Estefano Polichuk, assume a VAGA de Oliveira da Ambulância se for confirmada sua CASSAÇÃO na CÂMARA DE COLOMBO

Na próxima segunda dia 02/05 o vereador Oliveira da Ambulância ( PTB ) será julgado pelo plenário da Câmara Municipal de Colombo, por ter sido acusado de estelionato por tentar trocar cheques fraudados  no comércio de Curitiba. Na ocasião o vereador foi preso em flagrante pela Policia Civil.

O vereador Givanildo da Silva ( GIL GERA ), protocolou  na Comissão de Ética pedido de cassação do vereador Oliveira no mês de novembro de 2015.  Em sua defesa  Oliveira alegou que é tudo armação de seus adversários políticos. Oliveira já está em seu terceiro mandato e  em duas outras ocasiões, o mesmo foi absolvido por seus pares.

 O presidente da Câmara, Prof. Waldirlei Bueno,  agendou a Sessão  Extraordinária que poderá cassar o vereador Oliveira, para a próxima segunda feira dia 02 de maio as 16.00 hrs.


Estefano Polichuk (PTB), empresário no ramo automobilístico, pois o mesmo é proprietário de uma Auto Elétrica no bairro Rio Verde em Colombo, é o primeiro suplente, teve 538 votos nas eleições de 2012 e o mesmo está APTO para assumir sua vaga na Câmara de Colombo assim que o TRE faça a comunicação oficial.



Parque Municipal vai sediar Copa Colombo de Bets


WEBMASTER 27 DE ABRIL DE 2016

As provas acontecem em julho e serve como etapa classificatória para o Campeonato Mundial de Bets

O Parque Municipal Roça Grande será sede de um evento épico nos dias 2 e 3 de julho, a Copa Colombo de Bets, que terá o apoio da Prefeitura de Colombo. As provas acontecem entre as 9h e 17h, e serve como etapa classificatória para o Campeonato Mundial de Bets. A inscrição de dupla feminina e masculina, entre 13 e 90 anos, pode ser feita pelo site www.assesocor.com.br.
O evento é sucesso de público e interação nas redes sociais, e agora o ‘Mundial de Bets’ terá uma segunda edição programada para novembro deste ano. “O nosso município recebe pela primeira vez esta etapa classificatória, que sem dúvida será um grandioso evento”, destacou o Secretário de Esportes, Cultura, Lazer e Juventude, José Mauri Henemann.
Para participar é fácil, bastam dois tacos de madeira, uma bola e duas casinhas – está pronto o jogo de Bets. Quem fizer 24 pontos primeiro ou 15, ou 18, dependendo do acordo firmado antes de iniciar o jogo – é a dupla campeã. A famosa brincadeira de rua que animou muitos durante a infância, principalmente, nas décadas de 80 e 90 virou uma competição com grandes profissionais.
“Este evento vem resgatar a Cultura que tínhamos anos atrás. E para o nosso município serve de lazer, esporte e entretenimento. Estes três fatores devem ser prioritários a nossa comunidade para ofertar uma melhor qualidade de vida a nossa população”, destacou o diretor do Departamento de Esportes, Paulo Cesar Cardoso da Silva.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Casais de Colombo irão participar de casamento coletivo


WEBMASTER 27 DE ABRIL DE 2016

O casamento acontece nesta sexta-feira, 29, e terá como cenário a Arena da Baixada

