pacientes. “Estamos em busca da apuração, mas qualquer conclusão no momento é precipitada. Duas comissões avaliam os casos”, disse.
Portador de esquizofrenia, Ambrósio estava internado desde sábado (13) na UPA. No início da tarde de ontem, a Banda B havia ouvido a família e entrado em contato com a Prefeitura de Curitiba, questionando por qual razão a transferência ainda não havia sido feita, mas o paciente continuou na mesma situação.
Sobre os procedimentos tomados no processo, Souza informou que, em primeira instância, todos os cuidados foram tomados. “Em um primeiro momento temos a preocupação de resguardar a vida, então ele foi atendido pelo Samu e levado para a UPA. Teve momentos em que ele nem necessitou das contenções por estar tranquilo. As demais acusações da família, podemos responder apenas após a apuração”, explicou.
Entre as denúncias de familiares, o irmão da vítima, Isaías Ambrosio da Silva, contou que eles passaram dias inteiros na unidade. “Diziam para a gente que estavam aguardando vaga. Ficamos dias inteiros aqui e nós insistíamos com os médicos. Falávamos que o caso dele era psiquiátrico, mas não tomaram providências, deixaram meu irmão morrer”, afirmou à Banda B.
Para o presidente da Sociedade Paranaense de Psiquiatria, André Rotta Burkiewicz, as contenções podem ser feitas, desde que contem com o acompanhamento de um psiquiatra e ainda faltam informações para uma análise mais detalhada. “A esquizofrenia é um transtorno que pode interferir nos sentidos do paciente, leva a delírios e sensações de perseguições. Vozes agressivas podem ser ouvidas, o que é necessário um cuidado especial. No caso do surto, a contenção pode ser feita para não expor outras pessoas, mas o acompanhamento é essencial para que o paciente deixe esse estado”, comentou.
Para Rotta, a espera de cinco dias é muito prejudicial e, na capital paranaense, é tendência é piorar. “Na nossa ótica a situação vai piorar ainda mais, leitos foram fechados e os pacientes levam até oito dias por uma vaga, isso é bastante complicado para alguém nessa situação”, concluiu.