Ligações de telefones fixos para celulares estão mais baratas, anuncia Anatel


Da Agência Brasil

Começou a valer hoje (26) a redução das tarifas para ligações locais e interurbanas feitas de telefone fixo para móvel. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as tarifas das chamadas fixo-móvel local ficaram entre 14,95% a 22,35% mais baratas, dependendo da operadora de origem da chamada.
905168-telefone fixo 8
Foto: Agência Brasil
Também foram unificadas as tarifas das chamadas fixo-móvel local. Assim, o usuário de telefone fixo pagará o mesmo valor para uma chamada local, independente da operadora móvel de destino. Por exemplo, o valor a ser pago por um usuário ao realizar uma chamada local fixo-móvel em São Paulo variava entre R$ 0,26 e R$ 0,46 e agora será de R$ 0,24. No Rio de Janeiro, variava entre R$ 0,27 e R$ 0,45, e agora será de R$ 0,23.
Nas chamadas de fixo para móvel, em que os DDDs dos telefones de origem e de destino da ligação têm o primeiro dígito igual (exemplo: DDDs 61 e 62), haverá reduções entre 9,15% e 14,04%, a depender da operadora de origem da chamada. Antes da revisão tarifária, um cliente do plano básico da Brasil Telecom (DF) pagava R$ 0,77 para fazer uma chamada de DDD 61 para DDD 62. Agora, este mesmo usuário pagará R$ 0,69 para este tipo de chamada.
Nas ligações em que os primeiros dígitos dos DDDs do telefone fixo e do telefone móvel são diferentes (como DDDs 31 e 41), a redução será entre 7,73% a 11,80%, a depender da operadora de origem da chamada. Antes desta revisão, um cliente do plano básico da Telemar Norte Leste, em Minas Gerais, pagava R$ 0,87 para originar uma chamada. Agora este mesmo usuário pagará R$ 0,77 para este tipo de chamada.
A redução é consequência do Plano Geral de Metas de Competição da Anatel, e abrange chamadas da telefonia fixa para celular, sejam ligações locais ou de longa distância, originadas nas redes das concessionárias da telefonia fixa – Oi (Telemar e Brasil Telecom), Telefônica, CTBC/Algar, Claro/Embratel e Sercomtel – e destinadas às operadoras móveis.

Com leucemia, menina de 9 anos faz vídeo emocionante pedindo doação de medula; assista


Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

Um vídeo de 55 segundos que emociona e faz pensar. É o que a pequena Letícia Ribeiro, de nove anos, conseguiu ao deixar uma mensagem especial nas redes sociais: em meio a um tratamento de leucemia, ela pede que as pessoas façam doação de medula óssea, para salvar a vida dela e de muitos outros pacientes que aguardam por um transplante.
leticia-ribeiro
Letícia foi diagnosticada com leucemia em dezembro do ano passado. (Foto: Reprodução)
“Oi amigos, tudo bem? Eu sou a Letícia e agora estou internada no Hospital de Clínicas [HC], em um tratamento de câncer. Estou com pneumonia e vou ficar uns 28 dias internada aqui. No dia 4, a minha mãe, meu pai e os meus dois irmãos vêm até o hospital para ver se a medula deles é compatível com a minha. Estou prestes a fazer um transplante e, se vocês quiserem ajudar, podem vir até o HC doar medula. Você pode salvar a minha vida e a de muitas outras pessoas”, diz a pequena na mensagem.
Segundo Luana, irmã de Letícia, a menina foi diagnosticada com leucemia em dezembro do ano passado. “Ela teve linfoma em 2013, mas se curou, e depois ele voltou. No fim do ano passado, os médicos descobriram que se tratava de leucemia. A situação se agravou agora porque ela está com princípio de pneumonia e fungo no pulmão”, explicou ela em entrevista à Banda B.
Atualmente, Letícia faz quimioterapia para tratar a leucemia e espera pelo transplante de medula. “Quanto mais pessoas doarem, maior a chance de encontramos uma medula compatível para ela. Por isso, é preciso incentivar todo mundo a colaborar com esse pequeno gesto, que é imensamente importante”, concluiu Luana.
Para ajudar a Letícia e outros pacientes que enfrentam a mesma batalha, basta ir até a sede do HC, na Rua Agostinho Leão Júnior, 108, em Curitiba. A doação é feita com a coleta de uma pequena quantidade de sangue (10 ml) do doador. Para mais informações, ligue para o (41) 3360-1875 ou acesse o site do hospital.
Assista ao vídeo da Letícia abaixo:



