Nereu, o Galinho do Oeste, afina diante do secretário da Fazenda


O deputado Nereu Moura (PMDB), conhecido como o “Galinho do Oeste”, por conta do estilo ruidoso de fazer oposição, protagonizou uma inesperada “afinada” nos questionamentos que fez ao secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que foi a Assembleia hoje (24) prestar contas relativas ao terceiro quadrimestre de 2015. Nereu, que começou prometendo fazer “perguntas singelas”, destacou a certa altura, a competência do secretário. “Eu queria concluir, senhor Secretário, agradecendo as suas respostas dizendo que sou Oposição ao Governo do qual Vossa Excelência faz parte, mas reconheço a sua capacidade de gerenciar as crises e a competência pela qual tem desempenhado o papel aqui”, afirmou.
O reconhecimento do trabalho do secretário por parte de um dos mais barulhentos adversários é uma guinada surpreendente. O secretário foi apelidado pela oposição de “Maurinho Malvadeza” e costuma concentrar grande parte das críticas e a fúria dos oposicionistas. Parte da reverência prestada por Nereu ao secretário pode ser explicada pelo fato que as políticas de ajuste fiscal adotadas pelo governo Beto Richa, sob a batuta de Mauro Ricardo, produziram resultados inequívocos. Entre eles o fato que o Paraná antecipou o 13º, pagou os salários em dia e deu um aumento de mais de 10% em um momento em que a maioria dos estados tem dificuldades de simplesmente honrar a folha de pagamentos.

Refis 2015 de Colombo acontece até o dia 23 de março


WEBMASTER 4 DE FEVEREIRO DE 2016

Programa de Recuperação Fiscal oferece várias formas de quitação, entre elas a opção mais vantajosa que é o pagamento à vista dos débitos

O Refis 2015, que oferece descontos de até 100% nos juros e multas e ainda concede o parcelamento destes tributos foi prorrogado pela Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Fazenda. Os contribuintes que possuem dívidas terão agora mais tempo, 90 dias, para aderir ao Programa de Recuperação Fiscal – REFIS/Colombo 2015. A opção mais vantajosa do Refis é o pagamento à vista dos débitos o qual contempla a queda de 100% de multa e juros sobre o valor dos tributos devidos.
O REFIS, que vai até o dia 23 de março de 2016, tem como objetivo promover a regularização de créditos dos contribuintes com o município relativos a impostos, taxas, contribuições e de outros débitos de natureza não tributária, ocorridos até 31 de dezembro de 2014. Vale lembrar, que os débitos não quitados serão ajuizados, conforme previsto na lei de Responsabilidade Fiscal.
Os interessados em aderir ao REFIS/Colombo 2015, devem se dirigir até a Prefeitura de Colombo ou nas Regionais do Maracanã ou Osasco.  Dessa maneira, o cidadão pode fazer sua negociação e aproveitar esta oportunidade.
Os débitos referentes a impostos, taxas e outras dívidas de natureza não tributária, poderão ser parcelados da seguinte maneira:

Percentual de Desconto
Forma de pagamentoJurosMulta
À vista100%100%
Em 06 parcelas80%80%
Em 12 parcelas60%60%

Já os débitos referentes à Contribuição de Melhoria poderão ser parcelados na forma estabelecida conforme a tabela abaixo:
Percentual de Desconto
Forma de PagamentoJurosMulta
À vista100%100%
Em 06 parcelas90%
85%
100%
Em 12 parcelas100%
Em 24 parcelas80%100%
Em 36 parcelas75%100%
Em 48 parcelas70%100%
Em 60 parcelas65%100%
Serviço:
As Regionais Maracanã e Osasco/Roça Grande, quanto a Prefeitura, na Sede, funcionam das 8h às 12h e das 13h às 17h. Nos seguintes endereços:
Prefeitura:
Rua XV de Novembro, 105 Centro – Telefones: 41 3656-8080 / 41 3656-8000
Regional Maracanã:
Rua Dorval Ceccon, 664 – Alto Maracanã – Telefone: 41 3675-5900
Regional Osasco/Roça Grande:
Rua Prefeito Pio Alberti, 450 – Jardim Osasco – Telefone: 41 3621-3112
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Cenário turístico de Colombo é debatido em encontro


WEBMASTER 24 DE FEVEREIRO DE 2016

Reunião marca o inicio das atividades deste ano e tem como objetivo fortalecer e incentivar o turismo no município