A primeira edição do casamento foi realizada em dezembro de 2014 e selou a união de aproximadamente 800 casais.
A primeira edição do casamento foi realizada em dezembro de 2014 e selou a união de aproximadamente 800 casais.
A Arena da Baixada (Estádio Joaquim Américo Guimarães) será cenário para o dia do “SIM” de 163 casais do município que participaram do casamento civil comunitário. A realização do evento foi uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Colombo, o Poder Judiciário, o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, o Clube Atlético Paranaense e a Prefeitura de Curitiba.
Essa será a segunda edição do casamento coletivo, e acontecerá a partir das 20h desta sexta-feira (29). Na ocasião, 1.300 casais da capital e de mais 12 municípios da Região Metropolitana oficializarão a união em cerimônia civil presidida pela Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) e coordenadora do projeto Justiça no Bairro, Joeci Machado Camargo.
Para este ano, 18 Cartórios de Registro Civil da capital e mais 16 da RMC atenderão os casais previamente habilitados de: Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Piraquara, Rio Branco do Sul e São José dos Pinhais.
Cronograma do evento
A partir das 13h, O Senac PR ofertará gratuitamente penteado e maquiagem para as noivas previamente agendadas. A abertura dos portões para os demais noivos está marcada para às 17h, com início dos atendimentos dos cartórios. O público terá acesso ao local mediante convite, a partir das 18h. A estimativa é de que 15 mil pessoas participem do evento, entre noivos, autoridades, convidados e imprensa. A cerimônia civil seguida de benção ecumênica está agendada para às 20h.
Serviço:
Casamento Coletivo Civil na Arena da Baixada
Data: Sexta-feira (29/4/2015)
Local: Arena da Baixada (Estádio Joaquim Américo Guimarães)
Informações: (41) 3350-3779| www.sescpr.com.br
Entrada gratuita mediante convite
Abertura dos portões para noivos: 17h (Acesso pela Rua Coronel Dulcídio)
Abertura dos portões para convidados: 18h (R. Buenos Aires, 1.260)
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio Fausto/ PMC

Francischini requer prestação de contas sobre patrocínio do BNDES a eventos do Governo


fernando-francischini
O deputado Fernando Francischini (SD-PR) protocolou nesta quarta-feira (27) pedido de informações aos ministros Armando Monteiro Leite (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Nilma Lino Gomes (Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos) sobre o apoio ou patrocínio do BNDES no valor de R$ 250 mil, entre outros custos, às conferências conjuntas de direitos humanos, eventos que acontecem nesta semana em Brasília.
“Mais um evento para fazer palanque e arregimentar militância pago com dinheiro público. É inconcebível que em um momento de extrema crise econômica e desorganização das contas públicas, o governo federal insista na promoção de conferencias e eventos dessa natureza”, critica Francischini.

O deputado ainda alega que a missão do BNDES é fomentar o empreendedorismo e a criação de emprego. “O que se nota é a contratação sem licitação (inelegibilidade) de empresas para a execução de eventos sem nenhuma conotação com sua missão institucional”, diz.
Dinheiro público em eventos
Utilizar recursos de bancos públicos para patrocinar eventos político-ideológicos é uma prática comum do governo Dilma. Em setembro do ano passado, Francischini denunciou que a Marcha das Margaridas recebeu verba do BNDES no valor de R$ 400 mil por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) para o evento. À época, o deputado expôs que o ato não cumpriu regras contratuais que, segundo o BNDES e a Itaipu, eram a divulgação institucional e dos programas dos órgãos direcionados à agricultura familiar.
“Não foi identificado na Marcha das Margaridas o proposto no acordo firmado entre as instituições. Parece que esses financiamentos serviram para massagear o ego da Dilma e do PT, motivo mais que suficiente para requerer a suspensão dos pagamentos”, enfatizou.

Pais acusam APP de doutrinar filhos para militar no petismo


Carta-da-APP-Sindicato-a-alunos
Do Fernando Tupan
Pais de alunos da rede estadual de ensino estão acusando a APP-Sindicato de tentar catequizar politicamente os filhos. As denúncias foram feitas nas redes sociais depois de cartas, em nome do sindicato, filiado a CUT, serem enviadas aos estudantes, convocando-os para manifestação de sexta-feira, 29, nas praças Santos Andrade e Nossa Senhora de Salete. A carta pede aos estudantes vestirem camisa vermelha, a cor do “petê”. Um pai sugere no facebook que o sindicato está querendo transformar o filho em militante comunista. O pedido foi assinado pela dirigente sindical Marlei Fernandes, que deve disputar uma das 38 cadeiras da Câmara de Vereadores de Curitiba pelo PT, e com apoio da senadora Gleisi Hoffmann (PT), envolvida na Lava Jato.
(foto: Fernando Tupan)