Curitibano é indicado por Dilma para ser novo ministro do STJ


Da Redação

Membro da corte especial do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o curitibano Joel Paciornik foi indicado nesta sexta-feira (26), pela presidente Dilma Rousseff, para ser novo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
curitibanostj
Foto: Divulgação
Graduado pela Faculdade de Direito de Curitiba (1987), Paciornik é mestre em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ingressou no TRF4 em 2006, e é magistrado desde 1992. Já foi diretor do Foro da Seção Judiciária do Paraná e juiz do Tribunal Regional Eleitoral paranaense.
O nome dele segue agora para sabatina na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal e posteriormente à votação no plenário. Aprovado, serão nomeados pela presidente da República.
Além dele, o magistrado Antonio Saldanha Palheiro, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), também foi indicado a outra cadeira. Eles vão substituir os ministros aposentados Sidnei Beneti e Gilson Dipp, respectivamente.
O STJ é composto de 33 ministros: um terço de magistrados oriundos dos Tribunais Regionais Federais; um terço de desembargadores provenientes dos Tribunais de Justiça e um terço, em partes iguais, alternadamente, de advogados e membros do Ministério Público Federal, estadual e do Distrito Federal.

Ministério Público marca depoimento de Lula, Marisa e Lulinha para próxima quinta



O Ministério Público de São Paulo intimou nesta sexta-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sua mulher, Marisa Letícia e o filho do casal Fábio Luiz para que prestem depoimento no procedimento que investiga o tríplex e o sítio de Atibaia.
Todos os depoimentos deverão acontecer na próxima quinta-feira (3). Marisa será a primeira a depor, às 9h. Depois Lula, às 11h e por fim, Fábio Luiz, às 13h.

No documento enviado à família consta que “em caso de não comparecimento importará na tomada de medidas legais cabíveis, inclusive condução coercitiva pela Polícia Civil e Militar, nos termos da normas acima referidas”.

Gianni Infantino é o novo presidente da Fifa


Suíço obteve 115 votos no segundo turno e vai comandar a entidade que rege o futebol no mundo de 2016 a 2019

REDAÇÃO ÉPOCA
26/02/2016 - 14h59 - Atualizado 26/02/2016 15h12
Gianni Infantino é eleito o novo presidente da FIFA (Foto: Ennio Leanza/EFE)
Gianni Infantino é o novo presidente da Fifa. O suíço de 45 anos, ex-secretário-geral da Uefa, a confederação europeia, foi eleito em segundo turno para um mandato de 2016 a 2019. Ele obteve 115 votos no segundo turno e derrotou o xeque Salman Ibrahim Al-Khalifa (88 votos), o príncipe Ali Bin Al-Hussein (quatro votos) e o diplomata francês Jérôme Champagne (zero). O empresário sul-africano Tokyo Sexwale desistiu de concorrer minutos antes de a votação começar.
"Vamos recuperar a imagem e o respeito da Fifa. Temos de estar orgulhosos, todos têm de estar orgulhosos pelo que faremos", disse em discurso reproduzido pelo Globo Esporte. "Quero trabalhar com todos vocês para reerguer a Fifa em uma nova era, onde o futebol estará no centro do palco. É o momento de deixar para trás momentos tristes e de crise, de aplicar as reformas e para isso devemos implementar boa governança, transparência, respeito".
Infantino surgiu depois que Michel Platini, ex-presidente da Uefa, foi banido pelo Comitê de Ética da Fifa por ter recebido de Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, 2 milhões de francos suíços em 2011. O francês pretendia concorrer à presidência na eleição desta sexta-feira (26). Fora de jogo, foi substituído pelo suíço que, na Uefa, era seu braço direito. Infantino teve apoio de países europeus, da América do Sul e das Américas Central e do Norte. Foi o candidato que mais viajou durante a campanha, de acordo com o Globo Esporte. Astros como Figo, Hierro, Roberto Carlos e Mourinho o apoiaram publicamente.