O secretário da pasta ressaltou a importância da contribuição dos empreendedores do turismo para o município
O secretário da pasta ressaltou a importância da contribuição dos empreendedores do turismo para o município
A intenção dos encontros é incentivar e fortalecer o vínculo entre estes empreendedores
A intenção dos encontros é incentivar e fortalecer o vínculo entre estes empreendedores
Na última terça-feira, 23 aconteceu à primeira reunião do ano entre o Departamento de Turismo e os empreendedores da área de turismo e integrantes do Circuito Italiano de Turismo Rural. O encontro foi realizado na chácara de eventos Villa Dei Nonni e marcou o início das atividades. Os encontros são uma solicitação dos próprios empresariados de Colombo que acreditam no turismo local e visa incentivar e fortalecer o vinculo entre estes empreendedores.
“Está é uma grande oportunidade que os empreendedores possuem de propor sugestões e expor a realidade de suas regiões. Trabalhando juntos nós estamos conseguindo enriquecer as nossas propostas para o desenvolvimento do município através do turismo,” destacou o Secretário de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Antonio Ricardo Milgioransa.
Os principais assuntos discutidos foram: proposta de um novo projeto de sinalização turística interna no município; Feira de Turismo; escolha de representantes do Turismo Colombo e Circuito Italiano de Turismo Rural para o Conselho Municipal de Turismo; normas de uso das marcas Turismo Colombo e Circuito Italiano de Turismo Rural.
Na oportunidade ficou determinado que haverá o evento do trade turístico no mês de maio, ficando definida uma comissão com seis membros do empresariado, além do Departamento de Turismo que trabalharão juntos nos detalhes do evento.
Também Foi realizado o convite aos empreendedores para participarem da atividade técnica organizada pelo Departamento de Turismo, no próximo dia 1º de março, ao Parque Histórico de Carambeí. Por fim, foi anunciada a data da próxima Caminhada na Natureza, que está prevista para o dia 17 de abril, no bairro Campestre.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/PMC

1° Reunião do Conselho Municipal de Meio Ambiente acontece em Colombo


WEBMASTER 24 DE FEVEREIRO DE 2016

O objetivo é discutir e aprovar diretrizes que serão desenvolvidas no município em prol do meio ambiente

Membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente definem os investimentos dos recursos do Fundo Municipal de Meio Ambiente
Membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente definem os investimentos dos recursos do Fundo Municipal de Meio Ambiente
Os Membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente realizaram na última quarta-feira, 17, a primeira reunião deste ano. Na ocasião, a principal pauta discutida foi à aprovação do Plano de Aplicação do Fundo Municipal de Meio Ambiente – FMMA que atualmente conta com um recurso na ordem de R$ 578.518,75.
O FMMA tem a finalidade de concentrar recursos destinados a financiar planos, programas, projetos e ações que visam incentivar o uso racional dos recursos ambientais, melhorar a qualidade do meio ambiente, promover a educação ambiental, prevenir e recuperar os danos causados a natureza.
Segundo o secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato ficou definido durante a reunião que os recursos do FMMA serão utilizados para investir em educação socioambiental, revitalização do Viveiro Municipal e ampliação dos serviços na área de resíduos sólidos.
“Acreditamos que com estes investimentos iremos contribuir com o meio ambiente e proporcionar a população mais qualidade de vida, para isso, vale lembrar a importância da contribuição de todos os moradores para cuidarmos dos recursos naturais da nossa cidade,” declarou.
Também estiveram presentes na reunião a secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Tânia Mara Tosin, o secretário de Fazenda, Márcio Strapasson, a secretária de Educação, Aziolê Maria Cavallari Pavin, e o secretário de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Antonio Milgioransa e Sociedade Civil.
Composição do Fundo Municipal de Meio Ambiente – FMMA
Constituem receitas do FMMA:
I – os recursos transferidos por entidades públicas federais, estaduais ou municipais;
II – os rendimentos e juros provenientes de aplicação financeira dos recursos do FMMA;
III – o produto de multas administrativas e sanções judiciais por infrações às normas ambientais e as taxas incidentes sobre a utilização de recursos ambientais;
IV – os recursos oriundos da comercialização de mudas de árvores do Horto Florestal e outros;
V – os recursos provenientes de ajuda ou cooperação internacional e acordos entre Governos na área ambiental;
VI – o produto resultante de acordos, contratos, consórcios e convênios celebrados com entidades públicas ou privadas, relacionados à área ambiental;
VII – as taxas e tarifas ambientais, bem como as penalidades pecuniárias delas decorrentes;
VIII – os Royalties Ecológicos;
IX – outros recursos eventuais que lhe forem destinados por lei, regulamento, acordo ou convenção.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK:facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechall/PMC