Marlei Fernandes, da APP, pede todos de vermelho para defender PT e Dilma


Dirigente da APP-Sindicato, a professora Marlei Fernandes (PT) está em campanha para a Câmara de Vereadores, e convocou através de uma carta, pai e estudantes para se vestirem de vermelho no ato organizado pelo sindicato nesta sexta-feira, 29, contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), em defesa de Lula e do PT, e contra o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato.
“Peço a todos e a todas que neste 29 de abril vistam roupas vermelhas em solidariedade à nossa presidenta Dilma e ao companheiro Lula. O vermelho é hoje o símbolo da resistência e da verdade e tem grande significado para todos nós”, diz a carta.
“Gleisi diz que todos temos a responsabilidade de refutar o golpe em forma de impeachment da presidenta Dilma, porque “não há crime de responsabilidade, portanto não há motivo legal para o impedimento”. As conquistas que os brasileiros obtiveram a partir do governo do nosso grande líder Lula não podem ser perdidas assim”, completa Marlei Fernandes.
Leia a íntegra da carta
CARTA À COMUNIDADE ESCOLAR
Companheiras e companheiros,
Nesta sexta completa um ano do massacre dos educadores do Paraná. Será o grande momento de mostrarmos que a nossa luta pela educação continua e que estamos ainda mais fortes.
Será também a oportunidade de mostrarmos ao Paraná e ao Brasil que os educadores não compactuam com a grande mentira que se instalou no país. A nossa luta pela educação é também a luta em defesa do Brasil e da democracia. Os mesmos que tentaram calar os professores do Paraná agora conspiram para aplicar o maior golpe da história deste país. Mas eles não serão vitoriosos. Defenderemos a verdadeira democracia com toda a nossa força. Não deixaremos o Brasil retroceder.
Por isso, peço a todos e a todas que neste 29 de abril vistam roupas vermelhas em solidariedade à nossa presidenta Dilma e ao companheiro Lula. O vermelho é hoje o símbolo da resistência e da verdade e tem grande significado para todos nós, esteve ao nosso lado antes, durante e depois do dia do massacre. Gleisi diz que todos temos a responsabilidade de refutar o golpe em forma de impeachment da presidenta Dilma, porque “não há crime de responsabilidade, portanto não há motivo legal para o impedimento”. As conquistas que os brasileiros obtiveram a partir do governo do nosso grande líder Lula não podem ser perdidas assim.
Vamos à luta. Unidos pela educação do Paraná e pelo Brasil! Contra os conspiradores” Eles jamais calarão a nossa voz!
Marlei Fernandes
Direção Estadual da APP-Sindicato
Curitiba, 27 de abril de 2016

1º de Maio


Do Giba UM
Se o sonho de Paulinho Pereira da Silva (SD-SP) é ter Michel Temer no palanque da festa da Força Sindical no Dia do Trabalho, a CGT quer levar Lula e até mesmo a presidente Dilma para a concentração. De quebra, alguns artistas que, recentemente, se manifestaram contra o impeachment. A entidade ainda está acertando a cobertura por correspondentes estrangeiros no Brasil e o envio de equipes especiais dentro do plano de ganhar repercussão lá fora. O tom dos discursos será unificado em torno da tese do “golpe”.

Preso líder de quadrilha que usava disfarce para roubar bancos no RS


Homem de 41 anos foi preso quando saía para ataque em São Leopoldo.
Ele usava uma máscara e estava com uma pistola calibre .380.

Do G1 RS
Homem usava disfarce para cometer assaltos a banco (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Homem usava disfarce para cometer assaltos a banco (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Um dos líderes de uma quadrilha de roubo a bancos foi preso nesta quarta-feira (27) em São Leopoldo, no Vale do Sinos, no Rio Grande do Sul. O homem de 41 anos foi detido quando saía de casa usando um disfarce, que costumava utilizar durante os ataques: uma máscara, que se assemelha ao rosto de um idoso.
Com ele, policiais ainda encontraram uma pistola calibre .380. Antes, agentes da Delegacia  de Furto e Roubo de Veículos de São Leopoldo haviam apreendido uma camionete Amarok e um fuzil 762 em uma mata na divisa do município com Sapucaia do Sul.
Conforme o delegado Rodrigo Zucco, responsável pela operação, o preso era comparsa de Carlos Ivam Fischer, 47 anos, assaltante de carros-forte morto em confronto com a Polícia Civil em 2014 em Candelária, no Vale do Rio Pardo.
Armas foram apreendidas em carro e com o suspeito (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Armas foram apreendidas em carro e com o suspeito (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Após assaltar três casas e serem presos em flagrante, bandidos são soltos e moradores se revoltam