Alunos da rede pública de Colombo recebem uniforme escolar


WEBMASTER 26 DE FEVEREIRO DE 2016

Material está sendo entregue para mais de 27 mil crianças nas 45 escolas e 41 Centros Municipais de Educação Infantil – CMEI do município

Os mais de 27 mil alunos da rede pública de ensino de Colombo estão recebendo, desde a última semana, o uniforme escolar
Os mais de 27 mil alunos da rede pública de ensino de Colombo estão recebendo, desde a última semana, o uniforme escolar
Os mais de 27 mil alunos da rede pública de ensino de Colombo estão recebendo, desde a última semana, o uniforme escolar, composto por sete itens. Com mais qualidade, as peças estão sendo distribuídas conforme a idade dos pequenos.
Para a prefeita Beti Pavin o uniforme é um incentivo a mais para as crianças. “Para que o aluno se sinta realmente valorizado, é importante fornecer o uniforme, com as meias e com o tênis. Esta é também uma forma de fazer com que ele se sinta parte da sua escola, parte importante do seu município, onde ele mora e estuda”, destacou Beti.
A entrega é feita em sala de aula e os alunos estão recebendo um par de tênis, dois pares de meias, duas camisetas, uma calça e uma jaqueta
A entrega é feita em sala de aula e os alunos estão recebendo um par de tênis, dois pares de meias, duas camisetas, uma calça e uma jaqueta
A entrega está sendo feita em sala de aula e os alunos estão recebendo um par de tênis, dois pares de meias, duas camisetas, uma calça e uma jaqueta. As 45 escolas e os 41 Centros Municipais de Educação Infantil iniciaram o ano letivo de 2016 no último dia 18 de fevereiro.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Fotos: Márcio Fausto/ PMC

Secretária da Odebrecht gerenciava distribuição de 'acarajés', diz PF


Segundo PF, comida baiana era usada para se referir a dinheiro em espécie.
Sérgio Moro prorrogou prisão de Maria Lúcia Tavares e outros investigados.