Comissão Organizadora apresenta resultados da 53ª Festa da Uva de Colombo


WEBMASTER 24 DE FEVEREIRO DE 2016

Evento movimentou o setor de alimentação, artesanato, a indústria e o comércio e a produção dos agricultores do município

12787276_1013215305412149_663451379_oA Comissão Organizadora da 53ª Festa da Uva de Colombo apresentou os resultados dos quatro dias do evento que aconteceu nos dias 28, 29, 30 e 31 de janeiro, no Parque Municipal da Uva, sendo a maior festa da maior colônia italiana do Estado do Paraná integrando o calendário nacional de eventos.
De acordo com a Comissão, a lisura do processo e a transparência dão o tom do evento. “Temos este objetivo em dar clareza as ações realizadas durante os dias de Festa mostrando que estamos pensando e investindo para movimentar o comércio e evidenciar a agricultura local como também a nossa cultura”, destacou o presidente da Comissão Organizadora, Márcio Strapasson.
No balanço, consta a movimentação financeira, estimativa de negócios gerados, receita e despesas. O levantamento aponta mais de R$ 2 milhões movimentados, por parte dos comerciantes da Feira da Indústria e Comércio, das barracas de alimentação, restaurantes, artesanato, parque de diversão e os estandes dos produtores rurais que comercializaram uvas, vinhos, sucos, geleias e outros derivados.
O produtor Vinicius D’Agostin, que participa há 15 edições da Festa da Uva comercializando vinhos, geleias, conservas e sucos comemorou os resultados. “Superamos a nossa expectativa de vendas neste ano. Conseguimos comercializar nossos produtos e ainda, após a festa, os clientes continuam nos procurando através das etiquetas que estão em nossos produtos”.
Os expositores da Feira não venderam apenas seus produtos e serviços, mas iniciaram um relacionamento com o cliente que ultrapassa os limites do Parque e de Colombo. “Com certeza estes visitantes que visualizaram ou adquiriram algum produto irão procurar e visitar as propriedades rurais em um outro momento”, destacou o vice-presidente da Comissão Organizadora, Antonio Ricardo Milgioransa.
De acordo com a artesã e representante da Associação dos Empreendedores Zumbi dos Palmares, Diva Paganardi com o espaço disponibilizado durante os quatro dias de festa foi possível comercializar os produtos e ainda iniciar novas parcerias. “Janeiro e fevereiro são meses fracos para o comércio e a Festa da Uva nos proporciona uma renda extra, além de contribuir para as vendas durante o ano inteiro. Temos clientes de Curitiba que nos procuram para encomendas e nos indicam para outras pessoas. Neste ano, também fechamos parceria com um município vizinho que levará nossos produtos para expor em outras feiras”, destacou Diva.
No quesito financeiro, a comissão apontou que as receitas e investimentos do evento ficaram em R$ 1.391.343,29 e R$ 1.408.656,99, totalizando uma diferença de apenas R$ 17.313,70, na qual se reverteu em investimentos ao município. “A contrapartida do município para o evento foi muito pequena devido a busca de patrocinadores, boas parcerias e a comercialização dos espaços para alimentação e exposição reduzimos muito este repasse”, destacou o presidente da Comissão.
Além de todo este fomento econômico, a 53ª edição da Festa da Uva teve caráter solidário. Isto porque no primeiro dia de festa, quando aconteceu a Missa do Padre Reginaldo Manzotti, a entrada foi solidária. Cada visitante podia colaborar com um quilo de alimento não perecível que já foi entregue, um total de 2.300 quilos arrecadados e já repassados para a Pastoral da Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário e Provopar Colombo.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Marcio Fausto/PMC