Por Marina Sequinel
presos4
Os três presos foram reconhecidos pelas vítimas e tiveram o alvará de soltura em seguida – Rostos foram cobertos por serem tratados como suspeitos e libertados pela Justiça – Foto enviada pelos moradores à Banda B

Moradores do bairro Xaxim, em Curitiba, estão revoltados com a libertação de três bandidos envolvidos em assaltos na região. Uma das vítimas, um analista de sistemas de 36 anos, teve a casa invadida em setembro do ano passado. No último dia 14 de abril, os ladrões foram presos, mas liberados logo em seguida por uma ordem assinada por um juiz.
Segundo o analista, que terá a identidade preservada pela reportagem, o trio foi detido com um carro roubado e diversos objetos levados de três residências. “Eles tinham todas as provas possíveis do flagrante, um dos bandidos inclusive estava de posse de arma adulterada, mas o juiz simplesmente mandou soltá-los sem sequer analisar os fatos. É uma situação triste e revoltante, principalmente se for pensar no que a minha família passou nas mãos deles”, comentou.
De acordo com a vítima, os assaltantes foram muito violentos durante toda a ação. “Quatro indivíduos armados me abordaram quando eu chegava em casa e forçaram a abertura dos portões. A minha mulher, o meu sogro, e meus dois filhos, um de dois e outro de quatro anos, estavam no segundo andar e se trancaram no quarto. Eu fiquei na frente da escada para impedir que os bandidos subissem. Nesse momento eles ameaçaram me matar e queriam também atirar na porta onde a minha família estava, porque tinham medo que alguém ligasse para a polícia”, completou.
O quarteto fugiu com o carro do morador e com vários objetos da casa, somando um prejuízo de mais de R$ 50 mil. Na época, ele procurou a Polícia Civil e fez o Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre o caso. Traumatizado, o analista de sistemas comprou outro apartamento e mudou de endereço.
“Agora em abril, eu recebi, em um grupo de moradores no WhatsApp, a foto de quatro pessoas presos e, de cara, reconheci três homens que participaram do assalto à minha casa. Quando fui à delegacia, os investigadores me mostraram os documentos de soltura e também se disseram indignados com a decisão da justiça. Agora esses caras com fichas extensas estão soltos e ainda postam tudo o que fazem no Facebook”.
O morador agora pretende levantar o B.O. do assalto e ainda entrar em contato com o Ministério Público do Paraná para tentar revogar a decisão do juiz. “Eu não vou descansar até ver esses bandidos atrás das grades”, concluiu.

Temer diz a ÉPOCA que não vai interferir na Lava Jato


Vice descarta o nome do advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira e elogia as investigações

DIEGO ESCOSTEGUY
27/04/2016 - 11h49 - Atualizado 27/04/2016 11h50
O vice-presidente Michel Temer disse nesta quarta-feira (27) a ÉPOCA que o ministro da Justiça no cada vez mais provável governo do PMDB "não se imiscuirá" na Lava Jato ou no trabalho da Polícia Federal. Temer ainda não definiu um nome para o cargo, mas já descartou o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, seu amigo há décadas. Mariz já se manifestou contrariamente à Lava Jato.
Disse Temer: "Não posso, não devo e não irei interferir na Lava Jato, caso venha a ser provisoriamente presidente da República. Mesmo que pudesse interferir, jamais o faria. Como constitucionalista, tenho plena ciência dos meus deveres institucionais". O vice foi além: "Qualquer que seja o ministro da Justiça, será alguém comprometido com o bom andamento da Lava Jato e com a autonomia da Polícia Federal. Essa será a diretriz do nosso governo".
O vice-presidente, que foi citado na proposta de delação do empreiteiro José Antunes Sobrinhocomo revelou ÉPOCA, se disse tranquilo quanto às investigações. Elogiou os procuradores e delegados que tocam a Lava Jato. "A Lava Jato é  uma coisa muito boa para o Brasil. Já disse e repito. É preciso que as investigações prossigam com total tranquilidade".
Temer e seus assessores ainda buscam um nome para o Ministério da Justiça. Procuram um jurista consagrado, mas que não tenha antipatia pela Lava Jato – ou seja, uma tarefa difícil.
Vice-presidente Michel Temer  (Foto: AP)

MIMPARA - Qual a situação da DISTRIBUIÇÃO em seu ESTADO?