Fernando CastroDo G1 PR
Ao decidir pela prorrogação da prisão temporária de investigados na 23ª fase da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro afirmou que trocas de mensagens sugerem que a secretária da Odebrecht Maria Lúcia Tavares era responsável pela entrega de “vultosos recursos em espécie, utilizando, em linguagem cifrada, o termo acarajés".
A comida típica da Bahia foi o nome dado à nova fase da operação. Segundo os investigadores o termo era usado por funcionários da Odebrecht para "recurso financeiro em espécie", e que foi identificada em documento apreendidos o funcionamento de uma “rede de distribuição de acarajé”.
Maria Lúcia era a reponsável pela entrega dos 'acarajés', segundo as investigações (Foto: Reprodução/Justiça Federal)Maria Lúcia era a reponsável pela entrega dos 'acarajés' (Foto: Reprodução/Justiça Federal)
A PF anexou à representação em que pediu a prorrogação da prisão de Maria Lúcia cópias de trocas de e-mails entre dois executivos da empreiteira. Nas mensagens, Roberto Prisco Ramos pede que Hilberto Mascarenhas providencie a entrega de “acarajés” em diversas ocasiões no escritório da Odebrecht no Rio de Janeiro.
Em um e-mail do dia 29 de outubro de 2013, Roberto Ramos escreveu: “Meu tio: vou estar amanhã e depois em São Paulo. Será que dá pra eu ter uns 50 acarajés dos 500 que tenho com você? Ou posso comprar aqui mesmo, no Rio? Tem alguma baiana de confiança aqui?”.
Minutos depois, Mascarenhas respondeu: “Onde você quiser, entre São Paulo e Rio sem problemas: avise com 48 horas de antecedência”. Ramos, então, replicou: “Então, prefiro no Rio. Se possível, nessa sexta-feira”.
Em outra data, Ramos voltou a contatar Mascarenhas em um e-mail com o título “Mais acarajés”. Ele pergunta se Mascarenhas consegue fazer chegar no escritório da Odebrecht no Riod e Janeiro mais 50 acarajés.  Minutos depois, Mascarenhas consente. “Ok, programado. Seus acarajés chegarão quentinhos”.
Em outro e-mail, Ramos cita o nome “Bahia”. A PF acredita que a referência possa ser a Marcelo Bahia Odebrecht, presidente afastado do grupo: “Tio Bel, o Bahia me disse que ia combinar com você outra partida de acarajés, mas independente disso, eu vou precisar de 50 pra esse fim de semana. Você me consegue para sexta-feira, por volta de 12 e meia, entregues no mesmo lugar? Abraço, agradecido”.
Os pedidos registrados eram feitos de 50 em 50 “acarajés”. Em outro e-mail, Ramos escreveu: "Caríssimo: antes de você sair em suas merecidas férias, será que eu consigo receber mais 50 acarajés, nessa próxima quinta-feira, a partir das 14 horas, no nosso escritório no Rio de Janeiro?".
Para executar esse serviço, Hilberto Mascarenhas entra em contato com Maria Lúcia Tavares. Razão pela qual a PF acredita que ela fosse o elo para o pagamento de recursos ilegais em espécie.
À época, Roberto Prisco Ramos era presidente da Odebrecht Óleo e Gás – atualmente, ele é conselheiro do grupo. Já Hilberto Mascarenhas é funcionário da área administrativa da empresa. Maria Lúcia Tavares é secretária da Odebrecht na Bahia.
Interrogada após a prisão, Maria Lúcia sustentou que os pedidos eram para que fosse entregue a comida típica do estado baiano, e não dinheiro.  Segundo ela, as baianas de Salvador preparada pequenas porções para aperitivos, em caixas, e que a ela cabia providenciar essas entregas a pedido de Mascarenhas nos locais em que ele indicasse.
“Os acarajés – em porções de 50 – seriam supostamente remetidos de Salvador para o Rio de Janeiro e chegavam ‘quentinhos’, conforme relatado nos e-mails analisados. Registra-se ainda nos e-mails uma menção ao envio de ‘50 acarajés dos 500 (saldo que ROBERTO RAMOS tinha com HILBERTO)’, circunstâncias que desmontam, de pronto, a plausibilidade da versão sustentada por Maria Lúcia”, diz relatório da PF.
A PF informou ainda que pretende ouvir novamente o presidente afastado do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, para que ele dê esclarecimentos sobre  a “rede de distribuição de acarajés”. Eles querem saber, por exemplo, quanto valia cada acarajé.
Em nota, a Odebrecht e os funcionários informam que irão se manifestar sobre os fatos no âmbito do inquérito em curso.
A defesa de Maria Lúcia Tavares não foi localizada.
João Santana e sua mulher e sócia, Mônica Moura, são presos pela PF (Foto: Cassiano Rosário/Futura Press/Estadão Conteúdo)João Santana e Mônica Moura estão presos (Foto:
Cassiano Rosário/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Contabilidade paralela
Ainda segunda a PF, Maria Lúcia Tavares era responsável por gerenciar uma contabilidade paralela da Odebrecht destinada ao pagamento de propina. Dos documentos, a PF inferiu que que ela tinha conhecimento de que as referências feitas a “Feira”, era um codinome da mulher de João Santana, Monica Moura.
Ao decidir pela prorrogação da prisão do casal, Moro afirmou que uma agenda apreendida na residência da secretária da Odebrecht Maria Lúcia Tavares tinha a "indicação expressa de Monica Moura como sendo ‘Feira’, ao lado de diversos telefones dela, referência ainda a um filho do casal e ao próprio João Santana”.
Além da agenda, o juiz aponta uma planilha elaborada por Maria Lúcia com operações financeiras da Odebrecht "que reforçam a afirmação da autoridade policial de que, nas planilhas das operações financeiras secretas da Odebrecht, ‘Feira’ consistiria em referência a João Santana e a Mônica Moura, mas especificamente a esta”.
Na planilha, segundo o juiz, consta a referência "Feira" ao lado de valores que seriam pertinentes a uma “negociação” no valor de R$ 24,2 milhões