STF manda sequestrar bens do deputado Arthur Lira e do senador Benedito Lira


Em São Paulo e Brasília

  • Beto Barata/Folhapress
    O deputado federal Arthur Lira (PP-AL)
    O deputado federal Arthur Lira (PP-AL)
O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o sequestro de bens do presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), e do seu pai, o senador Benedito Lira (PP-AL), ambos investigados pela Operação Lava Jato.
O pedido partiu da Polícia Federal e atinge bens até o valor total de R$ 4,2 milhões. O deputado terá seus bens sequestrados até a quantia de R$ 2,6 milhões, enquanto que o senador até o limite de R$ 1,6 milhão.
O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, determinou que o Banco Central seja informado imediatamente da medida judicial para operacionalizar junto às instituições financeiras em que os dois políticos mantêm contas a retenção dos correspondentes valores.
O sequestro patrimonial do deputado é maior do que o do seu pai porque as investigações apontaram que ele teria pedido, em 2011, ao empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, R$ 1 milhão.
O empreiteiro é um dos delatores do esquema de corrupção na Petrobras pelo qual as empresas distribuíam propina a políticos em troca de obras na petroleira.
Os parlamentares do PP foram citados por três delatores da Lava Jato: o doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o empreiteiro Ricardo Pessoa. De acordo com Youssef, Arthur Lira teve uma dívida de R$ 200 mil paga pelo esquema.
Procurado pela reportagem do UOL, Arthur Lira classificou o sequestro como "injusto" e disse que que nem ele e nem seus advogados estão informados sobre a decisão do STF .
"A meu ver, foi uma decisão injusta. A imprensa ficou sabendo disso antes de mim e dos meus advogados. Vamos nos informar sobre o assunto e depois vamos decidir o que fazer", afirmou o deputado.
Já a assessoria de imprensa do senador Benedito de Lira afirmou que o parlamentar "recebeu a notícia com surpresa, mas que ele continua com a mesma postura de serenidade e de confiança na Justiça em relação ao caso".
Ampliar

Veja quem é investigado na Lava Jato81 fotos

23 / 81
O senador Benedito de Lira (PP-AL), pai do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), está entre os nomes dos políticos investigados na Operação Lava Jato por suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Lira foi indiciado pela Polícia Federal em setembro de 2015 e negou as acusações. "Estou surpreso com o meu nome na lista. Nunca tratei de nenhum assunto com nenhum desses caras da Petrobras. Nunca tive relações com eles nem fiz qualquer gestão junto a eles nem qualquer negociação política. Agora, vão ter que me mostrar do que fui acusado porque não estou sabendo de nada", disse Leia mais Divulgação

Giro UOL

Menino torturado tem sinal de fratura e múltiplas lesões graves, diz médico


Caso aconteceu em Campo Grande; pais adotivos estão presos.
Apesar de trauma, criança é 'dócil', afirma legista.

Gabriela Pavão e Nadyenka CastroDo G1 MS
O médico-legista Silvio Luís da Silveira Lemos, que atendeu o menino de 4 anos e 8 meses torturado em Campo Grande, disse que ele estava com “multiplicidade de lesões” e a maioria delas é grave. Suspeitos da tortura, os pais adotivos da criança estão presos e confessaram o crime.
 Médico legista Silvio Luis da Silveira Lemos, que atendeu criança torturada (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)Médico-legista Silvio Luis da Silveira Lemos
(Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)
Existem sinais de fratura antiga no antebraço, causando até a “consolidação da fratura”. “As lesões depois de quatro meses estabilizam”, afirmou o profissional, que é médico há 29 anos.
Segundo ele, a criança tem queimadura na face, possivelmente provocada por líquidos. Os ferimentos no pescoço vão causar sequela estética. “O pescoço está deformado com múltiplas cicatrizes.”
“Mesmo traumatizada, [a criança] é extremamente colaborativa e dócil”, disse Lemos, e este comportamento diante da gravidade da violência emocionou a equipe da Santa Casa.

Agressões
As lesões foram verificadas nessa terça-feira (23) durante visita de profissionais de um abrigo, tida como de rotina às famílias que adotam crianças que já ficaram abrigadas. O menino foi encaminhado à Santa Casa e, após constatação médica de que os ferimentos tinham sido causados por agressões, a tia-avó que o adotou, de 31 anos, foi presa ainda no hospital.
Criança tem ferimentos nos pés e teve uma das unhas arrancadas (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)Criança tem ferimentos nos pés
(Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)
O menino tinha queimaduras no rosto, um dos braços quebrados, ferimentos nos olhos, no saco escrotal e vários hematomas. A córnea de um dos olhos foi atingida e ele ficou cego. O outro olho também pode ficar comprometido – ele tem apenas 20% da visão.
O marido dela, de 46 anos, foi preso em seguida, e a polícia procura por um terceiro suspeito, que seria um rapaz de 18 anos, que já tem passagem por tráfico de drogas. O jovem também é sobrinho do casal.