Enquanto o Ministério da Saúde não cumpre o prazo legal para disponibilizar os medicamentos já incorporados para o tratamento do Hiperparatireoidismo secundário, conforme portaria n. 48 de 29/ Set/2015, pacientes são submetidos a cirurgias.. Alegando fatores econômicos. Vamos denunciar. ...


 A FENAPAR, tem trabalhado muito junto ao Ministério da Saúde para incorporar os medicamentos para Hiperparatireoidismo. O que temos notado o grande jogo de empurra entre os governos Federais, Estaduais e Municipais, de quem vai adquirir as Novas Tecnologias. Enquanto isso os usuários do SUS, pagam com sofrimento. Vamos fazer uma grande divulgação desses casos e recomendamos que quem tiver passando por casos semelhantes nos comuniquem. Em nosso entendimento o grande responsável é o Ministério da Saúde. Disse a nossa reportagem o Sr. Renato Padilha, presidente da Fenapar - Federação Nacional das Associações de Pacientes Renais e Transplantados do Brasil.

Pedimos aos pacientes que forem em suas FARMÁCIAS ESPECIAIS e não receberem o medicamento MIMPARA, que denunciem a FENAPAR, para que a mesma possa cobrar ao MINISTÉRIO DA SAÚDE.

Taxistas de Curitiba vão em comboio a São Paulo apoiar colegas pela proibição do Uber na Câmara


Por Elizangela Jubanski



Cerca de 170 taxistas de Curitiba e Região Metropolitana em 40 veículos estão na cidade de São Paulo nesta quarta-feira (27) para acompanhar a votação em segunda discussão do projeto de lei que pode regulamentar aplicativos de caronas e compartilhamento de carros, os chamados Uber. A iniciativa é em apoio aos colegas paulistas para tentar pressionar pela retirada da discussão da proposta em plenário. Desde cedo, eles estão reunidos em frente à Câmara Municipal, no bairro Bela Vista.
O conselheiro da União dos Taxistas de Curitiba Rogério Félix disse, em entrevista à Banda B, que a cidade paulista pode ter influência sobre outras decisões futuras. “Os taxistas de Curitiba, assim como de várias cidade do brasil, vieram até São Paulo para acompanhar de perto essa votação. A gente entende que São Paulo funciona como referência. Nós sabemos que tem vereadores daí que copiaram, exatamente, o projeto de lei daqui e querem introduzir na Câmara de Curitiba. Isso seria praticamente o início do fim da categoria dos taxistas”, descreveu.
Na capital paranaense, sete mil taxistas trabalham diariamente na Grande Curitiba e tem o serviço como principal fonte de renda. “Hoje, nossa maior preocupação é o impacto social que esse transporte alternativo pode trazer. A gente entende que sem um estudo técnico e uma viabilidade, até mesmo econômica e social, esse método pode mais prejudicar do que trazer benefícios”, finalizou.
A previsão é que os taxistas retornem a Curitiba logo após a sessão, que inicia às 14 horas.
São Paulo
Está marcado para acontecer hoje, na Câmara Municipal de São Paulo, o projeto sobre o impasse entre táxis e serviços como Uber. O texto final deve estabelecer que os motoristas da Uber e de outros aplicativos tenham de obter autorização e comprar créditos da Prefeitura para trabalhar. Dois artigos preveem pagamento de preço público para exploração de serviços. O projeto já foi aprovado em 1ª votação em plenário em dezembro do ano passado e passou por duas audiências públicas, em que houve confusão.
Curitiba
A Câmara de Curitiba proibiu em primeiro e segundo turno o aplicativo de carona. Ambas votações acontecem na primeira quinzena de abril e, na última, houve confusão entre representantes do Uber e taxistas. Entretanto, outros projetos sobre compartilhamento de carros estão em tramitação na Câmara.