Estudantes nus fazem performance sobre o holocausto e geram polêmica


Performance polêmica na Universidade Estadual de Londrina: nudez para falar sobre o holocausto.
Performance polêmica na Universidade Estadual de Londrina: nudez para falar sobre o holocausto. Foto: Reprodução/Facebook
Pedro Willmersdorf
Tamanho do texto A A A
A apresentação de um trabalho de Filosofia na Universidade Estadual de Londrina vem causando polêmica nas redes sociais. Comandado pelo professor de interpretação teatral Aguinaldo Moreira, um grupo com dezenas de jovens se apresentou em uma performance, nesta quinta-feira, no campus da instituição. Detalhe: completamente nus.
Performance comandada pelo professor Aguinaldo Moreira gerou polêmica nas redes sociais.
Performance comandada pelo professor Aguinaldo Moreira gerou polêmica nas redes sociais. Foto: Reprodução/Facebook
As imagens, claro, rapidamente correram por páginas e perfis do Facebook, sob muitas críticas e questionamentos a respeito do que se trataria a polêmica encenação.
Os peladões, aliás, jogaram uma partida de futebol como parte do trabalho comandado por Aguinaldo.
Um jogo de futebol também fez parte da apresentação.
Um jogo de futebol também fez parte da apresentação. Foto: Reprodução/Facebook
Em seu perfil no Facebook, o professor explicou o conceito da apresentação: "É um trabalho de filosofia política que aborda o holocausto nazista. Os atores estão peladões porque acabaram de sair da câmara de gás, para onde foram enviados achando que era um banho coletivo. Uma página horrível da história para ser discutida, e as pessoas só veem genitália".
Em seguida, comenta sobre a reação dos atores: "Todos os presentes ficaram com um nó na garganta, por lembrar da chacina do Carandiru, evento recente no Brasil, sobre o qual nós quisemos falar. A nudez é a retirada da dignidade de homens em situação de humilhação. Ver "peladões" na cena, ou ainda tecer comentários sem tê-la visto, é falta de percepção. Mas é comum. Os comentários "sem noção" estão mostrando uma falta de percepção, só isso. Falamos de morte e de violência, não de sexo.
Os atores circularam pelas dependências do campus, chamando a atenção de quem estava por lá.


Chico Rey, da dupla com Paraná, morre em Maceió, após complicações após sessão de hemodiálise


Sobrinho confirmou a morte do cantor sertanejo, mas não soube dizer a causa exata.