A assessoria de imprensa do hospital informou que a vítima está consciente e na sala de emergência da pediatria, em processo de drenagem cirúrgica de abscesso extenso na orelha esquerda.

Magia negra
Conforme a delegada que atendeu à ocorrência, Priscilla Anuda Quarti, o casal disse que adotou a criança em maio de 2015 já com a intenção de sacrificá-la em rituais de magia negra e afirmou que as agressões também aconteciam em outras situações.
Objetos usados na tortura foram encontrados na casa dos tios presos  (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)Objetos usados na tortura foram encontrados na
casa (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)
Os rituais, conforme depoimento dos suspeitos à polícia, eram realizados de três a quatro vezes por semana, à noite, na sala da casa onde moravam, além da vítima e dos presos, duas filhas do casal: uma de 9 anos e outra de 13. Elas não eram agredidas, porém, assistiam aos rituais.

Apesar de alegar que estava sob efeito de entidade espiritual durante as agressões, a mulher, segundo a delegada, contou com detalhes as torturas. A criança era queimada com charutos e pinga quente.

Família
O homem preso era tio-avô do menino e ele e a esposa teriam sido os familiares mais próximos interessados na adoção, depois que a avó materna deixou a criança com a Justiça alegando não ter condições de cuidar dela.
saiba mais

Até a publicação desta reportagem, a polícia não tinha informações sobre o paradeiro dos pais. O menino não frequentava a escola.
Os tios-avós moravam nos fundos de um prédio comercial no Centro da capital sul-mato-grossense, em uma espécie de cortiço ao lado de outras três residências.
Vizinhos afirmaram à polícia não terem suspeitado da situação. O casal foi indiciado por tortura qualificada por lesão grave com a pena aumentada pela vítima ser criança e abandono de incapaz.

Em depoimento, Marcelo Odebrecht diz que quer falar sobre Operação Acarajé


Empreiteiro pediu para ser ouvido na semana que vem e indicou que falará sobre o publicitário João Santana, responsável pela campanha de Dilma Rousseff

THIAGO BRONZATTO
24/02/2016 - 12h06 - Atualizado 24/02/2016 12h22
Otávio Marques de Azevedo e Marcelo Odebrecht no IML para realização de exame de corpo de delito, em Curitiba, Paraná, no sábado (20) (Foto: Geraldo Bubniak / Parceiro / Agência O Globo)
O empreiteiro Marcelo Odebrecht, preso na Lava Jato desde a metade do ano passado, disse em depoimento prestado à Polícia Federal ontem, às 11h40, que deseja colaborar com as investigações envolvendo o marqueteiro João Santana, que trabalhou para a campanha da presidente Dilma Rousseff e foi detido ontem na Operação Acarajé.
"O declarante não deseja ficar em silêncio, mas não está preparado para responder neste momento em face de estar atuando em sua defesa, a qual se encontra na fase de alegações finais a vencer próxima segunda-feira, dia 29 de fevereiro. Que deseja colaborar e prestar novas declarações a partir da semana que vem", afirmou Marcelo em depoimento obtido por ÉPOCA.
A PF fez, ao todo, 17 perguntas para o controlador da Odebrecht -- que preferiu ficar em silêncio neste momento. Os investigadores queriam saber se o empreiteiro sabia a quem se refere o termo"Feira", cuja suspeita é que seja João Santana, e qual o significado da anotação "Prédio (IL)", apontada como uma possível referência ao Instituto Lula.
Pessoas que tiveram contato com Marcelo ontem disseram que ele está "irritadíssimo", porque não teve acesso aos inquéritos que balizaram a Operação Acarajé. Além disso, o empresário ficou contrariado porque agora terá de dividir o seu tempo entre se defender na nova etapa da Lava Jato e terminar até a próxima segunda-feira as suas alegações finais na ação penal em que é acusado de ter participado de um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção na Petrobras.
A defesa do empreiteiro solicitou ao juiz federal Sergio Moro,responsável por conduzir os processos da Lava Jato na primeira instância em Curitiba, que Marcelo retorne ao Complexo Médico Penal em Pinhais, no Paraná, onde estava detido antes de ser transferido ontem para a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Além disso, os advogados solicitam que o prazo para a apresentação das alegações finais seja prorrogado de acordo com os dias em que o empresário esteve na PF.
Confira a seguir a íntegra do depoimento de Marcelo Odebrecht::
Depoimento Marcelo Odebrecht (Foto: Reprodução)
Depoimento Odebrecht (Foto: Reprodução)