Marília NevesDo EGO, em São Paulo
Chico Rey e Paraná (Foto: Reprodução/Facebook)Chico Rey e Paraná (Foto: Reprodução/Facebook)
Por volta das 15h desta sexta-feira, 26, morreu o sertanejo Chico Rey, que formava dupla com o irmão, Paraná. De acordo com o produtor da dupla e sobrinho do cantor, Tayann Gomes, Chico Rey estava de férias com a esposa Meire e as duas filhas do casal, Camila e Flávia. Chico Rey tinha 63 anos.
"Ele sofria de diabetes e, por isso, fazia hemodiálise. Ontem ele teve um problema na fístula, ela começou a sangrar, e ele foi ao Hospital Vida, em Maceió, para receber um ponto. Hoje o sangramento continuou e ele foi recolido para ficar internado. A partir daí ele teve uma parada cardíaca e não resistiu", contou Breno César, amigo da família.
EGO NAS REDES SOCIAIS


De acordo com Tayann, o corpo ainda aguarda liberação para ser transportado de Maceió para Brasília, cidade em que Chico Rey morava e onde será realizado o velório e enterro do músico. "Estamos tentando que o corpo seja liberado para pegar o voo de 4 da manhã, que chega em Brasília por volta de 6h", falou ele.
Ainda segundo o sobrinho, toda a família está bastante abalada com o falecimento. "Há alguns anos ele já enfrentava problemas de saúde. A gente meio que esperava, mas nunca estamos de fato preparados", lamentou ele.
"Eles cantavam desde a infância"
Thaylla Gomes, filha de Paraná, relembrou que os dois começaram a cantar ainda crianças. "Oficialmente a dupla tem 30 anos, mas os dois cantavam juntos desde a infância. E foi na década de 80 que eles fizeram o maior sucesso. Acima de parceiros de trabalho e de irmãos, eles eram bem amigos", lembrou ela, que adiantou que o enterro de Chico Rey deve ocorrer no Cemitério de Taguatinga, em Brasília.

Lula pede ao STF suspensão de investigações sobre triplex e sítio

26/02/2016 19h25 - Atualizado em 26/02/2016 20h13


Defesa alega que MP Federal e Estadual investigam os mesmos fatos.
Ex-presidente pede suspensão do caso, com depoimento no dia 3 de março.

Renan RamalhoDo G1, em Brasília
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta sexta-feira (26) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que investigações em curso sobre propriedades atribuídas a ele sejam realizadas fora da Operação Lava Jato.
No pedido, a defesa alega que não cabe ao Ministério Público Federal, mas, sim, ao MP do estado de São Paulo, apurar reformas num apartamento no Guarujá (SP) e num sítio em Atibaia (SP), que teriam sido feitas por construtoras investigadas no escândalo da Petrobras em favor da família do petista.

A ação movida pelos advogados de Lula inclui ainda um pedido de decisão liminar (provisória) para suspender as duas investigações em curso sobre o ex-presidente, uma conduzida pelo MP Federal e outra pelo MP estadual.

O pedido foi encaminhado, por sorteio, para a ministra Rosa Weber, que poderá colher parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, – chefe do Ministério Público da União (que engloba o MP Federal e o estadual) – para avaliar o caso.

A suspensão das investigações também levaria ao adiamento de um depoimento do ex-presidente marcado para a manhã da próxima quinta-feira (3).
saiba mais

Lula foi intimado a depor nesta sexta (26) e informado de que, em caso de não comparecimento, poderia sofrer “condução coercitiva”, isto é, ser levado à força pela Polícia Civil ou Militar para falar.

Os advogados de Lula alegam "conflito de atribuições". Além de haver duas investigações relacionadas aos mesmos fatos, eles afirmam que o caso não poderia ser conduzido pelo MP Federal, já que as propriedades estão localizadas no estado de São Paulo e não poderiam ser remetidas para o Paraná, onde se concentra a Lava Jato.

"Ambos os procedimentos investigatórios foram instaurados para apurar os mesmos fatos […] sendo certo, ainda, que tanto o Parquet Federal como Parquet Estadual têm ciência dessa duplicidade – estando eles, aliás, como já exposto, fazendo compartilhamento de dados e informações”.